Translate

terça-feira, 23 de abril de 2019

As Muralhas de Jericó– Josué 6

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Josué 6
Comentários: Pr. Heber Toth Armí


As Muralhas de Jericó

Quando portas e janelas estiverem fechadas, confie e espere no Deus verdadeiro, Ele arrebentará o muro para abrir passagem para você.

Perto de introduzir na Terra Prometida, começando a ver promessas concretizarem-se e, após santificar-se, consagrar-se e orientar-se com Deus, Israel está à frente da primeira cidade do plano divino, a ser conquistada. No capítulo em estudo, nota-se que DEUS...

1. ...Ensina quanto à tomada da cidade (vs. 1-7);
2. ...Delineia a “batalha” contra Jericó (vs. 8-21);
3. ...Prescreve como agir após a “batalha” (vs. 22-27).

As instruções visando à conquista de Jericó não tinham lógica humana: Rodear a cidade amuralhada durante seis dias sem que nada acontecesse. Uma semana fazendo a mesma coisa. Isso tudo em silêncio, exceto na sétima volta.

Na última volta, as trombetas deveriam soar com força e, todo o povo deveria gritar a todo pulmão. Então, os muros de Jericó desabariam como uma fina parede frágil de cristal – embora fossem duplos, novos, largos e fortes. Qualquer estrategista humano declararia impossível qualquer vitória seguindo tal estratégia.

• Seguir orientações de Deus parece absurdo; pessoas próximas podem alegar que você ficou enlouqueceu por segui-las. Entretanto, não te preocupes com falatórios, preocupe-se em depender de Deus. Assim, as portas se abrirão, ou muros ruirão ou, qualquer obstáculo será removido para você avançar!

Raabe era única moradora de Jericó que decidiu salvar-se; certamente encontrou sérias oposições ao abandonar a fé dos ancestrais para aderir à fé dos inimigos de Jericó. Sozinha entre tantos pagãos idólatras, sua casa foi a única a ficar intacta ao caírem os muros – familiares e amigos que estavam em sua casa também foram salvos.

Raabe está na genealogia de Cristo (Mateus 1:5), junto aos heróis da fé (Hebreus 11:31), equiparada a Abraão (Tiago 2:25).

MEDITE:

• Nada impedirá àquele que em tudo depender de Deus.

• Quando anjos tocarem fortemente suas trombetas anunciando o retorno do Messias, surgirão salvos de lugares e cidades que nunca imaginamos. Deus preza, protege e salva àqueles que entregam-Lhe a vida!

• Ainda que você esteja sozinho(a) na fé no verdadeiro Deus, serás lembrado(a) no dia do retorno de Cristo e, recolhido(a) pelos anjos!

• A salvação requer fé, confiança, dependência de Deus e paciência!

“Senhor, faz-me perseverante como Raabe. Dá-me fé e coragem para não retroceder!” Heber Toth Armí /
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

A Prova de Caráter

A Fé Pela Qual Eu Vivo
23 de abril
A Prova de Caráter


E assentar-Se-á, afinando e purificando a prata; e purificará os filhos de Levi e os afinará como ouro e como prata; então, ao Senhor trarão ofertas em justiça. Mal. 3:3.

Muitos dos que professam santificação ignoram inteiramente a obra de graça sobre o coração. … Põem de lado a razão e o juízo, e confiam completamente em seus sentimentos, baseando suas pretensões à santificação nas emoções que em algum tempo experimentaram. …

A santificação bíblica não consiste em forte emoção. Eis onde muitos são levados ao erro. Fazem dos sentimentos o seu critério. Quando se sentem elevados ou felizes, julgam-se santificados. Sentimentos de felicidade ou a ausência de alegria não é evidência de que a pessoa esteja ou não santificada. … Aqueles que estão batalhando contra tentações diárias, vencendo as próprias tendências pecaminosas e buscando santidade do coração e da vida, não fazem nenhuma orgulhosa proclamação de santidade. Santificação, págs. 9 e 10.

No verão, ao olharmos para as árvores de distante floresta, todas vestidas de um lindo manto verde, não podemos distinguir as árvores sempre verdes das outras. Mas quando se aproxima o inverno e o gelo as envolve, despojando as outras árvores de sua bela folhagem, as sempre verdes são prontamente discernidas. Assim será com todos os que andam em humildade, desconfiados de si mesmos, mas apegados, trementes, à mão de Cristo. Enquanto aqueles que confiam em si mesmos e se fiam da perfeição de seu próprio caráter, perdem seu falso manto de justiça quando submetidos às tempestades da prova, os verdadeiramente justos, que sinceramente amam e temem a Deus, cobrem-se do manto da justiça de Cristo tanto na prosperidade como na adversidade. …

É preciso o tempo de prova para revelar no caráter o ouro puro do amor e da fé. Quando dificuldades e perplexidades vêm sobre a igreja, então se desenvolvem o firme zelo e as profundas afeições dos verdadeiros seguidores de Cristo. Santificação, págs. 11 e 12.
Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 119

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Santifiquemo-nos– Josué 5

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Josué 5
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Santifiquemo-nos


Sem santificar-se no início da manhã, vive-se o resto do dia sem ver as maravilhas divinas; sem santidade no início da semana, perde-se as bênçãos no restante dela; sem consagração no início do ano, corre-se o risco de perder todos os maravilhosos planos de Deus para nós no restante do ano (Josué 3).

Relembrar é preciso. Recapitular é fundamental para ativar nosso desejo de consagrar-nos ao Deus que dedica Seu precioso tempo para lidar conosco, visando restaurar-nos de nossas mazelas e libertar-nos de nossos pecados que arruínam nossa vida. Portanto, podemos avançar em harmonia com nossa família em direção à Canaã Celestial com fé e coragem (Josué 4).

Agora, na sequência, Josué capítulo 5, em seus 15 versículos, nota-se os seguintes tópicos:

• A circuncisão ilustrou a consagração total a Deus, até mesmo dos órgãos sexuais; após circuncidar a geração de israelita que não fora circuncidada, Deus disse a Josué que, agora, removera do povo o opróbrio do Egito. Por isso, o lugar onde isso ocorreu tornou-se conhecido por Gilgal (vs. 2-9).

• A páscoa que ilustrava a libertação da escravidão no Egito fora celebrada; e, nesse dia, os israelitas comeram do fruto da Terra Prometida por Deus a eles. Com isso, a indústria do Céu parou de exportar o maná para a Terra (vs. 10-12).

• O exército de Deus na Terra tem um Príncipe do Céu. Embora invisível, este Príncipe sempre está presente. Ele é invencível, apresenta-Se como Príncipe do Exército do Senhor. Há apenas dois exércitos, o de Deus e os adversários, regidos pelo diabo (vs. 13-15).

Mesmo após impactar aos adversários de Seu povo, Deus insiste que se invista em comunhão e submissão ao Príncipe do Exército do Senhor (vs. 13-15), relacionamento com os servos do Senhor nas celebrações eclesiásticas e nas confraternizações da irmandade (vs. 10-12) e, no preparo espiritual para a missão (vs. 2-9), antes de avançar na execução da missão divina (Josué 6).

As nações da Mesopotâmia ouviram o que Deus fez por Seu povo (v. 1); assim como Raabe, todos tiveram oportunidade de arrepender-se e converter-se ao verdadeiro Deus. Contudo, permitiram que o medo endurecesse o coração deles. Assim, estavam maduros no pecado para o juízo (Gênesis 15:13-16).

Existem apenas dois exércitos, dos salvos ou perdidos. Decida-se!
Heber Toth Armí /
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

“Se Alguém Pecar”

A Fé Pela Qual Eu Vivo
22 de abril
“Se Alguém Pecar”


Se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. I João 2:1.

Quando estivermos revestidos da justiça de Cristo, não teremos nenhum prazer no pecado; pois Ele estará trabalhando conosco. Poderemos cometer erros, mas havemos de aborrecer o pecado que causou os sofrimentos do Filho de Deus. Mensagens aos Jovens, pág. 338.

Se alguém que diariamente comunga com Deus se desvia do caminho, se por um momento deixa de olhar firmemente para Jesus, não é porque peque deliberamente; pois quando percebe seu erro, dá meia-volta e fixa os olhos em Jesus; e o fato de haver errado não o torna menos querido ao coração de Deus. Sabe que tem comunhão com o Salvador; e quando é repreendido por seu erro em alguma questão de julgamento, não anda mal-humorado, nem se queixa de Deus, mas transforma seu erro em uma vitória. E Recebereis Poder (Meditações Matinais, 1999), pág. 134.

Há os que já experimentaram o amor perdoador de Cristo, e que desejam realmente ser filhos de Deus, contudo reconhecem que seu caráter é imperfeito, sua vida faltosa, e chegam a ponto de duvidar se seu coração foi renovado pelo Espírito Santo. A esses eu desejaria dizer: Não recueis, em desespero. Muitas vezes, teremos de prostrar-nos e chorar aos pés de Jesus, por causa de nossas faltas e erros; mas não nos devemos desanimar. Mesmo quando somos vencidos pelo inimigo, não somos repelidos, nem abandonados ou rejeitados por Deus. Não; Cristo está à destra de Deus, fazendo intercessão por nós. Diz o amado João: “Estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo.” I João 2:1. E não esqueçais as palavras de Cristo: “O mesmo Pai vos ama.” João 16:27. Ele deseja atrair-vos de novo a Si, e ver refletidas em vós Sua pureza e santidade. E se tão-somente vos renderdes a Ele, Aquele que em vós começou a boa obra há de continuá-la até o dia de Jesus Cristo. Caminho a Cristo, pág. 64.

Todo o pecado, desde o menor até o maior, deve ser vencido pelo poder do Espírito Santo. Review and Herald, 19 de setembro de 1899.
Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 118

domingo, 21 de abril de 2019

Comunhão, Relacionamento, Missão – Josué 4

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Josué 4
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Comunhão, Relacionamento, Missão


Comungar com Deus é uma ação incomparável. Relacionar-se com servos de Deus é privilégio inigualável. E, partir para a missão de Deus dependendo dEle e dos demais servos dEle resultará em experiência indescritível!

Utilizando esta filosofia experimentaremos milagres no presente e deixaremos marcas no mundo para que, no futuro, ao relembrar o passado, testemunhemos poderosamente de como Deus conduziu-nos até onde estivermos.

Precisamos registrar as maravilhosas obras de Deus em nossa vida para que as circunstâncias do futuro não apaguem as lembranças do que Deus operou por nós no passado. Esse exercício nos auxiliará a não desviarmos do Deus que fez para nossa prosperidade, felicidade e salvação.

Quem esquece as obras realizadas por Deus facilmente descambará para crenças e filosofias mundanas que nada têm que ver com o Deus que nos deu vida, família e recursos para viver neste mundo em decomposição pelo pecado.

Sabendo disso, Deus ajudou Seu povo no passado e ajuda-nos com as Escrituras no presente e outros símbolos como a Santa Ceia. “A palavra em hebraico para ‘memorial’ é zikkaron. É um termo técnico teológico para uma coisa, um lugar ou evento repetido, que pretende servir como lembrete vívido de algum ato de Deus pelo Seu povo” – explica Richard O. Lawrence.

As pedras empilhadas no meio do Rio Jordão após a passagem de Israel a seco foram estratégias de Deus para ativar a memória de Seu povo no futuro. Assim, “tocar e sentir estas pedras ajudaria a tornar a história – e Deus – real para as gerações futuras” (Lawrence).

1. Deus quer que a COMUNHÃO com Ele nunca fique no passado, ou guardada na gaveta da teoria, ou caia na valeta do esquecimento (vs. 1-18);

2. Deus quer que o RELACIONAMENTO entre irmãos seja real baseado na união e companheirismo, na família e na sociedade (vs. 19-23);

3. Deus quer que abracemos a MISSÃO de testemunhar às nações mundiais dos Seus grandes feitos, o principal deles: A morte de Jesus (v. 24).

Através da comunhão com Deus obtemos a visão da direção que devemos ir. Mediante a união com outros servos de Deus promovemos o relacionamento que fortalecerá o cumprimento da vontade de Deus. Por conseguinte, a missão de Deus será executada por meio de Seus servos.
“Reaviva-nos, Senhor!” Heber Toth Armí /
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Aborrecer o Pecado

A Fé Pela Qual Eu Vivo
21 de abril
Aborrecer o Pecado


Amaste a justiça e aborreceste a iniqüidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros. Heb. 1:9.

Quando, pela conversão, o pecador encontra paz em Deus pelo sangue da expiação, a vida cristã apenas se inicia. Review and Herald, 28 de fevereiro de 1929.

A graça que Cristo implanta na alma, … cria no homem a inimizade contra Satanás. Sem esta graça que converte, e este poder renovador, o homem continuaria cativo de Satanás, como servo sempre pronto a executar-lhe as ordens. Mas o novo princípio na alma cria o conflito onde até então houvera paz. O poder que Cristo comunica, habilita o homem a resistir ao tirano e usurpador. Quem quer que se ache a aborrecer o pecado em lugar de o amar, que resista a essas paixões que têm dominado interiormente e as vença, evidencia a operação de um princípio inteiramente de cima. O Grande Conflito, pág. 506.

Não podem ser mantidas a conformidade com o mundo e a harmonia com Cristo. Princípios seculares e práticas mundanas encobrem a espiritualidade do coração e da vida. Conformidade com o mundo significa assemelhar-se com o mundo, satisfazendo normas mundanas. … Ninguém pode servir ao mundo e a Jesus Cristo ao mesmo tempo. Há um antagonismo irreconciliável entre Cristo e o mundo. Review and Herald, 22 de janeiro de 1895.

Quão poucos podem dizer: “Estou morto para o mundo; a vida que agora vivo, vivo-a na fé do Filho de Deus.” Gál. 2:20. … Embora aqueles que nos rodeiam sejam frívolos e empenhados na busca de prazeres e loucura, nossa sociedade está no Céu, de onde aguardamos o Salvador; o coração suplica a Deus perdão e paz, justiça e santidade. Associação com Deus e contemplação das coisas que são de cima transformam-no à semelhança de Cristo. Testimonies, vol. 2, pág. 145.

Que o vosso coração seja amaciado e amolecido sob a divina influência do Espírito de Deus. Não deveis falar muito de vós mesmos, pois isso não fortalece ninguém. … Falai de Jesus, e enxotai o eu; que ele seja imerso em Cristo. Testimonies, vol. 2, págs. 320 e 321.
Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 117

sábado, 20 de abril de 2019

Avançar nos propósitos divinos – Josué 3

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Josué 3
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Avançar nos propósitos divinos

Avançar com base nos propósitos divinos é a maior garantia de experimentar milagres durante a jornada rumo ao Céu. Santificar-se genuinamente através do poder do Espírito Santo é o melhor meio de preparar-se para ver Deus agir em nosso favor.

O Pr. Laércio Mazaro destacou que “Deus comissionou Josué para realizar 3 coisas: conduzir o povo à terra, derrotar os inimigos e tomar posse da herança”. Disposto a cumprir os propósitos de Deus juntamente com o povo do qual era responsável, Josué chamou cada um a inteira consagração.

Observe a síntese de aplicações do capítulo:
• Para viver os grandes planos de Deus para nossa vida, precisamos aprender com Josué a levantar-se de madrugada e agir com precisão e rapidez (v.1);

• Para experimentar a vitória que vem de Deus é necessário organizar a vida de nossos liderados na presença de Senhor da vitória (vs. 2-4);

• Para provar das maravilhas de Deus em nossa vida pessoal e coletiva é fundamental a santificação total do coração de todo o povo com a participação especial de seus líderes espirituais (vs. 5-6);

• Para viver à altura do sucesso especificado por Deus é importante dar atenção a todas as palavras e orientações de Deus (vs. 7-8);

• Para que o povo de Deus viva os extraordinários planos dos Céus aqui na Terra, o líder espiritual deve estar 100% focado na Palavra de Deus ao orientar cada passo a ser dado (vs. 9-13);

• Para ver, experimentar e viver milagres reais é preciso agir com base na Palavra de Deus, com fé na certeza de que o que parece impossível com Deus torna-se possível (vs. 14-17).

Deus prepara condições (abre o mar) para quem quiser fazer Sua vontade e ver Seus grandes milagres. E, isso tudo é apenas o começo! O início da caminhada com Deus já começa com extraordinários milagres, mas nunca devemos deixar de avançar porque já experimentamos alguns deles. Para a vitória total, é preciso avançar!

Além de levantar-se de madrugada evidenciando não ser preguiçoso e, buscar a santificação evidenciando não ser indiferente à consagração, Josué demonstrou fé nas orientações divinas: Falou que o sacerdote colocaria os pés nas águas do rio Jordão e elas abririam caminho ao povo – crendo que realmente isso aconteceria. De fato, aconteceu! Reavivemo-nos!  Heber Toth Armí /

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Santificação – Obra de uma Existência

A Fé Pela Qual Eu Vivo

20 de abril  
Santificação – Obra de uma Existência

E por eles Me santifico a Mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade. João 17:19.

É imputada a justiça pela qual somos justificados; aquela pela qual somos santificados, é comunicada. A primeira é nosso título para o Céu; a segunda, nossa adaptação para ele. Mensagens aos Jovens, pág. 35.

Muitos cometem o erro de tentarem definir detalhadamente os pontos sutis de distinção entre justificação e santificação. E ao fazê-lo trazem muito de suas ideias próprias e especulações. Por que tentar ser mais minucioso do que a Inspiração na questão vital da justificação pela fé? Comentário Bíblico Adventista, vol. 6, pág. 1193

Quando o pecador arrependido, contrito diante de Deus, discerne a expiação de Cristo em seu favor, e aceita esta expiação como sua única esperança nesta e na futura vida, seus pecados são perdoados. Isto é justificação pela fé. Comentário Bíblico Adventista, vol. 6, pág. 1190.

A santificação não é obra de um momento, de uma hora, de um dia, mas dá vida toda. Não se alcança com um feliz voo dos sentimentos, mas é o resultado de morrer constantemente para o pecado, e viver constantemente para Cristo. Não se podem corrigir os erros nem apresentar reforma de caráter por meio de esforços débeis e intermitentes. Só podemos vencer mediante longos e perseverantes esforços, severa disciplina e rigoroso conflito. Atos dos Apóstolos, pág. 560.

A santificação, não é meramente uma teoria, uma emoção, ou uma forma de expressão, mas um princípio vivo, ativo, penetrando a vida diariamente. Requer que nossos hábitos no comer, beber e vestir sejam de tal modo asseguradores da saúde física, mental e moral, para que apresentemos ao Senhor nosso corpo – não uma oferta corrompida por maus hábitos, mas – “um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus” (Romanos 12:1). Temperança, pág. 19.

As Escrituras são o grande veículo na transformação do caráter. … Estudada e obedecida, a Palavra de Deus atua no coração, subjugando todo atributo não santificado. Parábolas de Jesus, pág. 100.

Não existe tal coisa como seja santificação instantânea. A verdadeira santificação é obra diária, continuando por tanto tempo quanto dure a vida. Santificação, pág. 10.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 116

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Fidelidade a Deus-Josué 2

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Josué 2
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

Fidelidade a Deus

Prostituição não é mal do século, é o m al da história do mundo. Contudo, restauração é fruto do coração de Deus. Perdão divino gera transformação em qualquer pessoa, inclusive naquelas marcadas por grandes amarguras da prostituição.

De certa forma, somos todos prostitutos e prostitutas; traímos Deus por nada, adulteramos doutrinas e agimos como se nunca tivéssemos assumido compromisso com Ele. Nosso relacionamento é mais para prostituição em relação a Deus do que fidelidade sincera. Precisamos da mensagem deste capítulo.

Pagamos caro para pecar assim como pessoas pagam para prostituir-se, e inúmeras vezes rejeitamos a graça gratuita divina. Investimos no pecado, fugimos de Deus. Esse é o estrago que Satanás planejou para cada um de nós; mas, restauração é o plano de Deus para todos.

Este capítulo revela o método divino de realizar Seus planos de salvar acoplado aos planos daqueles que agem dependendo dEle:

1. Deus conquista Seus próprios planos ajudando os seres humanos a conquistarem os deles: Raabe já havia abandonado a prostituição quando aos espias chegaram a sua casa. Assim como os espias não sabiam, ela também desconhecia o meio de salvar-se; mas nada disso era impossível para Deus, o qual criou estratégias para driblar aos atentos guardas de Jericó e levar salvação à casa da ex-funcionária da prostituição!

