sábado, 30 de novembro de 2019

Neemias– Neemias 1

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Neemias 1
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Neemias

Embora Neemias fosse um líder político, administrador, governador, dedicado à construção do muro de Jerusalém, sua vida era tão consagrada a Deus como a do sacerdote Esdras.

Neemias “começa como oficial do governo a serviço de um rei estrangeiro. Depois, torna-se um empreiteiro, chamado para construir os muros de Jerusalém, trabalho que ele nos relata. Esdras, seu cooperador, era um estudioso e mestre que se dedicava às Escrituras. Neemias trabalhava com pedras e argamassa. As histórias desses dois homens estão entrelaçadas num tecido sem emendas de vocação sagrada. Um trabalho não era mais importante ou mais sagrado que o outro” (Eugene Peterson).

Antes de considerar os tópicos do capítulo em apreço, tenha em mente que um capítulo sobre oração precedeu a estes eventos. Agora…

• Na rotina do serviço no palácio, o rei lhe pergunta sobre sua tristeza; certamente ele era alguém que exalava alegria por onde ia, tinha disposição e contagiava o ambiente em que estava. Sua mudança de humor foi nítida e o rei persa se preocupou com ele (vs. 1-3).

• Respeitosa e educadamente, sem arrogância e autoritarismo, Neemias pede licença para interromper seu trabalho no palácio para ir a Jerusalém reconstruir a cidade. O rei o liberou, ainda ofereceu-lhe recursos (vs. 4-6).

• Diante da solicitação de Neemias, o rei, bondosamente, deu mais do que ele pediu: Uma escolta para protegê-lo na viagem (vs. 7-9).

• Qualquer pessoa que fizer algo pelo povo de Deus enfrentará oposições e provocações. Neemias experimentou (vs. 10, 19-20).

• Neemias chega a Jerusalém, passeia pela cidade, não faz estardalhaço, anima aos líderes do seu povo, motivando-os a reconstruir os muros da cidade (vs. 11-18).

Embora este capítulo seja prático, cheio de atividades aparentemente seculares, o espírito do trabalho estava cercado por oração e espiritualidade.

Neemias ora antes de responder ao rei (v. 4); diante da resposta do rei ele nota a mão de Deus (v. 8); e, frente às ameaças ele declara: “O Deus dos céus nos dará sucesso” (v. 20).

• Nossa rotina diária deveria ser pautada pela mesma religiosidade que nossas atividades na igreja.
• Deveríamos consagrar nosso trabalho a Deus e agir sempre com oração, dedicação, educação e respeito.
• Precisamos abolir a diferença entre santo e profano; em tudo devemos priorizar a vontade de Deus.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

“Não os Desampararei”

A Fé Pela Qual Eu Vivo
30 de novembro
“Não os Desampararei”


Os aflitos e necessitados buscam águas, e não as há, e a sua língua se seca de sede; mas Eu, o Senhor, os ouvirei, Eu, o Deus de Israel os não desampararei. Isa. 41:17.

Quando Cristo cessar de interceder no santuário, será derramada a ira que, sem mistura, se ameaçara fazer cair sobre os que adoram a besta e sua imagem, e recebem o seu sinal. (Apoc. 14:9 e 10.) As pragas que sobrevieram ao Egito quando Deus estava prestes a libertar Israel, eram de caráter semelhante aos juízos mais terríveis e extensos que devem cair sobre o mundo precisamente antes do libertamento final do povo de Deus. Diz o autor do Apocalipse, descrevendo esses tremendos flagelos: “Fez-se uma chaga má e maligna nos homens que tinham o sinal da besta e que adoravam a sua imagem.” O mar “se tornou em sangue como de um morto, e morreu no mar toda a alma vivente”. Apoc. 16:2 e 3. E os rios e fontes das águas “se tornaram em sangue”. Terríveis como são estes castigos, a justiça de Deus é plenamente reivindicada. …

Estas pragas não são universais, ao contrário os habitantes da Terra seriam inteiramente exterminados. Contudo serão os mais terríveis flagelos que já foram conhecidos por mortais. Todos os juízos sobre os homens, antes do final do tempo da graça, foram misturados com misericórdia. O sangue propiciatório de Cristo tem livrado o pecador de os receber na medida completa de sua culpa; mas no juízo final a ira é derramada sem mistura de misericórdia. O Grande Conflito, págs. 627-629.

É impossível dar qualquer ideia da experiência do povo de Deus que estará vivo sobre a Terra quando a glória celestial e a repetição das perseguições do passado se juntarem. Eles andarão na luz que procede do trono de Deus. Por meio dos anjos haverá constante comunicação entre o Céu e a Terra. Medicina e Salvação, pág. 110.

O povo de Deus não estará livre de sofrimento; mas … não serão abandonados a perecer. … Enquanto os ímpios estão a morrer de fome e pestilências, os anjos protegerão os justos, suprindo-lhes as necessidades. Para aquele que “anda em justiça” é esta promessa: “O seu pão lhe será dado, as suas águas serão certas.” Isa. 33:16. O Grande Conflito, pág. 629.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 341

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Ainda há esperança– Esdras 10

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Esdras 10
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Ainda há esperança


Carecemos de pessoas verdadeiramente consagradas que estejam realmente interessadas em nossa salvação. Precisamos aprender dos grandes ícones espirituais a fim de experimentar o reavivamento que estes líderes contemplaram.


Esdras, no versículo 1…


Chorou,

Curvou-se,
Orou, e
Confessou.
Consequentemente, o povo em pecado, nos versículos 2-3…

Aproximou-se,

Confessou os pecados,
Dispôs-se a abandonar o pecado: Dispensar as esposas pagãs.

Influenciados pela oração e exemplo de contrição de Esdras, o povo reconheceu seus pecados e pediu-lhe que liderasse uma reforma; então, ele continuou…


Jejuando, e

Chorando por causa do povo (vs. 4-6).
“Os propósitos de Esdras eram altos e santos; em tudo o que fizera fora movido por um profundo amor pelas almas. A compaixão e bondade que revelava para com os que haviam pecado, fosse em plena função da vontade, fosse por ignorância, deveria ser uma lição objetiva a todos os que procurassem promover reformas. Os servos de Deus devem ser tão firmes como a rocha onde retos princípios estiverem envolvidos; mas do mesmo modo devem manifestar simpatia e longanimidade” (Ellen G. White).

O povo deu a sugestão, não foi imposição de Esdras. Os transgressores abandonariam radicalmente seus pecados de jugo desigual, despediriam a esposa pagã. Um tribunal ficou responsável por resolver essa questão de forma legal mesmo em época de chuva. Foram três meses de burocracia, mas os princípios bíblicos prevaleceram (vs. 7-14).

Um número insignificante opôs-se à solução ao problema (vs. 15-17). Tem gente que não larga o problema, ainda quer que os outros se apeguem também a ele. Porém, a democracia, às vezes, é positiva.

O livro termina com um tom negativo, falando dos casamentos mistos, a razão da depravação do povo de Deus. Desta forma, o livro mostra o quanto o remanescente ainda precisa amadurecer espiritualmente (vs. 18-44).

“O livro de Esdras é um estudo sobre reavivamento. Quando as pessoas aplicarem a verdade da Palavra de Deus em sua vida, quando os santos orarem, intercederem e houver confissão seguida do afastamento de pecados reconhecidos, a igreja receberá poder para realizar coisas grandiosas para Deus” (William MacDonald).

A Palavra de Deus precisa ser central na vida de todo povo de Deus – creio ser essa a ênfase do livro de Esdras para nós. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí. 


#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

“Um Tempo de Angústia”

A Fé Pela Qual Eu Vivo
29 de novembro
“Um Tempo de Angústia”


E, naquele tempo, se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta pelos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas, naquele tempo, livrar-se-á o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro. Daniel 12:1.

Quando se encerrar a mensagem do terceiro anjo, a misericórdia não mais pleiteará em favor dos culpados habitantes da Terra. O povo de Deus terá cumprido a sua obra. … O mundo foi submetido à prova final, e todos os que se mostraram fiéis aos preceitos divinos receberam “o selo do Deus vivo” (Apocalipse 7:2). Cessa então Jesus de interceder no santuário celestial. Levanta as mãos e com grande voz diz: Está feito. …

Terminou a longanimidade de Deus: O mundo rejeitou a Sua misericórdia, desprezou-Lhe o amor, pisando Sua lei. Os ímpios passaram os limites de seu tempo de graça; o Espírito de Deus, persistentemente resistido, foi, por fim, retirado. Desabrigados da graça divina, não têm proteção contra o maligno. Satanás mergulhará então os habitantes da Terra em uma grande angústia final. O Grande Conflito, págs. 613 e 614.

Somente os que têm mãos limpas e coração puro resistirão no tempo da prova. …

Vi que o tempo para Jesus permanecer no lugar santíssimo estava quase terminado e esse tempo podia durar apenas um pouquinho mais; que o tempo disponível que temos deve ser gasto em examinar a Bíblia, que nos julgará no último dia. …

Que os mandamentos de Deus e o testemunho de Jesus estejam de contínuo em vossas mentes, expulsando assim cuidados e pensamentos mundanos. Quando vos deitais e quando vos levantais, sejam eles a vossa meditação. Vivei e agi inteiramente em relação com a vinda do Filho do homem. O tempo do selamento é muito curto, e logo passará. Agora, enquanto os quatro anjos estão contendo os ventos, é o tempo de fazer firme a nossa vocação e eleição. Primeiros Escritos, pág. 58.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 340

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Deus no centro -Esdras 9

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica – Esdras 9
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Deus no centro 

Quem se dispõe a colocar Deus em primeiro lugar e no centro de tudo decidirá e fará somente aquilo que é da Sua vontade, seja na igreja ou no trabalho, no namoro e no casamento. O alvo diário não será os próprios interesses, mas sempre os de Deus.

Contudo, o povo de Esdras colocou seus próprios interesses acima dos interesses divinos; então, o destino dos judeus rumou-se para o plano do diabo. Observe a sequência:

Líderes e oficiais do povo de Deus uniram-se a mulheres pagãs e enveredaram para práticas perversas/imorais dos povos pagãos (vs. 1-2);
Note a atitude de Esdras diante destes fatos, em suas palavras: “rasguei minha roupa – até minha túnica – arranquei cabelo da cabeça e da barba e me joguei no chão, desesperado” (v. 3).
No sacrifício da tarde, Esdras criou coragem e com as vestes rasgadas não se levantou para condenar e/ou acusar o povo transgressor, mesmo sabendo que os mesmos pecados praticados levaram os pais dos ex-exilados ao cativeiro. Ele assumiu a culpa do povo baseando-se no caráter incomparavelmente misericordioso de Deus e pôs-se a orar, interceder perante Deus, pelo povo. (vs. 4-15).
Casamentos com pessoas que não têm as mesmas crenças na Bíblia, certamente trarão mais males que bênçãos. O dilúvio foi necessário porque tais casamentos enfraqueceram tanto o povo de Deus que resultou na multiplicação da maldade e no aumento da imoralidade. Por isso, Deus precisou tomar atitudes drásticas (Gênesis 6:1-6).

Visando preservar a espiritualidade das famílias de Seus filhos e o processo de desenvolvimento da fé no ambiente familiar, Deus foi categórico em proibir casamentos com quem não tinha compromisso com Ele (Êxodo 34:14-16), pois enfraqueceria e desviaria a nação/igreja inteira dos trilhos que levam ao Céu (Deuteronômio 7:1-6; Josué 23:11-13).
Apesar dessa terrível transgressão, Esdras fez o que muitos reformadores espirituais ignoram: Interceder com compaixão pelos transgressores.

Diante de qualquer problema do povo de Deus não podemos nos precipitar com atitudes drásticas para inibir ou resolver a situação;
Os transgressores precisam de intercessores mais do que os santos;
Os acusadores dos transgressores são agentes do destruidor, não do Salvador.
Duas lições:

Case para a glória de Deus; e,
Interceda por quem casou para sua própria glória. 
Vamos orar? – Heber Toth Armí 

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

O Estranho Ato de Deus

A Fé Pela Qual Eu Vivo
28 de novembro
O Estranho Ato de Deus


Porque o Senhor Se levantará, como no monte de Perazim, e Se irará, como no vale de Gibeão, para fazer a Sua obra, a Sua estranha obra, e para executar o Seu ato, o Seu estranho ato. Isa. 28:21.

Com infalível precisão, o Ser infinito ainda mantém, por assim dizer, uma conta com todas as nações. Enquanto Sua misericórdia se oferece com convites ao arrependimento, esta conta permanecerá aberta; quando, porém, os algarismos atingem um certo total que Deus fixou, começa o ministério de Sua ira. Encerra-se a conta. Cessa a paciência divina. Não mais há intercessão de misericórdia a favor delas.

O profeta, olhando através dos séculos, teve apresentado a sua visão esse tempo. As nações da atualidade têm sido recipientes de misericórdias inéditas. … Mas ao seu débito se acham registrados crescente orgulho, cobiça, idolatria, menosprezo de Deus e vil ingratidão. Estão a passos rápidos encerrando sua conta com Deus. …

A crise aproxima-se rapidamente. Quase é vindo o tempo da visitação de Deus. Conquanto Lhe repugne castigar, não obstante castigará, e rapidamente. Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 63 e 64.

Para o nosso misericordioso Deus, o infligir castigo é ato estranho. “Vivo Eu, diz o Senhor Jeová, que não tenho prazer na morte do ímpio.” Ezeq. 33:11. … Todavia, “ao culpado não tem por inocente”. Êxo. 34:7. “O Senhor é tardio em irar-Se, mas grande em força, e ao culpado não tem por inocente.” Naum 1:3. Reivindicará com terríveis manifestações a dignidade de Sua lei espezinhada. A severidade da retribuição que aguarda o transgressor pode ser julgada pela relutância do Senhor em executar justiça. A nação que por tanto tempo Ele suporta, e que não ferirá antes de haver ela enchido a medida de sua iniquidade, segundo os cálculos divinos, beberá, por fim, a taça da ira sem mistura de misericórdia. O Grande Conflito, pág. 627.

Depois de ter Deus feito tudo que devia fazer para salvar os homens, se eles demonstrarem pela vida que menosprezam a misericórdia oferecida, a morte será a porção deles; e será uma terrível morte, pois terão que sentir a agonia que Cristo sentiu na cruz. Então compreenderão o que perderam, a vida eterna e herança imortal. Review and Herald, 5 de agosto de 1884.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 339

quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Difícil Jornada – Esdras 8

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Esdras 8
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Difícil  Jornada 


A pregação hoje é diferente da pregação do século XIX. Antigamente pregava-se a um público conhecedor das Escrituras, atualmente prega-se a um público analfabeto nas Escrituras. No passado, os sermões duravam aproximadamente uma hora; no presente, passar de meia hora torna-se enfadonho…


A pregação do capítulo anterior levou a uma reforma na comunidade dos exilados que retornaram a Jerusalém. A pregação da Palavra de Deus é essencial para colocar as coisas em ordem. O impacto dessa Palavra quando proclamada corretamente é nítido: Ela rege o pregador e o ouvinte!


Warren Wiersbe observa que Esdras:


1. Mostrou-se sábio ao reunir dezoito chefes de família do povo, sabendo que esses homens poderiam influenciar seus parentes, o que de fato aconteceu (vs. 1-20).


2. Mostrou sua confiança em Deus. A abordagem dele em relação à viagem foi espiritual, pois, se a boa mão do Senhor não tivesse estado com ele, tudo teria dado errado (vs. 21-23).


3. Mostrou autoridade em chamar os líderes espirituais a assumirem compromissos de cuidarem dos tesouros do Senhor (vs. 24-30).


4. Mostrou como foi difícil a jornada de Babilônia até ali em Jerusalém:


• Chegada (v. 31);

• Descanso (v. 32);
• Levantamento (vs. 33-34);
• Adoração (v. 35);
• Autorização (v. 36).

Esdras está contando num sermão sua experiência desde a saída de Babilônia até chegar em Jerusalém. Além de preservar Seu povo, Deus estava protegendo Sua Palavra. Observe esse histórico:


“Moisés escreveu aquilo que Deus lhe disse (Êx 24:4, 12; Dt 28:58; 29:21; 30:10; 31:9, 19, 24) e também manteve um registro das jornadas de Israel (Nm 33:2). Deixou para Josué o ‘Livro da Lei’ (Js 1:8), ao qual Josué acrescentou seu próprio registro (23:6). Samuel escreveu nesse livro (1 Sm 10:25), e outros também fizeram acréscimos (1 Cr 29:29). Ao que parece, o Livro da Lei ‘perdeu-se’ no lugar menos provável de todos – o templo – e foi recuperado no tempo de Josias (2 Cr 34-35). Os escribas judeus copiaram as Escrituras com cuidado e precisão extremos, a fim de guardá-las da corrupção textual. Graças a fidelidade desses homens e à providência de Deus, temos as Escrituras nos dias de hoje” (Wiersbe).


Esdras andou cerca de quatro meses (1500 km) para pregar a Palavra! Então… vamos valorizar mais a Bíblia?


Reavivemo-nos pela Palavra! – Heber Toth Armí.


#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

“Prepara-te”

A Fé Pela Qual Eu Vivo
27 de novembro
“Prepara-te”


Portanto, assim te farei, ó Israel! E, porque isso te farei, prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus. Amós 4:12.

Muitos não compreendem o que devem ser a fim de viverem à vista do Senhor sem um sumo sacerdote no santuário, durante o tempo de angústia. Os que hão de receber o selo do Deus vivo, e ser protegidos, no tempo de angústia, devem refletir completamente a imagem de Jesus. Primeiros Escritos, pág. 112.

Suas vestes devem estar imaculadas, o caráter liberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus e seu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra o mal. Enquanto o juízo investigativo prosseguir no Céu, enquanto os pecados dos crentes arrependidos estão sendo removidos do santuário, deve haver uma obra especial de purificação, ou de afastamento de pecado, entre o povo de Deus na Terra. O Grande Conflito, pág. 425.

Vi que muitos negligenciavam a preparação tão necessária, esperando que o tempo do “refrigério” e da “chuva serôdia” os habilitasse para estar em pé no dia do Senhor, e viver à Sua vista. Oh! quantos vi eu no tempo de angústia sem abrigo! Haviam negligenciado a necessária preparação, e portanto não podiam receber o refrigério que todos precisam ter para os habilitar a viver à vista de um Deus santo.

Os que recusam ser talhados pelos profetas, e deixam de purificar a alma na obediência da verdade toda, e se dispõem a crer que seu estado é muito melhor do que realmente é, chegarão ao tempo em que as pragas cairão, e hão de ver então que necessitam ser talhados e lavrados para o edifício. …

Vi que ninguém poderia participar do “refrigério” a menos que obtivesse a vitória sobre toda tentação, orgulho, egoísmo, amor ao mundo, e sobre toda má palavra e ação. Deveríamos, portanto, estar-nos aproximando mais e mais do Senhor, e achar-nos fervorosamente à procura daquela preparação necessária para nos habilitar a estar em pé na batalha do dia do Senhor. Lembrem todos que Deus é santo, e que unicamente entes santos poderão morar em Sua presença. Primeiros Escritos, pág. 71.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 338

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Como Esdras - Esdras 7

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Esdras 7
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Como Esdras

Deus tem grandes alvos para cada membro de Seu povo. “Um membro dedicado, que ama a Cristo, fará mais bem na igreja do que uma centena de obreiros meio convertidos, não santificados e autoconfiantes” destacou Ellen G. White.

O capítulo em pauta pode ser assim dividido:

• A genealogia de Esdras, um sacerdote e escriba (vs. 1-5);
• Breve relato do retorno do cativeiro (vs. 6-10);
• Uma cópia do decreto de Artaxerxes (vs. 11-26);
• A gratidão de Esdras (vs. 27-28).

Estamos diante do último grande reavivamento registrado no Antigo Testamento. Sua base foi a pregação bíblica e o exemplo de vida religiosa de Esdras. A liderança espiritual de Esdras causou um impacto nacional.

Esdras “buscava a lei de Deus, obedecia a ela e a ensinava. Era um homem de amplos conhecimentos; mas, com o passar dos anos, desejou aprender novas coisas sobre a história de Israel e as razões para sua atual debilidade espiritual. Almejava estar em harmonia com Deus e cumprir o concerto do qual Israel se desviara tantas vezes”. Ele “era apenas um homem; sua vida teve, porém, significativa influência no desenvolvimento do caráter de jovens e idosos. Sua fidelidade em preservar e transcrever muitas cópias dos escritos sagrados conduziu a um reavivamento no estudo da Bíblia e a nova compreensão do desígnio de Deus para a igreja. Isso nos mostra qual é a parte que as Escrituras desempenham no verdadeiro reavivamento e reforma” (Frank Holbrook).

A Bíblia não é lida como deveria. Muitos crentes nem a leem. Quando leem, não fazem questão de entendê-la. Quando entendem, não se esforçam para praticá-la; uns poucos que praticam, não a comunicam a outros.

Esdras é ícone da pregação que produziu reavivamento espiritual em toda uma nação. Comentando sobre isso, Hernandes Dias Lopes declarou:

“O melhor exemplo que temos no Antigo Testamento sobre a pregação expositiva talvez seja Esdras. Ela era expositor por excelência”.

Como Esdras, precisamos…

1. Ter um coração preparado e dedicado ao estudo da Bíblia;
2. Estar disposto a praticar tudo o que aprendemos na Bíblia;
3. Compartilhar profusamente com outros os ensinos da Bíblia.

Atualmente a Bíblia não está sendo usada nos púlpitos como deveria, porque os três passos acima estão sendo ignorados pelos pregadores pós-modernos.

Então, vamos fazer a diferença? – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Inabalável no Tempo da Sacudidura

A Fé Pela Qual Eu Vivo
26 de novembro
Inabalável no Tempo da Sacudidura


Pelo que, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente com reverência e piedade. Heb. 12:28.

Os que aceitam a Cristo e dizem em sua primeira confiança: “Estou salvo!” estão em perigo de depositar confiança em si mesmos. Perdem de vista a sua fraqueza e necessidade constante do poder divino. Estão desapercebidos para as ciladas de Satanás. … Nossa única segurança está na constante desconfiança de nós mesmos e na confiança em Cristo. Parábolas de Jesus, pág. 155.

O maior perigo do homem está em se enganar a si mesmo, em condescender com a presunção, separando-se assim de Deus, a fonte de seu poder. A Ciência do Bom Viver, pág. 455.

O Senhor virá muito logo, e estamos no limiar das cenas de calamidade. Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 312.

Não precisamos dizer: Logo hão de chegar os perigos dos últimos dias, visto já eles haverem chegado. Precisamos agora da espada da Palavra do Senhor para extirpar pela raiz as concupiscências da carne, os apetites e as paixões.

Precisam sofrer uma mudança os que se entregaram a pensamentos dissolutos. … Os pensamentos devem concentrar-se em Deus. Agora é que nos devemos grandemente esforçar para vencer as tendências naturais do coração carnal. Testimonies, vol. 8, pág. 315.

Ao aproximar-se a tempestade, uma classe numerosa que tem professado fé na mensagem do terceiro anjo, mas não tem sido santificada pela obediência à verdade, abandona sua posição, passando para as fileiras do adversário. Unindo-se ao mundo e participando de seu espírito, chegaram a ver as coisas quase sob a mesma luz; e, em vindo a prova, estão prontos a escolher o lado fácil, popular. Homens de talento e maneiras agradáveis, que se haviam já regozijado na verdade, empregam sua capacidade em enganar e transviar as almas. Tornam-se os piores inimigos de seus antigos irmãos. O Grande Conflito, pág. 608.

Estamos no tempo da sacudidura, tempo em que cada coisa que pode ser sacudida, sacudir-se-á. O Senhor não desculpará os que conhecem a verdade, se não obedecem a Seus mandamentos por palavra e ação. Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 547 e 548.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 336

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Persistência-Esdras 6

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica – Esdras 6
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Persistência


 A maior satisfação humana está em realizar os projetos divinos. A sensação é incomparável, mesmo tendo enfrentado ferrenhas oposições infundadas.

Derek Kidner sintetiza o capítulo em questão nos seguintes tópicos:

• O decreto de Ciro redescoberto (vs. 1-5);
• Dario autoriza a obra (vs. 6-12);
• Conclusão (vs. 13-15);
• O templo é dedicado (vs. 16-18);
• Uma páscoa prazerosa (vs. 19-22).

Nós, seres humanos, somos extremamente limitados para as grandes obras de Deus a serem feitas neste mundo dominado pela oposição ao bem. O templo foi concluído em 12 de março 515 a.C., quando o decreto de Ciro autorizando sua reconstrução foi em 538/537 a.C.

Os que investem tempo, talento e tesouro nas coisas de Deus em benefício espiritual dos pecadores e no avanço do reino de Deus no mundo, são as pessoas mais felizes e produtivas.

• Adam Clark investiu 40 anos de sua vida para realizar um comentário de toda a Bíblia;
• Noah Webster investiu 36 anos para elaborar um dicionário, cruzando o oceano duas vezes em busca de material visando oferecer dados mais corretos;
• John Milton interrompia seu sono diariamente às 4 h da madrugada para compor e reescrever poemas que se tornaram parte da melhor literatura do mundo.
• Edward Gibbon dedicou 26 anos escrevendo “O declínio e queda do Império Romano”, o qual é um monumento para a pesquisa histórica.
• William C. Bryant reescreveu 100 vezes uma de suas obras primas visando alcançar beleza poética e perfeição de expressão.

Fazer coisas incríveis que marcam a história exige muito daqueles que se dedicam a fazer bem feito o que sonham para a humanidade. Contudo, o prazer de colocar toda a força, habilidade, tempo e recursos numa obra, não tem preço que pague e não se compara a mais nada.

As dificuldades existentes na elaboração de algo, servem para aprimorar o sonho e a convicção para agir com mais dedicação o que precisa ser feito. Foi assim que os judeus terminaram a reconstrução do templo e assim muitos concluem grandes feitos.

Quando o povo busca a Deus para fazer Sua vontade e Deus Se inclina para ajudar Seu povo, nada e nem ninguém conseguirá impedir a satisfação de concluir uma obra divina no mundo.

Anima-te! Arregace as mangas, faça alguma coisa importante e útil!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

O Alto Clamor da Terceira Mensagem

A Fé Pela Qual Eu Vivo
25 de novembro
O Alto Clamor da Terceira Mensagem

E, depois destas coisas, vi descer do Céu outro anjo, que tinha grande poder, e a Terra foi iluminada com a sua glória. Apoc. 18:1.

Vi então outro poderoso anjo comissionado para descer à Terra, a fim de unir sua voz com o terceiro anjo, e dar poder e força à sua mensagem. Primeiros Escritos, pág. 277.

Prediz-se com isto uma obra de extensão mundial e de extraordinário poder. O Grande Conflito, pág. 611.

Grande poder e glória foram comunicados ao anjo, e, descendo ele, a Terra foi iluminada com sua glória. A luz que acompanhava este anjo penetrou por toda parte, ao clamar ele poderosamente, com grande voz: “Caiu! Caiu a grande Babilônia e se tornou morada de demônios, e abrigo de todo espírito imundo, e refúgio de toda ave imunda e aborrecível!” Apoc. 18:2. A mensagem da queda de Babilônia, conforme é dada pelo segundo anjo, é repetida com a menção adicional das corrupções que têm entrado nas igrejas desde 1844. A obra desse anjo vem, no tempo devido, unir-se à última grande obra da mensagem do terceiro anjo, ao tomar esta o volume de um alto clamor. E o povo de Deus assim se prepara para estar em pé na hora da tentação que em breve devem enfrentar. Vi uma grande luz repousando sobre eles, e uniram-se destemidamente para proclamar a mensagem do terceiro anjo.

Foram enviados anjos para ajudar o poderoso anjo do Céu, e ouvi vozes que pareciam fazer ressoar em toda parte: “Sai dela, povo Meu.” Apoc. 18:4. … A glória de Deus repousou sobre os santos, pacientes e expectantes, e deram fielmente a última advertência solene, proclamando a queda de Babilônia, e chamando o povo de Deus para sair dela para que possam escapar de sua terrível condenação.

A luz que se derramou sobre os expectantes penetrou por toda parte, e aqueles, nas igrejas, que tinham alguma luz e que não haviam ouvido e rejeitado as três mensagens, obedeceram à chamada, e deixaram as igrejas decaídas. …

A terceira mensagem deveria fazer sua obra; todos deveriam ser provados por meio dela, e os que são preciosos deveriam ser chamados das corporações religiosas. Primeiros Escritos, págs. 277 e 278.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 335

domingo, 24 de novembro de 2019

Impactados por Deus – Esdras 5

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Esdras 5
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Impactados por Deus


Se pessoas grandes ou pequenas, fortes ou fracas, influentes ou líderes políticos se opuserem a você, fique do lado de Deus e tudo dará certo. Se Deus estiver a seu favor e muitas pessoas se levantarem contra, espere por tua vitória e pela derrota de quem se alia ao inimigo do povo de Deus.

• Deus envia dois profetas para pregar aos judeus, com toda autoridade celestial, para motivar a obra parada mais de 15 anos. Empolgados, reavivados e dispostos a agir, nem mesmo a reiteração das ameaças dos oponentes lograram parar novamente os judeus. “Deus estava com os líderes dos judeus; por isso, a obra não foi interrompida até Dario ser informado e enviar resposta oficial” (vs. 1-5).

• O governador do território a oeste do Eufrates, Tatenai, enviou carta oficial ao rei Dario, pedindo-lhe que verificasse a construção. Embora bem formal, a missiva testemunhava de Deus a Dario. Remetentes e destinatários estavam sendo impactados pelo Deus verdadeiro (vs. 6-17).

No capítulo 3 foi dada a reconstrução do templo após o retorno do cativeiro babilônico. No capítulo 4, a reconstrução foi paralisada e a razão é a oposição dos vizinhos dos judeus. Agora, no capítulo 5, a reconstrução foi retomada e “está sendo executada com empenho e rapidez”.

O povo judeu, embora livre do exílio babilônico, nesse período estava sob o domínio persa, por isso precisava autorização legal. Contudo, Deus lida com burocracias e resolve os dilemas levantados pelos oponentes de Sua obra na terra; a qual, neste caso, avançou mediante:

• A própria supervisão do Deus da obra (v. 5);
• A pregação motivadora dos profetas enviados por Deus (vs. 1-2);
• A liderança ousada de Zorobabel e Jesua (v. 2).

A grandeza de um líder espiritual não é medida pelo sucesso em tudo o que faz, mas como reage nos momentos desafiadores. Zorobabel e Jesua aprenderam a lidar com a oposição. Ageu e Zacarias tiveram que ser intrépidos em relação aos fortes oponentes e diante da inanição dos judeus.

• Liderar certamente envolve assumir responsabilidades maiores que os desafios, ainda mais a liderança espiritual.

Os “participantes do remanescente [que retornaram à Jerusalém] não desfrutaram frequentemente de uma vida fácil, mas fruíram do favor de Deus” (Paul R. House).

Avancemos com Deus, apesar dos obstáculos! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Derramamento da Chuva Serôdia

A Fé Pela Qual Eu Vivo
24 de novembro
Derramamento da Chuva Serôdia


Pedi ao Senhor chuva no tempo da chuva serôdia; o Senhor, que faz os relâmpagos, lhes dará chuveiro de água e erva no campo a cada um. Zac. 10:1.

No Oriente a chuva temporã cai no tempo da semeadura. Ela é necessária, para que a semente possa germinar. Sob a influência de fertilizantes aguaceiros, brota o tenro rebento. Caindo perto do fim da estação, a chuva serôdia amadurece o grão, e o prepara para a foice. O Senhor utiliza esses elementos da natureza para representar a obra do Espírito Santo. …

Embora acariciemos as bênçãos da primeira chuva, não devemos, do outro lado, perder de vista o fato de que sem a chuva serôdia, para encher a espiga e amadurecer o grão, a colheita não estará pronta para a ceifa, e o trabalho do semeador terá sido em vão. Necessita-se da graça divina no começo, da graça divina em cada passo de avanço; só a graça divina pode completar a obra. …

Não fiqueis satisfeitos, pensando que no decorrer normal da estação a chuva cairá. Pedi-a. … Devemos buscar-Lhe os favores de todo o coração, se queremos alcançar os chuveiros da graça. Devemos aproveitar toda a oportunidade de nos colocarmos no conduto da bênção. Cristo disse: “Onde estiverem dois ou três reunidos em Meu nome, aí estou Eu no meio deles.” Mat. 18:20. As convocações da igreja, como nas reuniões campais, as assembléias da igreja local, e todas as ocasiões em que há trabalho pessoal em favor das almas, são oportunidades determinadas por Deus para dar tanto a chuva temporã como a serôdia. …

Em todas as reuniões em que estivermos presentes, nossas orações devem ser feitas no sentido de que, agora mesmo, Deus conceda fervor e ânimo a nosso coração. Ao irmos ao Senhor em busca do Espírito Santo, Este produzirá em nós mansidão e humildade, bem como consciente confiança de que Deus nos concederá a aperfeiçoadora chuva serôdia. Se com fé orarmos pela bênção, recebê-la-emos conforme Deus nos prometeu. Testemunhos Para Ministros, págs. 506-509.

O Espírito Santo virá a todos quantos pedem o pão da vida para o dar aos semelhantes. Serviço Cristão, pág. 252.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 334

sábado, 23 de novembro de 2019

Desafios– Esdras 4

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Esdras 4
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Desafios


Nem tudo é pacífico neste planeta. Desafios existem ao tentar alcançar qualquer alvo nobre. Ainda mais quando se quer fazer o que Deus quer que façamos; pois, fazer a vontade do diabo sempre parece mais fácil.

O comentário introdutório de Warren W. Wiersbe sobre este capítulo nos chama a atenção para uma triste constatação:

“Desde o princípio, o remanescente sofreu oposição de uma população mista que se encontrava na terra e que não queria que os judeus ocupassem Jerusalém e reconstruísse o templo. Com frequência, a oportunidade e a oposição andam juntas, e quanto maior a oportunidade, maior a oposição”.

Logo após, Wiersbe destaca os seguintes itens:

• A cooperação que leva à transigência (vs. 1-3);
• A acusação que leva ao medo (vs. 4, 5, 25);
• Mais oposição à obra de Deus (vs. 6-23).

Sempre que alguém se dispõe e liderar a obra de Deus, a promover um reavivamento, ou mesmo investir em um templo para Deus, haverá fortes oposições. Adversários críticos e diversos problemas surgem de onde ninguém imagina!

• Quando pessoas partem para a ação em relação ao plano de Deus neste planeta, é retirada a tranquilidade e a paz de Satanás, o qual fica irado!
• Satanás usa pessoas e estratégias variadas. Ele tem inúmeras fórmulas para intentar paralisar o desenvolvimento da obra de Deus.
• Sempre que pessoas despertam para a obra de Deus, antigos inimigos mostram suas garras com estratégias bem elaboradas e com ações aparentemente bem intencionadas.

No texto, Satanás usou…

• …estratégias samaritanas sob o governo de Ciro (vs. 1-5);
• …táticas samaritanas sob os governos de Xerxes e Artarxerxes (vs. 6-23).

Quem oferece ajuda com segundas intenções (vs. 1-2), e recebe um “não” como resposta (v. 3), intentará incomodar/perturbar e ameaçar visando impedir o avanço dos planos divinos (vs. 4-7). Inclusive cartas diplomáticas oficiais podem ser redigidas apresentando uma política perversa de quem pretende difamar (vs. 8-16). Às vezes, as estratégias diabólicas dão certo – Infelizmente!

Lamentavelmente Satanás consegue o que quer em suas investidas contra o povo de Deus: “Assim, a reconstrução do templo do Eterno em Jerusalém foi interrompida. Nada foi feito até o segundo ano do reinado de Dario, rei da Pérsia” (v. 24, AM). Portanto, recorramos a Deus; mas jamais desfaleçamos!

Persista: Ore, jejue, avance! Nunca desista! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Amor Romântico - Cânticos 2

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse  Leitura Bíblica -Cântico dos Cânticos 2 Comentário Pr Heber Toth Armí Este capítulo de belas...