quarta-feira, 30 de novembro de 2022

O REI DOS SANTOS

 O REI DOS SANTOS

Grandes e admiráveis são as Tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei das nações! Apocalipse 15:3

Deus planejou que o Príncipe dos sofredores na humanidade fosse o juiz do mundo inteiro. Aquele que saiu das cortes celestiais a fim de salvar a raça humana da morte eterna; Aquele a quem homens e mulheres desprezaram, rejeitaram e sobre quem lançaram todo o desprezo do qual os seres humanos, inspirados por Satanás, são capazes; Aquele que Se sujeitou a ser processado por um tribunal terreno e sofreu a vergonha da morte na cruz; somente Ele pronunciará a sentença de recompensa ou castigo. Aquele que Se sujeitou ao sofrimento e à humilhação da cruz aqui receberá no conselho de Deus a mais plena compensação e ascenderá ao trono reconhecido por todo o Universo celestial como o Rei dos santos. Ele assumiu a obra da salvação, mostrando aos mundos não caídos e à família celestial que é capaz de concluir o trabalho que começou. É Cristo quem concede aos seres humanos a graça do arrependimento. Seus méritos são aceitos pelo Pai em favor de cada pessoa que ajudará a compor a família de Deus.

Naquele dia final de castigo e recompensa, tanto os santos quanto os pecadores reconhecerão Naquele que foi crucificado o Juiz de todos os seres viventes. Cada coroa entregue aos santos do Altíssimo será dada pelas mãos de Cristo, as mesmas mãos que sacerdotes e líderes cruéis condenaram a ser pregadas na cruz. Só Ele pode dar a homens e mulheres a consolação da vida eterna.

Um sinal no Céu foi enviado aos sábios do Oriente que estavam em busca de Cristo. Uma hoste de anjos apareceu aos pastores que apascentavam seus rebanhos nas colinas de Belém. Todo o Céu reconheceu o advento de Cristo. Anjos invisíveis estavam presentes no tribunal. Quando Cristo foi açoitado em meio à turba cruel, mal conseguiram suportar a visão. Anjos do Céu estiveram presentes em Sua morte. As trevas que cobriram a Terra em Sua crucifixão ocultaram a companhia dos poderosos agentes celestiais, mas o chão tremeu sob Seus passos. As rochas fenderam. Por três horas, a Terra foi envolta por trevas impenetráveis. A natureza, com sua veste negra, escondeu os sofrimentos do Filho de Deus (Review and Herald, 22 de novembro de 1898).

PARA REFLETIR: O que você dirá a Jesus quando Ele lhe entregar a sua coroa?
https://youtu.be/fnzgYQXIhKU

MEDITAÇÃO DIÁRIA

30 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-rei-dos-santos/

2 Reis 8 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 8
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 8 – Às vezes, os membros do povo de Deus são orientados a buscar refúgio em terras pagãs; pois, mesmo longe do território da Terra Prometida, é possível notar a atuação do Deus de Israel. É isso que a mulher sunamita experimentou quando a fome tomou conta do território israelita.

A fome era parte do julgamento de Deus, e a orientação à sunamita revela Seu cuidado com Seus filhos fieis (II Reis 8:1-6). Um desses cuidados foi ajeitar as coisas para que ela chegasse ao rei para pedir justiça diante de seus bens que foram confiscados, e Geazi acabara de testemunhar do que Eliseu havia feito por ela. Então, o rei fez justiça em prol dela.

Além da fome, ainda outro juízo divino viria para alertar de perigos ainda maiores. Neste capítulo, os dois reis do povo de Deus eram cunhados: Jeorão de Judá e Jorão de Israel. A família de Acabe exercia influência nos dois lados do povo de Deus (II Reis 8:16-29). Porém, nem mesmo laços familiares conseguiram unificar o reino que fora dividido com o quarto monarca israelita.

Juízos divinos serviriam para alertar o povo de futuras calamidades. Elias recebera missão especial de ungir Hazael rei da Síria (I Reis 19:15). Hazael destruiria futuramente a Israel. Isso fez com que o profeta Eliseu chorasse diante desse cidadão siro, cumprindo uma tarefa deixada por Elias.

Reflita:

• Às vezes Deus não nos permite saber o futuro porque nosso sofrimento aumentaria muito, choraríamos bem mais do que já choramos.

• Outras vezes, Deus não permite que saibamos o que acontecerá para que não usemos a informação de forma errada apressando o que iria acontecer. Hazael, grande político, soube seu futuro; e, em vez de render-se ao Deus de Eliseu, ele matou o Ben-Hadade para usurpar-lhe o trono.

• Podemos não entender o que Deus faz através de Seus profetas, mas isso não deve ser motivo para taxá-los de falsos ou rejeitá-los como não sendo enviados por Deus. Embora Eliseu soubesse de toda opressão que causaria Hazael a Israel, mesmo assim o ungiu para ser rei em Arã.

• Nossas incompreensões das razões divinas não servem para descartar um ministério orientado por Deus. Nossas incompreensões do que Deus faz só revelam nossas limitações. Precisamos confiar nEle!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 29 de novembro de 2022

A LUZ DO SOL, DA LUA E DAS ESTRELAS

 A LUZ DO SOL, DA LUA E DAS ESTRELAS

A mensagem que Dele ouvimos e que anunciamos a vocês é esta: Deus é luz, e não há Nele treva nenhuma. 1 João 1:5

Na manifestação de Deus ao Seu povo, a luz sempre fora um símbolo de Sua presença. No princípio, diante da ordem da palavra criadora, a luz tinha brilhado das trevas. Estivera presente na coluna de nuvem de dia e na de fogo à noite, conduzindo os vastos exércitos de Israel. Havia resplandecido com terrível majestade em volta do Senhor, no monte Sinai. Repousava sobre o propiciatório no tabernáculo. Enchera o templo de Salomão ao ser dedicado. E nas colinas de Belém, quando os anjos trouxeram a mensagem de redenção aos pastores de vigia, a luz também havia brilhado.

Deus é luz. Nas palavras “Eu sou a luz do mundo” (Jo 8:12), Cristo declarou Sua unidade com Deus e Sua relação para com toda a família humana. Fora Ele que, no princípio, fizera com que das trevas resplandecesse a luz (2Co 4:6). Ele é a Luz do Sol, da Lua e das estrelas. Ele era a luz espiritual que, em símbolo, tipo e profecia, tinha brilhado sobre Israel. Mas não somente para a nação judaica havia sido dada essa luz. Como os raios solares alcançam até os mais afastados recantos da Terra, assim também a luz do Sol da Justiça resplandece sobre todos.

“Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo” (Jo 1:9, ACF). O mundo tem seus grandes mestres, homens e mulheres de gigantesco intelecto e vasta capacidade de pesquisa; pessoas cujas palavras têm motivado o pensamento e revelado extensos campos do saber. Essas pessoas têm sido honradas como guias e benfeitores do gênero humano. Contudo, existe Alguém que está acima delas.

“A todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus. […] Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está junto do Pai, é quem O revelou” (v. 12, 18). Podemos fazer uma lista dos grandes mestres do mundo no passado, de acordo com o que nos informa a história. Entretanto, a Luz já existia antes deles. Assim como a Lua e os planetas de nosso sistema solar resplandecem pela luz refletida do Sol, também os grandes pensadores do mundo, tanto quanto são verdadeiros seus ensinos, refletem os raios do Sol da Justiça. Cada pérola do pensamento, cada lampejo do intelecto provém da Luz do mundo (O Desejado de Todas as Nações, p. 372 [464, 465]).

PARA REFLETIR: Como o Espírito Santo já ajudou você em áreas de fraqueza pessoal?
https://youtu.be/SwrCEkLYErM

MEDITAÇÃO DIÁRIA

29 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-luz-do-sol-da-lua-e-das-estrelas/

2 Reis 7 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 7
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 7 – Existem histórias bíblicas dramáticas e comoventes que podem comover-nos caso dedicarmos tempo para observar seus detalhes.

Nas páginas sagradas, o personagem central é Deus; O qual recompensa a confiança nEle e mostra grandes desvantagens de duvidar de Sua Palavra.

Vários sermões podem ser extraídos desse livro de histórias inspiradas com pitadas de teologia prática. Não é sábio perder Deus de vista nos ricos relatos dos vários personagens nos capítulos de II Reis. Deus é sempre o foco!

Nas coisas corriqueiras da vida, Deus Se faz presente e manifesta Suas ações em prol de Seu povo. Ainda que o pecado esteja em alta, e os pecadores, sofrendo de suas terríveis consequências, acusam ao ministro de Deus (visto na ordem de decapitar Eliseu), Deus oferece graça em meio à desgraça. Surpreendentemente, uma profecia gloriosa foi proferida para cumprir no dia seguinte: Haveria comida para todos!

A fome que levou inclusive mães alimentarem-se dos filhos, causada pela seca e pelo cerco dos siros, inacreditavelmente teria fim. Um dos capitães duvidou. Então, Eliseu disse ao descrente que ele veria a abundância de alimentos; porém, nada comeria (II Reis 7:1-2).

Quatro miseráveis leprosos famintos foram os primeiros a verificarem o milagre. Deus assustara o exército inimigo com ruídos, fazendo-os fugirem apressadamente, abandonando tudo. Os leprosos encontraram alimento e anunciaram ao povo da cidade. Quando as portas foram abertas, a multidão faminta atropelou o incrédulo que duvidou. Ele viu o cumprimento da profecia de Eliseu sobre os alimentos, mas a outra parte também se cumpriu ao ele ser atropelado e morrer sem comer nada (II Reis 7:3-20).

O sofrimento de Israel resultava da desobediência das orientações divinas em Levítico 26:27-29 e Deuteronômio 28:49-57. Os desobedientes não assumiram sua culpa; pelo contrário, culparam ao profeta Eliseu pela desgraça que enfrentavam (II Reis 6:24-31). Quase sempre achamos que nossas mazelas são culpa dos outros; contudo, precisamos recapitular nossa história, olhar para nossas falhas, e, reconhecê-las perante Deus!

A incredulidade não oferece recompensa. Israel devia ver isso na experiência do capitão. Além de levar à necrose espiritual, duvidar de Deus é fatal para a vida.

Duvidar não compensa! Descrer da Palavra do Senhor é pior que o mais letal veneno! Por isso, reavivemo-nos na Palavra de Deus... para vivermos plenamente! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 28 de novembro de 2022

O REI DE ISRAEL

O REI DE ISRAEL

Como são boas as suas tendas, ó Jacó! Como são boas as suas moradas, ó Israel! São como vales que se estendem, como jardins à beira dos rios, como árvores de sândalo que o Senhor plantou, como cedros junto às águas. Números 24:5, 6

A prosperidade do povo de Deus é representada aqui por algumas das mais belas figuras que se encontram na natureza. O profeta comparou Israel a vales férteis cobertos de abundantes plantações, a jardins florescentes regados por fontes inesgotáveis, ao perfumado sândalo e ao imponente cedro. A última figura mencionada é uma das mais notavelmente belas e apropriadas que se encontram na Palavra inspirada.

O cedro do Líbano era honrado por todos os povos do Oriente. A espécie de árvores a que ele pertence é encontrada em todos os lugares aonde o homem chegou sobre a face da Terra. Florescem desde as regiões árticas até a zona tropical, alegrando-se no calor, mas também suportando o frio; surgindo com grande exuberância ao lado dos rios e, ao mesmo tempo, sobressaindo nos ares por sobre a terra não cultivada, ressequida e sedenta. Suas raízes penetram profundamente por entre as pedras das montanhas e se erguem com ousadia em desafio à tempestade. Quando tudo ao redor perece com o sopro do inverno, suas folhas permanecem novas e verdes. Acima de todas as outras árvores, o cedro do Líbano se distingue por sua força, firmeza e seu imperecível vigor, e isso é usado como símbolo daqueles cuja vida “está oculta juntamente com Cristo, em Deus” (Cl 3:3). As Escrituras declaram: “O justo […] crescerá como o cedro” (Sl 92:12). A mão divina exaltou o cedro como o rei da floresta. “Os ciprestes não igualavam os seus ramos, e os plátanos não tinham renovos como os seus; nenhuma árvore no jardim de Deus se assemelhava a esse cedro na sua formosura” (Ez 31:8). Repetidas vezes, o cedro é empregado como emblema da realeza, e seu uso nas Escrituras para representar os justos mostra como o Céu considera aqueles que fazem a vontade de Deus.

Balaão profetizou que o rei de Israel seria maior e mais poderoso do que Agague. Esse era o nome dado aos reis dos amalequitas, que naquele tempo eram uma nação muito poderosa; mas Israel, sendo fiel a Deus, subjugaria todos os seus inimigos. O Rei de Israel era o Filho de Deus, Seu trono um dia seria estabelecido na Terra e Seu poder seria exaltado acima de todos os reinos terrestres (Patriarcas e Profetas, p. 390, 391 [450]).

PARA REFLETIR: Você já pensou em como o pecado impediu Jesus de estabelecer Seu trono como o governante legítimo da Terra? Quando o governo de Cristo será restabelecido?
https://youtu.be/UMD4kLxAmowkLxAmow

MEDITAÇÃO DIÁRIA
28 de 
novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-rei-de-israel/

2 Reis 6 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 6
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

II REIS 6 – O ser humano não nasce com Manual de Instrução. Deus, o nosso Criador, deixou a Bíblia para instruir-nos. Sem a revelação divina, arruinamos nossa vida com nossas tentativas de acertar.

Precisamos estudar. Precisamos aprender! Sem ter bom fundamento, somos conduzidos por todo vento de doutrina. As escolas dos profetas foram edificadas para impedir à proliferação das ideias falsas sobre a vida, Deus e a religião. Em II Reis 6, uma das escolas precisou ser ampliada devido à grande demanda.

Essas escolas/colégios do passado servem de inspiração e modelo para nossas instituições de ensino. Ellen White afirma que, “se forem dirigidas de acordo com o desígnio de Deus, nossas escolas, nestes dias finais da mensagem, efetuarão uma obra semelhante à que foi efetuada pelas escolas dos profetas”.

É preciso ensinar que Deus Se preocupa inclusive com um machado emprestado, fazendo-o flutuar (II Reis 6:1-7), consegue descobrir segredos dos pagãos e compartilhá-los com Seus servos, além de ser estrategista cômico para impedir duas nações de guerrearem – como no caso de Israel e a Síria (II Reis 6:8-23). O texto revela, também, que Deus conhece o futuro como ninguém, quando nada sugere que poderia acontecer como Ele previu (II Reis 6:31-33).

• Anote: Deus não conhece meramente os problemas que enfrentamos, Ele sabe como e quando podem ser resolvidos.

Quando o ensino verdadeiro de Deus e a espiritualidade correta são preservados, Deus abençoa. Os que aceitam desafios e decidem colocar planos em ação com determinação de ver a obra de Deus avançando neste mundo corrompido, não se acomodam. A sugestão de ampliar a escola dos profetas “não veio de Eliseu, mas dos estudantes. Esses jovens não temiam o trabalho. Um dos objetivos das escolas dos profetas era oferecer treinamento prático para a vida. Os jovens eram treinados para o trabalho como os demais, porque não lhes era permitido ficar alheios para com os que tinham a responsabilidade de servir. O trabalho manual estava em perfeita harmonia com o desenvolvimento da mente e das afeições” (CBASD).

Muitos aprendem; outros, não. O rei Jorão não aprendia as lições que Deus queria ensinar nas provas da vida. Sua rejeição a Deus e ameaça de morte ao profeta mostra que foi desaprovado na escola divina.

E nós, seremos aprovados? – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

domingo, 27 de novembro de 2022

O AUXILIADOR INFINITO

O AUXILIADOR INFINITO

Grande é o Senhor nosso e mui poderoso; o Seu entendimento não se pode medir. Salmo 147:5

Muitos supõem que a religião católica não é atraente, que sua adoração é um ciclo de cerimônias tediosas e sem sentido. Nisso estão equivocados. Embora o catolicismo romano esteja baseado em engano, não se trata de um embuste rude e estranho. O culto religioso na igreja romana consiste em um cerimonial extremamente impressionante. As demonstrações esplêndidas e os ritos solenes fascinam os sentidos das pessoas, silenciando a voz da razão e da consciência. Os olhos ficam encantados. Igrejas magníficas, procissões imponentes, altares de ouro, relicários incrustrados com joias, pinturas seletas e esculturas rebuscadas apelam ao amor à beleza. Os ouvidos também são cativados. Não há nada que supere a música. As ricas e vibrantes notas do órgão, unidas à melodia das muitas vozes que inundam as abóbadas elevadas e os corredores enfileirados por colunas das grandes catedrais não falham em impressionar a mente com temor e reverência.

A pompa, a cerimônia e o esplendor externos, que tão somente zombam dos anseios da alma enferma pelo pecado, evidenciam a corrupção interna. A religião de Cristo não requer esses atrativos para recomendá-la. Diante da luz que brilha da cruz, o verdadeiro cristianismo transparece tão puro e amável que decorações exteriores apenas ocultam seu verdadeiro valor. É a beleza da santidade e um espírito manso e tranquilo que têm valor para Deus.

Um estilo grandioso não é sinal de pensamento puro e elevado. Os conceitos mais exaltados da arte e o refinamento mais delicado do gosto costumam brotar de mentes completamente terrenas e sensuais. Em geral, são usadas por Satanás para levar as pessoas a se esquecer das necessidades da alma, a perder de vista a vida futura e imortal, bem como a se afastar de seu Auxiliador infinito, a fim de viver só para este mundo.

A religião externa é atraente para o coração não renovado. A pompa e a circunstância da adoração católica exercem poder sedutor e encantador que engana a muitos. Essas pessoas olham para a igreja romana como se fosse a própria porta do Céu. Não há prova contra sua influência além daqueles que firmam os pés solidamente no fundamento da verdade e são renovados pelo Espírito de Deus (The Signs of the Times, 30 de junho de 1898).

PARA REFLETIR: As coisas belas da vida obscurecem ou iluminam a sua visão de Deus?
https://youtu.be/1axWy79QWrs

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

27 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-auxiliador-infinito/

2 Reis 5 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 5
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 5 – Uma vida que busca a Deus experimenta uma revolução extraordinária. Quem desce do pedestal do orgulho, consegue encontrar o caminho da salvação. Analise...

No relato em apreço, é possível perceber alguns pontos importantes:

• Deus permite certas coisas para prover libertação de pagãos. O Deus amoroso permitiu uma humilde menina israelita ser levada cativa para a casa de Naamã, o oficial do exército siro que estava acometido de uma doença incurável (II Reis 5:1-10).

• Deus lida com o orgulho e arrogância de grandes personagens para levá-los à conversão. Naamã precisou lutar contra orgulho e preconceito a fim de que a humildade e a fé pudessem vencer em sua vida. Todo pecador deve passar por tal experiência (II Reis 5:11-14).

• Deus alcança inalcançáveis e pagãos improváveis, pois Ele é o Deus dos impossíveis. Naamã rendeu-se a Deus, testemunhou do que Deus Lhe fizera, almejou ofertar à obra divina, abandonou seus antigos deuses, tornou-se sinceramente fiel; voltou para casa restaurado física e espiritualmente com coração cheio de paz. Isso acontece a toda pessoa que realmente experimenta a conversão a Deus (II Reis 5:15-19).

• Deus revela as consequências de regredir espiritualmente. Geazi, servo de Eliseu, tomado de ambição, mentiu duas vezes: uma vez a Naamã e outra ao seu mestre, o profeta; consequentemente foi acometido da lepra da qual Naamã fora liberto. De consequências como estas sofrem aqueles que desprezam aos princípios da Palavra de Deus (II Reis 5:20-27).

Na Bíblia, o adjetivo “homem de Deus” aparece 52 vezes; das quais, 22 estão relacionadas a Eliseu. Mesmo ao lado de um homem de Deus do nível desse profeta, Geazi deixou-se influenciar por características que pervertem um servo de Deus. Não que Eliseu fosse péssimo mestre, é o aprendiz que precisa ser um bom aluno.

A lepra ilustra a doença do pecado. Banhar-se nas águas ilustra a entrega através do batismo. A mensagem do profeta ilustra o evangelho. A cura do pagão ilustra a restauração operada pela renúncia das falsas crenças a fim de assimilar a teologia verdadeira.

Todavia, destaque precisa ser dado à menina escrava e aos servos siros; eles fizeram a diferença na conversão de Naamã. Isso mostra que pessoas simples podem fazer a diferença na vida de pessoas da alta sociedade. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sábado, 26 de novembro de 2022

O SENHOR DO SÁBADO

 O SENHOR DO SÁBADO

Porque o Filho do Homem é Senhor do sábado. Mateus 12:8

Pedindo aos ouvintes que não se maravilhassem, Cristo apresentou diante deles, em visão ainda mais ampla, o mistério do futuro: “Não fiquem maravilhados com isso, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a voz Dele e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo” (Jo 5:28, 29).

Essa certeza da vida futura era o que Israel por tanto tempo aguardara e esperava receber no advento do Messias. Sobre eles estava brilhando a única luz que pode iluminar as sombras da sepultura. No entanto, a obstinação é cega. Jesus tinha violado as tradições dos judeus e desprezado a autoridade deles. Por isso eles não queriam crer.

O tempo, o local, a ocasião, a intensidade dos sentimentos na assembleia; tudo se combinou para tornar mais impressionantes as palavras de Jesus perante o Sinédrio. As maiores autoridades religiosas da nação estavam tentando tirar a vida Daquele que Se declarava o restaurador de Israel. O Senhor do sábado havia sido citado perante um tribunal terrestre para responder à acusação de violar a lei sabática. Ao declarar com tanta eloquência Sua missão, Seus juízes contemplaram-No espantados e enfurecidos. Entretanto, Suas palavras não podiam ser respondidas. Não podiam condená-Lo. Jesus não dava aos sacerdotes e rabinos o direito de interrogar sobre Sua obra ou interferir nela. Não tinham essa autoridade. Suas pretensões se baseavam no próprio orgulho e na arrogância. Ele Se recusava a Se reconhecer culpado de suas acusações ou ser doutrinado por eles.
Em vez de Se desculpar do ato de que se queixavam ou explicar Sua intenção em praticá-lo, Jesus Se voltou contra os líderes, e o acusado Se tornou acusador. Repreendeu-os por sua dureza de coração e ignorância sobre as Escrituras. Declarou que tinham rejeitado a Palavra de Deus, da mesma forma como haviam feito Àquele a quem Deus enviara. “Vocês examinam as Escrituras, porque julgam ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de Mim” (Jo 5:39).

Em cada página, seja de história, mandamento ou profecia, brilha nas Escrituras do Antigo Testamento a glória do Filho de Deus. Naquilo em que era uma instituição divina, o sistema do judaísmo servia como uma compacta profecia do evangelho (O Desejado de Todas as Nações, p. 160, 161 [211]). 

PARA REFLETIR: O que você pode aprender com a forma de Jesus lidar com o Sinédrio? 

MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-senhor-do-sabado/

2 Reis 4 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 4
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 4 – Mais importante que obter conhecimento de Deus é desenvolver relacionamento com Ele; se bem que, qualquer relacionamento íntimo gera conhecimento. Por conseguinte, conhecer a Deus é o caminho da vida eterna (João 17:3).

É importante saber que uma coisa é estudar sobre Deus; outra, é conhecê-lO por convivência com Ele. É importante perceber que obter informações teológicas não é empiricamente a mesma coisa que relacionar-se com Deus. Uma coisa é saber de Seu poder, outra coisa é experimentá-lO.

O capítulo em pauta não visa meramente informar que Deus opera milagres, como multiplicar azeite a viúvas endividadas, ressuscitar filhos de casais desesperados, transformar em bênção guisados envenenados, e multiplicar pães para alimentar uma centena de pessoas. O propósito é mostrar que Deus está disposto a atender nossas necessidades como atendeu na época de Eliseu – independentemente de quais sejam elas.

Tanto ricos quanto pobres, viúvos e casados, homens e mulheres, todos têm necessidades; e, a todos Deus pode atender. Ele nos conhece, e reconhece cada uma das leis que Ele colocou no Universo; então, as utiliza como bem Lhe parecer, se for para nos favorecer.

As Escolas dos Profetas foram muito importantes na história sagrada (II Reis 4:38). Elas servem de modelos para clubes de Desbravadores e Aventureiros, e para os Colégios Adventistas e Escolas Sabatinas. O profeta, Juiz e Sacerdote Samuel foi o idealizador dessa instituição de ensino; na qual, “dentre as principais matérias de ensino estavam a lei de Deus com as instruções dadas a Moisés, história sagrada, música sacra e poesia. Nessas ‘escolas dos profetas’, os jovens eram educados por aqueles que não só eram versados na verdade divina, mas também mantinham íntima comunhão com Deus e haviam recebido dons especiais de Seu Espírito. Esses educadores desfrutavam o respeito e a confiança do povo, tanto pelo saber como pela piedade. O poder do Espírito Santo era, muitas vezes, notavelmente manifesto em suas assembleias, e a manifestação do dom profético não era rara. Essas escolas ou colégios tinham valor incalculável para Israel por proporcionar não só a disseminação da verdade religiosa, mas por preservar o espírito da piedade vital”, assinala Ellen White.

As informações históricas do favor de Deus devem levar-nos a experimentar Seu poder nos dias atuais. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sexta-feira, 25 de novembro de 2022

O MAIS PRECIOSO E AMADO

 O MAIS PRECIOSO E AMADO

Aquele que tocar em vocês toca na menina dos Meus olhos. Zacarias 2:8

Unicamente essa percepção da presença de Deus poderá afastar aquele receio que faria da vida um peso à criança insegura. Que ela grave na memória esta promessa: “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que O temem e os livra” (Sl 34:7). Que leia a maravilhosa história de Eliseu na cidade do monte e, entre ele e o exército de inimigos armados, uma poderosa multidão de anjos celestiais ao redor! Leia como, na prisão, o anjo de Deus apareceu a Pedro que estava condenado à morte; como, depois de passarem pelos guardas armados, pelas portas maciças e pelo grande portão de ferro com seus ferrolhos e travessas, o anjo guiou o servo de Deus em segurança.

Leia a respeito daquela cena no mar, quando, aos soldados e marinheiros arremessados de um para outro lado pela tempestade, exaustos pelo trabalho, pela vigília e pelo longo jejum, Paulo, como prisioneiro, em caminho para seu julgamento e sua execução, falou aquelas grandiosas palavras de ânimo e esperança: “Mas agora aconselho que tenham coragem, porque nenhuma vida se perderá […]. Porque, esta mesma noite, um anjo do Deus a quem pertenço e a quem sirvo, esteve comigo, dizendo: ‘Paulo, não tenha medo! É preciso que você compareça diante de César, e eis que Deus, por Sua graça, lhe deu todos os que navegam com você’” (At 27:22-24). […]

Essas coisas não foram escritas simplesmente para que pudéssemos lê-las e admirá-las, mas para que a mesma fé, que na antiguidade operava nos servos de Deus, possa operar em nós. De maneira não menos evidente do que Ele operava naquele tempo, fará hoje, onde quer que haja corações de fé que sejam condutores de Seu poder.

A confiança em Deus deve ser ensinada aos que não têm autoconfiança e que são, por isso, levados a fugir dos compromissos e responsabilidades. Assim, muitos que parecem nulidades no mundo, ou talvez apenas um peso morto, estarão habilitados a dizer como o apóstolo Paulo: “Tudo posso Naquele que me fortalece” (Fp 4:13).

