Translate

domingo, 31 de março de 2019

Deus é o Legislador– Deuteronômio 17

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Comentários: Pr. Heber Toth Armí
Leitura Bíblica – Deuteronômio 17


Deus é o Legislador

Devemos elevar nossa vida acima da justiça deste mundo para experimentar o clima celestial neste planeta dominado pelo mal. O caminho da vida, da satisfação e prazer do coração estão na ligação do pecador com o Autor da vida.

Deus é o Criador de tudo. Ele é o Legislador que merece total atenção. Suas orientações vão além da justiça deste mundo.

• Idolatria é uma clara proibição de Deus. Adorar, venerar e cultuar pessoas ou coisas que não seja Deus é a mesma coisa que assinar a própria sentença de morte. Praticar a idolatria é cavar abismos, criar armadilhas e promover sofrimento, não apenas aos outros, mas principalmente a si mesmo (vs. 1-7).

• Questões difíceis sobre a legislação civil, casos complexos sobre homicídio, violência, litígio, etc. que não constam na lei civil instituída por Deus, devem desafiar o promotor de justiça e/ou o juiz de direito a buscar orientação religiosa junto aos líderes religiosos instituídos por Deus (vs. 8-11).

• A vontade de Deus deve estar acima de toda questão civil, de toda política e de todo governo. Em cada área da vida a vontade de Deus deveria ser buscada. Ignorar isso implica rejeitar e desprezar a Deus. Não buscar a Deus é pensar que se sabe mais que Ele. Isso é arrogância, orgulho, soberba – atitude que o soberano Legislador condena! (vs. 12-13).

• A escolha de um rei/governador não deveria ser segundo o desejo do povo, mas segundo a vontade de Deus. O líder político deveria ser consagrado a Deus, promotor dos princípios de Deus não do diabo, conhecedor da Palavra de Deus e obediente a esta Palavra (vs. 14-20).

Pedir rei humano não era plano de Deus, pois Deus era o Rei de Israel e esta nação deveria ser diferente das demais. Richard O. Lawrence comenta:

“No entanto, esta passagem tem uma mensagem especial para nós. Deus usou até mesmo a rejeição para Sua glória, e para o bem da humanidade. Quando o próprio Filho de Deus assumiu a forma humana, Ele nasceu na linhagem real de Israel. Jesus, sendo tanto Deus como homem, é exaltado como Rei dos reis e Senhor dos senhores”.

O reino de Deus interrompido pelo reino humano passa a ser restaurado quando Jesus reina em nossa vida. Reavivemo-nos!

Heber Toth Armí
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

A Fé Pela Qual Eu Vivo

A Fé Pela Qual Eu Vivo
31 de março  
O Poder Salvador de Jesus

E disse-me: A Minha graça te basta, porque o Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. II Cor. 12:9.

Nosso precioso Salvador convidou-nos a juntar-nos a Ele, e unir nossa fraqueza a Sua força, nossa ignorância a Sua sabedoria, nossa indignidade a Seus méritos. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 444.

Perfeita exatidão na obediência à lei conferirá ao homem direito de entrar no reino do Céu.

Haverá um novo nascimento, uma nova mente pela atuação do Espírito de Deus, que purifica a vida e enobrece o caráter. Essa ligação com Deus habilita o homem para o glorioso reino do Céu. Nenhuma invenção humana pode jamais encontrar um remédio para o pecador. Signs of the Times, 11 de janeiro de 1877.

É preciso um poder que opere interiormente, uma nova vida que proceda do alto, antes que os homens possam substituir o pecado pela santidade. Esse poder é Cristo. Sua graça, unicamente, é que pode avivar as amortecidas faculdades da alma, e atraí-la a Deus, à santidade. … A idéia de que basta desenvolver o bem que por natureza existe no homem, é um erro fatal. “O homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.” I Cor. 2:14. … Acerca de Cristo diz a Escritura: “NEle, estava a vida e a vida era a luz dos homens” (João 1:4), e “nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12. …

Paulo, o apóstolo, … ansiava a pureza, a justiça, as quais era impotente para alcançar por si mesmo e exclamou: “Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte?” Rom. 7:24. Tal é o brado que tem subido de corações oprimidos, em todas as terras em todos os tempos. Para todos só existe uma resposta: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” João 1:29. Caminho a Cristo, págs. 18 e 19.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág.96

sábado, 30 de março de 2019

Deus estabelece e promove festas e justiça-Deuteronômio 16

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 16
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Deus estabelece e promove festas e justiça


O Deus que deu sabedoria aos seres humanos em áreas diversas tem orientações para pessoas em funções simples e importantes, leigas e cultas.

Notam-se, neste capítulo que...

1. Deus estabelece e promove festas especiais para introduzir pecadores a Sua santa presença. Em tais festas, ninguém deveria aparecer de mãos vazias perante Ele, assim como quando leva presentes aos visitar pessoas a quem amamos. Além disso, alegria e prazer deveriam caracterizar a vida dos participantes destas festas:

• Páscoa: Perdão (vs. 1-8);
• Pentecostes: Consagração (vs. 9-12);
• Tabernáculos: Celebração (vs. 13-17).

2. Deus estabelece e promove justiça para que a sociedade fosse tranquila, sossegada e agradável. Os juízes e promotores de justiça são necessários, os quais precisam atentar para os princípios instituídos pelo Supremo Juiz da Corte Celestial cujo domínio é o Universo inteiro (vs. 18-22).

