sexta-feira, 30 de abril de 2021

Folhas Que Não Murcham

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sexta-feira, 30 de abril

Folhas Que Não Murcham

Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem-sucedido. Salmo 1:3

As árvores que conheço desde minha juventude são as coníferas do oeste: pinheiro, abeto, cedro, choupo do Canadá, álamo e salgueiros que crescem à beira dos riachos. Cada espécie é distinta e admirável à sua própria maneira. Mas na minha concepção o altaneiro Abeto de Douglas, uma linhagem verdadeiramente nobre, excede a todos. Se a expressão “crescer em graça” se aplicasse a árvores, o Abeto de Douglas a exemplificaria melhor. Como pode alguém, nem mesmo sendo um especial amante da natureza, olhar firme e refletidamente a uma árvore assim e deixar de apreciar como a obra das mãos de Deus excede todo nosso entendimento?

As sequoias da Califórnia são também um espetáculo inspirador. Mais de 3 mil anos deslizam sobre seus elevados topos, e elas ainda permanecem como um testemunho permanente do poder de Deus. Algumas dessas árvores já existiam havia muito tempo quando Davi escreveu o texto bíblico de hoje; eram mais antigas ainda quando Jesus andou pela Galileia. Nem se fala quando Colombo descobriu o Novo Mundo! Nações e impérios vêm e vão; contudo, aquelas arrojadas árvores ainda vivem e crescem.

O cristão deve ser como uma árvore plantada junto a correntes de águas, sempre a crescer. Essa figura de linguagem representa maravilhosamente aquele que, como a grandiosa sequoia, continua crescendo. Sua vida é bem-sucedida porque ele “dá o seu fruto no devido tempo”. Por estar plantado junto a correntes de águas, não há estação de seca nem má colheita na vida daquele que continua crescendo em graça. Sua existência é sempre verdejante. Sua experiência é refrescante e revigorante. Ele é sombra para o cansado e provê proteção aos que estão aflitos e sendo açoitados pelas tempestades da vida.

O crescimento de uma árvore e sua estabilidade simbolizam a vida do cristão submisso. Desde a minúscula plantinha até uma árvore espantosamente gigantesca, que quase toca o céu, seu crescimento é um contínuo processo de receber e crescer. Nós somos recipientes de nutrientes temporários e espirituais não obtidos por nossos esforços. Sem a fonte de força e poder rapidamente murcharíamos e morreríamos. Contudo, com o auxílio de Deus, nossa alma pode ser semelhante à força duradoura de uma árvore. Nós também podemos produzir fruto na estação apropriada, pois, afinal, para isso fomos plantados.

Floyd Rittenhouse, 28/3/1984

A procura por Jesus -Mateus 2

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Mateus 2

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 O fato de Jesus ter vindo ao mundo só terá resultado se Ele tiver lugar na estrebaria de nosso coração.

Três grupos existirão até o fim da história do pecado:

1. Algumas pessoas, como Herodes, sempre odiarão Jesus (vs. 2, 12-23). Perseguidores, críticos, ateus, incrédulos, etc. possuem ódio mortal contra Ele, mesmo que no fundo sabem que deveriam aceitá-lO!

2. Muitas pessoas, como os sacerdotes e escribas, negligenciarão sempre a Jesus (vs. 3-6). Professar ser cristão não é a mesma coisa que ser cristão. Aqueles que vivem relaxada, superficial e negligentemente as orientações de Cristo não O amam de verdade.

3. Alguns sempre adorarão a Jesus, como os magos (vs. 2, 11). Esses presentes valiosos revelam o quanto devemos valorizar Jesus.

Curioso é que os sábios vieram do Oriente, com presentes caros, até Jerusalém; guiados sobrenaturalmente por uma estrela, sem serem judeus; entretanto, nada disso atiçou a curiosidade dos líderes religiosos, conhecedores de Bíblia, a investigarem se realmente o Messias, prometido em todo o Antigo Testamento, estaria nascendo em seus dias.

Indagados por Herodes, os principais líderes religiosos citaram de memória Miqueias 5:2 (v. 6). Consequentemente, o texto mostra que, conhecer a Bíblia não é o mesmo que conhecer Jesus. Ser Dr. em teologia, pastor, padre, bispo, presbítero, diácono, professor de classe bíblica, etc. não é garantia de ser verdadeiramente religioso.

O que precisa ser feito? Submeter-se a Deus como demonstraram os sábios:

• É necessário buscar a Jesus com fé sincera: Viajando a camelos, enfrentando o deserto arenoso, frio à noite e calor de dia, eles viajaram com fé.

• É necessário procurar Jesus séria e diligentemente: Sem perceber vestígios do nascimento do Messias em Jerusalém, os sábios perguntaram diligentemente por Ele até chegar a Herodes, o governador. Eles não desistiram enquanto não O encontraram.

• É necessário seguir à revelação inspirada: Possivelmente os sábios tiveram apenas a profecia de Números 24:17; contudo, eles atentaram para o que tinham.

Enfim, cuidado com a religiosidade teórica, superficial e formal. Apenas quem segue os passos dos magos aos procurarem por Jesus encontrarão e adorarão ao verdadeiro Salvador

Se Jesus não hesitou em nascer numa estrebaria fétida Ele não terá problema em nascer num coração apodrecido de dúvidas e pecados. Ele quer transformar nossa vida! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 29 de abril de 2021

O Messias Salvador - Mateus 1

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Mateus 1

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 A genealogia bíblica é tão inspirada como qualquer outra parte sagrada da Bíblia. É tão palavra de Deus e importante quanto quaisquer inspiração divina.

• O que podemos aprender da genealogia de Jesus?

“Um milênio antes, Deus tinha feito um acordo incondicional com Davi, prometendo-lhe um reino que duraria para sempre e uma linhagem perpétua (Sl 89:4, 36-37). Esse acordo agora é cumprido em Cristo: Ele é o herdeiro legítimo do trono de Davi por meio de José e a semente nobre de Davi por intermédio de Maria. Pelo fato de viver para sempre, seu reino não terá fim, e ele reinará pela eternidade como o maior filho de Davi” (William MacDonald).

Note que o primeiro capítulo do livro de Mateus…

• …Tem a finalidade de apresentar o Messias Salvador que deixou o Céu para nascer na Terra.

• …Esclarece a natureza única, peculiar e exclusiva do menino que nasceu numa humilde estrebaria.

• …Apresenta um Rei eterno, Divino e Majestoso Universalmente sendo motivado pelo amor a fim de salvar o pecador.

Consequentemente, deste capítulo inaugural do Novo Testamento, é possível destacar os seguintes verdades impactantes:

• Jesus adquiriu natureza humana (vs. 1-17): A genealogia apresenta Jesus como filho de Davi, com direito ao trono; como filho de Abraão, o descendente que abençoaria toda a Terra; e, revela o Messias, o Salvador do pecador.

• Jesus sempre possuiu natureza divina (vs. 18-25): Jesus é Deus conosco porque é tão divino quanto Deus, o Pai (Jeová). O relato da concepção virginal pelo poder do Espírito Santo apresenta Jesus como o Filho de Deus, o Emanuel (Deus conosco).

Diante disso, extraímos as seguintes aplicações:

1. JESUS é o homem-Deus, que teve um começo como humano, mas nunca como divino.

2. JESUS é o descendente da mulher, o Libertador divino-humano, que veio para resgatar a humanidade do pecado.

3. JESUS é o único ser que legalmente tem condições de salvar o pecador, pois Ele é totalmente homem e totalmente Deus conosco.

Jesus é o Messias que cumpre cabalmente as profecias do Antigo Testamento! Mateus é o elo que liga os dois Testamentos!

Precisamos valorizar mais a Jesus. Portanto, Conheça-O. Entenda melhor Quem Ele realmente é. Deixe que Ele seja teu Salvador, te liberte do pecado e te restaure com Seu perdão… – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

Confiança no Mestre do Plano

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quinta-feira, 29 de abril

Confiança no Mestre do Plano

Mas Ele sabe o meu caminho; se Ele me provasse, sairia eu como o ouro. Jó 23:10

Jó foi vítima de quase todo o mal possível. Ele perdeu seus rebanhos, servos, filhos e a saúde. Sua esposa não o compreendia, e seus melhores amigos suspeitavam que ele tivesse algum mau procedimento secreto. Mesmo assim, sua confiança em Deus permaneceu inabalável. Ele disse: “Ainda que Ele me mate, Nele esperarei” (Jó 13:15, ARC).

Embora tenhamos a tendência de admirar Jó por sua coragem e firmeza, é preciso saber que não foi sua força interior que o fez suportar seus problemas. Ele foi sustentado por sua compreensão de Deus e seu relacionamento com Ele. Nos dez primeiros versos do capítulo 23, encontramos uma ideia sobre o tipo de relacionamento que existia entre Deus e Seu amigo Jó.

Jó começa reconhecendo que sentia como se Deus tivesse posto uma pesada mão sobre ele. Mas não permitiu que esses sentimentos o esmagassem ou o levassem a duvidar dos propósitos divinos. E, longe de procurar se distanciar de Deus, deseja estar na presença Dele! “Exporia ante Ele a minha causa e a minha boca encheria de argumentos. Saberia as palavras com que Ele me responderia e entenderia o que me dissesse. Porventura, segundo a grandeza de Seu poder contenderia comigo? Não; antes, cuidaria de mim” (Jó 23:4-6, ARC).

Jó sabia que Deus tinha um “plano mestre” para sua vida. Apesar de ter estado completamente confuso quanto ao que estava acontecendo, ele tinha confiança no Mestre do plano! Conhecia a Deus como franco e justo. Também sabia que não era próprio de Deus manipular as pessoas. Mesmo em sua luta contra os sentimentos de separação de Deus, jamais considerou que estivesse sendo castigado por causa de algum erro que havia cometido. “Mas Ele sabe o meu caminho; se Ele me provasse, sairia eu como o ouro” (Jó 23:10).

No final, após a restauração de Jó, Deus disse aos três amigos de Seu servo: “Não dissestes de Mim o que era reto, como o Meu servo Jó” (Jó 42:7). Deus sabia que podia confiar em Jó, porque eram amigos.

Dick Winn, 23/8/1987

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Saúde Espiritual

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quarta-feira, 28 de abril

Saúde Espiritual

Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma. 3 João 2

É bonito ver uma criança sadia, com sua face rosada, correndo e pulando por toda parte. É muito bom também apreciar a disposição de jovens que se envolvem em toda a sorte de esportes e “respiram saúde”. De modo semelhante, deve ser agradável para Deus olhar cristãos sinceros, que espelham bondade, amor e cortesia.

