Translate

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Vivendo loucamente– 1 Samuel 21

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – 1 Samuel 21
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Vivendo loucamente

O medo te leva a lugares que você nunca imaginou. Te induz a viver loucamente, como alguém desprovido de inteligência.

Dizem que “de médico e de louco todo mundo tem um pouco”. Provavelmente por isso Sêneca declarou: “Se me apetece rir de um louco, não preciso de ir procurar muito longe; rio de mim mesmo”.

Marcel Proust disse que, “para tornar a realidade suportável, todos temos de cultivar em nós certas pequenas loucuras”. Talvez Davi intentasse essa máxima!

Ao despedir-se de seu amigo Jônatas, Davi fugiu de Saul, que desejava avidamente sua morte sem razão alguma, senão sua inveja. Davi desceu a Node, omitiu informações, comeu pão sagrado, pegou a espada de Golias (vs. 1-9) e, dirigiu-se à Gate, terra de Áquis, habitada por inimigos filisteus (vs. 10-15).

Ali, fugindo com medo de Saul, Davi também teve medo dos filisteus. Davi já era famoso; portanto, foi reconhecido e entrou em pânico. E, buscando a sobrevivência, “fingiu estar louco, batendo com a cabeça na porta da cidade e espumando pela boca, enquanto a saliva corria pela barba”.

Que situação: Aquele que matou o gigante Golias nesse estado de humilhação! Como reagiu Áquis? “Aquis olhou para ele e disse àqueles líderes: ‘Não estão vendo que ele está louco? Por que o deixaram entrar? Já tenho loucos suficientes aqui, e vocês me trazem mais um! Tirem-no daqui!”

O que podemos aprender de tudo isso? Veja estes dois parágrafos apresentados por William MacDonald:

1. “Até mesmo os grandes homens têm pontos fracos. Davi não foi exceção. Esse capítulo triste registra as mentiras do fugitivo junto ao tabernáculo em Node (v. 1-9) e sua loucura fingida perante os filisteus (v. 10-15)”.

2. “Em meio a essa provação, porém, Davi aprendeu algumas lições importantes. Antes de passar ao capítulo seguinte de I Samuel, leia o salmo 34, escrito nessa época, e que nos permite entender melhor certos aspectos do caráter de Davi. Graças a sua resiliência admirável, mesmo quando errava, Davi crescia no conhecimento de Deus”.

Precisamos aprender a extrair lições de nossas loucuras. Pois, A MAIOR E PIOR DAS LOUCURAS É NÃO APRENDER NADA COM NOSSOS ERROS!

Martin Luther King alertou: “Temos de aprender a viver todos como irmãos ou morreremos todos como loucos”.

Sejamos sábios! /Heber Toth Armí /

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

terça-feira, 25 de junho de 2019

Melhores Amigos – 1 Samuel 20

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – 1 Samuel 20
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Melhores Amigos

Baseando-se neste capítulo, Rosalie Haffner Lee sugere qualidades a serem consideradas na escolha de verdadeiros amigos:

1. Semelhança de gostos e interesses: Para andar juntas, duas pessoas precisam estar de acordo – assim como Davi e Jônatas.

2. Alguém que é sensível e bondoso: Embora em algumas pessoas se encontrem tais qualidades como força, coragem e persistência, em todo amigo verdadeiro deve haver uma fusão dessas qualidades com outras mais brandas, como delicadeza e simpatia – como na amizade de Davi e Jônatas.

3. Deve haver afeição: Jônatas estava disposto a renunciar à sucessão do trono de seu pai; seu desejo era ser leal ao amigo.

4. Deve haver aproximação de valores espirituais: Jônatas conhecia os caminhos de Deus do mesmo modo que Davi. Quando os dois amigos estavam prestes a separar-se, Jônatas foi confortado com o pensamento de que o Senhor dirigiria os acontecimentos de acordo com Sua vontade, e preservaria a amizade deles.

Sobre esse episódio na vida de Davi, quando corria risco de morte, Ellen G. White observou: “A amizade de Jônatas por Davi era também da providência de Deus, a fim de preservar a vida do futuro governante de Israel”.

Amigos são importantes para avançarmos neste mundo de tristezas. Um provérbio sueco reza: “A amizade dobra nossa alegria e divide a tristeza ao meio”. William Shakespeare declarou: “Depois de algum tempo você aprende que as verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida”.

Por causa dos satânicos objetivos do tentador, cumprir planos divinos é desafiador. Inimigos como Saul podem surgir de onde nem imaginamos. Cumprir os propósitos de Deus faz as hostes demoníacas se levantarem para criar estratégias intentando interrompê-los.

Diante desta realidade, “se desejamos uma vida além da mera existência biológica, é necessário interagir com Deus. Não há outra alternativa” – diz teólogo Eugene Peterson.

• Nossa amizade com Deus deve estar acima de qualquer amizade;

• Os amigos mais caros, nobres e importantes são aqueles presenteados por Deus;

• Os melhores amigos são aqueles que te apoiam e te ajudam a viver os planos divinos.

Assim, carecemos de boas amizades nos dias atuais. Por isso, precisamos ser bons amigos.

Faça sólidas amizades!/Heber Toth Armí /

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Uma Ressurreição Especial

A Fé Pela Qual Eu Vivo
25 de junho
Uma Ressurreição Especial


E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna e outros para vergonha e desprezo eterno. Dan. 12:2.

É à meia-noite que Deus manifesta o Seu poder para o livramento de Seu povo. O Sol aparece resplandecendo em sua força. Sinais e maravilhas se seguem em rápida sucessão. Os ímpios contemplam a cena com terror e espanto, enquanto os justos vêem com solene alegria os sinais de seu livramento. Tudo na natureza parece desviado de seu curso. As correntes de água deixam de fluir. Nuvens negras e pesadas sobem e chocam-se umas nas outras. Em meio dos céus agitados, acha-se um espaço claro de glória indescritível, donde vem a voz de Deus como o som de muitas águas, dizendo: “Está feito.” Apoc. 16:17.

Essa voz abala os céus e a Terra. Há um grande terremoto “como nunca tinha havido desde que há homens sobre a Terra; tal foi este tão grande terremoto”. Apoc. 16:18. … A Terra inteira se levanta, dilatando-se como as ondas do mar. Sua superfície está a quebrar-se. Seu próprio fundamento parece ceder. …

Abrem-se sepulturas, e “muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno”. Dan. 12:2. Todos os que morreram na fé da mensagem do terceiro anjo saem do túmulo glorificados para ouvirem o concerto de paz, estabelecido por Deus com os que guardaram a Sua lei. O Grande Conflito, págs. 636 e 637.

Os que haviam morrido na fé da mensagem do terceiro anjo, guardando o sábado, saíram de seus leitos de pó. Primeiros Escritos, pág. 69.

“Os mesmos que O traspassaram” (Apoc. 1:7), os que zombaram e escarneceram da agonia de Cristo, e os mais acérrimos inimigos de Sua verdade e povo, ressuscitam para contemplá-Lo em Sua glória, e ver a honra conferida aos fiéis e obedientes. …

A voz de Deus é ouvida no Céu, declarando o dia e a hora da vinda de Jesus e estabelecendo concerto eterno com Seu povo. … E, quando se pronuncia a bênção sobre os que honraram a Deus, santificando o Seu sábado, há uma grande aclamação de vitória. O Grande Conflito, págs. 637 e 640.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 182

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Deus cuida dos fiéis– 1 Samuel 19

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – 1 Samuel 19
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Deus cuida dos fiéis

Aquele que não se entrega a Deus de verdade é porque tem um sério pacto com o pecado. A desgraça da vida está em não aceitar a graça divina.

O rei Saul desprezou Deus. Sua vida tornou-se vulcão de sentimentos negativos. Perdeu o senso do dever. Desviou o foco administrativo para Davi com intuito de matá-lo. Em várias situações ele quase matou seu genro:

1. Queria que seu filho Jônatas, amigo e cunhado de Davi, o ajudasse a matá-lo (vs. 1-6);

2. Com sua lança tentou cravar Davi na parede de seu palácio (vs. 7-10);

3. Era para tê-lo matado em sua cama, mas os assassinos encontraram um ídolo que estava em seu lugar embaixo das cobertas (vs. 11-17);

4. O refúgio de Davi foi junto a Samuel, o profeta de Deus (vs. 18-24).

A vida não foi fácil para Davi após ter sido ungido por Samuel para ser rei em Israel. Davi só fazia o bem para o rei, mas este estava ávido para matá-lo. As palavras de Jônatas relembram ao pai que Davi era bom para ele – por um tempo Saul se convencera!

Davi era manso, sereno e calmo; tocava harmoniosamente sua harpa para acalmar o estresse, o conflito e a fúria de Saul. Mas, o brilho de Davi ofuscava os olhos do rei. Quanto mais se destacava, mais Saul o odiava.

Deus protege Seus servos de formas impensáveis. Com raiva e ódio à flor da pele, procurando Davi para assassiná-lo, Saul foi tomado pelo Espírito de Deus deixando-o estirado ao chão. Nota-se que, “a graça de Deus estava com Saul, mas a desobediência foi a sua ruína” (Merril F. Unger).

Reflita: O líder político...

• ...que tem problemas pessoais deixa de administrar sua nação para criar problemas desnecessários.

• ...sem princípios morais é regido por sentimentos baixos que o tornam inimigo dos bons e parceiro dos corruptos.

• ...alheio as coisas espirituais – como oração, consagração e submissão a Deus – torna-se a desgraça de uma nação.

• ...desfocado de seu dever devido a ter o foco no pecado provoca tragédias, que, se Deus não estivesse agindo, já teria provocado a ruína/destruição de todos.

• ...desobediente a Deus é uma desgraça total!

Confiemos em Deus quando os políticos são corruptos! Ele cuida dos fieis! Reavivemo-nos! /Heber Toth Armí /

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

A Morte Tragada na Vitória

A Fé Pela Qual Eu Vivo
24 de junho
A Morte Tragada na Vitória


Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados, não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida. 2Coríntios 5:4.

Doador da vida vem para quebrar as cadeias da sepultura. Ele trará para fora os cativos e proclamará: “Eu sou a ressurreição e a vida.” Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 430.

Em parte alguma nas Escrituras Sagradas se encontra a declaração de que é por ocasião da morte que os justos vão para a sua recompensa e os ímpios ao seu castigo. Os patriarcas e profetas não fizeram tal afirmativa. Cristo e Seus apóstolos não fizeram sugestão alguma a esse respeito. A Bíblia claramente ensina que os mortos não vão imediatamente para o Céu. Eles são representados como estando a dormir até à ressurreição (1Tessalonicenses 4:14; Jó 14:10-12.) No mesmo dia em que se quebra a cadeia de prata, e se despedaça o copo de ouro (Eclesiastes 12:6), perecem os pensamentos dos homens. Os que descem à sepultura estão em silêncio. Não mais sabem de coisa alguma que se faz debaixo do Sol (Jó 14:21.) Bendito descanso para o justo cansado! Seja longo ou breve o tempo, não é para eles senão um momento. Dormem, e são despertados pela trombeta de Deus para uma imortalidade gloriosa. “Porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis. … Quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória” (1Coríntios 15:52-54). Ao serem eles chamados de seu profundo sono, começam a pensar exatamente onde haviam parado. A última sensação foi a agonia da morte, o último pensamento o de que estavam a cair sob o poder da sepultura. Ao se levantarem da tumba, seu primeiro alegre pensamento se expressará na triunfante aclamação: “Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?” (1Coríntios 15:55). O Grande Conflito, págs. 549 e 550.

As agonias da morte foram as últimas coisas que eles sentiram. …

Quando eles acordarem, todo o sofrimento terá passado. … As portas da cidade de Deus se revolvem sobre seus gonzos, … e os resgatados de Deus entram pelo meio de querubins e serafins. Cristo lhes dá as boas-vindas e põe Sua bênção sobre eles: “Muito bem, servo bom e fiel; … entra no gozo do teu Senhor” (Mateus 25:21). Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 431.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959– Pág. 181

domingo, 23 de junho de 2019

Desvios de Conduta– 1 Samuel 18

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – 1 Samuel 18
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Desvios de Conduta

Quem ignora viver com Deus, tem raiva de quem anda e é abençoado por Ele. Que outra explicação há para o ódio mortal do rei Saul para com o menino Davi?

Aprofunde-se neste capítulo, note...

• Uma bela amizade que serve de inspiração para todos os amigos: Davi e Jônatas (vs. 1-4);
• Uma inveja demoníaca da parte de um rei para com um menino: Saul e Davi (vs. 5-16);
• Uma vil traição de um sogro para com o noivo de sua filha: Saul, Davi, Merabe e Mical (vs. 17-30).

Jônatas era herdeiro do trono de Saul por ser seu filho. Porém, ele abdicou dessa herança ao oferecer sua capa a seu amigo Davi – nenhum filho de pai depravado está destinado a viver a mesma miséria de caráter e loucura de seu pai.

Saul tentou assassinar Davi de várias formas porque estava possuído de inveja:

1. Duas vezes, o próprio rei quase o matou;

2. Nomeou-o como chefe de 1000 soldados, esperando que, na dianteira, Davi seria atingido e morto;

3. Ofereceu sua filha mais velha, Merabe, a quem conquistasse mais vitórias, esperando que Davi morresse logo;

4. O amor de Mical por Davi fez Saul concordar com o casamento; mas, o dote seria 100 prepúcios de inimigos fariseus – Davi aceitou o desafio, trouxe o dobro: 200 prepúcios!

Davi tornou-se genro de seu inimigo, Saul. E, quanto mais sucesso ele obtinha, mais crescia a raiva e o ódio do sogro para com o genro.

“A psiquiatria sugere que Saul talvez sofresse de uma grave doença mental, como a esquizofrenia, que assim explicaria seu comportamento errático. De modo nenhum isso reduziria a sua responsabilidade, pois a doença de Saul veio como resultado de sua incredulidade ter sido condenada por Deus” (Merril F. Unger).

Reflita:

• Nossos desvios de condutas podem ter explicações científicas/médicas, mas não justificativa perante Deus.

• Nossas loucuras podem ser doenças, mas procedem de nosso afastamento de Deus.

• Inveja, raiva, ódio, ciúmes resultam em atitudes que revelam que a pessoa está sendo regida pelos poderes do inferno.

• “A inveja é filha do orgulho, e, se é entretida no coração, determinará o ódio, e finalmente a vingança e o assassínio” (Ellen G. White).

Convertamo-nos... e contemos com a proteção divina por causa dos invejosos!/Heber Toth Armí /

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Cristo, as Primícias

A Fé Pela Qual Eu Vivo
23 de junho
Cristo, as Primícias


Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens. Mas, agora, Cristo ressuscitou dos mortos e foi feito as primícias dos que dormem. 1Coríntios 15:19 e 20.

Cristo ressurgiu dos mortos como as primícias dos que dormem. Era representado pelo molho movido, e Sua ressurreição teve lugar no próprio dia em que o mesmo devia ser apresentado perante o Senhor. Por mais de mil anos esta simbólica cerimônia fora realizada. Das searas colhiam-se as primeiras espigas de grãos maduros, e quando o povo subia a Jerusalém, por ocasião da páscoa, o molho das primícias era movido como uma oferta de ações de graças perante o Senhor. Enquanto essa oferenda não fosse apresentada, a foice não podia ser metida aos cereais, nem estes ser reunidos em molhos. O molho dedicado a Deus representava a colheita. Assim Cristo, as primícias, representava a grande colheita espiritual para o reino de Deus. Sua ressurreição é o tipo e o penhor da ressurreição de todos os justos mortos. “Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com Ele” (1Tessalonicenses 4:14). O Desejado de Todas as Nações, págs. 785 e 786.

A ressurreição de Cristo foi uma amostra da ressurreição final de todos os que nEle dormem. O corpo ressurreto do Salvador, Sua postura, os acentos de Seu falar, tudo era familiar aos Seus seguidores. Do mesmo modo ressuscitarão os que dormem em Jesus. Reconheceremos nossos amigos como os discípulos reconheceram a Jesus. Embora tivessem sido deformados, degenerados por enfermidades, ou desfigurados nesta vida mortal, contudo no corpo ressurreto e glorificado ser-lhes-á perfeitamente preservada a identidade individual, e reconheceremos, nas faces radiantes pelos brilhos irradiados da face de Jesus, os traços fisionômicos daqueles que amamos. Comentário Bíblico Adventista, vol. 6, pág. 1217, referente 1Coríntios 15:20, 42-52.

Em Sua segunda vinda todos os queridos mortos Lhe ouvirão a voz, saindo para uma vida gloriosa, imortal. O mesmo poder que levantou a Cristo dentre os mortos, erguerá Sua igreja, glorificando-a com Ele, acima de todos os principados, de todas as potestades, acima de todo nome que se nomeia, não somente neste mundo mas também no mundo por vir. O Desejado de Todas as Nações, pág. 787.

Ele nos receberá com honra. Ser-nos-á dada uma coroa de vida que jamais murchará. Signs of the Times, 9 de julho de 1902.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959– Pág. 180

sábado, 22 de junho de 2019

Davi X Golias – 1 Samuel 17

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – 1 Samuel 17
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Davi X Golias


Estamos diante de um capítulo apreciado por adultos, e amado pelas crianças/juvenis/jovens. Uma história empolgante!

O duelo de Davi e Golias talvez seja a história mais conhecida do livro de Samuel. Davi era um menino sardento, ruivo e inexperiente, mas grande na fé, seguro de sua confiança em Deus e confiante na vitória contra o gigante experiente guerreiro, forte, que desafiava/provocava seu povo e seu Deus.

• Golias, um gigante de quase 3 metros de altura, cujo capacete de bronze pesava cerca de 60 Kg, só a ponta de sua lança pesava 7,200 Kg e ainda tinha um escudeiro (vs. 1-7);

• A proposta de Golias aterrorizou e desesperou ao povo de Deus sob a regência do rei Saul; 40 dias depois, nesta situação, Davi surgiu no campo de batalha levando comida aos seus irmãos mais velhos, soldados de Israel (vs. 8-13);

• O terror era notório em cada israelita, os filisteus estavam faceiros com Golias e suas provocações. O murmúrio era medonho; então Saul fez uma brilhante proposta a quem lutasse contra o gigante (vs. 24-27);

• Davi foi humilhado por seus irmãos, criticado por sua intromissão e desprezado por suas intenções. Todavia, sem opção, Saul soube de Davi e mandou chamá-lo. Tão rápido quanto a apresentação de Davi foi também a decepção de Saul; contudo, Saul o liberou para o duelo (vs. 28-40);

• No duelo, Golias subestimou Davi, mas os filisteus foram surpreendidos pela rápida derrota de seu herói (vs. 41-58).

Talvez a lição mais impactante deste relato seja: Nunca subestime ninguém que seja dependente de Deus, ainda que seja um menino ingênuo. Além dessa, que outras lições existem para crianças e adultos?

1. Não devemos enfrentar dificuldades da vida sem almejar a preservação da glória de Deus.

2. Não podemos ser arrogantes como Golias, nem ignorantes como Saul, mas dependentes de Deus como Davi – se quisermos vencer.

3. Ao viver totalmente dependente de Deus a vida se torna diferente!

Sem dificuldades não haveria possibilidades de revelar o poder da fé assim como sem lutas não existe vitórias. Diante destas possibilidades, alguns podem recuar e avaliar um problema como insolúvel, porém, para quem depende de Deus é o momento de exercer a fé e revelar o Deus que faz o impossível.

Portanto, reavivemo-nos! /Heber Toth Armí /

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Agora é o Tempo de Deus

A Fé Pela Qual Eu Vivo
22 de junho
Agora é o Tempo de Deus


Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável e socorri-te no dia da salvação; eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação. II Cor. 6:2.

Deus determinou leis, não somente para o governo dos seres vivos, mas para todas as operações da natureza. Tudo se encontra sob leis fixas, que não podem ser desrespeitadas. …

Semelhantes aos anjos, os moradores do Éden haviam sido postos sob prova; seu feliz estado apenas poderia ser conservado sob a condição de fidelidade para com a lei do Criador. Poderiam obedecer e viver, ou desobedecer e perecer. Deus os fizera receptáculos de ricas bênçãos; mas, se desatendessem a Sua vontade, Aquele que não poupou os anjos que pecaram, não os poderia poupar; a transgressão privá-los-ia de seus dons, e sobre eles traria miséria e ruína. Patriarcas e Profetas, págs. 52 e 53.

Adão e Eva transgrediram a lei de Deus. Isso tornou necessário serem expulsos do Éden e separados da árvore da vida, pois dela comer depois da transgressão perpetuaria o pecado. … A morte entrou no mundo devido à transgressão. Mas Cristo deu Sua vida para que o homem tivesse outra oportunidade. Não morreu Ele na cruz para abolir a lei de Deus, mas para garantir ao homem uma segunda prova. Não morreu para tornar o pecado um atributo imortal; morreu para garantir o direito de destruir aquele que tinha o império da morte, isto é, o diabo. Testemunhos Para Ministros, pág. 134.

Cristo desejava que Seus ouvintes compreendessem a impossibilidade do homem assegurar-se a salvação da alma depois da morte. … Esta vida é o único tempo dado ao homem para preparar-se para a eternidade. Parábolas de Jesus, pág. 263.

A todos é concedido o tempo da graça, a fim de que todos possam formar caracteres para a vida eterna. A todos será dada a oportunidade para decidirem para a vida ou para a morte. …

O tempo da graça para os que escolhem viver uma vida de pecado e negligenciar a grande salvação oferecida, encerra-se quando cessar a ministração de Cristo precisamente antes de Sua vinda nas nuvens do céu. Testimonies, vol. 2, pág. 691.

Agora é o tempo da graça. Agora é o dia da salvação. Agora, sim agora é o tempo de Deus. Testimonies, vol. 2, pág. 102.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959– Pág. 179

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Imortalidade Natural, uma Mentira

A Fé Pela Qual Eu Vivo
21 de junho
Imortalidade Natural, uma Mentira

Trabalhar por ajuntar tesouro com língua falsa é uma vaidade, e aqueles que a isso são impelidos buscam a morte. Prov. 21:6.

A grande mentira original dita por ele a Eva no Éden: “Certamente não morrereis” (Gên. 3:4), foi o primeiro sermão pregado sobre a imortalidade da alma. Aquele sermão foi coroado de êxito, seguindo-se-lhe terríveis resultados. Ele tem levado a mente de muitos a receber esse sermão como sendo a verdade, e pastores pregam isto, cantam isto e sobre isto oram. Testemunhos Seletos, vol. 1, págs. 117 e 118.

Depois da queda, Satanás ordenou a seus anjos que fizessem um esforço especial a fim de inculcar a crença da imortalidade inerente do homem; e, tendo induzido o povo a receber este erro, deveriam levá-lo a concluir que o pecador viveria em estado de eterna miséria. Agora o príncipe das trevas, operando por meio de seus agentes, representa a Deus como um tirano vingativo, declarando que Ele mergulha no inferno todos os que não Lhe agradam, e faz com que sempre sintam a Sua ira …

Numerosa classe, para a qual a doutrina do tormento eterno é revoltante, é levada ao erro oposto. Vêem que as Escrituras representam a Deus como um ser de amor e compaixão, e não podem crer que Ele destine Suas criaturas aos fogos de um inferno eternamente a arder. Crendo, porém, ser a alma de natureza imortal, não percebem outra alternativa senão concluir que toda a humanidade se salvará, por fim. Muitos consideram as ameaças da Bíblia como sendo meramente destinadas a amedrontar os homens para a obediência, e não para se cumprirem literalmente. Assim o pecador pode viver em prazeres egoístas, desatendendo aos preceitos de Deus, e não obstante esperar ser, ao final, recebido em Seu favor. Esta doutrina, admitindo a misericórdia de Deus, mas passando por alto Sua justiça, agrada ao coração carnal, e torna audazes os ímpios em sua iniqüidade. …

“Todos os ímpios serão destruídos.” … contudo, todas as manifestações de justiça retribuidora serão perfeitamente coerentes com o caráter de Deus, como um ser misericordioso, longânimo e benévolo. …

E todos os que possuem concepção justa destas qualidades, amá-Lo-ão porque são atraídos para Ele e Lhe admiram os atributos. O Grande Conflito, págs. 534, 537 e 541.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959– Pág. 178

Deus conhece o coração– 1 Samuel 16

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – 1 Samuel 16
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Deus conhece o coração


Obediência parcial é a mesma coisa que desobediência total. Desrespeitar as ordens divinas declaradamente é o mesmo que expulsar o Espírito Santo e convidar o autor do pecado para ocupar Seu lugar.

Parece melhor usar subterfúgios e arguições duvidosas (sofismas), do que responsabilizar-se pelos erros que cometemos; na verdade, agindo assim tornamo-nos mais culpados ainda diante de um Deus moral. Ao projetarmos nossa culpa nos outros revela quão perverso somos.

Depois de tanto insistir com Saul, sem obter resultados, Deus procurou outra pessoa para investir Sua vontade e planos neste mundo perverso, mal e delinquente. O alvo de Deus não era mais Saul, que não queria absolutamente nada com Ele. Agora era a vez de Davi ter oportunidade de ser Seu instrumento como rei da nação judaica.

“Davi é mencionado mais de mil vezes na Bíblia – o triplo de Abraão e mais que Moisés. O que de fato vai causar-lhe surpresa é que o nome de Davi é mais mencionado que o de Jesus. Na verdade a referência a nosso Senhor nos Evangelhos como ‘filho de Davi’ aparece pelo menos doze vezes” (Stephen F. Olford).

E, neste capítulo começa sua história. Acompanhe diariamente e assimile cada uma das lições oferecidas pelo texto sagrado, o livro de Deus a nós. Aliás, já começou em I Samuel 13:14:

Disse o profeta Samuel a Saul: “Já agora não subsistirá o teu reino. O Senhor buscou para si um homem que Lhe agrada e já Lhe ordenou que seja príncipe sobre o Seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou”.

1. O mesmo pode acontecer conosco, Deus tem planos de casamento com alguém muito especial, mas nossas atitudes desprezam o que Deus planejou; então conduzirá essa pessoa especial a outra e nos deixará com nossas ambições mesquinhas.

2. O mesmo pode ser dito de um projeto especial, um cargo importante de influência, uma missão evangelística extraordinária, mas com nossa indiferença e apego aos nossos interesses baixos dizemos a Deus para procurar outra pessoa.

Deus conhece o coração; altura, beleza, habilidades, não Lhe chamam a atenção – Ele quer pessoas dispostas à submeter-se a Ele. Ele encontrou tal característica no coração juvenil do músico pastor Davi.

• E, se Ele procurasse hoje?
• Seríamos escolhidos?

Reavivemo-nos! /Heber Toth Armí /

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis