segunda-feira, 1 de março de 2021

ÁGUA COM V DE VIDA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Segunda-feira, 1° de março

ÁGUA COM V DE VIDA

Quem beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que Eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna. João 4:14, NVI

Você sabe a diferença entre a água vanádica e as demais águas minerais? O empresário Osmar Pereira também não sabia. Um dia, o pessoal do laticínio de sua propriedade, localizada em Toledo, PR, disse: “Acabou a água.” Ele pensou: “Não pode ser. Temos um reservatório de 100 mil litros.” Foi verificar uma mina que abastecia a fábrica e, no mesmo dia, resolveu mandar cavar um poço artesiano.

Feitos os testes, descobriu-se que a água continha vanádio. Era uma água rara. No mundo todo, há poucas fontes de água vanádica, incluindo uma famosa na França e outra em Termas de Ibirá, SP. O líquido precioso da fonte paranaense tem uma rara concentração de 0,31 mg de vanádio por litro. O empresário logo investiu R$ 5 milhões na construção de um parque para a extração da água, esperando faturar R$ 700 mil por mês. Deu o nome de Água Mineral Sferriê.

O vanádio, um mineral raro, tem sido elogiado por suas diversas propriedades terapêuticas. Entre outros poderes medicinais, ele é antioxidante, retarda o processo de envelhecimento, auxilia no tratamento de diabetes, combate o colesterol, possui efeito cicatrizante e reduz o cansaço. O próprio nome vanádio é uma homenagem a Vanadis, a deusa da beleza na mitologia escandinava.

“Foi muita sorte”, disse Osmar. Sim, foi. Porém, sorte ainda maior teve uma mulher que foi buscar água comum em um horário incomum, para fugir das fofocas sobre seus relacionamentos conturbados, e encontrou uma água raríssima, com capacidade de renovar todos os aspectos de sua vida. Em vez de apenas um poço milenar, encontrou a fonte da vida eterna.

A mulher samaritana, como ficou conhecida, tinha má fama na vila. Estava dormindo com um homem que não era seu marido. Nenhum dos cinco relacionamentos anteriores tinha funcionado. Ela havia tentado começar de novo, e de novo, e de novo, mas sempre dava errado. Agora, desiludida, vivia fugindo dos olhares julgadores. Não tinha mais esperança. Então encontrou Alguém que lhe ofereceu o líquido milagroso.

“Só pode ser o Messias”, ela pensou. Mas aí raciocinou que Ele ainda não tinha chegado. Ela divagou sobre o passado e olhou para o futuro. No entanto, a Fonte da vida estava bem ali, no presente, a seu alcance. Aceitando a oferta do líquido precioso, ela sentiu uma nova energia e correu para a vila, sem medo de revelar seu passado, pronta para um novo começo. Era o efeito imediato da água da vida.

Amigo, a água que Jesus oferece é infinitamente melhor do que água com V de vanádio; é água com V de vida. Beba-a agora e viva para sempre!

Marcos De Benedicto, 9/3/2016

A rejeição à mensagem de Deus -Oséias 9

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Oséias 9

Comentário Pr Heber Toth Armí 

A rejeição à mensagem de Deus, ou mesmo a rejeição ao mensageiro utilizado por Deus para enviar Sua mensagem, “é uma indicação de hostilidade com relação ao próprio Deus” (Richard O. Lawrence).

O povo que recebera bênçãos, proteção e revelações de Deus, Aquele que graciosamente fez concerto com Israel, tornou-se indiferente a Ele como uma esposa fria diante de seu marido atencioso.

“Deus os tirou da terra do Egito e os fez Seu povo, mas eles retornaram à escravidão (no Egito). Deus lhes deu Sua Lei e lhes falou como ser limpos a Sua vista (veja especialmente Levítico 11:1-23; Deuteronômio 14:3-21), mas eles serão levados a Assíria e ali serão obrigados a comer o que é imundo. Os dois juízos serão sinais da separação de Deus” (Mike Butterworth).

Por isso, “num doloroso lamento, o profeta expõe pormenorizadamente os principais aspectos da apostasia deles: ‘Baal-Peor’, ‘Gibeá’, ‘Gilgal’, ‘Bete-Aven’, ‘bezerro’, ‘perversidade’, ‘príncipes rebeldes’, ‘secaram-se as suas raízes’, ‘não dará fruto’, ‘o meu Deus os rejeitará’, andarão errantes entre as nações’”, observa Robert H. Pierson. E, depois declara:

“Há muita coisa nas denúncias de Oseias que se aplica à Igreja nestes últimos dias”.

Portanto, abramos ouvidos e coração para o que Deus quer revelar-nos. Tais advertências devem atingir a alma de todo crente nestes dias que antecedem a volta de Jesus, caso queiramos ser aprovados no dia do juízo.

Então, observe atentamente estas verdades:

• Não podemos desperdiçar nossa vida com os prazeres carnais, seguindo os mundanos; isso nos distancia de Deus (v. 1).

• Não devemos vender-nos à prostituição espiritual e à orgia religiosa, oferecidas como comidas em restaurantes à beira das avenidas – nem toda igreja serve ao Deus verdadeiro do jeito que Ele revelou em Sua Palavra (vs. 2-4).

• Não é sábio ignorar a revelação de Deus por apreciar a revelação do pastor, nem criar a própria religião para tentar se livrar do juízo descrito na Bíblia (vs. 5-7).

• Quando não há discernimento espiritual julgamos por “loucura” a mensagem de Deus e, de “loucos”, aos Seus mensageiros – tais conclusões que são verdadeiras loucuras (vs. 8-9).

• Deus relembra a história antes de aplicar Seu juízo; Sua intenção é despertar a consciência cauterizada pelo pecado visando salvação ao perdido (vs. 10-17).

Ouça aos mensageiros de Deus! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 28 de fevereiro de 2021

Arrependimento e restituição

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Domingo, 28 de fevereiro

Arrependimento e restituição

E, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais. Lucas 19:8

Zaqueu não vacilou um só instante quando foi chamado por Deus. Não se deteve na análise fria e calculista das consequências de sua decisão. Obediente, desceu de onde estava e se encontrou com Jesus. Exatamente naquele instante sua conversão ocorreu.

O antigo código penal hebreu previa o seguinte: “Se alguém furtar boi ou ovelha e o abater ou vender, por um boi pagará cinco bois, e quatro ovelhas por uma ovelha” (Êx 22:1). Zaqueu sabia de sua culpa e condenação. Por isso, contrito, abriu os lábios na presença de Jesus para tornar público seu arrependimento: “E se nalguma coisa tenho defraudado alguém, restituo quatro vezes mais.”

As palavras de Zaqueu constituem o testemunho de um arrependimento sincero e profundo. E por haver manifestado esse espírito de maneira tão espontânea, ouviu as alentadoras palavras de Jesus: “Hoje, houve salvação nesta casa” (Lc 19:9).

Conta-se que um negociante cristão da cidade de Boston associou-se certo dia a dois outros comerciantes e, com o dinheiro de que dispunham, compraram todo o bacalhau vendido no porto de Boston, esperando assim controlar o mercado.

À noite, o negociante cristão ajoelhou-se para orar, mas não conseguiu falar com Deus. Balbuciou algumas palavras e não pôde continuar a oração. Pensou então nos pobres que não podiam comprar bacalhau por causa do preço alto. O bacalhau perturbou sua oração. No dia seguinte disse aos seus sócios que não continuaria naquele negócio. E justificou: “Quando estava de joelhos, em oração, uma grande montanha de bacalhau se levantou entre mim e Deus, e eu não podia vê-Lo. E não vou permitir que todo o bacalhau existente no oceano impeça minha comunhão com Deus.”

Aceitando a Jesus, Zaqueu se dispôs a eliminar tudo quanto pudesse eventualmente separá-lo Daquele que tão ternamente o havia convidado a segui-Lo. É possível que, completando a restituição e tendo devolvido o último denário, Zaqueu tenha ficado pobre. Mas o pecado que o separava de Deus foi removido, e ele encontrou riquezas incontáveis em Sua companhia.

Enoch de Oliveira, 27/11/1990

Religião adultera - Oséias 8

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Oséias 8

Comentário Pr Heber Toth Armí 

A voz dos profetas se ergue do passado, escrita na Bíblia para nós. É a voz de Deus através de homens consagrados. É Deus tentando nos alertar. O povo do passado a rejeitou; e nós, a aceitaremos?

• A Lei de Deus é o reflexo de Seu imutável caráter, o qual é perfeito; assim, aqueles que desejam colocar sua vida em harmonia com a vontade de Deus jamais devem desprezar Seus mandamentos. O antigo povo de Deus transgrediu a aliança/compromisso agindo contra a Lei divina, apesar de ter uma profissão de fé aparentemente convicta (vs. 1-2).

• Ao rejeitar o que Deus considera bom, coisas ruins surgem para tirar-nos a paz. Inimigos perseguiriam a Israel. Como Israel rejeitou o que é bom? Fazendo escolhas sem consultar a Deus, confiando nas próprias riquezas, na própria ideia de religião, elaborando os próprios objetos de culto (vs. 3-5).

• O Deus verdadeiro é intolerante a deuses falsos. Ele quebraria o bezerro de Samaria deixando-o em cacos. Os que praticam a idolatria plantam ventos; portanto, certamente, colherão tempestades, resultando em falta de bênçãos e proteção de Deus (vs. 6-7).

• A religião verdadeira misturada com práticas da religião falsa se torna desprezível até aos pagãos, incrédulos e ateus. O sincretismo religioso é mais perigoso que as religiões contrárias ao cristianismo (vs. 8-10).

• Os preceitos de Deus revelados esboçam Seu plano para a felicidade humana. Contudo, por mais que Deus buscasse a Efraim, mais Efraim buscava o pecado; quanto mais Deus revelava Seu amor em orientações, mais Seu povo descambava para depravações; quanto mais Deus demostrava se importar, mais o povo desprezava a Deus buscando proteção e segurança nas forças e obras das mãos humanas (vs. 11-14).

Este capítulo revela como é adultera religião verdadeira. “A revelação é ignorada, e os mandamentos expressos de Deus são deixados de lado, para serem substituídos pelas noções dos homens. Hoje o povo também pode clamar: ‘Deus meu! Nós… te conhecemos!’ Mas, a menos que a ‘adoração’ esteja de acordo com a revelação bíblica, é pior do que algo sem sentido” (Richard O. Lawrence).

Para não sermos hipócritas, precisamos parar de servir a dois senhores (Mateus 6:24). Devemos viver a pura religião bíblica, sem mistura com práticas impuras.

Reavivemo-nos no estudo da Palavra de Deus! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Sacrifício voluntário

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sábado -27 de fevereiro

Sacrifício voluntário

A pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério guardado em silêncio nos tempos eternos. Romanos 16:25

O plano de nossa redenção não foi um pensamento posterior, formulado depois da queda de Adão. Ele foi “a revelação do mistério guardado em silêncio nos tempos eternos” (Rm 16:25). Foi um desdobramento dos princípios que, desde os séculos da eternidade, têm sido o fundamento do trono de Deus. Desde o início, Deus e Cristo sabiam da apostasia de Satanás e da queda do ser humano mediante o poder enganador do rebelde. Deus não determinou a existência do pecado, mas previu-a e tomou providências para enfrentar a terrível situação. Seu amor pelo mundo era tão grande que decidiu entregar “Seu Filho unigênito, para que todo o que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16). […]

Esse foi um sacrifício voluntário. Jesus poderia ter permanecido ao lado de Seu Pai. Poderia ter mantido a glória do Céu e as homenagens dos anjos. No entanto, preferiu entregar o cetro nas mãos de Seu Pai e descer do trono do Universo, a fim de trazer luz àqueles que viviam em trevas, e vida aos que estavam quase a perecer.

Há mais de 2 mil anos, ouviu-se no Céu uma voz de misterioso significado, vinda do trono de Deus: “Sacrifício e oferta não quiseste, mas corpo Me preparaste. […] Eis aqui venho (no princípio do livro está escrito de Mim), para fazer, ó Deus, a Tua vontade” (Hb 10:5, 7, ARC). Nessas palavras é anunciado o cumprimento do plano que estivera oculto desde tempos eternos. Cristo estava prestes a visitar nosso mundo e encarnar. Ele disse: “Corpo Me preparaste” (v. 5, ARC). Se tivesse aparecido com a glória que possuía com o Pai antes que o mundo existisse, não poderíamos resistir à luz de Sua presença. Para que pudéssemos contemplá-la e não ser destruídos, a manifestação de Sua glória foi velada. Sua divindade ocultou-se na humanidade – a glória invisível na visível forma humana. […]

Assim Cristo estabeleceu Seu tabernáculo no meio de nosso acampamento humano. Estendeu Sua tenda ao lado das tendas dos seres humanos, para que pudesse viver entre nós, e pudéssemos nos familiarizar com Seu caráter e vida divinos (O Desejado de Todas as Nações, p. 11, 12).

Ellen G. White, 1o/2/2017

...Deus nos quer de volta... Oséias 7

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Oséias 7

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Não compensa viver sem Deus! Quem teve grandes experiências com Ele, mas por alguma razão lógica (ou ilógica) se afastou, sabe que deve retornar.

É  perigoso afastar-se de Deus ou manter relacionamento errado com Ele. Porém, quando afastamo-nos, Deus nos quer de volta!

Hernandes Dias Lopes tem uma maneira interessante de expor o capítulo em análise. Observe atentamente cada um dos seguintes pontos:

Introdução: O povo de Israel

1. Possuía um relacionamento errado com Deus (v. 1a);

2. Tinha relacionamento errado com os homens (v. 1b);

3. Havia perdido o temor e o pudor (vs. 2-4a).

Um forno aceso

1. Uma paixão ardente pela sensualidade (v. 4);

2. Um descontrole total pela bebedeira (v. 5);

3. Uma maquinação constante para o mal (v. 6);

4. Uma conspiração contínua para matar (v. 7);

5. Uma apostasia generalizada (v. 7b).

Um pão que não foi virado: Um povo…

1. …que é influenciado em vez de influenciar (v. 8);

2. …ignorante, que trabalha, mas não desfruta os frutos do seu labor (v. 9a);

3. …que envelhece, mas não amadurece (v. 9b);

4. …que se volta, mas para a direção errada (v. 10).

Uma pomba enganada: Um povo que…

1. …corre para um refúgio errado em vez de buscar a Deus (v. 11);

2. …recebe castigo em vez de bênção (v. 12);

3. …recebe destruição em vez de redenção (v. 13);

4. …corre atrás de coisas, mas não anseia por Deus (v. 14);

5. …responde ao cuidado divino com ingratidão, e não com obediência (v. 15).

Um arco enganoso: Porque…

1. …o povo não se voltou para Deus, tornou-se vulnerável nas mãos de seus inimigos (v. 16a);

2. …os príncipes não se arrependeram de seus pecados, foram mortos em seus pecados (v. 16b).

Simplificadamente, o capítulo revela que os erros que cometemos (vs. 1-7) resultam em nossa vergonha (vs. 8-16). Além disso, o relacionamento incorreto com Deus (v. 1) dá origem a…

• …péssimos relacionamentos interpessoais (vs. 2-4);

• …desequilíbrios comportamentais no aspecto pessoal, social e religioso (vs. 4-7);

• …instabilidade, medo e angústia que promovem apego a qualquer coisa (vs. 8-11);

• …religiosidades espúrias, deturpadas e vãs (vs. 12-15);

• …desejos pelo pecado, em vez do arrependimento do pecado (v. 16).

Coloquemos nossa vida em harmonia com Deus! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Asas de pomba

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

Sexta-feira, 26 de fevereiro

Asas de pomba

Quem dera eu tivesse asas como a pomba; voaria até encontrar repouso! Salmo 55:6, NVI

Alguma companhia aérea estabeleceu uma rota que passa pelos céus de Tatuí, cidade em que moro. De vez em quando, à noite, estou lendo ou refletindo e, de repente, ouço o barulho nostálgico de um grande avião voando para seu destino desconhecido. Não sei se o avião é azul, vermelho, amarelo ou prateado, mas fico imaginando para onde ele está indo.

Às vezes, a imaginação me leva para outros tempos e lugares, quando, na minha infância, num município perdido de Minas Gerais, outros aviões eventualmente cruzavam nossos ares. Eu, que nunca tinha viajado de avião, ficava pensando como seria voar e ir para outras terras maravilhosas.

De algum modo, o som distante dos grandes aviões me fazia e ainda faz sonhar com lugares encantados, longe dos problemas, oásis de paz e tranquilidade, algum Shangri-La misterioso, como no filme Horizonte Perdido, em que um avião cai no Himalaia e os sobreviventes encontram uma cidade utópica, paraíso de eterna juventude e completa felicidade. Não sou escapista, mas, quando Campestre ou Tatuí limitam muito meus horizontes, ou cansam meus neurônios, não custa sonhar e imaginar…

No verso de hoje, o poeta aflito também deseja voar. Não existiam aviões; por isso, ele sonhava em ter asas como as da pomba. Se pudesse voar, para onde ele iria? Para um lugar de paz, distante da confusão e da violência. “Sim, eu fugiria para bem longe, e no deserto eu teria o meu abrigo”, diz ele. “Eu me apressaria em achar refúgio longe do vendaval e da tempestade” (Sl 55:7, 8, NVI). Angustiado, amedrontado, decepcionado, desiludido com falsos amigos, ele desejava um lugar solitário e seguro.

Será que o voo para outro lugar significa a fuga dos problemas? Quando faço alguma viagem internacional, gosto de olhar o mapa que mostra a rota do avião. Nesse mapa, as cidades viram pontos, e até o oceano parece pequeno. O mapa indica que estou indo para outra parte do mundo. Porém, ao chegar ao destino, por mais agradável que ele seja, a realidade é essencialmente a mesma, embora a distância e o novo ambiente permitam uma perspectiva diferente das coisas.

Apesar disso, o barulho do avião continua servindo de metáfora para meus sonhos. É um lembrete de que existe a possibilidade de ir para outro lugar. É a mensagem de que existe uma terra em que a paz é real, a violência não existe, a beleza deslumbra, a vida não tem fim. Ao ouvir agora o som distante de um avião, sinto em meu coração que um destino paradisíaco existe. O nome desse lugar não é Shangri-La. Mas sei que ele é real. Algum dia, voarei para lá.

Marcos De Benedicto, 11/7/2016

...

ÁGUA COM V DE VIDA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA Segunda-feira, 1° de março ÁGUA COM V DE VIDA Quem beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a ág...