As Escrituras Sagradas falam de um homem que deu esse tipo de satisfação a Deus: Jó.

Com a vida desse patriarca, Deus nos apresenta o quadro de um cristão leal e sincero, cheio de saúde espiritual. Quais são algumas das características de Jó que nos ajudam a compreender o que significa ter saúde espiritual?

1. Sinceridade. Jó não era falso. O que ele era no trabalho era em casa. Infelizmente existem cristãos esquizofrênicos. São uma beleza fora de casa, mas dentro dela se transformam em verdadeiros tiranos.

2. Honestidade. Jó não se desviava nem para a direita nem para a esquerda. Se vivesse hoje, obedeceria aos semáforos, não ultrapassaria o limite de velocidade, usaria o cinto de segurança, não sonegaria os impostos e coisas do tipo.

3. Temor do Senhor. Ele reverenciava a Deus como Criador do Universo. “Temei a Deus e dai-Lhe glória” já era seu slogan antes de o Apocalipse ter sido escrito. Jó amava o Senhor de todo o coração.

4. Espiritualidade. Diariamente Jó levantava sua voz suplicando perdão e oferecia sacrifícios por sua família. Considerava a comunhão com Deus como fundamental em sua vida.

5. Amor à família. Apesar de sua prosperidade e do número de pessoas que administrava, sua família estava em primeiro lugar. Tinha um carinho especial pela esposa e pelos filhos.

6. Confiança em Deus mesmo na adversidade. Jó se tornou o modelo de paciência. Aceitou o sofrimento como aprimoramento de seu caráter. Ellen White nos diz: “Essas provações não são as menores bênçãos em nossa experiência. Têm como objetivo fixar nossa determinação de vencer” (Testemunhos Seletos, v. 2, p. 113).

Siga o exemplo de Jó e você terá uma saúde espiritual de ferro.

Léo S. Ranzolin, 14/9/1996

Acerto de Contas - Malaquias 4

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Malaquias 4

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Este é o último capítulo do profeta Malaquias. Até aqui, o Antigo Testamento, mostra-nos a vitória do bem sobre o mal, da justiça sobre a injustiça, de Deus sobre o pecado. Sim, o pecado vai ter fim, não restará nada.

Este último capítulo do Antigo Testamento, pode ser assim dividido:

• Deus revela o grande dia do acerto de contas com aqueles que não fizeram caso dEle, ignorando Seu plano de salvação (v. 1);

• O grande dia da recompensa daqueles que em primeiro lugar em sua vida e tornaram-se justos (vs. 2-3);

• Antes do veredicto final Deus que o mundo todo conheça Suas Leis e o plano da salvação, oferecendo a última oportunidade de salvação aos perdidos (vs. 4-6).

A seguir, destacarei dois pontos interessantes desse texto:

• Um dia Deus vencerá completamente sobre o mal: Raiz e ramos referem-se ao mal e seus agentes: Satanás, demônios e amantes doo pecado. “Os pecadores serão queimados como o fogo consome o restolho; eles se tornarão como cinzas sob os pés dos santos” (W. W. Wiersbe). “Naquele dia, o perverso será como restolho chocho, vazio, sem valor […] aqueles que pensam que o mal compensa, um dia saberão a diferença entre o justo e o perverso” (Hernandes Dias Lopes).

• Esse dia aponta ao final do milênio de Apocalipse 20 e à renovação da Terra em Apocalipse 21-22: Esse é o clímax final do plano da salvação. “Jesus é aquele que traz a totalidade das promessas de Deus para nós […] Aos ímpios, o fogo destrói. Aos justos, o sol traz ‘cura’ (ou ‘saúde’, que é o que se entende). Esta é a proposta do Senhor: morte ou vida” (Isaltino Coelho Filho).

Interessante que o texto mostra Deus fazendo tudo para que antes da volta de Jesus haja um despertar poderoso baseado na Palavra, visando o salvar ao maior número de pessoas (vs. 4-6).

No juízo executivo Deus aniquilará totalmente ao pecado; Satanás, os demônios e seus agentes nunca mais existirão.

Essa ação divina resultará em alegria indescritível ao Universo inteiro, os salvos saltarão de alegria como bezerros libertos da estrebaria. O Antigo Testamento não termina com maldição, mas com um alerta! Evite a maldição que resulta do pecado a fim de que te alegres eternamente! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Conte-nos o que você achou de estudar o Antigo Testamento:

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 27 de abril de 2021

Remando Juntos

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Terça-feira, 27 de abril

Remando Juntos

Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo todos morreram. E Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou. 2 Coríntios 5:14, 15

Quinhentos anos antes que Paulo escrevesse essas palavras, o historiador grego Tucídides usou o termo “constranger” em referência aos remadores das galés, pois essa palavra significava: “remar juntos”. Se adotamos então esse sentido, lemos: “Pois o amor de Cristo (nos leva a remar juntos), julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou.”

Pensando nas galés nos dias de Tucídides, podemos entender o texto de hoje se referindo aos cristãos como indivíduos que, em um grupo e incentivados pelo amor de Cristo, “remam” por Ele, e assim trabalham em harmonia.

Unidade, concórdia, cooperação, coordenação, assistência mútua e empatia são os requisitos na condução da obra do evangelho. Essas qualidades devem ser vistas em pessoas de temperamento, personalidade, formação e educação diferentes. Compelidos pelo amor de Cristo, que nivela as diferenças e motiva a todos, não devemos viver mais para nós mesmos. Precisamos ser capazes de remar juntos em direção ao mesmo destino. Vivemos por Aquele que por nós morreu.

É possível sermos tão possuídos do amor de Cristo que possamos trabalhar em perfeita harmonia? É possível tão íntima cooperação entre fracos mortais? Esta foi a oração de Jesus por Seus seguidores: “Para que todos sejam um, Pai, como Tu estás em Mim e Eu em Ti” (Jo 17:21).

Uma antiga tradição ensina que a afeição dos cristãos era tamanha que os próprios pagãos, ao percebê-la, disseram: “Vejam como se amam esses cristãos.”

Que o grande amor de Cristo encha de tal maneira nosso coração que sejamos motivados a permanecer unidos em harmonia no trabalho para Ele!

Thomas A. Davis, 6/1/1967

Apostasia - Malaquias 3

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Malaquias 3

Comentário Pr Heber Toth Armí 

A decepção tende a levar à acusação a Deus. Estude este capítulo e tire tuas próprias conclusões.

“O templo reconstruído era uma triste imitação da maravilha arquitetônica de Salomão. O altivo futuro de triunfo e paz mundial descrito pelos profetas parecia um sonho distante” (Philip Yancey).

Ao voltar do cativeiro babilônico parece que nada era bom como antes. Tudo parecia deprimente, isso interferia na espiritualidade dos crentes. “Uma melancolia geral tomou conta dos judeus, uma decepção para com Deus visível nas reclamações e também nos atos. Como as pessoas diziam na época: ‘Inútil é servir a Deus; que nos aproveitou termos cuidado em guardar os seus preceitos…?’” (Yancey).

Frente a tal melancolia, com ritmo de apostasia, Malaquias ergue sua voz com ousadia. Qual é sua mensagem?  

• Há um juízo em vista: Um mensageiro, João Batista, será o precursor do Messias, o qual trará juízo. Malaquias mescla a primeira com a segunda vinda e a terceira vinda de Cristo (vs. 1-5).

• Em resposta à aparente distância de Deus e frente a Sua silente indiferença indagada em 2:17, o profeta mostra a negligência espiritual do povo que roubava a glória de Deus. O roubo nos dízimos e nas ofertas era apenas uma evidência externa de que Deus não era prioridade na vida do crente já fazia muito tempo (vs. 6-12).

• A vida desprovida de intimidade com Deus tira do coração o que é prioridade para dar lugar ao que é supérfluo, levando os crentes e os líderes espirituais às criticas infundadas contra Deus. Apesar disso, nitidamente Deus mostra que, no juízo, todos verão quem é quem e ali será evidente as vantagens de permanecer fiel a Deus em toda situação (vs. 13-18).

As pessoas podem frequentar à igreja quantas vezes quiserem, devolver fielmente os dízimos e até entregar volumosas ofertas, mas sem um relacionamento intenso e constante com Deus, priorizando-O e glorificando-O acima de tudo, de nada adiantará no dia do juízo.

Crer em um juízo universal ajuda as pessoas a se consagrarem diariamente. Todavia, saber que há um Deus que recompensará a consagração exclusiva a Seu serviço motiva ainda mais a colocar as coisas espirituais acima dos bens materiais.

Cuidado para não cair nas práticas erradas dos judeus da época de Malaquias! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 26 de abril de 2021

Como Usar o Dinheiro

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Segunda-feira, 26 de abril

Como Usar o Dinheiro

Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores. 1 Timóteo 6:10

Um banqueiro riquíssimo disse a Alexandre Dumas Filho:

– Todos os escritores deviam viver na miséria, pois a pobreza aguça a inteligência.

– Bem se vê que o senhor tem muito dinheiro – respondeu Dumas, tranquilamente.

O Livro Sagrado não condena o dinheiro, mas adverte sobre o apego aos bens materiais. Ame Gorborg escreveu:

“O dinheiro por si só não tem o valor absoluto que lhe atribuem, mas é coisa boa para quem o usa bem. Com dinheiro pode-se conseguir tudo, assim se diz. Isso, porém, não é verdade. Com dinheiro pode-se comprar comida, mas não o apetite; medicamentos, mas não a saúde natural; almofadas macias, mas não um sono reparador; a paz com os homens, mas não a paz da consciência; distrações, mas não alegria; ostentação e luxo, mas não a felicidade; conhecidos interesseiros, mas não amigos desinteressados; empregados, mas não fidelidade; alegria, mas não tranquilidade de espírito. A casca de todas as coisas pode ser comprada com dinheiro, mas não a medula, a alma.”

 Com o intuito de reprovar a avareza, Jesus proferiu uma parábola. Contou a história de um homem rico, cujo campo havia produzido muito mantimento. Inebriado com a fartura, ele disse: “Farei isto: destruirei os meus celeiros, reconstruí-los-ei maiores e aí recolherei todo o meu produto e todos os meus bens. Então, direi à minha alma: tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te” (Lc 12:18, 19). E o Mestre arrematou a parábola dizendo: “Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?” (Lc 12:20).

O dinheiro não nos foi concedido para vivermos regaladamente. Nicodemos, depois de ter passado pela experiência do novo nascimento, tornou-se um dos patrocinadores da causa do evangelho.

A arrancada final da pregação da mensagem divina precisa de homens e mulheres abnegados. Pessoas que não amem o dinheiro, mas amem Aquele que os dotou com recursos.

Rubens S. Lessa, 12/5/2000

“Eu odeio o divórcio” - Malaquias 2

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Malaquias 2

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Precisamos aprender a ler a Bíblia. “Deus não pretende que a leitura bíblica funcione simplesmente como uma droga para a mente aflita. A finalidade da leitura da Bíblia é despertar a nossa mente, não colocá-la para dormir” (J. I. Packer).

Observe a revelação divina em Malaquias 2:

• Enquanto o crente preocupa-se com orações não respondidas (1:13), Deus Se preocupa com o estilo de vida errado de Seu povo (2:16). Quando Deus não responde tuas orações, não O questione; questione-se. O erro nunca está com Deus.

• Se o casamento está falido, o perdão é a melhor solução para reatar a união. Quando falta perdão é porque sobra orgulho; deste modo, o fim de união sempre parecerá o início da solução.

• Quem pratica a religião equivocadamente (vs. 2-9), terá posturas erradas perante Deus e atitudes impróprias diante das pessoas, inclusive do cônjuge (vs. 10-17);

O número de divórcios é tão alto na sociedade atual que muitos filhos se sentem constrangidos em dizer que seus pais são casados.

• A falta de relacionamento sério com Deus conduz as pessoas a relacionamentos contrários aos planos divinos: Jugo desigual (vs. 10-12).

Este capítulo em questão foi tão forte ao povo antigo como o é ao povo moderno, isso porque com mais de 2.400 anos, ainda vivemos numa sociedade imoral e perversa. No versículo 16 Deus disse que odeia duas coisas:

1. “Eu odeio o divórcio”;

2. “Eu odeio aquele que cobre de violência as suas vestes”.

Tem muita gente que não dá a mínima para as máximas de Deus. A imoralidade sexual multiplica-se rapidamente em nossa sociedade. No dia do juízo, Deus não dará a mínima para absolver da condenação estas pessoas (v. 17).

A infidelidade a Deus (vs. 1-9) gera deslealdade no mais íntimo dos relacionamentos (vs. 10-16). Quem tem coragem de romper com o Senhor, terá coragem de romper com qualquer amor. O jugo desigual é um rompimento com a Palavra do Senhor. Cuidado!

O divórcio com Deus gera divórcio com o cônjuge; é por isso que Deus odeia tanto (detesta) o divórcio. “Enfadais ao Senhor com vossas palavras, e ainda perguntais: Em que o enfadamos?” (v. 17).

A vida de relacionamento com Deus é percebida nos relacionamentos com as pessoas: Compromisso afetuoso. Precisamos reavivar-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 25 de abril de 2021

O Que Você Fará Com Jesus?

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Domingo, 25 de abril

O Que Você Fará Com Jesus?

Quereis, pois, que vos solte o rei dos judeus? Então, gritaram todos, novamente: Não este, mas Barrabás! Ora, Barrabás era salteador. João 18:39, 40

Pilatos havia tentado passar a Herodes a responsabilidade de condenar Jesus à morte, mas não foi bem-sucedido. Então, tentou outro plano para fugir da responsabilidade. Ele tinha um prisioneiro chamado Barrabás, um bandido culpado de homicídio. Segundo o costume daquele tempo, Pilatos podia libertar durante a Páscoa alguém que estivesse na prisão. Mandou buscar Barrabás e perguntou: “Quem vocês querem que eu solte: Barrabás ou Jesus?”

Pareceu-lhe que Jesus, sangrando depois de açoitado pelo terrível chicote romano e portando na cabeça uma coroa de espinhos, certamente despertaria a piedade da multidão. Barrabás era mau e parecia mau. Pilatos pensou que a multidão não teria dúvida e escolheria livrar Jesus. Mas, para sua surpresa, o povo queria que Barrabás fosse solto.

Pilatos não sabia o que fazer com Cristo. “Que farei, então, de Jesus, chamado Cristo?” (Mt 27:22). O governador romano tinha que decidir, mas não sabia o rumo certo. De igual modo, todos nós devemos decidir o que fazer com Jesus. Ou O recebemos como quem morreu em nosso favor ou O pregamos na cruz.

Em resposta à dúvida de Pilatos sobre o que fazer com Cristo, a multidão gritou: “Seja crucificado!” Essas palavras ecoaram pelas ruas da cidade naquele dia. Pilatos era fraco demais para enfrentar a exigência da turba e, lavando as mãos, declarou: “Estou inocente do sangue deste [justo]” (Mt 27:24).

Cristo não era culpado, mesmo assim o oficial romano O entregou para a execução. Nem toda a água dos sete mares poderia lavar o sangue das mãos de Pilatos; nem das nossas! Sendo que Jesus morreu pelos pecados do mundo inteiro, então os pecados do mundo inteiro O mataram. Os pecados que você cometeu, comete e cometerá estavam lá. Os meus também. O sangue de Jesus está em nossas mãos. Devemos todos responder à pergunta: “Que farei, então, de Jesus, chamado Cristo?”

H. M. S. Richards Jr., 19/7/2004

Última voz do Antigo Testamento - Malaquias 1

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Malaquias 1

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Diante da apostasia frente à vinda do Messias, Deus levanta um profeta tomado de uma indescritível ousadia. Temos muito a aprender…

“Malaquias é a última voz do Antigo Testamento, e seu livro serve de bom prelúdio para os quatrocentos anos seguintes de silêncio bíblico. Da perspectiva dos israelitas, aqueles eram anos de poucas expectativas. Tinham retornado do cativeiro babilônico para a sua terra, mas aquela terra era uma província de fundo de quintal para os persas (depois gregos e romanos – os exércitos desses impérios faziam fila para marchar por Israel). O templo reconstruído era uma triste imitação da maravilha arquitetônica de Salomão. O altivo futuro de triunfo e paz mundial descrito pelos profetas parecia um sonho distante” (Philip Yancey).

• Como animar e reavivar um povo assim?

Malaquias não se apresenta, ensinando-nos que é mais importante falar de Deus do que de si mesmo. Ele mostrou que o povo deveria ter aprendido após a disciplina de setenta anos de cativeiro na Babilônia. Embora o templo já estivesse reconstruído, a fé do povo ainda estava em ruínas. Foi para incendiar a fé dos trôpegos espirituais que Malaquias ergueu sua voz.

Desta forma, as verdades proclamadas por Malaquias antes da vinda do Messias servem para nos despertar de nossa letargia antes do retorno do Messias.

Fique alerta! Sendo que, nem sempre…

• …a disciplina divina resulta em mudanças de vida;

• …a restauração alcança o aspecto espiritual;

• …a reforma na igreja significa reforma na vida…

…Então, é necessário reatar o compromisso de um relacionamento genuíno com Deus. Para isso, é imprescindível reconhecer que o amor de Deus…

1. …por Seu povo é real, infinito e atuante (vs. 1-6);

2. …jamais ignora a correção de Seus filhos (vs. 7-10);

3. …não é irresistível; pode ser rejeitado (vs. 11-14).

O amor é base para todo relacionamento, inclusive com Deus. Práticas espirituais sem amor promovem hipocrisia e formalismo religiosos. Somente quem ama a Deus de verdade dispõe-se a não traí-lO com o diabo, praticando o pecado.

• Pecados enfraquecem a fé, deturpam a justiça e, perverte a religião.

Quando a sonolência espiritual toma conta dos crentes, você deve acordar, não dormir junto com eles. Portanto, levante a cabeça e comprometa-se plenamente com Deus!

Busquemos mais reavivamento quanto mais a indiferença aumenta! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 24 de abril de 2021

A CRUZ E A NATUREZA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sábado, 24 de abril 

A CRUZ E A NATUREZA

Pois me alegraste, Senhor, com os Teus feitos; exaltarei nas obras das Tuas mãos. Salmo 92:4

Assim hoje, o homem não pode por si mesmo ler devidamente o ensino da natureza. A menos que seja guiado por sabedoria divina, exalta-a e a suas leis acima do Deus que a criou. É por isso que as ideias meramente humanas quanto à ciência tantas vezes contradizem o ensino da Palavra de Deus. Mas, para os que recebem a luz da vida de Cristo, a natureza novamente se ilumina. Na luz que se irradia da cruz, é-nos possível interpretar devidamente o ensino da natureza (A Ciência do Bom Viver, p. 462).

Há, no plano da salvação, mistérios que a mente humana não pode sondar – coisas que a sabedoria humana é incapaz de explicar –, mas a natureza pode nos ensinar muito quanto ao mistério da piedade. Deixemos, então, a mente juvenil aprender, o quanto possível, do livro da natureza. Todo arbusto, toda árvore frutífera, toda vegetação, tudo é dado para nosso benefício. Os mistérios do reino de Deus devem ser lidos no desenvolvimento da semente. […] É desígnio de Deus que a natureza sirva de manual ao homem a fim de guiá-lo do caminho da desobediência para Deus. É necessário profundo estudo da natureza sob a guia do Espírito Santo. O Senhor está dando lições práticas, tornando familiares à mente humana verdades santas, por meio das coisas mais simples da natureza (The Youth’s Instructor, 6 de maio de 1897).

Todo raio de sol, todo pedaço de pão ou gota de água é um benefício do amor que redime e roga ao pecador que se reconcilie com Deus (Manuscrito 44).

O Sol e a Lua foram feitos por Ele; não há uma estrela a embelezar o firmamento, que não haja sido feita por Ele. Não há um alimento em nossa mesa que não tenha sido providenciado por Ele para nossa manutenção. O selo e a assinatura de Deus acham-se em tudo. Todas as coisas são incluídas e abundantemente fornecidas ao homem mediante o inefável Dom, o Filho unigênito de Deus (Carta 79, 1897).

Ellen G. White, 22/8/1956 e 2005

O bem vencerá ao mal - Zacarias 14

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 14

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Antes de aprofundarmos na profecia do último capítulo de Zacarias, é fundamental entender alguns pontos importantíssimos encontrados no restante da Bíblia:

• Primeiro, o juízo investigativo iniciado em 1844 tem como objetivo classificar quem pertence a Deus e quem pertence ao diabo, antes do advento de Cristo (Daniel 8:13-14).

• Segundo, o juízo de comprovação realizado pelos salvos no Céu, durante o milênio, visa confirmar o justo, perfeito e amorável caráter do Soberano do Universo, o qual terá julgado a humanidade (I Coríntios 6:2; Apocalipse 20:4).

• Terceiro, após essas duas fases será dada sentença final, é a última fase do juízo divino. Então, o mal, seu autor e agentes serão eliminados definitivamente (Apocalipse 20:7-10).

No capítulo em análise não são nítidas estas fases, a verdade é progressiva como se nota no Novo Testamento. Claramente nota-se que Deus vencerá de vez ao mal, o qual nunca mais existirá.

Observe o seguinte esboço com atenção e oração:

1. Ao final do milênio, Satanás arrogantemente, sai com estilo de alguém triunfante, ameaçando atacar e destruir a cidade do remanescente fiel; entretanto, Deus intervirá e vencerá aos agentes do mal (vs. 1-3).

2. Ao final do milênio a cidade Santa, a Nova Jerusalém, descerá do Céu com os salvos e Jesus; é chegada a hora de dar fim aos servos do pecado (vs. 4-7).

3. Ao final da destruição da corrupção, imoralidade e perversão, será estabelecido o reino divino: Um Novo Céu e uma Nova Terra onde habitará a justiça e haverá harmonia plena com a vontade de Deus (vs. 8-21).

O verso 4 é único a dar informações sobre onde pousará a Cidade Santa que descerá dos Céus com os salvos com Cristo. Observe informações nele contidas:

• Onde pousará a cidade? No monte das Oliveiras;

• O que acontecerá quando a cidade pousar na terra? Haverá um grandioso terremoto que alterará a topografia terrestre;

• Qual a razão desse evento? Eliminar os inimigos de Deus. Estes ressuscitarão no final do milênio para receber a sentença pela persistência no pecado. Logo após, Deus restaurará o Céu e a Terra, arruinados pelos pecados.

O  bem finalmente vencerá ao mal! A Terra será restaurada! Todo perigo será eliminado. Deus fará justiça e eliminará a maldade! Os salvos das nações adorarão em Jerusalém – Heber Toth Armí.

Escreva tua opinião sobre o livro do Profeta Zacarias:

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 23 de abril de 2021

JUNTO ÀS ÁGUAS

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sexta-feira, 23 de abril

JUNTO ÀS ÁGUAS

Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem-sucedido. Salmo 1:3

Quem é ele? A quem Davi está se referindo? Todo ser humano gostaria de ser uma pessoa com as características que o salmista descreve aqui. O salmo fala de frutos, de abundância, de uma permanente produtividade e de prosperidade.

A Bíblia, particularmente os livros de Salmos e de Provérbios, ensina que Deus deseja filhos prósperos em todas as áreas da vida. Você pode sonhar com um casamento cheio de amor, uma carreira profissional de êxito, títulos universitários, realização pessoal, equilíbrio financeiro, filhos bem-seucedidos e relacionamentos enriquecedores. Nada disso diverge da vida cristã. Mas essas coisas não podem ser o propósito de sua existência, e sim o resultado de algo mais profundo.

Se você fizer da prosperidade a razão da vida, poderá chegar ao fim dos seus dias sem nada, ou talvez com algo, mas vazio e frustrado. Você terá corrido na direção errada. A meta estava no sul, e você foi para o norte.

No salmo de hoje, o homem próspero é comparado com uma árvore cheia de frutos. Os frutos abundantes e as folhas verdes dessa árvore são o resultado de estar junto à corrente de águas, pois elas são sua fonte de vida e energia. Enquanto o humanismo ensina que há energia e força dentro de você, o cristianismo enfatiza que você precisa buscar essa energia em Jesus, a Fonte de vida.

Uma árvore sem água morre ou, na melhor das hipóteses, aparenta estar viva, mas não dá frutos. Até as palmeiras no deserto precisam aprofundar suas raízes em busca de água. Como pode existir uma vida de êxito sem Jesus?

Quando você empreende uma viagem através de seu mundo interior, se depara com passagens escuras que as lanternas de seu racionalismo não conseguem iluminar. É algo doloroso, contraditório e devastador. Mas é real. É absurdo negar esse fato. Como também é absurdo pensar que dessa fonte seca pode brotar vida sem a intervenção de Alguém que está acima do ser humano.

Você quer ter sucesso que abranja todas as áreas da vida? Antes de encarar os desafios de hoje, pense que só será realmente feliz aquele que for como “árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha”.

Alejandro Bullón, 19/11/2007

Ele fará… - Zacarias 13

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 13

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Perfeição só existe naquilo que Deus faz. Questionar Seus feitos só revelará nossa imperfeição, pois enxergamos pelas limitadas, pervertidas e pecaminosas lentes da sabedoria humana.

Tem muitas coisas boas que Deus fará por nós. A profecia aponta que Ele fará…

• …uma reforma plena. Uma fonte de purificação restaurará todos os desvios de comportamento e eliminará toda impureza sexual e religiosa que atrapalha nosso relacionamento com Ele (v. 1).

• …uma purificação removendo ídolos (santos/imagens de esculturas/etc.) e falsos líderes religiosos (vs. 1-6).

• …ferirá um pastor, cuja morte provocará uma diáspora, o povo se espalhará por todos os lados (v. 7).

• …ferirá o pastor que desfruta de uma posição elevada, visto que Ele está ao Seu lado (vs. 8-9).

• …demonstrará que a morte desse pastor é necessária para causar arrependimento, reavivamento e reforma. Assim, Deus suscitará um remanescente fiel, zeloso e de boas obras (v. 9).

Zacarias é um livro evangélico, fortemente messiânico. Escritores do Novo Testamento viram o plano divino descrito no Antigo Testamento realizando-se em Jesus. Frequentemente eles aplicaram as referências de Zacarias a Jesus, tais como:

1. O Rei glorioso, vitorioso, mas pacífico (9:9);

2. O transpassado (12:10)

3. O pastor abatido (13:1).

No capítulo em questão, o transcorrer da história de Israel estava ligado à linhagem de Davi como obra da graça divina, tanto quanto Deus ter dado Jesus foi obra da graça. Os profetas enviados nada mais eram que manifestação da graça celestial a um povo que merecia a desgraça das consequências de seus atos.

Os profetas de Deus eram desprezados, maltratados, até assassinados. Nunca foi popular ser profeta; por isso, os falsos profetas surgiam com mensagens mais palatáveis, assim multidões os aceitavam e seguiam.

• No final, Deus revelará quem era dEle, e quem era líder religioso empregado pelo diabo.

O capítulo culmina com um oráculo de Deus exigindo o assassinato do Seu Pastor, o rei davídico em Israel. Devido a isso, dois terços morreriam dos habitantes do mundo, deixando vivo um terço, o qual seria testado e purificado: O verdadeiro povo de Deus (vs. 8-9).

“O processo traumático de provação e purificação resultaria no estabelecimento do remanescente, em um relacionamento especial com Deus” (Bíblia de Estudo Andrews). Deus faz tudo perfeito porque anseia por nosso relacionamento!

Amigos, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 22 de abril de 2021

SANTIFICAÇÃO

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quinta-feira, 22 de abril

SANTIFICAÇÃO

Ora, Àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da Sua glória. Judas 24

Há uma obra real a ser feita em nós. Constantemente precisamos submeter nossa vontade à de Deus, nosso método ao Dele. Nossas ideias peculiares lutarão constantemente pela supremacia, mas devemos fazer a Deus tudo em todos. Não estamos livres das falhas da humanidade, porém devemos constantemente lutar para ser livres dessas falhas, não para sermos perfeitos aos próprios olhos, mas perfeitos em toda boa obra. Não devemos nos deter no lado escuro. Nossa mente não deve se fixar no eu, mas Naquele que é tudo em todos.

Por contemplar como por um espelho a glória do Senhor devemos realmente ser transformados à mesma imagem, de glória em glória, como se pelo Espírito do Senhor. Esperamos muito pouco e recebemos segundo nossa fé. Não devemos nos apegar a nossos métodos, planos e ideias. Devemos ser transformados pela renovação de nossa mente para que possamos provar qual seja a boa, aceitável e perfeita vontade de Deus. Pecados persistentes devem ser vencidos, e maus hábitos, superados. Disposições e sentimentos errôneos devem ser arrancados pela raiz, e santos temperamentos e santas emoções devem se apossar de nós pelo Espírito de Deus.

A Palavra de Deus ensina explicitamente isso, mas o Senhor não pode operar em nós o querer e o efetuar segundo Sua vontade a menos que crucifiquemos o eu, com as afeições e paixões a cada passo. Se tentarmos atuar a nosso modo, falharemos miseravelmente. […] Temos uma grande obra a fazer e se formos coobreiros de Deus, os anjos ministradores cooperarão conosco. […] Portanto, de viva fé lancemos mão desse grandioso poder, orando e crendo, confiando e trabalhando. Então Deus fará aquilo que somente Ele pode fazer. […]

O eu é a coisa mais difícil a ser controlada. Ao depormos as cargas, não nos esqueçamos de depor o eu aos pés de Cristo. Entregue-se a Jesus para ser moldado e modelado por Ele a fim de ser feito vaso para honra. Suas tentações, ideias e sentimentos devem ser todos depositados ao pé da cruz. Então a pessoa estará pronta para ouvir palavras de divina instrução. Jesus dará a você a água que flui do rio de Deus. Sob a influência moderadora de Seu

Espírito sua frieza e indiferença desaparecerão. […]

Permita que o poder santificador da verdade seja expresso em sua vida e revelado em seu caráter. Que Cristo modele você, assim como o barro é moldado nas mãos do oleiro! (Carta 57, 1887).

Ellen G. White, 23/7/1983

Armagedom - Zacarias 12

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 12

Comentário Pr Heber Toth Armí 

O que é Armagedom? O antepenúltimo capítulo de Zacarias tratará desse importantíssimo tema.

• Armagedom é à profecia da maior das guerras, a qual precisa ser conhecida, estudada e compartilhada.

Deus fará uma reforma geral, mundial e total. Clamamos por reavivamento e reforma porque é um alvo e uma profecia que devemos esperar.

• Nesse tempo, o povo de Deus será purificado e reformado, e o pecado será massacrado.

Medite em cada versículo, depois leia estes pontos:

1. Antes do armagedom haverá uma conversão em massa, o reavivamento e reforma mundial do povo de Deus despertará o mundo para a conversão mundial; consequentemente, isso atrairá a perseguição mundial pelos agentes do mal (vs. 1-6).

2. O Armagedom será a vitória de Deus sobre os agentes do diabo, os quais se unirão visando a destruição do remanescente fiel, mas fracassarão (v. 11).

• Ajuntar-se-ão contra Jerusalém (o emblema do remanescente de Deus), “todas as nações da terra”; porém, todos os que se erguerem contra ela, certamente serão feridos (v. 4).

• “Naquele dia, diz o Senhor, ferirei de pânico a todos os cavalos, e de loucura os cavaleiros”; mas, “sobre a casa de Judá abrirei os meus olhos” – Deus olha com atenção ao Seu povo (v. 4).

3. O Armagedom é uma destruição em massa, mas também uma proteção certa ao povo que buscou corretamente ao Senhor (vs. 7-9, 12-14).

4. No tempo do fim, por causa dAquele que no passado fora transpassado, gerará um derramamento do Espírito (v. 10) e uma maciça conversão da igreja e do mundo (vs. 11-14), que varrerá por completo a idolatria e o pecado do mundo todo (13:1-5).


A obra divina de purificação do planeta está ligada à oportunidade de salvação que Deus oferece à população mundial. Quem decidir-se pelo mal será influenciado a combater o bem num projeto mundial; contudo, certamente Deus entrará em cena como entrou no Calvário, então o mal será derrotado.


Todo esse processo divino têm três partes: A morte de Jesus no Calvário e Sua ressurreição; o advento de Cristo em glória para retirada dos salvos a fim de protegê-los; e, no fim do milênio, acontecerá a destruição total do mal.

Deus não está indiferente aos impenitentes. Deus está agindo para salvar. Experimente viver Seus planos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quarta-feira, 21 de abril de 2021

Heróis modernos

  MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quarta-feira, 21 de abril

Heróis modernos

Melhor é o longânimo do que o herói de guerra, e o que domina o seu espírito, do que o que toma uma cidade. Provérbios 16:32

Ele venceu o próprio eu, o mais forte inimigo que o homem tem a enfrentar. A mais alta prova de nobreza num cristão é o domínio próprio. Aquele que é capaz de ficar imóvel em meio a uma tempestade de injúrias é um dos heróis de Deus. […]

O que aprendeu a dominar o espírito se erguerá acima das zombarias, das repulsas e incômodos a que estamos diariamente expostos, e estas coisas deixarão de lançar sombra sobre o seu espírito.

É desígnio de Deus que o real poder de uma razão santificada, dirigida pela graça divina, domine na vida dos seres humanos. O que domina o seu espírito está de posse de tal poder (Mensagens aos Jovens, p. 134).

“A pessoa que preserva o equilíbrio da mente, ao ser tentada a ceder ao descontrole, está diante de Deus e dos anjos celestiais numa posição mais elevada que o mais renomado general que já conduziu um exército à batalha e à vitória” (Orientação da Criança, p. 64).

O que os jovens […] precisam é de heroísmo cristão. A Palavra de Deus declara que aquele que governa o seu espírito é melhor do que o que  toma uma cidade. Governar o espírito significa manter-se a si mesmo sob disciplina. […] Precisam procurar fervorosamente, para sua vida, a perfeição que se observa na vida do Salvador, de maneira que, quando Cristo vier, eles estejam preparados para entrar pelos portões na cidade de Deus. O abundante amor de Deus e Sua constante presença no coração darão o poder do domínio próprio e moldarão e aperfeiçoarão a vida e o caráter. A graça de Cristo guiará os objetivos e propósitos, bem como as capacidades, pelos meios que darão poder espiritual e moral, poder que a juventude não terá de deixar neste mundo, mas poderá levar consigo para a vida futura, conservando-o ao longo dos séculos eternos (The Youth’s Instructor, 12 de novembro de 1907).

Ellen G. White, 7/3/1953 e 1989

Aprendendo com Zacarias- Zacarias 11

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 11

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Você sabia que muitos líderes religiosos de muitas denominações proíbem os membros de sua igreja de conhecerem verdadeiramente a Bíblia?

Sabe por quê? Quem estuda a Bíblia descobre a verdade e abandona as religiões falsas e líderes enganadores. Em contrapartida, Deus quer que você conheça bem Sua Palavra.

Deus chama a atenção do pastor com uma mensagem de exortação. Ser pastor é um grande privilégio, contudo a responsabilidade é grande também. Muitos possuem uma visão deturpada do pastorear devido aos falsos pastores que mais exploram do que pastoreiam a congregação.

• Estes terão de prestar contas a Deus.

O pastor fiel a Deus não se preocupa com aquilo que os outros pensam, mas com aquilo que Deus quer. Deus quer encorajar, cuidar, guiar, orientar, examinar, corrigir, amparar, proteger, prover, disciplinar, consolar e amar as ovelhas do rebanho do Senhor atrevés de Seus pastores.

• Estes são Seus representantes, guiados pelo Espírito.

Sabe qual é o problema disso tudo? (vs. 1-17)

1. Da mesma forma que Israel rejeitou o bom pastor como profetizado por Zacarias, muitos religiosos rejeitam aos verdadeiros pastores enviados por Deus.

2. As pessoas que se dizem religiosas rejeitam a Jesus ao rejeitarem aos pastores enviados por Ele.

3. Assim como Judas vendeu Jesus por trinta moedas de pratas – preço de um escravo –, tem muitos que não dão a mínima para os servos de Cristo que cumprem cabalmente Seu ministério.

O resultado? O Deus que quebrou os três falsos pastores revelará o verdadeiro caráter dos falsos religiosos que rejeitam aos verdadeiros pastores.

Zacarias deixou-nos uma poderosa mensagem: Todos nós como servos do Bom Pastor Jesus devemos representar bem Seu caráter ao mundo.

• Devemos aprender com Zacarias!

Zacarias “tornou-se um tipo do Messias, o qual foi maltratado e rejeitado por aqueles a quem veio salvar. A ação de Zacarias simbolizava a tentativa final de Deus para restaurar Seu povo desobediente” (Philip G. Samaan).

Deus sente tristeza quando alguém rejeita um pastor que Ele enviou da mesma forma como fosse a rejeição de Seu próprio Filho. Certamente que aquele que rejeita mensageiros de Deus revelará atitude repulsiva de rejeição ao Salvador.

O contrário também é verdade. Aceitar os mensageiros de Deus é um preparo para aceitar o Messias de Deus! Reflita e reaviva-te! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 20 de abril de 2021

Final Feliz - Zacarias 10

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 10

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Deus promete um final mais feliz que os finais de novelas, filmes e histórias infantis. Então, o maravilhoso final feliz terá, obviamente, aquele que, no presente, priorizar em sua vida ao Deus que desvenda o futuro.

Estudar a Bíblia e assimilar suas verdades à vida rendem indescritíveis vantagens; então, mãos à Bíblia. Analise estes pontos:

1. Por acreditar num futuro melhor – que, na verdade será um novo começo – quem assimila as promessas divinas, aceita o apelo profético de clamar pelo profuso derramamento da chuva serôdia (v. 1).

2. Atualmente, a realidade é decadente; muita gente está iludida, aceitando qualquer pessoa como guia, governo e até falsos líderes religiosos, que deixam seus liderados vagueando como ovelhas aflitas. Entretanto, estes líderes experimentarão o ardor da ira de Deus quando manifestar Seu poder (vs. 2-3).

3. Em face à realidade, as pessoas perdidas, maltratadas, fracas e sem pastor genuíno, Deus as tornará fortes e invencíveis em tempos de chuva serôdia; Jesus é a solução (vs. 4-5). Ele é…

• …a Pedra Angular (Príncipe da tibo de Judá);

• …a Estaca da Tenda (Mantenedor, Protetor);

• …o Arco da Guerra (Guerreiro, Defesa) do Seu povo;

• …maior de todos os exatores (Supremo);

• …o responsável pela restauração total.

4. Quando Deus age ninguém atrapalha: É disso que trata a chuva serôdia, um divino e sobrenatural poder restaurador. Deus mesmo age. Ele diz: “Eu fortalecerei”, “e salvarei”; “replantarei, porque me compadeci”; “lhes assobiarei, e os ajuntarei. Certamente os remirei”. “Eu os farei voltar”, “e os congregarei”. “Eu os trarei”. “Eu os fortalecerei” (vs. 6-12).

No processo de salvação Deus faz tudo; nossa parte é humildemente render-se a Ele integralmente. O perdão de Deus é tão completo que, ao perdoar-nos, considera-nos como sem pecado. Só não se salvará quem decididamente não quiser, porque Deus quer (v. 6).

Foi visando salvação que Deus deu Jesus para morrer por pecadores condenados. Ele tudo fez objetivando restaurar-nos do pecado e suas consequências.

O próprio Deus garantiu: “Mas meu povo, ah! Vou torná-lo forte, muito forte! E eles viverão nos meus caminhos” (v. 12). Que futuro fantástico!

Portanto, encharque-se com a chuva serôdia e saia imediatamente da letargia religiosa. Viva na expectativa real de um futuro excepcional! (ver I Coríntios 2:9).

Temos razões bíblicas suficientes para reavivar-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 19 de abril de 2021

Fé insuficiente

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Terça-feira, 20 de abril

Fé insuficiente

Os que confiam no Senhor são como o monte Sião, que não se abala, firme para sempre. Salmo 125:1

O rei Jeoás, de Israel, foi um grande admirador de Eliseu, mas no coração permaneceu idólatra. Respeitava Eliseu e, ao visitá-lo por conta de uma doença mortal, chorou com o pensamento de que perderia o profeta. Embora estivesse longe de ser um homem justo, Jeoás reconhecia em Eliseu um verdadeiro pai em Israel, mais valioso em uma crise do que todos os cavalos e carros existentes no país.

Jeoás foi o tipo de pessoa que jamais se entregou a Deus, mas que era estranhamente atraído por alguém que levava a sério a religião bíblica. Em Sua providência, Deus levou Jeoás a visitar o profeta moribundo para que pudesse ter uma chance de arrependimento.

Os inimigos sírios estavam novamente agitando a espada. Se Jeoás confiasse em Deus seria vitorioso. “Toma um arco e flechas”, ordenou-lhe Eliseu. “Abre a janela para o oriente” (2Rs 13:15, 17). Apoiando-se na cama, Eliseu pôs suas mãos sobre as do rei. “Atira!”, ordenou Eliseu. A flecha atravessou rapidamente a janela, e Eliseu exclamou: “Flecha da vitória do Senhor.” “Toma as flechas [e] atira contra a terra”, continuou Eliseu. Deveria ser outro ato simbólico. Se o rei fosse agressivo e perseverasse, teria vitória plena.

Foi deixado que ele decidisse quantas vezes ferir a terra. Jeoás apanhou as flechas e escolheu ferir a terra apenas três vezes. Foi tímido em obedecer à ordem divina. Isso perturbou muito Eliseu, e ele disse ao jovem rei que, por conta disso, haveria somente três vitórias. Se tivesse ferido cinco ou seis vezes, as conquistas seriam muitas.

Frequentemente, à semelhança de Jeoás, deixamos de alcançar vitórias sobre o assalto violento da tentação do inimigo porque estamos indispostos a estender nossa fé ao limite.

Jan S. Doward, 16/6/1985

O caçador de leões

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Segunda-feira, 19 de abril

O caçador de leões

Benaia [...] realizou grandes feitos. Matou dois dos melhores guerreiros de Moabe e, num dia de neve, desceu num buraco e matou um leão. 2 Samuel 23:20, NVI

Num capítulo que registra os feitos dos heróis do rei Davi aparece uma façanha inconcebível. O soldado Benaia enfrentou um leão numa cova num dia de neve. A Bíblia não descreve os detalhes do duelo. Porém, imagino Benaia chegando à caverna. Tempo gelado, flocos de neve caindo, ele procura um abrigo. Mas descobre que o abrigo já tem dono. Olhos amarelados, o leão olha para ele, que olha para a fera. O animal está faminto. Sua boca saliva.

O cérebro do jovem envia a mensagem: lutar ou fugir. Se fosse você, o que faria? Talvez fugisse, pois é isso que as pessoas normais fazem quando se veem cara a cara com um leão. Contudo, Benaia não era normal.

Refazendo a cena, agora imaginemos Benaia e o leão se aproximando um do outro. A neve cai vagarosamente. Seus olhares se cruzam. O leão solta um rugido que ecoa pelo vale. Seguindo seu instinto, retesa os músculos, e logo o guerreiro percebe uma massa de 200 quilos voando em sua direção. Ele se desvia, mas sente as garras descendo pelo seu peitoral. O sangue tinge de vermelho a neve. O guerreiro saca sua espada e atinge a costela do oponente. O leão foge. Benaia o persegue. Na sequência, o bicho salta sobre uma área de neve macia e cai na cova. Benaia se afasta, mas não para fugir. Ele toma impulso e pula para dentro da caverna. O leão, acuado, avança contra o intruso. Os dois lutam corpo a corpo. Por fim, o leão termina estendido no chão. O soldado sai com uma história para contar aos filhos no futuro.

Logo Benaia fica sabendo que Davi está querendo contratar um chefe para sua guarda pessoal. O rei começa as entrevistas. Olha um currículo, outro, mais um… Não se empolga. De repente, ao entrevistar um jovem musculoso, pergunta: “O que você acha que o qualifica para a função?” O jovem diz: “Bem, matei um leão numa caverna num dia de neve…” Os olhos do rei brilham. Ele relembra dos tempos em que ele mesmo matara um leão, o que o qualificara para destruir um gigante. Benaia é contratado para o palácio.

Mark Batterson, que escreveu um belo livro a partir da história de Benaia, diz: “Deus está no negócio de elaborar currículos. Ele está sempre usando experiências passadas para nos preparar para as oportunidades futuras. Mas as oportunidades concedidas por Deus, com frequência, vêm disfarçadas em leões devoradores de seres humanos. E a forma como reagimos ao encontrar esses leões determina nosso destino.”

Se você estiver numa cova com um leão em um dia de neve, mate o leão. Depois, mande o currículo para o rei. Seu lugar é no palácio!

Marcos De Benedicto, 9/6/2016

Rei da Paz - Zacarias 9

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 9

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 Experimentam alegria indescritível àqueles que creem na profecia bíblica. Segurança existe na alma daqueles que colocam em Deus Sua confiança. Certeza tem aquele que contempla a beleza profética.

Medite nestes pontos:

• A aplicação primária desta revelação é advertência explícita aos opositores e opressores do antigo Israel: Serão derrotados pelo soberano dono de toda a Terra (vs. 1-8). Os remidos serão protegidos quando os ímpios forem destruídos. Flávio Josefo informou que, ao Alexandre, o Grande, destruir os povos e cidades em volta de Israel, o Templo e a cidade de Jerusalém foram preservados. Contudo, tal profecia terá pleno cumprimento no segundo e no terceiro adventos de Cristo no mundo.

• A vitória divina é garantida trazendo felicidade aos que dependeram de Cristo com sinceridade (vs. 9-10). Montando um jumentinho, mansamente, mas triunfante, o Messias singelamente vencerá a maldade trazendo liberdade aos escravos do pecado. “Paz resultará do governo [do Messias, (v. 10)], pois Ele terá como objetivo ‘o estabelecimento da ordem moral e da justiça social’ no poder do Espírito Santo” (Paul R. House).

• Os que rejeitarem ao Rei da Paz experimentarão as consequências de seus pecados acariciados no segundo e terceiro adventos de Cristo: Os convertidos serão protegidos (vs. 10-17). Nesse evento universal Jesus acabará com a guerra e trará paz. Seu reino de glória será estabelecido. Seu povo triunfará. O remanescente fiel é o povo que será recompensado.

Após a entrada triunfal de Cristo sobre um jumentinho em Jerusalém, Ele afirmou aos líderes religiosos que não O reconheceram no cumprimento das profecias: “Da próxima vez que me virem vocês irão dizer: ‘Oh! Ele é um bendito do Senhor e está vindo para instituir o governo de Deus” (Mateus 23:39, AM).

A profecia é positiva, enche o coração dos ouvintes de alegria e esperança:

“Grite e aplauda, Filha de Sião! Faça um estardalhaço, Filha de Jerusalém! O Seu rei está a caminho: um rei bom que faz tudo de forma correta, um rei humilde montado num jumentinho, cria de um animal de carga […]. Ele vai oferecer paz às nações, um governo pacífico em toda a terra, dos quatro ventos aos sete mares”.

Quando o Grande Conflito terminar, só existirá paz e felicidade! A vida tem sentido e objetivo nobres para os convertidos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 18 de abril de 2021

O ato estranho de Deus

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Domingo, 18 de abril

O ato estranho de Deus

Para realizar a Sua obra, a Sua obra estranha, e para executar o Seu ato, o Seu ato inaudito. Isaías 28:21

O livro Bitter Harvest [Amarga Colheita] fala de um empregado de uma firma de grãos em Michigan que, inadvertidamente, pegou um veneno mortal e, achando que fosse um complemento vitamínico, misturou-o com os grãos. Os grãos envenenados contaminaram o gado, as galinhas e os porcos de muitas fazendas. Os fazendeiros não tiveram escolha a não ser isolar os animais contaminados, sacrificá-los e queimar os corpos para evitar que a contaminação se espalhasse. Eles sabiam que, se não sacrificassem os animais, toda a indústria de gado de Michigan estaria ameaçada.

Deus “não [quer] que nenhum pereça” (2Pe 3:9). É Sua vontade que “todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade” (1Tm 2:4). Mas há pessoas a quem nem mesmo Deus pode salvar. Elas escolheram o pecado em vez da justiça, a rebelião em vez da obediência, o egoísmo em vez do amoroso serviço. Se Deus Se arriscasse a levá-las para o Céu, elas infectariam o ambiente santo de novo com o vírus do pecado. Se Deus não agisse para erradicar o pecado, seus efeitos malignos acabariam por destruir o Universo inteiro.

Deus oferece perdão por nossos pecados passados e poder para vivermos a vida cristã no presente. Sua graça concede perdão quando falhamos e força para que não venhamos a repetir as mesmas falhas outras vezes.

Em última análise, Deus tem que agir. Ele tem que livrar o Universo do pecado. “Nosso Deus é fogo consumidor” (Hb 12:29). Um Deus santo tem que consumir o pecado. Pecado e pecadores serão consumidos e transformados em cinzas (Ml 4:1-3; 2Ts 2:8; Sl 37:20).

Hoje, Deus nos oferece uma escolha: ou deixamos que Ele consuma o pecado dentro de nós com a abrasadora presença de Seu Santo Espírito, ou seremos consumidos com nosso pecado na abrasadora presença de Sua iminente volta. Um Deus amoroso chora ao ver pecadores sendo destruídos.

A destruição do perverso é um ato incomum e estranho, mas inevitável, pois ocorrerá para que o Universo fique seguro para sempre. Você permitirá que Jesus faça Sua obra purificadora em seu coração hoje? Permitirá que o fogo da Sua presença purifique-o interiormente?

Mark A. Finley, 11/7/2006

“Assim diz o Senhor” - Zacarias 8

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 8

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 Deus não desiste de ninguém. Sua paixão por Seu povo excede à nossa compreensão. Seu desejo de abençoar a quem merece castigo e condenação é maior que qualquer outro desejo.

Philip G. Samaan fornece-nos um esboço que facilita nossa compreensão do capítulo em questão:

1. O grande ciúme de Deus (v. 2);

2. A presença no meio de Seu povo (v. 3);

3. Jerusalém, a cidade de paz e alegria (vs. 4-5);

4. O Deus do impossível (v. 6);

5. Deus salvará e reunirá Seu povo do Concerto (vs. 7-8);

6. “Sejam fortes as mãos de todos vós” (vs. 9-13);

7. O apelo de Deus para justiça social (vs. 14-17);

8. Jejuns pesarosos tornam-se ocasiões festivas (vs. 18-19);

9. A poderosa atração da religião genuína (vs. 20-22);

10. “Deus está conosco” (v. 23).

A explicação profética de Zacarias para a situação do povo está dividida em sete diferentes citações (vs. 2, 3, 4, 6, 7, 9 e 14) seguida por outra explicação que está dividida em três citações (vs. 19, 20, 23), cada uma começando com “Assim diz o Senhor”, mostrando que não eram opiniões e declarações meramente humanas.

O plano divino certamente se cumprirá. Independentemente da infidelidade do povo, Deus continua fiel. O plano da redenção aconteceria através da presença do Messias na Terra.

O capítulo em pauta promove esperança em meio ao desespero. Deus incentiva os aflitos a confiarem nEle que o futuro seria promissor. A terra improdutiva tornaria fértil. Os dias de tristezas voltariam a ser de alegria. A assolada Jerusalém se tornaria atração mundial como lugar de adoração.

• A morte de Cristo em Jerusalém atraiu ao mundo, mas é após a purificação total da Terra que Jerusalém será a capital da adoração.

A Jerusalém que não terá perigo para crianças, paz e longevidade para os adultos ainda está no futuro. O Templo é importante, mas o Senhor do Templo é muito mais; por isso, na Nova Jerusalém não haverá templo, devido à presença constante de Deus com Seu povo (Apocalipse 21 e 22).

Antes disso, Deus quer que todas as nações O conheçam e deixem o paganismo para se render ao Seu projeto de salvação/comunhão! Proclame isso ao mundo!

Para tal missão, Deus anima-nos a fortalecer as mãos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 17 de abril de 2021

Arrependimento

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sábado, 17 de abril

Arrependimento

Deus, porém, com a Sua destra, O exaltou [...] a fim de conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados. Atos 5:31

Cristo veio ao mundo para proclamar as boas-novas da ressurreição para uma vida nova. Ele trouxe liberdade aos que estavam escravizados pelo príncipe das trevas, derrubou fortalezas, abriu os ouvidos dos surdos e revelou o amor e a misericórdia de Deus. Cristo apresentou Deus a nós. Ele deseja que nos voltemos para o Pai e nos arrependamos.

Na língua original do Novo Testamento, arrependimento significa mudança de mente, de coração, completo afastamento do centro de nossa vida para um retorno a Deus. O arrependimento é a mais alta atividade criativa de que somos capazes. Não é a explosão de uma lamentação emocional por pecados passados e que logo se esvai. Não é simplesmente dizer: “Sinto pelo que fiz.” Há o momentâneo sentimento de tristeza, o aguilhão do remorso, o temor do castigo. Esse tipo de arrependimento pode não ser mais do que uma triste, penosa, humilhante experiência.

Cristo, porém, tem em mente muito mais do que isso. Ele reclama uma volta completa a Deus e a aceitação da mente divina em lugar da centralização em nossa própria mente. O arrependimento genuíno requer total tomada de posição ao lado de Deus. Não se trata de uma palavra que deva ser temida e evitada. Na verdade é algo maravilhoso. Quando nos voltamos para Deus de todo o coração e mente, encontramos o arrependimento. Quando fazemos da mente de Cristo a nossa mente, ocorre o arrependimento. Quando identificamos nossa vida inteira com Cristo e nos separamos do mundo, da carne e do diabo, experimentamos o arrependimento. Queimamos a ponte atrás de nós. Desviamo-nos inteiramente de nosso centro e o colocamos em Cristo. Ele é aceito em nossa vida como suprema autoridade. Arrependimento é mudança de rumo. Ele nos desvia de nós mesmos e nos encaminha para Deus.

Arrependimento é uma mudança de mente que julga e condena o pecado antes mesmo de o havermos cometido. Reconhecemos a semente do pecado no momento mesmo em que ela entra na mente e ali mesmo o condenamos. Enfrentamos o problema do pecado na própria fonte. Recusamos, portanto, partir para o pecado. Temos a mente de Cristo, pois “como imagina em sua alma, assim ele é” (Pv 23:7). Necessitamos mais do que simplesmente o perdão por pecados anteriores. Precisamos ter a mente de Cristo que nos guarda de cometer pecado. Isso é o que Cristo nos oferece no arrependimento.

Edward Heppenstall, 15/2/1976

Atitudes religiosas - Zacarias 7

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 7

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 Para Deus, religião desprovida de ação baseada na revelação, é pura ilusão. Além disso, uma religião baseada em meros rituais sem consagração real é mera formalidade inútil.

Religião é muito mais do que isso; é relacionamento com Deus, um compromisso sério e submissão plena a Ele – o que inclui toda Sua vontade revelada!

Atitudes religiosas, por mais nobres e inteligentes que sejam, indiferentes ao “assim diz o Senhor” é resultado “da própria pecaminosidade e desobediência do povo” (William MacDonald).

• Certamente, existem religiões pecaminosas e rituais perversos diante de Deus, ainda que valorizadas por multidões.

O jejum, neste capítulo, era prática do povo de Deus desde a invasão e destruição de Jerusalém, cuja finalidade era lembrar-se com tristeza a destruição do templo de Salomão. Este jejum foi inventado pelo povo, não revelado por Deus; desta forma, por mais nobre que seja a intenção nos rituais e nas formalidades religiosas, o que importa a Deus é a justiça que surge do Seu coração, aplicada ao coração do adorador (vs. 1-7).

• “Independente da finalidade, os rituais divinos jamais substituem, aos olhos de Deus, a prática da justiça e muito menos a fé” (William Kelly)

Jejuar e até chorar em um dia específico do ano não liberta ninguém do pecado; quem liberta é Cristo. A religião verdadeira está fundamentada num relacionamento apropriado com Deus (vs. 8-14).

O relacionamento com Deus produz bondade e misericórdia; elimina práticas religiosas duvidosas; transforma o interior e transcende ao exterior; desenvolve a espiritualidade e resulta em bons frutos, que refletem o caráter gracioso de Deus.

• Esses são os passos que conduzem indivíduos, famílias e igrejas inteiras ao reavivamento e a reforma.

Atente à revelação:

1. Deus declara: “Vocês estão interessados em religião, eu estou interessado em pessoas” (v. 6);

2. Deus orienta: “Sejam justos uns com os outros. Amem o próximo. Sejam misericordiosos uns com os outros. Não tirem vantagens das viúvas, órfãos, estrangeiros e pobres. Não tramem maldades uns contra os outros – isso é terrível” (v. 10).

3. Quem ignora a Lei de Deus tapa os ouvidos “aos sermões cheios do Espírito pregados” pelos servos do Juiz do Universo (vs. 11-12).

Deus ouve a oração de quem se interessa por ouvir Sua revelação! Religião só tem valor se promover transformação! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 16 de abril de 2021

Melhor tema de pensamento

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sexta-feira, 16 de abril

Melhor tema de pensamento

A minha meditação a Seu respeito será suave; eu me alegrarei no Senhor. Salmo 104:34, ARC

Por que vocês não mantêm a mente fixa nas riquezas insondáveis de Cristo para que possam apresentar a outros as belezas da verdade? Há na Palavra de Deus ricas minas de verdade em cuja exploração podemos passar toda a existência, para verificar afinal que apenas começamos a examinar suas preciosas provisões. Desçam fundo no poço e tragam para cima os tesouros escondidos. Impossível, porém, é fazer isso enquanto condescendemos com um espírito ocioso, desassossegado, sempre em busca de alguma coisa que satisfaça meramente os sentidos, que divirta e cause um riso tolo. […] Mentes que se ocupam com leituras frívolas, com histórias estimulantes ou com a procura do divertimento não se demoram em Cristo nem podem se alegrar na plenitude de Seu amor. A mente que encontra prazer em pensamentos néscios e em fúteis conversas está tão destituída da alegria de Cristo como estavam do orvalho e da chuva os montes de Gilboa.

Sua experiência não tem provado isso? Quanta paz de espírito vocês têm ao fim de um dia passado em frivolidade, em conversa de baixo nível e fútil? Podem ir dormir à noite, dizendo: “Vai bem, vai bem com a minha alma”? […] Quantas vezes, ao entrarem na casa de Deus, na assembleia solene, seus pensamentos se voltam para uma fala néscia de alguém, a uma história despudorada ou a algo irreverente que você leu ou ouviu! E o pensamento virá justo em um momento que eclipsa um brilhante raio da glória de Cristo, e vocês perdem o benefício da luz enviada do Céu, a qual deviam receber. […]

Necessitamos estar continuamente a encher a mente de Cristo, e esvaziando-a do egoísmo e do pecado. […] Com igual segurança, à medida que vocês esvaziarem a mente da vaidade e frivolidade, o vácuo será preenchido por aquilo que Deus está esperando para lhes dar: Seu Espírito Santo. Então, do bom tesouro do coração, vocês tirarão coisas boas, preciosas gemas de pensamento. Outros recolherão essas palavras e passarão a glorificar a Deus. […] Seus pensamentos e afeições permanecerão em Cristo, e vocês refletirão nos outros o que o Sol da Justiça irradiou sobre sua vida (Review and Herald, 15 de março de 1892).

Ellen G. White, 19/4/1962

🌸🍃🌸🍃🌸🍃🌸🍃🌸🍃

O Renovo - Zacarias 6

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 6

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 É difícil experimentar os planos de Deus sem antes aplicar Sua Palavra à vida diária. É impossível conhecer Seus propósitos sem estudar Sua Palavra. Também, não dá para rejeitar a Palavra de Deus sem rejeitar o Deus da Palavra.

No final do capítulo Zacarias declarou: “Isso é o que acontece quando vocês se dispõem a viver uma vida em obediência à voz do Eterno”.

• Tem coisas boas que não acontecem com todos. Tem ateus e crentes desprovidos de bênçãos porque não se dispuseram a ler e refletir na Palavra de Deus!

• Em contrapartida, se pessoas, famílias, igrejas, municípios e países que se dispuserem a atender à voz de Deus terão experiências que ninguém mais terá. Terão uma vida de fé, de satisfação plena!

A última das oito visões de Zacarias apresenta “Quatro carruagens disparando do meio de duas montanhas […]. A primeira […] era puxada por cavalos vermelhos; a segunda, por cavalos pretos; a terceira, por cavalos brancos; a quarta, por cavalos malhados…”.

O profeta quis saber o que significava isso. “O anjo respondeu: ‘Estes são quatro ventos do céu, que têm sua origem no Senhor de toda a terra…” (v. 5). Estes, “certamente representavam instrumentalidades de Deus que atuam em todas as partes da Terra” (EGW, Educação, p. 173).

Esta visão ensina-nos que “Deus acalma ou domina os acontecimentos nos lugares em que Satanás efetua tudo que lhe é possível para causar perturbações e dificuldades ao povo de Deus que leva avante a obra do Senhor” (Philip G. Samaan).

Após revelar oito visões, “no coração do livro de Zacarias, o Renovo é apresentado como o Personagem Supremo, restaurando Seu povo, sendo o Advogado, a Justiça, o Juiz, o Sumo Sacerdote e o Rei deles” (Samaan). “Em sua função como Rei, Cristo adentrou seu palácio e, em seu papel de sacerdote, adentrou seu santuário” (David Baron).

Em síntese, com Jesus a vida…

1. …do crente é conduzida rumo à vitória, embora passe por alguns dissabores (vs. 1-8);

2. …do povo de Deus é pautada por promessas cumpridas, ainda que as perspectivas para o futuro pareçam desesperadoras (9-12);

3. …dos fieis será gloriosa, esplendorosa e maravilhosa (vs. 13-15).

Portanto, atente para a totalidade da Palavra de Deus. Leia-a para experimentar um poderoso reavivamento! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 15 de abril de 2021

O ninho vazio

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quinta-feira, 15 de abril

O ninho vazio

Deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher, tornando-se os dois uma só carne. Mateus 19:5

Nasci e me criei em Cachoeira do Sul, RS, e me lembro bem de um dia terrível em minha infância. Meus pais me levaram à casa de meus avós, na mesma rua em que morávamos, e lá tivemos uma reunião de família, que na verdade foi uma reunião de despedida. Minha mãe, em prantos, exclamava: “Como é duro deixar um filho!”

Eu tinha apenas 13 anos e estava de partida para o Colégio Adventista, em São Paulo. Naquele tempo, a VARIG mantinha uma linha aérea que passava por Cachoeira e várias outras cidades do interior. Fomos ao aeroporto local, e logo um DC-3 aterrissou em meio a uma nuvem de poeira. E assim embarquei, sozinho, com o coração pesado, para Porto Alegre, onde faria o traslado para um Convair-440, que me levaria a São Paulo.

Soube depois que meu pai não conseguiu trabalhar naquele dia, tal foi sua angústia por me ver partir. Eu estava saindo de casa prematuramente, devido a dificuldades na escola, por causa de aulas e provas no sábado. Como não havia escola adventista na cidade, a solução que meus pais encontraram foi me mandar para o internato em São Paulo. Teria sido mais fácil ir para o colégio adventista em Taquara, a 260 quilômetro de distância, mas minha mãe não aceitou essa ideia por causa do rio dos Sinos, que passa junto ao colégio. Ela temia que eu fosse nadar no rio e morresse afogado.

Quarenta anos depois, enfrentei a mesma situação que meu pai naquele dia. Vi meus filhos se despedindo e saindo de nossa casa em Tatuí, SP, para estudar. O mais velho foi para Florianópolis a fim de estudar Administração, e o mais novo, para São Paulo com o objetivo de estudar Música. E a casa, antes movimentada e alegre com a presença deles e dos amigos, de repente ficou vazia e silenciosa. Quantas vezes, com o coração dolorido, fui ao quarto deles, agora vazio, e lá chorei de saudades. Meus meninos haviam crescido e batido asas, em busca de seu futuro.

Sei que essa experiência não é só minha. É a experiência de todo pai e de toda mãe, nesta vida cheia de despedidas. De repente, como aves migratórias, os filhos se vão. O ninho fica vazio.

Se você vive essa realidade, reúna forças e prepare-se para recomeçar. Encha sua agenda com mil projetos. A saída dos filhos dói, mas não é o fim.

 A vida continua.

Rubem Scheffel, 7/6/2010

Unicamente Deus consegue restaurar - Zacarias 5

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 5

Comentário Pr Heber Toth Armí 

O que aprender com visões que apresentam uma mulher num cesto, duas mulheres voando, uma tampa de chumbo, um livro voador, com dez metros de comprimento e cinco de largura?

• Tudo isso chamou a atenção de Zacarias e deve chamar nossa atenção nos dias de hoje!

Com relação à primeira visão, do livro gigante voador, o anjo explica: “Esse livro é o veredito que está sendo anunciado contra todos os ladrões e mentirosos em todo o mundo. A primeira parte do livro diz respeito a todos os que roubam; a segunda parte trada de todos os que mentem. Eu o lancei ao ar […] e assim ele vai voar à casa de todos os ladrões e mentirosos. Vai pousar em cada casa e derrubá-la, madeiras e pedras” (vs. 3-4).

Em relação à segundo visão, da mulher sentada num cesto, é dito que o cesto está “numa jornada. Ele contém os pecados de todos, em todos os lugares” (v. 6). E a mulher? “Esta é a senhora Maldade” (v. 8), que, após empurrada e encerrada no cesto com tampa de chumbo, Zacarias viu outras duas mulheres voando “com asas bem abertas […] e levaram o cesto para bem longe” (v. 9).

O cesto com os pecados e a senhora Maldade estava sendo levados “para a terra de Sinear [Babilônia]. Vão construir um abrigo para protegê-lo. Quando estiver concluído, o cesto será guardado ali” (v. 11).

Aplicações:

• Mais cedo ou mais tarde Deus julgará e condenará todos roubadores e mentirosos. Aqueles que roubam de Deus e dos homens e mentem a Deus e aos homens responderão por seus atos; desde aqueles que roubam e mentem nos púlpitos das igrejas, passando por aqueles que roubam na política, até os adolescentes malandros que roubam e mentem – nenhum deles será esquecido!

• Nenhum pecado, por mais escondido e camuflado que seja, pequeno ou grande, será ignorado pelo Juiz do Universo.

• Ninguém conseguirá proteger-se contra o juízo divino; porém, todos os que se arrependerem e buscarem o perdão divino serão absolvidos e privilegiados, embora tenham sido pecadores.

• Unicamente Deus consegue restaurar nossa sociedade depravada!

Deveríamos

…amar tanto a Deus a tal ponto de abominar qualquer pecado;

…desprezar o mal a tal ponto de abandonar toda mentira e ladroagem.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Antes do inverno

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quarta-feira, 14 de abril

Antes do inverno

Apressa-te a vir antes do inverno. 2 Timóteo 4:21

Clarence Edward Macartney foi um grande pregador presbiteriano na primeira metade do século 20. Por 30 anos, antes do início do inverno, na Filadélfia, ele pregou o mesmo sermão, com base nas palavras de Paulo a Timóteo: “Venha antes do inverno.” Há algumas coisas que nunca poderão ser realizadas se não forem feitas “antes do inverno”.

No Hemisfério Norte, depois do outono, as árvores que vimos floridas logo começam a perder a folhagem. Cada novo outono traz o sentimento da preciosidade das oportunidades da vida, de sua beleza, mas também de sua brevidade. Cada outono é como se vozes estivessem a clamar aos sentidos para percebermos a aproximação do inverno.

Macartney mencionava em seu sermão três dessas vozes que nos apelam com urgência. Primeiramente, a voz da transformação do caráter. Você pode ser transformado, mas há estações favoráveis para isso. Os metais, enquanto em estado líquido, em alta temperatura, podem receber qualquer forma. Mas depois de frios, eles se recusam a ser moldados. As oportunidades passam.

A segunda é a voz dos relacionamentos. Timóteo, ao receber o apelo de Paulo, não se demorou em Trôade. Quando o inverno chegasse, as rotas marítimas pelo Mediterrâneo seriam fechadas. Ele não queria correr o risco de chegar a Roma depois da execução do amigo. Macartney contava o testemunho de um estudante de medicina que ouviu seu sermão. Ele foi para o quarto, e o teto parecia lhe dizer: “Antes do inverno.” O rapaz escreveu então uma carta à mãe e a enviou pelo correio. Era aquele tipo de carta que faria qualquer mãe feliz. Poucos dias depois, recebeu um telegrama: “Venha depressa, sua mãe está morrendo.” Tomou o primeiro trem para Pittsburgh, chegou a tempo para ver o último sorriso da mãe. Sob o travesseiro dela, encontrou a carta que escrevera. O rapaz havia chegado “antes do inverno”.

A terceira é a voz de Cristo, convidando homens e mulheres a se achegarem a Ele “antes do inverno”. As Escrituras dizem para você vir hoje. Por que essa urgência? A vida é incerta e porque hoje o solo de seu coração pode estar suscetível.

Hoje, você pode estar quase persuadido a receber Jesus Cristo e entrar em Seu reino. Mas, se você adiar e deixar para o próximo mês ou o ano que vem, seu coração pode endurecer, e a voz do Espírito pode perder seu efeito. Assim, venha hoje mesmo, “antes do inverno”.

Amin A. Rodor, 18/6/2014

Não por força, nem violência...Zacarias 4

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Zacarias 4

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Às vezes parece que enormes problemas surgem quando alguém se propõe a fazer a obra de Deus; contudo, quando desafios parecem insuperáveis, o Espírito Santo é capaz de removê-los caso dependamos dEle.

Deus, através da mensagem a Zorobabel, revela-nos que, por meio do Espírito Santo, podemos ser habilitados a agir, edificar e superar grandiosos obstáculos para fazer avançar Sua obra no mundo.

• “Quando manifestamos fé no Senhor e cooperamos com Ele, Seu Espírito efetua o que o esforço humano é incapaz de realizar” (Philip G. Samaan).

Deste capítulo, podem-se extrair cinco lições que formam os passos que mudarão a vida daqueles que as seguirem:

1. Dependa plenamente do Espírito Santo (v. 6);

2. Não permita que circunstâncias ditem teu comportamento (v. 7);

3. Absorva as bênçãos divinas para tua vida (v. 7);

4. Não ignore os planos de Deus para você (v. 9);

5. Valorize as pequenas coisas (v. 10).

Indo além destas aplicações, os menorás/candelabros representam o povo de Deus. O crente deve ser a luz de Cristo neste mundo escuro. Para atingir esse objetivo, cada membro da igreja precisa confiar em Deus e no Espírito Santo.

Iluminar o mundo com a verdade é reavivamento e reforma. Entretanto, “a teoria da verdade não acompanhada do Espírito Santo, não pode vivificar a alma, nem santificar o coração” (EGW).

No tempo de Zorobabel, o templo seria concluído pelo poder divino e todo empecilho seria removido. Zorobabel seria o instrumento de Deus e a palavra divina seria cumprida (vs. 6-9). Diante disso, os críticos se calariam; os humildes se alegrariam; e, Deus seria exaltado (v. 10).

• Isso acontecerá nos dias atuais caso cada membro da igreja alcançar tais níveis espirituais.

O desafio de cumprir a missão evangélica mundial pode parecer impossível; porém, em vez de considerá-lo uma grande montanha, é necessário concentrar-se na capacidade do Espírito Santo de remover montanhas de problemas.

Portanto, hoje Deus nos diz o mesmo que disse a Zorobabel: “Você não pode fazer essas coisas à força. Elas só acontecem pelo meu Espírito” (v. 6).

• Se o Espírito Santo fosse retirado da igreja atualmente, a maioria das coisas continuaria igual?

• Precisamos urgentemente experimentar o poder de uma igreja cheia do Espírito?

• Viveremos do nosso jeito ou do jeito do Espírito?

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

Nunca Olhar Para Trás

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 1º de agosto, domingo Nunca Olhar Para Trás Prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus. Filipenses 3...