quinta-feira, 29 de setembro de 2022

O CONSUMADOR DA OBRA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

O CONSUMADOR DA OBRA

Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30

O Senhor não vem a este mundo com ouro e prata para o avanço de Sua obra. Antes, supre as pessoas com recursos para que elas, por meio de suas dádivas e ofertas, mantenham a obra de Deus avançando. Acima de todos os demais, o propósito para o qual os dons de Deus devem ser usados é o sustento de obreiros no grande campo de colheita. Se homens e mulheres se tornarem canais de bênçãos para outras pessoas, o Senhor manterá o suprimento desses canais. Não é o devolver a Deus aquilo que Lhe pertence o que torna as pessoas pobres. Ao contrário, é a retenção que tende a resultar em pobreza.

A obra de compartilhar aquilo que recebeu, definida para cada membro da igreja, torna-o um cooperador de Deus. De si próprio você nada pode realizar, mas Cristo é o grande Obreiro. É privilégio de cada ser humano que recebe a Cristo tornar-se obreiro ao lado Dele.

Diz o Salvador: “E Eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a Mim” (Jo 12:32). Cristo suportou a cruz pela alegria de ver pessoas redimidas. Tornou-Se o sacrifício vivo em favor do mundo caído. Nesse ato de autossacrifício, Cristo colocou o coração, o amor de Deus. Por meio do mesmo sacrifício foi dada ao mundo a poderosa influência do Espírito Santo. É por intermédio de Cristo que a obra de Deus deve avançar. Requer-se o autossacrifício de cada um dos filhos de Deus. Cristo diz: “Se alguém quer vir após Mim, negue a si mesmo, dia a dia tome a sua cruz e siga-Me” (Lc 9:23). A todos os que creem, Cristo provê um novo caráter. Esse caráter, por meio de Seu infinito sacrifício, é a reprodução do Seu próprio.

O Autor da nossa salvação será o Consumador da obra. Uma verdade recebida no coração criará lugar para outra mais. E a verdade, sempre que recebida, porá em ação as faculdades do seu recebedor. Quando os membros de nossas igrejas amarem verdadeiramente a Palavra de Deus revelarão as melhores e mais fortes qualidades; e quanto mais nobres forem, mais semelhantes às crianças serão, crendo na Palavra de Deus e afastando todo o egoísmo.

Uma torrente de luz resplandece da Palavra de Deus, e devemos reconhecer as oportunidades negligenciadas (Testemunhos Para a Igreja, v. 6, p. 448-450). 

PARA REFLETIR: Você entende que o trabalho para Deus é um privilégio, uma oportunidade concedida pelo Senhor para cooperar com Aquele que é o Consumador da obra? 
29 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-consumador-da-obra/
https://youtu.be/Q2K6Zfj1tAo

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse


Leitura Bíblica - 1 Samuel 23
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 23 – O pior da vida é cair no fundo do poço por não confiar plenamente em Deus, sem aprender nada com a terrível experiência da negligência.

Com Davi devemos aprender que, resolver problemas conforme nossa estratégia desencadeia outros problemas.

O tempo da unção ao trono foi necessário para o amadurecimento físico, emocional e espiritual de Davi. Por mais piedosos que sejamos, temos altos e baixos espirituais. As lições apreendidas quando estamos nas profundezas da aflição elevam-nos à alegria e satisfação providas pelo Deus que têm sempre soluções para todas as situações.

Porém, nossa fraqueza espiritual geralmente nos faz titubear na confiança em Deus. “Na vida do cristão, todo dia é dia de aprender e amadurecer. Os desafios da espiritualidade trazem algo como uma espécie de experiência necessária”, deste modo, “não resta dúvida de que ninguém é forte o tempo todo. Qual o problema de reconhecer que nem sempre as coisas funcionam direito no relacionamento com Deus? Como todo cristão maduro sabe, há dias em que a crise espiritual aparece sem pedir licença. Por outro lado, em alguns casos, a fraqueza pode estimular o cristão a buscar uma fé que não suspeitava possuir” (Fernando Beier).

Um aprendizado oriundo do amadurecimento de Davi em suas dificuldades foi dar atenção aos ministros de Deus. Neste quesito, Davi difere grandemente de Saul. Enquanto ele aprendia a honrar aos servos de Deus procurando-os para obter orientações divinas (I Samuel 23:1-4, 9-12), Saul mandou matar 85 sacerdotes do Senhor (I Samuel 22:18-19).

Observe que, “a caverna escura de Adulão era um ambiente muito diferente das colinas da Judéia onde Davi cuidava das ovelhas de seu pai e desfrutava de um relacionamento íntimo com o seu Criador. A caverna produzia uma atmosfera que envolvia a escuridão que capturava sua própria alma. Mais uma vez a luz da revelação de Deus brilhou na vida de Davi, trazendo-lhe um sentimento de segurança interior. O brilho do amor e do zelo de Deus dissipou o profundo medo que ele sentia e o ajudou a redirecionar seus pensamentos bizarros. Davi voltou a confiar em Deus, em vez de fiar-se de sua própria capacidade e habilidades, e a encarar os problemas a partir da perspectiva divina” (Gene Getz).

Reavivemo-nos diante de desafios da existência! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 28 de setembro de 2022

O SALVADOR DOS PECADORES

 O SALVADOR DOS PECADORES

Mas o Senhor disse a Satanás: “Que o Senhor o repreenda, Satanás! Sim, que o Senhor, que escolheu Jerusalém, o repreenda! Não é este um toco de lenha tirado do fogo?” Zacarias 3:2

Em visão, o profeta viu “o sumo sacerdote Josué”, “vestido com roupas muito sujas” (Zc 3:1, 3), diante do Anjo do Senhor e suplicando a misericórdia de Deus para seu povo aflito. Enquanto ele suplicava o cumprimento das promessas de Deus, Satanás apresentou-se ousadamente para lhe resistir. Expôs as transgressões de Israel como razão pela qual não poderiam ser reabilitados ao favor de Deus. Reclamava-os como presa sua e exigia que fossem entregues em suas mãos.

O sumo sacerdote não podia defender nem a si nem seu povo das acusações de Satanás. Ele não afirmava que Israel estava isento de faltas. Com vestes sujas, simbolizando os pecados do povo – pecados que ele carregava como seu representante –, estava perante o Anjo, confessando os pecados deles, mas apontando para seu arrependimento e humilhação e descansando na misericórdia de um Redentor que perdoa o pecado. Pela fé reivindicava as promessas de Deus.

Então o Anjo, que é o próprio Cristo, o Salvador dos pecadores, reduz ao silêncio o acusador de Seu povo, declarando: “Que o Senhor o repreenda, Satanás! Sim, que o Senhor, que escolheu Jerusalém, o repreenda! Não é este um toco de lenha tirado do fogo?” (Zc 3:2). Durante longo tempo, Israel tinha estado na fornalha da aflição. Por causa de seus pecados tinha sido quase consumido no fogo que Satanás e seus agentes haviam acendido para sua destruição; mas Deus tinha agora estendido Sua mão para tirá-lo.

Tendo sido aceita a intercessão de Josué, foi dada a ordem: “Tirem as roupas sujas que ele está usando.” E o Anjo disse a Josué: “Eis que tirei de você a sua iniquidade e agora o vestirei com roupas finas. […] Puseram um turbante limpo na cabeça dele e o vestiram” (v. 4, 5). Seus próprios pecados e os de seu povo foram perdoados. Israel foi vestido “com roupas finas” – a justiça de Cristo atribuída a eles. A mitra posta sobre a cabeça de Josué era como a que os sacerdotes usavam e levava a inscrição: “Santidade ao Senhor” (Êx 28:36), significando que, apesar de suas transgressões anteriores, estava agora qualificado para ministrar perante Deus em Seu santuário (Profetas e Reis, p. 339, 340 [583, 584]).

PARA REFLETIR: Você aceita a realidade de que Jesus escolherá o tempo e o lugar do seu livramento?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

28 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-salvador-dos-pecadores/

https://youtu.be/BuwMa3LvYh4

1 Samuel 22 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 22
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 22 – Leia o capítulo, refletindo sinceramente, fazendo uma autoanálise.

Você já tomou alguma decisão que trouxe mais problemas que solução?

Ao deixar de confiar plenamente no poder de Deus, Davi causou grandes problemas, tentando resolver seus dilemas conforme suas próprias estratégias. Gene Getz sintetiza:

• “Por causa de seu primeiro plano, Davi e seu amado amigo Jônatas tiveram de separar-se e nunca mais voltaram a ver-se”.
• “Seu segundo plano custou a vida de muitos inocentes, imputando-lhe o sentimento de culpa”.
• “Seu terceiro plano figura como testemunha terrível diante do rei pagão e seu povo”.

Quando assumimos a direção de nossa vida, não resolvemos problemas, causamos o caos pensando que nossos planos são ótimos. Porém, “nessas ocasiões, nós – como Davi – ferimos os que estão próximo de nós, levam os sofrimento aos inocentes e envergonhamos o nome de Jesus Cristo. Também é nessas ocasiões que começamos a permitir que a desonestidade entre em nossa vida. Nosso primeiro plano pode incluir apenas uma mentira inocente [I Samuel 21:1-2, 8], mas o próximo passo leva-nos a outras mais ousadas. Antes de darmos conta, já estamos tão atolados que acabamos fingindo algo que não somos. Deixamos o estágio de contar mentiras, para vive-las” (Idem).

Deus não permitiu que Davi fosse morto em Gate; após fingir de louco, ele fugiu e refugiou-se na caverna de Adulão. Diante desse emaranhado de problemas, Davi voltou-se para Deus, aguardando orientação dEle (I Samuel 22:1-5). Teria sido melhor caso tivesse feito isso em todos os capítulos de sua vida! E, como também temos de aprender e crescer nesse ponto!

Ao falharmos como Davi, o alerta de I Samuel 22:6-23 é quanto a tomar cuidado com infiltrados do inimigo entre o povo de Deus. Assim como Judas, Doegue se tornou um traidor, mesmo estando bem próximo do Senhor. Ele era estrangeiro edomita, estava no santuário, mas não se converteu verdadeiramente. Ficou pior do que quando entrou. Seu legado é visto nos “adoradores” que estão prontos a prejudicar aos verdadeiros servos de Deus.

Atualmente na igreja, crentes traidores, propagadores de falsos testemunhos, aproveitadores, bajuladores pretendendo obter vantagens, delatores, oportunistas, fofoqueiros e destruidores... preservam o espírito de Doegue.

Pessoas como Doegue e Saul são ameaças à sociedade e à igreja. Se nos identificamos com eles, precisamos converter-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 27 de setembro de 2022

O GRANDE MEDIADOR

 O GRANDE MEDIADOR

Aconselho que você compre de Mim ouro refinado pelo fogo. Apocalipse 3:18

Que a solene pergunta seja alvo de reflexão para cada membro de nossas igrejas: Qual é minha condição perante Deus como professo seguidor de Cristo? Minha luz tem brilhado ao mundo com raios claros e constantes? Nós, membros de um povo que fez voto de dedicação a Deus, temos preservado a nossa união junto à Fonte de toda luz? Atualmente, os sintomas de decadência e degradação não são dolorosamente visíveis nas igrejas cristãs? A morte espiritual acomete muitos que deveriam ser exemplos de zelo, pureza e consagração. Suas práticas falam mais alto que sua profissão de fé, e seu testemunho revela o fato de que algum poder cortou o cabo que os ancorava à Rocha eterna. Agora estão à deriva, sem mapa ou bússola.

A Testemunha verdadeira deseja remediar a condição perigosa na qual Seu professo povo se encontra e diz: “Tenho, porém, contra você o seguinte: você abandonou o seu primeiro amor. Lembre-se, pois, de onde você caiu. Arrependa-se e volte à prática das primeiras obras. Se você não se arrepender, virei até você e tirarei o seu candelabro do lugar dele” (Ap 2:4, 5). Cristo deixará de apresentar ao Pai o nome daqueles que não buscam Sua presença e falham na prática das primeiras obras, não mais intercedendo por esses. […]

No entanto, a condição dos repreendidos não é desprovida de esperança. Não está além do poder do grande Mediador. Ele diz: “Aconselho que você compre de Mim ouro refinado pelo fogo, para que você seja, de fato, rico. Compre vestes brancas para se vestir, a fim de que a vergonha de sua nudez não fique evidente, e colírio para ungir os olhos, a fim de que você possa ver” (Ap 3:18). Muito embora os professos seguidores de Cristo se encontrem em condição deplorável, não estão em situação tão desesperadora quanto as virgens tolas cujas lâmpadas apagaram, sem tempo para reabastecer as vasilhas com azeite. Quando o noivo chegou, as que estavam prontas entraram, a porta se fechou, e era tarde demais para as outras participarem. Mas o conselho da Testemunha verdadeira não retrata os mornos como um caso perdido. Há ainda chance de remediar sua condição, e a mensagem a Laodiceia está repleta de encorajamento, uma vez que a igreja apostatada ainda pode comprar ouro de fé e amor, bem como se vestir com os trajes da justiça de Cristo (Review and Herald, 28 de agosto de 1894).

PARA REFLETIR: Você conhece a verdadeira condição espiritual da sua vida?
https://youtu.be/eNlLYPsrcSE

MEDITAÇÃO DIÁRIA

27 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-grande-mediador/

1 Samuel 21 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 21
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 21 – A vivência desprovida de princípios morais, a negligência ao respeito pelo próximo, a desvalorização da justiça, somando a isso o deixar-se dominar por sentimentos pervertidos, fazem a existência ser sofrida.

Desde quando entrou o pecado no mundo, afloraram sentimentos doentios em nosso coração:

• Tomados pelo medo, Adão e Eva fugiram do amoroso Deus que trouxera solução para seus problemas.

• Caim teve inveja e ciúmes de Abel, por isso praticou fratricídio sem qualquer motivo.

A loucura existente na sociedade deve-se aos sentimentos corrompidos impregnados na alma humana:

• A loucura de Saul originou-se da inveja e do ciúme de Davi (I Samuel 18:9, 28-29).

• A loucura de Davi originou-se do medo de Saul e dos filisteus (I Samuel 21:10-13).

Sentimentos negativos definham nosso caráter. Por conseguinte, Deus apela a que “não sejamos presunçosos, provocando uns aos outros e tendo inveja uns dos outros” (Gálatas 5:26).

Loucuras na sociedade podem fazer qualquer líder político preocupar-se como Aquis, perguntando: “Será que me faltam loucos para que vocês o tragam para agir como doido na minha presença?” (I Samuel 21:15).

Davi, assim como Elias diante da ameaça de Jezabel, após viver extraordinária experiência com Deus, revelou fraqueza, decresceu de sua confiança em Deus, foi ao fundo do poço, submergiu em comiserações miseráveis. Quando seguimos por tal caminho, a angústia e o pavor tomam conta do coração. A vida perde o sentido. Confiar em Deus parece pior que deixar de confiar nEle. O desespero passa a controlar nossas decisões. Todavia, Deus não abandona Seus filhos nas mazelas deste mundo corrompido e sociedade destrutiva.

Interessante é que Davi não foi para um lugar seguro; Davi foi abrigar-se em Gate, cidade de Golias, levando consigo a espada do gigante, onde as pessoas o tinham como um grande inimigo. Ironicamente, entre inimigos pagãos parecia melhor que entre o povo de Deus. Se não fosse a graça de Deus, a insanidade de Davi por não confiar plenamente no poder divino, o teria destruído.

Vivemos numa sociedade perigosíssima. O mundo está cheio de loucos, pessoas cruéis! Atrocidades e opressões daqueles que nos cercam levam-nos à loucura.

É certo que, sem a graça divina operando em meio à desgraça social, seríamos consumidos.

Portanto, não confie na loucura, fie-se no Autor das Escrituras!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 26 de setembro de 2022

O ESPERADO PROMETIDO

 O ESPERADO PROMETIDO

Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. João 1:26

João Batista veio no espírito e poder de Elias para fazer uma obra idêntica à daquele profeta. Se os judeus o tivessem recebido, ela teria sido realizada em favor deles. Contudo, não aceitaram sua mensagem. Para eles, João não era Elias. Não podia realizar em seu benefício a missão que viera cumprir.

Muitos que estavam no Jordão presenciaram o batismo de Jesus; porém, o sinal dado tinha sido visível a poucos. Durante os meses anteriores do ministério de João Batista, muitos tinham se recusado a atender o chamado ao arrependimento. Haviam endurecido o coração e obscurecido o entendimento. Quando o Céu deu testemunho de Jesus, no Seu batismo, não o perceberam. Os olhos que nunca haviam se voltado com fé para Aquele que é invisível não contemplaram a revelação da glória de Deus. Os ouvidos que nunca tinham escutado Sua voz não ouviram as palavras de testemunho. O mesmo ocorre nos dias de hoje. Frequentemente a presença de Cristo e dos anjos ministradores se manifesta nas reuniões e, no entanto, muitos não sabem. Nada percebem de extraordinário. No entanto, a presença do Salvador é revelada a alguns. Paz e alegria animam o coração deles. São confortados, animados e abençoados.

Os enviados de Jerusalém haviam perguntado a João: “Por que você batiza?” (Jo 1:25) e esperavam a resposta. Subitamente, enquanto seu olhar percorria a multidão, seus olhos brilharam, sua fisionomia se iluminou e todo seu ser se agitou em profunda emoção. Estendendo a mão, exclamou: “Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. Ele vem depois de mim, mas não sou digno de desamarrar as correias das Suas sandálias” (v. 26, 27).

A mensagem a ser levada de volta ao Sinédrio era clara e inequívoca. As palavras de João não podiam ser aplicadas a qualquer outro senão ao tão esperado Prometido. O Messias estava entre eles! Sacerdotes e líderes olharam em volta, com espanto, na esperança de descobrir Aquele de quem João havia falado. Ele, porém, não Se distinguia entre a multidão.

Quando, no batismo de Jesus, João O apontou como o Cordeiro de Deus, nova luz foi projetada sobre a obra do Messias. A mente do profeta foi dirigida às palavras de Isaías: “Como cordeiro foi levado ao matadouro” (Is 53:7) (O Desejado de Todas as Nações, p. 98, 99 [135, 136]).

PARA REFLETIR: Como seria estar na presença de Deus, mas falhar completamente em reconhecê-Lo?

https://youtu.be/bhTeZKX1KBY

MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-esperado-prometido/

1 Samuel 20 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 20
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 20 – Deus cuida de Seus servos! Detalhes entre os perigos da existência indicam providência da Onipotência.

É um milagre divino na vida de Davi que o filho de seu pior inimigo tornou-se seu melhor amigo. Jônatas era filho do maquiavélico rei Saul. Na ordem natural das coisas, ele daria continuidade à monarquia israelita; porém, aceitou a soberania divina na escolha de Davi.

Como amigo íntimo de Davi, Jônatas o protegeu da louca ambição assassina de seu pai. Por ironia, enquanto Saul estava obcecado por matar seu inimigo, o filho do ávido assassino corria risco de morte para preservar a vida do inimigo de seu próprio pai.

Além de poder contar com um nobre amigo nas horas difíceis da vida, é importante possuir uma consciência livre do peso da culpa. Davi não buscava aliado para sustentar um erro ou estratégia perversa; pelo contrário, Davi não havia maquinado nenhum mal contra Saul; todas as suas ações visavam ajudar e promover seu bem, ajudando-o em tudo (I Samuel 20:1-16).

“A certeza de sua consciência sustentou Davi na hora da provação. Uma consciência limpa pode compensar qualquer coisa neste mundo. Aqueles que sustentam inveja dos ímpios, que se permitem desfrutar os prazeres do pecado, devem se lembrar que esses prazeres são pagos com horas de remorso e aversão a si mesmos. Muitos que beberam da fonte poluída da Terra dariam tudo o que têm para desfazer o passado e apagar a mancha vil de sua vida. Em contrapartida, os que podem olhar para Deus e para Seus semelhantes com a consciência livre de ofensas são pessoas mais felizes. Talvez possuam poucas vantagens materiais, mas têm um tesouro que nem mesmo toda a riqueza do mundo seria capaz de comprar (ver 1Pe 3:13-17)”, aplica o Comentário Bíblico Adventista.

Pessoas como Saul que buscam interesses egoístas fazem da vida alheia um inferno, ainda que pessoas como Davi tenham a consciência limpa. E pessoas como Jônatas, que se submetem a Deus, são altruístas; e, posicionam inclusive contra a família quando precisam defender o que é certo e a quem faz a coisa certa (I Samuel 20:17-43).

Nossa sociedade deprimente carece muito de mais pessoas como Jônatas e Davi, e menos de pessoas como Saul. Façamos a diferença! Busquemos reavivarmo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

domingo, 25 de setembro de 2022

O GRANDE REI

O GRANDE REI

Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo. Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai. Lucas 1:32

Temos de comparar nosso caráter com a infalível norma da lei de Deus. A fim de fazer isso, precisamos examinar as Escrituras, avaliando nossas realizações pela Palavra de Deus. Por meio da graça de Cristo são possíveis as mais altas realizações no caráter, pois toda pessoa que é posta sob a influência modeladora do Espírito de Deus pode ser transformada no intelecto e no coração. Para compreender sua condição, é necessário estudar a Bíblia e vigiar em oração. Diz o apóstolo: “Examinem-se para ver se realmente estão na fé; provem a si mesmos. Ou não reconhecem que Jesus Cristo está em vocês? A não ser que já tenham sido reprovados” (2Co 13:5). Não permaneçam os ignorantes no estado em que se encontram. Eles não podem permanecer em ignorância e corresponder ao propósito de Deus. Devem olhar para a cruz do Calvário e avaliar a vida pelo valor do sacrifício feito ali. Jesus diz a todos os crentes: “Vocês são as Minhas testemunhas” (Is 43:10). “Nós somos cooperadores de Deus” (1Co 3:9). Diante desse fato, quão diligentemente cada um deve se esforçar por utilizar toda faculdade para aproveitar todas as oportunidades de tornar-se eficiente, a fim de que não seja vagaroso no cuidado, mas fervoroso de espírito, servindo ao Senhor (Rm 12:11)!

Todo talento dado aos seres humanos deve ser desenvolvido a fim de que aumente de valor, e todo melhoramento deve ser restituído a Deus. Se vocês falham nas maneiras, na voz e na educação, não necessitam permanecer sempre nessa condição. Devem se esforçar continuamente por atingir uma norma mais elevada tanto na educação como na experiência religiosa, para que se tornem mestres de boas coisas. Como servos do grande Rei, devem compreender individualmente que têm a obrigação de se aperfeiçoar pela observação, pelo estudo e pela comunhão com Deus. A Palavra de Deus é poderosa para guiá-los e torná-los sábios e perfeitos em Cristo. O bendito Salvador é um modelo irrepreensível a ser imitado por todos os Seus seguidores. É privilégio dos filhos de Deus compreender as coisas espirituais e ser capazes de administrar sabiamente o que é confiado a seu cuidado (Fundamentos da Educação Cristã, p. 214). 

PARA REFLETIR: Se você imitasse a Cristo no desenvolvimento de cada talento que lhe foi confiado por Deus, de que maneira isso mudaria a sua vida pessoal e profissional? 

https://youtu.be/V3FOubqS-OY

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

25 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-grande-rei/

1 Samuel 19 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 19
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 19 – O Espírito Santo está atuando no mundo, mas também existem muitos espíritos malignos infernizando a vida da humanidade.

Observe que, após todas as estratégias de prejudicar Davi fracassaram no capítulo anterior, I Samuel 19 indica que Saul pediu ajuda do filho Jônatas (que era amigo de Davi) em seu intento de matá-lo; depois, astutamente, tentou cravar Davi na parede com sua lança; sem obter sucesso, organizou estratégia para matá-lo enquanto dormia; porém, também não deu certo. Diante dessa orquestração assassina, Davi refugiou-se com o profeta de Deus.

Nessa altura da leitura das Escrituras é possível notar a atuação do Espírito Santo descrito desde Gênesis 1:2. Além de ser citados em outras ocasiões de Gênesis a Juízes, como se vê no caso de Gideão (Juízes 6:34), Jefté (Juízes 11:29) e Sansão (Juízes 14:6, 19; 15:14), em I Samuel ele é essencial na execução dos planos divinos entre os seres humanos. “O Espírito do Senhor veio sobre Saul e Davi após terem sido ungidos como reis (1Sm 10:10; 16:13). O poder do Espírito Santo trouxe profecia (1Sm 10:6) e vitória na batalha (1Sm 11:6)” observa John MacArthur.

Por outro lado, assim como em Juízes, “Deus enviou um espírito maligno entre Abimeleque e os cidadãos de Siquém, e estes agiram traiçoeiramente contra Abimeleque” (Juízes 9:23); também, em I Samuel 19:9, Saul possuiu o mesmo espírito desses pagãos; “um espírito maligno mandado pelo Senhor apoderou-se de Saul quando ele estava sentado em sua casa, com sua lança na mão” ao tentar cravar Davi na parede.

O verbo indica ação divina devido a que a operação do espírito mal só pode atuar quando Deus permite, quanto retira Seu Espirito Santo (I Samuel 16:14). No entanto, até mesmo possuído de espíritos demoníacos, o poder do Espirito Santo continua agindo soberanamente para que as formas satânicas não façam estrago total nos planos divinos (I Samuel 19:18-24).

Quando em Apocalipse 7:1-3 diz que ao soltarem os quatro anjos os quatro ventos que estão segurando, significa que o Espírito Santo se retirará da Terra; porém, não dos fieis remanescentes, estes serão poderosamente protegidos por Cristo até a consumação dos séculos (Apocalipse 18:1; Mateus4 28:20; Efésios 1:13-14).

Precisamos distinguir o Espírito Santo dentre os espíritos demoníacos, e reavivarmo-nos no Espírito certo! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sábado, 24 de setembro de 2022

O PRÍNCIPE DOS PREGADORES

 O PRÍNCIPE DOS PREGADORES

Eles responderam: “Jamais alguém falou como este homem.” João 7:46

Após a ordenação dos discípulos, Cristo pregou o Sermão do Monte. Esse discurso foi proferido à humanidade a fim de lhes ser a lei do dever e a luz do Céu, sua esperança e seu consolo junto ao trono de Deus. Ali, o Príncipe dos pregadores, o Mestre e professor, pronunciou as palavras que o Pai lhe deu para falar. Ele é a Sabedoria Eterna, que estava com o Pai antes que o mundo fosse criado. Ele conhece o Pai, pois é um com Ele. 

As bem-aventuranças são a saudação de Cristo não só para os que creem, mas para toda a família humana. Ele parece se esquecer por um instante de que está no mundo, não no Céu, e usa a saudação familiar do mundo de luz. Bênçãos fluem de Seus lábios, como a correnteza de uma torrente rica de vida há muito selada. 

Cristo não deixa dúvidas quanto aos traços de caráter que Ele sempre reconhece e abençoa. Dos favoritos ambiciosos do mundo, Ele Se volta para aqueles que são desonrados, pronunciando bem-aventurança sobre quem recebe Sua luz e vida. Aos pobres de espírito, mansos, humildes, tristes, desprezados e perseguidos Ele abre os braços de refúgio dizendo: “Venham a Mim […] e Eu os aliviarei” (Mt 11:28). 

Cristo é capaz de olhar para a miséria do mundo sem uma sombra de tristeza por ter criado os seres humanos. No coração humano, Ele enxerga mais do que pecado e miséria. Em Sua sabedoria infinita, vislumbra as possibilidades de cada pessoa e a estatura que ela pode alcançar. Sabe que, muito embora os seres humanos tenham abusado de suas misericórdias e destruído a dignidade dada por Deus, o Criador será glorificado em sua redenção. 

O discurso é um exemplo de como devemos ensinar. Quantas dores Cristo suportou para que os mistérios deixem de ser enigmas e passem a ser verdades claras e simples. Nada há em Sua instrução que seja vago e difícil de entender. 

“Então Ele passou a ensiná-los” (Mt 5:2). Suas palavras não eram proferidas em tom sussurrado nem com declarações duras e desagradáveis. Sua voz parecia proveniente do trono de Deus. Ele falava com clareza e empatia, bem como com força solene e convincente (Carta 96, 1902). 

PARA REFLETIR: O que você pode aprender com a maneira de Jesus de compartilhar a verdade? 

https://youtu.be/h8BMZlRoBLE

MEDITAÇÃO DIÁRIA

23 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-principe-dos-pregadores-2/

1 Samuel 18 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 18
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 18 – Inveja te torna irritadiço e intolerante diante de sucessos alheios. Dificilmente ela anda sozinha, vem sempre acompanhada de críticas, reclamações, fofoca, condenação, etc.

A inveja lidera uma orquestração de ações visando arruinar aqueles que têm planos e habilidades acentuados. Quando desenvolvida, ela não visa atingir apenas com palavras; ela leva a pessoa que a abriga a tomar atitudes demoníacas. Seu alvo é a erradicação de quem lhe faz sombras.

De certa forma, a inveja é astuta, sempre se esconde atrás de outras atitudes; devido a sua camuflagem, quase não é identificada como causa real dos problemas que ocasiona.

“Davi matou Golias como representante do rei Saul. Ele não tinha nem ideia de que seu ato heroico criaria um segundo ‘gigante’, que seria muito mais difícil de confrontar. Ironicamente, esse segundo ‘gigante’ era o próprio Saul [rei de seu povo, e seu próprio sogro]. Por causa da popularidade de Davi, Saul ficou desconfiado e enciumado. O que tornou esse problema particularmente difícil para Davi era o fato de Saul ser aparentemente seu amigo. Golias era declaradamente um inimigo... A inveja de Saul permaneceu e foi piorando, até o dia de sua morte”, comenta Gene Getz.

Teologicamente, o livro em análise “está situado numa posição central e estratégica no que se refere a questões históricas, teológicas, canônicas e críticas. Esses relatos fazem ligação entre a era de incerteza experimentada por Israel com a liderança dos juízes, o surgimento da monarquia com Saul e o relativo desenvolvimento da monarquia com Davi. Esses relatos também registram a luta de Israel para subjugar os inimigos que ainda não haviam sido dominados desde a conquista (Jz 2:1-5). Tais detalhes históricos possuem tremendas implicações militares, sociais, econômicas e políticas. Além disso, Samuel dá continuidade à ênfase do Antigo Testamento da singularidade de Deus, no fracasso humano, na condição que Israel ocupa de ser um povo eleito, na soberania e na bênção divinas. Ao fazê-lo, o livro descreve a promessa divina a Davi de construir um reino eterno (2Sm 7:1-29), um compromisso que domina o cenário teológico do restante do cânon” (Paul House).

Saul usou contra Davi a força bélica que deveria usar contra os filisteus; contudo, nem inveja nem filisteus conseguiu impedir os planos de Deus. Portanto, reavivamo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sexta-feira, 23 de setembro de 2022

O GUIA

 O  GUIA

Faze-me conhecer os Teus caminhos, Senhor; ensina-me as Tuas veredas. Salmo 25:4

O Senhor diz: “Invoque-Me no dia da angústia” (Sl 50:15). Ele nos convida a manifestar-Lhe nossas perplexidades, carências e necessidade de auxílio divino. Exorta-nos a perseverar na oração. Logo que surjam dificuldades, devemos apresentar-Lhe nossas petições sinceras e francas. Pelas orações insistentes evidenciamos nossa forte confiança em Deus. O senso de nossa necessidade nos induz a orar com fervor, e nosso Pai celestial é movido por nossas súplicas.

Muitas vezes aqueles que por sua fé sofrem afrontas e perseguições são tentados a pensar que Deus os esqueceu. Aos olhos humanos são a minoria. Segundo toda a aparência, os inimigos triunfarão sobre eles. Entretanto, não devem violentar a consciência. Aquele que por eles padeceu e suportou suas aflições e tristezas não os desamparou.
Os filhos de Deus não foram deixados sós e indefesos. A oração move o braço do Onipotente. As orações “conquistaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam a boca de leões, extinguiram a violência do fogo” – saberemos o que isso significa quando ouvirmos o relato de mártires que morreram por sua fé – “puseram em fuga exércitos estrangeiros” (Hb 11:33, 34).

Se consagrarmos a vida a Seu serviço, nunca chegaremos a situações para as quais Deus não haja feito provisão. Qualquer que seja nossa situação, temos um Guia para nos dirigir o caminho; quaisquer que sejam nossas perplexidades, temos um conselheiro infalível; quaisquer que sejam nossas aflições, privações ou solidão, temos um Amigo compassivo. Se em nossa ignorância dermos passos errados, Cristo não nos abandona. Ouviremos Sua voz clara e distinta: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14:6). “Porque Ele livra os necessitados que pedem socorro, e também os aflitos e aqueles que não têm quem os ajude” (Sl 72:12).

O Senhor declara que é honrado por aqueles que se achegam a Ele e O servem fielmente (Parábolas de Jesus, p. 172, 173). 

PARA REFLETIR: Você jamais chegará “a situações para as quais Deus não haja feito provisão”. Se isso é verdade, por que você fica ansioso ao enfrentar circunstâncias difíceis? 
https://youtu.be/gIgBoGO0pAE

MEDITAÇÃO DIÁRIA

22 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-guia/

1 Samuel 17 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 17
Comentário Pr Heber Toth Armí


I SAMUEL 17 – Subestimar um servo de Deus significa visão curta e limitada de Deus. Podemos descrer do potencial de alguém, porém, qualquer pessoa que acreditar no potencial de Deus surpreenderá os temorosos duvidosos.

Davi foi subestimado...

• ...Por seus irmãos mais velhos (I Samuel 17:28-30).
• ...Pelo rei Saul (I Samuel 17:31-33).
• ...Pelo gigante guerreiro, Golias (I Samuel 17:41-44).

Existem pessoas habilidosas na arte de desvalorizar, desqualificar e desprezar pessoas. Suas abordagens são vistas nas seguintes situações:

• Manifestam-se como expertos, sábios, inteligentes, amigos/irmãos para impedir aos planos ousados de alguém de visão. Eliabe, irmão mais velho de Davi, irritado perguntou ao seu irmão caçula: “Por que você veio até aqui?... Sei que você é presunçoso e que o seu coração é mau; você veio só para ver a batalha” –, sendo que sua presença devia-se à sua obediência ao pai, de levar comida a seus irmãos e 10 queijos ao comandante da unidade deles (I Samuel 17:17-19, 28).

• Manifestam-se como visionários, experientes, tentando humilhar ao que é diferente, desprezando suas características. Assim como o rei Saul desconsiderou Davi, muitos possuem uma carência infinita de revelar grandeza, nobreza e poder, para não apresentar seu problema com baixa autoestima, alma ferida. Tais pessoas encontram prazer e valor em si mesmas humilhando, desprezando e ferindo ao próximo (I Samuel 17:33).

• Manifestam-se como valentes, poderosos e vitoriosos, jactando-se diante de quem almeja humilhar, arruinar e destruir. Golias era grande, contudo não via a grande fé de Davi, muito menos o grande Deus que acompanha o jovenzinho ruivo que o enfrentava (I Samuel 17:41-47).

Quando ninguém valorizava ao jovenzinho Davi, Deus confiou a ele a vitória de Seu temeroso povo contra os perseverantes inimigos filisteus, causando uma impactante comoção (I Samuel 17:48-58).

Se quisermos obter sucesso e vitória como Davi, “uma de nossas maiores preocupações deveria ser preservar a reputação de Deus”; e, para que nossas intenções se tornem em ações, “devemos, primeiramente e acima de tudo, confiar em Deus para nos ajudar a conquistar nossos objetivos... Devemos manter um equilíbrio entre fé em Deus e a confiança em nós mesmos e em nossas habilidades... [e] devemos estar preparados para fazer o que Deus deseja realizar através de nós, em qualquer momento”, reflete Gene Getz.

Aprendamos com Davi; e, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quinta-feira, 22 de setembro de 2022

A SÓLIDA ROCHA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

22 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-solida-rocha/

A SÓLIDA ROCHA

O Senhor vive! Bendita seja a minha rocha! Exaltado seja o meu Deus, a rocha da minha salvação! 2 Samuel 22:47

Eu li suas cartas com interesse e solidariedade. Digo que seu filho precisa agora de um pai como nunca antes precisou. Ele errou. Vocês sabem, e ele sabe que vocês já sabem. E palavras que com segurança poderiam ter falado a ele, em sua inocência, e que não teriam produzido nenhum resultado negativo, poderiam parecer agora como falta de bondade, cortantes como uma navalha. […] Sei que os pais ficam envergonhados com os atos errados de um filho que os desonrou demais. Mas será que os que erram ferirão e machucarão o coração do pai terrestre mais do que nós, como filhos de Deus, magoamos nosso Pai celestial, que nos deu e ainda está nos dando Seu amor, convidando-nos a voltar e nos arrepender de nossos pecados para perdoar nossa transgressão?

Não retenham seu amor agora. Esse amor e essa compaixão são agora necessários mais do que nunca antes. Quando outros olham com frieza e dão a pior interpretação aos atos errados de seu filho, não deveriam o pai e a mãe, com piedosa ternura, procurar guiar-lhe os passos para o caminho seguro? Não conheço o caráter dos pecados de seu filho, mas estou certa ao dizer, sejam eles quais forem: Não permitam que nenhum comentário de lábios humanos, nenhuma pressão de ações humanas, dos que julgam estar fazendo justiça, façam vocês adotarem uma atitude que leve seu filho a interpretar que vocês se sentem tão feridos e desonrados que jamais voltarão a ter confiança nele nem lhe perdoarão as transgressões. Que nada lhes faça perder a esperança.

Que nada destrua seu amor e ternura para com o que errou. Justamente porque está em erro, ele precisa de vocês; precisa de um pai e de uma mãe que o ajudem a se libertar das armadilhas de Satanás. Cativem-no pela fé e pelo amor e apeguem-se ao compassivo Redentor, relembrando que existe Alguém que tem nele um interesse até maior que o de vocês. […]

Não falem em desânimo e desespero. Falem em ânimo. Digam-lhe que ele pode se redimir, que vocês, seu pai e sua mãe, o ajudarão a se apegar às forças do Alto para firmar os pés na sólida Rocha, Cristo Jesus, e Nele achar apoio seguro e força infalível (Orientação da Criança, p. 186, 187 [266, 267]).

PARA REFLETIR: Por que você jamais deveria desconsiderar a preciosidade da graça e misericórdia de Deus?
https://youtu.be/CGJYu84hl1I

1 Samuel 16 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 16
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 16 – O exclusivismo não caracteriza o caráter do Deus da Bíblia. A religião bíblica não estreita a mente, pelo contrário, expande-a.

Note que Saul pertencia à tribo de Benjamim, de família nobre e rica (I Samuel 9:1-2); entretanto, a revelação apontava a realeza para a tribo de Judá (Gênesis 49:10). Saul fora escolhido por Deus conforme o perfil apreciado pela visão humana (I Samuel 10:23-24), mas Davi seria escolhido segundo o coração de Deus (I Samuel 13:13-14).

Jessé, pai de Davi, “foi descendente de Judá e neto de Boaz e Rute (Rt 4:18-22; Mt 1:2-5; Lc 3:32). Jessé teve oito filhos, dos quais Davi era o mais jovem (1Sm 17:12-14). A lista em 1 Crônicas 2:13-15 menciona apenas sete, mas o oitavo parece ter sido Eliú, que pode ter morrido sem deixar descendência (1Cr 27:18). Jessé também teve duas filhas, ou, talvez, enteadas (1Cr 2:16; cf. 2Sm 17:25). Jessé e sua família viviam em Belém quando Samuel, por ordem divina, foi ungir Davi como futuro rei de Israel (1Sm 16:1-13)”; assim, o Dicionário Bíblico Adventista amplia nossa compreensão da família do adolescente que fora ungido para ocupar o lugar do indisciplinado rei Saul (I Samuel 16:14-23).

Curiosamente, baseado na genealogia de Cristo, em Mateus 1:5, “é possível que a mãe de Boaz seja Raabe, a prostituta de Jericó (Js 2); isso pode significar que [o avô de Davi teve] tanto uma mãe como uma esposa gentia”, observa Boyd Luter.

Considerando estas peculiaridades, considera-se que o rei ancestral do Messias não era israelita puro. Ironicamente, Davi não sendo puramente israelita foi mais íntegro diante de Deus do que Saul, que era israelita puro.

Isso não é algo novo; pois, Calebe era líder representante da tribo de Judá, sendo seu pai quenezeu (Números 32:12), uma “tribo ou subtribo de Canaã... mencionados, pela primeira vez, entre os possuidores de Canaã no tempo de Abraão (Gn 15:19)... Acredita-se que os quenezeus também estivessem relacionados com os queneus”, (Dicionário Bíblico Adventista), os quais foram preservados por Saul (I Samuel 15:6).

Note que a visão de Deus é bem mais abrangente que a nossa percepção; por isso, precisamos de Sua revelação para reformular nossa cosmovisão da vida, da religião e da salvação.

Deus quer alcançar mais pessoas! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 21 de setembro de 2022

O LIBERTADOR PARA SEU POVO

 O LIBERTADOR PARA SEU POVO

Assim, em Caná da Galileia, Jesus deu início a Seus sinais. Ele manifestou a Sua glória, e os Seus discípulos creram Nele. João 2:11

O vinho provido por Cristo para a festa, bem como o que Ele deu aos discípulos como símbolo do próprio sangue, era o puro suco de uva. O profeta Isaías se referiu a este quando falou do vinho novo “num cacho de uvas”, e disse: “Não o destruam, pois há bênção nele” (Is 65:8).

No Antigo Testamento, havia sido Cristo que aconselhara Israel: “O vinho é zombador e a bebida forte causa alvoroço; todo aquele que é vencido por eles não é sábio” (Pv 20:1). Jesus nunca ofereceu tal bebida. Satanás tenta as pessoas à tolerância com apetites que obscurecem sua razão e entorpecem as percepções espirituais, mas Cristo nos ensina a controlar a natureza inferior. Toda a Sua vida foi um exemplo de abnegação. Para vencer o poder do apetite, sofreu em nosso favor a mais dura prova que a humanidade poderia suportar. Foi Cristo quem deu instruções para que João Batista não bebesse vinho nem bebida forte. A mesma prescrição havia sido dada por Ele à mulher de Manoá. E proferiu uma maldição sobre quem levasse a taça aos lábios do próximo. Cristo não contradiz os próprios ensinos. O vinho não fermentado que Ele proveu para os convidados das bodas era uma bebida saudável e revigorante, que colocaria o paladar em harmonia com um apetite sadio.

Quando os convidados, na festa, notaram a qualidade do vinho, foram feitos questionamentos que levaram os servos a contar o milagre. Por algum tempo, os convidados ficaram surpresos demais para pensar Naquele que havia realizado a maravilhosa obra. Quando afinal O procuraram, viram que havia Se retirado tão discretamente que nem os próprios discípulos tinham percebido.

A atenção das pessoas presentes se voltou então para os discípulos. Pela primeira vez, tiveram a oportunidade de declarar sua fé em Jesus. Contaram o que tinham visto e ouvido no Jordão, e em muitos corações se acendeu a esperança de que Deus dera um Libertador para Seu povo. As notícias sobre o milagre se espalharam por toda aquela região e foram levadas a Jerusalém. Com novo interesse, os sacerdotes e anciãos estudaram as profecias que indicavam a vinda de Cristo (O Desejado de Todas as Nações, p. 110, 111 [149, 150]).

PARA REFLETIR: Qual milagre você necessita que Jesus realize na sua família hoje?

https://youtu.be/-AdI0JH9Xls

MEDITAÇÃO DIÁRIA

21 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-libertador-para-seu-povo/

1 Samuel 15 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 15
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 15 – Independência é morte, no aspecto espiritual. Viver alheio a Deus implica ser alheio à vida. “Saul possuía muitas qualidades excelentes, mas estas não incluíam a fé humilde e obediente a Deus... Esse é o capítulo central da história de Saul. O Senhor lhe deu outra oportunidade de provar seu valor e, mais uma vez, Saul fracassou, mentiu sobre o que havia ocorrido e foi julgado. Saul tinha o costume de falar em vez de realizar e de inventar desculpas em vez de confessar seus pecados. Não importava o que acontecia, era sempre culpa do outro. Estava mais preocupado em manter uma boa imagem diante dos demais do que em ser verdadeiramente bom diante de Deus” (Warren Wiersbe).

Saul...

• foi parcial em sua obediência a Deus (I Samuel 15:1-11).
• Não foi sincero diante do profeta Samuel (I Samuel 15:12-15).
• Apresentou desculpas esfarrapadas ao representante de Deus (I Samuel 15:16-23).
• Foi rejeitado por Deus e pelo profeta Samuel por ter rejeitado abertamente a Deus (I Samuel 15:24-35).

“Saul era desprovido daquelas qualidades mais elevadas que constituem a verdadeira sabedoria. Não tinha aprendido em sua mocidade a dominar suas paixões temerárias e impetuosas; nunca sentira o poder renovador da graça divina... O que lhe faltava em piedade verdadeira, experimentava realizar pelo seu zelo nas formas de religião”, explica Ellen White (PP, 608, 622).

As desculpas de Saul frente às palavras do profeta Samuel deixam impactantes lições: “Aqueles que mais prontos estão para desculpar-se ou justificar-se no pecado, são muitas vezes os mais severos ao julgar e condenar os outros. Muitos, como Saul, trazem sobre si o desagrado de Deus, mas rejeitam o conselho e desprezam a reprovação. Mesmo quando convictos de que o Senhor não está com eles, recusando-se a ver em si a causa da perturbação. Alimentam um espírito orgulhoso, jactancioso, ao mesmo tempo em que condescendem em fazer um juízo cruel ou severa censura em relação a outros que são melhores do que eles” (Idem, 625).

Qualquer prática religiosa sem devida obediência à Palavra de Deus será mera hipocrisia (I Samuel 15:22-23), dita pelo profeta Isaías como aproximar-se de Deus com os lábios, tendo o coração bem distante dEle (Isaías 29:13).

Falta de integridade impede o verdadeiro reavivamento!

Fujamos da hipocrisia! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 20 de setembro de 2022

O SALVADOR RESSUSCITADO

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

O SALVADOR RESSUSCITADO

Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve a palavra e a compreende; este frutifica e produz a cem, a sessenta e a trinta por um. Mateus 13:23

Quando Cristo deu a Seus discípulos a promessa do Espírito Santo, estava se aproximando o fim de Seu ministério terrestre. Jesus estava à sombra da cruz, com plena consciência do peso da culpa que viria sobre Ele como o portador dos pecados. Antes de Se oferecer como a vítima sacrifical, instruiu os discípulos com respeito a um dom essencial e completo que concederia a Seus seguidores, o dom que colocaria ao alcance deles os ilimitados recursos de Sua graça. “E Eu pedirei ao Pai, e Ele lhes dará outro Consolador, a fim de que esteja com vocês para sempre: é o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não O vê, nem O conhece. Vocês O conhecem, porque Ele habita com vocês e estará em vocês” (Jo 14:16, 17). O Salvador estava apontando para o futuro, para o tempo em que o Santo Espírito viria para fazer uma poderosa obra como Seu representante. O mal que vinha se acumulando por séculos devia ser resistido pelo divino poder do Espírito Santo.

Qual foi o resultado do derramamento do Espírito no dia de Pentecostes? As boas-novas de um Salvador ressuscitado foram levadas até as mais longínquas partes do mundo habitado. À medida que os discípulos proclamavam a graça redentora, os corações se entregavam ao poder da mensagem. A igreja viu conversos vindo para ela de todos os lugares. Apóstatas se converteram de novo. Pecadores se uniram aos crentes em busca da Pérola de grande preço. Alguns que haviam sido os mais ferrenhos inimigos do evangelho se tornaram seus heróis. Cumpriu-se a profecia: “O mais fraco dentre eles […] será como Davi, e a casa de Davi será […] como o Anjo do Senhor” (Zc 12:8). Cada cristão via em seu irmão uma revelação do amor e da benevolência divinos. Só um interesse prevalecia; um só estímulo absorveu todos os outros. A aspiração dos crentes era revelar a semelhança do caráter de Cristo e trabalhar pelo desenvolvimento de Seu reino.

“Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça” (At 4:33). Por seu trabalho se uniram à igreja homens escolhidos que, recebendo a palavra da verdade, consagraram a vida à obra de levar aos outros a esperança que lhes enchia o coração de paz e satisfação (Atos dos Apóstolos, p. 31, 32 [47, 48]).

PARA REFLETIR: O Espírito Santo está sendo derramado atualmente sobre você?
https://youtu.be/tVlclGMPuzc

1 Samuel 14 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 14
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 14 – A mensagem do livro em análise deixa claro que, “se desejamos uma vida além da mera existência biológica, é necessário interagir com Deus. Não há outra alternativa”, afirma Eugene Peterson na introdução de I Samuel.

• Jônatas mostra que, se focarmos na grandeza de Deus submetendo-se confiantemente em Sua soberania, os problemas humanos se apequenam, por gigantes que sejam (I Samuel 14:1-23). Por outro lado, uma pessoa indiferente a Deus causa problema desnecessário, mesmo sendo um rei (I Samuel 14:24-45).

• Jônatas era o primogênito do rei Saul, e comandante de uma parte do exército de Israel, vivendo em ambiente tenso pelas atitudes bélicas das nações vizinhas (I Samuel 14:46-52). Embora Saul fora insensato e arrogante, seu filho Jônatas era sábio e humilde. Os filhos nem sempre trilham os mesmos caminhos estúpidos de seus pais.

• Jônatas é um exemplo de fé que promove a coragem para partir para a ação. Seu discernimento espiritual é uma demonstração do que podemos fazer se agirmos com fé no Deus que lhe concedeu sucesso surpreendente. Ele tinha convicção de que “nada pode impedir o Senhor de salvar, seja com muitos seja com poucos” (I Samuel 14:6).

Com Deus, não há obstáculo intransponível, nem problema insolúvel. Além de desproporcional na quantidade, os filisteus tinham grandes vantagens humanas e bélicas sobre Israel. O exército israelita contava apenas com duas espadas, a de Jônatas e do rei, seu pai (I Samuel 13:16-22). O que os filisteus não sabiam, era que a vantagem sempre está com que conta com o poder de Deus.

Infelizmente, muitos crentes sinceros focados nos Apocalipse enfatizam o poder das bestas, do dragão, do falso profeta, da prostituta, dos papas, dos impérios, da política... em detrimento ao poder de Deus. Estes pregam terrorismo com perseguição, decreto dominical e impossibilidade de comprar ou vender. Tais pessoas precisam deixar de ser como Saul e passarem a ver as coisas como Jônatas.

É necessário ter visão correta de Deus (como Jônatas) para não sermos confundidos com a visão dos inimigos (como aconteceu com Saul).

O poder dos inimigos nunca limitará o poder divino. Com Deus ao nosso lado, nada nos será impossível.

Precisamos crer e confiar. Devemos substituir mera opinião por firme convicção que nos leve à ação correta! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 19 de setembro de 2022

O GRANDE EXEMPLO

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

O GRANDE EXEMPLO

Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados. E vivam em amor, como também Cristo nos amou e Se entregou por nós. Efésios 5:1, 2


Vocês podem dizer que têm sido enganados e doado recursos para gente indigna dessa caridade, e têm ficado desanimados em tentar ajudar os necessitados. Apresento-lhes Jesus. Ele veio para salvar a humanidade caída, trazer salvação à Sua nação, mas eles não O aceitaram. Trataram Sua misericórdia com insultos e desprezo, e por fim mataram Aquele que veio para lhes dar vida. O Senhor abandonou a raça decaída por causa disso? Embora os esforços de vocês pelo bem tenham sido malsucedidos por noventa e nove vezes, e vocês tenham somente recebido insultos, ódio e censuras; se apenas na centésima vez houver sucesso e uma só pessoa se salvar; oh, que vitória foi alcançada! Uma pessoa arrancada das garras de Satanás, uma pessoa beneficiada, uma pessoa encorajada. Mil vezes vocês serão recompensados por todos esses esforços. Jesus lhes dirá: “Sempre que o fizeram a um destes Meus pequeninos irmãos, foi a Mim que o fizeram” (Mt 25:40). Não deveríamos alegremente fazer tudo o que pudermos para imitar a vida de nosso divino Senhor? Muitos se retraem ante a ideia de fazer algum sacrifício pelo bem dos outros. Não estão dispostos a sofrer prestando ajuda aos outros. Lisonjeiam-se de que não lhes é requerido que se prejudiquem em benefício dos semelhantes. A esses dizemos: Jesus é nosso exemplo.

Quando o pedido foi feito para que os dois filhos de Zebedeu se assentassem um à direita e outro à esquerda em Seu reino, Jesus respondeu: “Vocês não sabem o que estão pedindo. Será que podem beber o cálice que Eu estou para beber? Eles responderam: Podemos. Então Jesus lhes disse: Vocês beberão o Meu cálice. Quanto a sentar à Minha direita e à Minha esquerda, não Me compete concedê-lo, pois é para aqueles a quem está preparado por Meu Pai” (Mt 20:22, 23). Quantos poderiam responder: “Nós podemos beber o cálice, receber o batismo”, fazendo-o isso conscientemente? Quantos imitam o grande Exemplo? Todos os que professam ser seguidores de Cristo, ao darem esse passo, comprometem-se a andar como Ele andou. No entanto, a conduta de muitos que fazem alta profissão da verdade mostra que eles fazem muito pouco em conformar a vida com o Modelo. Moldam a própria vida de acordo com seus padrões imperfeitos. Não imitam a abnegação de Cristo ou Sua vida de sacrifício pelo bem dos outros (Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 31, 32). 

PARA REFLETIR: Como você pode lidar melhor com os insultos e o ódio que terá de enfrentar enquanto busca falar de Cristo? 
19 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-grande-exemplo/

1 Samuel 13 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 13
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 13 – Deus é incrivelmente maravilhoso, mais do que nosso limitado cérebro consegue mensurar. O fato dEle ceder ao pedido corrompido de Israel por um rei, já deixa isso muito claro. Mas, o fato de escolher Saul também; pois, desde o livro de Rute, a genealogia apontando para Davi (Rute 4:18-22), já dava indicação de que Saul não daria certo.

Os capítulos de 9-11 de I Samuel foram acontecimentos relacionados ao primeiro ano do reinado de Saul. O capítulo em pauta refere-se ao seu segundo ano. No início de seu reinado Saul prova sua incapacidade de reinar. Ele não confiou em Deus como seu filho Jônatas diante dos desafios bélicos, além de exibir flagrante incredulidade e rebelião contra os princípios da revelação divina. Ele ofereceu sacrifício, o qual era ofício exclusivo de sacerdotes nomeados por Deus. Ele foi impaciente, regido pelo medo, preferindo tomar à frente em vez de confiar na soberania de Deus (I Samuel 13:1-10; Números 16:1-3, 32-40).

A ação do rei Saul, “era uma violação direta da lei de Deus, prova da descrença do seu coração e da sua inadequação para o posto de rei do povo de Deus”, diz Merrill Unger. Contudo, Deus proveu um terremoto para desnortear os filisteus que ameaçavam atacar a Israel. Além disso, em Sua indescritível graça e imensurável misericórdia, Deus foi bondoso para com intrometido e petulante rei. Pois, “apesar dos atos impulsivos de Saul, Deus lhes deu grande vitória (14:20-23)”, observa Kenneth Mathews.

Todavia, Saul cometia um erro atrás de outro. Um juramento insensato quase custou a vida de seu filho. Graças à que os homens impediram de executar a ordem relacionada ao juramento absurdo; sem contar que Saul impediu seu exército de comer enquanto não terminasse a batalha – exaurindo assim as forças de seus soldados (I Samuel 14:24-52).

Quando o poder sobe à cabeça, a pessoa pensa que é Deus e passa a usar a autoridade com autoritarismo. O poder pode corromper facilmente aos pecadores influenciados por aquele que desejou ocupar o lugar de Deus no trono do Universo (Isaías 14:12-14).

Quando o poder sobe à cabeça, desconsidera-se o poder de Deus e Sua missão, passando a agir perversamente! Confiar no próprio poder implica na independência do poder divino!

Tenhamos cautela! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

domingo, 18 de setembro de 2022

A MAJESTADE DO CÉU

A MAJESTADE DO CÉU

Em Suas obras há glória e majestade, e a Sua justiça permanece para sempre. Salmo 111:3

Foi na ordenação dos doze apóstolos que se deram os primeiros passos na organização da igreja que, depois da partida de Cristo, devia levar avante Sua obra na Terra. A respeito dessa ordenação, o relato diz: “Depois, Jesus subiu ao monte e chamou os que Ele quis, e vieram para junto Dele. Então designou doze, aos quais chamou de apóstolos, para estarem com Ele e para os enviar a pregar” (Mc 3:13, 14). 

Imaginemos a impressionante cena: a Majestade do Céu tendo em torno de Si os doze que haviam sido escolhidos por Ele. Logo os separaria para a obra que lhes havia designado. Por meio desses frágeis instrumentos, mediante Sua Palavra e Seu Espírito, Ele decidiu colocar a salvação ao alcance de todos. Deus e os anjos contemplavam aquele momento com alegria e júbilo. O Pai sabia que, por intermédio desses homens, a luz do Céu brilharia; que as palavras ditas por eles ao testemunharem de Seu Filho ecoariam de geração em geração até a consumação dos séculos. 

Os discípulos deviam sair como testemunhas de Cristo para anunciar ao mundo o que Dele tinham visto e ouvido. Sua missão era a mais importante a que seres humanos já haviam sido chamados, inferior apenas à do próprio Cristo. Eles deviam ser colaboradores de Deus na salvação da humanidade. Como no Antigo Testamento os doze patriarcas ocupavam o lugar de representantes de Israel, assim os doze apóstolos representam a igreja cristã. 

Durante Seu ministério terrestre, Cristo deu início à obra de derrubar o muro de separação entre judeus e pagãos e anunciar a salvação a toda a humanidade. Embora fosse judeu, misturava-Se livremente com os samaritanos, anulando os costumes farisaicos dos judeus com respeito a esse desprezado povo. Dormia sob seu teto, comia de sua mesa e ensinava em suas ruas. 

O Salvador desejava muito mostrar aos discípulos a verdade referente à demolição da “parede de separação” (Ef 2:14) entre Israel e as outras nações – de que “os gentios são coerdeiros” com os judeus, “e coparticipantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho” (Ef 3:6) (Atos dos Apóstolos, p. 12, 13 [18, 19]). 

PARA REFLETIR: A Majestade do Céu deseja ter um relacionamento pessoal com você. Como  você compreende esse anseio divino? 

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-majestade-do-ceu/


sábado, 17 de setembro de 2022

1 Samuel 12 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 12
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 12 – Naturalmente corrompidos pelo pecado, não pretendemos que Deus reine absolutamente sobre nós. O pedido “seja feita a Tua vontade assim na Terra como no Céu” não passa de mera teoria quando realmente só queremos Deus para conseguir coisas que nos agradam, para satisfazer nossas elevadas ambições egoístas e ousados planos materialistas.

Desejar ter um rei para destronar Deus foi o problema de Israel. Tal atitude foi uma forma de desconsiderar Àquele que sabia o que era melhor para Seu povo, assim como o filho pródigo pediu sua parte na herança mesmo com o pai ainda vivo, e foi ao fundo do imundo chiqueiro de porcos (Lucas 15:11-32). O Deus de amor que aguardou o pródigo voltar é o mesmo que lidou com Israel após de sido descartado, quando Seu povo preferiu um rei humano antes que a Ele, o Rei divino.

O profeta não fez um terrorismo detonando Israel por sua postura infiel. I Samuel 12 contém o derradeiro sermão do idoso Samuel, em que ele:

• Defendeu sua liderança honesta, íntegra e justa (I Samuel 12:1-5).
• Fez anamnese da graça divina na história sagrada (I Samuel 12:6-11).
• Advertiu ao povo pelo pecado de desconsiderar a Deus preferindo um rei humano (I Samuel 12:12-15).
• Levou o povo a uma experiência sobrenatural com chuvas e trovões na época mais seca do ano, objetivando provar que Deus havia ficado indignado diante da preferência da monarquia humana (I Samuel 12:16-18).
• Mostrou que Deus é paciente, perdoador quando há arrependimento, e gracioso com aqueles que O haviam rejeitado; isso mostrava que Deus ainda era o Soberano e, tanto o povo quanto o rei deveriam obedecer Suas sábias e amorosas orientações, caso quisessem se dar bem (I Samuel 12:19-25).

O amor de Deus rege o coração de Seus servos, independente de como é tratado. Samuel estava muito chateado com o povo, mas graciosamente encerrou sua mensagem com uma sentença extraordinária:

“E longe de mim esteja pecar contra o Senhor, deixando de orar por vocês. Também ensinarei a vocês o caminho que é bom e direito” (I Samuel 12:23).

A igreja de Deus precisa de líderes com tal atitude, que interceda e ensine, almejando o bem do povo. Nisto consiste a força para iniciar um reavivamento espiritual poderoso! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

O GRANDE MÉDICO

 O GRANDE MÉDICO. 

Se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados. Marcos 16:18

Este mundo é um vasto hospital, mas Cristo veio curar os enfermos e proclamar liberdade aos cativos de Satanás. Ele era em Si mesmo saúde e vigor. Transmitia Sua vida aos doentes, aflitos e possessos de demônios. Não repelia ninguém que viesse receber Seu poder vivificador. Sabia que os que pediam Seu auxílio haviam trazido sobre si mesmos a doença, mas não Se recusava a curá-los. Quando o poder vindo de Cristo entrava nesses pobres corações, sentiam a convicção pelo pecado, e muitos eram curados de suas enfermidades espirituais, bem como das doenças físicas. O evangelho ainda possui o mesmo poder; e por que não deveríamos testemunhar hoje os mesmos resultados?

Cristo sente as aflições de todo sofredor. Quando os espíritos maus arruínam o organismo humano, Cristo sente essa ruína. Quando a febre consome a corrente vital, Ele sente a agonia. E está tão disposto a curar o enfermo hoje como quando estava pessoalmente na Terra. Os servos de Cristo são Seus representantes, instrumentos pelos quais Ele atua. Por intermédio deles, Jesus deseja exercer Seu poder de curar.

Na maneira pela qual o Salvador curava havia lições para os discípulos. Em certa ocasião, ungiu com barro os olhos de um cego, dizendo-lhe: “Vá lavar-se no tanque de Siloé […]. O cego foi, lavou-se e voltou vendo” (Jo 9:7). A cura só podia ser realizada pelo poder do grande Médico. No entanto, Cristo fez uso dos simples agentes da natureza. Se, por um lado, Ele não encorajava o uso de medicamentos compostos de drogas, por outro lado, aprovou o uso de remédios simples e naturais.

A muitos dos aflitos que foram curados, Cristo disse: “Não peque mais, para que não lhe aconteça coisa pior” (Jo 5:14). Assim ensinou que a doença é o resultado da violação das leis de Deus, tanto naturais quanto espirituais. Não existiria no mundo a grande miséria que há, se as pessoas simplesmente vivessem em harmonia com o plano do Criador.

Cristo tinha sido o guia e mestre do antigo Israel e ensinara-lhe que a saúde é o resultado da obediência às leis divinas (O Desejado de Todas as Nações, p. 661, 662 [823, 824]).

PARA REFLETIR: Como Cristo sente as dores de bilhões de seres humanos sofredores e, ao mesmo tempo, responde a cada uma delas como se fosse única?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

17 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-grande-medico-2/

1 Samuel 11 Comentários

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 11
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 11 – A obra do Espírito Santo na vida de um indivíduo chama a atenção para um ANTES e um DEPOIS da impressionante transformação.

A atuação do Espírito Santo em nós capacita-nos para obras portentosas, que objetivam abençoar ao povo de Deus e expandir o Reino dos Céus neste mundo tenebroso tomado pelos cruéis inimigos do bem.

• Note que sem o Espírito Santo, Saul não passava de um humilde trabalhador rural; porém, ao ser capacitado pelo Espírito Santo tornou-se poderoso líder militar e civil (I Samuel 10:1, 17-22; 11:1-11).

• Observe também que, sem o Espírito Santo, Saul não passava de um jovem tímido de uma pequenina tribo (I Samuel 9:17-21) e era extremamente inseguro e medroso (I Samuel 10:20-21); entretanto, assim que o Espírito Santo tomou posse dele, não apenas profetizou ousadamente com os profetas (I Samuel 10:10), como também corajosamente organizou um exército em muito pouco tempo, visando derrotar inimigos que ameaçavam a paz do povo de Deus (I Samuel 11:5-8, 11).

• Finalmente, sem o Espírito Santo, seria natural Saul vingar-se de conterrâneos opositores ao seu governo outorgado pelo Soberano do Universo; todavia, ao ser regido pelo Espírito Santo, preferiu ser pacífico, gracioso e compassivo, mesmo após a vitória histórica sobre os inimigos amonitas (I Samuel 11:12-15).

No Novo Testamento, percebe-se algo semelhante:

• Os simples galileus, ao serem possuídos pelo Espírito Santo no Pentecostes, pregaram poderosa e ousadamente em diversas línguas sobre o Reino de Deus a uma grande multidão (Atos 2:4).

• Os galileus que antes estiveram escondidos dos judeus com medo de terem o mesmo destino de Jesus, ao serem cheios do Espírito Santo impactaram ao povo; a tal ponto de perguntarem, referindo-se a eles: “Acaso não são galileus todos estes homens que estão falando?” (Atos 2:7).

• Os insignificantes galileus, tidos como iletrados, fizeram tanto com apenas uma pregação quando foram cheios do Espírito Santo, que quase três mil pessoas foram alcançadas para Jesus, sendo batizadas pelos apóstolos (Atos 2:41).

Atualmente, o mesmo Espírito Santo está disponível, desejoso de fazer uma transformação sobrenatural em nosso coração – como fez com Saul, e os simples galileus. Apocalipse 18:1-8 apresenta que Ele atuará ousadamente na Igreja Remanescente para iluminar poderosamente ao mundo com a pregação do verdadeiro evangelho.

Estamos nós disponíveis? Vamos nos reavivar! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sexta-feira, 16 de setembro de 2022

Deus quer falar contigo!

 Deus quer falar contigo! 

https://youtu.be/eFRsRQDfkLg


O NOIVO CELESTIAL

 O NOIVO CELESTIAL

Deem a nós um pouco do óleo que vocês trouxeram, porque as nossas lamparinas estão se apagando. Mateus 25:8

Para nós, não é questão de pouca importância como ouvimos e tratamos a verdade divina. Compreender erroneamente a verdade ou falhar em apreciá-la porque não damos valor à luz que recebemos equivale a construir sobre a areia. O edificador sábio constrói sobre a Rocha, Cristo Jesus, apesar de toda e qualquer inconveniência. Não edifica sobre o que é humano, mas sobre os méritos divinos, aceitando a justiça de Cristo como se fosse sua, entendendo que essa é a única esperança de salvação. O construtor insensato constrói sobre a areia e, por sua falta de cuidado, preconceito ou engano do coração natural, nutre um espírito de justiça própria, colocando a sabedoria humana no lugar em que a sabedoria divina deveria ter supremacia. Quão terríveis são as consequências!

Há muitos construtores insensatos e, quando a tempestade da tentação vem e os assola, fica claro que seu alicerce não passava de areia movediça. São deixados em densas trevas sem fé, princípios e fundamento. As cinco virgens tolas tinham interesse verdadeiro no evangelho. Sabiam qual era o padrão perfeito de justiça. Mas suas energias foram paralisadas pelo amor-próprio. Viviam para agradar e glorificar a si mesmas. Não tinham o óleo da graça na vasilha para reabastecer a lâmpada. Com frequência, eram afligidas pelo inimigo, que conhecia suas fraquezas e colocava escuridão diante delas à semelhança de luz. A verdade preciosa e doadora de vida não lhes parecia essencial, e Satanás se aproveitou de sua cegueira, ignorância e fé frágil. Assim, tinham uma experiência vacilante, baseada em princípios incertos.

Todos que aguardam o Noivo celestial são retratados dormindo na parábola, porque o Senhor adiou Sua vinda; mas as sábias despertaram diante da mensagem de Sua aproximação e responderam a ela. Assim, sua vida espiritual foi reabastecida. Seu discernimento espiritual não havia acabado, e elas entraram na linha. Quando se apropriaram da graça de Cristo, sua experiência religiosa se tornou vigorosa e plena. Assim, suas afeições se voltaram para as coisas do alto (The Bible Echo, 5 de novembro de 1894).

PARA REFLETIR: As virgens sábias tinham luz quando mais necessitaram. Temos a responsabilidade de manter a nossa luz brilhando para quem se encontra em densas trevas morais?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

16 de setembro
https:/mais.cpb.com.br/meditacao/o-noivo-celestial/
https://youtu.be/SEwf0WaYlVg

1 Samuel 10 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 10
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 10 – Carecemos de ajuda sobrenatural para viver os planos divinos. Somos extremamente limitados física, emocional e espiritualmente. Nossa pecaminosidade limita-nos ainda mais. Somos cheios de defeitos, com inclinações voltadas mais para o mal do que para o bem.

A Bíblia revela-nos que temos o Espírito Santo à nossa disposição, para atuar em nossa vida; desde o período do Antigo Testamento foi assim, e continua sendo assim. Somente por Sua atuação é que podemos ser o tipo de instrumento que Deus espera que sejamos em Suas mãos.

Observe que o profeta Samuel ungiu um jovem tímido para inaugurar a monarquia israelita, e precisou mostrar ao imaturo Saul três sinais, garantindo a aprovação divina (I Samuel 1:1-13):

• As jumentas procuradas foram encontradas.
• Três homens subiam para adorar em Betel, quando um deles ofertaria dois pães para ele; e,
• Um grupo de profetas encontraria a Saul em Gibeá-Elohim – o outeiro de Deus, felizes por terem adorado. Nessa ocasião, o Espírito Santo Se apossaria de Saul. O qual se uniria aos profetas, para profetizar com eles; então, seria mudado em outro homem.

Além de toda essa confirmação sobrenatural, o jovem que procurava jumentas mas encontrou um reino teve sua unção secreta confirmada publicamente; desta forma, Saul foi duplamente ungido. “Por causa desse costume, o rei de Israel passou a ser conhecido como ‘o ungido’ (heb. Messiah)” (Kenneth Mathews). Todavia, nesse evento público, Saul estava timidamente escondido entre bagagens.

Mesmo sendo conduzido pelo profeta, ouve oposição por alguns vadios à escolha feita por Deus (I Samuel 10:14-27).

Desse relato, note as seguintes lições:

• Precisamos que o Espírito Santo nos liberte de nós mesmos; o cumprimento do plano divino só acontece quando Deus muda nosso coração. Como somos limitados e o pecado arruinou nossa capacidade física, mental e espiritual, carecemos de Sua atuação direta em nosso coração.
• Apesar de pecadores, o Espírito Santo age em nós para, então, agir através de nós. Assim, podemos ser elevados para além de nossas limitações, para às nobres ações em prol do Reino de Deus.
• A mudança operada pelo Espírito Santo impacta, embora possa haver oposição; o provérbio popular “Saul também está entre os profetas?” foi utilizado para expressar surpresa quando alguém desprovido de prestigio e valor torna-se rapidamente importante.

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quinta-feira, 15 de setembro de 2022

O PEQUENO REI

 O PEQUENO REI

E mandou matar todos os meninos de Belém e de todos os seus arredores, de dois anos para baixo. Mateus 2:16

Quando Cristo nasceu, Satanás viu as planícies de Belém iluminadas pela brilhante glória de uma multidão de anjos celestiais. Ele ouviu o cântico: “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na Terra entre os homens, a quem Ele quer bem” (Lc 2:14). O príncipe das trevas viu os pastores assustados, cheios de temor, enquanto contemplavam as planícies iluminadas. Tremeram diante da exibição de ofuscante glória que parecia dominar seus sentidos. O próprio chefe dos rebeldes tremeu diante da proclamação do anjo aos pastores: “Não tenham medo! Estou aqui para lhes trazer boa-nova de grande alegria, que será para todo o povo: é que hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (v. 10, 11). Satanás teve êxito em elaborar um plano para arruinar a humanidade e, por isso, havia se tornado audacioso e poderoso. Tinha controlado a mente e o corpo de todos, desde Adão até a primeira vinda de Cristo. Mas agora estava em dificuldade e perplexo por seu reino e sua vida.

Ao ouvir o cântico dos mensageiros celestiais, proclamando o advento do Salvador a um mundo caído e a alegria expressa nesse grande evento, Satanás sabia que não lhe era reservada boa coisa. Em sua mente, ele pressentia o que, sob a influência desse advento ao mundo, poderia acontecer a seu reino. Indagou-se se aquele não seria o Rei vindouro que confrontaria seu poder e destruiria seu reino. Considerou a Cristo, desde Seu nascimento, como rival. Instigou inveja e ciúmes em Herodes, a fim de que destruísse Jesus, insinuando que o poder e o reino do governante terreno estavam prestes a ser dados a esse novo Rei. Satanás encheu Herodes dos mesmos sentimentos e temor que perturbavam sua mente. Inspirou a intenção corrupta de Herodes, de matar todas as crianças de Belém que tinham até dois anos de idade. Com esse plano, imaginava obter êxito em livrar a Terra do pequeno Rei.

Contrariando seus planos, porém, Satanás vê um poder mais elevado em ação. Anjos de Deus protegeram a vida do Redentor enquanto bebê. José foi advertido em sonho a fugir para o Egito, a fim de que, em uma terra pagã, encontrasse refúgio para o Redentor do mundo (No Deserto da Tentação, p. 23 [27, 28]).

PARA REFLETIR: Você dá a Satanás a oportunidade de influenciar a sua mente? Como você pode proteger a sua mente de influências malignas?
https://youtu.be/h6nvj8boPjo

MEDITAÇÃO DIÁRIA

15 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-pequeno-rei/ 

O CONSUMADOR DA OBRA

  MEDITAÇÃO DIÁRIA O CONSUMADOR DA OBRA Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30 O Senhor não vem a este mundo com ...