terça-feira, 30 de novembro de 2021

O PLANO DA SALVAÇÃO CLARAMENTE TRAÇADO

 O PLANO DA SALVAÇÃO CLARAMENTE TRAÇADO

Teme a Deus e guarda os Seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem. Eclesiastes 12:13

Na Bíblia, é definido todo o dever do ser humano. Salomão declara: “Teme a Deus e guarda os Seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem” (Ec 12:13). A vontade de Deus é revelada em Sua Palavra escrita, e esse é o conhecimento essencial. A sabedoria humana e a familiaridade com os idiomas de diversas nações são um auxílio na obra missionária. A compreensão dos costumes das pessoas, ou seja, do lugar e da época dos acontecimentos, é conhecimento prático, pois ajuda a esclarecer as figuras da Bíblia, a realçar o poder das lições de Cristo; mas não é absolutamente necessário saber essas coisas. O peregrino pode encontrar o caminho preparado para ser palmilhado pelos remidos, e não haverá desculpa para quem perecer devido à má compreensão das Escrituras.

Na Bíblia, é declarado todo princípio vital, explicado todo dever, evidenciada toda obrigação. Todo o dever humano é resumido pelo Salvador, nestas palavras: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. [...] Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22:37, 39). Na Palavra, o plano da salvação está claramente delineado. A dádiva da vida eterna é prometida sob a condição de salvadora fé em Cristo. O atraente poder do Espírito Santo é assinalado como um instrumento na obra da salvação das pessoas. A recompensa dos fiéis e o castigo dos culpados são expostos com clareza. A Bíblia contém a ciência da salvação para todos os que querem ouvir as palavras de Cristo e colocá-las em prática.

Diz o apóstolo: “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2Tm 3:16, 17). A Bíblia é intérprete de si mesma. Uma passagem será a chave que revelará outras passagens, e, desse modo, haverá luz sobre o significado oculto da Palavra. Comparando diversos textos que tratam do mesmo assunto e examinando sua relação em todo o sentido, ficará evidente o verdadeiro significado das Escrituras. [...]

O Senhor Deus, o Criador do Universo, deu o evangelho ao mundo a um preço infinito (Fundamentos da Educação Cristã, p. 186-188).

Ellen G. White, 7/1/2017

MEDITAÇÃO DIÁRIA

30 DE NOVEMBRO, TERÇA

Vida cotidiana do cristão

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 12

Comentário Pr Heber Toth Armí 

A falta de leitura bíblica tem prejudicado não apenas o intelecto da sociedade, mas principalmente a vida dos cidadãos que a compõe. A falta de espiritualidade centrada na Bíblia tem levado muitas vidas a definhar-se, a homens e mulheres de fé a retroceder e, muitos religiosos a deturparem o destino dos cristãos.

C. S. Lewis foi contundente: “Se você não der atenção à Teologia, isso não significa que você não terá ideia alguma sobre Deus. Significa que terá, isto sim, uma porção de ideias erradas – ideias más, confusas, obsoletas”.

O capítulo supracitado continua o tema da fé do capítulo 11, que, conforme dividiu Gerald F. Hawthorne, tem seguintes tópicos:

• Aplicação do princípio da fé à vida (12:1-24);

a) À vida como uma corrida (vs. 1-4);

b) À vida como educação (vs. 5-24).

• Advertência final contra recusar a Deus (12:25-29).

“O capítulo 11 serve como um parêntese; 12:1 retoma o tema da última parte do capítulo 10. As palavras de 10:39, a respeito daqueles que creem, levam à descrição da fé que faz com que os cristãos perseverem e não percam a esperança diante de perseguições e provações […]. O capítulo 12 contém sugestões a respeito da situação dos crentes a quem a carta foi escrita. Eles foram incentivados a não se desviar (2:1), porém neste capítulo podemos perceber uma comunidade cansada da perseguição, lutando para permanecer forte em um ambiente cada vez mais hostil, mas enfraquecida talvez ao ponto de desistir e afastar da fé” (Comentário do NT Aplicação Pessoal).

A mensagem deste capítulo mostra que, “embora o livro de Hebreus trate de assuntos celestiais, também toca em alguns aspectos da vida cotidiana” revelando a nós que, “embora este mundo não seja nosso lar final, é aqui que estamos agora, é aqui que vivemos agora, e Deus espera que vivamos de acordo com a elevada vocação que temos em Jesus Cristo” (Ekkehardt Mueller).

Assim, o cristão precisa entender que…

• …a vida cristã é uma corrida com meta;

• …o castigo divino nos capacita para a vida eterna;

• …apesar das disciplinas e apelos, é possível rejeitar a graça divina;

• …a fé eleva os crentes e os inclui na igreja que é a família de Deus;

• …flertar com o pecado é fatalmente perigoso.

Então, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

ESCOLHA O CAMINHO ESTREITO

 ESCOLHA O CAMINHO ESTREITO

Porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela. Mateus 7:14

Estendem-se diante de nós dois caminhos: o largo e o estreito. Devemos escolher. A escolha certa é o caminho estreito. Por quê? 

A palavra “estreito” pode assumir um significado pejorativo. Uma pessoa é considerada estreita se seus pontos de vista não se expandem e se ela enxerga a vida de uma perspectiva muito curta. Gente assim faz do próprio eu o centro de tudo e, tendo como raio o alcance de seus braços, traça uma circunferência em torno de si mesmo. Vive e se move em um pequeno círculo. Obviamente não é dessa espécie de estreiteza a que Jesus Se refere nessa passagem. Ele disse: “Apertado é o caminho”, e não “apertada é a pessoa”. O grande homem é encontrado no caminho estreito; o pequeno, no largo. O homem de espírito largo trilha o caminho estreito, ao passo que o estreito de espírito anda pelo caminho largo.

A única estrada para o verdadeiro sucesso é a estreita. Só podemos ser bem-sucedidos se tivermos disciplina na vida. Esses são os limites dentro dos quais correm os vitoriosos. O químico e o físico, por exemplo, precisam andar no caminho estreito. Quanto mais progresso um homem fizer no terreno das pesquisas, tanto menor será a área de sua concentração.

Esse princípio está na base de todas as artes finas. São chamadas assim por causa da disciplina que impõem. Os musicistas têm de andar no caminho estreito. Não podem ser nem bemol nem sustenido. Os artistas precisam trabalhar em harmonia com as leis da perspectiva e da cor. Na fina arte do viver, é o caminho estreito que conduz à vida abundante. Uma existência orientada para as linhas estreitas da atividade construtiva é uma vida feliz.



Acidentalmente, alguém diz a uma moça ou a um rapaz: “Não tenha um espírito assim estreito.” Quer dizer que o ser leal às leis morais é ser estreito. Para ser de espírito largo, a pessoa precisa ser livre para fazer o que lhe aprouver. Na realidade, estreita é a pessoa que pensa apenas nos desejos imediatos, ao passo que aquela que considera os valores eternos é a que tem amplitude de espírito.

Paul C. Heubach, 24/3/1958

Meditação Diária 29/11/2021

https://mais.cpb.com.br/meditacao/escolha-o-caminho-estreito/

Avivando a Fé -Hebreus 11

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 11

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Ao ser estudado, o livro de Hebreus deve avivar a nossa fé. Observe a sequência elaborada por Merrill F. Unger para entender a razão pela qual este livro tem essa função:

• A superioridade do Filho sobre os profetas e os anjos (1:1-2:18);

• A superioridade do Filho sobre Moisés e Josué (3:1-4:16);

• A superioridade do sacerdócio de Cristo (5:1-8:5);

• A superioridade da nova aliança sobre a antiga aliança (8:6-10:39);

• A superioridade da fé (11:1-13:25).

Tudo o que foi visto até o capítulo 10 de Hebreus deve estimular a fé do leitor, essa é a mensagem do capítulo 11. Ou seja, a fé do capítulo 11 não está isolada das doutrinas e ensinamentos dos capítulos 1-10. “O autor começa com uma definição de fé: ‘É a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem (11:1). Em seguida, relaciona exemplo do AT daquilo que essa fé torna possível (11:2)”, destaca Tesfaye Kassa; e, então, sintetiza:

1. A fé vê aquilo que outros não conseguem enxergar (vs. 3-4);

2. A fé permite que os fiéis…

• …andem com Deus (vs. 5-6);

• …antevejam perigo e destruição (v. 7);

• …obedeçam a Deus quando não conhecem o caminho (vs. 8-10);

• …recebam a promessa de Deus em situações impossíveis (vs. 11-12);

• …perseverem mesmo quando a promessa não se cumpre de imediato (vs. 13-16);

• …sacrifiquem a promessa (vs. 17-19);

• …reconheçam e transmitam a bênção de Deus (vs. 20-22);

• …corram riscos (v. 23);

• …recusem os prazeres deste mundo (vs. 24-28);

• …superem o medo e outras barreiras (vs. 29-31);

• …suportem muitas outras dificuldades (vs. 32-39).

Nem nós nem os crentes do Antigo Testamento tivemos o cumprimento pleno da promessa (vs. 39-40). O destino do fiel é o céu, a Pátria Superior/Melhor. Conquanto, não devemos desanimar-nos; devemos avançar como aqueles que viveram antes do cumprimento das promessas messiânicas.

E, temos maiores motivos para isso:

• Jesus cumpriu as promessas da primeira vinda, assumiu o ministério no Santuário Celestial e intercede em nosso favor;

• A Bíblia que temos está completa, muitos deles não tinham todo o Antigo Testamento e nenhum deles tinha o Novo Testamento;

• Temos os fiéis do passado como inventivo, o testemunho deles nos motiva a enfrentar as dificuldades sabendo, pela fé, que temos destino garantido.

Portanto, precisamos reavivarmo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 28 de novembro de 2021

VALE A PENA OBEDECER

 VALE A PENA OBEDECER

Mas isto lhes ordenei, dizendo: Dai ouvidos à Minha voz, e Eu serei o vosso Deus, e vós sereis o Meu povo; andai em todo o caminho que Eu vos ordeno, para que vos vá bem. Jeremias 7:23

   Pessoas de todas as idades – novos e idosos – se ressentem por vezes com as restrições que lhes são impostas pelos Dez Mandamentos. “Por que Deus nos proíbe fazer isto ou aquilo?”, perguntam com certa rebeldia. “Por que não podemos fazer o que queremos?”

   Provavelmente jamais compreendamos plenamente nesta vida todas as razões das proibições divinas. Mas a grande razão se encontra no texto de hoje: “Para que vos vá bem.” Quando Deus fala, nossa segurança e felicidade dependem da obediência.

   A situação da humanidade é muito semelhante à do pequeno Michael Patterson, de quatro anos de idade. Mike, filho de um sargento da Força Aérea estabelecida em Indiana, Estados Unidos, ficou preso no arruinado carro de seu pai um dia em que um fio de alta tensão caiu sobre o veículo. O sargento Patterson sabia que, se seu filho tocasse qualquer superfície de metal do carro, seria imediatamente eletrocutado. Ele devia explicar o perigo ao menino e correr o risco de ele ficar em pânico? Ou devia simplesmente ordenar que ele ficasse quieto e não tocasse em nada que o cercava?

   Preferiu o último recurso. “Michael, fique calmo. Não toque nada no carro. Fique assim como você está, filho”, repetia de vez em quando. Mike obedeceu. Ficou por 20 minutos ali, rigidamente sentado, mas quieto, olhando nos olhos do pai a quem amava e em quem confiava. Então vieram os funcionários e desligaram a energia. O perigo havia passado. Mike estava salvo.

  Nos tempos antigos, Deus disse a Seu povo: “Agora, pois, ó Israel, ouve os estatutos e os juízos que Eu vos ensino, para os cumprirdes, para que vivais” (Dt 4:1, itálico acrescentado). Deus sabia do poder degradante da idolatria. Sabia da natureza destrutiva da imoralidade. Sabia dos perigos dos casamentos mistos com os incrédulos. Portanto, disse: “Não”. Se Israel tivesse obedecido, sua história teria sido muito diferente! Vale a pena obedecer.

Kenneth H. Wood, 8/7/1964

  

Reconciliação do pecador com o Criador - Hebreus 10

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 10

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Por meio de Cristo toda a humanidade deve saber que a entrada de acesso a Deus é franca. A reconciliação do pecador com o Criador é possível; porque, em Cristo, o Pai está ininterruptamente disponível a quem quiser.

Observe estes pontos do capítulo em pauta:

• Os sacrifícios oferecidos serviam como lembrança anual dos pecados acumulados do povo (vs. 1-4);

• Deus quer mais que um rito sacrifical de um animal irracional, quer uma entrega total e submissão em seguir a Jesus que, submeteu-Se à vontade do Pai oferecendo-Se como sacrifício pelos pecados da humanidade, tornando-nos aceitáveis aos olhos divinos quando éramos reprováveis (vs. 5-10);

• O perdão de pecados é um ato da graça, não de mérito de nossa parte. Contudo, custou um preço altíssimo para Cristo, que derramou Seu sangue. Portanto, “todo aquele que humilha o coração, confessando os pecados, encontrará misericórdia, graça e segurança” (Ellen G. White) (vs. 11-18).

A partir de 10:19, o livro de Hebreus tratará da parte prática da perseverança na piedade.

Quando cristãos estão trôpegos na caminhada rumo ao Céu, quando a fé parece desfalecer frente às dificuldades e quando a satisfação com a mornidão parece mais importante que a busca pela consagração, quatro coisas são imprescindíveis para auxiliar no reavivamento (vs. 19-39):

1. Entrar através do véu diretamente na presença do Deus que está no Céu;

2. Estimular uns aos outros a frequentar aos cultos congregacionais;

3. Lembrar que desistir de Cristo expõe o indivíduo ao julgamento divino;

4. Desenvolver diligentemente a genuína fé que gera obediência a Deus.

Ellen G. White declara:

• “Este é o grande Dia da Expiação, e nosso Advogado está diante do Pai, suplicando como nosso intercessor. Em vez de revestirmos de vestes de justiça própria, deveríamos estar diariamente nos humilhando diante de Deus, confessando nossos pecados e buscando o perdão das transgressões […]. A menos que adentremos o santuário do alto e nos unamos a Cristo na obra de operar nossa salvação com temor e tremor, seremos pesados na balança e achados em falta”.

• “Aqueles q



ue não sentem a necessidade de procurar congregar-se com os santos, tendo a preciosa certeza de que o Senhor se encontrará com eles, mostram quão pouco valorizam a provisão que Deus fez para eles”.

Oremos: “Senhor, reaviva-nos!” – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 27 de novembro de 2021

PEQUENOS DEUSES

 PEQUENOS DEUSES

Não vos virareis para os ídolos, nem vos fareis deuses de fundição. Eu sou o Senhor, vosso Deus. Levítico 19:4

Milhões de “cristãos” em nossos dias cometem o pecado da idolatria. Frequentam igrejas, mas servem a Deus com os lábios, enquanto o coração se volta para o culto de pequenos deuses. Não cultuam ídolos colocados em nichos, mas deuses impotentes entronizados no coração. É muito urgente hoje o apelo feito por Jacó quando voltava a Betel! Dirigindo-se à sua família, ordenou: “Lançai fora os deuses estranhos que há no vosso meio, purificai-vos” (Gn 35:2).

Toda vez que negligenciamos nossa relação com o Criador, colocamos instintivamente outros deuses em Seu lugar. Essa realidade se reflete na resposta de um estudante universitário a Billy Graham. Interrogado sobre se cria em Deus, o jovem respondeu afirmativamente, mas acrescentou: “Tenho, porém, meus deuses particulares.”

Denunciando o humanismo que permeia o pensamento contemporâneo, Davi Winter escreveu: “A igreja cristã não enfrentou nenhum outro inimigo tão sutil quanto esse, que lhe tire do trono o seu Deus e O substitua pela Sua criatura.” Essa substituição irreverente inspirou o novo cântico, entoado por milhares de vozes regidas pela batuta de Satanás: “Glória ao ser humano nas alturas!”

Prescindindo de Deus, a humanidade em sua arrogância divinizou a ciência. Quando a serpente tentou nossos primeiros pais no Éden, disse-lhes: “Sereis como Deus” (Gn 3:5, ARC). Os triunfos da ciência em nossos dias são tão surpreendentes que os cientistas passaram a ser glorificados como os deuses de uma geração torturada pelo “vazio existencial”.

Além do humanismo e da ciência, o ser humano em seu embrutecimento espiritual, adora os valores perecíveis: casa, automóvel, status, dinheiro, moda, influência, prestígio, etc. Rejeitando as divindades das civilizações primitivas, como o Sol, a Lua, o fogo, a água e os animais, muitos se voltam para o culto da própria personalidade, à adoração de pequenos deuses concebidos na imaginação.

Em meio à idolatria deste século, somos exortados a ter “cuidado com os ídolos” (1Jo 5:21, ARC) e estimulados a adorar “Aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas” (Ap 14:7).

Enoch de Oliveira, 10/4/1990

MEDITAÇÃO DIÁRIA

27 DE NOVEMBRO,

Cristo, o Mediador - Hebreus 9

    Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 9

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Após Jesus validar a nova aliança (ou novo pacto) não é mais necessário depender da forma da antiga. Pois a nova é superior, por ser a original e real aliança estabelecida por Deus.

O esboço de F. F. Bruce nos ajuda ter uma ideia geral do capítulo:

1. O Santuário sob o antigo pacto (vs. 1-5);

2. Um ritual temporal (vs. 9-10);

3. A redenção eterna de Cristo (vs. 11-14);

4. O Mediador do novo pacto (vs. 15-22);

5. O sacrifício perfeito (vs. 23-28).

O cristianismo surgiu a partir da construção da religião revelada por Deus no Antigo Testamento. Portanto, para entender a nova aliança é essencial entender como funcionava a antiga aliança.

Por isso, o capítulo começa relembrando aspectos da aliança utilizada por Deus com os pecadores por cerca de um século e meio (vs. 1-5). O Santuário, que era copia do modelo do Céu teve sua validade, e seus serviços apontavam para a realidade do que Cristo faria. O Santuário possui dois compartimentos, o Santo e o Santíssimo. Entender estes dois compartimentos nos leva a entender as duas fazes do ministério de Cristo no Céu.

Sendo visto como parábola para o tempo presente, não podemos ignorar o estudo do Santuário nos dias atuais. O Espírito Santo nos guia à verdade por meio deste recurso didático (vs. 6-10).

Sendo que os sacrifícios antigos purificavam cerimonialmente o pecador, mas não satisfazia plenamente os anseios do coração, os pecadores precisam de Cristo para alcançar a plena purificação. Os muitos sacrifícios não equivaliam ao único sacrifício de Cristo, o qual é o único suficiente para o perdão dos pecados (vs. 11-14).

Sendo Cristo, o Mediador da aliança apontada pela antiga, sendo Ele o sacrifício perfeito, a oferta perfeita e o Sumo Sacerdote perfeito, Seu ministério difere do serviço levítico quanto ao lugar e o sangue: O lugar é num Santuário Superior, perfeito; e, o sangue, não é de nenhum animal, é o dEle mesmo. Nos versos 15-28 notamos que isso implica que:

O sangue de Jesus foi derramado:

• …uma vez por todas;

• …para a remissão dos pecados;

• …para operar a nossa salvação.

Assim que Jesus morreu, um novo testamento entrou em vigor: Muito melhor que o anterior que era apenas sombra/símbolo deste. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

LIBERTAÇÃO DO PECADO

 LIBERTAÇÃO DO PECADO

Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça. Romanos 6:14

Certa vez, quando minha esposa, eu e as crianças visitamos um jardim zoológico, vimos lindas aves num grande compartimento. Nosso filho mais novo perguntou por que aquelas aves se sentiam tão contentes, a voar naquele amplo espaço. Nosso filho mais velho respondeu: “Sentem-se felizes porque têm a liberdade de voar sem correrem nenhum perigo. Todos os seus inimigos estão do lado de fora e nada podem lhes fazer.” Isso ilustra a liberdade que o cristão tem dentro da observância da lei. Ele se acha protegido pela graça de Deus.

Toda pessoa que se recusa a se entregar a Deus está sob o controle de outro poder. Não pertence a si mesma. Pode falar de liberdade, mas se encontra na pior das escravidões. Não enxerga a beleza da verdade, pois sua mente é dirigida pelo inimigo. Lisonjeia-se por estar seguindo os rumos do próprio juízo, mas, na realidade, está obedecendo à vontade do príncipe das trevas.

Quando somos libertos do pecado, nos tornamos servos de Deus. Esse serviço de justiça é a única liberdade verdadeira. Quando Cristo nos chama para O servirmos, nos oferece liberdade em Seu serviço. Quando obedecemos, somos libertos do poder do pecado. O apóstolo Paulo se gloriava na experiência de ser escravo de Jesus Cristo, porque havia experimentado a única liberdade verdadeira. O Filho de Deus o havia libertado, e ele se achava de fato livre.

Quando um jovem e uma jovem, tendo vivido separados e independentes um do outro, resolvem se casar e unir assim seus interesses, nenhum deles daí por diante pode se mover e agir por si só. Devem estar sempre juntos, consultando-se mutuamente em relação a seus planos. Precisam se sentir em escravidão? Claro que não! Essa é a liberdade do amor verdadeiro.

Guilherme Gordon Murdoch, 5/4/1966

Meditação Diária

26/11/2021

Nova Aliança - Hebreus 8

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 8

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 O Santuário e o Sumo Sacerdote descritos neste capítulo são de abrangência global, não estão limitados a um território geográfico no mundo.

Embora o título deste livro seja “aos Hebreus”, todos os cristãos estão inseridos em sua mensagem. Aliás, os verdadeiros hebreus/israelitas são aqueles que estão ligados pela fé ao judeu Jesus Cristo (ver Romanos 9-11).

A ênfase deste capítulo está na “aliança superior”, citada no capítulo 7:22 (ver 8:6). “Agora, essa ideia é desenvolvida e são apresentados três motivos pelos quais a nova aliança é melhor no tocante ao sumo sacerdote, seu santuário, fundamento e promessa:” (Tesfaye Kassa).

• Um sumo sacerdote superior: Jesus assentou-Se no lugar de autoridade, poder e honra (v. 1);

• Um Santuário Celestial superior: Jesus não ministra num santuário na Terra feito por homens, mas no Céu, feito por Deus. Os rituais do santuário terrestre foram executados por Jesus de forma abrangente, pois as cerimônias terrestres eram apenas sombras das coisas celestes (vs. 2-5).

• Um fundamento e promessas superiores: O ministério sacerdotal de Cristo baseia-se em superiores promessas; a antiga aliança foi substituída por outra, profetizada por Jeremias (Jeremias 31:31-34). Esta aliança causa mudanças profundas a partir da mente e do coração, visando restaurar o relacionamento do pecador com Deus, e ajuda a conhecer Cristo através da misericórdia e graça divinas (vs. 6-13).

“O advento da nova aliança foi anunciado na Última Ceia, quando Jesus tomou o cálice e disse: ‘Isto é o meu sangue, o sangue da [nova] aliança’ (Mt 26:28) e declarou: ‘Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós’ (Lc 22:20). O sangue de Jesus cumpriu a antiga aliança e instituiu a nova com seu ministério superior” (Kassa).

Sendo que tudo em Hebreus é superior, a nova aliança não abaixa o padrão de santidade exigido dos crentes (12:14). Cristo não cancela a Lei; Ele imprime e escreve-a não em tábuas de pedras como na aliança do Sinai, mas nas paredes do coração.

O que mudou foi a legislação do santuário (7:12), o qual não perdeu seu valor; pelo contrário, o plano da salvação não é mais regido por sombras ou pela cópia (8:5), mas por Cristo no Santuário Celestial, no original!

“Senhor, escreva Tua Lei em meu coração!” – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

RESPOSTA À ORAÇÃO DA FÉ

 RESPOSTA À ORAÇÃO DA FÉ

E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará; [...] orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo. Tiago 5:15, 16

Na Nicarágua, um médico cubano foi ao Hospital Adventista para operar uma pessoa. Antes do início da cirurgia, uma das enfermeiras perguntou ao médico:

– Doutor, o senhor não vai fazer uma oração antes de começar?

– Enfermeira – respondeu o médico –, eu já fiz muitas vezes essa cirurgia. Posso fazê-la sozinho; não preciso de Deus.

A cirurgia foi iniciada. De repente, o anestesista chamou a atenção do médico para a pressão, que começava a cair. Aquele médico se empenhou ao máximo para salvar a vida do paciente. Uma hora depois, nada mais havia a ser feito. O paciente veio a falecer.

O médico tirou as luvas, jogou-as em cima do corpo e disse à enfermeira:

– Enfermeira, se o seu Deus pode fazer alguma coisa, então que Ele comece a trabalhar! – E saiu da sala a fim de dar a notícia para a família.

As duas enfermeiras ficaram ali, junto ao corpo. Então uma delas disse:

– Não pode ser. Deus não pode ser zombado dessa maneira!

As enfermeiras se ajoelharam, dentro da sala de cirurgia, e oraram dizendo: – Senhor, agora é a Tua vez. É o momento da Tua intervenção! Levantaram-se, e mediram a pressão do paciente. Zero. Ajoelharam-se de novo e oraram com mais fervor ainda, suplicando:

– Senhor, é a Tua hora. Mostra o Teu poder!

Levantaram-se e ouviram o aparelho do eletrocardiograma começar a fazer seus bipes. O paciente havia revivido, e a pressão tinha voltado ao normal, mas estava com o campo operatório todo aberto e sem anestesia. Uma das enfermeiras saiu correndo para avisar o médico. O profissional voltou à sala, completou a cirurgia e, uma semana depois, o paciente teve alta.

Aqui está um exemplo eloquente do poder da oração intercessória feita com fervor. Esta é uma condição essencial: a oração deve ser feita com fé.

Mas é interessante notar que Deus não atendeu à oração do apóstolo Paulo, para que lhe fosse tirado o “espinho na carne, mensageiro de Satanás” (2Co 12:7-10). O problema não era falta de fé do apóstolo. Deus permitiu que esse problema o afligisse para protegê-lo do orgulho.

Portanto, a afirmação de Tiago não é incondicional, como alguns pensam. Ela deve ser entendida assim: “E a oração da fé salvará o enfermo, se Deus achar que isso é o melhor para ele.” A oração da fé sempre deve incluir o seguinte pensamento submisso: “Se isso for da Tua vontade.”

Rubem Scheffel, 17/1/2010

Meditação Diaria 25/11/2021

https://mais.cpb.com.br/meditacao/resposta-a-oracao-da-fe/

Quem era Mequisedeque - Hebreus 7

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 7

Comentário Pr Heber Toth Armí 

A curiosidade de muitos, neste momento, provavelmente, esteja em Melquisedeque. Quem era ele?

A primeira informação é: temos pouca informação sobre Melquisedeque. Contudo, temos o suficiente para entender a revelação de Deus para nós.

Há duas referências no Antigo Testamento (Gênesis 14:17-20; Salmo 110:4). Ele existiu de fato; e, então destacamos estes pontos:

• Melquisedeque foi identificado como rei de “Salém” (Hebreus 7:1; Gênesis 14:18), cidade que, posteriormente, tornou-se Jerusalém (Salmo 76:2).

• Mequisedeque serviu alimentos a Abraão quando este voltava vitorioso de uma batalha; após isso, o pai da fé foi abençoado por ele, que era o sacerdote do Altíssimo.

• Melquisedeque foi identificado em Hebreus como alguém sem pais, não no sentido literal, mas para evidenciar ausência de genealogia. A profecia do Salmo 110:4 apontava que o Messias seria sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque: Não seria sucessor nem teria sucessor.

• Melquisedeque possuía um ministério sacerdotal anterior ao levítico, superior e especial. O ministério de Cristo é especial, não da comum linhagem de Levi; além disso, Jesus supera o ministério de Melquisedeque (Hebreus 7:10).

• Melquisedeque recebe simbolicamente a referência de que era “sem princípio de dias nem fim de vida, feito semelhante ao Filho de Deus” (Hebreus 7:3) indicando que Jesus lhe superava. Por conseguinte, Jesus sempre foi o “Suprassumo” Sacerdote dos sumos sacerdotes ordenados por Ele.

• Melquisedeque é o esboço do ministério exercido por Cristo em todos os tempos; noutras palavras, Melquisedeque era a profecia, sendo Jesus o cumprimento. Jesus é sacerdote não pela sentido comum da linhagem humana (Hebreus 7:16); por isso, Ele é sacerdote para sempre (Hebreus 7:17), contrastando com efêmeros sacerdotes levíticos (Hebreus 7:23-24).

• Melquisedeque nasceu rei e sacerdote, o que nunca aconteceu com descendentes de Arão. Não procedendo da tribo de Levi, Jesus também é rei e sacerdote. Ele reina e intercede por nós!

• Melquisedeque recebia dízimo de Abraão, revelando submissão deste para com aquele. Sendo Cristo maior que Melquisedeque, temos o mais poderoso Sumo Sacerdote do Universo, que é perfeito, santo e ministra no Santuário Celestial em nosso favor.

Jesus ofereceu-Se como sacrifício, Ele realmente pode salvar qualquer pecador. “Não temos necessidade de buscar algo além de Cristo – Ele é tudo o que precisamos” (Warren Wiersbe).

Agora leia todo o capítulo 7 de Hebreus para, juntos, buscarmos reavivamento! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quarta-feira, 24 de novembro de 2021

VESTIDURAS BRANCAS

 VESTIDURAS BRANCAS

Entrando [...] o rei para ver os que estavam à mesa, notou ali um homem que não trazia veste nupcial e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? Mateus 22:11, 12

Pela veste nupcial da parábola é representado o caráter puro e imaculado, que os verdadeiros seguidores de Cristo possuirão. Foi dado à igreja “vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro” (Ap 19:8), “sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante” (Ef 5:27). O linho finíssimo, diz a Escritura, “são os atos de justiça dos santos” (Ap 19:8). A justiça de Cristo e Seu caráter imaculado são, pela fé, comunicados a todos os que O aceitam como Salvador pessoal.

A veste branca de inocência foi usada por nossos primeiros pais, quando foram postos por Deus no santo Éden. […] Ao entrar o pecado, porém, cortaram sua ligação com Deus, e desapareceu a luz que os cingia. […] O homem nada pode fazer para suprir as perdidas vestes de inocência. […] Somente as vestes que Cristo proveu podem nos habilitar a aparecer na presença de Deus. Cristo dará essas vestes de Sua própria justiça a todos os que se arrependerem e crerem. “Aconselho-te”, diz Ele, “que de Mim compres […] vestes brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez” (Ap 3:18, ARC).

Esse vestido fiado nos teares do Céu não tem origem humana. Em Sua humanidade, Cristo formou caráter perfeito e nos oferece esse caráter. “Todas as nossas justiças” são “como trapo da imundícia” (Is 64:6). Tudo que podemos fazer de nós mesmos está contaminado pelo pecado. Mas o Filho de Deus “Se manifestou para tirar os pecados; e Nele não existe pecado” (1Jo 3:5). […] Por Sua obediência perfeita tornou possível a todo homem obedecer aos mandamentos de Deus. Ao nos sujeitarmos a Cristo, nosso coração se une ao Seu, nossa vontade imerge em Sua vontade, nosso espírito se torna um com Seu espírito, nossos pensamentos serão levados cativos a Ele; vivemos Sua vida. É isso o que significa estar trajado com as vestes de Sua justiça. Quando então o Senhor nos contemplar, verá não o vestido de folhas de figueira, não a nudez e deformidade do pecado, mas Suas próprias vestes de justiça que são a obediência perfeita à lei de Jeová (Parábolas de Jesus, p. 310-312).

 Meditação Diária- 24/11/2021

https://mais.cpb.com.br/meditacao/vestiduras-brancas//

Maturidade espiritual x Apostasia - Hebreus 6

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 6

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Estude a Palavra de Deus, e fique alerta:

1. Perder-se em emaranhados de teologias especulativas é sério perigo;

2. Deslizar e cair da graça implica chafurdar-se na lama da desgraça;

3. Crer na premissa “uma vez salvo, salvo para sempre” como sendo verdadeira, significa colocar em risco a salvação;

4. Maturidade espiritual é imprescindível, a qual tem a ver com crescer em Cristo diariamente;

5. Apostasia implica no abandono da verdadeira fé, conduz pelo caminho da rebeldia, e tem como destino o inferno;

6. Há líderes religiosos que estão apostatados influenciando crentes à perdição;

7. A melhor forma de permanecer firme na fé é continuar estudando a Bíblia, aplicando as divinas promessas a tua vida.

Embora na comunidade de crentes haja diversos conversos infantis espiritualmente falando, Deus deseja conduzir cada um deles à maturidade. Infantilidade espiritual é aceitável no início da jornada cristã, mas intolerável depois de certo tempo decorrido da conversão.

Assim como um filho que não amadurece precisa procurar ajuda médica, os filhos na fé que não avançam na maturidade espiritual devem procurar Jesus, o Médico da Alma.

O capítulo em pauta aborda esse assunto, nele temos muito a aprender:

· Em algum momento, é imprescindível passar dos assuntos elementares da fé aos temas teológicos mais profundos, avançados e sólidos (vs. 1-3);

· É incompreensível… como pode alguém que experimentou a bênção da graça (ao aceitar a Cristo) voltar atrás preferindo joios e espinhos do caminho da maldição? (vs. 4-8);

· Crentes precisam ser reconhecidos quando praticam a piedade, tal prática precisa ser valorizada e incentivada, para impedir que a indolência não resulte em doenças espirituais e desfaleça a fé (vs. 9-12);

· Sabendo juramento de Deus, os crentes recebem alento para continuar correndo ao refúgio espiritual, lançando mão da esperança divinamente proposta; a qual é como âncora da alma e penetra além do véu do Santuário no Céu, onde Jesus está como “Sumo Sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque” (vs. 13-20).

Alunos que não largam as matérias do ensino fundamental não entrarão no Ensino Médio e jamais chegarão a fazer faculdade. E, quanto aos que não avançam nos temas da fé, chegarão ao Céu?

É inadmissível regredir espiritualmente; portanto, sejamos diligentes e dedicados no desenvolvimento da nossa espiritualidade! Reavivemo-nos: Amadureçamos! Fortaleçamos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 23 de novembro de 2021

A IGREJA E A GLÓRIA DE DEUS

 A IGREJA E A GLÓRIA DE DEUS

Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes Daquele que vos chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz. 1 Pedro 2:9

   A igreja é o instrumento escolhido por Deus para a salvação dos seres humanos. Foi organizada para servir, e sua missão é levar o evangelho ao mundo. Desde o princípio, Deus planejou que Sua igreja refletisse às pessoas Sua plenitude e suficiência. Os membros da igreja, que Ele chamou das trevas para Sua maravilhosa luz, devem manifestar Sua glória. A igreja é a depositária das riquezas da graça de Cristo; por meio dela, a demonstração final e plena do amor de Deus será manifesta no devido tempo, até mesmo aos “principados e potestades nos lugares celestiais” (Ef 3:10).

   As promessas citadas nas Escrituras com respeito à igreja são muitas e maravilhosas. “Minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos” (Is 56:7). “Delas [das Minhas ovelhas] e dos lugares ao redor do Meu outeiro, Eu farei bênção” (Ez 34:26). [...]

   Eis que nas palmas das Minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente perante Mim” (Is 49:8-11, 13-16).

   A igreja é a fortaleza de Deus, Sua cidade de refúgio, que Ele mantém em um mundo revoltado. Qualquer infidelidade da igreja é traição para com Aquele que comprou a humanidade com o sangue de Seu Filho unigênito. Desde o princípio, pessoas fiéis constituíram a igreja sobre a Terra. Em cada época, o Senhor teve Seus vigias que deram fiel testemunho à geração a que pertenciam. Essas sentinelas levaram a mensagem de advertência e, ao serem chamadas para depor a armadura, outros assumiram seu lugar. Deus colocou essas testemunhas em uma relação de aliança com Ele, unindo a igreja da Terra à do Céu. Enviou Seus anjos para cuidar de Seu povo, e as portas do inferno não prevaleceram contra ele.

   Ao longo de séculos de perseguição, conflito e trevas, Deus tem amparado Sua igreja. Nenhuma dificuldade veio sobre ela, para a qual Ele não estivesse preparado; nenhuma força oponente surgiu para impedir Sua obra, que Ele não houvesse previsto. Tudo aconteceu como Ele predisse. O Senhor não deixou Sua igreja desamparada. Por meio de profecias, Ele revelou o que deveria ocorrer, e aquilo que Seu Espírito inspirou os profetas a predizerem tem se realizado. Todos os Seus propósitos serão cumpridos. Sua lei está vinculada ao Seu trono, e nenhum poder do mal pode destruí-la. A verdade é inspirada e guardada por Deus, e ela triunfará sobre toda oposição (Atos dos Apóstolos, p. 7, 8).

Ellen G. White, 1º/7/1986

Anorexia Espiritual - Hebreus 5

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 5

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Tem gente que deve ter anorexia espiritual, tem medo de ganhar peso bíblico daí fica raquítico na fé, sem forças nenhuma diante dos mais suaves ventos das falsas doutrinas.

Se você quer se fortalecer, pegue a tua Bíblia e leia agora mesmo. Até aqui, o livro de Hebreus nos deixou claro que Jesus é superior aos profetas (1:1-4), aos anjos (1:5-2-8), a Moisés (3:1-9), a Josué (4:1-6). No capítulo em análise, o Espírito Santo, através do escritor humano, evidencia a superioridade de Cristo sobre o Sumo Sacerdote Josué.

Tudo isso implica que Cristo deve ser o primeiro e central na vida não só dos cristãos, mas de cada indivíduo que deseja ter paz e perspectiva positiva concreta em sua existência.

Desde o capítulo 4:14 começou a seção que destaca o ministério Sacerdotal de Cristo. Ao reconhecermos o significado de Cristo assumir o Santuário Celestial como Sumo Sacerdote, nossa visão de cristianismo eleva-se bem acima dos demais cristãos que ignoram essa doutrina.

Interpretamos correta e equilibradamente o maior plano arquitetado no Universo – que é o de salvar o pecador –, quando compreendemos a centralidade do santuário na teologia bíblica. Observe os pontos extraídos do capítulo em análise:

1. O Sumo Sacerdote estava, hierarquicamente, acima dos sacerdotes. Jesus está acima do Sumo Sacerdote Arão e de todos os sacerdotes que existiram. Embora não fosse da linhagem de Levi, Jesus era da ordem de Melquisedeque, ou seja, designado por Deus (vs. 1-10).

· Deus ordenara a Arão para ser o representante maior da nação judaica diante dEle (Êxodo 2:1; Levítico 8:1-9:24). Jesus foi nomeado para ser representante das nações do mundo – nosso representante!

2. Não dá para entender, como pode Jesus passar por tão grande sacrifício, clamor, lágrimas, orações e súplicas e os crentes não progredirem no crescimento espiritual? (vs. 11-14).

· Deus quer dar-nos alimentos sólidos, mas ficamos com as papinhas teológicas que não condizem mais com o tempo da nossa fé.

“Apesar do tempo decorrido, alguns não cresceram tanto quanto deviam para poder apreciar os ensinos mais adiantados da fé. O crescimento é uma garantia de que não iremos cair da graça e voltar ao erro” (Álvaro César Pestana).

Como crescer espiritualmente? Invista tempo num estudo sério, intenso e sistemático da Palavra de Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 22 de novembro de 2021

SOLDADOS ATIVOS

 SOLDADOS ATIVOS

O Senhor me assistiu e me revestiu de forças, para que, por meu intermédio, a pregação fosse plenamente cumprida, e todos os gentios a ouvissem. 2 Timóteo 4:17

   Decidam, não em sua própria força, mas na força e graça concedidas por Deus, que vocês consagrarão a Ele agora, sem deixar passar mais tempo, todo poder e toda habilidade. Então vocês seguirão a Jesus porque Ele o solicita, e vocês não perguntarão para onde, ou que recompensa lhes será dada. Tudo estará bem com vocês porque estarão obedecendo à ordem: “Segue-Me.” Sua parte é conduzir outros à luz por meio de esforços insistentes e fiéis. Sob a proteção do Líder divino, devem realizar e agir, sem hesitação por um só momento.

   Quando vocês morrerem para o eu, quando se renderem a Deus para fazer o Seu trabalho, para deixar que a luz que lhes foi dada brilhe em boas obras, não trabalharão sozinhos. A graça de Deus está a postos para cooperar com cada esforço para iluminar [...] os que não sabem que o fim de todas as coisas está tão perto.

   Mas Deus não realizará a obra em lugar de vocês. A luz pode até brilhar em abundância, mas a graça dada só converterá seu coração na medida em que ela os despertar para cooperarem com as providências divinas. O chamado é para que usem a armadura cristã e entrem no serviço de Deus como soldados ativos. O poder divino vai cooperar com o esforço humano para quebrar a magia do encantamento mundano que o inimigo lança sobre as pessoas. [...]

   Deixem que o coração seja atraído em amor pelas pessoas que perecem. Obedeçam aos impulsos dados pelo Céu. Não entristeçam o Espírito Santo [...]. Não resistam aos métodos de Deus para recuperar pessoas imersas em pecado. A todo homem, de acordo com suas várias habilidades, é determinada uma atividade. Façam o melhor, e Deus aceitará seus esforços (Testemunhos Para a Igreja, v. 8, p. 55, 56).

Ellen G. White, 10/9/2009

Meditação Diária- 21/11/2021

O Descanso de Deus - Hebreus 4

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 4

Comentário Pr Heber Toth Armí 

No capítulo 3, o escritor inspirado “faz uma longa citação do Salmo 95 e fala dos descrentes que foram amaldiçoados por Deus e morreram no deserto. Embora o autor fale de descrentes no capítulo 3, ele se dirige e crentes no capítulo 4. A admoestação em 3.12-14 é agora resumida e é substancialmente aumentada em 4.1-11. A questão que é levantada é esta: A promessa de entrar no descanso de Deus que foi dada aos israelitas, mas perdida por causa da descrença, ainda é válida em nossos dias? A resposta é um sonoro sim. A mensagem de entrar no descanso que Deus promete é a mesma e ainda exige a aceitação pela fé. A certeza é que ‘nós que cremos entraremos no descanso’ (Hb 4.5)” (Simon Kistemaker).

As promessas do Antigo Testamento não caducaram com a descrença dos judeus, nem com a morte de Cristo. Na verdade, elas foram ampliadas. O descanso de Deus para Seu povo não é mais em algum lugar desse planeta, mas primeiramente em Jesus, o qual guiará e levará o crente para a Canaã Celestial, ou Pátria Superior (Hebreus 11:9-10, 16; 13:14).

• A continuidade da sacralidade do sábado, que nos instiga ao descanso semanal até hoje, nos garante o cumprimento do descanso na eternidade (vs. 1-11);

• A vivacidade e a perspicácia da Palavra de Deus, se devidamente utilizada, capacita e prepara o crente para o descanso eterno com o Deus da Palavra (vs. 12-13);

• A habilidade e autoridade de Cristo como Sumo Sacerdote dos que conservam firmes a sua confissão de fé, é a garantia total de que, apesar da nossa fraqueza, podemos nos apropriar da promessa divina (vs. 14-16).

Há uma linda música, cujo título é Before The Throne of God Above, da qual postarei algumas frases traduzidas:

Diante do trono de Deus nas alturas;

Eu tenho uma justificação forte e perfeita.

O Sumo Sacerdote cujo nome é Amor

Que sempre vive e advoga por mim.

[…]

Quando Satanás me tenta ao desespero

E mostra a culpa dentro de mim,

Para cima eu olho e vejo lá,

Aquele que deu um fim a todo meu pecado.

[…].

Minha alma é comprada pelo Seu sangue,

Minha vida está escondida com Cristo nas alturas…

Experimentemos essa realidade! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 21 de novembro de 2021

A VIDA É CURTA

 A VIDA É CURTA

Os dias da nossa vida sobem a setenta anos ou, em havendo vigor, a oitenta. Salmo 90:10

   Eu e você temos pelo menos uma coisa em comum: Deus nos deu exatamente o mesmo espaço de tempo cada dia. Cada um de nós recebe 24 horas por dia para viver. Isso é igual para todos.

   Segundo a Bíblia, nosso tempo médio de vida é de 70 anos. Em alguns casos, pode chegar a 80, ou até mais, dependendo do vigor físico. Alguns anos atrás dirigi, em Maringá, um culto de ação de graças solicitado pela família de Emílio Doehnert, que estava completando 100 anos de idade! Depois disso, ele viveu mais três anos e dormiu no Senhor.

   Moisés, o provável autor do Salmo 90, viveu 120 anos (Dt 34:7), e seu irmão Arão, 123 (Nm 33:39). Mesmo que seja muito, é pouco se comparado com a idade que os patriarcas atingiam: Adão, 930 anos; Sete, 912; Jarede, 962. E o campeão de todos, Matusalém, viveu 969 anos. Quase um milênio! Hoje a nossa vida está reduzida a menos de um décimo disso.

   O que o salmista está realmente querendo nos ensinar é que, mesmo que você viva 80 anos ou mais, a vida é curta, se comparada com a eternidade. No fim do verso 10, do Salmo 90, o autor diz: “Porque tudo passa rapidamente, e nós voamos.”

   Davi diz a mesma coisa com outras palavras: “O homem é como um sopro; os seus dias, como a sombra que passa” (Sl 144:4). E o apóstolo Pedro, citando Isaías, diz: “Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor” (1Pe 1:24; ver Is 40:6, 7).

   Essas são maneiras diferentes de dizer que a vida humana é transitória e que estamos aqui por pouco tempo. Diante dessa realidade, o grande desafio que temos é o de usar sabiamente o curto espaço de tempo que Deus nos concede. É isso que diz o Salmo 90:12: “Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio.”

   E que sabedoria será essa, na qual devemos aplicar nosso coração? Sem dúvida alguma, é aquela que nos leva a utilizar nossa vida como preparativo para a vida eterna. Essa vida deve ser a escola que nos educa para a eternidade. Essa é a mensagem central do Salmo 90. Ao compreendermos que a vida é um sopro que logo se extingue, devemos aplicar cada minuto naquilo que realmente tem valor: o preparo para a eternidade.

Rubem Scheffel, 2/1/2010

Meditação Diária- 21/11/2021

Igreja Cansada - Hebreus 3

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 3

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Pode ser que acostumamo-nos com o fato de sermos cristãos; consequentemente, relaxamos e nos acomodamos num estágio, quando deveríamos continuar avançando. O livro de Hebreus visa tirar-nos de nossa zona de conforto e apelar veementemente pela nossa consagração incessante.

Veja que este livro foi elaborado visando alcançar desde o culto ao iletrado. “Hebreus começa como um tratado, transcorre como um sermão e termina como uma carta. A carta tem linguagem, estilo e estrutura cuidadosamente elaborada. É o livro do Novo Testamento cuja linguagem mais se aproxima dos clássicos gregos e tem a mais refinada retórica de seu tempo” (Álvaro César Pestana).

O capítulo supracitado tem a seguinte síntese, conforme Simon Kistemaker:

A. Uma comparação entre Jesus e Moisés (vs. 1-6);

B. Uma advertência contra a descrença:

1. Escrituras (vs. 7-11);

2. Aplicação (vs. 12-15);

3. Conclusão (vs. 16-19).

Para meditar:

• Na jornada cristã é importante aceitar o apelo para considerar o Apóstolo e Sumo Sacerdote de nossa confissão: Jesus Cristo, maior que Moisés em honra e glória.

• A perseverança que o cristão deve prezar difere grandemente da premissa: “Uma vez salvo, salvo para sempre”. Por isso, “seremos companheiros de Cristo se continuarmos firmes até o fim na confiança que temos tido desde o princípio” (v. 14).

• Os crentes precisam ser confrontados pelas palavras do Espírito Santo: “Hoje, se ouvires a Sua voz [de Deus], não endureçais o vosso coração…” tanto quanto os descrentes e incrédulos.

• Rebelar-se contra Deus significa rejeitar a vida presente e a futura. Incredulidade só resulta em fatalidades.

• A desobediência tem sua raiz na incredulidade. A piedade prática tem sua raiz na consagração diária e submissão à Palavra de Deus.

• O passar do tempo não deve resultar num endurecer do coração, mas em amolecer, para que não venhamos esmorecer antes de chegar ao nosso destino.

• “Os cristãos hebreus compunham uma ‘igreja cansada’ e prestes a se desviar. A carta vai tentar impedir o desvio pelo fortalecimento da fé e esperança” (Pestana).

• O apelo incrustrado em cada página de Hebreus deve nos despertar para a realidade de perseverar.

O agora é a certeza que temos para tomar a decisão certa ao lado da salvação, amanhã é incerto.

Por conseguinte, nunca deixe para amanhã o que se deve fazer hoje! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 20 de novembro de 2021

Olhe Para Cima!

 OLHE PARA CIMA!

Consolai, consolai o Meu povo, diz o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém, bradai-lhe que já é findo o tempo da sua milícia, que a sua iniquidade está perdoada e que já recebeu em dobro das mãos do Senhor por todos os seus pecados. Isaías 40:1, 2

Nos dias mais escuros de seu longo conflito com o mal, revelações do eterno plano de Jeová têm sido dadas à igreja de Deus. Seu povo tem tido a possibilidade de olhar para além das provas do presente, para os triunfos do futuro quando, terminado o conflito, os remidos entrarão na posse da Terra Prometida. Essas visões de glória futura, cenas pintadas pela mão de Deus, deviam ser estimadas por Sua igreja hoje, quando a controvérsia dos séculos está chegando rapidamente ao fim, e as bênçãos prometidas serão em breve experimentadas em toda a sua plenitude (Profetas e Reis, p. 423).

Essas descrições das coisas futuras são extremamente significativas e interessantes para nós, que estamos prestes a presenciar seu cumprimento! Desde que nossos primeiros pais deixaram o Éden, os filhos de Deus têm orado por esses acontecimentos e aguardado ansiosamente por isso.

Companheiro peregrino, ainda estamos em meio às sombras e tumultos das atividades terrenas; mas logo nosso Salvador aparecerá para nos dar liberdade e repouso. Olhemos pela fé para o abençoado futuro, como a mão de Deus o retrata. Aquele que morreu pelos pecados do mundo está abrindo amplamente as portas do Paraíso a todo aquele que Nele crê. Em breve a batalha estará terminada e a vitória, ganha. Em breve veremos Aquele em quem se concentram nossas esperanças de vida eterna. Em Sua presença, as provações e sofrimentos desta vida parecerão como se nada fossem. “Não haverá lembrança das coisas passadas, jamais haverá memória delas” (Is 65:17). “Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, Aquele que vem virá e não tardará” (Hb 10:35-37). “Israel […] será salvo com salvação eterna; não sereis envergonhados, nem confundidos em toda a eternidade” (Is 45:17).

Olhe para cima e permita que sua fé cresça constantemente. Deixe que essa fé guie você pelo caminho estreito que leva através dos portais da cidade para o grande além, o vasto e ilimitado futuro de glória preparado para os redimidos (Profetas e Reis, p. 429, 430).

Meditação Diária- 20/11/2021

https://mais.cpb.com.br/meditacao/olhe-para-cima-2/

Exortação - Hebreus 2

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 2

Comentário Pr Heber Toth Armí 

O Cristo que muitos creem, seguem e pregam pode não ser o Cristo apresentado nas páginas de Hebreus – livro que visa fornecer informações que completa o que já foi revelado nos evangelhos.

Portanto, vale a pena estudar os treze capítulos desse livro a fim de obter informações relevantes, complementares e exclusivas sobre Jesus. A Palavra de Deus não pode ser ignorada; senão, nossa vida será prejudicada.

Warren W. Wiersbe divide o livro em três partes:

· Uma pessoa superior: Cristo (1-6)

· Um sacerdócio superior: Cristo e Melquisedeque (7-10)

· Um princípio superior: fé (11-13).

A primeira parte possui sete pontos que merecem nossa consideração:

1. Cristo comparado com os profetas (1:1-3);

2. Cristo comparado com os anjos (1:4-2:18);

3. Exortação: Não nos afastemos da Palavra (2:1-4);

4. Cristo comparado com Moisés (3:1-4:13);

5. Exortação: Não duvidemos da Palavra (3:7-4:13);

6. Cristo comparado com Arão (4:14-6:20);

7. Exortação: Não nos tornemos insensíveis à Palavra (5:11-6:20).

Desprovidos da Palavra de Deus, certamente estaremos fadados ao erro. E nada é mais errado do que crer num Jesus imaginado ou inventado pela mente humana, que não foi revelado na Palavra. Reflita, agora, nos pontos do segundo capítulo:

· O crente que não tem tempo para estudar a Palavra de Deus está provocando a deterioração de sua fé, arruinando sua espiritualidade e bloqueando seu relacionamento com Cristo (vs. 1-2).

· Aqueles que negligenciam a Palavra de Deus certamente terão que lidar com Sua disciplina e Seu juízo (vs. 3-4).

· Jesus, sendo divino, encarnou-Se, tornand0-Se humano para vencer o pecado, a morte e o diabo, visando que, o pecador condenado, possa ser justificado, absolvido e santificado (vs. 5-18).

Porquanto, “esquecemo-nos de que Jesus, a Majestade do Céu, sofreu sendo tentado? Jesus não permitiu que o inimigo O puxasse para dentro do lamaçal da incredulidade, ou que O empurrasse para o lado do desânimo e do desespero. Muitas pessoas, porém, são fracas em poder moral porque não praticam as palavras de Cristo” (Ellen G. White).

Tudo o que Jesus sofreu, foi para tornar-nos vitoriosos. A nossa derrota deveria ter como única justificativa nosso distanciamento de nosso poderoso Salvador, não nossa carnalidade ou a força e habilidade do diabo.

Devemos nos fortalecer diariamente através do estudo incessante da Palavra de Deus! Precisamos reavivar-nos urgentemente! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 19 de novembro de 2021

PODER E FIDELIDADE

 PODER E FIDELIDADE

Ó Senhor, Deus dos Exércitos, quem é poderoso como Tu és, Senhor, com a Tua fidelidade ao redor de Ti?! Salmo 89:8

Para que serve o poder? Por que as pessoas o procuram tanto? Qual é o motivo de existirem pessoas que chegam até o assassinato para consegui-lo?

No salmo de hoje, o salmista destaca dois aspectos do caráter de Deus: o Seu poder e Sua fidelidade. A fidelidade de Deus é mencionada sete vezes ao longo desse salmo de 52 versos. Fidelidade é uma das características do caráter de Deus.

A palavra hebraica para “fidelidade” é emunah, que tem que ver com o cumprimento fiel das promessas divinas. Alguns eruditos traduzem emunah como “verdade”. Em Deus não há mentira. Ele é fiel e verdadeiro. Você pode confiar. O que Deus disse se cumprirá. Sempre. Ontem, hoje e amanhã.

Para que serve o poder? Em Deus, o poder serve para cumprir Suas promessas. No verso dois, o salmista afirma: “A Tua fidelidade, Tu a confirmarás nos céus.” De que forma? Observe a noite escura. Há trevas por todos os lados, há frio, há morte. Trevas são símbolo de ausência de vida, de perigo, de ameaça. Por isso, a maioria das criaturas se recolhe à noite, esperando que o sol do novo dia traga vida.

Observe mais uma vez o céu. O salmista diz que Deus confirmará Sua fidelidade no céu. Então observe o céu. Quando a dor bate à porta do seu coração, quando as trevas das dificuldades parecem envolvê-lo completamente, quando experimenta angústia e medo, observe o céu. Em meio à escuridão da noite, continue observando.

De repente, lá ao longe, onde o céu parece se ligar à terra, rompe o dia, nasce o sol, e as trevas se desgarram. Existe um momento de luta. Dá a impressão de que as trevas não querem partir em retirada, mas é inútil, pois o astro reaparece em seu esplendor, anunciando vitorioso que é hora de acordar e viver o dia.

Por isso, hoje, enxugue essa lágrima de dor e observe o céu. Nele está escrita a fidelidade das promessas divinas. Não saia de casa sem dizer: “Ó Senhor, Deus dos Exércitos, quem é poderoso como Tu és, Senhor, com a Tua fidelidade ao redor de Ti?!”

Alejandro Bullón, 7/1/2007

Jesus é Superior aos anjos -Hebreus 1

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 1

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Estudando Hebreus, nossa visão da pessoa de Cristo aumentará e ampliará de tal forma que O amaremos ainda mais do que já o fazemos.

No livro de Hebreus, além de conhecer melhor a Jesus, também conheceremos melhor a Deus, o Pai. Pois, “Cristo é a estampa ou a impressão de Deus (karakter); a essência de Deus”, dizem Charles F. Pfeifer e Everett F. Harrison.

A mensagem de Hebreus é Jesus. Nesse livro, Jesus é visto no mais alto posto Universal. Nas suas páginas sagradas, aquele que tiver qualquer dúvida da natureza divina de Cristo terá de tomar uma decisão: Crer ou não crer.

O primeiro capítulo tem muito conteúdo sólido, ele está transbordando de informações interessantíssimas:

1. Depois de cumprir Seu ministério terrestre, após concluir a purificação pelos pecados dos culpados e condenados pecadores, Jesus assentou-Se à direita da Majestade nas alturas, acima de todos os anjos (vs. 1-3).

• “Hebreus” é peculiar em sua revelação do ministério de Cristo; qualquer estudo sobre nossa salvação que não constar este livro, estará incompleto.

• “Hebreus” começa apresentando as mais plenas declarações cristológicas do Novo Testamento.

• “Hebreus” mostra a grandiosidade e majestade da divindade, entretanto, apresenta também que Deus, o Criador e Mantenedor do Universo Se relacionou e Se relaciona conosco de diversas formas, especialmente através de Jesus.

2. As declarações referentes à preeminência de Jesus em relação aos poderosos seres angelicais não poderiam receber maior destaque nas palavras humanas (vs. 4-14).

• Jesus é superior aos anjos, porém, igual a Deus. Jesus não é superior a Deus, nem inferior. Nós somos inferiores aos anjos; pior, porque ainda tornamo-nos pecadores. Portanto, carecemos de Cristo.

• Devemos reconhecer nosso dever de louvar e adorar a Jesus. Se até os anjos O adoram, quem somos nós para não adorá-lO?

• Um estudo equilibrado do título “Filho de Deus” relacionado a Cristo indica não filiação ou criação, mas que a mesma essência do Pai é a do Filho – ambos possuem a mesma essência divina.

• Jesus é Senhor; os anjos O servem como Soberano. Sendo que até os seres angelicais servem a Cristo, por que não iremos servi-lO?

A mensagem deste primeiro capítulo visa reavivar nossa fé no verdadeiro Cristo, além de nos desafiar a adorá-lO e servi-lO de todo coração. Você aceita? – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 18 de novembro de 2021

AS COISAS ETERNAS

AS COISAS ETERNAS

Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas. 2 Coríntios 4:18

O mundo de pecado não é nosso lar. Foi concedido a nós aqui um breve período de vida a fim de nos prepararmos para a eternidade. As coisas passageiras passarão, mas as eternas permanecerão.

Nas arcadas da Catedral de Milão, há três inscrições interessantes. Na pedra de uma das arcadas, acha-se entalhado um ramalhete de rosas com a inscrição: “Tudo que agrada é apenas por um momento.” O lindo buquê de rosas deleita os sentidos e anima o coração, mas bem depressa murcham as rosas e morrem. Muitos dos prazeres da vida são assim. Depressa se vão, deixando um gosto amargo de frustração.

Na segunda arcada acha-se gravada uma cruz com a inscrição: “Tudo que perturba, é só por um momento.” A perturbação passa, e o sol, que se achava oculto atrás das nuvens, volta a brilhar. Ao raiar a manhã, bem depressa é esquecida a longa noite de dor.

Na arcada central, acham-se inscritas as palavras: “Só é importante o que é eterno.”

Esse monumento pretende ensinar a importante lição de que devemos ter em vista a vida futura e não planejar apenas para a presente. As maiores realidades são as que não são vistas. Andamos tão ocupados, trabalhando e planejando as coisas da vida, que raramente pensamos no por vir. Quão diferentes seriam nossas atividades, se, dia a dia, nos perguntássemos: “Isto é apenas para o momento ou permanecerá para a eternidade?” Esse pensamento transformou a vida de Moisés, habilitando-o a sofrer aflição com o povo de Deus, em vez de desfrutar os prazeres do pecado por algum tempo. Moisés “olhava para além do lindo palácio, para além da coroa, podendo ver as mais altas honras que os santos do Altíssimo receberão em um reino incontaminado pelo pecado. Pela fé, ele viu uma coroa incorruptível que o Rei do Céu colocará na cabeça do vencedor. Essa fé levou Moisés a se desviar dos nobres da Terra e se unir à nação humilde, pobre e desprezada que havia preferido obedecer a Deus em lugar de servir ao pecado” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 206).


 


Guilherme Gordon Murdoch,14/4/1966

A carta de Paulo para Filemom

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Filemon

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Antes de buscar recursos materiais para evangelizar, é melhor buscar recursos espirituais do Espírito Santo. Infelizmente muitos se contentam apenas com recursos eletrônicos e midiáticos criados por humanos.

• O evangelismo verdadeiro influencia a vida do pecador por inteiro. A missiva de Paulo a Filemom trata do efeito que o evangelismo pessoal afeta ricos e pobres, patrões e escravos.

• O evangelho verdadeiro permeia as decisões do cotidiano transformando vidas, resolvendo problemas, libertando da culpa, alcançando famílias, escravos e patrões, pois oferece perdão a todos e promove reconciliações até às mais difíceis situações.

Analise a carta de Paulo para Filemom neste esboço do Comentário Bíblico Adventista:

I. Saudação (vs. 1-3);

II. Elogio a Filemom (vs. 4-7):

• Seu amor e fidelidade animavam os crentes.

• A satisfação de Paulo com as realizações de Filemom.

III. Apelo para recepção sincera de Onésimo (vs. 8-20):

• A delicadeza da súplica.

• A utilidade de Onésimo.

• O respeito mútuo entre Paulo e Filemom.

• O reconhecimento da Providência.

• A intercessão de Paulo.

• A dupla dívida de Filemom.

IV. Conclusão e bênção (vs. 21-25).

“A carta de Paulo a Filemom é um bilhete regado de profunda emoção. É pequeno no tamanho e imenso no conteúdo…, aborda temas profundíssimos, que nem toda uma enciclopédia poderia esgotar” (Hernandes Dias Lopes). Os quais são:

1. O poder do evangelho;

2. A igualdade do evangelho;

3. A providência do evangelho;

4. A graça do evangelho;

5. O perdão do evangelho;

6. A vitória do evangelho;

7. O valor do evangelho: Seu valor…

• …pessoal: Paulo mostra seu amor, humildade, cortesia, altruísmo e tato.

• …providencial: Deus reverte situações humanamente impossíveis.

• …prático: Pela graça de Deus, a irrecuperável situação de Onésimo (escravo fugitivo merecedor da morte) em relação a Filemom (dono de escravos) foi resolvida, o fugitivo voltou à casa de seu senhor não como criminoso, mas como um irmão salvo por Cristo.

• …social: O cristianismo venceu a escravidão não pela revolução das armas, mas pelo poder do amor.

• …espiritual: A atitude de Paulo que encontra o escravo, intercede identificando-se com ele; seu oferecimento de pagar a dívida, etc. lançam luz sobre a grande salvação em Cristo.

Atenção, pastores e membros: Todos nós temos muito a aprender sobre cristianismo com o apóstolo Paulo. Precisamos refletir Cristo sempre!

Devemos reavivarmo-nos no evangelho! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quarta-feira, 17 de novembro de 2021

O QUE JESUS FEZ POR VOCÊ

 O QUE JESUS FEZ POR VOCÊ

Cristo em vós, a esperança da glória. Colossenses 1:27

Recentemente, comprei um pequeno livro curiosamente intitulado 101 Things Jesus Has Done for You [101 Coisas Que Jesus Fez por Você], escrito por Jessica Inman. O livro é um tipo de celebração do que as Escrituras testemunham que Jesus Cristo fez por nós. Em cada página, há um texto bíblico e um pequeno comentário. Claro, essas “101 coisas” não poderiam esgotar tudo o que Jesus fez e faz por nós.

De fato, tudo o que Jesus fez por nós não caberia em nenhuma lista. Deus colocou em nossa galáxia um símbolo de Cristo: o Sol. O que o Sol é para a Terra, Jesus é para nossa vida. Sem Ele, a vida não seria possível. Quando Cristo Se torna o centro de nossa existência, o contentamento substitui a ansiedade, o medo e a insegurança. Em consequência, três dos mais eficientes inimigos da alegria são subvertidos:

1. Cristo nos liberta da visão limitada e amplia nossos horizontes. Isso nos assegura nova confiança. Algemas que nos prenderam por muito tempo são partidas. O que grandemente nos incomodava ganha outro significado e pode ser visto com a marca de Deus em nós, uma característica particular de Sua graça. Mais ou menos como o “espinho na carne” de Paulo (2Co 12:7-10). Então, como o apóstolo, experimentamos força e vitória na fraqueza.

2. Cristo nos liberta de nossa preocupação com a opinião dos outros. Isso eleva o nível de nosso contentamento e senso de adequação. As “observações” e críticas vindas de outras pessoas não serão tão importantes. O sociólogo Charles Cooley formulou uma lei interessante. Segundo ele, “nós não somos quem pensamos ser, mas somos o que pensamos que a pessoa mais importante em nossa vida pensa a nosso respeito”. Quem é a pessoa mais importante em sua vida? Se Jesus ocupa esse lugar, você experimentará libertação e segurança inigualáveis. O que Ele pensa a seu respeito? Olhe para o Calvário. Para Ele, você é alguém único, especial, tão valioso e tão importante que Ele morreu para que você viva. O que outros possam pensar já não será mais o ponto de referência.

3. Jesus Cristo acalma nossos temores em relação ao futuro. Isso provê esperança incomparável e certeza nos desafios diários. E o amanhã? Cristo já o conhece; assim, Ele não pode ser tomado de surpresa. Não sabemos o que nos aguarda no futuro, mas sabemos com quem podemos aguardar o futuro.

Amin A. Rodor, 24/4/2014

Intruções Para A Igreja - Tito 3

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Tito 3

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Como cristãos precisamos crescer, desenvolver e amadurecer na fé todos os dias até o fim de nossa vida ou até a segunda vinda de Cristo.

Precisamos aperfeiçoar o caráter. “O caráter cristão provém da comunhão com Cristo, a qual se manifesta em atitudes e atos de amor e lealdade… Cristo no íntimo é justiça ou santidade no íntimo. O resultado é pensamento, palavras e atos dirigidos pelo Espírito Santo” (Donald H. Thomas).

Para isso tornar-se real nos membros da igreja, a liderança divina precisa estar vinculada à liderança humana. Conquanto, “a liderança humana não pode forçar caminho, não deve ser tirânica. A liderança centralizada nela mesma e na autopromoção trai os interesses do Mestre. A melhor liderança em comunidades espirituais formadas no nome de Jesus, o Messias, é aquela marcada pela simplicidade, que não chama a atenção para si, mas, ao mesmo tempo, não sacrifica nada no caminho da convicção e da firmeza” (Eugene Peterson).

Depois de receber orientações referentes ao procedimento dos líderes espirituais (Tito 1) e do procedimento do crente com a família biológica e a da fé (Tito 2), Tito recebe instruções quanto ao relacionamento do crente no mundo (Tito 3). Philip H. Towner o esboça da seguinte forma:

INTRUÇÕES PARA A IGREJA (2:1-3:11):

1. Vida cristã dentro do lar (Tito 2)…

2. Viver como igreja no mundo (Tito 3:1-8):

• Vida cristã dentro da sociedade (vs. 1-2);

• A teologia que promove esta vida (vs. 3-7);

• O motivo (v. 8);

3. Disciplinando os oponentes na igreja (vs. 9-11).

NOTAS PESSOAIS E INSTRUÇÕES (Tito 3:12-14).

SAUDAÇÕES E BÊNÇÃOS FINAIS (Tito 3:15).

Se Cristo liberta, a transformação deve ficar evidente. Caso não fique evidente, a igreja perderá sua força na sociedade. Portanto, os hereges de teoria e de conduta precisam ser devidamente disciplinados.

Quando estudada profundamente a carta de Tito, nota-se vividamente que a conversão resulta em mudança radical de vida. Se o crente perdeu os efeitos transformadores do evangelho, é necessário reavivar-se. “O renascimento espiritual pela fé e o viver diário pela fé em Jesus Cristo resultam na capacidade para seguir os inspirados conselhos práticos dados pelo apóstolo Paulo”, por isso, “no capítulo final de sua Epístola a Tito, o apóstolo torna a salientar a importância da vida exemplar” (Thomas).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Conte-nos o que mais te impactou dos três capítulos da carta a Tito:

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 16 de novembro de 2021

O DOM DE CURAR

 O DOM DE CURAR

Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo, em nome do Senhor. E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Tiago 5:14, 15

O poder de Cristo para deter a doença foi revelado no passado de maneira notável. Antes que fôssemos favorecidos com instituições em que os doentes pudessem obter alívio, por diligente tratamento e fervorosa oração com fé em Deus, resolvemos com êxito os casos que pareciam ser mais desesperadores. Hoje, o Senhor convida os sofredores a terem fé Nele. A necessidade do homem é a oportunidade de Deus.

“Tendo Jesus partido dali, foi para a Sua terra, e os Seus discípulos O acompanharam. Chegando o sábado, passou a ensinar na sinagoga; e muitos, ouvindo-O, se maravilhavam, dizendo: Donde vêm a Este estas coisas? Que sabedoria é esta que Lhe foi dada? E como se fazem tais maravilhas por Suas mãos? Não é Este o carpinteiro, filho de Maria, irmão de Tiago, José, Judas e Simão? E não vivem aqui entre nós Suas irmãs? E escandalizavam-se Nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, senão na sua terra, entre os seus parentes e na sua casa. Não pôde fazer ali nenhum milagre, senão curar uns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos” (Mc 6:1-5).

Com todos os nossos tratamentos prestados aos doentes, devem ser oferecidas orações simples e ferventes pela bênção da cura. Devemos chamar a atenção dos doentes para o compassivo Salvador e Seu poder para perdoar e curar. Eles podem ser restaurados por meio de Sua bondosa providência. Chamem a atenção dos sofredores para o seu Advogado nas cortes celestiais. Digam-lhes que Cristo curará os doentes, se eles se arrependerem e cessarem de transgredir as leis de Deus. Há um Salvador que Se revelará em nossos hospitais para salvar os que se submeterem a Ele. Os sofredores podem se unir com vocês em oração, confessando seu pecado e recebendo perdão (Manuscript Releases, v. 8, p. 267, 268).

Ellen G. White, 9/7/1999

Vida Cristã - Tito 2

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Tito 2

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Este capítulo é o miolo da carta do apóstolo Paulo ao pastor Tito. Conforme Gordon Fee, o texto está dividido em duas partes:

1. Instruções para grupos de crentes (vs. 1-10).

2. Bases teológicas da vida cristã (vs. 11-15).

Nota-se aqui que, heresia não se combate estudando heresias, mas estudando e proclamando a verdade. Paulo é expert em lidar com oposição, seja ela política, eclesiástica ou doutrinária. Para ele, a doutrina precisa ser sã, pura, íntegra.

Além disso, a melhor forma de repreender pessoas desregradas não é acusando e condenando, mas vivendo constantemente de forma irrepreensível. A teoria cristã deve surtir efeito na prática diária. A sã doutrina precisa reger a vida de cada membro da família em cada lugar em que estiver.

Os idosos: Devem ter…

· Domínio próprio;

· Reputação aprovada;

· Equilíbrio emocional e comportamental;

· Maturidade espiritual.

As idosas: Devem…

· Ser cuidadosas em seu viver, fugindo de pecados tais como: Fofocas, maledicências e bebidas alcoólicas;

· Instruir como mestras do bem, e influenciar mulheres mais novas quanto à seriedade do matrimônio.

As jovens: Devem…

· Amar o marido e os filhos com amor divino em todas as ocasiões;

· Ser sensatas, honestas, boas donas de casa, bondosas; também agir com submissão, que significa, auxiliar ao marido na execução da missão de administrar espiritualmente o lar.

Os jovens: Devem…

· Acatar os mesmos conselhos morais indicados às moças;

· Ser criteriosos em todas as coisas que fizerem.

Os líderes espirituais: Devem ser…

· Padrão de comportamento aos cristãos;

· Padrão no exemplo de ensinar a Palavra de Deus aos outros.

Os servos: Eles precisam…

· Cultivar a obediência e a fidelidade como virtudes cristãs;

· Fugir do pecado da rebeldia e desonestidade.

A base do estilo de vida do cristão deve estar fundamentada na Bíblia. Por isso, o texto mostra (vs. 11-15), que…

· A graça que trouxe salvação no passado educa os cristãos no presente a viver em santidade;

· O tempo presente se torna importante para aproveitar as oportunidades visando a preparação para a manifestação do “grande Deus e salvador Jesus Cristo” no futuro;

· Exortar a uma dependência de Cristo é essencial para uma vida de total purificação do pecado e tornar-se exclusivamente de Deus, executando boas obras.

Atenção! Todos nós precisamos reavivar-nos! Cada atitude nossa deve ser pautada pelos princípios divinos – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 15 de novembro de 2021

A TRÍPLICE UNIÃO RELIGIOSA

 A TRÍPLICE UNIÃO RELIGIOSA

Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demônios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande dia do Deus todo-poderoso. Apocalipse 16:13, 14

Por um decreto que visará impor uma instituição papal em contraposição à lei de Deus, a nação americana se divorciará por completo dos princípios da justiça. Quando o protestantismo estender os braços através do abismo, a fim de dar uma das mãos ao poder romano e a outra ao espiritismo, quando por influência dessa tríplice aliança os Estados Unidos forem induzidos a repudiar todos os princípios de sua Constituição, que fizeram deles um governo protestante e republicano, e adotarem medidas para a propagação dos erros e falsidades do papado, podemos saber que é chegado o tempo das operações maravilhosas de Satanás e que o fim está próximo (Testemunhos Seletos, v. 2, p. 150, 151).

Por meio de dois grandes erros – a imortalidade da alma e a santidade do domingo –, Satanás aprisionará o povo em sua armadilha. Enquanto o primeiro lança o fundamento do espiritismo, o segundo cria um laço de afinidade com Roma. Os protestantes dos Estados Unidos serão os primeiros a estender a mão para o espiritismo por cima de um abismo e, por sobre outro abismo, segurará a mão do poder romano; e, sob a influência dessa tríplice união, esse país seguirá os passos de Roma, pisoteando os direitos da consciência. […]

Católicos, protestantes e mundanos, todos juntos, aceitarão a religiosidade destituída de sua eficácia e verão nessa aliança um grandioso movimento para a conversão do mundo e o começo do milênio por tanto tempo esperado (O Grande Conflito, p. 489, 490).

Quando nossa nação [os Estados Unidos] renunciar os princípios de seu governo de tal forma que vote uma lei dominical, nesse próprio ato o protestantismo dará a mão ao papado; isso não será outra coisa senão dar vida à tirania que há muito aguarda ansiosa sua oportunidade de saltar de novo para o despotismo ativo (Testemunhos Seletos, v. 2, p. 318, 319).

Ellen G  . White, 1o/7/1977

Meditação Diária- 15/11/2021

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-triplice-uniao-religiosa////

Carta de Paulo a Tito - Tito 1

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Tito 1

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Antes de aprofundar-se nesta breve carta de Paulo a Tito, observe esta sequência histórica resultantes das pesquisas de Donald H. Thomas:

• Quando Paulo viajou à Ásia Menor, após ser solto da prisão em Roma, durante os anos 63 a 66 d.C. (Filipenses 2:19-23), ele deixou Tito na ilha de Creta (Atos 2:11; Tito 1:5).

• Depois disso, “Paulo passa por Éfeso e segue para Colossos, segundo havia planejado (Filemom 22; Colossenses 4:9), e depois retorna a Éfeso”.

• Timóteo junta-se a Paulo em Éfeso. “Ao partir, o apóstolo pede que Timóteo permaneça” (I Timóteo 1:3-4).

• Paulo dirige-se a Macedônia (Filipenses 2:24; I Timóteo 1:3). Esperava retornar logo a Éfeso, “mas pressentia que sua ausência seria demorada (I Timóteo 3:14-15). Da Macedônia (Filipos?)”, escreveu duas cartas: I Timóteo e Tito.

• Em seguida, Paulo “viajou para Nicópolis (no Epiro, Grécia), onde passou o inverno com Tito (Tito 3:12). Então talvez tenha ido à Espanha (Romanos 15:24), levando Tito consigo. Da Espanha, Paulo vai à Ásia Menor e deixa Trófimo em Mileto, ao sul de Éfeso (II Timóteo 4:20)”.

• “Em Trôade, ele visita Carpo, e deixa sua capa na casa desse homem (II Timóteo 4:13). Então vai a Roma, onde torna a ser preso. (Não sabemos onde ocorreu a detenção – se em Trôade, Corinto, Roma ou em algum outro lugar)”.

No primeiro capítulo, após uma excelente e doutrinária introdução (vs. 1-4), Paulo orienta Tito que pastoreava a comunidade de Creta a preparar líderes que tivessem:

• …reputação irrepreensível, com lares bem estruturados e disciplinados (vs. 5-6);

• …caráter pautado pela moderação, domínio próprio, generosidade, hospitalidade, apegado à Palavra a tal ponto de “usar a verdade para encorajar o povo ao conhecimento ou para calar os que fizerem oposição” (vs. 7-9);

• …habilidade para lidar firmemente com os insubordinados, e influência nociva dos falsos mestres, os quais deveriam receber rigorosa censura (vs. 10-16).

A obra de Tito exigia sabedoria, bondade e firmeza, pois os cretenses eram pessoas rudes e licenciosas, como declarou o próprio poeta Epimênides deles (1:12).

Pastores devem treinar líderes que resistam ao erro e promovam a verdade entre os membros da comunidade de crentes. Se o foco de Satanás é arruinar a fé e ruir os princípios divinos, os líderes espirituais devem lutar contra isso!

Estamos em guerra! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 14 de novembro de 2021

COMO SER FELIZ

COMO SER FELIZ

Buscai, pois, em primeiro lugar, o Seu reino e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6:33

Jesus gostava da palavra “primeiro” Utilizou-a em várias ocasiões para demonstrar que na vida há prioridades: “Vai primeiro reconciliar-te com teu irmão”, “tira primeiro a trave do teu olho”, “limpa primeiro o interior do copo, para que também o seu exterior fique limpo”, “este é o grande e primeiro mandamento”, etc.

Se quisermos ter uma vida feliz, precisamos tomar a decisão de seguir a prioridade indicada por Jesus: buscar a Deus em primeiro lugar. Ou seja: o espiritual deve vir antes do material.

Jesus olhava com simpatia para as pessoas que davam prioridade às coisas espirituais. Por isso, aprovou a conduta de Maria, que ficava “assentada aos pés do Senhor a ouvir-Lhe os ensinamentos”, enquanto sua irmã “Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços” (Lc 10:39, 40).

Para nós, entretanto, é mais fácil simpatizar com Marta. Afinal, preparar comida para, quem sabe, mais de 15 hóspedes, não é tarefa para uma pessoa só. Se Marta largasse tudo e também se assentasse aos pés de Jesus, não haveria almoço para ninguém. Será que Jesus não foi injusto com Marta?

Não, se nos lembrarmos quais eram as prioridades Dele: buscar e salvar o perdido. Maria era uma dessas pessoas. Ela tinha urgência de saber se poderia se beneficiar da esperança de salvação. Maria conhecia tudo sobre o pecado. Mas, com Jesus ela aprendeu tudo sobre perdão e amor. Por isso, assentou- se aos pés Dele.

As Marias de hoje precisam também assentar-se aos pés de Jesus. Elas não devem se ocupar de outras coisas enquanto não souberem que são amadas. As Martas contemporâneas devem fazer o mesmo. Elas precisam entender o que é amar e ser amado. Caso contrário, suas palavras de reprovação e impaciência poderão levar as Marias a mergulhar novamente nas profundezas do pecado e a se perder, talvez para sempre.

Primeiro nos assentemos aos pés de Cristo. Depois vamos cuidar das demais coisas. Se buscarmos em primeiro lugar o reino de Deus e a Sua justiça, teremos uma vida feliz.

Rubem Scheffel, 1o/1/2010

 Meditação Diária- 14/11/2021

https://mais.cpb.com.br/meditacao/como-ser-feliz///

 

O SOBERANO DO CÉU

   O SOBERANO DO CÉU Eu e o Pai somos um. João 10:30 Todo o Céu se alegrava em refletir a glória do Criador e celebrar Seu louvor. Enquanto ...