2. Deus não ignora o menor vestígio de vontade de salvar-se existente numa alma, por mais moribunda que esteja: Raabe ouvira sobre Deus, sabia o fim de seu povo, arriscou sua vida para salvar os espias e, foi salva. Deus conhecia seu coração e a conduziu à salvação. Ela já havia mudado de profissão, talvez agora trabalhasse com estalagem, evidência que ela cedera à religião do Deus de Israel!

3. Deus guia, protege e concede sucesso àqueles que estão no centro de Sua soberana vontade, por mais desafios que tal decisão exija: Os dois espias foram bem-sucedidos e trouxeram mais informações do que Josué lhes pedira porque Deus os abençoou!

Talvez não saibamos lidar com prostitutas recém conversas a Deus, mas Deus sabe como lidar com Seus servos para que sejam instrumentos de salvação aos que anseiam por Ele. A missão de Josué aos espias era militar, mas Deus cumpriu neles Sua missão de salvar! Entregue-Lhe teus planos, e te surpreenderás! / Heber Toth Armí /
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

A Fé Demonstrada Pelas Obras

A Fé Pela Qual Eu Vivo

19 de abril 
A Fé Demonstrada Pelas Obras

Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Tia. 2:18.

A parte que o homem tem a desempenhar na salvação é crer em Jesus Cristo como um perfeito Redentor, não para outros, mas para si próprio. Manuscrito 1, 1890.

Cristo atribui Sua perfeição e justiça ao pecador crente quando não continua em pecado, mas volve-se da transgressão para a obediência aos mandamentos. Review and Herald, 23 de maio de 1899.

Conquanto Deus possa ser justo e contudo justifique o pecador pelos méritos de Cristo, nenhum homem pode trajar-se com os vestidos da justiça de Cristo, enquanto praticar pecados conhecidos ou negligenciar simples deveres. Review and Herald, 4 de novembro de 1890.

O apóstolo Tiago vira que dificuldades se levantariam ao ser apresentado o assunto da justificação pela fé, por isso esforçou-se por mostrar que a genuína fé não pode existir sem as obras correspondentes. É citada a experiência de Abraão. “Bem vês”, diz ele, “que a fé cooperou com as obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada.” Tia. 2:22. Assim a fé genuína realiza uma obra genuína no crente. A fé e a obediência levam a uma experiência sólida e valorosa. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 936.

Fé e obras, são dois remos que precisamos usar em igual proporção se quisermos avançar nosso caminho contra a correnteza da descrença. Beneficência Social, pág. 316.

A presunçosa fé que não atua por amor e não purifica o coração não justifica ninguém “Vedes”, diz o apóstolo, “que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé.” Tia. 2:24. Abraão creu em Deus. Como sabemos que ele creu? Suas obras testificaram o caráter de sua fé, e esta fé lhe foi creditada por justiça.

Necessitamos nestes dias da fé de Abraão, para iluminar as trevas em nosso redor, impedindo o afável brilho do amor de Deus e retendo o crescimento espiritual. Nossa fé deve ser fecunda em boas obras, porque a fé sem as obras é morta. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 936.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 115

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Deus quer interagir conosco – Josué 1

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Josué 1
Comentários: Pr.  Heber Toth Armí

Deus quer interagir conosco


Você já leu o livro de Josué com atenção? Já parou para analisar, meditar e extrair lições para a vida? “Os relatos de Josué estão entre os mais empolgantes da Bíblia” destaca Richard Hess. E, então, afirma: “...hoje, mais do que nunca, sua mensagem precisa ser ouvida”.


• Este livro extraordinário possui mensagens relevantes para cada habitante deste planeta!


Deus quer interagir conosco. Ele não é um Ser arrogante, orgulhoso e autoritário, distante e indiferente às nossas lutas e desafios. Ele é um Deus que promete, incentiva, cria estratégias, age, luta e vence para nós.


• Aquele que, humildemente, se inclina perante Deus para ouvir Suas instruções certamente alcançará a vitória!


Sobre o capítulo, Marten H. Woudstra sintetiza da seguinte forma:


1. Introdução e temas principais do livro:


a) Exortação e ânimo (vs. 1-9);

b) Todo o Israel participa da conquista (vs. 10-18).

Deus quer dar a vitória aos que querem compartilhá-la com Seu povo. Deus Se doa aos que se doam para Seus filhos. Deus abençoa aqueles que desejam ser uma bênção; pois, vencer egoisticamente leva ao orgulho – o que é pecado – e, Deus não compactua com isso.


O livro de Josué foi escrito por ele mesmo, entre 1451-1426 a.C., nas planícies de Moabe. Seu nome é significativo: “Jeová, o Salvador”. Através dele, Deus estava conduziria o plano de salvação de Israel e do mundo.


Aplicações:


1. Líderes espirituais são essenciais; por isso, Deus suscita um na ausência de outro para benefício de todos (vs. 1-5);


2. Promessa, vitória e conquista são obras de Deus, mas quer cooperação humana; conhecendo nossa limitação, Deus dá instruções, capacitação, motivação e proteção (vs. 5, 9);


3. Um dos segredos do sucesso é falar da Lei para não esquecê-la, meditar nela diariamente para absorver Seus ensinamentos, e, praticá-la completamente (vs. 7-8);


4. Orientar e organizar o povo para viver a vontade de Deus – sair desta harmonia é rebelar-se contra Ele: Nisto consiste o segredo do fracasso (vs. 10-18).


Este primeiro capítulo deixa claro que Deus não deseja o fracasso de ninguém. O fracasso é para os que não buscam a Deus; para os ingratos diante dos atos de amor e misericórdia de Deus; para os indiferentes aos planos maravilhosos que Deus tem para nós.


Reavivemo-nos e venceremos! Heber Toth Armí

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Provando a Vontade de Deus

A Fé Pela Qual Eu Vivo

18 de abril 
Provando a Vontade de Deus

E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Rom. 12:2.

Cristo foi enviado ao mundo para desmentir a falsidade de Satanás, de que Deus fizera uma lei que o homem não podia guardar. Assumindo a forma humana, Ele veio à Terra e, por uma vida de obediência, mostrou que Deus fizera uma lei que o homem podia guardar. Mostrou que é possível ao homem obedecer perfeitamente a lei. Aqueles que aceitam Cristo como seu Salvador, tornam-se participantes de Sua natureza divina e capacitados a seguir Seu exemplo, vivendo em obediência a todos os preceitos da lei. Pelos méritos de Cristo, o homem deve mostrar pela obediência que podia estar no Céu e não se rebelaria. Manuscrito 48, 1893.

De todos os Seus atos piedosos, o Redentor do mundo declara: “Eu não posso de Mim mesmo fazer coisa alguma.” João 5:30. “Esse mandamento recebi de Meu pai.” João 10:18. Tudo quanto faço é em cumprimento de ordens e da vontade de Meu Pai celestial. A história da vida cotidiana de Jesus é o registro exato do cumprimento do propósito de Deus para com o homem. Sua vida e caráter eram o desdobramento ou a representação da perfeição de caráter que o homem consegue por se tornar participante da natureza divina, e vencendo o mundo na luta diária. The Youth’s Instructor, 23 de abril de 1912.

A juventude precisa sempre conservar diante de si a conduta seguida por Cristo … No estudo de Sua vida aprenderemos quanto Deus, por meio dEle, fará em favor de Seus filhos. E aprenderemos que, por maiores que sejam nossas provações, não poderão exceder o que Cristo suportou. Mensagens aos Jovens, pág. 16.

Aqueles que realmente andam como Cristo andou, que são pacientes, amáveis, tratáveis, mansos e afetuosos, que se apegam a Cristo e lançam sobre Ele suas cargas, que têm cuidado pelas pessoas como Cristo tem por eles – entrarão no gozo de seu Senhor. Verão com Cristo o trabalho de Sua alma e ficarão satisfeitos. O Céu triunfará, pois as vagas que nele se abriram pela queda de Satanás e seus anjos serão preenchidas pelos redimidos do Senhor. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 948.
Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 114

quarta-feira, 17 de abril de 2019

O último capítulo – Deuteronômio 34

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Comentários: Pr. Heber Toth Armí
Leitura Bíblica – Deuteronômio 34


O último capítulo


Ninguém escreve nada depois que morre. A morte é o aborto da vida, o fim de planos, o término das ações humanas! Portanto, Moisés escreveu o livro de Deuteronômio, mas não todo. O último capítulo é um apêndice escrito por alguém.

Ao morrer, Moisés deixa o ‘posto’, para de escrever e Josué assume a liderança do povo de Deus. Sua vida é inspiração e exemplo de liderança para Josué – e também para nós. Sua paciência, mansidão e dependência de Deus nos motiva. Sua intimidade com Deus e Seu estilo de servir ao povo de Deus são legados que devem alcançar nosso coração.

Moisés morreu com 120 anos, não como um velho caduco, fraco, acabado pelos anos e pelo deserto, mas em toda força e vigor:

• Ele subiu a campina de Moabe, ao monte Nebo (v. 1);
• O Senhor mostrou-lhe toda a terra (vs. 1-3);
• O Senhor falou-lhe sobre a promessa e o cumprimento dela, a qual foi o alvo de sua missão (v. 4).
• Com 120 anos, enxergava bem e tinha muita capacidade ainda (v. 7).

Moisés morreu sozinho, na presença de Deus apenas:

• No monte Nebo, na terra de Moabe (v. 6);
• Ninguém achou sua sepultura, pois talvez a idolatrassem (v. 6);
• O povo liderado por ele chorou 30 dias e só depois partiu – um mês de luto (v. 8).

Em vida, Moisés marcou a história:


• Impôs as mãos sobre Josué, que estava cheio do espírito de sabedoria (v. 9);
• Ordenou ao povo a obedecer a Josué (v. 9);
• Falou face a face com Deus como ninguém antes nem depois dele falou, a não ser Cristo (v. 10);
• Foi um poderoso instrumento nas mãos de Deus para cumprir extraordinários planos divinos neste mundo (vs. 11-12).

Após morrer, Moisés foi ressuscitado logo em seguida. Devido a seus pecados Satanás creu que seu corpo era propriedade sua, não de Deus. Por isso, houve disputa espiritual, mas Cristo venceu Satanás (Judas 9). Consequentemente, Moisés, cerca de 3500 anos depois, apareceu a Cristo momentos antes de Sua morte, na companhia de Elias que fora levado ao Céu sem ver a morte (Mateus 17:1-5).

Quem serve a Deus...

1. ...pode até morrer, mas ressuscitará;
2. ...na terra, continuará servindo-O no Céu!
3. ...deixa grande legado!

Reavivemo-nos!- Heber Toth Armí


@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Vestidos com Sua Justiça

A Fé Pela Qual Eu Vivo
17 de abril 
Vestidos com Sua Justiça

Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegra no meu Deus, porque me vestiu de vestes de salvação, me cobriu com o manto de justiça, como um noivo que se adorna com atavios e como noiva que se enfeita com as suas jóias. Isa. 61:10.

Somente as vestes que Cristo proveu, podem habilitar-nos a aparecer na presença de Deus. Estas vestes de Sua própria justiça, Cristo dará a todos os que se arrependerem e crerem. “Aconselho-te”, diz Ele, “que de Mim compres… vestes brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez.” Apoc. 3:18.

Este vestido fiado nos teares do Céu não tem um fio de origem humana. Em Sua humanidade, Cristo formou caráter perfeito, e oferece-nos esse caráter. “Todas as nossas justiças” são “como trapo da imundícia.” Isa. 64:6. Tudo que podemos fazer de nós mesmos está contaminado pelo pecado. Mas o Filho de Deus “Se manifestou para tirar os nossos pecados; e nEle não há pecado”. I João 3:5. O pecado é definido como “o quebrantamento da lei”. I João 3:4, Trad. Trinitariana. Mas Cristo foi obediente a todos os reclamos da lei. …

Por Sua obediência perfeita tornou possível a todo homem obedecer aos mandamentos de Deus. Ao nos sujeitarmos a Cristo, nosso coração se une ao Seu, nossa vontade imerge em Sua vontade, nosso espírito torna-se um com Seu espírito, nossos pensamentos serão levados cativos a Ele; vivemos Sua vida. Isto é o que significa estar trajado com as vestes de Sua justiça. Quando então o Senhor nos contemplar, verá não o vestido de folhas de figueira, não a nudez e deformidade do pecado, mas Suas próprias vestes de justiça que são a obediência perfeita à lei de Jeová. Parábolas de Jesus, págs. 311 e 312.

Os que aceitaram a Cristo são considerados por Deus, não como são em Adão, mas como são em Jesus Cristo, como filhos e filhas de Deus. Manuscrito 32, 1894.

Não devemos estar ansiosos acerca do que Cristo e Deus pensam de nós, mas do que Deus pensa de Cristo, nosso Substituto. Vós sois aceitos no Amado. Mensagens Escolhidas, vol. 2, págs. 32 e 33.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 113

terça-feira, 16 de abril de 2019

A cerimônia das bênçãos– Deuteronômio 33

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 33
Comentários: Pr. Heber Toth Armí

A cerimônia das bênçãos


Na cultura antiga a bênção era comum. Até alguns anos atrás nos cumprimentos entre pais e filhos, avós e netos, era normal abençoar nas despedidas ou mesmo antes de dormir. Na cultura hebraica a bênção tinha um significado teológico muito importante.

A benção de um pai à beira da morte tinha valor legal, era como um documento. Antes de morrer, Moisés posiciona-se como um pai espiritual para o povo de Israel (vs. 1-5). Deste salmo de bênçãos, provisões, louvor e mandamentos, destacaremos os seguintes pontos:

Palavras destinadas à tribo de...

• Rubem: Uma súplica por sobrevivência e vitória (v. 6);
• Judá: Uma prece por sucesso, prosperidade (v. 7);
• Levi: Uma oração por bênção e capacidade espiritual (vs. 8-11);
• Benjamim: Uma declaração profética de estabilidade (v. 12);
• José: Uma palavra de proeminência a Efraim e predição de poder a Manassés – ambos filhos de José (vs. 13-17);
• Zebulom e Issacar: Palavras de incentivo à alegria pela prosperidade (vs. 18-19);
• Gade: Bênção aos que abençoarem aos gaditas (vs. 20-21);
• Dã: Profecia de habilidades para vencer (v. 22);
• Naftali: Palavras proféticas de bênçãos (v. 23);
• Aser: Uma prece por poder e proteção (vs. 24-27);

A cerimônia das bênçãos encerra com palavras gerais de Moisés sobre Israel por segurança, paz, prosperidade, felicidade, salvação, vitória e proteção (vs. 28-28).

Levando em consideração à rebeldia, ingratidão, apostasia e imoralidade histórica do povo que recebeu todo amor e cuidado de Deus, viu Seu poder e experimentou o sobrenatural, era natural ouvir de Deus maldições, não bênçãos. Entretanto, bênçãos são proferidas sobre cada uma das tribos. O que isso nos ensina?

• Que Deus faz brilhar Sua graça independente da atitude de quem a recebe;

• Que Deus ama Seus filhos apesar da rebeldia deles;

• Que Deus insiste, persiste e não desiste de lutar pela salvação dos perdidos que preferem permanecer no caminho que conduz à autodestruição;

• Que Deus se preocupa com cada um individualmente, independente de sua indiferença para com Ele;

• Que Deus cumpre o que promete ainda que Seu povo não seja tão comprometido com Ele;

• Que a vitória nunca é dos seres humanos, a menos que Deus vença para eles.

• Que o plano de salvação se desenvolve mesmo que tudo conspira contra ele!

Entregue-se a esse Deus imediatamente! É importante! Reavivemo-nos!
Heber Toth Armí @palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz 

Sua Justiça Obtida Pela Fé

A Fé Pela Qual Eu Vivo
16 de abril  
Sua Justiça Obtida Pela Fé

Mas, àquele que não pratica, porém crê nAquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça. Rom. 4:5.

A fé que é para salvação não é uma fé casual, não é o mero assentimento do intelecto, é a crença arraigada no coração, que abraça a Cristo como Salvador pessoal. …

Pode dizer o pecador, a perecer: “Sou um pecador perdido; mas Cristo veio buscar e salvar o que se havia perdido. Diz Ele: ‘Eu não vim chamar os justos, mas sim os pecadores.’ Mar. 2:17. Sou pecador, e Ele morreu na cruz do Calvário para me salvar. Nem um momento mais preciso ficar sem me salvar. Ele morreu e ressurgiu para minha justificação, e me salvará agora. Aceito o perdão que prometeu.” …

A grande obra operada pelo pecador, impuro e maculado pelo mal, é a obra da justificação. Por Ele, que fala a verdade, é o pecador declarado justo. O Senhor imputa ao crente a justiça de Cristo e perante o Universo o pronuncia justo. Transfere os seus pecados para Jesus, o representante, substituto e penhor do pecador. … “Aquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nEle fossemos feitos justiça de Deus.” II Cor. 5:21. …

Mediante arrependimento e fé livramo-nos do pecado, e olhamos para o Senhor, justiça nossa. Jesus sofreu, o justo pelos injustos. …

Tendo-nos feito justos, mediante a imputada justiça de Cristo, Deus nos pronuncia justos e nos trata como justos. Considera-nos Seus filhos amados. Cristo atua contra o poder do pecado, e onde este abundava, muito mais abundante é a graça. (Rom. 5:20.) “Sendo pois justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.” Rom. 5:1 e 2. …

Deus fez ampla provisão para que pudéssemos permanecer perfeitos em Sua graça, nada mais necessitando e aguardando o aparecimento de nosso Senhor. Mensagens Escolhidas, vol. 1, págs. 391-394.
Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 112

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Último cântico– Deuteronômio 32

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Deuteronômio 32
Comentários: Pr. Heber Toth Armí


Último cântico

A música cantada por Moisés foi ordenada por Deus, destinada ao povo de Deus, para que o povo cantasse e servisse de testemunha contra os negligentes dos ensinamentos contidos na música (Deuteronômio 31:19, 30).

Destacam-se neste cântico os seguintes pontos:

1. Um cântico com objetivo definido: Reafirmar o compromisso humano com Deus tendo céus e terra por testemunhas (vs. 1-3);

2. Proclamação da fidelidade impecável de Deus e corrupção irregenerável do povo (vs. 4-9);

3. Anúncio da bondade de Deus na formação de um povo neste mundo de pecado, confusão e morte (vs. 10-14);

4. Reconhecimento de que a abundância material induz ao abandono espiritual de Deus a tal ponto de cultuar aos demônios (vs. 15-18).

5. Assimilação do juízo divino sobre a corrupção física, moral, social e espiritual e, a ação da graça e bondade de Deus impondo limite ao Seu julgamento (vs. 19-27);

6. Aceitação da insensatez que caracterizou o comportamento humano diante de tanta sabedoria oferecida por Deus ao Seu povo (vs. 28-33);

7. Compreensão da misericórdia imensurável de Deus ao vindicar Seu povo no futuro para revelar Seu caráter perante todo o Universo (vs. 34-43).

Esta canção assimilada no coração era a teologia que Deus queria que o povo construísse sua história, moldasse seu caráter e regesse sua vida pessoal, familiar e coletiva. O futuro de todos dependia de uma vida desprendida da cultura pagã (vs. 44-47). E o nosso futuro?

Moisés está para dar o último suspiro. A lição aqui: Deus mostra que o fim de nossa história altera conforme vivemos a submissão a Ele (vs. 48-52).

Moisés cantou ao transpor o Mar Vermelho e compôs outra canção no final da vida. Este último cântico “tem sido considerado ‘como a chave de toda a profecia’, por se referir à origem de Israel como nação, à ingratidão e à apostasia do povo e, finalmente, ao castigo que sofreu e à restauração que, graças ao Senhor, o elevou à dignidade primitiva. O tema é o nome do Senhor, o carinho com que tratou o Seu povo, a justiça e a misericórdia com que o distinguiu. Abrange a história do povo eleito desde a criação do Universo até ao Dia do Juízo final” (G. T. Manley).

Reflita no que aprendeu!

Heber Toth Armí

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis