terça-feira, 31 de maio de 2022

O SUPREMO PASTOR

 O SUPREMO PASTOR

Pastoreiem o rebanho de Deus que há entre vocês, não por obrigação, mas espontaneamente, como Deus quer; não por ganância, mas de boa vontade. 1 Pedro 5:2

O cuidado de Deus por Sua herança é incessante. Ele não permite que sobrevenha a Seus filhos nenhuma aflição que não seja essencial ao bem deles, tanto no presente quanto na eternidade. Deseja purificar Sua igreja da mesma maneira como Cristo purificou o templo durante Seu ministério terrestre. Tudo quanto Ele faz recair sobre Seu povo em forma de provação vem para que alcancem uma devoção mais profunda e maior força para levar avante os triunfos da cruz.

Houve um tempo na experiência de Pedro em que ele se recusava a ver a cruz na obra de Cristo. Quando o Salvador revelou aos discípulos os sofrimentos e a morte que O esperavam, Pedro exclamou: “Que Deus não permita, Senhor! Isso de modo nenhum irá Lhe acontecer” (Mt 16:22). A autocompaixão, que o afastou de seguir a Cristo no sofrimento, motivou a declaração de Pedro. Entender que o caminho de Cristo na Terra passa por agonia e humilhação foi uma amarga lição para o discípulo, que ele aprendeu vagarosamente. E foi na fornalha ardente que ele compreendeu essa lição. Agora, quando seu corpo, antes ativo, estava curvado ao peso dos anos e trabalhos, pôde escrever: “Amados, não estranhem o fogo que surge no meio de vocês, destinado a pô-los à prova, como se alguma coisa extraordinária estivesse acontecendo. Pelo contrário, alegrem-se na medida em que são coparticipantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de Sua glória, vocês se alegrem, exultando” (1Pe 4:12, 13).

Dirigindo-se aos anciãos da igreja, com relação às suas responsabilidades como subpastores do rebanho de Cristo, o apóstolo escreveu: “Pastoreiem o rebanho de Deus que há entre vocês, não por obrigação, mas espontaneamente, como Deus quer; não por ganância, mas de boa vontade; não como dominadores dos que lhes foram confiados, mas sendo exemplos para o rebanho. E, quando o supremo Pastor Se manifestar, vocês receberão a coroa da glória, que nunca perde o seu brilho” (1Pe 5:2-4).

Os que ocupam a posição de subpastores devem exercer atento cuidado sobre a congregação do Senhor. Isso não quer dizer vigilância ditatorial, mas com o objetivo de encorajar, fortalecer e levantar (Atos dos Apóstolos, p. 333, 334 [524-526]).

PARA REFLETIR: Como você pode incentivar os líderes que ajudam a pastorear o rebanho de Deus?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

31 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-supremo-pastor/

Números 21 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 21

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 21 – A oposição ao povo de Deus sempre existiu; porém, Deus sempre preservou e cuidou, ainda que o aprendizado do povo acontecia morosamente com muita dificuldade (Números 21:10-35).

Aprender para avançar é um caminho difícil aos pecadores. A tendência para o mal é demasiadamente forte (Números 13:30-33).  Para o apóstolo Paulo essa questão era clara; pois, mesmo sendo piamente convertido, declarou abertamente: “Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo” (Romanos 7:18); sua explicação nítida para isso, era o pecado que ainda habitava nele (Romanos 7:20). 

Enquanto o que é corruptível não se revestir da incorruptibilidade, a lei do pecado continuará agindo em nós e contra o Espírito Santo que habita em nós (1 Coríntios 15:50-56). “Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês [cristãos convertidos] não fazem o que desejam” (Gálatas 5:17). Essa dura guerra durará até Jesus regressar.

Infelizmente, somos demasiadamente parecidos com o antigo povo de Deus. Observe: 

Moisés não se envolveu na guerra contra Edom por ordem de Deus (Deuteronômio 2:2-6); por outro lado, envolveu os canaanitas de Arade numa batalha que culminou na vitória israelita (Números 21:1-3). Com a vitória, Israel motivou-se um pouquinho; porém, ainda não se libertara completamente da rebeldia e oposição ao líder instituído por Deus, além de detestar a comida miraculosamente enviada por Deus no deserto. Por conta disso, Deus pedagogicamente trabalhou sistematicamente a rebeldia deles mostrando a necessidade de confiar mais nEle. Deus enviou serpentes venenosas, e apresentou o evangelho a eles ilustrado na serpente de bronze (Números 21:4-9). Esse era o único meio de livrarem-se do salário do pecado que é a morte (Romanos 6:23; Atos 4:12; João 3:14-18; Gálatas 3:13; Deuteronômio 21:23).

Os problemas da vida visam alertar-nos. Precisamos ser cientes que somos frágeis, merecedores da morte; e, só é possível obter vida confiando em Jesus. Reclamar de Deus e do que Ele faz implica multiplicar problemas, não solucioná-los. Murmuração resulta da falta de confiança em Deus – isso é como veneno letal de serpentes abrasadoras.

Avançar e obter vitória em nossa trajetória espiritual só é possível quando permitirmos que Deus atue em nossa história (Números 21:34-35). Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 30 de maio de 2022

O AMIGO ETERNO

O AMIGO ETERNO

Mas ajuntem tesouros no céu. Mateus 6:20

Cada oportunidade de ajudar um irmão necessitado, ou de auxiliar a causa de Deus na disseminação da verdade, é uma pérola que você pode enviar de antemão e pôr em depósito no banco celestial, para guardá-la em segurança. Deus o está experimentando e provando. Ele tem lhe outorgado Suas bênçãos com mão pródiga, e agora observa para ver como as está empregando, se você ajuda os necessitados e se valoriza as pessoas, fazendo o que pode com aquilo que Ele lhe confiou. Toda oportunidade semelhante aproveitada aumenta seu tesouro celestial. Mas o amor ao eu o tem levado a preferir os bens terrestres, mesmo sacrificando os celestiais. […] É seu privilégio exercitar terna compaixão e abençoar outros; mas seus olhos estão tão cegados pelo deus deste mundo que não pode discernir essa preciosidade, a bênção que pode ser recebida por fazer o bem, por ser rico em boas obras, pronto a distribuir, disposto a comunicar, lançando para si mesmo um bom fundamento para o tempo por vir, para que alcance a vida eterna. […]

Sua única esperança é humilhar o coração diante de Deus. “De que adianta uma pessoa ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Que daria uma pessoa em troca de sua alma?” (Mc 8:36, 37). Eu lhe suplico: não feche os olhos a seu perigo. Não seja cego aos interesses mais elevados do coração, ao cenário bendito e glorioso de uma vida melhor. Os ansiosos e atarefados que buscam ganho mundano são cegos e loucos. Eles se voltam do tesouro imortal e imperecível para este mundo. O esplendor e o falso brilho deste mundo lhes cativam os sentidos, e as coisas eternas não são apreciadas. Trabalham por aquilo que não satisfaz e gastam o dinheiro naquilo que não é pão, quando Jesus lhes oferece paz, esperança e bênçãos infinitas, em troca de uma vida de obediência. Todos os tesouros da Terra não seriam bastante valiosos para adquirir essas dádivas preciosas. […]

A longa noite de vigília, trabalho e dificuldades está quase no fim. Cristo logo virá. Prepare-se. Os anjos de Deus estão procurando atraí-lo de si mesmo e das coisas terrestres. Que eles não trabalhem em vão. Fé, fé viva, é o que você precisa. Fé que atua por amor e purifica o coração. Lembre-se do Calvário e do sacrifício terrível e infinito ali feito em favor da humanidade. Jesus agora o convida a ir a Ele exatamente como está, a fim de fazer Dele sua força e Amigo eterno (Testemunhos Para a Igreja, v. 3, p. 249-251).

PARA REFLETIR: Você está usando os recursos que lhe foram confiados para abençoar os necessitados?

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

30 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-amigo-eterno/

Números 20 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 20

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 20 – Lideranças espirituais dividem o peso da responsabilidade. Ao morrer um dos líderes, a liderança sente! Miriã morreu, a multidão atacou Moisés e Arão, acusando-os cruelmente. A bênção divina foi considerada maldição pelas lentes dos ingratos rebeldes. 

• A opinião de certas pessoas contra líderes de Deus tiram aplausos do Diabo – o acusador dos irmãos (Apocalipse 12:10).

A pressão era grande sobre Moisés; conquanto, sendo extremamente calmo, paciente e humilde, “mais do que qualquer outro que havia na Terra” (Números 12:3), se estressou demasiadamente; a tal ponto de perder a cabeça, e ser punido de não entrar na Terra Prometida – assim como os incrédulos (Números 20:1-13).

Além disso, por mais diplomático e educado que Moisés fosse, não conseguiu liberação do líder civil de Edom (parentesco com Israel). O rei edomita não apenas reagiu negativamente ao gentil pedido, como atacou os israelitas “com um exército grande e poderoso” (Números 20:14-21). Para piorar, Arão também morreu e a nação “pranteou por ele durante trinta dias” (Números 20:22-27). Moisés perdeu seus ajudantes!

Miriã errara ao atacar Moisés (Números 12). Moisés e Arão erraram ao desobedecerem a Deus diante da congregação sedenta e birrenta (Números 20). Moisés foi assassino fugitivo do Império Egípcio (Êxodo 2), e Arão liderara ao povo na adoração ao bezerro de ouro (Êxodo 32). 

Embora Moisés, Arão e Miriã ocuparam a posição mais elevada na história sagrada (Miqueias 6:4) nenhum deles era perfeito moral nem emocionalmente. 

• Não há qualquer ser humano que seja impecável (Miqueis 7:1-6; Romanos 3:9-19). Nem os melhores e mais elevados indivíduos espirituais são perfeitos. A Bíblia é contundentemente clara: “Não há um só justo na Terra, ninguém que pratique o bem e nunca peque” (Eclesiastes 7:20).

• Portanto, “se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós... se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a Sua Palavra não está em nós” (1 João 1:8, 10).

• Somos todos frágeis, falhos... inclusive destacados líderes espirituais. Precisamos da liderança do sumo “Pastor e bispo de suas almas” (1 Pedro 2:25), que deixou Seus sub-pastores para conduzir Seu rebanho, os quais “receberão a imperecível coroa da glória” “quando se manifestar o Supremo Pastor” (1 Pedro 5:1-4).

Portanto, líderes e liderados, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

domingo, 29 de maio de 2022

O NEGOCIANTE CELESTIAL

 O NEGOCIANTE CELESTIAL

O Reino dos Céus é também semelhante a um homem que negocia e procura boas pérolas. Mateus 13:45

O evangelho de Cristo é uma bênção que todos podem ter. Os mais pobres tanto como os mais ricos estão em condições de adquirir a salvação; pois soma alguma de riquezas terrenas pode assegurá-la. É obtida pela obediência voluntária, entregando-nos a Cristo como Sua propriedade adquirida. A educação, mesmo da mais elevada espécie, não pode em si levar o ser humano para mais perto de Deus. […]

Devemos buscar a pérola de grande preço, mas não nos mercados mundanos, ou por meios mundanos. O preço exigido de nós não é ouro nem prata, pois isso pertence a Deus. Abandonem a ideia de que privilégios temporais ou espirituais lhes darão a salvação. Deus requer obediência voluntária. Pede-lhes que renunciem a seus pecados. […]

Alguns parecem estar sempre em busca da pérola celestial, mas não renunciam completamente a seus maus hábitos. Não morrem para o próprio eu, para que Cristo viva neles. Por esse motivo, não acham a pérola valiosa. Não venceram sua ambição profana e seu amor às atrações do mundo. Não tomam a cruz e não seguem a Cristo no caminho da abnegação e do sacrifício. Quase cristãos, mas não plenamente, parecem estar perto do reino do Céu, mas não podem ali entrar. Quase, mas não totalmente salvos, significa estar não quase, mas completamente perdidos.

A parábola do negociante que buscava boas pérolas tem significado duplo: aplica-se não somente àqueles que procuram o reino dos Céus, como também a Cristo, que procura Sua herança perdida. Cristo, o Negociante celestial que busca boas pérolas, viu na humanidade perdida a pérola de preço. Viu as possibilidades de redenção do ser humano corrompido e arruinado pelo pecado. Corações que têm sido o campo de conflito com Satanás e foram salvos pelo poder do amor são mais preciosos ao Salvador do que aqueles que jamais caíram. Deus contemplou a humanidade não como desprezível e indigna; contemplou-a em Cristo, viu-a como se podia tornar pelo amor redentor. Reuniu todas as riquezas do Universo e as ofereceu para adquirir a pérola (Parábolas de Jesus, p. 117, 118).

PARA REFLETIR: Se a salvação pode ser adquirida por meio da obediência voluntária a Deus, o que impede os seres humanos de fazer uma entrega completa da vontade ao Senhor?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

29 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-negociante-celestial/

Números 19 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 19

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 19 – Oposição contra liderança eclesiástica não é pecado insignificante. Murmurações, reclamações e acusações contra líderes espirituais exigem rigorosa purificação, despertando assim a noção da podridão da alma de tais pessoas.  

Eugene Merrill oferece-nos a seguinte análise: 

“Várias vezes, Israel rebelou-se contra os líderes escolhidos por Deus, sofrendo julgamento (16:1-50)”; tal pecado alastra-se como praga, “o povo rebelou-se em Taberá e em Quibrote-Hataavá (11:3, 34). Desafiou a autoridade de Moisés como representante da aliança (cap. 12). Rejeitou o relato dos espias que incentivavam a conquista da terra de Canaã (14:1-10). Rejeitou a função sacerdotal de Arão (cap. 16)... Cada caso de rebeldia era recebido com desgosto divino e punição... A congregação contestou de novo a escolha divina dos líderes. Quando o bordão de Arão (o símbolo da tribo de Levi) brotou e floresceu, ficou claro que a linhagem sacerdotal estava nele e em sua família e em ninguém mais (17:1-13). Terminada essa crise, era de novo necessário detalhar os deveres e privilégios dos sacerdotes e levitas (18:1-32). Isso levou naturalmente a uma discussão de outras questões cultuais, em especial a purificação (19:1-22). Isso exigia coisas como a morte de uma bezerra vermelha como oferta pelo pecado, sendo aplicável à impureza causada pelo contato com um cadáver (19:11-13) e à terra contaminada pela morte de alguém em seu interior (19:14-19)”.

Quem não se arrepende e se purifica conforme o caminho apontado por Deus, “será eliminado da assembleia, pois contaminou o santuário do Senhor” (Números 19:20). “Vocês não sabem que os perversos não herdarão o reino de Deus? Não se deixem enganar: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem homossexuais passivos ou ativos, nem ladrões, nem avarentos, nem alcoólatras, nem caluniadores, nem trapaceiros herdarão o Reino de Deus”; somente aqueles que “foram lavados..., santificados..., [e] justificados em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus” (1 Coríntios 6:9-11).

O vermelho que revela a impureza do pecado precisa ser sacrificado, a fim de que o pecador seja purificado. A novilha apontava a Cristo, O Qual assumiu nosso pecado, derramando Seu puro e precioso sangue com objetivo de purificar-nos. Com a novilha vermelha, sangue e água, o foco de Deus promovia a purificação, possibilitando a restauração/salvação do pecador (Hebreus 9:11-14). 

Portanto, arrependamo-nos, reavivemo-nos, santifiquemo-nos urgentemente! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sábado, 28 de maio de 2022

O COMPANHEIRO DIVINO

 O COMPANHEIRO DIVINO

E eis que estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos. Mateus 28:20

Trazemos em nosso corpo a morte de Jesus Cristo, que para nós é vida, salvação e justiça. Onde quer que vamos há uma recordação Daquele que nos é querido. Estamos em Cristo por uma fé viva. Ele habita em nosso coração pela nossa apropriação individual da fé. Temos a companhia da presença divina e, ao reconhecermos essa presença, nossos pensamentos são levados cativos a Jesus Cristo. Nossos exercícios espirituais estão de acordo com a intensidade de nosso senso dessa companhia. Enoque andou dessa maneira com Deus; e Cristo habita em nosso coração pela fé quando consideramos o que Ele é para nós, e que obra por nós tem realizado no plano da redenção. Seremos muito felizes se cultivarmos o senso dessa grande dádiva de Deus ao nosso mundo e a nós pessoalmente.

Esses pensamentos têm um poder controlador sobre todo o caráter. Desejo impressionar a mente de vocês com o fato de que sempre podem ter um Companheiro divino se assim quiserem. “Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivo, como Ele próprio disse: ‘Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o Meu povo’” (2Co 6:16). E à medida que a mente se demora em Cristo, o caráter é moldado à semelhança divina. Os pensamentos são saturados do senso de Sua bondade e de Seu amor. Contemplamos Seu caráter e assim Ele está em todos os nossos pensamentos. Seu amor nos rodeia. Se olharmos ainda que por um momento para o Sol em sua glória meridiana, ao desviarmos os olhos, em tudo que olharmos aparecerá a imagem do Sol.

O mesmo se dá quando contemplamos Jesus. Tudo para que olhamos reflete Sua imagem, o Sol da Justiça. Não podemos ver nenhuma outra coisa nem falar de qualquer outra coisa. Sua imagem está impressa na retina da alma e afeta cada parte de nossa vida diária, suavizando e sub-jugando toda a nossa natureza. Contemplando, ajustamo-nos à semelhança divina, a saber, à semelhança de Cristo. A todos aqueles com quem nos associamos refletimos os brilhantes e alegres raios de Sua justiça. Nosso caráter foi transformado; pois o coração, a alma e a mente são iluminados pelos reflexos Daquele que nos amou e a Si mesmo Se entregou por nós (Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos, p. 388, 389).

PARA REFLETIR: Quando você separará tempo hoje para demorar o seu olhar em Jesus?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

28 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-companheiro-divino/

Números 18 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 18

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 18 – Apesar da rejeição e oposição do povo aos líderes espirituais, Deus não muda Sua estratégia. Tais líderes são essenciais na condução do povo e o avanço de Sua obra no mundo!

Depois da rebelião catastrófica dos capítulos anteriores, após declarada oposição aos líderes espirituais, sacerdotes e levitas são relembrados das suas responsabilidades no Santuário (Números 18:1-7).

Ofertas devem ser deixadas sob a administração dos líderes espirituais do Senhor que trabalham em Sua sagrada obra (Números 18:8-20).

Não é o fiel que paga o salário do líder espiritual. O fiel entrega a Deus, e é Deus que paga o salário a Seus líderes (Números 18:21, 24). A fidelidade do religioso não depende de como o pastor agrada ou deixa de agradar a família do doador. O fiel cuida em ser fiel, Deus lida com Seu servo que ministra Sua obra; o qual também deve ser fiel dizimista caso deseja ser honesto para com Deus (Números 18:25-32).

O dinheiro não pode ocupar o lugar de Deus nem no coração do liderado, muito menos no coração do líder. Todos, sem exceção, devem ser sistematicamente fieis a Deus.

Em relação aos temas bíblicos, observe que interessante a proporção de versículos: “Cerca de 500 deles são relacionados à fé, 500 à oração, 1000 ao amor, 700 à paz. No entanto, 2400 versos lidam com o tema do dinheiro e da administração dos bens. Isso equivale a mais de 7,5 de todos os versículos da Bíblia. Podemos afirmar que 15% das palavras de Jesus e 23 de suas 40 parábolas se relacionam ao dinheiro. Por que tanta ênfase no tema? Porque, como Lerry Burkett disse, ‘o dinheiro é um indicador externo do lado interno de uma condição espiritual’... Em toda a Bíblia encontramos uma correlação íntima entre o desenvolvimento do caráter e a forma correta de se administrar o dinheiro” analisou S. Joseph Kidder.

A tua fidelidade para com a obra de Deus revela quão fiel ou infiel você é para com o Deus da obra. Isso, independente se você for pastor, professor, agricultor, médico, advogado, político, engenheiro ou zelador... todos, ricos e pobres, podem investir nos tesouros espirituais com recursos materiais.

Deus quer cada que cada pessoa de Sua igreja participe da expansão de Seu Reino! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sexta-feira, 27 de maio de 2022

O BENFEITOR CELESTIAL

O CRIADOR DO MUNDO

Para nós, porém, há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos, e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem todas as coisas existem. 1 Coríntios 8:6

Silas e Timóteo “chegaram da Macedônia” para ajudar Paulo, e juntos trabalharam pelos gentios (At 18:5). Aos pagãos, bem como aos judeus, Paulo e seus companheiros pregaram a Cristo como o Salvador da raça decaída. Evitando argumentos complicados e forçados, os mensageiros da cruz se demoraram nos atributos do Criador do mundo, o supremo Governador do Universo. Tendo o coração inflamado com o amor de Deus e de Seu Filho, eles apelavam aos pagãos para contemplarem o infinito sacrifício feito em favor do ser humano. Sabiam que, se os que por tanto tempo haviam tateado nas trevas do paganismo pudessem apenas ver a luz a irradiar da cruz do Calvário, seriam atraídos para o Redentor. […]

Os obreiros do evangelho em Corinto reconheceram os terríveis perigos que ameaçavam aqueles por quem estavam trabalhando, e foi com o senso de responsabilidade que repousava sobre eles que apresentaram a verdade como é em Jesus. Sua mensagem foi límpida, clara e enfática, um cheiro de vida para vida ou de morte para morte. E o evangelho era revelado não apenas em suas palavras, mas também em sua vida diária. […]

O ódio com que os judeus sempre haviam considerado os apóstolos se intensificou. A conversão e o batismo de Crispo tiveram o efeito de enraivecer em vez de convencer esses obstinados oponentes. Não podiam apresentar argumentos que refutassem a pregação de Paulo. Diante da falta dessas provas, recorreram ao engano e a maldosos ataques. Blasfemaram do evangelho e do nome de Jesus. Em seu ódio cego, nenhuma palavra era ferina o bastante, e nenhum engano era desprezível demais para não serem usados por eles. Não podiam negar que Cristo havia operado milagres, mas declaravam que Ele os realizara pelo poder de Satanás. Ousadamente afirmavam que as maravilhosas obras feitas por Paulo eram consumadas por intermédio do mesmo poder (Atos dos Apóstolos, p. 158, 159 [248, 249]).

PARA REFLETIR: Como você pode partilhar Cristo com aqueles que demonstram hostilidade para com a sua religião?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

27 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-criador-do-mundo/


Números 17 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 17

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 17 – Contestações, oposição, desprezo à liderança espiritual sempre foram obstáculos ao avanço da congregação de fieis rumo ao alvo almejado por Deus. Os líderes que servem a Deus atuando entre o povo carrega carga muito pesada devido às críticas, acusações e insurreição contra eles (Hebreus 13:17).

Uma das primeiras ações dos dissidentes é minar a influência do líder instituído por Deus. Assim fazendo, estão trabalhando para Satanás, o qual, “fazendo-os rejeitar os homens que Deus designara, fê-los rejeitar a Deus como seu chefe. Contudo, ao mesmo tempo em que sua murmuração contra Moisés e Arão blasfemavam de Deus, estavam tão iludidos que se julgavam justos, e consideravam como tendo sido dirigidos por Satanás aqueles que fielmente haviam reprovado seus pecados”, explica Ellen White (PP, 403).

“Deus deseja abençoar os Seus, mas essa bênção é firmada na submissão ao governo de Deus. O sucesso na vida depende não só de fazer a vontade de Deus, mas de fazê-la da maneira por Ele prescrita”, afirma Eugene Merrill.

Números 16 e 17 ensina-nos claramente: “Dificilmente poderão os homens cometer maior insulto a Deus do que desprezar e rejeitar os instrumentos que deseja usar para a salvação deles” (White, PP, 402).

“É evidente que Israel, como os fieis de hoje, experimentou tempos de fracasso abismal. As frequentes murmurações de Israel contra Moisés (e contra Deus) ilustram como o povo de Deus não se satisfazia e não se satisfez com o que devia ser seu máximo prazer – experimentar o cuidado e a direção de Deus em nossa vida. Israel, com saudades dos bons tempos no Egito, ilustra que os prazeres do pecado continuam atraentes mesmo aos que foram redimidos por Deus. Então e agora, a rebelião contra Deus traz consequências medonhas. O julgamento, porém, não é a palavra final de Deus: aqueles que se apegam tenazmente às promessas de Deus são recompensados”, reconhece Merrill.

Deus guia Sua igreja apesar dos críticos. O ministério pastoral é sagrado; é o meio pelo qual Cristo guiará Sua igreja até o fim do tempo do fim (Apocalipse 3:14).

Portanto, Deus espera que os verdadeiros fieis reconheçam o ministério de Seus líderes; “tenham-nos”, apela veementemente o apóstolo Paulo, “na mais alta estima, com amor, por causa do trabalho deles” (1 Tessalonicenses 5:12-13). Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quinta-feira, 26 de maio de 2022

O ABRIGO EM MEIO À TEMPESTADE

 O ABRIGO EM MEIO À TEMPESTADE

Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio. Salmo 91:2

Anjos, querubins e serafins se prostram em santa reverência perante Deus. “Milhões de milhões e milhares de milhares” (Ap 5:11) de anjos circundam o trono e são enviados para ministrar aos herdeiros da salvação. Justiça e misericórdia são os princípios que governam o trono de Deus. Ele é chamado de trono da graça. Você deseja receber iluminação divina? Vá ao trono da graça! Você será atendido diretamente do propiciatório. O Pai e o Filho fizeram uma aliança para salvar o mundo por intermédio de Cristo. […] O arco-íris acima do trono é um sinal de que Deus, por intermédio de Cristo, Se compromete em salvar todos os que Nele creem. A aliança é tão certa como o trono, e Seu trono é estabelecido com justiça. Então, por que somos tão incrédulos, tão desconfiados? Por que duvidar com tamanha frequência e confiar em Deus com tanta inconstância? Sempre que nos achegamos ao trono divino para Lhe pedir misericórdia, podemos olhar para cima e contemplar o arco-íris da promessa, encontrando nele a certeza de que as nossas orações serão atendidas.

Contudo, que ninguém se iluda pensando que pode transgredir os mandamentos e ainda assim receber o favor de Deus. Justiça e graça andam lado a lado no governo divino. A lei não pode ser transgredida com impunidade. Justiça e juízo são a habitação do Seu trono. Em Cristo, a misericórdia e a verdade se encontraram. A justiça e a paz se beijaram. Foi o próprio Cristo quem entregou a lei no monte Sinai, e Ele não extraiu um jota ou til de suas exigências. Entregou a própria vida para expiar a humanidade da transgressão da lei e capacitá-la a obedecer a Seus preceitos. […]

Cristo conhece as provas do pecador. Conhece as suas tentações. Assumiu sobre Si a nossa natureza. Foi tentado em todas as coisas assim como nós e sabe como socorrer os que são tentados. Ele chorou e conhece as nossas tristezas. Experimentou todos os nossos lamentos. A todos que creem e confiam Nele, será como um esconderijo do vento e um Abrigo em meio à tempestade. Como homem, Cristo ascendeu ao Céu. Como homem é o substituto da humanidade. Como homem vive para interceder por nós. E está preparando um lugar para todos que O amam (The Signs of the Times, 10 de outubro de 1892).

PARA REFLETIR: Se Jesus é tocado por suas tristezas e dores, oferecendo-lhe abrigo em meio à tempestade, como você pode oferecer esse Abrigo para alguém que necessita dele hoje?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-abrigo-em-meio-a-tempestade/

Números 16 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 16

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 16 – O quarto livro bíblico lida amplamente com a questão da liderança espiritual. Há instruções claras e práticas tanto aos líderes quanto aos liderados do Senhor. 

A arrogância, tanto antiga quanto atual, rejeita líderes instituídos por Deus – como Lúcifer afrontou a liderança celestial (Isaías 14:12-15; Ezequiel 28:11-19; Apocalipse 12:4, 7-12).

Obviamente, liderança é extremamente importante na igreja de Deus. Números 16 nos mostra como ela é fundamental no Antigo Testamento (ver Jeremias 3:15); como igualmente seria essencial no Novo Testamento (1 Efésios 4:11-16; 1 Timóteo 4:1-2, 11-16; Hebreus 13:17).

No tempo do fim, Ellen White afirmou que “o ministro do evangelho está empenhado numa obra muito solene e sagrada” (EF, 184). Ela frisou que “o ministro ocupa diante do povo, o lugar de porta voz de Deus, e tem que representar o Senhor em pensamento, palavra e ação” (OE, 20). Dois princípios sobressaem:

• O líder espiritual tem responsabilidade imperiosa; portanto, deve buscar em Deus poder, sabedoria e discernimento para agir corretamente (Números 16:4-10, 22-40).

• O crente deve respeitar, valorizar e submeter-se aos líderes de Deus; do contrário, estará afrontando ao próprio Deus que envia Seus líderes (Números 16:11).

Satanás é intolerante aos líderes levantados por Deus, porque eles confrontam suas teologias do inferno que vem enganando a muitos do povo de Deus (Atos 20:26-31; 1 Timóteo 6:3-5; 2 Timóteo 2:15-19; 4:1-5; Tito 1:5-16). Diante da óbvia possibilidade de Satanás iludir crentes com suas deturpações teológicas, os líderes espirituais precisam ser firmes e ousados na apresentação da verdade (Gálatas 1:6-11; 2 Pedro 2:15-17; 2 João 9-10; Judas 10, 12-13).

Quem causa confusão geralmente são pessoas cheias de inveja, que são movidas por ambição como Corá, Datã e Abirão (Números 16:1-40). Insubordinação e rebelião dos membros da igreja aos líderes de Deus (na figura de Moisés e Arão) trilham velozmente pela avenida da destruição (Números 16:42-50). 

A interpretação dos fatos que descarta a totalidade da revelação divina gera pensamentos incorretos que produzirão críticas sem fundamentos (Números 16:41). Acreditar que a escravidão egípcia é melhor que a liberdade no deserto, é fruto de mentes doentias, que acarretam rebeldia diante dos líderes do Senhor (Números 16:1-3, 12-15).

Os opositores dos servos do Senhor sempre terão seus seguidores. Cuide-se para não ser um deles. 

Submetamo-nos a Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 25 de maio de 2022

O ABRIGO EM MEIO À TEMPESTADE

O ABRIGO EM MEIO À TEMPESTADE

  Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio. Salmo 91:2

   Anjos, querubins e serafins se prostram em santa reverência perante Deus. “Milhões de milhões e milhares de milhares” (Ap 5:11) de anjos circundam o trono e são enviados para ministrar aos herdeiros da salvação. Justiça e misericórdia são os princípios que governam o trono de Deus. Ele é chamado de trono da graça. Você deseja receber iluminação divina? Vá ao trono da graça! Você será atendido diretamente do propiciatório. O Pai e o Filho fizeram uma aliança para salvar o mundo por intermédio de Cristo. […] O arco-íris acima do trono é um sinal de que Deus, por intermédio de Cristo, Se compromete em salvar todos os que Nele creem. A aliança é tão certa como o trono, e Seu trono é estabelecido com justiça. Então, por que somos tão incrédulos, tão desconfiados? Por que duvidar com tamanha frequência e confiar em Deus com tanta inconstância? Sempre que nos achegamos ao trono divino para Lhe pedir misericórdia, podemos olhar para cima e contemplar o arco-íris da promessa, encontrando nele a certeza de que as nossas orações serão atendidas.

   Contudo, que ninguém se iluda pensando que pode transgredir os mandamentos e ainda assim receber o favor de Deus. Justiça e graça andam lado a lado no governo divino. A lei não pode ser transgredida com impunidade. Justiça e juízo são a habitação do Seu trono. Em Cristo, a misericórdia e a verdade se encontraram. A justiça e a paz se beijaram. Foi o próprio Cristo quem entregou a lei no monte Sinai, e Ele não extraiu um jota ou til de suas exigências. Entregou a própria vida para expiar a humanidade da transgressão da lei e capacitá-la a obedecer a Seus preceitos. […]


   Cristo conhece as provas do pecador. Conhece as suas tentações. Assumiu sobre Si a nossa natureza. Foi tentado em todas as coisas assim como nós e sabe como socorrer os que são tentados. Ele chorou e conhece as nossas tristezas. Experimentou todos os nossos lamentos. A todos que creem e confiam Nele, será como um esconderijo do vento e um Abrigo em meio à tempestade. Como homem, Cristo ascendeu ao Céu. Como homem é o substituto da humanidade. Como homem vive para interceder por nós. E está preparando um lugar para todos que O amam (The Signs of the Times, 10 de outubro de 1892).

PARA REFLETIR: Se Jesus é tocado por suas tristezas e dores, oferecendo-lhe abrigo em meio à tempestade, como você pode oferecer esse Abrigo para alguém que necessita dele hoje?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quarta-feira, 25 de maio

Números 15 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 15

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 15 – Deus não aprecia indivíduos insubordinados. A presunção dos rebeldes os levou à destruição. Aqueles que desejaram apedrejar aos quatro valorosos que se posicionaram ao lado do Deus Todo-poderoso morreriam antes de entrar na Terra Prometida. 

Afrontar aos líderes de Deus implica confrontar o próprio Deus, que resulta em destruição!

Apesar da rebelião contra Deus e Seus líderes (Números 13 e 14), a promessa divina era garantida, como se nota em Números 15; porém, somente aos remanescentes. “Embora grande porção do povo fosse morrer no deserto, Deus faria entrar um remanescente. Eles ofereceriam aqueles sacrifícios já descritos em Levítico”, observa Merrill Unger. O remanescente é o restante de um todo que deixou de lado sua lealdade a Deus. O remanescente é perseverante!

• O remanescente respira esperança devido a depositar sua confiança nas promessas de Deus. Israel vivia na expectativa da Terra Prometida (Números 15:1-21), nós aguardamos Novos Céus e Nova Terra (2 Pedro 3:13).

• O remanescente cristão não é exclusivista; ele prega o evangelho da graça que oferece inclusão a todo pecador, independente do que tenha feito, de seu status ou sua raça. A mensagem do terceiro anjo é de justificação pela fé a ser proclamada “aos que habitam na terra, a toda nação, tribo, língua e povo” (Apocalipse 14:6).

• O remanescente fiel a Deus possui correto conceito bíblico de pecado, sabendo que pecar vai além dos atos (Números 15:22-31); podendo ser por descuido (de ignorância) ou intencional (por desafio, consciente de afrontar aos princípios de Deus).

• O remanescente tem em alto estima a santa Lei de Deus, inclusive Seu santo e sagrado dia de sábado (Números 15:32-36; Êxodo 20:8-11). Por isso, perseverantemente “obedecem aos mandamentos de Deus e permanecem fieis a Jesus” (Apocalipse 14:12) convidando e apelando insistentemente às pessoas: “Temam a Deus e glorifiquem-nO, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas” (Apocalipse 14:7).

• O remanescente tem senso de pertencimento e mantém na memória que foi separado para Deus. As borlas azuis eram uma forma de reconhecer o compromisso com Deus (Números 15:37-41), mostrando que devemos demonstrar nossa lealdade a Deus até pelas nossas vestes (Deuteronômio 22:5; 1 Pedro 3:1-7; 1 Timóteo 2:9-10).

Sejamos remanescentes fieis: Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 24 de maio de 2022

O CONHECEDOR DOS CORAÇÕES

 O CONHECEDOR DOS CORAÇÕES

Eu, o Senhor, sondo o coração. Eu provo os pensamentos, para dar a cada um segundo os seus caminhos, segundo o fruto das suas ações. Jeremias 17:10

Tenho sido provada, terrivelmente provada, ao ver quão pouco tantos dos que professam amar a Deus de fato O amam. Nossa obediência aos Seus mandamentos testifica se somos mesmo filhos de Deus. Temos a tendência de nos preocupar quanto ao resultado das coisas que acontecem no mundo. Todas as forças dos poderes das trevas conspiram contra a raça humana para restringir a liberdade religiosa e obrigar o culto e a adoração em um sábado idólatra. Deus sabe tudo que ocorrerá.

Fico muito feliz porque o Pai compreende cada fase das dificuldades que enfrentaremos. Crendo Nele e sabendo que Ele é Deus, sabemos que enxerga com visão mais ampla do que é possível para nós. Seus ideais são mais elevados do que qualquer um dos nossos conceitos. Ele é capaz de ler cada propósito do coração que conspira contra Deus e coopera com os anjos maus para derrubar o justo. Todas as forças dos anjos maus, aliadas a homens e mulheres ímpios, entrarão em ação para suprimir a verdade e a liberdade para crer nela. Não falharemos na nossa obra. Não desanimaremos. Cada pergunta é clara como a luz do dia para o Conhecedor dos corações. Ele vê o esforço feito para influenciar uma criança na direção errônea. O Sublime e Exaltado que habita a eternidade não ignorará aquele que trabalha contrariamente à Sua vontade com o objetivo de macular e corromper mentes humanas. Precisamos levar em conta que Deus sabe e entende.

Mantenha em vista um padrão elevado. Escolhidos por Deus, nós trabalhamos para colocar em prática Seus planos e cumprir Seus propósitos. O eu está sob o controle de Deus. Precisamos continuar olhando para Jesus, confiando Nele, sem desapontar a esperança e a expectativa de Deus. Devemos querer fazer e ser exatamente o que Deus deseja que sejamos. E a lição que precisamos aprender diariamente é ser mansos e humildes de coração. Só assim conseguiremos elevar o padrão cada vez mais. Meus filhos, escondam-se todos os dias na fenda da Rocha onde não possam ser vistos, mas consigam ver e ouvir a proclamação do caráter de Deus. Isso vale tudo para nós! (Carta 141, 1896).

PARA REFLETIR: Se você deixar de se opor aos que trabalham para corromper mentes humanas, como Deus o verá?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

24 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-conhecedor-dos-coracoes/

Números 14 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 14

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 14 – Muitas vezes indivíduos equivocados falam com mais ousadia, convicção e com mais rapidez que os corretos. A opinião pessimista dos dez espias incrédulos foi tão convincente que o povo a acatou unanimemente, em vez de ataca-la. 

Números 14 nos deixa a mensagem que, quando não temos fé suficiente para analisar os fatos conforme Deus revela, inclinaremos para o pessimismo. O pecado nos deteriora, afeta nossa capacidade cognitiva e corrompe nosso raciocínio; deturpa nossa visão dos fatos e impede-nos de enxergar a realidade como ela realmente é. Assim, fixamos em coisas que não deveríamos fixar (nossa pobre e insignificante opinião) e ignoramos o que deveríamos perceber (a revelação de Deus).

Não dá para interpretar corretamente as coisas espirituais com nossa percepção carnal limitada. Carecemos da revelação do Soberano de todo o Universo. Os que olham ao futuro sem ter fé, não conseguem ver que Deus está conduzindo a história. Os que olham pela fé, perceberão além do horizonte que não são os homens que tem a última palavra; estes confiam nas promessas do Deus que conduz Seu povo rumo à vitória.

Números 14 nos revela que geralmente a maioria não está correta – a democracia não é a voz de Deus. Devemos tomar cuidado para não ser influenciado por pessoas que confiam mais em suas opiniões do que na revelação de Deus. Precisamos saber pensar biblicamente, para que nossas decisões, palavras e ações sejam realistas e nos levem a agir corretamente.

É imprescindível aprender a confiar piamente em Deus caso queiramos ser guiados por Ele; do contrário, pessoas desprovidas de fé nos influenciarão para a destruição. Mesmo estando diante da Terra Prometida, a entrada nela demorou mais 38 anos, até que a geração de incrédulos fosse sepultada no deserto – ainda que o povo demonstrasse certo arrependimento; contudo, a presunção deles foi frustrada diante da derrota frente aos amalequitas (Números 14:45).

• Atualmente nossa incredulidade não pode estar atrasando Jesus de retornar? (2 Pedro 3:12). 

• Será que não deveríamos já estar no Céu, mas nossa indiferença, apatia e negligência têm nos mantido por mais tempo do que deveria no deserto deste mundo?

Fato curioso é a paciência de Josué e Calebe, que não reclamaram por sofrerem 38 anos por causa dos incrédulos murmuradores. 

Sejamos pacientes! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

Atenção: Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 23 de maio de 2022

O SUBSTITUTO DIVINO

  O SUBSTITUTO DIVINO

Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Romanos 5:6

O Redentor do mundo possuía o poder de atrair as pessoas a Si, acalmarlhes os temores, dissipar suas tristezas, inspirar nelas esperança e ânimo e habilitá-las a crer na boa vontade divina para recebê-las graças aos méritos do Substituto divino. Como objetos do amor de Deus, devemos ser-Lhe sempre gratos por termos um mediador, advogado e intercessor nos tribunais celestiais, o qual intercede por nós perante o Pai.

Temos tudo que poderíamos pedir para nos inspirar fé e confiança em Deus. Nas cortes terrestres, quando um rei quer dar seu maior penhor para provar às pessoas sua veracidade, ele dá seu filho como refém, para ser resgatado quando sua promessa for cumprida. Veja o penhor da fidelidade do Pai! Quando Ele quis assegurar à humanidade a imutabilidade de Seu conselho, deu Seu Filho único para que viesse à Terra, a fim de tomar a natureza humana, não só pelos breves anos da vida, mas para reter sua natureza nas cortes celestiais como eterno penhor da fidelidade divina. Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria como do amor de Deus! “Vejam que grande amor o Pai nos tem concedido, a ponto de sermos chamados filhos de Deus” (1Jo 3:1).

Pela fé em Cristo nos tornamos membros da família real, herdeiros de Deus e coerdeiros de Jesus Cristo. Em Cristo somos um. Ao avistarmos o Calvário e vermos o real Sofredor que com a natureza humana suportou a maldição da lei em seu favor, acabam todas as distinções nacionais, todas as diferenças sectárias. Desaparece toda a honra de posição social, todo orgulho.

A luz que brilha do trono de Deus sobre a cruz do Calvário põe fim para sempre às separações criadas pela humanidade entre classe e raça. Pessoas de todas as classes tornam-se membros de uma só família, filhos do Rei celestial, não por meio de poder terrestre, mas mediante o amor de Deus, que entregou Jesus a uma vida de pobreza, trabalhos e humilhação, a uma morte de vergonha e agonia, para que pudesse levar muitos filhos e filhas para a glória (Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 258).

PARA REFLETIR: Em um mundo no qual as diferenças costumam ser fonte de tensões, como você pode ajudar a conduzir pessoas divididas ao campo unificador da cruz?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

23 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-substituto-divino/

Números 13 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 13

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 13 – Os espias não eram quaisquer indivíduos escolhidos aleatoriamente. Eram líderes das doze tribos, chefes dos israelitas; eles foram enviados conforme a ordem divina. Insatisfação e ingratidão diante de tudo quanto Deus havia feito e prometido foi a resposta de dez dos doze espias. 

Por quarenta dias experimentaram o gostinho do cumprimento da promessa. Estava à vista a tão sonhada terra prometida. Após toda demonstração de poder no império egípcio, conquistar Canaã era apenas detalhe – se não fosse a incredulidade, o pessimismo e rebeldia do povo. Que tragédia! Quanta paciência Deus precisa ter conosco, indivíduos difíceis de lidar.

Josué e Calebe, por mais que estivessem certos em suas colocações, por mais corajosos e confiantes que mostrassem, por mais positivos e motivados que estivessem, não puderam alterar a incredulidade do povo.

Infelizmente, a avaliação incrédula atrai mais que a dos fieis. Nosso coração é mais forte para oposição a Deus que o interesse de submeter-se a Ele. A razão humana parece mais lógica que a revelação divina.

Nota-se aqui que, mesmo que as pessoas tenham as mesmas informações e dados, as conclusões podem ser diferentes/contrastantes; isso tanto na biologia, quanto na astronomia ou na geologia..., e, até mesmo na teologia. A conclusão depende da cosmovisão de cada pessoa.

Quem se vê como gafanhoto diante de gigantes (Números 13:33), jamais perceberá que os inimigos são como gafanhotos diante do Deus que é verdadeiramente “gigante” (Números 13:30).

O medo pode levar indivíduos valentes a acreditarem em ilusões absurdas. Os doze líderes retornaram vivos após 40 dias na terra prometida, mas dez deles alegaram que “a terra devora os que nela vivem” (Números 13:32). Apesar da oposição, Josué e Calebe permaneceram resolutos!

“Os Calebes já foram necessários em diferentes períodos da história... Precisamos hoje de obreiros de perfeita fidelidade, obreiros que sigam inteiramente ao Senhor, obreiros que não estejam dispostos a silenciar quando devem falar, que sejam fieis aos princípios como o aço, que não procurem fazer uma exibição pretenciosa, mas que andem humildemente com Deus, precisamos de obreiros pacientes, bondosos, prestativos, corteses, que entendam que a ciência da oração é exercer fé e mostrar obras que manifestem a glória de Deus e o bem de Seu povo” (Ellen White, CBASD, v. 1, p. 1228).

Atenção: Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

domingo, 22 de maio de 2022

Vamos Orar

 🛐Vamos Orar?

DIA 22/5/2022

PAI PERDOADOR, sê misericordioso comigo,um terrível pecador cujas faltas Te atingem enormemente todos os dias. Sonda meu coração e encontra um lugar de pureza onde possa habitar. Dá cabo do meu orgulho e preconceito. Destrói meu ódio e desesperança. Salva-me por meio de Jesus, meu Senhor e Salvador.

📖 Salmos 139:23 — Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; 24 vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.

Fonte: Meditações Diárias- Billy Graham

A CURA PARA TODOS OS MALES

 A CURA PARA TODOS OS MALES

Por isso digo a vocês que tudo o que pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim será com vocês. Marcos 11:24

O Salvador sabe que jamais encontraremos refúgio para os nossos males na humanidade. Ele se compadece de nós porque somos tão carentes e, ao mesmo tempo, relutantes em torná-Lo o nosso confidente, o nosso carregador de fardos. Ao se referir à pobre e frágil alma cansada de depositar as esperanças na humanidade somente para ser traída e esquecida, Cristo diz: “Que se ponham sob a Minha proteção e façam as pazes Comigo; sim, que façam as pazes Comigo” (Is 27:5).

Não leve suas tristezas e dificuldades para os seres humanos. Apresente-se diante Daquele que é capaz de fazer “infinitamente mais”. Ele sabe como ajudar você. Não se afaste do Redentor amoroso e compassivo em busca de amigos que, muito embora possam lhe dar o melhor que têm, talvez o conduzam por caminhos errados. Leve todos os seus problemas a Jesus. Ele receberá, fortalecerá e consolará você. Ele é a grande Cura para todos os males. Seu coração grandioso de amor infinito anseia por você. Envia-lhe uma mensagem de que você pode se recuperar das armadilhas do inimigo. Pode recobrar o respeito próprio. Pode se erguer para se enxergar não como um fracasso, mas como um vencedor, por meio da influência enobrecedora do Espírito de Deus.

Há muitos que vivem sob tamanha pressão das preocupações que mal provam da doçura do amor de Deus. Não conhecem o significado das palavras: “Que a Minha alegria esteja em vocês, e a alegria de vocês seja completa” (Jo 15:11). Façamos nosso melhor e então entreguemos tudo nas mãos do Senhor, dizendo: “Eu creio em Tuas promessas. Não darás evidências de Teu agir?” Ele ouvirá e responderá.

“E tudo o que pedirem em oração, crendo, vocês receberão” (Mt 21:22). Essas palavras representam o compromisso de que tudo aquilo que o Salvador onipotente pode conceder será dado àqueles que Nele confiam. Como mordomos da graça do Céu, devemos pedir com fé e esperar com confiança a salvação divina. Não devemos passar na frente de Deus e tentar, com as próprias forças, realizar aquilo que desejamos. É importante pedir em nome Dele e agir como quem confia na Sua eficiência (The Signs of the Times, 14 de fevereiro de 1906).

PARA REFLETIR: Como você pode saber quando deve fazer esforços pessoais para realizar o que deseja e quando deve esperar em Deus?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

22 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-cura-para-todos-os-males/


Números 12 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 12

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 12 – A história crítica do povo de Deus no início da jornada rumo à Terra prometida começou em Números 10:11. Antes disso, “os israelitas fizeram tudo exatamente como o Senhor tinha ordenado a Moisés” (Números 1:54; 2:34 3:42; 4:49; 5:4; 8:, 3, 20, 22; 9:5).

Assim que o povo passou a reclamar, lamentar, murmurar, o que já era pesado para Moisés ficou mais difícil suportar. Então, Deus o orientou a selecionar líderes e supervisores para auxiliá-lo na dificílima administração do povo (Números 11:16-29). Interessante que nesse incidente, o que parecia problema para alguns ciumentos, era solução para Moisés (Números 11:26-29). Depois da escolha dos líderes, “Moisés e as autoridades de Israel voltaram para o acampamento” (Números 11:30). 

Assim que Arão e Miriã se encontraram com Moisés, passaram a criticá-lo. E a justificativa era porque sua esposa era etíope. Mas o questionamento era: “Será que o Senhor tem falado apenas por meio de Moisés?” E, intensificaram o questionamento: “Também não tem Ele falado por meio de nós?” Ficando claro que a insatisfação promove sentimentos irracionais que podem resultar em racismo. Embora “a esposa de Moisés não era negra, mas a cor de sua pela era um pouco mais escura que a dos hebreus”, conforme declara Ellen White (CBASD, v. 7, p. 1227), o racismo evidenciou que havia um problema com raízes mais profundas.

A crítica não tem fundamento. Ela ofende, denigre e humilha sem qualquer razão lógica. O que tinha a ver a esposa de Moisés com as questões levantadas por Miriã, a instigadora e líder na reclamação? 

A pedagogia divina é interessante. Se o problema era a cor da pele de Zípora, filha do midianita Jetro, Deus castigou Miriã com lepra, tornando sua pele branca como neve (Números 12:10). As críticas feitas ao líder e sua esposa atrasou a jornada do povo de Deus (Números 12:15).

A liderança aprovada por Deus é caracterizada pela humildade. “Moisés é o maior de todos os que já lideraram o povo de Deus. Foi grandemente honrado pelo Céu, não pela experiência que havia obtido na corte egípcia, mas porque era o mais manso dos homens”. Os que “desejarem ser honrados por Deus devem se distinguir de todos... pela humildade” (Idem, 1228).

Temos muito que aprender... Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sábado, 21 de maio de 2022

O GRANDE ANTÍTIPO

 O GRANDE ANTÍTIPO

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! João 1:29

Se o seguidor de Cristo crer em Sua Palavra e praticá-la não haverá ciência no mundo natural que não possa compreender nem apreciar. Nada há que não lhe forneça meio de partilhar a verdade com outros. A história natural é um tesouro de conhecimentos de que todo estudante na escola de Cristo pode obter. Contemplando o encanto da natureza, estudando as suas lições no cultivo do solo, no crescimento das árvores, em todas as maravilhas da terra, mar e céu, teremos uma nova percepção da verdade. Os mistérios ligados ao proceder de Deus para com a humanidade e as profundezas de Sua sabedoria e conhecimento vistos na vida humana são todos considerados um depósito repleto de tesouros.

Mas, na Palavra escrita é que está revelado com maior clareza o conhecimento de Deus à humanidade caída. Nela estão as inesgotáveis riquezas de Cristo.

A Palavra de Deus abrange as Escrituras, tanto do Antigo como do Novo Testamentos. Um não está completo sem o outro. Cristo declarou que as verdades do Antigo Testamento são tão preciosas quanto as do Novo. Cristo tanto foi o Redentor do ser humano no princípio do mundo quanto o é hoje. Antes que viesse à Terra com Sua divindade revestida da humanidade, a mensagem do evangelho foi dada a Adão, Sete, Enoque, Matusalém e Noé. Abraão em Canaã e Ló em Sodoma anunciaram a mensagem, e mensageiros fiéis prenunciaram Aquele que havia de vir de geração em geração. Os ritos da dispensação judaica foram instituídos por Cristo. Ele foi o fundamento de seu sistema de ofertas sacrificais, o grande Antítipo de todo seu cerimonial religioso. O sangue derramado quando os sacrifícios eram oferecidos apontava o sacrifício do Cordeiro de Deus. Todas as ofertas típicas tiveram Nele seu cumprimento.

Cristo manifesto aos patriarcas, simbolizado no serviço sacrifical, retratado na lei e revelado pelos profetas é o tesouro do Antigo Testamento. Cristo em Sua vida, morte e ressurreição. Cristo, como é manifesto pelo Espírito Santo, é o tesouro do Novo. Nosso Salvador, o resplendor da glória do Pai, tanto é o Antigo como o Novo (Parábolas de Jesus, p. 125, 126).

PARA REFLETIR: Você se sente mais atraído pelo Jesus do Novo Testamento do que pelo Jesus prefigurado no Antigo? Como pode apreciar melhor o grande Antítipo do Antigo Testamento?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

21 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-grande-antitipo//

Números 11 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 11

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 11 – A insatisfação é a mãe da reclamação. O desejo pervertido leva a conclusões absurdas. A reclamação com base no próprio “eu” impede as pessoas de verem a presença de Deus. 

E tem gente que só sabe reclamar! Quando abre a boca, em vez de oração, só sai reclamação. O pior, é que a reclamação é extremamente contagiosa. E tudo tem por base a incredulidade que gera desobediência (Hebreus 4:1-11).

A murmuração resulta de corações desprovidos de fé. Consequentemente, quem aprecia lamentar logo se rebelará contra Deus e atrairá Seus juízos, não bênçãos. Inspirado pelo Espírito Santo, Paulo adverte seus leitores: 

“Porque não quero, irmãos, que vocês ignorem o fato de que todos os nossos antepassados estiveram sob a nuvem e todos passaram pelo mar. Em Moisés, todos eles foram batizados na nuvem e no mar. Todos comeram dos mesmo alimento espiritual e beberam da mesma bebida espiritual; pois bebiam da rocha espiritual que os acompanhava, e essa rocha era Cristo. Contudo, Deus não Se agradou da maioria deles; por isso os seus corpos ficaram espalhados pelo deserto. Essas coisas ocorreram como exemplos para nós, para que não cobicemos coisas más, como eles fizeram... não se queixem, como alguns deles se queixaram e foram mortos pelo anjo destruidor. Estas coisas aconteceram a eles como exemplo e foram escritas como advertência para nós, sobre quem tem chegado o fim dos tempos” (1 Coríntios 10:1-11).

Poucas vezes consideramos o pecado da gula, embora seja bem claro na Bíblia que a glutonaria é pecado. O sábio, inspirado pelo Espírito Santo, adverte: “Não ande com os que se encharcam de vinho, nem com os que se empanturram de carne” (Provérbios 23:20). Quando o Deus das pessoas se tornam o seu próprio estômago (Filipenses 3:19), coisas absurdas são proferidas e realizadas. Isso explica a “saudade” de alho e cebola do Egito quando Israel recebia maná, o “pão do Céu”. Quibrote-Hataavá foi o nome dado ao lugar “onde foram enterrados os que tinham sido dominados pela gula” (Números 12:34). 

“Já é hora de despertarmos do sono, porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé... Andemos honestamente... não em glutonarias, nem em orgias e dissoluções, nem em contendas e inveja...” (Romanos 13:12-13) – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sexta-feira, 20 de maio de 2022

O GRANDE MINISTRO NA OBRA DA REDENÇÃO

O GRANDE MINISTRO NA OBRA DA REDENÇÃO

Enviou ao Seu povo a redenção; estabeleceu para sempre a Sua aliança; santo e tremendo é o Seu nome. Salmo 111:9

Essas palavras representam a onipotência do Senhor Jesus. Ele é apresentado ao estudioso da Bíblia como o Criador do mundo e seu Governante legítimo.

O primeiro capítulo de Hebreus contrasta a posição dos anjos com a posição de Cristo. Deus proferiu palavras acerca de Cristo que não devem ser aplicadas aos anjos. Eles são “espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação” (Hb 1:14), mas Cristo, em Seu papel de Mediador, é o grande Ministro na obra da redenção. O Espírito Santo é Seu representante em nosso mundo, para executar o propósito divino de conceder poder do alto aos seres humanos caídos, a fim de que sejam vencedores.

Todos que fazem uma aliança co m Jesus Cristo se tornam, por adoção, filhos de Deus. São purificados pelo poder regenerador da Palavra, e anjos recebem a ordem de ministrar a eles. São batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Comprometem-se a se tornar membros ativos da igreja de Deus na Terra. Devem morrer para todas as seduções dos desejos mundanos. Contudo, em sua conversa e piedade, devem exercer uma influência viva para Deus, por meio da santificação efetuada pelo Espírito.

“Herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo” (Rm 8:17), que posição digna e exaltada! Separados e distintos do mundo, seguros das armadilhas astutas de Satanás! Por meio do voto batismal, os professos seguidores de Deus se comprometem com a oposição ao mal. O inimigo das almas trabalhará com toda a sua habilidade para lhes corromper a mente. Tentará inserir os seus métodos no serviço em prol do Mestre. Mas há segurança para eles se derem ouvidos à ordem: “Quanto ao mais, sejam fortalecidos no Senhor e na força do Seu poder. Vistam-se com toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo” (Ef 6:10, 11) (Manuscrito 57, 1907).

PARA REFLETIR: Como é bom saber que o povo de Deus está seguro contra os enganos de Satanás quando depende da força do Seu poder! Quais são alguns dos privilégios de ser coerdeiros com Cristo?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

20 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-grande-ministro-na-obra-da-redencao/

Números 10 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 10

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 10 – A Páscoa celebrada no capítulo anterior e o cuidado paterno de Deus ao iniciar a trajetória até a Terra Prometida revelam que, no plano divino, ninguém é contado para ser deixado na lama do pecado. O Sangue de Cristo comprou pecadores para Deus, resgatando-os da miséria do pecado. Assim, enquanto avançamos rumo à Canaã Celestial Prometida, devemos refletir nos privilégios e obrigações de fazer parte do Israel espiritual.

Assim como as trombetas deveriam anunciar certos eventos ao povo de Deus no passado (Números 10:1-10), a profecia das sete trombetas deve alertar-nos quanto à existência de um juízo que visa levar-nos ao auge da salvação (Apocalipse 8:6-11:19). A sétima trombeta anuncia o fim do tempo de graça (Apocalipse 10:7) e o começo das sete últimas pragas (Apocalipse 15:8). Ou seja, como as últimas pragas não começaram a cair, ainda há oportunidade de colocar nossa vida em harmonia com a vontade divina. Diante disso, não podemos deixar para depois, o que devemos fazer agora!

Os líderes espirituais dos dias atuais devem dar o sonido certo para fazer o povo de Deus avançar sob a regência divina, assim como eram os sacerdotes que deveriam tocar as trombetas na hora certa e do jeito certo. Além disso, o povo deveria ser instruído a entender cada som das trombetas tocadas pelos sacerdotes. Assim, dDeve haver harmonia entre líderes e liderados para que o propósito de Deus a Seu povo avance e aconteça (Números 10:11-36). Do contrário, só haverá desordem e confusão.

Conforme a vida expressa pelas orientações do Santuário, cada membro da igreja de Deus deve estar atento ao que acontece e ao que se propõe pela liderança. Deus não quer membros apáticos, indiferentes e alheios ao todo, afastados e separados com foco em outras coisas. Ninguém deve ficar pelo caminho, ninguém deve ficar parado quando Deus deseja que todos caminhem e avancem juntos.

Se o caminho indicado por Deus for o deserto, não precisamos ter medo. Precisamos confiar nEle. Devemos marchar conforme Seu calendário, não conforme nossa preguiça, morosidade e indisposição. Quando nossa curiosidade nos levar a estar fora de foco como os apóstolos ávidos por datas proféticas (Atos 1:8), devemos permitir que Jesus mostre Sua agenda do que devemos fazer (Atos 1:7-8). 

Avancemos... reavivemo-nos... testemunhemos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quinta-feira, 19 de maio de 2022

A ROCHA DA NOSSA SALVAÇÃO

 A ROCHA DA NOSSA SALVAÇÃO

Confiem sempre no Senhor, porque o Senhor Deus é uma rocha eterna. Isaías 26:4

Deus novamente Se moverá com poder em meio aos Seus servos escolhidos a fim de realizar investidas terríveis sobre as hostes satânicas. As pessoas que Ele escolherá para realizar a Sua obra e travar as Suas batalhas precisam ser homens e mulheres de princípios, corajosos, firmes e verdadeiros. Os costumes, as tradições e as doutrinas até mesmo de pessoas aparentemente grandiosas e boas não têm peso algum, a menos que sejam avaliados de acordo com o teste infalível da lei e do testemunho. “À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, jamais verão a luz do alvorecer” (Is 8:20). A esse teste, papas e prelados se recusam a se sujeitar, sabendo que subverteria imediatamente todo seu suposto poder. Foi para exaltar essa grande verdade que Lutero batalhou com tamanha firmeza e intrepidez. Suas palavras ecoam pela história a todos os defensores da verdade tentados e provados: permaneçam firmes! “O Senhor Deus é uma rocha eterna” (Is 26:4).

Em Cristo, o reformador encontrou um esconderijo das tempestades de oposição, ira e ódio que ameaçavam destruí-lo. Só em Cristo havia paz, força e segurança. Essa será a experiência de todos os cristãos. Em meio às mudanças e agitações do mundo, a Rocha da nossa salvação continua firme. Foi atacada pelas hostes aliadas da Terra e do inferno. Por séculos, mentes ativas planejaram e mãos fortes se esforçaram para remover essa grande pedra angular e lançar outro fundamento para a fé do mundo. O poder papal quase obteve êxito nessa obra blasfema. Mas Deus levantou Lutero para clamar dia e noite, enquanto construía os muros de Sião. “Ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo” (1Co 3:11). Essa grande pedra angular, a Rocha eterna, permanece hoje inabalável. Em meio a todos os tumultos e conflitos do mundo, Cristo ainda oferece descanso ao cansado e água da vida à alma sedenta. Ao longo das eras, Suas palavras chegam até nós: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14:6) (The Signs of the Times, 26 de julho de 1883).

PARA REFLETIR: Quais forças contemporâneas tentam minar a sua fé em Jesus Cristo?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

19 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-rocha-da-nossa-salvacao/

Números 9 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 9

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 9 – Deus é santo e gosta de festa! Isso implica que nem toda festa é cheia de imoralidade e promiscuidade. 

Ao instituir a celebração comemorativa da Páscoa, Deus almejava que os participantes estivessem purificados. Quem estivesse imundo por alguma situação, deveria reconhecer sua condição. E, então celebrar a Páscoa com atraso (Números 9:1-12). Ninguém deveria negligenciar ou evitar de participar, sem incorrer em sérias consequências (Números 9:13). Inclusive o estrangeiro que quisesse participar dessa instituição divina, poderia celebrar com o povo de Deus (Números 9:14).

Quando a Páscoa foi substituída pela celebração da Ceia do Senhor, o princípio de pureza continuou em pauta. Antes de participar da Santa Ceia, o cristão deve examinar-se para não comê-la indignamente; do contrário, promoveria sua própria condenação ou enfraquecimento espiritual – não se deve brincar com coisas sérias (1 Coríntios 11:27-30). Contudo, tal exigência jamais deveria levar ninguém a fugir de celebrar a ceia; na verdade, é um momento para acertar o que está errado. Assim, os emblemas da Páscoa, substituídos pelos da Santa Ceia, devem produzir reavivamento e reformas espirituais.

Devemos preferir fugir do pecado, não da celebração instituída pelo Deus que deseja purificar-nos do pecado. Embora cada participante deva confrontar-se com sua deplorável situação, os símbolos indicados por Cristo servem para relembrar-nos da graça divinamente provida para perdoar-nos, purificar-nos e restaurar-nos. O Filho de Deus Se entregou na cruz por nós para conduzir-nos ao arrependimento (completa mudança de vida); e, consequentemente, à restauração de nosso relacionamento com Deus.

Assim como a Páscoa foi a preparação dos peregrinos israelitas para receberem à presença divina entre eles (Números 9:15-23), a Santa Ceia é a preparação da igreja para receber a presença do Espírito Santo, trazendo preciosos dons, que colocam em atividade cada membro do corpo de Cristo – conforme o dom sobrenatural que cada um recebeu (1 Coríntios 12:1-31).

Na experiência de Israel, a nuvem diurna e a coluna de fogo noturna que protegia e guiava diariamente a igreja de Deus no Antigo Testamento, reflete a promessa de Cristo, o Cordeiro Pascal, que foi sacrificado por nós (1 Coríntios 5:7), de que estaria conosco todos os dias, até o fim dos tempos (Mateus 28:20). Isso é possível porque Ele ressuscitou – eis o maior motivo para celebrarmos! 

Então, vamos celebrar? – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 18 de maio de 2022

A PEDRA FUNDAMENTAL

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

18 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-pedra-fundamental/

A PEDRA FUNDAMENTAL

Eis a Rocha! Suas obras são perfeitas, porque todos os Seus caminhos são juízo. Deus é fidelidade, e Nele não há injustiça; é justo e reto. Deuteronômio 32:4

Levado em visão até o primeiro advento, o profeta viu que Cristo sofreria dificuldades e provações que eram representadas pelo que ocorreu com a pedra de esquina do templo de Salomão. […]

Com infinita sabedoria, Deus escolheu a Pedra fundamental, e Ele mesmo a colocou. Chamou-a de “alicerce seguro” (Is 28:16, NVI). O mundo inteiro pode depor sobre ela seus fardos e pesares; ela é capaz de suportar a todos. Com perfeita segurança, podem edificar sobre ela. Cristo é uma “pedra já provada” (v. 16). Aqueles que confiam Nele jamais se decepcionarão. Ele suportou todas as provas. Resistiu à pressão da culpa de Adão e de seus descendentes e saiu mais do que vencedor dos poderes do mal. Suportou os fardos lançados sobre Ele por todo pecador arrependido. Em Cristo, o coração culpado encontra alívio. Ele é o firme fundamento. Todos os que confiam Nele descansam em perfeita segurança.

A profecia de Isaías declara que Cristo é tanto o firme fundamento quanto uma “pedra de tropeço”. O apóstolo Pedro, escrevendo inspirado pelo Espírito Santo, mostrou claramente para quem Cristo é uma pedra de esquina e para quem Ele é “rocha de ofensa”:

“Vocês já têm a experiência de que o Senhor é bondoso. Chegando-se a Ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, também vocês, como pedras que vivem, são edifica-dos casa espiritual para serem sacerdócio santo, a fim de oferecerem sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por meio de Jesus Cristo. Pois isso está na Escritura: ‘Eis que ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa; e quem nela crer não será envergonhado.’ Portanto, para vocês, os que creem, esta pedra é preciosa. Mas, para os descrentes, ‘a pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a pedra angular’. E: ‘Pedra de tropeço e rocha de ofensa.’ São estes os que tropeçam na palavra, sendo desobedientes, para o que também foram destinados” (1Pe 2:3-8).

Para os que creem, Cristo é o firme fundamento. São eles que caem sobre a Rocha e se despedaçam (O Desejado de Todas as Nações, p. 476, 477 [598, 599]).

PARA REFLETIR: Jesus é um firme fundamento para todos que caem sobre a Rocha e se despedaçam; mas o que acontece se você escolher não se despedaçar?

Números 8 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 8

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 8 – Em Números 3:5-10 orienta que os levitas foram escolhidos pelo próprio Deus para ministrarem e liderarem o serviço religioso no santuário. Agora, em Números 8, os levitas assumem verdadeiramente suas funções.

Em Números 7 houve uma longa cerimônia para consagrar o altar de sacrifícios. Após 12 dias de consagração, os líderes espirituais assumiriam suas funções; e, assim como a luz do candelabro que Arão ascendeu, os ministros de Deus devem ser luzes na jornada dos fieis rumo ao Céu durante este mundo árido (Números 8:1-22).

A teologia de Números 8 mostra que, mais importante que doar ofertas para Deus é doar-se como oferta a Deus (Números 8:11, 15, 21). Sem primeiramente doar-se a Deus, qualquer outra doação ou oferta perde o sentido espiritual almejado por Deus. 

Jesus é dono da prata e do ouro do mundo inteiro; Ele não está interessado em nossos recursos financeiros. Seu interesse primário é nosso coração: Tudo o que somos com tudo o que temos. É esse tipo de consagração que Deus espera de todos nós.

Somente quem assim age se torna apto para dedicar-se “ao trabalho do Senhor” (Números 8:11). Os crentes de Macedônia foram prodigamente generosos em suas ofertas para “assistência aos santos” porque “entregaram-se primeiramente a si mesmos ao Senhor” (2 Coríntios 8:1-5). 

Os levitas ministrariam “na Tenda do Encontro em nome dos israelitas e farão propiciação por eles” dos 25 aos 50 anos de idade; depois disso, “poderão ajudar seus companheiros de ofício... mas eles mesmos não deverão fazer o trabalho” (Números 8:23-26). Eles ocupavam lugar dos primogênitos (Números 8:17-18), e intercediam pelos israelitas (Números 8:19).

Jesus assumiu nosso lugar na cruz para pagar o preço de nosso pecado e subiu ao Céu para ministrar no verdadeiro santuário em nosso favor, intercedendo ininterruptamente por nós (2 Coríntios 5:21; 1 Timóteo 2:5; Hebreus 8:1-2).

Somente após Moisés ter feito propiciação pelos levitas e purificá-los, que “passaram a ministrar na Tenda do Encontro sob a supervisão de Arão e seus filhos” (Números 8:22). Diferentemente, Jesus não precisou santificar-Se nem que alguém ministrasse ritual para purificá-Lo; pois, Ele não teve nenhuma mancha de pecado (Hebreus 7:26-28). É de sumo sacerdote como Ele que precisamos.

E... graças a Deus nós temos: É Jesus, nosso Salvador! Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 17 de maio de 2022

O SUPREMO ARTISTA

 O SUPREMO ARTISTA

Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava trabalhando sobre a roda. Jeremias 18:3

É justamente porque Deus os conduz que estas coisas lhes sucedem. As provas e obstáculos são os métodos de disciplina escolhidos pelo Senhor e as condições de bom êxito que nos apresenta. Aquele que lê o coração dos seres humanos conhece o caráter destes melhor do que eles mesmos. Vê que alguns têm faculdades e possibilidades que, bem dirigidas, podiam ser empregadas no avanço de Sua obra. Em Sua providência, Deus colocou essas pessoas em diferentes situações e variadas circunstâncias a fim de que possam descobrir defeitos de caráter que lhes estavam ocultos. Dá-lhes oportunidade de corrigirem esses defeitos e se tornarem aptos para O servir. Permite por vezes que o fogo da aflição os assalte, a fim de que sejam purificados.

O fato de sermos chamados a suportar a prova mostra que o Senhor Jesus vê em nós alguma coisa de precioso que deseja desenvolver. Se nada visse em nós que pudesse glorificar Seu nome não desperdiçaria tempo a nos refinar. Não lança pedras sem valor na Sua fornalha. É o minério precioso que Ele depura. O ferreiro põe o ferro e o aço no fogo, a fim de provar que qualidade de metais são. O Senhor permite que Seus eleitos sejam postos na fornalha da aflição para lhes provar a têmpera e ver se podem ser moldados para Sua obra.

O oleiro toma o barro e molda-o segundo lhe apraz. Amassa-o e trabalha-o. Divide-o e volta a juntá-lo. Umedece-o e depois seca-o. Deixa-o em seguida durante algum tempo sem tocá-lo. Quando está perfeitamente maleável, prossegue na tarefa de fazer dele um vaso. Molda-o numa forma, alisa-o e pule-o em volta. Seca-o ao sol e coze-o no forno. Torna-se então um vaso apto para servir. Da mesma maneira, o supremo Artista deseja nos moldar e nos formar. E como o barro está nas mãos do oleiro, assim estamos nós em Suas mãos. Não procuremos fazer a obra do oleiro. Compete-nos simplesmente deixar-nos moldar pelo Supremo Artífice (A Ciência do Bom Viver, p. 471, 472).

PARA REFLETIR: De que maneira você já adiou a finalização do seu vaso ao se esquivar das mãos do supremo Artista?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

17 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-supremo-artista/

A GRANDE OFERTA PELO PECADO

  A GRANDE OFERTA PELO PECADO Moisés fez uma serpente de bronze e a pôs sobre uma haste. Quando alguém era mordido por alguma cobra, se olha...