Também para a criança que facilmente se ressente, a fé contém preciosas lições. A disposição para resistir ao mal ou vingá-lo é muitas vezes devida a um veemente senso de justiça e um espírito ativo e enérgico. Que essa criança seja ensinada que Deus é o defensor eterno do que é certo. Ele tem terno cuidado pelos seres que amou, a ponto de entregar para salvá-los Aquele que Lhe era o mais Precioso e Amado. Ele lidará com todo malfeitor (Educação, p. 182, 183 [255-257]).

PARA REFLETIR: Em um mundo no qual a justiça tantas vezes parece inalcançável, como você pode ajudar os injustiçados a encontrar esperança no mais Precioso e Amado do Céu?
https://youtu.be/CFIDvvJBVfg

MEDITAÇÃO DIÁRIA

25 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-mais-precioso-e-amado/

2 Reis 3 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 3
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 3 – Há bênçãos e vitórias que desfrutamos devido à fidelidade alheia. Há orações respondidas por conta da consagração de outras pessoas. Deus é misericordioso com pessoas ímpias por causa daqueles que dependem dEle. Isso deve instigar-nos!

O rei Jorão de Israel foi beneficiado pelo profeta Eliseu, graças à presença de Josafá, rei de Judá. O profeta deixou isso muito claro ao procurarem-no para solucionar um problema de falta de água quando enfrentavam os moabitas (II Reis 3:5-20).

Graças a presença de Josafá, Deus concedeu vitória a Edom e Israel sobre seus inimigos (II Reis 3:21-27). Tal fato deve servir de advertência e incentivo aos que estão alheios a Deus!

O início do capítulo mostra que as obras de Elias e Eliseu surtiam algum efeito na vida do rei de Israel. Embora fosse filho do perverso rei Acabe e da cruel rainha Jezabel, Jorão retirou a coluna de Baal erigida por seu pai. Isso pode-se caracterizar um tipo de reforma espiritual; porém, precisa ser analisada mais atentamente:

1. Reforma espiritual que não provém de reavivamento espiritual será incompleta e defeituosa. Nenhuma reforma que não partir de dentro para fora, será apenas paliativa. Se o Espírito Santo não operar no coração do pecador, nenhuma ação promoverá reforma verdadeira. Jorão não orou, não leu a Bíblia, não levou o povo à consagração. Apenas retirou a coluna de Baal que seu pai havia construído!

2. Reforma espiritual que não erradica o pecado não pode ser considerada válida. Superficialidade na reforma não transforma o coração. Embora a missão de Elias e Eliseu possa ter influenciado Jorão a retirar o coluna de Baal, ele não foi além disso. Conquanto fosse a versão melhorada de seus pais, Jorão praticou os pecados Jeroboão – fazendo pecar ao povo de Deus.

3. Reformas espirituais que não transformam o caráter dos pecadores não passam de reavivamentos superficiais, sem aprovação de Deus. A verdadeira espiritualidade torna o crente em fiel a Deus, revelado no trato ao próximo. Assim, transformação do coração é mais importante que erradicação dos emblemas da falsa religião.

A secularização do cristianismo atual evidencia que precisamos de reavivamento e reforma que realmente transforma cada membro da igreja.

Temos de ir além da superficialidade, e mergulhar fundo na verdadeira espiritualidade bíblica...

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quinta-feira, 24 de novembro de 2022

2 Reis 2 Comentários

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 2
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 2 – Liderança sem sucessores é fracasso. Ensinar implica educar e treinar sucessores para continuar uma obra especial!

As escolas cristãs são propícias para formar líderes e sucessores na obra de Deus. Para isso foram fundadas as Escolas dos Profetas em Israel.

A primeira referência a um grupo de profetas numa escola encontra-se em I Samuel 19:18-20 sob a liderança do juiz, sacerdote e profeta Samuel.

A primeira dessas escolas possivelmente tenha sido fundada em Ramá. Com o sucesso dela, outras foram formadas em Gilgal, Betel e Jericó (II Reis 2:1-5). Nessas escolas, os alunos eram conhecidos como filhos dos profetas; eles recebiam capacitação para instruir as pessoas sobre a vontade e os propósitos divinos à humanidade.

Estas escolas visavam preparar seus pupilos para frear as marés da imoralidade, perversidade, materialismo, injustiça, secularismo e corrupção que ameaçavam ao povo de Deus. Elas servem de modelo para Escolas Adventistas e Escolas Sabatinas, até mesmo para escolas de Teologia. Nessas escolas, “o método de instruir era muito diverso do que há nas escolas teológicas da atualidade, onde muitos estudantes se formam com menos conhecimento real de Deus e verdade religiosa do que possuíam quando entraram”, contrasta Ellen White.

Embora Eliseu não estudasse nessas escolas, ele era aprendiz de Elias. Quando Elias não via mais motivo para viver, Deus revelou-lhe que havia uma nobre missão a cumprir: Formar um sucessor, Eliseu (I Reis 19:1-21).

Somente quando Eliseu estava pronto, Deus levou Elias vivo ao Céu. O fato de Eliseu pedir porção dobrada do Espírito de seu mestre demonstrava sua humildade frente à obra titânica de reavivamento e reforma que teria de liderar (II Reis 2:6-13).

Deus usou vários métodos para confirmar Sua presença com Eliseu; um deles foi chocante: 42 filhos dos profetas foram despedaçados por ursas (II Reis 2:14-25).

Os 42 jovenzinhos despedaçados demonstram ser loucura banalizar o que deve-se respeitar. “O terrível juízo que se abateu sobre a juventude zombeteira de Betel mostra quão terrível é desprezar a santidade ou demonstrar desrespeito por um mensageiro de Deus” (CBASD).

Pode-se dizer que Deus pretendia imprimir reverência na sociedade daqueles dias, e também atualmente. Cada um de nós precisa aprender o que é certo!

Todos nós precisamos ser ensinados! Portanto, reavivemo-nos aprendendo com a didática divina! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 23 de novembro de 2022

O AMÁVEL SALVADOR

  O AMÁVEL SALVADOR

E muitas vezes o tem lançado no fogo e na água, para o matar. Mas, se o Senhor pode fazer alguma coisa, tenha compaixão de nós e ajude-nos. Marcos 9:22

Quantos oprimidos pelo pecado têm repetido essa súplica! E a todos, o misericordioso Salvador responde: “‘Se o Senhor pode’”? Tudo é possível ao que crê” (Mc 9:23). É a fé que nos liga ao Céu e nos dá força para resistir aos poderes das trevas. Deus providenciou, em Cristo, meios para vencer todo defeito de caráter e resistir a toda tentação, por mais forte que seja. Mas muitos sentem que lhes falta a fé e, assim, permanecem afastados de Cristo. Que essas pessoas, em sua frágil indignidade, se lancem sobre a misericórdia de seu amável Salvador! Não olhe para si mesmo, mas para Cristo. Aquele que curava os doentes e expulsava os demônios, quando andava entre os seres humanos, é ainda hoje o mesmo poderoso Redentor. A fé vem pela Palavra de Deus. Portanto, apegue-se à Sua promessa: “O que vem a Mim, de modo nenhum o lançarei fora” (Jo 6:37). Lance a si mesmo aos Seus pés, com o clamor: “Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé!” (Mc 9:24). Você nunca irá se perder enquanto fizer isso – jamais!

Dentro de um pequeno espaço de tempo, os privilegiados discípulos contemplaram o extremo da glória e da humilhação. Viram a humanidade transfigurada à imagem de Deus e rebaixada à semelhança de Satanás. Da montanha onde Jesus conversou com os mensageiros celestiais e foi proclamado Filho de Deus pela voz saída da radiante glória, viram Jesus descer para enfrentar aquele espetáculo tão desolador e repulsivo. Um jovem perturbado, com a fisionomia contorcida, rangendo os dentes e em espasmos de agonia que nenhum poder humano podia aliviar. Viram esse poderoso Redentor, que poucas horas antes havia sido glorificado perante os maravilhados discípulos, descendo para erguer a vítima de Satanás do chão em que se contorcia e, em saúde mental e física, devolvendo-a a seu pai e a seu lar.

Essa era uma lição prática da redenção, o Divino descendo da glória do Pai para salvar o perdido. Representava também a missão dos discípulos. Os servos de Cristo devem passar a vida não somente em cima da montanha com Jesus, em momentos especiais de iluminação espiritual. Há para eles um trabalho a fazer na planície. Pessoas a quem Satanás tem escravizado estão à espera da palavra de fé e oração que os libertará (O Desejado de Todas as Nações, p. 342, 343 [429]).

PARA REFLETIR: O quanto você está disposto a se “humilhar” a fim de salvar os perdidos ao seu redor?
https://youtu.be/bpOS6ASzofc
 MEDITAÇÃO DIÁRIA
24 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-amavel-salvador/

2 Reis 1 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 1
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 1 – Entre o povo de Deus há quem possa acreditar que outros deuses são melhores que o Deus verdadeiro. Há quem acredita que consultar a astrologia, o horóscopo, e afins, compensa mais que consultar a Deus. Há também aqueles que parecem ser mais atraídos por livros pagãos de ciência, biologia, psicologia, filosofia, e sociologia, do que pelo Livro dos livros, a Bíblia!

Pode-se pensar que tais pessoas do povo divinamente separado são simples e incultas. Nem sempre! No relato em questão, o rei do povo de Deus, Acazias, ignorou ao Deus Jeová para buscar a Baal-Zebube, deus de Ecrom.

A razão para isso foi um acidente que o deixou doente. Acazías caíra pelas grades de um quarto alto e ficou acamado. Preocupado com seu futuro, enviou mensageiros ao falso deus; porém, a caminho, encontraram um homem de Deus com uma mensagem questionando a opção do rei de Israel, e revelando o futuro deprimente dele (II Reis 1-8).

A ação do profeta resultou da ordem de um anjo. Anjos de Deus atuam neste mundo para revelar a mensagem de Deus. Eles são enviados do Céu como mensageiros do Soberano Deus.

Após descer fogo do céu para consumir dois capitães e 100 soldados, Elias cedeu e desceu com o terceiro grupo para ir ter com o rei, a pedido deste. Elias repetiu a Palavra do Senhor; e, não demorou a cumprir-se o que fora revelado. Então, Jeorão, filho de Josafá reinou em seu lugar pelo fato dele não deixar descendência (II Reis 1:9-18).

Além de acalmar Elias e tranquilizá-lo frente à terceira intimação do rei, o anjo novamente apareceu e orientou o profeta a ir ter com Acazias, filho do cruel Acabe.

Embora Deus exista e seja Todo-poderoso, e também existam anjos reais atuando na Terra, muitas vezes somos tentados a buscar ajudas, soluções e respostas em fontes equivocadas.

Deus intentara alcançar Acazias. Às vezes não entendemos Seus métodos dramáticos, mas o certo é que nem toda evidência dada por Ele é suficiente para converter quem não cede ao trabalho do Espírito Santo. Nem todos os que caem ao chão como Saulo (Atos 9:1-31) se erguem para servir a Deus.

A lição é clara: Nossas crises pessoais devem levar-nos a buscar a Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 22 de novembro de 2022

O INTERCESSOR COMPASSIVO

O INTERCESSOR COMPASSIVO

Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor Se compadece dos que O temem. Salmo 103:13

Acaso seria possível um homem ou uma mulher permanecer indiferentes às pessoas pelas quais Cristo suplica nas cortes do Céu? Em sua forma de agir, vocês seriam capazes de imitar os fariseus, que eram inclementes, e Satanás, que acusa e destrói? Ou humilharão de maneira individual a própria alma perante Deus, a fim de que o nervo de aço e a mão de ferro sejam subjugados e enfraquecidos?

Afastem-se do som da voz de Satanás e não façam a vontade dele. Fiquem do lado de Jesus, possuindo Seus atributos, pois é Ele que detém ternas e agudas sensibilidades, que defende a causa dos aflitos e as sofre como se fossem próprias. Aquele a quem muito se perdoou também amará muito. Jesus é um Intercessor compassivo, um sumo sacerdote misericordioso e fiel. Ele, a Majestade do Céu, o Rei da glória, consegue olhar para homens e mulheres finitos, sujeitos às tentações de Satanás, ciente de que sentiu o poder dos engodos do inimigo. “Por isso mesmo, era necessário que, em todas as coisas, Ele Se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas coisas referentes a Deus e para fazer propiciação pelos pecados do povo. Pois, naquilo que Ele mesmo sofreu, quando foi tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados” (Hb 2:17, 18).

Então os conclamo, meus irmãos, que trabalhem seguindo o método de Cristo. Jamais vistam o manto da severidade a fim de condenar, denunciar e afastar do aprisco frágeis mortais tentados. Em vez disso, trabalhando com Deus, curem os enfermos espirituais. É isso que farão se tiverem a mente de Cristo (Hb 4:15; Is 40:28). Ele “nem se cansa, nem se fatiga” (Manuscrito 34, 1893).

PARA REFLETIR: Se existe um espírito de condenação em você, como pode superá-lo? Se há na sua igreja a tendência de apontar o dedo para quem erra, o que você pode fazer para mudar essa prática?
https://youtu.be/DQle9rdef0w

1 Reis 22 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Reis 22
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I REIS 22 – Encerrando o estudo do primeiro livro de Reis, percebe-se que seu conteúdo não são biografias de monarcas de Israel, nem é história política da monarquia israelita. Na verdade, é uma visão profética e teológica da influência positiva ou negativa dos reis de Israel e de Judá.

Estes escritos sagrados visam precaver o leitor quanto ao perigo da corrupção política, civil e religiosa. Deste modo, o Espírito Santo incentiva a renovar sempre o compromisso com o Deus que é comprometido com Seu povo (I Reis 8:33-34; 11:6, 9-13; 13:34; 14:14-16; 18:39; 19:18).

Com a mesma perspectiva teológica revelada por Moisés em Deuteronômio, I Reis enfatiza a história humana regida por Deus através da Lei Moral. Deus recompensa a fidelidade; entretanto, retira a bênção quando se despreza o compromisso com Ele. Cada rei, seja de Israel, no Norte, ou de Judá, no Sul, foi avaliado pelas lentes da fidelidade ao verdadeiro Monarca, que é Deus.

A infidelidade não foi passada por alto nem mesmo nos profetas (I Reis 13:26). Eles são seres humanos porta-vozes da Trindade, revelando que é a Divindade, não algum líder político, que rege a história do mundo e da Igreja. Por um lado, o profeta deixa de ser fiel quando não apresenta a real revelação de Deus; por outro, é fiel quando revela aquilo que Deus disse mesmo enfrentando perigos e ameaças (I Reis 11:29-32; 13:1-4; 16:1-7; 19:3-4, 18; 22:1-28).

O profeta Micaías viu o Soberano Deus do Universo assentado em Seu imponente trono, deixando evidente que não há necessidade de temer qualquer pessoa quando se está nas mãos do Todo-Poderoso. Por conseguinte, mesmo com o fracasso de monarcas humanos, o propósito divino será devidamente cumprido no decorrer da história.

A morte de Acabe por uma flecha atirada ao léu mesmo levando o rei Josafá pedindo-o para estar evidente como rei e ele disfarçado, mostra o cumprimento fiel da Palavra de Deus através de Seus profetas (I Reis 22:34-38).

A graça de Deus é como um fio dourado que percorre através da desgraça da humanidade chafurdada em diversos pecados. Ainda que odiados, os profetas de Deus representam a graça divina estando presente entre os rebeldes.

Mesmo que seres humanos busquem poder absoluto, é Deus Quem está no trono. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 21 de novembro de 2022

O MESTRE DIVINO

 O MESTRE DIVINO

Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos inteligentes. 1 Coríntios 1:19

Existe risco em aconselhar alunos a prosseguir em um ramo de educação após o outro e levá-los a pensar que, por esse meio, alcançarão a perfeição. A educação assim obtida será deficiente em todo sentido. Diz o Senhor: “‘Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos inteligentes.’ Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o questionador deste mundo? Não é fato que Deus tornou louca a sabedoria deste mundo? Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não O conheceu por sua própria sabedoria, Deus achou por bem salvar os que creem por meio da loucura da pregação” (1Co 1:19-21). 

Esse é o plano delineado por Deus. Ao longo de sucessivas gerações e de séculos de paganismo, esse plano tem sido levado avante, não como experiência, mas como meio aprovado para a disseminação do evangelho. Por meio desse método, desde o princípio a convicção veio sobre a humanidade, e o mundo foi iluminado acerca do evangelho de Deus. O mais alto grau de instrução que qualquer ser humano pode atingir é aquela dada pelo Mestre divino. Esse é o conhecimento do qual, em sentido especial, teremos grande necessidade ao nos aproximarmos do fim da história deste mundo, e todos farão bem em obter essa espécie de educação. O Senhor requer que homens e mulheres estejam sob Sua disciplina. Há uma grande obra a ser feita no sentido de libertar a mente humana das trevas e transportá-la para a maravilhosa luz de Deus. Como Seus instrumentos humanos, devemos cumprir Seus planos por meio de viva fé. Estamos numa condição em que nossa fé não redundará para glória de Deus, ou somos instrumentos apropriados para uso do Mestre, preparados para toda boa obra?
 
Moisés era instruído em toda a sabedoria dos egípcios. Pela providência de Deus, ele recebeu ampla educação. Grande parte dela, porém, teve de ser desaprendida e considerada como loucura. […] 

A sabedoria do mundo tinha sido plenamente submetida à prova por ocasião do advento de Cristo, e a alardeada sabedoria humana demonstrou ser deficiente. As pessoas não conheciam a verdadeira sabedoria que provém da Fonte de todo o bem. A sabedoria do mundo foi pesada na balança e achada em falta (Fundamentos da Educação Cristã, p. 359-361). 

PARA REFLETIR: O que você aprenderá com o Mestre divino hoje?
 MEDITAÇÃO DIÁRIA
21 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-mestre-divino-2/

1 Reis 21 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Reis 21
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I REIS 21 – Uma vida frustrada geralmente está pautada sobre os ditames da própria vontade, que é uma constante independência de Deus.

Fazer o que dá vontade pode dar a sensação de liberdade, todavia não passa de ilusão e leva à destruição dos outros e de si mesmo. Utilizar o poder que oprime implica em trilhar o caminho da ruína.

A trajetória de Israel foi marcada pela desobediência escancarada desde o início – isso traria o risco de perder a Terra Prometida. O desprezo às orientações divinas quanto à erradicação do pecado e dos influenciadores pagãos deu-se pelas alianças estrangeiras e casamentos mistos. O casamento do rei Acabe com Jezabel foi a desgraça de Israel.

O desejo ambicioso de Acabe foi satisfeito com a crueldade de sua esposa, a qual usou seu poder de rainha para um obstinado e pervertido benefício pessoal (I Reis 21:1-16).

A morte de Nabote e o roubo de sua vinha aconteceram mediante influência de Jezabel, que faz uso incorreto das leis de Deus dadas a Israel. Nabote foi morto sob o pretexto da religião verdadeira assim como milhares de mártires no decorrer da história do cristianismo. Muitos políticos como Jezabel utilizaram-se da religião e de suas premissas para praticar atrocidades na sociedade, contrárias à religião bíblica.

Contudo, Deus observa as injustiças que ocorrem no mundo. Através de Elias, Ele enviou mensagem de juízo ao casal cruel e perverso. As palavras duras surtirem algum efeito em Acabe, mas não em Jezabel (I Reis 21:17-29).

“Quando o Céu pronuncia um juízo, ele é, na maioria das vezes, condicional. Se há arrependimento sincero, Deus perdoa, e o juízo pode ser evitado (Jr 18:7, 8; Jn 3:4-5, 10). Acabe teve a satisfação de saber que o destino predito seria adiado, ao menos temporariamente” (CBASD).

A humildade diante da repreensão divina recebe nova oportunidade. Deus não ignora um coração que se humilha, ainda que essa humildade possa ser apenas por medo das consequências da própria maldade. O mínimo de reconhecimento e arrependimento suscita grande misericórdia de Deus, visível na história de Acabe e do filho pródigo (Lucas 15:11-24).

Humilhar-se diante de Deus é a melhor resposta que pecadores podem Lhe dar! Acabe demorou a responder corretamente perante Deus.

Devemos reavivarmo-nos antes que seja tarde demais! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

domingo, 20 de novembro de 2022

O SERVO DE TODOS

 O SERVO DE TODOS

Ora, se Eu, sendo Senhor e Mestre, lavei os pés de vocês, também vocês devem lavar os pés uns dos outros. João 13:14

“Porque Eu lhes dei o exemplo, para que, como Eu fiz, vocês façam também. Em verdade, em verdade lhes digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado é maior do que aquele que o enviou. Se vocês sabem estas coisas, bem-aventurados serão se as praticarem” (Jo 13:15-17). Existe no ser humano a disposição de se considerar maior que seu irmão, trabalhar para si mesmo e procurar o lugar mais alto. Muitas vezes, isso produz desconfiança e amargura. A ordenança que precede à Ceia do Senhor deve remover esses desentendimentos, tirar o ser humano de seu egoísmo e fazê-lo descer da exaltação própria à humildade de coração que o levará a servir seu irmão.

O santo Vigia do Céu está presente nesses momentos para torná-los uma ocasião de exame de consciência, de convicção do pecado e da bendita segurança dos pecados perdoados. Na plenitude de Sua graça, Cristo Se faz presente para mudar o fluxo dos pensamentos que têm seguido direções egoístas. O Espírito Santo aviva as sensibilidades dos que seguem o exemplo de seu Senhor. Ao ser lembrada a humilhação do Salvador por nós, pensamento liga-se a pensamento. Evoca-se uma cadeia de lembranças e recordações da grande bondade de Deus, do favor e da ternura dos amigos terrestres. […]

Sempre que essa ordenança é devidamente celebrada, os filhos de Deus são levados a uma santa relação uns para com os outros, para se ajudar e beneficiar mutuamente. Comprometem-se a entregar sua vida a um ministério abnegado. E isso não somente uns pelos outros. Seu campo de trabalho é tão vasto como era o de Seu Mestre. O mundo está cheio de pessoas que necessitam de nosso ministério. Os pobres, os desamparados e os que não têm conhecimento estão por toda parte. Aqueles que tiveram comunhão com Cristo no cenáculo sairão para servir como Ele serviu.

Jesus, Aquele que era servido por todos, tornou-se Servo de todos. E porque ministrou a todos, por todos será novamente servido e honrado. Os que quiserem partilhar de Seus atributos divinos, participando com Ele da alegria de ver pessoas redimidas, devem seguir Seu exemplo de abnegado ministério (O Desejado de Todas as Nações, p. 523, 524 [650, 651]).

PARA REFLETIR: Jesus, que veio para salvar a humanidade caída, com frequência servia os perdidos sem esperar nada em troca. Você pratica esse espírito de serviço quando ministra aos necessitados?

https://youtu.be/oYCG38Hp_H8

MEDITAÇÃO DIÁRIA

20 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-servo-de-todos/

1 Reis 20 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Reis 20
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I REIS 20 – Percepções limitadas sobre Deus precisam ser ampliadas. O Deus da Bíblia não é limitado à geografia. Ele atua em todos os lugares, sem limite geográfico ou de tempo.

Deus age nos altos e vales, agiu no passado e age atualmente. Embora os sírios reconhecessem a vitória divinamente concedida a Israel nos montes, ainda criam poder tirar vantagens caso alterassem o local da batalha; achavam que o Deus da Bíblia não agia nos vales (I Reis 20:1-23).

Embora o rei Acabe de Israel fosse avesso ao Deus verdadeiro, isso também não impediria Deus de agir em prol de Seu povo. “Ao dar a vitória a Israel sobre o grande exército siro, Yahweh mostraria às nações vizinhas que Ele é Deus não apenas dos montes, mas também dos vales e de toda a Terra” (CBASD).

O exército de Ben-Hadade contrastava grandemente com o pequeno exército israelita. Isso também não limitava a Deus. Contudo, apesar da vitória concedida por Deus, Acabe negligenciou a inteira vontade divina, preservando ao perigoso Ben-Hadade (I Reis 20:24-43). O profeta usou de estratégia para abordá-lo; o rei deu a própria sentença diante da parábola.

“Acabe recusou-se a reconhecer a justiça de sua sentença. Irado e triste, não demonstrou sinal de arrependimento e pesar genuínos que vêm de Deus [...]. Acabe, com toda sua ira, sem dúvida teria preferido capturar o profeta por sua franca reprovação, mas não podia fazer isso, visto que ele próprio havia proferido a sentença. Ele voltou para casa triste, desgostoso com o profeta em vez de consigo mesmo, apontando falhas nos caminhos de Deus em vez de nos seus próprios. O coração humano degenerado parece querer justificar erros; em geral, o caminho do ser humano é certo aos seus próprios olhos” (CBASD).

Animais estão mais dispostos a obedecer a Deus do que as pessoas. Em I Reis 13, um leão matou um profeta verdadeiro que desviou-se do caminho da obediência para o caminho da independência, pela influência de um falso profeta. Em I Reis 20, outro leão matou um discípulo dos profetas por descumprir uma ordem divina através de um profeta.

A Terra Prometida seria mantida caso os pagãos fossem definitivamente destruídos (Deuteronômio 7:16-23). Desobediência acarreta terríveis consequências. Acabe deveria aprender isso... nós também! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sábado, 19 de novembro de 2022

O ENVIADO DE DEUS

 O ENVIADO DE DEUS

Eles serão a Minha propriedade peculiar, naquele dia que prepararei, diz o Senhor dos Exércitos. Malaquias 3:17

Cristo, o Negociante celestial que busca boas pérolas, viu na humanidade perdida a pérola de preço. Viu as possibilidades de redenção no ser humano pervertido e arruinado pelo pecado. Corações que têm sido o campo de combate com Satanás e foram salvos pelo poder do amor são mais preciosos ao Salvador do que aqueles que jamais caíram. Deus contemplou a humanidade não como desprezível e indigna; contemplou-a em Cristo, viu-a como podia se tornar pelo amor redentor. Reuniu todas as riquezas do Universo e as ofereceu para adquirir a pérola. E Jesus, encontrando-a, insere-a novamente em Seu diadema. “Porque, como as pedras de uma coroa, eles serão exaltados na sua terra” (Zc 9:16, ARC). “Eles serão a Minha propriedade peculiar, naquele dia que prepararei, diz o Senhor dos Exércitos” (Ml 3:17).

Mas Cristo como a pérola preciosa, e nosso privilégio de possuir este tesouro celestial, é o tema com o qual mais deveríamos nos preocupar. O Espírito Santo é que revela aos seres humanos a preciosidade da boa pérola. O tempo do poder do Espírito Santo é o tempo em que, num sentido especial, a dádiva celestial será procurada e achada. Nos dias de Cristo muitos ouviam o evangelho, mas tinham o espírito entenebrecido por falsos ensinos e não reconheciam no humilde Mestre da Galileia o Enviado de Deus. Mas depois da ascensão de Cristo, Sua entronização em Seu reino intercessor foi assinalada pelo derramamento do Espírito Santo. No dia de Pentecoste foi dado o Espírito. As testemunhas de Cristo anunciavam o poder do Salvador ressurreto. A luz do Céu entrou na mente obscurecida dos que tinham sido enganados pelos inimigos de Cristo. Agora O contemplavam elevado “a Príncipe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados” (At 5:31). Viram-No envolto na glória do Céu, com tesouros infinitos nas mãos para outorgar a todos os que se voltassem de sua rebelião. Proclamando os apóstolos a glória do Unigênito do Pai, foram convertidas três mil pessoas. Viam-se como realmente eram, pecadoras e poluídas, e a Cristo como seu Amigo e Redentor. Cristo foi exaltado, Cristo foi glorificado pelo poder do Espírito Santo, que repousava sobre homens e mulheres (Parábolas de Jesus, p. 118-120).

PARA REFLETIR: O Espírito Santo já fez você perceber o quanto Jesus é precioso? O que na sua vida espiritual demonstra que Jesus é precioso para você?
https://youtu.be/WUWy1vojcvM 

1 Reis 19 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Reis 19
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I REIS 19 – Desânimo e depressão podem atingir grandes servos de Deus. A vida neste mundo pode ser pautada por decepções, frustrações e aborrecimentos.

Nossa sociedade e nosso sistema político geralmente não estão alinhados à vontade de Deus; por isso, pendem muitas vezes para pressionar a verdade bíblica e àqueles que se apegam a ela.

Sempre deu problema quando houve uma união entre a política e a religião. Principalmente quando a religião dominou a política. Isso é bem claro no casamento de Acabe – representando a política –, com Jezabel – representando a religião. Jezabel sobressaia na liderança de Acabe, tanto em casa como no palácio, ilustrando a força da religião (I Reis 19:1-2).

A Idade Média enfrentou esse problema também quando a Igreja que alegou ser cristã assumiu o poder máximo, tomando conta inclusive das questões políticas. Assim, em nome de Deus muitas atrocidades foram praticadas (João 16:2), e houveram muitas perseguições e martírios (Daniel 7:7-8, 19-21, 23-25).

Como Elias, a igreja verdadeira foi ameaçada e ficou atemorizada diante destas opressões. Não é fácil viver numa tensão tão grande de ameaças e mortes. Elias acreditou que após mostrar a verdade, as coisas iriam se resolver; porém, em vez de ver reconhecimento, arrependimento e conversão, percebeu uma orquestração diabólica mortal contra ele. Ele não foi arrogante. Ele teve medo e fugiu. Ele foi reclamar com Deus. Chegando ao seu limite, ele desejou a morte e pediu que Deus lhe tirasse a vida (I Reis 19:3-4).

Na Ilha de Patmos, numa prisão de segurança máxima, estava o último sobrevivente dos apóstolos de Cristo. As igrejas cristãs estavam estraçalhadas diante da terrível perseguição dos judeus e dos romanos (Apocalipse 1:9-10). Nesse momento crítico e desanimador, o Cristo ressurreto foi ter com João e o consolou, tocando em seu ombro e mostrando as coisas que deviam acontecer. Assim também Elias foi confortado e consolado nas horas mais críticas de sua vida (I Reis 19:1-14).

Remanescentes na Idade Média foram divinamente preservados, os quais são identificados por Anabatistas, Valdenses e Albigenses. No tempo do fim, a igreja apostólica se ergueu no movimento adventista; que, após a decepção em 1844 e a depressão, Deus lhe deu uma nova missão (Apocalipse 10:8-11), assim como fez a Elias (I Reis 19:15-21).

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sexta-feira, 18 de novembro de 2022

O REFINADOR

 O REFINADOR

O crisol prova a prata e o forno prova o ouro; mas o Senhor prova os corações. Provérbios 17:3

Cremos sem dúvida alguma que Cristo está para vir em breve. Isso não é uma fábula para nós, é uma realidade. […] Quando Ele vier, não nos purificará de nossos pecados, para remover de nós os defeitos de caráter, nem para nos curar das fraquezas de nosso temperamento e disposição. Se acaso essa obra tiver de ser efetuada em nós, será realizada totalmente antes daquela ocasião.

Quando o Senhor vier, os que são santos serão santos ainda. Os que tiverem conservado o corpo e o espírito em santidade, em santificação e honra, receberão então o toque final da imortalidade. Mas os que são injustos, não santificados e sujos, assim permanecerão para sempre. Nenhuma obra se fará então por eles para remover os defeitos e lhes dar um caráter santo. Naquela ocasião, o Refinador não Se ocupará com o processo de purificação, para remover-lhes os pecados e a corrupção. Tudo isso deve ser realizado durante o tempo da graça. É agora que essa obra deve ocorrer em nós. […]

Achamo-nos em um mundo avesso à justiça, à pureza de caráter e ao crescimento na graça. Para onde quer que olhemos, vemos corrupção e contaminação, deformidade e pecado. E qual é a obra que devemos empreender aqui antes de receber a imortalidade? É conservar nosso corpo santo e nosso espírito puro, para que permaneçamos incontaminados entre as corrupções tão comuns ao nosso redor nestes últimos dias. […]

“Será que vocês não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo, que está em vocês e que vocês receberam de Deus, e que vocês não pertencem a vocês mesmos? Porque vocês foram comprados por preço. Agora, pois, glorifiquem a Deus no corpo de vocês” (1Co 6:19, 20).

Não somos de nós mesmos. Fomos comprados por alto preço, os próprios sofrimentos e a morte do Filho de Deus. Caso pudéssemos compreender isso, e o avaliássemos plenamente, experimentaríamos uma grande responsabilidade a repousar sobre nós quanto a nos manter no melhor estado de saúde, a fim de prestar a Deus um serviço perfeito. Quando, porém, seguimos qualquer conduta que nos gasta a vitalidade, diminui a força ou obscurece o intelecto, pecamos contra Deus (Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 354-356).

PARA REFLETIR: Como a pureza da sua vida afeta o poder do seu testemunho?

https://youtu.be/t98mUwlQjn0

MEDITAÇÃO DIÁRIA

18 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-refinador/

1 Reis 18 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Reis 18
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I REIS 18 – Histórias dos reis na Bíblia estão interligadas com histórias dos profetas verdadeiros. E, a história dos servos de Deus muitas vezes é marcada por perseguição e morte.

Há polarização entre a verdadeira e a falsa religião em toda história humana. Por conseguinte, enfrentar dificuldades quase sempre caracteriza aos fieis servos de Deus neste mundo tenebroso.

O contexto deste texto mostra o tremendo avanço da religião de Jezabel no reino de Israel. “Trazendo de sua pátria centenas de oficiantes de Baal e Astarote, introduzindo os ritos do sistema do culto cananita e perseguindo e matando os adoradores de Yahweh, Jezabel provocou uma crise religiosa de primeira magnitude (I Reis 18:4, 19)”, conforme atesta Siegfried Horn.

Nesses dias, ídolos foram tratados como se fossem verdadeiros deuses; e, o verdadeiro Deus foi ignorado. Contudo, o povo vivia um sincretismo religioso, adorava o verdadeiro Deus juntamente com os falsos.

Em situações tão extremadas como estas, é possível perceber três grupos de pessoas:

• Os fiéis, tementes a Deus e perseverantes como Elias, os 100 profetas escondidos e Obadias: Tais pessoas são usadas por Deus em diferentes posições sociais para cumprir Seus propósitos. Deus sempre preserva remanescentes em meio a uma sociedade perversa; alguns até em posição elevada, frente a ameaças e riscos. Deus sempre teve servos em lugares específicos para auxiliar ao Seu povo em momentos difíceis (I Reis 18:1-16).

• Os rebeldes, opositores dos servos de Deus e perversos como Acabe, Jezabel e os líderes espirituais da religião falsa: Estes propagam o erro, atacam a verdade e perseguem friamente aos representantes da verdade de Deus. Matam profetas e forçam um ecumenismo religioso em torno da falsa espiritualidade (I Reis 16:29-34; 18:10, 13-14, 17-18).

• Os frouxos, mornos e indecisos representados pelo povo comum: Tal grupo não toma decisão radical, adere ao que é conveniente; adapta-se facilmente a movimentos religiosos, independente se é falso ou verdadeiro. Estes precisam ser confrontados em sua letargia (I Reis 18:19-46).

Estes três perfis de pessoas estavam presentes no nascimento de Jesus, representado pelos diligentes magos, pelo perverso Herodes e pelo povo indeciso (Mateus 2:1-18); também estão presentes em nossos dias, conforme Apocalipse 3:15-16.

• Os quentes.
• Os frios.
• Os mornos.

Avalie-se: Como você está? Como Deus quer que você esteja? Reflita e reaviva-te! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quinta-feira, 17 de novembro de 2022

O PRÍNCIPE DO CÉU

 O PRÍNCIPE DO CÉU

Porque não temos sumo sacerdote que não possa se compadecer das nossas fraquezas. Hebreus 4:15

Era incompreensível, para o egoísmo de Satanás, que pudesse existir tão grande bondade e amor por um ser enganado, que induzisse o Príncipe do Céu a deixar Seu lar e vir ao mundo desfigurado pelo pecado e pela maldição. Conhecia o inestimável valor das riquezas eternas que as pessoas desconheciam. Havia experimentado a pura satisfação, a paz, a exaltada santidade e o ilimitado regozijo do lar celestial. Compreendia, antes de sua rebelião, a satisfação da completa aprovação de Deus. Já tivera uma plena apreciação da glória que envolvia o Pai e sabia que Seu poder não tinha limite.

Satanás sabia o que tinha perdido. Agora temia que seu império sobre o mundo fosse contestado, seus privilégios questionados e seu poder neutralizado. Sabia, pela profecia, que o Salvador fora predito e que Seu reino não seria estabelecido com triunfo terrestre nem com honra e exibição mundanas. Sabia que as profecias antigas prediziam um reino que seria estabelecido pelo Príncipe do Céu sobre a Terra, a qual reivindicava como seu domínio. Esse reino abrangeria todos os reinos do mundo e então seu poder e sua glória cessariam, e ele receberia sua retribuição pelos pecados que havia introduzido no mundo e a miséria que havia trazido sobre o ser humano. Sabia que tudo o que estava relacionado à sua prosperidade dependia de seu êxito ou fracasso em dominar a Cristo com suas tentações no deserto. Lançou sobre Cristo todo artifício e força de suas tentações poderosas para desviá-Lo de Sua obediência.

É impossível ao ser humano conhecer a força das tentações de Satanás sobre o Filho de Deus. Cada tentação que parece tão angustiante ao ser humano em sua vida cotidiana, tão difícil de ser resistida e dominada, foi lançada sobre o Filho de Deus em tão alto grau quanto a Sua excelência de caráter era superior à do pecador.

Cristo foi tentado em todos os pontos […]. Como representante da humanidade, Ele Se aproximou de Deus nas provas e tentações. Enfrentou a força intensa de Satanás. Cristo experimentou as mais vis tentações e as venceu em favor do pecador. É impossível que o ser humano seja tentado acima do que pode suportar enquanto se apoia em Jesus, o infinito Conquistador (No Deserto da Tentação, p. 25, 26 [30, 31]).

PARA REFLETIR: Que pecado acariciado torna você mais vulnerável à tentação?
https://youtu.be/vOhQDTy4348

MEDITAÇÃO DIÁRIA

17 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-principe-do-ceu/

1 Reis 17 Comentario

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Reis 17
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I REIS 17 – Sucesso e prosperidade seculares desprovidos de busca espiritual correta não têm valor para Deus.

• De que valem tantos lucros até ganhar o mundo inteiro se a vida eterna for perdida?

Tanto Onri como Acabe foram importantes e bem-sucedidos monarcas israelitas, da perspectiva política secular – o que para Deus não é o mais importante. Na prática do mal, o filho superou ao pai; contudo, não pelas próprias habilidades, foi pela maligna influência coerciva de sua esposa.

Jezabel determinou-se impor sua fé pagã em Israel. A filosofia de sua religião consistia em colocar os deuses em ação promovendo adoração com práticas sexuais com prostitutos e prostitutas cultuais.

Para conseguir seus pervertidos objetivos espirituais, Jezabel trouxera de sua pátria centenas de líderes servidores de Baal e Astarote. Consequentemente, o declínio da verdadeira espiritualidade foi evidente.

Por conta disso, um profeta pôs-se ousadamente diante do rei no palácio, apregoou mensagem com base em Deuteronômio 11:16-17; 28:23-24 e Levítico 26:19, de que não mais haveria chuva até segunda ordem, e saiu deixando o rei sem reação!

Deus guiou Elias para refugiar-se da espada de Acabe e Jezabel no ribeiro de Querite, onde seria alimentado sobrenaturalmente com carne por corvos, e teria água do riacho até que secasse.

• Diante da seca e da morte, Deus estava disposto a mostrar Quem Ele é frente a inutilidade de Baal e Astarote, deuses da chuva, da vida, da fertilidade, da vegetação.

Ironicamente, uma pobre viúva da cidade natal de Jezabel e seus deuses fora favorecida pelo verdadeiro Deus. Baal não podia resolver o problema da fome e falta de chuva da rainha Jezabel, mas o Deus de Israel podia alimentar a viúva de Sarepta (I Reis 18:8-16), como sustentara seu profeta no ribeiro de Querite (I Reis 17:2-6). Deus também podia vencer a morte mesmo em território de falsos deuses (I Reis 17:17-24).

• Esse relato mostra que Deus não precisa de pessoas ricas e cultas para uma missão especial, mas de gente humilde e cheia de fé. Confiar nEle vale muito mais que confiar nas riquezas.

• Crises são grandes oportunidades para Deus demonstrar Sua singularidade. Os beneficiários de Sua benevolência são aqueles que dEle dependem piamente.

Devemos permitir que Deus desperte nossa fé estudando Suas atuações em crises antigas! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 16 de novembro de 2022

AQUELE QUE É MAIOR

 AQUELE QUE É MAIOR DO QUE MOISÉS

Se a questão for demasiadamente difícil para vocês, tragam para mim, e eu a ouvirei. Deuteronômio 1:17

Creiamos que o Senhor ouvirá nossas petições unidas. Com Ele, nada é impossível. O poderoso Conselheiro dirige a nós as mesmas palavras proferidas por Moisés: “Se a questão for demasiadamente difícil para vocês, tragam para mim, e eu a ouvirei” (Dt 1:17). Que mensagem alegre e esperançosa! Não aceitaremos esse gracioso convite? Aquele que é maior do que Moisés profere essas palavras, e elas ecoam por todas as eras até o Israel de Deus na atualidade. Quando o assunto causa perplexidade à sabedoria humana e é difícil demais até mesmo para as habilidades mais desenvolvidas, leve-o a Jesus. Aquele que disse em tom encorajador “tragam para Mim” não decepcionará nossas expectativas.

O necessário para nós é simplesmente exercer fé em Sua palavra de que Ele removerá todas as dificuldades e barreiras, tornando claro o que parece complexo e iluminando o que era escuro. Com Ele, nada é impossível. De algo tenho certeza: devemos descansar na promessa de Deus sem qualquer sombra de dúvida. Olhe e viva! “Olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus” (Hb 12:2). Ali, como sobre um alicerce firme, nós descansamos. A fé pode então traçar seu caminho, muitas vezes nublado e sem estrelas, enquanto tudo parece uma selva complicada. “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que não se veem” (Hb 11:1).

A fé é capaz de superar provas, enfrentar tentações, suportar desapontamentos e conviver com eles. Permaneça firme diante de situações aparentemente intransponíveis, dizendo: “Tu és meu refúgio. Em Ti confio completamente, crendo na Palavra, porque os olhos da fé enxergam em Jesus o substituto e o penhor da humanidade. Estou ciente de que Cristo é a testemunha viva de que para sempre Deus é fiel.” A promessa se cumpre então em nós, no sim e no amém de Cristo Jesus.

As ondas de prova e tentação podem tentar nos submergir. Diante das aparências, será como se estivéssemos afundando debaixo de vagalhões espumosos que parecem conversar com a morte, enquanto nossa alma clama em angústia. Ele não nos socorrerá? O Senhor deixou de ser gracioso? Em Sua ira, encerrou Suas ternas misericórdias? Contemple a face de Seu ungido. Olhe então a glória da verdade, fidelidade, longanimidade e compaixão de Deus brilhando no rosto de Jesus Cristo, para nunca mais duvidar! (Carta 80, 1893).

PARA REFLETIR: Que situação é difícil demais para você suportar hoje? Que tal levá-la a Jesus?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

16 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/aquele-que-e-maior-do-que-moises/

1 Reis 16 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Reis 16
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I REIS 16 – A espiritualidade, quando não estiver fundamentada na Bíblia, em vez de decolar, ela declina!

O capítulo em pauta continua falando do amaldiçoado Baasa, e apresenta a sequência de reis de Israel: O beberrão Elá; Zinri, que foi queimado vivo; o sectário Tibni; o ousado, enérgico e impiedoso Onri; e, o pior de todos, o ímpio Acabe – casado com a terrível rainha pagã, Jezabel.

Como indivíduo muito competente em sua função de monarca, Onri estabilizou o lado norte de Israel que enfrentava constantes conflitos. Uma de suas estratégias foi casar seu filho Acabe com Jezabel, uma estrangeira de Tiro; e, sua filha Atalia casou-se com Jeorão, de Judá; assim, criou duas importantes alianças internacionais.

Onri recuperou territórios perdidos para a Síria, conquistou Moabe e comprou Samaria; porém, o sucesso da perspectiva divina é diferente do ponto de vista humano. A avaliação de Deus classifica Onri como mau, pior que seus antecessores (I Reis 16:21-28).

O auge da perversidade real em Israel aconteceu no reinado de seu filho, Acabe. Ao casar-se com uma pagã de grande influência, foi implantado em Israel a devoção a Baal, Melcarte e Aserá. Acabe aderiu às táticas de Jezabel de eliminar o Deus de Israel da mente e do coração dos israelitas (I Reis 16:29-33).

Deus Se entristece quando concede poder a alguém para fazer Sua vontade, mas esse alguém opta por fazer o mal, andar contrário à Sua vontade, e ainda induzir pessoas a distanciar-se da verdadeira religião (I Reis 16:2-3, 13, 18-19, 26).

O clímax da irritação de Deus aconteceu no período do reinado de Acabe (I Reis 16:33). Além de tantos pecados que O irritaram, em seus dias, Jericó foi reedificada, sob a maldição da profecia de Josué (Josué 6:26; I Reis 16:34):

• Quando Hiel lançou seu fundamento, Abirão, seu filho mais velho morreu, conforme a profecia!
• Quando persistiu e levantou as portas, Segube, morreu seu filho mais novo, conforme a profecia!

Outra profecia cumprida foi a de Jeú contra o bêbado e idólatra Baasa (I Reis 16:3-4, 9-12). Isso mostra que não é sábio irritar a Deus com nossa devassidão e perversão!

Pecados são venenos para a família, para a sociedade, para a política e para a religião. Fujamos deles! Reavivemo-nos consagrando-nos a Deus! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

A PUREZA INFINITA

  A PUREZA INFINITA E todo o que tem essa esperança Nele purifica a si mesmo, assim como Ele é puro. 1 João 3:3 Ao terminar o discurso, Jesu...