A Palavra de Deus tem mensagens para juízes e oficiais de justiça. Se os Supremos Tribunais Justiça de nossas nações seguissem tais orientações, haveria mudanças tão grandes que impressionariam ao mundo inteiro – era essa a intenção de Deus para Israel.

• Fazer acepção de pessoas é outra forma de promotores da justiça e dos juízes de praticarem injustiças.

• Outra forma de propagar a injustiça é aceitar suborno, propina. O suborno cega aos mais sábios, corrói as melhores intenções das pessoas, e corrompe a justiça daquele que julga.

• Diz Publius Syrus que, “você fere os bons quando poupa os maus”. Ou seja, deixar o mal desenvolver é uma injustiça contra o bem. A justiça deve ser promovida, nunca deveria ser manipulada.

Em nossa nação, a justiça está comprometida; aliás, a justiça é injusta. Isso porque a justiça de Deus é deixada de lado a fim de promover a justiça humana que é defeituosa, cheia de falhas, ou seja, a justiça humana é injusta.

Deus recompensa àqueles que administram justa e imparcialmente a justiça neste mundo injusto. Como não pode haver plenitude de vida na corrupção, atente para a justiça divina para que vivas.

Todos os humanos comparecerão perante o Tribunal Celestial. Inclusive juízes e promotores de justiça terão de prestar contas diante do Supremo Juiz do Universo.

Deus supera em muito a sabedoria produzida neste mundo e, certamente, acatar o que Ele diz fará total diferença na sociedade.

Não duvide, aceite! - Heber Toth Armí

Orando por uma Experiência Maior

A Fé Pela Qual Eu Vivo
30 de março 
Orando por uma Experiência Maior

Correrei pelo caminho dos Teus mandamentos, quando dilatares o meu coração. Sal. 119:32.

Os dez preceitos santos proferidos por Cristo sobre o monte Sinai… tornam conhecido ao mundo o fato de que Ele tinha jurisdição sobre todo o patrimônio humano. A lei dos dez preceitos da mais alta expressão de amor apresentado ao homem é a voz de Deus falando do Céu à alma, prometendo-lhe: “Fazei isto, e não ficareis debaixo do domínio e controle de Satanás.” Não há cláusulas negativas na lei, embora possa parecer que haja. É “fazei”, e vivei. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.105.

O Deus do Céu colocou uma bênção sobre os que guardam os Seus mandamentos. Devemos permanecer como um povo peculiar de Deus, ou pisaremos a lei divina e dizemos que foi abolida? Deus poderia fazê-lo se Se abolisse a Si mesmo. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.104.

Sua lei é um eco de Sua própria voz, fazendo a todos o convite: “Subi mais alto. Sede santos, mais santos ainda.” Cada dia podemos avançar no aperfeiçoamento do caráter cristão. A Ciência do Bom Viver, pág. 503.

Assim como as estrelas nos falam de uma grande luz no céu, com cuja glória refulgem, assim também os cristãos devem tornar manifesto que há no trono do Universo um Deus, cujo caráter é digno de louvor e imitação. O Grande Conflito, pág. 476.

Os brilhantes raios da luz celestial resplandecem sobre vosso caminho, querida juventude, e oro para que tireis o melhor proveito de vossas oportunidades. Recebei e acariciai todo raio de luz mandado do Céu, e vosso caminho se tornará mais e mais brilhante até ao dia perfeito. Mensagens aos Jovens, pág. 32.

Ganhamos… força andando na luz, e assim podemos ter energia para marchar no caminho dos mandamentos de Deus. Podemos obter um acréscimo de força a cada passo que avançamos rumo ao Céu. Testimonies, vol. 3, pág. 436.

Necessitamos constantemente de uma revelação nova de Cristo, de uma experiência diária que ser harmonize com os Seus ensinos. Estão ao nosso alcance resultados altos e santos. Deus deseja que façamos contínuos progressos na ciência e na virtude. A Ciência do Bom Viver, pág. 503.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág.95

sexta-feira, 29 de março de 2019

Caridade não é opção – Deuteronômio 15

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 15
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Caridade não é opção


Nossa sociedade precisa de leis, mas a legislação deveria ser traçada pelo Céu. Contudo, isso não é possível pelo tipo de política, ou melhor, de governo, que temos.

As leis deste capítulo regulavam a vida dos israelitas, quando a nação era teocrática. Entretanto, estas leis civis de antigamente possuem princípios importantíssimos para nós, crentes do século XXI.

1. Em nossa vida, nenhuma coisa deveria ser mais importante do que gente. Se emprestar uma coisa a alguém e este alguém não puder devolver, deixe nas mãos de Deus e serás abençoado por não humilhar, desprezar e arruinar a vida do pobre. Até dívidas deveriam ser perdoadas dos pobres (vs. 1-6).

2. A caridade em prol do pobre não é uma opção, é uma ordem do Autor da vida. Deus dá sustento a uns, para ser repartido com os necessitados. Aqueles que se preocupam com os pobres, auxiliando-os nas necessidades, ajudando-os a crescerem e se desenvolverem, certamente terão aprovação e bênçãos de Deus (vs. 7-11).

3. A escravidão em Israel deveria ser temporária; o escravo deveria receber salário e, ao ser liberto no sétimo ano, não deveria sair sem recompensa pelo seu trabalho. O objetivo do proprietário deveria ser tratar com amor e dignidade aos escravos, como pessoas criadas por Deus. Tal atitude redundaria em bênçãos em todas as áreas da vida (vs. 12-18).

4. Na legislação que Deus entregou aos judeus, animais têm valor; o primeiro de cada cria deveria ser dedicado ao Senhor – seja limpo ou imundo; dos limpos, deveriam ser comidos (sacrificados) perante o Senhor no lugar determinado por Deus. Caso tivesse algum defeito, deveriam comê-lo sem sangue com o estrangeiro, na própria cidade (vs. 19-23).

A vida é importante para Deus e, como servos dEle, devemos respeitá-la. Funcionários não devem ser máquinas de trabalho. Ninguém deve agir com objetivo de explorar e oprimir quem quer que seja. Salários devem ser justos.

A vida deve ser usada para propagar vida. Recursos devem ser investidos em vida, mais do que em coisas. Nosso tempo deve ser usado para promover o bem do próximo. Tais atitudes sempre resultaram em bênçãos de Deus.

Como servos de Deus, respeitemos a dignidade humana. Não devemos pactuar com ideologias que pervertem o direito das pessoas.

“Restaura-nos, Senhor!”- Heber Toth Armí

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

O Elemento Fundamental do Poder Salvador

A Fé Pela Qual Eu Vivo

29 de março  
O Elemento Fundamental do Poder Salvador

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie. Efés. 2:8 e 9.

A graça é um atributo de Deus, exercido para com as indignas criaturas humanas. Não a buscamos, porém ela foi enviada a procurar-nos. A Ciência do Bom Viver, pág. 161.

A graça divina, eis o grande elemento do poder salvador; sem ela, todo esforço humano é inútil. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 538.

Estais em Cristo? Não, se não reconheceis vossos erros, a vossa desgraça e a vossa condição de pecador condenado. Não, se estais exaltando e glorificando o vosso eu. Se há algum bem em vós, é ele totalmente atribuível à misericórdia de um Salvador compassivo. Vosso nascimento, vossa reputação, vossa saúde, vossos talentos, vossas virtudes, vossa piedade, vossa filantropia ou algo mais que exista em vós ou relacionado convosco, não formará um laço de união entre o vosso caráter e Cristo. Vossa ligação com a igreja, a maneira como sois considerados pelos irmãos, serão de nenhum valor a menos que creiais em Cristo. Não é bastante que creiais a respeito dEle; deveis crer nEle. Deveis confiar plenamente em Sua graça salvadora. Testimonies, vol. 5, págs. 48 e 49.

Gostaria que fizésseis uma idéia dos ricos suprimentos de graça e poder aguardando a vossa procura. Testimonies, vol. 5, pág. 17.

No dom incomparável de Seu Filho, Deus envolveu o mundo todo numa atmosfera de graça, tão real como o ar que circula ao redor do globo. Todos os que respirarem esta atmosfera vivificante hão de viver e crescer até à estatura completa de homens e mulheres em Cristo Jesus. Caminho a Cristo, pág. 68.

Cristo… morreu por nós. Não nos trata segundo os nossos merecimentos. Embora nossos pecados mereçam condenação, Ele não nos condena. Ano após ano, tem lidado com a nossa fraqueza e ignorância, com nossa ingratidão e extravios. Apesar desses desvios, nossa dureza de coração, nossa negligência de Sua santa Palavra, Sua mão ainda se acha estendida para nós. A Ciência do Bom Viver, pág. 161.

Pela graça de Cristo podemos cumprir tudo quanto Deus exige. Todas as riquezas do Céu devem ser reveladas pelo povo de Deus. “Nisto é glorificado Meu Pai”, disse Cristo, “que deis muito fruto; e assim sereis Meus discípulos.” João 15:8. Parábolas de Jesus, pág. 301.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 94

quinta-feira, 28 de março de 2019

Um povo santificado– Deuteronômio 14

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 14
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Um povo santificado

No estudo do capítulo anterior vimos como Deus preza pela verdade. A doutrina pode ser adulterada, mas não tem aprovação de Deus. Há falsos profetas, apóstolos, mestres, e, até falsos cristãos.

Ignorantes em relação à Bíblia torcem Sua mensagem para sua própria destruição e a de seus adeptos (II Pedro 2:1-3; 3:16). No texto em apreço, escrito por Moisés sob a inspiração do Espírito Santo, muitos têm-se desviado do seu verdadeiro significado.

Deus quer um povo santificado, separado do pecado, descomprometido com o erro, e avesso à corrupção (vs. 1-2). Diante disso, dois pontos são destacados:

1. Alimentação dos servos de Deus difere dos que servem ao seu bel prazer (vs. 3-21);

2. Os recursos dos que servem a Deus são usados diferentemente daqueles que servem ao orgulho/egoísmo, aos seus próprios interesses corruptos (vs. 22-29).

Em relação ao primeiro ponto, quase todas as instituições religiosas o descartam; já o segundo ponto, muitos o distorcem/deturpam.

Sobre o primeiro ponto, muitos consideram errado beber, fumar, usar drogas; mas, aprovam comer carnes que Deus declarou serem imundas, impróprias ao cristão, como porco e derivados: bacon, salame, banha, mortadela, calabresa, linguiça, etc.

Sobre o segundo ponto há várias controvérsias. Os que interpretam as Escrituras conforme suas próprias intensões (II Pedro 1:19-21) declaram que o dízimo pode ser usado conforme cada um propor no coração, não apenas entregar na igreja para evangelismo.

Em Tese de Conclusão de Curso (TCC), de Teologia, no UNASP-EC, Alex Adriano Machado destacou, sobre o dízimo em Deuteronômio 14 que, “a interpretação de um único dízimo, não exclusivo aos levitas, não é razoável, pois conduziria a tribo de Levi ao empobrecimento. A insistência nesta ideia macula todo o ensino bíblico sobre os dízimos e torna questionável a própria Bíblia, tendo em vista a irreconciliável contradição entre Dt 14 e Nm 18. Além disso, compromete seriamente a pregação do evangelho, uma vez que o próprio indivíduo define onde aplicar o dízimo. Uma investigação minuciosa das Escrituras não admite tal interpretação”.

Em seguida, Machado atesta que a Bíblia apresenta claramente três espécies de dízimos: O destinado totalmente aos levitas, o anual e o trienal.

Estude mais para não ser enganado! Não permita que o dinheiro, ou teu ventre, seja teu deus!

“Senhor, torna-nos santos... Amém!”- Heber Toth Armí

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

A Lei Anula a Obediência?

A Fé Pela Qual Eu Vivo
28 de março
A Lei Anula a Obediência?

Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma! Antes estabelecemos a lei. Rom. 3:31.

A fé não é um narcótico, mas um estimulante. Contemplando o Calvário, a nossa mente não se detém no não cumprimento do dever, mas criará a fé que irá atuar, purificando-a de todo o egoísmo. Review and Herald, 24 de janeiro de 1893.

A fé em Cristo que salva a alma não é o que muitos imaginam que ela é. “Crede, crede”, é o seu brado; “tão-somente crede em Cristo, e sereis salvos. É tudo que tereis de fazer.” Embora a fé verdadeira confie inteiramente em Cristo para a salvação, ela conduzirá a perfeita conformidade com a lei de Deus. Fé e Obras, pág. 52.

Há dois erros contra os quais os filhos de Deus – particularmente os que só há pouco vieram a confiar em Sua graça – devem, especialmente, precaver-se. O primeiro, … é o de tomar em consideração as suas próprias obras, confiando em qualquer coisa que possam fazer, a fim de pôr-se em harmonia com Deus. Aquele que procura tornar-se santo por suas próprias obras, guardando a lei, tenta o impossível. …

O erro oposto e não menos perigoso é o de que a crença em Cristo isente o homem da observância da lei de Deus; que, visto como só pela fé é que nos tornamos participantes da graça de Cristo, nossas obras nada têm que ver com nossa redenção.

Mas notai aqui que a obediência não é mera aquiescência externa, mas sim o serviço de amor. A lei de Deus é uma expressão de Sua própria natureza; é uma corporificação do grande princípio do amor, sendo, daí o fundamento de Seu governo no Céu e na Terra. … É a fé, e ela só, que, em vez de dispensar-nos da obediência, nos torna participantes da graça de Cristo, a qual nos habilita a prestar obediência. Caminho a Cristo, págs. 59-61.

Deus pretende que os Seus seguidores sejam o que Jesus foi quando revestido da natureza humana. Cumpre-nos, em Sua força, viver a vida pura e nobre que o Salvador viveu. A Ciência do Bom Viver, pág. 426.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág.93

quarta-feira, 27 de março de 2019

Conheça os planos de Deus – Deuteronômio 13

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 13

Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Conheça os planos de Deus

Amar a Deus é mais do que crer e gostar dEle; é render-se a Ele e apartar-se de tudo o que pode afastar-te dEle. Deus deve estar acima de tudo e todos. Ele não deve ocupar a melhor parte de nosso tempo, mas todo nosso tempo.

1. Cuidado com pregadores que falsificam o evangelho, com prognosticadores que adulteram a profecia, e aqueles que se autodenominam um título que Deus nunca lhes deu; tais pessoas falam em nome de Deus para enganar, para desviar crentes do caminho do céu ao desfiladeiro do inferno, para induzir pessoas a crerem na mentira como se fosse verdade (vs. 1-5).

2. Cuidado com amigos, familiares e pais que sutilmente intentam te afastar do caminho certo, visando te conduzir pelo caminho duvidoso. Teu amor por Deus deve estar bem acima de teu amor por quem quer que seja. Teu compromisso com Deus não deve ser maculado com ninguém que quer te afogar nas águas turvas do pecado (vs. 6-11).

3. Cuidado com líderes carismáticos que usam toda sua influência e habilidade para perverter a verdade. Por mais amigável, simpático e amoroso que seja, pode ser uma isca do diabo para te forçar um rompimento em teu compromisso com Deus (vs. 12-18).

O engano é real. Ele está em toda parte; inclusive entre o povo de Deus (v. 1). A espiritualidade é o alvo do maligno, pois sabe da necessidade que cada um tem de Deus; ele oferece uma espiritualidade paralela visando perverter os sinceros candidatos ao céu. Portanto, sem dó e sem piedade, fique longe dos enganadores.

O texto em apreço é forte; no Antigo Testamento, pregadores fraudulentos deveriam ser exterminados. No Novo Testamento, falsos cristãos devem ser evitados, ignorados e resistidos veementemente (II João 9-10; Gálatas 1:6-9).

Diante da possibilidade de cair no engano, procure...

• Conhecer bem a Palavra de Deus;

• Estudar diligentemente a Bíblia com oração;

• Conhecer bem os planos de Deus para tua vida;

• Interpretar corretamente os ensinamentos divinos;

• Consagrar-se o suficiente para obter discernimento contra doutrinas espúrias;

• Dedicar-se a conhecer corretamente a verdade para perceber a sutileza do erro;

• Entregar-se completamente ao Senhorio de Cristo;

• Render-se inteiramente à ação do Espírito Santo.

Quem não tem tempo para Deus, perde tempo, vida e salvação.

Reavivemo-nos!–Heber Toth Armí
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Contradizemos Nossa Profissão de Fé?

A Fé Pela Qual Eu Vivo
27 de março 

Contradizemos Nossa Profissão de Fé?

Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei? Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós. Rom. 2:23 e 24.

Aqueles que se unem à igreja mas não se unem ao Senhor, a tempo revelarão seu verdadeiro caráter. “Pelos seus frutos os conhecereis.” Mat. 7:20. O precioso fruto da piedade, temperança, paciência, bondade, amor e caridade não aparecem em sua vida. Produzem somente espinhos e abrolhos. Deus é desonrado perante o mundo por tais professadores. …

Satanás sabe que eles são seus agentes que atuam por não apresentarem mudança no coração e na vida, e suas obras estão em tão marcante contraste com o que professam, que se constituem numa pedra de tropeço para os descrentes e uma grande prova para os crentes. …

Que contas terão que prestar no dia do acerto final os que professam guardar os mandamentos de Deus ao passo que a sua vida contradiz a crença que têm, porque não produzem os preciosos frutos! Manuscrito 1, 1878.

Muitos que se contraem de horror à vista de algumas grandes transgressões, são levados a considerar o pecado em coisas menores como de pouca conseqüência. Esses pequenos pecados, porém, minam a vida piedosa da pessoa. Os pés que palmilham o caminho divergente do certo tendem a ir rumo à estrada larga cujo fim é a morte. Quando se começa um movimento de retrocesso, ninguém pode dizer onde possa terminar. Review and Herald, 8 de novembro de 1887.

O verdadeiro discípulo de Cristo procurará imitar o Modelo. Seu amor o levará a perfeita obediência. Cuidará em fazer a vontade de Deus na Terra, como é feita no Céu. Aquele cujo coração ainda está contaminado pelo pecado não pode ser zeloso de boas obras, não cuida de abster-se do mal, … não desconfia de sua língua desenfreada; não cuida de negar o eu e exaltar a cruz de Cristo. …

Os frutos do Espírito, governando o coração e controlando a vida, são amor, alegria, paz, longanimidade, delicadeza, sentimentos de misericórdia e humildade de mente. Os verdadeiros crentes andam segundo o Espírito, e o Espírito de Deus neles habita. Manuscrito 1, 1878.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág.92–

terça-feira, 26 de março de 2019

Avançar na caminhada– Deuteronômio 12

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 12
Comentários: Pr. Heber Toth Armí


Avançar na caminhada

Devemos desprezar viver na lama do pecado ou nas trevas da imoralidade. Devemos decidir, no presente, avançar na caminhada cristã refletindo sobre as diversas lições aprendidas no caminho. Assim, o futuro será melhor que o passado.

A Bíblia é o livro guia para tudo o que pretendemos fazer na vida. Nela encontramos todos os nutrientes espirituais para alimentar e fortalecer nossa alma. Veja os maravilhosos princípios deste capítulo:

1. Deus prescreve um código para adoração (vs. 1-12): A adoração que oferecemos a Deus deve seguir o padrão por Ele estabelecido; do contrário, será espúria, adulterada, danificada, imprestável para cultuá-Lo. Adoração deve ser importante e central na vida de cada crente, assim como o Santuário estava no centro do acampamento israelita.

2. Deus revela que o sacrifício é fundamental na adoração genuína. Cada sacrifício apontava para Cristo, que deu Sua vida inocente em lugar do culpado e condenado à morte. O culto sem Cristo é intragável a Deus; o adorador independente de Cristo permanece vazio após cultuar (vs. 13-28).

3. Deus adverte contra a perversão do culto e da adoração. Nenhum traço pagão deve caracterizar o culto cristão. Qualquer tipo de idolatria é uma forma de adulterar a verdadeira religião, tornando-a abominável, odiável e intolerável a Deus (vs. 29-32).

Os ensinamentos prescritos neste capítulo eram mais específicos para o momento em que foi escrito. Após o cumprimento profético apontado pelos sacrifícios, visto na morte vicária de Cristo, “agora, cada pessoa que aceita a Cristo torna-se um templo de Deus e tem o Espírito habitando dentro do si (1 Co 6:19,20). Mas cada congregação de cristãos também é um templo de Deus (1 Co 6:10-17), e Cristo está edificando Sua Igreja universal como uma habitação para o Espírito (Mt 16:18; Ef 2:19-22)” – explica Warren Wiersbe.

Dito isso, Wiersbe aplica focando o futuro: “Algum dia, todo o povo de Deus habitará na cidade celestial, que será iluminada pela glória do Senhor (Ap 21:23)”.

Agora, o local não importa. O que importa é estarmos em Cristo em todo lugar (João 4:23-24). Agora, “aquele que busca orar com seriedade na ‘igreja’ ou em seu quarto vive a maior parte da semana a ou do dia em completa desarmonia com aquilo que orou” – salienta Andrew Murray

Precisamos reavivar-nos! –Heber Toth Armí
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Como se Aperfeiçoa a Fé

A Fé Pela Qual Eu Vivo
26 de março 

Como se Aperfeiçoa a Fé

Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. Tia. 2:17.

A expulsão do pecado é o ato do próprio coração. Em sua grande necessidade a pessoa clama por um poder fora e acima de si mesma; e através da atuação do Espírito Santo os mais nobres poderes da mente são impregnados de poder para livrar-se da servidão do pecado.

Quando o homem se entrega a Cristo, a mente se submete ao controle da lei – a lei real que proclama a liberdade a todo o cativo. Somente tornando-se um com Cristo pode o homem tornar-se livre. Sujeição à vontade de Cristo significa restauração à perfeita integridade do homem. O pecado pode triunfar somente pela destruição da liberdade da alma.

Estais cientes de vossa pecaminosidade? Desprezais o pecado? Então lembrai-vos que a justiça de Cristo é vossa se quereis apoderar-vos dela. Não percebeis que forte fundamento é posto debaixo de vossos pés quando aceitas a Cristo? Deus aceitou a oferta de Seu Filho como uma expiação completa pelos pecados do mundo. The Youth’s Instructor, 20 de setembro de 1900.

A verdadeira fé, que confia inteiramente em Cristo, manifestar-se-á pela obediência a todos os mandamentos de Deus. … Em todos os séculos houve os que pretendiam ter direito ao favor de Deus, mesmo enquanto estavam a desatender algumas de Suas ordens. Mas as Escrituras declaram que pelas obras a “fé foi aperfeiçoada”, e que, sem as obras da obediência, a fé “é morta”. Tia. 2:22 e 17. Patriarcas e Profetas, pág. 73.

Satanás crê e estremece. Ele trabalha. Ele sabe que tem pouco tempo e desceu com grande poder para fazer suas obras maléficas de acordo com sua fé. O professo povo de Deus, porém, não sustenta a fé pelas suas obras. Crêem na brevidade do tempo e contudo se apegam tão fortemente aos bens deste mundo como se o mundo devesse durar mil anos como é agora. Testimonies, vol. 2, pág. 161.

Credes que está próximo o fim de todas as coisas, e que as cenas da história da Terra se apressam a terminar? Se assim é, mostrai vossa fé pelas obras. O homem revelará toda a fé que possui. Testimonies, vol. 1, pág. 704.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág.91–

segunda-feira, 25 de março de 2019

A Fé e as Obras

A Fé Pela Qual Eu Vivo
25 de março 

A Fé e as Obras


Ora, sem fé é impossível agradar-Lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe e que é galardoador dos que O buscam. Heb. 11:6.


Fé não é certeza de conhecimento. É a substância das coisas que se esperam, e a evidência das coisas não vistas. Signs of the Times, 3 de março de 1876.


Fé é confiança em Deus – acreditar que Ele nos ama e sabe o que é melhor para nós. Assim, em lugar de nossos próprios caminhos, ela nos leva a preferir os Seus. Em vez de nossa ignorância, aceita Sua sabedoria; em lugar de nossa fraqueza, Sua força; em lugar de nossa pecaminosidade, sua justiça. Nossa vida, nós mesmos, pertence-lhe já; a fé reconhece-lhe o direito de propriedade, e aceita as bênçãos do mesmo. A verdade, a retidão, a pureza, são indicadas como segredos do sucesso da vida. É a fé que nos leva à posse delas. Todo bom impulso ou aspiração é dom de Deus; a fé recebe dEle a vida que, unicamente, pode produzir o verdadeiro crescimento e eficiência. Obreiros Evangélicos, pág. 259.


Quando falamos em fé, devemos ter presente uma distinção. Existe uma espécie de crença que é inteiramente diversa da fé. A existência e poder de Deus, a veracidade de Sua palavra, são fatos que mesmo Satanás e seus exércitos não podem sinceramente negar. Diz a Bíblia que “também os demônios o crêem e estremecem” (Tia. 2:19); mas isto não é fé. Onde existe não só a crença na Palavra de Deus, mas também uma submissão à Sua vontade; onde o coração se Lhe acha rendido e as afeições nele concentradas, aí existe fé – a fé que opera por amor e purifica a alma. Por esta fé o coração é renovado à imagem de Deus. E o coração que em seu estado irregenerado não era sujeito à lei de Deus, agora se deleita em Seus santos preceitos, exclamando com o salmista: “Oh! quanto amo a Tua lei! É a minha meditação em todo o dia!” Sal. 119:97. E cumpre-se a justiça da lei em nós, os que não andamos “segundo a carne, mas segundo o espírito”. Rom. 8:1. Caminho a Cristo, pág. 63.


