domingo, 31 de janeiro de 2021

A escrita no coração

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Domingo, 31 de janeiro

A escrita no coração

Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: na sua mente imprimirei as Minhas leis, também sobre o seu coração as inscreverei; e Eu serei o seu Deus, e eles serão o Meu povo. Hebreus 8:10

Outro dia observei um piloto num avião especialmente equipado, escrevendo no céu de uma cidade, praticando assim sua “caligrafia”. Uma campanha política estava em andamento, e isso provia o assunto da mensagem do piloto: “Eleja Fulano e Beltrano.” Em seu desejo de comunicar algo e de exaltar a si mesmo, o homem escreve onde quer que seja possível: nas paredes de cavernas, no alto das rochas, como a Pedra Behistun, em placas e medalhões, em tabuletas nos parques subaquáticos, etc. Mas o lugar mais incomum está reservado para Deus: Ele escreve nas “páginas” do coração humano.

Naturalmente, essa expressão é figurada, remontando ao tempo em que o coração era considerado a sede das emoções. Não deixa, porém, de estar repleta de significado. Quem, senão Deus, poderia transplantar os princípios do Céu para uma pessoa nascida e imersa no pecado? Quem, a não ser Ele, poderia inculcar em nós Sua lei de modo tão permanente que se torne uma parte de nossa personalidade?

Deus escreve para elevar o homem, erguendo-o do cativeiro e da degradação para a filiação divina. O Espírito Santo é o instrumento que efetua tudo isso. Ele nos apresenta o caráter divino como nosso ideal e o compara com o nosso. Revela o cuidado e o amor de Deus. Mostra como Ele demonstrou Seu amor no Calvário e como esse sacrifício abre o caminho para nossa reconciliação com nosso Criador.

Nessa atmosfera de amor, pouco a pouco, palavra por palavra, por assim dizer, a lei de Deus é escrita em nosso coração. Adotamos Sua vontade, Seu desígnio e Seu propósito para nós. A partir do recesso de nossa alma, das profundezas de nossa personalidade, deixamos de ser egoístas, rebeldes e egocêntricos e nos tornamos pessoas cujos impulsos naturais estejam em harmonia com Deus e Seu plano.

É necessário, de nossa parte, submissão à direção do Espírito Santo, permitindo que Ele realize isso por nós. A escolha é nossa, mas, quando decidimos nos colocar ao lado de Deus, Ele faz o que é necessário. Você vai permitir que Deus escreva hoje em seu coração?

Raymond H. Woolsey, 25/1/1979

O Novo Templo - Ezequiel 40

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 40

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Alguns planos de Deus nunca irão se cumprir porque Ele respeita a livre vontade humana e faz profecias condicionais. Quando as condições são desprezadas, as profecias não são cumpridas.

• Por outro lado, há profecias incondicionais, as quais se cumprirão apesar de qualquer oposição.

“De muitas maneiras estes capítulos finais são os mais importantes do livro, visto que eles formam uma realidade culminante, o clímax da profecia de Ezequiel e da restauração de Israel. Essa seção inclui: 1) o novo templo (40.1-43:12); 2) o novo culto (43:13-46:24); e 3) a nova divisão da Terra Prometida (47:1-48.35)” (John MacArthur).

Os capítulos finais de Ezequiel são profecias condicionais, que jamais se cumprirão como estão descritas devido à negligência judaica. Sobre tais profecias, Frank Holbrook nos orienta:

• Algumas promessas proféticas nunca se cumprirão;

• As profecias suscetíveis a cumprimento se cumprirão de modo geral. Os aspectos principais cumprir-se-ão para a igreja de Cristo espalhada pelo mundo inteiro. E a igreja não está limitada à configuração original das profecias da Palestina;

• A única maneira segura de saber quais as promessas proféticas que se cumprirão, e de que modo, consiste em examinar como foram aplicadas pelos escritores do Novo Testamento;

• Sendo que as promessas proféticas do concerto ou aliança tornaram-se a herança do Israel espiritual (Gálatas 3:29; 6:15-16), elas não podem mais aplicar-se exclusivamente ao povo judeu. Ao contrário da opinião popular, o moderno Estado de Israel não se constitui cumprimento das profecias do concerto.

Para uma ideia geral do capítulo em apreço, William MacDonald nos fornece os seguintes tópicos:

• Um homem com uma cana de medir (vs. 1-4);

• A porta oriental do átrio exterior (vs. 5-16);

• O átrio exterior (vs. 17-19);

• As outras duas portas do átrio exterior (vs. 20-27);

• As três portas do átrio interior (vs. 28-37);

• Os utensílios para o sacrifício (vs. 38-43);

• As câmaras dos sacerdotes (vs. 44-47);

• O vestíbulo do templo (vs. 48-49).

A visão revela um Deus preocupado com Sua missão tendo Seu povo como instrumento. Todavia, a negligência espiritual dos crentes interfere na atuação profusa de Deus no mundo.

Vai ser muito triste se, caso chegarmos ao céu, Deus nos mostrar tudo o que poderíamos ter feito, mas por nossa falta de consagração muita coisa não foi realizada. Portanto, reavivemo-nos na missão! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 30 de janeiro de 2021

“Hoje”

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sábado, 30 de janeiro

“Hoje”

De novo, determina certo dia, hoje, falando por Davi, muito tempo depois, segundo antes fora declarado: Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração. Hebreus 4:7

Anos atrás, um turista visitou o campo da batalha de Waterloo, com um velho guia. Quando chegaram ao local do centro da batalha, o guia indicou o muro que protegera a velha guarda de Napoleão, o fosso onde se esconderam os mosqueteiros de Wellington e o poço em que foram lançados os corpos dos mortos.

Perguntando-se ao guia de que direção haviam vindo as tropas de Blücher em socorro dos aliados, o guia apontou para uma estrada no cume de uma colina distante e exclamou: “De lá foi que ele veio, às quatro horas da tarde!” Então, voltando-se para a colina oposta, afirmou: “E foi ali que Jerônimo devia ter plantado seus grandes canhões, às três e meia.” Então, maldizendo o príncipe Jerônimo, murmurou: “Tarde demais, tarde demais, e perdida estava a França.”

Esse foi o caminho em que se perderam a fama, as fortunas e a vida ao longo de todos os séculos. “Tarde demais, tarde demais.” Deixar para amanhã o que pode ser feito hoje é um traço comum da natureza humana. Nos domínios espirituais, isso pode ser fatal.

Uma senhora que por muitos anos não estivera na igreja ouviu um sermão evangelístico, e o Espírito de Deus lhe impressionou o coração. Imediatamente reconheceu seus pecados, que eram muitos, e se prostrou para orar. Uma senhora crente, no mesmo banco, orou com ela e a encaminhou a Cristo, o Salvador. Ela aceitou o sacrifício de Jesus e foi para casa convertida. À saída, ela disse à sua amiga cristã: “Quem me dera ter uma Bíblia!” A senhora, que era enfermeira, deu um exemplar a ela, no qual havia o nome da enfermeira. No dia seguinte, quando atendia aos doentes no hospital, alguém a informou de que na véspera houvera um caso grave: uma senhora tinha sido atropelada por um ônibus e morrido. “E o curioso”, disse a informante, “é que ela tinha uma Bíblia com seu nome.” “Ela disse qualquer coisa antes de morrer?”, perguntou a enfermeira. “Sim”, foi a resposta. “Ela disse: ‘Graças a Deus porque isso não aconteceu ontem!’” Em assuntos espirituais é perigoso adiar. “Hoje, se ouvirdes a Sua voz…”

Edward E. Cleveland, 22/8/1969

No Plano Divino - Ezequiel 39

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 39

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Qualquer plano estabelecido sem Deus está absolutamente fadado ao fracasso. Por mais forte que seja o exército, por melhor que seja a estratégia, por mais recursos que se tenha – armas, táticas e habilidades físicas – são ineficazes frente ao que Deus propõe a fazer no mundo.

Temos muito a aprender do capítulo em pauta. Leia-o várias vezes em várias versões, ore e reflita em cada um de seus versos, depois medite nestes pontos:

• Inimigos do povo de Deus serão punidos devido aos seus pecados, injustiças e imoralidades; quando o juízo divino terminar, o universo inteiro terá convicção do poder de Deus que é justo, misericordioso e poderoso (vs. 1-8).

• Inimigos de Deus, desvinculados da fonte da vida, amantes do pecado, que é o combustível do fogo do juízo, serão plenamente destruídos; assim, Deus será plenamente vitorioso e terá resolvido para sempre o problema do mal (vs. 9-15).

• A destruição total de tudo que está relacionado ao mal revela a capacidade divina de vencer completamente sobre tudo o que invadiu e suplantou a criação que era perfeita (vs. 16-22).

• A restauração do povo de Deus do cativeiro revelaria o caráter de Deus ao mundo inteiro, a intolerância de Deus para com o pecado e Sua misericórdia para com o pecador. O reavivamento da nação desobediente só se daria com a atuação sobrenatural do Espírito Santo no coração do remanescente (vs. 23-29).

No plano divino, nenhum ímpio escapará do juízo e nenhum justo será esquecido, abandonado. Os que profanam o nome de Deus terão seus nomes riscados da terra dos viventes. Deus honra aqueles que honram o Seu santo e magnífico nome.

Os 7 anos de destruição (v. 9) simbolizam e revelam completude e perfeição na execução do julgamento. Os 7 meses de purificação (v. 12) revelam plenitude na restauração do que o pecado arruinou. O que aconteceu no passado é um reflexo do que Deus fará no futuro, conforme revela o livro de Apocalipse capítulo 19, 20 e 21.

Enquanto o pecador impenitente perde a vida, o pecador arrependido e restaurado recebe a plenitude do Espírito para viver o alto padrão idealizado por Deus à humanidade arruinada pelo pecado.

No fim, o caráter de Deus será vindicado e os reavivados serão redimidos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Boa viagem

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sexta-feira, 29 de janeiro

Boa viagem

Quanto ao perverso, as suas iniquidades o prenderão, e com as cordas do seu pecado será detido. Provérbios 5:22

O dia se caracterizou por atividade exaustiva. Aproximava-se o pôr do sol, mas a multidão não se dispersava. Ali estavam homens e mulheres, jovens e crianças, absortos, fascinados com os preciosos ensinos ministrados pelo Salvador.

Jesus estava exausto. No rosto dos discípulos se evidenciavam os sinais de cansaço. Eles precisavam muito de um lugar solitário para descansar. Do outro lado do lago, na costa oriental de Genesaré, havia um local agradável, distante de aldeias ou povoados, onde poderiam repousar. Com esse plano em mente, Jesus ordenou aos discípulos: “Passemos para a outra margem” (Mc 4:35).

Podemos ler essa ordem de Cristo também de uma perspectiva espiritual. “Vivemos no mundo, mas não somos do mundo.” Nossos sonhos, ambições, desejos e aspirações devem estar voltados para o outro lado da realidade, ou seja, na pátria celestial, onde já habitamos pela fé.

Sentimo-nos muitas vezes quebrantados, desiludidos e vencidos pela fadiga. Tudo o que queremos é descansar. Mas, nas palavras do profeta, encontramos a ordem divina: “Levantai-vos e ide-vos embora, porque não é lugar aqui de descanso” (Mq 2:10). “No mundo tereis aflições” (Jo 16:33, ARC), advertiu o Salvador. Mas o Senhor promete descanso para nossa alma, no outro lado do oceano da vida, isto é, na vida pela fé e na esperança da eternidade. Muitos, porém, estão tão presos ao mundo e tão ligados às coisas da vida que preferem permanecer por aqui.

Dwight L. Moody (1837-1899) repetia com frequência em seus apelos evangelísticos a história de dois ébrios que, após uma noite de bebedeira, regressavam para casa. Viviam no outro lado do rio. Com a mente entorpecida pelo álcool, remaram durante várias horas, para depois descobrirem que se esqueceram de desatar a corda que prendia a embarcação. Passaram a noite inteira tentando, mas não saíram do lugar.

Há muita gente que não inicia a viagem para o outro lado porque está firmemente amarrada ao mundo e aos seus prazeres. Desate hoje as cordas que o prendem ao pecado e atravesse para o outro lado. Desejo a todos uma boa viagem!

Enoch de Oliveira, 2/3/1990

Profecia contra Gogue -Ezequiel 38

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 38

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Os inimigos do povo Deus, por mais ousados e poderosos que sejam, nunca terão a última palavra frente aos planos divinos.

• A profecia contra Gogue nos ensina preciosas lições nos dias atuais!

Gogue não é um país ou nação específica na geografia política do mundo. É a representação simbólica de todos os inimigos do povo de Deus em todas as épocas.

“É pura fantasia querer neles descobrir uma referência velada à Rússia ou a outras nações da atualidade. Mesmo que se admita que esta profecia tenha aplicação escatológica  (para o fim dos tempos), isto não quer dizer que estes nomes (citados em Ezequiel 38 e 39) se aplicam a nações específicas. Na batalha escatológica descrita em Apocalipse 20:7-10, os termos Gogue e Magogue simplesmente designam todas as nações ímpias empenhadas na última batalha contra o Altíssimo” (Siegfried J. Schwantes).

O sensacionalismo nas profecias chama a atenção dos incautos, atrai multidões e torna popular o seu proclamador. Isso explica por que muitos apreciam pregá-las. Porém, se não estiverem em harmonia com a intenção do Autor do texto sagrado, por trás desse pregador está o espírito do próprio demônio, que querendo exaltar-se intentou o engano como estratégia.

O texto nos informa que Deus…

• …sabe sobre as nações que intentarão atacar Seu povo que retornaria do exílio à Terra Prometida, conhece as estratégias e planos dos pagãos antes mesmos deles decidirem o que farão. Desejando salvá-los, Deus, através de oráculos, confronta aqueles que O estão sempre confrontando (vs. 1-10).

• …conhece o futuro e prevê ações dos exércitos das nações que se Lhe opõem e pretendem atacar Seu fragilizado povo pelas consequências de seus pecados, após ser restaurado pela graça e misericórdia divinas à sua terra. Para proteger Seu povo, Deus intervém nos planos dos pagãos (vs. 11-23).

A teologia deste texto é impressionante. O Grande Conflito é batalha de Deus, não do ser humano. O alvo é o povo, o qual será prêmio daquele que vencer. Satanás luta para conquistar a todos para Si; em contrapartida, Deus entra na batalha para vencer.

• Com Deus, venceremos!

Observe atentamente os versículos 16 e 23. Estude-os! Agora reflita: A redenção tem a ver com o governo de Deus, bem como com a necessidade do pecador! Isso está claro em Gênesis 3:14-15. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

A preferência cristã

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quinta-feira, 28 de janeiro

A preferência cristã

Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Romanos 12:10

A humildade cristã não é a atitude servil de Urias Heep, personagem do livro de Charles Dickens. Esse personagem um tanto desprezível falava continuamente sobre sua personalidade humilde, ao passo que demonstrava amplamente pelas ações estar cheio de interesses egoístas. A humildade não é falsa modéstia. Humildade é a devida estima de si mesmo. É a aceitação do lugar designado por Deus para cada pessoa. É a singela aceitação da ordem divina para sofrer ou agir sem o pensamento dos direitos ou preeminências pessoais. É o vazio do eu que Deus preenche. Essa plenitude torna-se a cortesia da alma, o segredo da beleza entre os homens.

“Preferindo-vos em honra uns aos outros” não implica fraqueza. Ao contrário, denota simplesmente força nascida de um correto senso de proporções. Os cristãos humildes podem estar destemidos na presença dos grandes da Terra, porque experimentaram a exaltação de ser pequeninos diante do grande Deus.

A vida de Charles Wesley ilustra a verdade da exortação do apóstolo no verso de hoje. Por meio de seus hinos, Wesley tem provavelmente exercido mais influência nos pensamentos da igreja cristã hoje que qualquer outro homem dos últimos três séculos. Um dos mais belos tributos à vida humilde desse homem foi deixado por uma pessoa que certamente conhecia Wesley melhor que qualquer outra: a própria esposa. Esse tributo aparece no prefácio de um volume de sermões dele. Abre como que uma janela de palavras através das quais nos é dado ver o coração de Wesley e um verdadeiro exemplo de humildade.

Sua companheira de 50 anos disse: “Sua mais notável excelência era a humildade; ela se estendia aos seus talentos bem como às virtudes; ele não somente reconhecia, como se deleitava na superioridade de outros, e se já houve alguém que não apreciasse o poder, evitasse a preeminência e fugisse ao louvor, esse foi Charles Wesley.”

Walter Raymond Beach, 19/5/1961

Ossos Secos - Ezequiel 37

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 37

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Assim como uma nação morta, sem vida, pode ser vivificada, uma igreja moribunda, apática e fria pode ser reavivada pelo poder sobrenatural do Espírito Santo.

Leia o texto sagrado, focalize-se na mensagem do profeta inspirado. Então, reflita: Você já…

• …pregou a Palavra de Deus e se sentiu como Ezequiel, pregando a ossos secos?

• …teve a sensação de não ver nenhuma ação após seus apelos ao final do sermão?

• …percebeu que os membros da igreja são tão frios e indiferentes à verdadeira, impactante e profunda mensagem divina como se fossem ossos ressecados?

O pecado resseca a vida espiritual. A negligência às coisas do alto é um veneno para a religiosidade. Colocar Deus em segundo ou último plano nos mata espiritualmente.

Os ossos secos (vs. 1-3) é um exército espiritualmente morto (vs. 4-8). No grande conflito, soldados mortos não lutam, não têm reação alguma. Porém, quando a verdadeira Palavra de Deus imbuída do poder do Espírito é devidamente proclamada, o maior dos milagres acontece. O exército morto recebe nova vida (vs. 9-14) e os soldados se unem para a batalha divina (vs. 15-28).

O vale onde estava os ossos se refere ao povo de Israel espalhado pelas nações do mundo. O texto não fala da segunda vinda de Cristo, mas do poder revivificador de Deus. Também não fala da ressurreição física dos mortos, mas do reavivamento aos mortos espirituais. Assim como Deus restauraria a vida espiritual da nação judaica, Ele pode reviver uma igreja morta.

A pregação da Palavra veiculada no poder sobrenatural do Espírito Santo é o meio de restaurar, unificar e purificar um povo vivendo sob a desgraça e miséria do pecado.

Os pedaços de madeira representavam a nação de Israel, que fora divida em duas após a morte de Salomão. Deus, porém, promete unificar Seu povo! Deste sermão de Ezequiel (vs. 15-28) destacamos as seguintes lições:

• A união provida pelo Espírito Santo segue-se à eliminação da ambição, inveja e inimizade do povo de Deus.

• Jesus precisa ser o único Senhor de todos; e todos devem ser seus humildes súditos.

• O reavivamento e a reforma à parte da Palavra e do Espírito Santo são falsos.

• O remanescente fiel surge pela atuação do Espírito Santo através da Palavra Divina.

• Deus quer reavivar-nos urgentemente!

Animemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Ele está nas nuvens

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quarta-feira, 27 de janeiro

Ele está nas nuvens

Disse o Senhor a Moisés: Eis que virei a ti numa nuvem escura. Êxodo 19:9

De acordo com o imaginário popular, “anda nas nuvens” quem devaneia, sonha com o impossível ou se permite embalar no auge de uma experiência feliz. Está sob “céu de brigadeiro” (sem nuvens) quem vive momentos sem dificuldades, em que tudo dá certo. As duas coisas fazem parte da vida, assim como em nosso dia a dia, ora desejamos o sol ora queremos as nuvens. Cedo pela manhã, minha primeira providência ao acordar é abrir a janela do quarto, deixando o ambiente iluminado. À tarde, pelo menos no verão, quero que as nuvens estejam no céu, amenizando o calor produzido pelo Sol, no lado oposto da casa.

Nuvens são objeto de inspiração para artistas e fotógrafos. Demoramo-nos admirando seus diversos formatos, sua brancura e seu deslocamento no espaço. Sem nuvens, não há neve, relâmpago nem arco-íris. Elas realçam a beleza do pôr do sol e estão presentes nas mais belas paisagens. Apesar disso, quando trazem fortes tempestades, colhemos graves prejuízos. As nuvens são muito importantes para o equilíbrio da vida no planeta, sendo responsáveis pelo ciclo da água e pelo clima; portanto, fundamentais na meteorologia.

Há muitas referências bíblicas às nuvens. Citando apenas algumas: Cristo virá sobre nuvens (Mt 26:64; Ap 14:14). Comparadas à grandeza de Deus, as nuvens são como “pó dos Seus pés” (Na 1:3). Durante a peregrinação israelita pelo deserto, durante o dia, uma nuvem na qual estava o Senhor amenizava os rigores do sol (Êx 13:21). Entre as orientações que deu a Moisés, antes da promulgação do Decálogo, Deus lhe garantiu estar a seu lado, “numa nuvem escura”, a fim de que seu discurso tivesse credibilidade diante do povo (Êx 19:9).

Há outros textos nos quais a glória divina aparece velada por uma nuvem, em benefício do povo pecador. Essa é uma lembrança apropriada do que há em meio às nuvens que, figuradamente, às vezes nos impedem de ser aquecidos e iluminados pelo sol da existência. Essas nuvens são comuns em um mundo imperfeito. Elas parecem esconder de nós o semblante de Deus, porém, lá está Ele, assim como o Sol continua brilhando atrás das nuvens naturais. Atrás das nuvens, o Senhor trabalha em nosso benefício. Por mais longo que seja o tempo de aridez desértica ou de escura peregrinação, há sempre um oásis para o qual seremos guiados sob a nuvem de amor da presença divina.

Transplante de Coração - Ezequiel 36

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 36

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Em meio ao desespero, só é possível erguer a cabeça confiando em Deus. A graça de Deus alcança os miseráveis pecadores em sua desgraça.

Leia e medite…

“Em comparação com outros países [citados nos capítulos anteriores de Ezequiel], Israel permanecerá abençoado [Ezequiel 35:1-36:21] somente quando Deus, apenas por amor ao seu santo nome, agir para fazer um povo totalmente santo (36.21-23). Devido ao passado de Israel, a única maneira de se criar uma nação santa é mediante a atuação do Espírito de Deus (36.24-27)”, analisa Paul R. House.

• Sem o Espírito Santo agindo na vida dos pecadores não haveria quem se salvasse. Jamais deveríamos negligenciar o papel desse Ser Divino em nossa vida.

House avança mostrando que, em Ezequiel, a “infusão do Espírito corresponde em Jeremias à infusão da lei de Deus (Jr 31.31-34)… Só por meio do Espírito de Yahweh é que a totalidade de Israel pode ter a mesma fé do remanescente (36.27). Só então o Senhor terá uma total união em aliança com o povo escolhido (36.28)”.

Tal revelação de Deus nos faz pensar na igreja atual:

“Embora existam males na igreja, e tenham de existir até o fim do mundo, a igreja destes últimos dias há de ser a luz do mundo poluído e desmoralizado pelo pecado. A igreja, débil e defeituosa, precisando ser repreendida, advertida e aconselhada, é o único objeto na Terra ao qual Cristo confere Sua suprema consideração…” diz Ellen G. White.

Tem mais… Cristo, “enquanto estende a todo o mundo Seu convite para que venham a Ele e sejam salvos, comissiona Seus anjos para que dispensem divino auxílio a cada alma que a Ele vem em arrependimento e contrição, e Ele vem pessoalmente pelo Seu Espírito Santo para dentro de Sua igreja”, diz White.

• O poder do Espírito Santo visa nossa restauração, transformação e salvação neste mundo pervertido, nunca nossa destruição ou condenação.

• O agir do Espírito Santo na vida do remanescente produz frutos espirituais, paz, alegria e compaixão, os quais motivam no cumprimento da missão.

• O Espírito Santo opera visando tornar um povo pecador e desobediente em um povo santo e obediente.

Deus quer fazer um transplante de coração em cada pecador para que tenha nova vida!

Você aceita ser paciente de Deus? – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 26 de janeiro de 2021

Quão grande é seu Deus?

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Terça-feira, 26 de janeiro

Quão grande é seu Deus?

 Grande é o Senhor e mui digno de ser louvado, na cidade do nosso Deus. Salmo 48:1

Quão grande é o seu Deus? Muitos gostam de pequenos deuses, marionetes as quais podem dirigir. Deuses que aprovem o que a criatura faz e estejam sempre a seu serviço. As pessoas se sentem bem assim.

Esse tipo de deus faz mal. Pode acalmar a consciência por um instante, como um comprimido acalma a dor de cabeça, mas não cura. É simples panaceia, “band-aid” para cobrir uma ferida infeccionada. Deus de mentira. Pura ilusão. Simples “energia”, “luz” ou “aura”.

O salmo de hoje fala de um Deus grande, soberano e pessoal. O salmista não tenta definir Deus. Ele apenas O descreve. Assim são as coisas com Deus. Você O aceita ou O rejeita. É livre. Mas o fato de não aceitá-Lo não muda a existência divina nem Seu propósito. Ele continua sendo Deus, soberano e eterno.

Por que o Senhor deve ser louvado? Porque existe um relacionamento pessoal entre Ele e Suas criaturas. Ele não é um Deus ausente. Não Se omite. Não é apenas uma força destituída de personalidade. “Deus é amor” (1Jo 4:8). Criou o ser humano por amor. Por amor compartilhou Sua vida. Diante disso, a criatura devia sentir vontade de enaltecer Seu nome, celebrar, cantar, glorificar. É justamente isso que significa a palavra hebraica halal, que é traduzida para o português como “louvor”.

Existe um pensamento a mais no verso de hoje. Devemos louvá-Lo “na cidade do nosso Deus”. Na época em que esse salmo foi escrito, Jerusalém era considerada a cidade de Deus. O convite hoje é para louvar a Deus na igreja. Há algo especial quando os filhos de Deus se juntam para louvar. A alegria de um passa para o outro. O espírito de adoração é contagioso. Você pode estar carregado de problemas, triste e aflito, mas, quando entra na casa de Deus e se junta aos outros adoradores, repentinamente passa a perceber que seu Deus é grande.

E para que tudo isso? Apenas para que Deus Se sinta bem? Não. Quem passa a se sentir bem é você, porque, se o seu Deus é grande, não existe problema que Ele não possa resolver.

Experimente isso. Procure a igreja, louve o Senhor e verá como a vida é mais fácil de ser vivida. Hoje apenas lembre-se de que “grande é o Senhor e mui digno de ser louvado, na cidade do nosso Deus”.

Alejandro Bullón, 15/4/2007

O que não agrada a Deus- Ezequiel 35

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 35

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Ódio é uma arma apontada para quem odeia, não para o odiado. Precisamos tomar cuidado quanto a isso!

Medite:

1. Deus está atento a tudo. Ele age sabendo de cada detalhe, não por impulso ou por capricho. Ele não faz nada sem antes revelar aos Seus servos. Não somente o que fará, mas até mesmo as razões de Suas ações (vs. 1-5)

2. Edom era uma nação irmã de Israel. Ao ver a oportunidade de fazer o mal a Israel, quando foi à execução da disciplina provida por Deus, Edom exagerou e executou uma verdadeira chacina. Assim como um irmão que se alegra de outro ao vê-lo de castigo e zomba dele (v. 5).

3. A inimizade, o ódio e a raiva não agradam a Deus. Tais sentimentos entorpecem os que os abrigam no coração, obliteram a visão e deturpam a percepção da ética, da moral e da compaixão. O resultado de abrigar estes inimigos na alma é vergonha, desolação e destruição (vs. 6-7).

4. A lei do plantio se aplica na ética, na moral e na espiritualidade humana. Edom vai colher o que plantou. Considerando que a colheita é maior que a quantidade do plantio, os corpos dos assassinos edomitas serão ajuntados em montes de mortos (vs. 8-9).

5. Ignorar a Deus e tentar usurpar o que Lhe pertence significa planejar o impossível. É projetar a própria destruição. Apropriar-se da Terra Prometida a Israel após os judeus serem levados ao cativeiro, difamar o povo de Deus – sinônimo de atacar ao próprio Deus -, significa perder o respeito pelo Juiz do Universo; é a encarnação da rebeldia demoníaca. Deus não cruza os braços diante disso; Ele age para defender Seu rebanho (vs. 10-15).

O ódio de Esaú por Jacó se transmitiu a seus descendentes. Esaú vendeu sua primogenitura, depois ficou irado contra seu irmão (Gênesis 25:19-34) por desprezar o que lhe era por direito.

Vários profetas intentaram alertar edomitas para seu fim caso não mudassem de atitude (Isaías 34; 63:1-6; Jeremias 49:7-22; Ezequiel 25:12-14). Mas, infelizmente eles perseveraram em abrigar sentimentos negativos (Ezequiel 25:15; Amós 1:11-12; Obadias).

Inimizade, ódio e raiva…

• …não prejudicam o alvo desses sentimentos, mas o coração onde eles estão.

• …são autodestrutivos; o melhor é eliminar esses explosivos antes que eles nos destruam.

• …não traz benefício algum para ninguém, somente muitos malefícios.

Portanto, deixe Deus substituir os sentimentos negativos que matam pelo fruto do Espírito que vivifica (Gálatas 5:16-26).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

O sentido da vida cristã

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Segunda-feira, 25 de janeiro

O sentido da vida cristã

Dá-Me, filho Meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos Meus caminhos. Provérbios 23:26

No século 18, surgiu na França um movimento filosófico denominado Iluminismo com o objetivo de mostrar que o homem podia contar consigo mesmo, dispensando qualquer interferência de Deus, de Sua autoridade, desprezando os conceitos religiosos para distinguir entre o bem e o mal.

Esse movimento caracterizou-se pela descrença em Deus, pelo desprezo a qualquer autoridade e pelo predomínio total da razão, que chegou a ser elevada à categoria de “deusa” no início da Revolução Francesa.

Felizmente, o Iluminismo recuou, mas deixou a sociedade moderna insegura e cada vez mais perplexa. O ser humano luta, trabalha e se consome em meio à futilidade de seus esforços. Mesmo vendo crescer seu poder econômico e suas conquistas em muitas áreas do conhecimento, sente-se frustrado em sua vida individual e íntima. Experimenta na alma o amargor de um vazio existencial que não consegue preencher. É uma vida que não lhe dá satisfação nem alegria.

O rabino Harold Kushner afirmou: “Nossa alma não está faminta de fama, conforto, riqueza ou poder. Essas recompensas criam quase tantos problemas quanto resolvem. Nossa alma está faminta de significado.”

Temos que aceitar o fato de que a necessidade de significado não é algo biológico como comer e beber. Trata-se de uma necessidade espiritual, uma profunda sede no interior, que só será saciada pela presença de Deus. Somente Jesus pode dar significado, sentido, valor e alegria à vida. De acordo com o Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 3, p. 1298, “a certeza da aprovação de Deus promove a saúde física. Ela fortalece a pessoa contra a dúvida, perplexidade e excessiva tristeza, que tantas vezes consomem as forças vitais e levam às doenças nervosas de espécie muito debilitante e aflitiva.” Enquanto não buscarmos em Deus o preenchimento desse interior, o coração humano permanecerá vazio e carente.

Estar em Cristo significa renovação de tudo: nova vida, nova disposição mental; transformação de ansiedade e tristeza em segurança e alegria. Segundo a Bíblia, confiança e contentamento aparecem como o padrão original dos filhos de Deus. É o estado de espírito de quem está satisfeito e feliz. Significa se agradar dos caminhos do Senhor.

Wilson Sarli, 18/9/2008

Deus julga aos pastores-Ezequiel 34

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 34

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Infelizmente os membros da igreja de Deus não têm interesse na comunhão com Deus, no relacionamento intencional para revelar o amor de Deus, muito menos priorizam a missão, pois a satisfação deles está na acomodação.

No capítulo anterior, Ez 33, está claro que “desrespeito a leis alimentares, idolatria, assassinato (violência) e adultério são citados no mesmo nível, como graves ofensas morais contra Deus”. O livro de Ezequiel faz “uma síntese de práticas detestáveis (18:12, 13), que constituíam graves ofensas ao Senhor… a lista inclui idolatria (5:11; 7:20; 11:18, 21; 33:25), adultério (22:11; 33:26) e violência (8:17). Fora de Ezequiel, a lista abrange sacrifícios de filhos (Dt 12:31; 2Rs 16:3), comer alimentos imundos (Dt 14:3), abuso de poder (Pv 16:12), falsos pesos e medidas (Dt 25:13-15; Pv 11:1), salário de prostituição (Dt 23:18), orgulho no coração (Pv 16:5) e a oração de um transgressor da lei (Pv 28:9)” (Bíblia de estudo Andrews).

No capítulo em pauta, Deus julga aos pastores que encobrem as verdades reveladas em Sua Palavra. Os membros do povo de Deus que se perderem por práticas ofensivas não repreendidas serão responsabilidade dos líderes espirituais; portanto, eles também se perderão.

• Contudo, Deus não deixa ninguém na ignorância: Um Pastor divino viria alertar do perigo onde os pastores negligentes falharam.

Leia todo o capítulo atentamente, depois reflita nestes pontos:

• Apesar das ovelhas serem fracas, magras, doentes, gordas, saqueadas, desgarradas e, apesar dos pastores serem exploradores, fraudulentos e gananciosos, Deus não as abandona; Ele enviou Jesus para ser o Bom Pastor que cuida como ninguém de Suas ovelhas.

• Líderes políticos e religiosos que deveriam cuidar do povo de Deus, mas pelo seu egoísmo e ambição os explora, não devem ser a causa do desespero do rebanho –  nada impede Deus de chamar as Suas ovelhas, nem delas ouvirem a Sua voz.

• O modelo de pastoreio divino deve ser o alvo de todo pastor que representa o Sumo Pastor para o rebanho de Deus aqui na Terra.

• O plano de Deus é reunir Seu povo e formar apenas um só rebanho (não várias denominações) e um só Pastor, Jesus Cristo (João 10:1-18; I Pedro 5:4).

Deus cuida de Suas ovelhinhas aqui na Terra. Nenhuma que ouvir Sua voz se perderá. Ele as guiará ao aprisco seguro. Até Seus pastores são cuidados como ovelhinhas! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 24 de janeiro de 2021

O que o perdão pode fazer por você

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Domingo, 24 de janeiro

O que o perdão pode fazer por você

Bem-aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui iniquidade e em cujo espírito não há dolo. Salmo 32:1,2

Dois dias antes do Natal, Frank e Elizabeth Morris receberam um telefonema assustador. Do outro lado da linha, a pessoa lhes informava que seu único filho, Ted, de 18 anos de idade, havia sido ferido num grave acidente. A pessoa os instruía a procurar com urgência um grande hospital em Nashville, estado do Tennessee. Quando chegaram ao hospital, um neurocirurgião lhes deu a triste notícia: Ted estava morto.

No dia seguinte, na delegacia, o casal Morris ficou sabendo que o outro motorista, Tommy Pigage, havia sofrido apenas ferimentos leves. Por ocasião do acidente, seu nível de álcool no sangue estava três vezes acima do limite permitido. Ele foi acusado como assassino, mas depois de confessar a culpa a acusação foi reduzida para homicídio culposo, isto é, sem intenção de matar. Meses mais tarde, foi sentenciado a apenas cinco anos de prisão com a estipulação de que, se violasse a sentença, teria de cumprir uma pena de dez anos. Dizer que o casal Morris (especialmente Elizabeth) ficou revoltado com uma sentença tão branda é dizer pouco.

Mais tarde, numa reunião de mães para protestar contra o ato de dirigir sob a influência do álcool, Elizabeth ouviu Tommy contar que, ao saber da morte de Ted, ele não conseguira parar de chorar. Alguns dias mais tarde, entretanto, ele foi apanhado bebendo e levado para cumprir sua pena de dez anos.

Apesar das emoções contraditórias, Elizabeth começou a visitar Tommy na cadeia. Um dia, enquanto conversavam, ele implorou perdão.

– Eu o perdoo – respondeu Elizabeth. Ela acrescentou: – Eu gostaria que você me perdoasse por eu tê-lo odiado.

– Claro, senhora Morris – ele respondeu com emoção.

Numa visita posterior, Tommy contou a Elizabeth que queria muito parar de beber, mas não conseguia. Ela lhe garantiu que ele poderia com a ajuda de Deus. E ele conseguiu!

No dia 12 de janeiro de 1985, Tommy foi batizado. Mais tarde, ficou em liberdade condicional. O casal Morris começou a levá-lo para seu lar e a tratá-lo como filho. Escrevendo para a edição de janeiro de 1986 da revista Guidepost, Elizabeth disse que, depois disso, começou a sentir a paz que só Deus pode dar. E Tommy? Ele é uma pessoa diferente! É isso que pode acontecer quando perdoamos e somos perdoados.

Donald E. Mansell e Vesta W. Mansell, 17/12/1998

Advertências de Deus -Ezequiel 33

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 33

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Sem avivamento não existe avanço na missão. Sem derramamento do poder do Espírito Santo não existe motivação para evangelizar. Sem consciência da revelação de Deus e do plano da salvação para os perdidos, não existe responsabilidade na salvação de pessoas.

Quando você quiser ser um cristão mais bíblico, consagre-se mais ao estudo da Bíblia; quando desejar uma igreja mais fervorosa, comece você a buscar mais fervor; quando desejar mais frequência aos cultos, experimente dar o exemplo frequentando todos os cultos da semana. Só assim você poderá ver a mudança que você espera na igreja.

A responsabilidade na religião é grande, portanto devemos prestar muita atenção no capítulo em questão. Leia-o e deixe o Espírito Santo falar ao teu coração:

• Como uma sentinela que ignora sua função e a morte de uma nação é responsabilidade dela, o servo de Deus que não anunciar o perigo aos pecadores serão culpados e condenados pela morte dos injustos; porém, se avisar, e o injusto rejeitar, o servo será inocentado (vs. 1-8).

• O mais difícil é dizer ao povo de Deus quando este está no caminho errado; mas Deus quer que a sentinela tenha coragem e ousadia, pois Deus quer desse povo o arrependimento e a salvação (vs. 9-11).

• O evangelista e o missionário podem parecer sem lógica; entretanto caso alguém se converta e abandonar seus erros e entrega-se a Deus para ser transformado por Ele, certamente terá seus pecados cancelados e receberá a vida eterna (vs. 12-20).

• Muitas vezes Deus envia atalaias ousadas, corajosas e responsáveis não para converter as pessoas, pois Deus sabe quando isso não acontecerá; todavia, quer as pessoas saibam que Ele agiu, enviou profetas para avisar do destino do caminho do pecado ignorado pelos desavisados (vs. 21-33).

Medite atenciosamente:

• Como Deus não tem prazer na morte do perverso, Ele envia mensageiros para tentar mudar a sua sorte. Ou somos perversos ou somos os evangelistas. Ou seja, quem não se preocupa com a salvação dos outros deve se preocupar com a própria salvação.

Igrejas que não evangelizam devem ser evangelizadas. A igreja que não tem alvo missionário deve ser alvo de algum missionário, pois ela está perdida pensando estar salva. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 23 de janeiro de 2021

Escolhido para aplaudir

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sábado, 23 de janeiro

Escolhido para aplaudir

A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. 1 Coríntios 12:28

Um garoto chamado Jaime Scott se inscreveu para participar da apresentação de uma peça teatral em sua escola. Sua mãe revelou que ele havia colocado o coração nisso, mas ela temia que ele não fosse escolhido.

No dia em que as várias partes foram distribuídas, ela foi buscá-lo na escola. Quando a sineta tocou, no fim das aulas, Jaime saiu porta afora, ao encontro da mãe. Seus olhos brilhavam de orgulho e emoção.

– Adivinhe, mãe! – exclamou ele.

Diante do espanto da mãe, o garoto lhe disse com entusiasmo:

– Fui escolhido para bater palmas!

Que sabedoria tiveram as professoras ao dizer ao pequeno Jaime que ele não havia sido escolhido para representar no palco, mas para fazer sua parte no auditório! E que humildade da parte do garoto em aceitar essa tarefa com alegria! Ele queria participar da peça, não importava como nem onde, e conseguiu. E estava feliz por isso.

A sociedade e a igreja precisam desses dois grupos de pessoas: os que vão à frente, falam e aparecem, e os que atuam na retaguarda, muitas vezes no anonimato, mas que nem por isso são menos importantes.

Imagine se todos atuassem como primeiro violino em uma orquestra! Ou se todos, num coral, cantassem a primeira voz. O fato é que alguém precisa ficar na retaguarda e tocar contrabaixo, trompa, ou cantar barítono e baixo, para que haja contraste, e os sons se completem.

Essa é a razão pela qual Deus concedeu diversidade de dons à igreja. Nem todos podem ser apóstolos. Nem todos são pregadores. Muitos poderão pertencer ao grupo de apoio, que muitas vezes trabalha no anonimato. Mas sua obra é indispensável.

Que ninguém fique ressentido ou enciumado, pensando que seu trabalho não aparece ou não é reconhecido! Lembre-se do garoto que salvou a vida do apóstolo Paulo, mas o registro sagrado nem ao menos menciona o nome dele. Ele passou para história apenas como “o filho da irmã de Paulo” (At 23:16).

É possível que não apareçamos tanto quanto Pedro nem brilhemos como Paulo. Mas há uma coisa que sempre podemos fazer: conduzir pessoas a Jesus.

Rubem Scheffel, 14/1/2010

Deus quer salvar! -Ezequiel 32

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 32

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Pior que começar mal é terminar numa tragédia. É triste ver que as pessoas poderiam, devido à graça de Deus, ter um fim glorioso, mas preferiram um fim vergonhoso. É certo que,

• Quem se exalta será humilhado; quem se humilha será exaltado.

• Nenhum poder é confiável,  a não o poder de Deus.

• Nenhuma grandeza deve ser louvada, a não ser a grandeza de Deus.

• Qualquer pecador, mesmo merecedor da morte, poderia esperar no Senhor para reverter a sua sorte.

Este foi o caso do Egito, que preferiu confiar em sua força, não no Deus que criou o ser humano e ainda lhe deu força, habilidade e inteligência. Tal indiferença atrai terríveis consequências. A negligência a Deus é o cúmulo da arrogância. Portanto, Deus precisa julgar e dar a sentença.

Nobreza, destreza e riquezas não protegeram os egípcios da desgraça do pecado. A tristeza do profeta Ezequiel é um reflexo da tristeza de Deus por causa da dureza do coração egípcio. A alteza da arrogância egípcia produziu a baixeza moral em seus habitantes.

1. Ser grande e poderoso mas só fazer barulho e bagunça, significa perder tempo e oportunidade de fazer o que é certo (vs. 1-2).

2. A desgraça do Egito impactará as nações, servindo de exemplo do que o pecado faz com suas vítimas mesmo depois de tantas oportunidades oferecidas por Deus. Se Deus é contra nós, quem será por nós? Só terão segurança os que estiverem a favor de Deus (vs. 3-10).

3. Deus usará um instrumento para realizar Seus intentos contra o Egito. A Babilônia seria a espada divina, mas Deus não estaria feliz com isso – como se nota no pedido a Ezequiel sobre o lamento ao Egito; contudo, isso Deus tornaria conhecido no mundo (vs. 11-16).

4. Grandes orgulhosos, valentes guerreiros, povos jactanciosos, todos vão para o mesmo buraco: O mundo dos mortos (vs. 17-32).

“Quem está neste lugar? E quem não está? Encontram-se nesse as nações do passado que desafiaram a Deus… Não estão ali nenhum dos fieis a Deus. Uma grande separação ocorreu entre os justos e os injustos. Os que espalham terror agora habitarão juntos (32:32)”, diz Paul R. House.

Deus quer salvar! Por isso, lamenta o fato dos pecadores não aceitarem Seu plano de salvação! Qual decisão tomaremos? – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

O poder das palavras no lar

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sexta-feira, 22 de janeiro

O poder das palavras no lar

E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor. Efésios 6:4

Deus convida os crentes a cessar de buscar faltas, de falar desavisada e maldosamente. Pais, sejam as palavras que falem a seus filhos bondosas e agradáveis e assim ajudem os anjos a levá-los a Cristo. Uma reforma completa é necessária na igreja do lar. Que comece já! Cesse todo o murmurar, irritar-se e ralhar. Os que se impacientam e esbravejam expulsam os anjos celestiais e abrem a porta aos anjos maus.

Lembrem-se o marido e a esposa de que têm fardos suficientes a levar sem infelicitarem a vida permitindo que surjam desavenças. Os que dão lugar a pequenas desavenças convidam Satanás para dentro de seu lar. As crianças captam o espírito de contenda acerca de coisas mínimas. Agentes do mal fazem sua parte para tornar pais e filhos desleais a Deus.

Meus irmãos e irmãs, vocês não querem ser cooperadores de Deus, trabalhando pela paz e harmonia? Orem pela suave e modeladora influência do Espírito Santo. Sejam seus lábios governados pela lei da bondade. Recusem ser mal-humorados, descorteses, indelicados. Sejam fiéis à sua profissão de fé. […]

Quando vocês concordarem em levar o jugo de Cristo, quando atenderem ao convite: “Tomai sobre vós o Meu jugo e aprendei de Mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma” (Mt 11:29), deixarão de colocar jugos sobre o pescoço dos outros. Pararão de buscar faltas. Não mais considerarão uma virtude diferir dos outros. Vocês se demorarão sobre os pontos em que podem estar de acordo.

Estamos nos preparando para o encontro com nosso Senhor quando Ele vier nas nuvens do céu, com poder e grande glória. Nessa grandiosa e nobre obra, devemos ajudar uns aos outros. Os pais devem introduzir em seus lares todo brilho e alegria de que sejam capazes. Devem tornar seu lar cheio de luz por meio de palavras e atos bondosos. […]

Não sirvam ao inimigo de Deus manifestando um espírito ríspido e indelicado. Só entrarão no Céu os que venceram a tentação de falar e agir de maneira indelicada e ríspida. Cumpram a vontade de Cristo, falem as palavras de Cristo, e o Senhor Jesus, por Seu Santo Espírito, será um hóspede em seu lar (Carta 133, 1904).

Ellen G. White, 12/4/1980

Desperte - Ezequiel 31

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 31

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Quem não quer a desgraça resultante do pecado na sua vida, família e sociedade deve aliar-se a Deus no combate do vírus destruidor chamado pecado. Quanto pior o pecado, pior tende a ficar a situação! Mas todas as situações estão sob o controle de Deus e, antes do caos tomar conta, Deus o interrompe ousadamente. Assim aconteceu com o Egito.

Esta terra tinha sido abrigo e segurança para muita gente em perigo. Por exemplo:

• Assim que Abraão chegou à terra prometida, deparou-se com a fome e busca auxílio no Egito (Gênesis 12:10-20).

• Mais tarde, em outro período de fome, Jacó, neto de Abraão, também foi conduzido ao Egito (Gênesis 46).

• Por fim, os que restaram na terra prometida, buscaram refúgio naquela terra próspera (Jeremias 43:1-7).

Embora o Egito fosse referência devido a sua potência econômica, política e militar e, o profeta Isaías não interpretou que isso significasse segurança; pelo contrário, profetizou:

“Ai dos que partem para o Egito achando que os cavalos poderão ajudá-los, impressionados com números, admirados de tantos carros e cavaleiros…” (Isaías 31:1).

De igual forma, o profeta Ezequiel nos ensina no capítulo de hoje que…

1. A Assíria, muito mais poderosa que o Egito, fora conquistada pela Babilônia; portanto, não era hora do Egito ficar se achando a mais poderosa árvore da floresta, pois logo ela estaria no chão. Deus detesta o orgulho (vs. 1-9).

Vangloriar-se da própria grandeza nos impede perceber a própria cegueira.

Note o antecedente bíblico: “O Egito foi fundado pelos descendentes de Cam, ou seja, a mesma família que construiu Babel e sua torre, Nínive, Sodoma e Gomorra. Um povo idólatra que não temia ao Senhor, cujo rei estava nas mãos de Satanás” (Valter Dobelin).

2. Deus demonstrou severidade com Samaria (Ezequiel 16), Amom, Moabe, Edom (Ezequiel 25) e Tiro, modelo de orgulho (Ezequiel 26-28). Chegara a hora do Egito ser repreendido, assim como fora a Assíria (vs. 10-18).

Orgulho é o entulho que entrava o arrependimento, impedindo assim a conversão ao verdadeiro Deus; Não há nada a fazer com o orgulhoso/arrogante – quando não revela Sua severidade contra tal atitude, Deus o deixa inchar e estourar.

Olhe ao redor… Como está a moralidade em nossa sociedade? O texto inspirado revela que Deus não está de braços cruzados. Quando a imoralidade se multiplica, Deus entra em cena para combatê-la! Desperte!! Prepare-se!!!

Fique alerta! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Sinais de parada

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quinta-feira, 21 de janeiro

Sinais de parada

Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera: Não cobiçarás. Romanos 7:7

Num sábado à noite, em 1974, alguns malandros removeram os sinais de parada em diversos cruzamentos, perto de Fairmont, Carolina do Norte. No dia seguinte, uma senhora passou por um desses cruzamentos sem frear o automóvel. Bateu em outro veículo, matando duas pessoas e ferindo três. Alguns anos antes, uma mulher morreu no mesmo cruzamento depois de terem sido removidos os sinais de parada por outros vândalos.

É exatamente o que Satanás tem feito, mas infelizmente o mundo, em geral, tolera o maior anarquista de todos os tempos. O grande conflito centraliza-se na luta de Cristo para impedir que Satanás destrua os sinais de parada. A lei de Deus provê uma série desses sinais para segurança e proteção dos seres humanos. Remover qualquer um deles significa tragédia e ruína. Na estrada da vida podem ser vistos inválidos, feridos, doentes e mortos que se encontram nessa condição. Os sinais espirituais que indicavam as paradas foram removidos, e eles perderam o rumo na vida.

Existe, porém, um outro grupo que tem retirado intencionalmente os sinais de parada e está sofrendo sérias consequências. Quantas vezes tenho ouvido pregadores dizer que a eterna lei de Deus foi cravada na cruz!

Há alguma coisa errada nos sinais de parada estabelecidos por Deus? O texto bíblico de hoje responde enfaticamente: não! O Decálogo é uma lei de vida, e não de morte, para os que obedecem a ela. A função dos Dez Mandamentos é guardar e preservar. Rejeitemos decididamente toda e qualquer tentativa para enfraquecer a lei de Deus. Nunca permitamos que nossa influência esteja do lado dos que combatem o Decálogo por palavra ou ação.

Davi sofreu terrivelmente quando desprezou os mandamentos de Deus e ainda prejudicou muita gente sob sua influência. O relato de sua vida teria sido muito melhor se ele sempre tivesse se lembrado de suas próprias palavras: “Quanto amo a Tua lei! É a minha meditação todo o dia” (Sl 119:97).

Robert Spangler, 24/8/1978

O juízo divino - Ezequiel 30

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 30

Comentário Pr Heber Toth Armí 

A Bíblia e a experiência espiritual nos ensinam que qualquer coisa ruim pode acontecer com aqueles que preferem confiar em si mesmos e em conceitos filosóficos humanos em detrimento dos princípios e ensinos divinos.

O Egito é “a sétima e última nação dessa lista de juízo… Os juízos aqui descritos parecem ser os mais severos de todos. Sem o rio Nilo, o Egito morreria. Enquanto seria natural seu povo dar valor à vida, o Egito é a terra da morte. O livro mais conhecido da cultura egípcia é o Livro dos Mortos. Os maiores monumentos dessa nação são túmulos gigantescos em forma de pirâmide. Seus reis construíram palácios pequenos, mas sepulcros enormes, e eram embalsamados para desfrutar o tempo na sepultura! Seguros de si, os egípcios não se impressionavam com a morte. Deus considerou necessário, portanto, julgar essa nação que, na Bíblia, retrata o mundo, em especial o mundo sem Deus” (William MacDonald).

Reflita:

• O dia do Senhor é nublado, escuro e medonho aos amantes do pecado (vs. 1-3).

• O Egito e as cidades vizinhas que se aliaram confiando em seu poder serão destruídos a fim de que reconheçam ao único Deus verdadeiro (vs. 4-8).

• Deus revela detalhes de como se dará o fim do Egito, pois só Ele conhece o fim desde o princípio (vs. 9-12).

• É Deus quem executa o juízo e a sentença; Seu objetivo primário não é destruição de pessoas, mas a restauração da verdadeira religião (vs. 13-19).

• O rei babilônico será instrumento de Deus contra o Egito, pois Ele está soberanamente no controle de tudo o que acontece no Universo (vs. 20-26).

O juízo divino é como uma tempestade, as profecias são como os trovões que a anuncia (vs. 1-5). Povos poderosos não podem escapar à ira da natureza, muito menos da ira divina (vs. 6-19). O maior objetivo de Deus é revelar Seu poder e tornar-se conhecido visando à conversão do mundo (vs. 20-26).

Quatro vezes aparece no texto a expressão: “Saberão que Eu sou o Senhor”. O juízo fará o que Israel negligenciou: Revelar Deus ao mundo!

• E nós, temos investido na missão?

Israel estava no cativeiro porque não priorizou o reino de Deus. O Egito seria devastado porque desprezou a Deus. E nós, aprendemos a lição?

Vamos priorizar Deus? – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quarta-feira, 20 de janeiro de 2021

Suprema escolha

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quarta-feira, 20 de janeiro

Suprema escolha

Escolhei, hoje, a quem sirvais [...]. Eu e a minha casa serviremos ao Senhor. Josué 24:15

No dia em que o grande missionário da África Davi Livingstone foi sepultado na abadia de Westminster, milhares de pessoas lotaram as ruas de Londres para prestar a ele a última homenagem. Em meio à multidão, um homem idoso, vestido modestamente, chorava muito. Alguém lhe perguntou o motivo de seu pranto quase que convulsivo. “Eu lhe direi por que”, respondeu o homem banhado em lágrimas. “Davi Livingstone e eu nascemos na mesma vila, crescemos na mesma escola, frequentamos a mesma igreja, trabalhamos juntos na mesma sala, mas Davi seguiu o caminho do evangelho, e eu desprezei o convite de Cristo. Agora ele é honrado pela nação e pelos cristãos de toda a parte, mas eu sou negligenciado, desconhecido e ignorado. Nada tenho que esperar para o futuro a não ser o sepultamento de um bêbado.”

Josué, o grande líder de Israel, no crepúsculo de sua vida, ajuntou “todas as tribos de Israel em Siquém e chamou os anciãos […] e os seus cabeças, e os seus juízes, e seus oficiais”, e lhes apresentou um memorável desafio (Js 24:1). Após recordar as poderosas atuações de Deus em favor do povo, convidou a nação a escolher a quem servir. O culto aos deuses do paganismo era praticado secretamente por muitos entre eles. Então o grande líder lhes apresenta a necessidade inadiável de uma decisão: “Porém, se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei, hoje, a quem sirvais: se aos deuses a quem serviram vossos pais que estavam dalém do Eufrates ou aos deuses dos amorreus em cuja terra habitais. Eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Js 24:15).

Que insensatez seria para Israel escolher as divindades dos amorreus! Os deuses desse povo foram evidentemente incapazes de proteger seus adoradores, os quais foram destruídos. A terra em que habitavam tinha sido dada por herança ao povo de Deus.

Na vida há escolhas que produzem consequências duradouras. Se a escolha for boa, será uma fonte de bênçãos; se for má, produzirá maldição. Tente projetar sua mente para o lugar agradável em que Josué desafiou o povo, tendo as montanhas de Ebal e Gerizim como testemunhas silenciosas. Ele exorta: “Escolhei, hoje, a quem sirvais.” O dilema provocou uma resposta favorável. O povo disse: “Longe de nós o abandonarmos o Senhor para servirmos a outros deuses” (Js 24:16).

Qual será nossa resposta? A vida ou a morte? A bênção ou a maldição?

Enoch de Oliveira, 15/2/1990

Oráculo contra Faraó e o Egito - Ezequiel 29

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 29

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Justo e generoso, santo e misericordioso – assim Deus quer ser reconhecido por todos os habitantes do mundo.

O capítulo em pauta é interessante quando visto sob o ângulo espiritual e conforme a intenção da proclamação do profeta Ezequiel.

1. De forma específica, é um oráculo contra Faraó e o Egito; de forma, geral, é um recado para cada pessoa (vs. 1-2).

2. A motivação do oráculo divino parte da ideia de que tomar posse do que pertence a Deus é furtar. Professar ser dono de algo que não nos pertence caracteriza-se como roubo. Faraó toma posse do que pertence a Deus, como muitos de nós fazemos. E Deus não ignora tal depravação (vs. 3-5).

• O teólogo Charles E. Bradford argumenta que “Deus não permitirá que os seres humanos assumam a posição de proprietários. Eles serão sempre mordomos, representantes [bons ou maus]. Caso se permitisse aos seres humanos agir como proprietários, logo atribuiriam a si mesmos as próprias prerrogativas da divindade”, como fez Tiro nos capítulos anteriores.

3. Tudo o que Deus pretende fazer é salvar; por isso, quer que todos O conheçam (v. 6; Oséias 6:3; João 17:3).

4. Deus julga para ensinar aos que tomam para si o que é dEle, que tal pretensão gera egoísmo, orgulho, arrogância, vanglória e resulta em desgraça total (vs. 7-10).

5. Deus explica o fim de quem toma para si o que é dEle, desejando que o pecador se arrependa e se converta (vs. 11-12). Sim, Deus intencionava salvar o Faraó e o Egito com tais profecias (vs. 13-16).

6. Os detalhes proféticos revelam um incomparável Deus conhecedor do futuro – Ele deve ser o único Deus reconhecido em cada nação. Os egípcios deveriam saber que Deus é justo, os babilônicos deveriam reconhecer que Deus é misericordioso recompensador. A cada povo Deus sabe como Se revelar (vs. 17-20).

7. O maior alvo de Deus nesta profecia era reavivar Israel, de onde viria o Messias (v. 21).

Deus condenou o Egito por sua grande ambição, e recompensou Babilônia por sua pequena submissão. Escolha ficar longe da ambição e busque à máxima submissão, então, verás o resultado!

Estas profecias se cumpriram, vasculhe a história. Com elas, Deus queria reavivar poderosamente a Israel no passado; mas, agora, anseia pelo nosso despertamento… – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Cristo Redentor

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Terça-feira, 19 de janeiro

 Cristo Redentor

 E, chegando-vos para Ele, a pedra viva. 1 Pedro 2:4, ARC

O Cristo Redentor foi eleito uma das sete maravilhas do mundo moderno e, em 2012, tornou-se patrimônio da humanidade pela Unesco. O monumento foi projetado pelo engenheiro brasileiro Heitor da Silva Costa e construído, de 1922 a 1931, com concreto armado e pedra-sabão, tendo a colaboração dos franceses Paul Landowski e Albert Caquot.

A obra mede 38 metros e equivale a um prédio de 13 andares. Seus braços abertos têm 28 metros e, por estar no topo de uma montanha, o monumento foi projetado para resistir a furacões de categoria 5.

Apesar do símbolo e da imponência dessa obra de arte, temos que reconhecer que seus braços, seu coração, seus olhos e seu rosto são todos feitos de pedra.

Nosso Cristo é diferente! É mais que um cartão-postal, não foi construído por profissionais e não está há quase 90 anos estabelecido no mesmo lugar. Segundo Pedro, Ele é “Pedra viva” (1Pe 2:4, ARC). João O apresenta como sendo “levantado da terra” e atraindo todos a Si mesmo (Jo 12:32). Paulo revela que Seus braços estão abertos para alcançar a todos e convida: “Acheguemo-nos, portanto, confiadamente […] a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna” (Hb 4:16). Ellen White declara: “Seu amorável coração se comovia até às profundezas por aqueles cuja condição menos esperança oferecia e que mais necessitavam de Sua graça regeneradora” (Testemunhos Para a Igreja, v. 5, p. 603).

Nosso Cristo é Aquele que foi predito no Antigo Testamento, revelado nos evangelhos, pregado em Atos, explicado nas epístolas e esperado no Apocalipse. Nele temos um amor que jamais será completamente compreendido, paz que não será perturbada, descanso que nunca será interrompido, alegria que jamais desaparecerá, esperança que jamais será desapontada, felicidade que nunca será destruída, luz que jamais se apagará, força que não poderá ser vencida, beleza que jamais murchará, pureza que nunca será manchada, recursos que não se esgotarão e salvação que não nos será tirada.

O verdadeiro Cristo Redentor está de braços abertos para você. Jesus é a “Pedra viva”, e isso significa que Ele não fica estático diante de seus desafios. Ele Se move para abraçar você e abençoar sua vida.

Erton Köhler, 24/7/2019

Quando Deus julga-Ezequiel 28

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 28

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Quando chega o dia do julgamento até os grandes, com suas alusões de grandeza, experimentam a dolorosa realidade da mortalidade.

Quando Deus julga, nenhuma máscara permanece; por isso, quem se escondeu atrás de riquezas, status e grandezas se verá humilhado diante de sua triste realidade.

Os oráculos contra Tiro tiveram início no capítulo 26:1 e vai até o capítulo 28:9.

Ao continuar sua profecia contra Tiro, Ezequiel destacou o líder político, o rei. Ele se elevou acima da humanidade, acreditou ser Deus, o poderoso. Devido a sua riqueza, braveza e segurança… pensava ser invencível.

Torna-se orgulhoso, arrogante, autoritário todo aquele que não passa de um homem, mas age como se fosse um deus. Além disso, o rei de Tiro se achava:

• …mais sábio que Daniel

• …onisciente

• …proprietário da prata e do ouro

• …onipotente negociador

Devido à independência do Deus verdadeiro, consequências viriam sobre o rei de Tiro:

• Seria atacado pelos mais terríveis estrangeiros;

• Espadas feririam a formosura de sua sabedoria e maculariam seu esplendor;

• Seria assassinado e morreria como qualquer homem mortal;

• Morreria no meio dos mares, onde se jactava ser deus poderoso.

A profecia de Ezequiel disseca o físico e penetra no âmbito invisível, também real. Por trás de Tiro, estava Satanás que, querendo ser Deus, foi expulso do Céu; pretendendo ser mais do que era, foi humilhado. Qualquer pessoa que deixa o poder dominar, rejeita submissão a Deus e alia-se ao poder satânico; então, Deus precisa agir, dando um “Basta!”.

Isso aconteceu com:

• Senaqueribe (Isaías 37);

• Faraó (Ezequiel 29:1-6);

• Babilônia (Isaías 47);

• Nabucodonosor (Isaías 14:1-23; 3:15);

• Herodes (Atos 12:21-23);

• O líder do cristianismo apostatado (II Tessalonicenses 2:3-4; Apocalipse 13:1-10).

Cuidado: Qualquer poder apodrece quando não se submete a Deus. A realidade é maior do que podemos perceber. Satanás é dono de todo coração orgulhoso.

Sobre os últimos versículos do capítulo em análise, Daniel Isaac Block sintetiza:

Planos de Jeová para as nações (28:20-26):

1. Objetivo teológico de Jeová (vs. 20-23);

2. Projeto de Jeová para Israel (vs. 24-26).

Deus quer salvar, purificar e renovar Sua criação; e, certamente o fará! Através do juízo, Deus Se revela. Caso Seu povo não O torne conhecido, isso não O impedirá de dar-Se a conhecer.

Bens materiais não salvam ninguém! Apeguemo-nos a Deus! Priorizemos a espiritualidade! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

O tema central da Bíblia

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Segunda-feira, 18 de janeiro

O tema central da Bíblia

Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando Ele Se manifestar, seremos semelhantes a Ele, porque haveremos de vê-Lo como Ele é. 1 João 3:2

Para fins educativos, nenhuma parte da Bíblia é de maior valor do que suas biografias. Elas diferem de todas as outras por serem absolutamente fiéis. É impossível a qualquer ser finito interpretar corretamente, em tudo, os feitos de outra pessoa. Ninguém, a não ser Aquele que lê o coração, que enxerga a fonte secreta dos intuitos e das ações, pode, com verdade absoluta, delinear o caráter ou dar uma descrição fiel de uma vida humana. Somente na Palavra de Deus se encontra tal esboço biográfico.

Nenhuma verdade é ensinada mais claramente na Bíblia do que esta: o que fazemos é o resultado do que somos. Em grande parte, as experiências da vida são o fruto de nossos pensamentos e nossas ações. […]

O tema central da Bíblia, em redor do qual giram todos os outros, é o plano da redenção, a restauração da imagem de Deus no ser humano. Desde a primeira sugestão de esperança na sentença pronunciada no Éden até aquela última gloriosa promessa do Apocalipse – “verão o Seu rosto, e na testa terão escrito o nome de Deus” (Ap 22:4, NTLH) –, o empenho de cada livro e passagem da Bíblia é o desdobramento desse maravilhoso tema: o reerguimento de homens e mulheres, ou seja, o poder de Deus “que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo” (1Co 15:57).

Aquele que assimila esse pensamento tem diante de si um campo infinito para estudo. Possui a chave que lhe abrirá todo o tesouro da Palavra de Deus.

A ciência da redenção é a ciência de todas as ciências; o que constitui o estudo dos anjos e de todos os seres dos mundos não caídos; o tema que ocupa a atenção de nosso Senhor e Salvador; tema que se acha incluído no propósito originado na mente do Infinito, propósito esse que “desde tempos eternos esteve oculto” (Rm 16:25, ARC) e que será o estudo dos remidos de Deus ao longo da eternidade. Esse é o mais elevado estudo no qual uma pessoa deve se envolver. Nenhum outro estudo avivará tanto a mente e enobrecerá tanto a vida. […]

A energia criadora que trouxe os mundos à existência está na Palavra de Deus. Essa Palavra comunica poder e gera vida. Cada ordenança é uma promessa; quando é aceita voluntariamente e recebida no coração, traz consigo a vida do Ser infinito. Transforma a natureza, restaurando-a à imagem de Deus (Educação, p. 101, 87).

Ellen G. White, 16/1/2017

Profecia contra Tiro - Ezequiel 27

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 27

Comentário Pr Heber Toth Armí 

As profecias bíblicas são muito interessantes e impressionam a cada crente que dedicar seu tempo a estudá-las.

Observe estas comparações proféticas:

• Do mesmo jeito que o julgamento de Tiro afetou suas músicas (Ezequiel 26:13), Deus extinguirá às músicas da Babilônia espiritual no fim dos tempos (Apocalipse 18:22).

• A grandiosidade de Tiro representada por um grande navio comercial (Ezequiel 26:16-17, 29), é também usada para a Babilônia mística (Apocalipse 18:17, 19, 23).

• Assim como a queda de Tiro suscitou um lamento mundial (Ezequiel 26:17; 27:30-32, 36), o mesmo se dará com a Babilônia espiritual (Apocalipse 18:9-11, 15-19).

• Tiro pereceu, embora fosse uma afamada cidade (Ezequiel 26:17), Babilônia foi devastada, embora tivesse domínio sobre os reis da Terra (Apocalipse 18:10, 18-19).

• Uma grande tempestade afundaria o navio Tiro e ele não mais seria encontrado (Ezequiel 26:19, 21; 27:26-27, 34, 36); Babilônia também será arrojada no profundo mar (Apocalipse 18:21).

• Tiro era forte no comércio internacional (Ezequiel 27:3, 36), Babilônia teve grandes comerciantes no mundo (Apocalipse 18:15, 23).

• A profecia de Ezequiel enfatiza as mercadorias de Tiro (27:27), a profecia de João enfatiza a mercadoria da Babilônia mundial (Apocalipse 18:11).

• Ezequiel declara que “lançarão pó sobre a cabeça” de Tiro (27:30); João usa a mesma expressão para a Babilônia (Apocalipse 18:19).

• Um sentimento de nostalgia é evidente na pergunta “Quem foi Tiro…?” (27:32); o mesmo sentimento se percebe em Apocalipse 18:10, 18-19.

• Tiro favoreceu o enriquecimento dos reis da Terra (Ezequiel 27:33), Babilônia enriqueceu os políticos do mundo (Apocalipse 18:9, 15).

• As riquezas de Tiro promoveram orgulho (Ezequiel 28:5), com Babilônia não foi diferente (Apocalipse 18:14-15, 17, 19).

• Deus puniria Tiro com estrangeiros de diversas nações (Ezequiel 28:7); as nações se ajuntarão num lugar chamado Armagedom, onde Babilônia enfrentará seu julgamento (Apocalipse 16:16; 17:14; 19:11, 15, 19).

• Fogo consumiu e reduziu a cinzas a megalomaníaca cidade de Tiro (Ezequiel 28:18), o mesmo castigo consumirá a megalomaníaca Babilônia apocalíptica (Apocalipse 17:16; 18:8-9).

As profecias do Antigo Testamento são a base para se entender as profecias do Novo Testamento. Quem negligencia o complemento entre o Antigo e o Novo Testamento cai em especulações teológicas sem fundamento.

O passado explica o futuro!

Vamos reavivar no estudo da Bíblia e de suas profecias para preparar-nos para o fim dos tempos? – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 17 de janeiro de 2021

Novidade de vida

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Domingo, 17 de janeiro

Novidade de vida

Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na Sua morte? Fomos, pois, sepultados com Ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida. Romanos 6:3, 4

Daniel, um jovem numa terra não cristã, após ouvir a boa notícia do evangelho, deixou seus costumes pagãos e se tornou seguidor de Jesus. O novo cristão andou por sua vila convidando amigos para irem à sua casa no dia seguinte a fim de testemunhar um evento muito especial. Disse-lhes que seria sepultado no jardim da frente e queria que todos estivessem lá. Naturalmente, não demorou muito para que a vila inteira soubesse do assunto.

No dia seguinte, todos se perguntavam se Daniel morreria mesmo e seria sepultado como dissera que aconteceria. Enquanto a multidão se reunia,

viram-no cavando um grande buraco no jardim.

– O que você está fazendo? – perguntaram alguns.

– Ora, cavando minha sepultura – respondeu ele.

A essa altura, os moradores da vila acreditaram que ele falava sério mesmo. Quando o missionário chegou e ajudou a encher o buraco com água, os aldeões se comprimiram para testemunhar aquilo que para eles era uma cena estranha. O missionário conduziu Daniel para dentro da sepultura líquida do batismo e o imergiu. O rapaz subiu como uma nova pessoa em Cristo. Daniel morreu e foi sepultado, mas um novo Daniel passou a viver para dar testemunho do poder transformador de Jesus.

Sem uma positiva mudança, o batismo não tem sentido. No texto bíblico de hoje, Paulo nos informa que, assim como Jesus morreu, foi sepultado e ressuscitado dentre os mortos, assim devemos morrer para o pecado, sepultar nossa vida pecaminosa na água do batismo e ressuscitar para uma nova realidade em Cristo. Devemos andar “em novidade de vida”.

Nunca me esquecerei do dia em que fui batizado e entendi que estava morrendo para o pecado e o eu, exatamente como se estivesse sendo colocado na sepultura e depois erguendo-me para andar em “novidade de vida”. Jesus promete nos erguer da morte de uma vida miserável e cheia de pecado para que “também andemos nós em novidade de vida”. É essa a sua experiência? Você está hoje andando em “novidade de vida” com Jesus?

H. M. S. Richards Jr., 14/8/2004

Profecia contra Tiro -Ezequiel 26

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 26

Comentário Pr Heber Toth Armí 

O olhar divino está atento a tudo. Deus não deixa o mal escarnecer do bem. Ele é intolerante às desgraças causadas pelo pecado; portanto, o Seu juízo é o meio de impedir as ações do diabo por sobre a criação e as criaturas.

Os filisteus do capítulo anterior (vs. 15-17) receberam uma profecia de Ezequiel por causa de seu espírito de vingança para com o povo de Deus. “A hostilidade entres os dois povos remonta à época dos Juízes e durou vários anos” (Siegfried J. Schwantes). “Seu ódio infindável de Judá trairia sobre eles a vingança do Senhor” (William MacDonald).

Tudo o que os seres humanos semearem, isso também colherão. Com Deus não se brinca e ninguém pode driblá-lO, enganá-lO ou suborná-lO.

Com Tiro, não seria diferente. Ezequiel profetiza contra esse povo também. É a quinta nação alvo da revelação divina. E, também aqui, temos muitas lições a aprender.

1. Desejar ou celebrar a ruína das pessoas são formas de autodestruir-se (vs. 1-3).

2. Cobiçar as coisas alheias, movido por ambição e poder, é o caminho da queda (vs. 4-14).

3. A notícia da ruína de uma nação poderosa serve de alerta para outras nações que estão no mesmo caminho da destruição (vs. 15-21).

A profecia declara que Tiro, por seu orgulho e arrogância, desejo de supremacia em detrimento da desgraça dos outros, se tornaria em mero “enxugadouro de redes”. W. M. Thomson comenta sobre Tiro:

“A ilha propriamente dita tem não mais de 1,6 quilômetro de extensão. A parte que se projeta para o sul além do istmo mede cerca de quatrocentos metros de largura e apresenta um terreno rochoso e irregular. Ocupada hoje em dia por apenas alguns pescadores é, de fato, um ‘enxugadouro de redes’”.

Reflita! A Palavra de Deus…

• …não falha, ela se cumpre mesmo quando não parece provável seu comprimento.

• …é clara, devemos dar a atenção a tudo o que está escrito na Bíblia, revelado para nosso bem, nossa salvação e absolvição no dia do juízo.

• …nos alerta graciosamente, mostrando quais serão os resultados de nossos maus atos se os mantivermos.

Tiro foi inicialmente conquistada por Nabucodonosor, mas totalmente destruída por Alexandre Magno. A profecia de Ezequiel se cumpriu perfeitamente; as outras profecias bíblicas logo terão também seu pleno cumprimento. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 16 de janeiro de 2021

Tesouros em vasos de barro

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sábado, 16 de janeiro

Tesouros em vasos de barro

Se olharem apenas para nós, vocês podem perder o brilho. Levamos a mensagem preciosa em vasos de barro sem adornos, ou seja, em nossa vida. Isso é para impedir que alguém pense que o incomparável poder de Deus nos pertence. 2 Coríntios 4:7, A Mensagem

Cristãos são pessoas comuns que fazem coisas extraordinárias. Eles aparentam ser tão humanos – e são –, mas Deus opera por meio deles para Sua glória. Sua graça toma posse de simples vasos de barro e os torna depositários do poder divino.

É possível que você já tenha ouvido falar em Desmond Doss, personagem do filme Até o Último Homem e do livro Soldado Desarmado. Esse militar não combatente adventista do sétimo dia recebeu a Medalha de Honra do Congresso dos Estados Unidos pela coragem extraordinária durante a Batalha de Okinawa, na Segunda Guerra Mundial. Doss foi um herói, mas, do ponto de vista do mundo, a princípio, ele não parecia nem agia como um. Ele foi um indivíduo comum, e muito humilde, que rendia glória a Deus por tudo o que fazia.

A mesma coisa acontece com a igreja. Do ponto de vista humano, a igreja é totalmente humana, sujeita às mesmas forças e fraquezas, falhas e intrigas de qualquer outro agrupamento humano. Realmente, a igreja é humana, mas não totalmente. Ela é tão divina quanto humana, e Deus está realizando Seus propósitos divinos por meio de simples vasos de barro.

“Desde o princípio, Deus planejou que Sua igreja refletisse às pessoas Sua plenitude e suficiência. Os membros da igreja, que Ele chamou das trevas para Sua maravilhosa luz, devem manifestar Sua glória. A igreja é a depositária das riquezas da graça de Cristo; por meio dela, a demonstração final e plena do amor de Deus será manifesta no devido tempo, até mesmo aos ‘principados e potestades nos lugares celestiais’” (Ef 3:10) (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 7).

Assim, todo aquele que professa o nome de Jesus recebe um desafio: “Cristo confiou à igreja uma sagrada responsabilidade. Cada membro deve ser um conduto através do qual Deus possa comunicar ao mundo os tesouros de Sua graça, as insondáveis riquezas de Cristo” (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 381).

Hoje Deus quer tomar minha vida comum e fazer algo extraordinário com ela. Para o mundo expectante pode parecer algo totalmente enfadonho, mas aos olhos do Céu será belo. Senhor, toma este vaso de barro que sou eu e usa-o hoje para a Tua glória!

William G. Johnsson, 20/12/2012

Ezequiel profetiza contra nações

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Ezequiel 25

Comentário Pr Heber Toth Armí 

O texto bíblico, em Ezequiel, nos traz preciosos ensinamentos para nortear nossa vida e fortalecer nossa convicção nos planos divinos.

Os capítulos de Ezequiel 25 a 32 deveriam ser estudados em paralelo com os capítulos de Isaías 13 a 23 e de Jeremias 46 a 51. As nações destes capítulos são julgadas pelo Deus de Israel, pois Ele não tolera o pecado na vida de nenhum habitante deste planeta.

No capítulo em pauta, Ezequiel profetiza contra as seguintes nações:

1. Amom (vs. 1-7);

2. Moabe (vs. 8-11);

3. Edom (vs. 12-14).

Estas três nações tinham parentescos com Israel. Amonitas e moabitas eram filhos incestuosos de Ló com suas duas filhas (ver Gênesis 19:29-38). Os edomitas são os descendentes de Esaú, que por vender seu direito à primogenitura por um prato de lentilhas vermelhas, ficou conhecido como Edom, que quer dizer avermelhado.

Esaú era irmão gêmeo de Jacó que se tornou Israel, filhos de Isaque. Amom e Moabe eram sobrinhos de Abraão, o pai da fé, que gerou a Isaque, o filho da promessa.

Estas três nações poderiam ter seguido o exemplo de Abraão na questão da ética e da religião, mas preferiram um código de ética pautado pelo pecado e uma religião pagã, politeísta e intolerante aos princípios do verdadeiro Deus.

A independência ao Deus verdadeiro e a negligência aos Seus nobres princípios morais interferem na forma de lidar com o próximo. O analfabetismo teológico desemboca numa ética questionável. A ignorância na revelação de Deus torna o ser humano ignorante e intolerante até com seus parentes.

Anote em teu coração estas verdades:

• Brigas familiares causam dores e tragédias, isso é falta de aplicar os princípios de Deus na vida familiar.

• Uma religião pessoal sem base bíblica não possui poder de transformar o terrível coração dos nossos parentes.

• Imoralidades, corrupções e falta de ética com o próximo atraem o julgamento do Deus verdadeiro.

Portanto, dediquemo-nos a viver as verdades reveladas na Palavra de Deus; pois, além de vivermos mais felizes aqui neste mundo seremos absolvidos no dia do juízo!

Como o pecado penetrou em cada canto do mundo, Deus tomou providências para erradicá-lo de todos os lugares. Nada escapará de Sua vista; assim, o mal não driblará Deus e, então, o bem vencerá plenamente!

Amigos… animemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Sê limpo

 MEDITAÇÃO DIÁRIA


Sexta-feira, 15 de janeiro

Sê limpo

E Jesus, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, fica limpo! E imediatamente ele ficou limpo da sua lepra. Mateus 8:3

Nos tempos bíblicos, a lepra era a “mais temida” de todas as enfermidades. “Profundamente arraigada e mortal, era considerada símbolo do pecado” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 200). Tudo o que o leproso tocava era considerado impuro, e acreditava-se que até sua respiração era contaminada. Banido da sociedade, da família e dos amigos, sua presença era considerada como contaminadora. Se alguém se aproximasse dele, exigia-se que o doente gritasse: “Imundo! Imundo!”

A lepra é às vezes chamada de “doença anestésica”, pois em sua fase inicial não existe nenhum sofrimento, tornando-se ela a mais mortal de todas. Gradativamente ela consome o corpo da pessoa. Os cabelos e as unhas apodrecem e caem. As juntas dos dedos se reduzem e em geral desaparecem. Todo o corpo é atingido.

Certa vez, quando Jesus estava ensinando no lago, um leproso observava de longe. Ao ver que o coxo, o cego e o paralítico eram curados, a fé foi fortalecida no coração. Esquecendo-se de todas as restrições, aproximou-se depressa. Seu corpo está em terrível decomposição. Ao abrir caminho por entre a multidão, as pessoas recuam cheias de terror. Lançando-se aos pés de Jesus, exclama: “Senhor, se quiseres, podes purificar-me.” Jesus coloca a mão sobre ele e diz: “Quero, fica limpo” (Mt 8:2, 3). Imediatamente a carne do leproso adquire vigor, os nervos se tornam sensíveis de novo, os músculos se fortalecem. “A aspereza e escamosidade características da pele atingida por lepra desapareceram, sendo substituídas por um tom suave, como o da pele de uma criança saudável” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 201).

O pecado é semelhante à lepra. Isaías afirma: “Toda cabeça está doente, e todo o coração, enfermo. Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, contusões e chagas inflamadas, umas e outras não espremidas, nem atadas, nem amolecidas com óleo” (Is 1:5, 6).

Graças a Deus, Jesus não tem medo de nos tocar! Ele está tão desejoso de pôr a mão e nos purificar do pecado, como o estava ao curar o leproso.

Joe Engelkemier, 26/10/1972

Antes do inverno

 MEDITAÇÃO DIÁRIA Quarta-feira, 14 de abril Antes do inverno Apressa-te a vir antes do inverno. 2 Timóteo 4:21 Clarence Edward Macartney foi...