A fé não procede de nós, é um dom de Deus que podemos receber e manter fazendo de Cristo nosso Salvador pessoal. SDA Bible Commentary, vol. 6, pág. 1.080.


Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág.90

Escolher amar a Deus– Deuteronômio 11

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 11
Comentários
: Pr. Heber Toth Armí

Escolher amar a Deus

Não podemos gostar da superficialidade espiritual nem da hipocrisia religiosa. Devemos trocar qualquer coisa pela comunhão real e íntima com Deus. Isso é questão de decisão.

Conheça mais sobre DECISÃO...

1. Todo pai que teve grandes privilégios concedidos por Deus deve decidir revelar verdadeiro e grande amor a Deus guardando todos os Seus preceitos e obedecendo a todos os Seus requerimentos. Deus disciplina aos pais para que eles ensinem corretamente aos filhos (vs. 1-7).

2. Obediência a Deus não deve ser uma prática cega, um salto no escuro, uma vida sem lógica. Deus mesmo apresenta razões para a obediência, as quais são todas positivas: benefícios pessoais, familiares, materiais, espirituais, sociais, emocionais, etc. Sim, tudo isso resulta da verdadeira obediência motivada pelo amor fluindo do coração (vs. 8-25). Escolha ser obediente!

3. Desobediência ou obediência não tem nada a ver com predestinação. Qualquer pessoa, em qualquer lugar, época ou situação, pode escolher uma das opções sabendo que obediência resulta em bênçãos e, desobediência resulta em maldição. Você, agora mesmo, pode decidir por bênçãos ou por maldições em tua vida, família, trabalho, finanças, sociedade, etc. (vs. 26-32).

Reflita mais sobre DECISÃO...

• O rebelde/incrédulo/ateu não quer saber de Deus. Todavia, nem todo o que obedece ama; mas, todo o que ama a Deus, certamente obedece a Seus mandamentos. Infelizmente, muitos “obedientes” sem amor atrapalham a expressão da verdadeira religião.

• Obediência que não seja de coração não agrada a Deus. Fazer as coisas a Deus por obrigação, sem verdadeiro amor no coração, não passa de um(a) artista imitando alguém que serve a Deus.

• Escolher amar a Deus é uma decisão pessoal. Quem decide amar a Deus como se deve amá-Lo vive uma vida incomparável. A diferença é gritante, quanto são contrastantes as bênçãos e as maldições.

• Sem Deus vive-se sem esperança, sem opção; vive-se na escravidão, sem liberdade. Deus é Quem nos oferece a possibilidade e nos dá capacidade de escolher; depois, respeita essa capacidade deixando-nos escolher e colher os resultados de cada opção (v. 26-28).

Deus não impõe nada a ninguém: “Se diligentemente obedecerdes a meus mandamentos...”.

Atenção: A quais mandamentos? “... de amar o Senhor vosso Deus, e de O servir de todo coração e de toda vossa alma...” (v. 13).

Qual tua decisão? –Heber Toth Armí

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

domingo, 24 de março de 2019

Abundante Graça Para a Obediência

A Fé Pela Qual Eu Vivo
24 de março

Abundante Graça Para a Obediência

Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça. Rom. 6:14.

É engano de Satanás que a morte de Cristo trouxe a graça para tomar o lugar da lei. A morte de Jesus não mudou, não anulou, ou diminuiu no menor ponto a lei dos Dez Mandamentos. A preciosa graça oferecida aos homens mediante o sangue do Salvador, estabelece a lei de Deus. Desde a queda do homem, o governo moral de Deus e Sua graça são inseparáveis. Andam de mãos dadas em todas as dispensações. “A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram.” Sal. 85:10. Review and Herald, 8 de março de 1881.

Cada lei divina é uma determinação de misericórdia, amor e poder salvador. Seus preceitos obedecidos, são nossa vida, salvação, felicidade e paz. SDA Bible Commentary, vol. 3, pág. 1.153.

Obediência aos Seus estatutos e leis constitui a vida e a prosperidade de Seu povo. SDA Bible Commentary, vol. 1, pág. 1.120.

A influência da esperança evangélica não levará o pecador a considerar a salvação de Cristo como uma questão de livre graça, enquanto continuar vivendo em transgressão à lei de Deus. … Ela mudará seus caminhos, tornar-se-á leal a Deus mediante a força obtida de seu Salvador, e o levará a uma vida nova e mais pura. Testimonies, vol. 4, págs. 294 e 295.

Como foi completo o sacrifício feito em nosso favor, assim deve ser a nossa restauração do aviltamento do pecado. Nenhum ato de impiedade será desculpado pela lei de Deus; injustiça alguma lhe pode escapar à condenação. A ética evangélica não reconhece nenhuma norma senão a perfeição do caráter divino. A vida de Cristo foi um perfeito cumprimento de todo preceito da lei. Ele disse: “Eu tenho guardado os mandamentos de Meu Pai.” João 15:10. Sua vida é nosso exemplo de obediência e serviço. Somente Deus pode renovar o coração. “Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a Sua boa vontade.” Filip. 2:13. Mas é-nos ordenado: “Operai a vossa salvação.” Filip. 2:12. A Ciência do Bom Viver, págs. 451 e 452.

Para o obediente filho de Deus, os mandamentos constituem um deleite. SDA Bible Commentary, vol. 3, pág. 1.152.


Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 89 –

A essência da verdadeira religião– Deuteronômio 10

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 10
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

A essência da verdadeira religião


Perder o foco é invadir o futuro sem destino, principalmente em relação à religião!

Neste capítulo observamos que...

1. Quando o povo que Deus ama se rebela contra Ele, quebra o compromisso firmado com Ele e O trai com deuses inferiores, graciosa e amorosamente Deus oferece a oportunidade de renovar a aliança (vs. 1-3).

2. Devido à ingratidão e incredulidade do povo, Deus não complica as coisas; Ele escreveu os Dez Mandamentos novamente sem alterar ou acrescentar nada. Deus não é ruim, nem carrasco, nem autoritário; Ele é misericordioso, perdoador, compassivo, embora seja o Santo, Todo-poderoso e Soberano do Universo (vs. 4-11).

3. Apesar dos erros do passado, Deus salienta o procedimento correto ao povo que Ele privilegiou. Moisés relembrou os princípios do relacionamento com Deus (vs. 12-13):

• Temer ao Senhor,

• Andar nos caminhos do Senhor,

• Amar e servir ao Senhor de todo coração e com toda a alma,

• Guardar todos os mandamentos e estatutos do Senhor.

4. Uma teologia correta auxilia o pecador a corrigir sua rebeldia: Deus é o Criador e tudo pertence a Ele, e, embora Soberano, Sua forma de agir e reagir é com amor incondicional. Por isso, Ele quer mais que formalidades religiosas, anseia um compromisso que vai além do legalismo (vs. 14-18).

“O mais interessante aqui é a preocupação de Moisés, quando diz ao povo: ‘Circuncidai, pois, o prepúcio de vosso coração (10.16). Dessa forma, temos já em Deuteronômio que a verdadeira circuncisão é feita no coração e não se resume a uma simples incisão na carne. A lei deve ser, em primeiro lugar, posta no coração e, então, nãos mãos, nos olhos, nas portas e nos umbrais” (Victor P. Hamilton).

5. A essência da verdadeira religião é refletir o caráter de Deus impresso no coração. Assim como Deus ama incondicionalmente, Seu povo deve incluir a todos em seu coração. Tal prática é a essência do servir e louvar ao Senhor que liberta da escravidão do pecado (vs. 19-22).

Este capítulo apresenta o âmago da verdadeira religião. Deus mostra que Ele quer um compromisso de coração, não apenas práticas exteriores. Que nosso louvor e serviço a Ele seja revelado na prática do bem ao próximo.

Não se perca em tua religiosidade, foque aquilo que Deus quer!

Heber Toth Armí

sábado, 23 de março de 2019

Deus cumpre o que promete - Deuteronômio 9

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 9
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Deus cumpre o que promete


Nossa geração precisa viver em santidade, rejeitando completamente filosofias daqueles que rejeitam valores celestiais. Precisamos aplicar na prática a essência da santidade, lembrando diariamente os valores morais instituídos por Deus.

Quando o povo é propriedade de Deus, e o povo tem a Deus como prioridade, grandes coisas acontecem.

1. Deus escolheu um povo insignificante para vencer grandes e poderosas nações fortificadas. Quem está com Deus não perde a guerra, ainda que os inimigos sejam gigantes, fortes e hábeis guerreiros (vs. 1-3). “Deus garantiu ao Seu povo que não havia necessidade de temer o futuro, pois o Senhor iria adiante deles ajudá-los a derrotar os inimigos” (Warren Wiersbe).

2. Deus preza por um povo desprezível. Israel não era nação exemplar, perfeita e fiel aos princípios divinos. Não praticava justiça. Justiça existia somente em Deus (vs. 4-5).

3. Deus é gracioso não apenas com os israelitas, mas também com os canaanitas. Embora Deus usasse os israelitas para destruir os canaanitas, mais de 400 anos de misericórdia foram dados a estas pessoas (Gênesis 15:13-16). Contudo, o pecado deles ultrapassaram os limites, e, Deus é fiel (v. 5).

4. Deus não ignora o pecado nos povos pagãos nem mesmo em Seu próprio povo, embora Sua graça seja estendida a ambos (vs. 6-24). Israel provocara a ira de Deus, a rebeldia era a marca registrada deste povo; embora Deus preservasse a existência dos israelitas, Seu juízo se manifestou em várias situações em que eles, como os canaanitas, ultrapassaram os limites de Sua graça.

5. Deus não esconde a perversidade de Seu povo, assim Ele evidencia a Sua maravilhosa graça. Moisés intercedeu pelos rebeldes; introduzi-los na Terra Prometida era um ato baseado na Palavra de Deus (vs. 25-29).

A graça de Deus não surge com a morte de Cristo, existiu desde a entrada do pecado no mundo. A graça não se torna atributo de Deus somente no Novo Testamento, este atributo é real e notável também no Antigo Testamento.

Quanto mais Deus Se manifestar, mais evidente fica nossa pecaminosidade. Ao mesmo tempo, mais nítida se torna Sua graça. Aproximemo-nos dEle com humildade!

Deus cumpre o que promete mesmo quando tudo conspira contra Suas promessas.

Reconhecer a graça divina torna-nos humildes! Cada vitória resulta da graça divina!

Reavivemo-nos!- Heber Toth Armí

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis