quinta-feira, 30 de junho de 2022

O SANTIFICADOR

O SANTIFICADOR

Certamente vocês guardarão os Meus sábados, pois é sinal entre Mim e vocês de geração em geração, para que vocês saibam que Eu sou o Senhor, que os santifica. Êxodo 31:13

Assim como o sábado foi o sinal que distinguiu Israel quando saiu do Egito para entrar em Canaã, é também o sinal que deve distinguir o povo de Deus que sai do mundo para entrar no repouso celestial. O sábado é um sinal do relacionamento entre Deus e Seu povo, sinal de que esse honra a lei de Deus. É o que distingue entre os fiéis súditos de Deus e os transgressores.

Do meio da coluna de nuvem, Cristo declarou acerca do sábado: “Certa-mente vocês guardarão os Meus sábados, pois é sinal entre Mim e vocês de geração em geração, para que vocês saibam que Eu sou o Senhor, que os santifica” (Êx 31:13). Dado ao mundo como o sinal do Criador, o sábado é também o sinal de Deus como nosso Santificador. O poder que criou todas as coisas é o que torna a restaurar a alma à Sua própria semelhança. Para os que guardam o sábado, esse dia é o sinal da santificação. A verdadeira santificação consiste na harmonia com Deus, na imitação de Seu caráter. Essa harmonia e semelhança são alcançadas pela obediência aos princípios que são a transcrição de Seu caráter. E o sábado é o sinal da obediência. Aquele que de coração obedecer ao quarto mandamento obedecerá toda a lei. Será santificado pela obediência.

A nós, como a Israel, o sábado é dado “por aliança perpétua” (Êx 31:16). Para os que reverenciam Seu santo dia, o sábado é um sinal de que Deus os reconhece como Seu povo eleito, o penhor de que cumprirá Sua parte no concerto. Qualquer pessoa que aceitar esse sinal do governo de Deus coloca-se a si mesma sob a aliança divina e perpétua. Liga-se assim à áurea cadeia da obediência, cada elo da qual representa uma promessa.

De todos os dez preceitos, só o quarto contém o selo do grande Legislador, Criador dos céus e da Terra. Os que obedecem aos Seus mandamentos tomam-Lhe o nome, e todas as bênçãos que esse nome implica lhes serão garantidas (Testemunhos Para a Igreja, v. 6, p. 349, 350).

PARA REFLETIR: Se a santificação é o processo de se tornar santo, como Jesus usa o sábado para santificar você? Sua observância do sábado está tornando-o mais santo? 

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

30 de junho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-santificador/

Deuteronômio 15 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Deuteronômio 15

Comentário Pr Heber Toth Armí

DEUTERONÔMIO 15 – Deus não apoia nossas dívidas. Há uma ordem bíblica que poucos reconhecem: “NÃO devam NADA a NINGUÉM, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama o seu próximo tem cumprido a Lei [dos Dez Mandamentos]... O amor não pratica o mal contra o próximo. Portanto, o AMOR é o cumprimento da Lei” (Romanos 13:8-11).

“Nada há, depois do reconhecimento dos direitos de Deus, que mais caracterize as leis dadas por Moisés do que o espírito liberal, afetuoso e hospitaleiro ordenado para com os pobres. Embora Deus houvesse prometido abençoar grandemente Seu povo, não era desígnio que a pobreza fosse inteiramente desconhecida entre eles. Ele declarou que os pobres nunca se acabariam na Terra. Sempre haveria entre Seu povo os que poriam em ação a simpatia, ternura e benevolência deles. Então, como agora, as pessoas estavam sujeitas a contratempos, enfermidade e perda de propriedade...”, afirma Ellen White (BS, 275-276).

Deuteronômio 15 revela-nos que Deus não quer que tiremos vantagens dos necessitados:

• Não devemos explorar ao próximo; Deus anseia que ajudemos aos outros com amor. Então, comprar algo/terreno de alguém carente por preço abaixo do que vale, implica tirar vantagem por meio da exploração – tal atitude contrasta nitidamente com a Lei moral de Deus. 

• Quantos legalistas e santarrões exploram seus irmãos pensando estarem ajudando-os em suas misérias ao comprar algo/terreno explorando-os; assim estão acumulando condenação para o dia do juízo (Deuteronômio 15:9).

• Desejando salvar, Deus apela aos cristãos ao lidarem com gente carente que trabalha assiduamente: “Dê-lhe generosamente e sem relutância no coração; pois, por isso, o Senhor, o seu Deus, o abençoará em todo o seu trabalho e em tudo o que você fizer” (Deuteronômio 15:10).

“Deus pôs propriedades nas mãos dos homens para que aprendessem a ser misericordiosos, a ser Seus distribuidores para aliviar os sofrimentos de Suas criaturas caídas” (EGW, BS, 268). A cada sétimo ano, as dívidas deveriam ser canceladas e os escravos libertos, orienta Deuteronômio 15 mostrando, na cultura da época, como o amor deveria ser praticado e como a justiça deveria ser aplicada.

Fazer justiça não é vingar-se ou rebelar-se contra um sistema. Implica fazer o que Jesus faria pelos necessitados (Isaías 61:1-3), representado pelo sacrifício do animal sem defeito (Deuteronômio 15:19-23). Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 29 de junho de 2022

O UNGIDO DO SENHOR

 O UNGIDO DO SENHOR

Eles gritaram: “Crucifique-O!” Mas Pilatos lhes disse: “Que mal fez Ele?” Porém eles gritavam cada vez mais: “Crucifique-O!” Marcos 15:13, 14


Na crucifixão, os que assim foram curados não se uniram à multidão que exclamava: “Crucifique-O! Crucifique-O!” Sentiam-se próximos de Jesus, pois haviam experimentado Sua grande compaixão e Seu maravilhoso poder. Sabiam que era seu Salvador, pois lhes dera saúde física e espiritual. Escutaram as pregações dos apóstolos, e a entrada da Palavra de Deus em seu coração lhes dera entendimento. Tornaram-se instrumentos da misericórdia de Deus e de Sua salvação.

Depois de algum tempo, a multidão que fugira do templo foi voltando aos poucos. Aquelas pessoas haviam se recobrado parcialmente do terror que se apoderara delas, mas sua fisionomia expressava insegurança e timidez. Olhavam com admiração as obras de Jesus e ficavam convencidas de que Nele se cumpriam as profecias sobre o Messias. Em grande parte, o pecado de profanação do templo era de responsabilidade dos sacerdotes. Havia sido por providências da parte deles que o pátio se transformara em mercado. O povo era relativamente inocente. Havia sido impressionado pela autoridade divina de Jesus, mas para ele a influência dos sacerdotes e líderes era suprema. Estes consideravam a missão de Cristo como uma inovação e colocavam em dúvida Seu direito de interferir naquilo que era permitido por autoridades do templo. Ofenderam-se por Jesus ter interrompido seus negócios e sufocaram as convicções despertadas pelo Espírito Santo.

Mais que quaisquer outros, os sacerdotes e as autoridades deviam ter visto que Jesus era o Ungido do Senhor, pois tinham nas mãos os sagrados pergaminhos que descreviam Sua missão e sabiam que a purificação do templo era uma manifestação de poder sobre-humano. Apesar de odiarem Jesus, não conseguiam afastar o pensamento de que fosse um profeta enviado por Deus para restaurar a santidade do templo. Como resultado desse temor, perguntaram respeitosamente: “Que sinal Você nos mostra para fazer essas coisas?” (Jo 2:18) (O Desejado de Todas as Nações, p. 121 [163, 164]).

PARA REFLETIR: Você já permitiu que dúvidas ou preconceitos bloqueassem manifestações claras do agir de Deus na sua vida? Como avaliar o agir providencial do Senhor e se beneficiar dele?

MEDITAÇÃO DIÁRIA
29 de junho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-ungido-do-senhor/

Deuteronômio 14 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Deuteronômio 14

Comentário Pr Heber Toth Armí

DEUTERONÔMIO 14 – O mínimo na mentalidade judaica é 10. Abraão parou na possibilidade de 10 justos quando intercedeu por Sodoma e Gomorra. Deus forneceu 10 mandamentos – o mínimo que Ele requer de nós. Seu mínimo já nos é muito. Ele não revelou tudo, pois sabe que não o suportaríamos (Deuteronômio 29:29; João 16:12).

Temos dificuldade com o mínimo! Deus pede o dízimo; porém, muitos que professam segui-lO não o entregam. Ele almeja que ultrapassemos o mínimo. O dízimo é o mínimo, é a décima parte; contudo, isso não é tudo. Analise:

Combinando Números 18 e Levítico 27:30 com Deuteronômio 14, percebe-se claramente outros dízimos:

• O dízimo sistemático consistente destinado aos levitas.

• O dízimo anual.

• O dízimo trienal. 

Ellen White explica: “A fim de promover a reunião do povo para o serviço religioso, bem como para se fazerem provisões aos pobres, exigia-se um segundo dízimo de todo o lucro. Com relação ao primeiro dízimo, declarou o Senhor: ‘Aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel’. Números 18:21. Mas em relação ao segundo Ele ordenou: ‘Perante o Senhor teu Deus, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto, e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus todos os dias’. Deuteronômio 14:23 e 29; 16:11-14. Este dízimo, ou o seu equivalente em dinheiro, deviam por dois anos trazer ao lugar em que estava estabelecido o santuário. Depois de apresentarem uma oferta de agradecimento a Deus, e uma especificada porção ao sacerdote, os ofertantes deviam fazer uso do que restava para uma festa religiosa, da qual deviam participar os levitas, os estrangeiros, os órfãos e as viúvas. Em cada terceiro ano, entretanto, este segundo dízimo deveria ser usado em casa, hospedando os levitas e os pobres... este dízimo proveria um fundo para fins de caridade e hospitalidade” (BS, 273-274).

O mínimo em relação à alimentação é não consumir carnes imundas; todavia, o ideal é voltar à alimentação original, o mais natural possível (Deuteronômio 14:1-21; Levítico 11:1-47; Números 11:1-35; Gênesis 1:29). “O comer carne não é natural. Devemos voltar ao desígnio original de Deus ao criar o homem”, afirma Ellen White (CSRA, 380).

Enfim, precisamos reavivarmo-nos, reformarmo-nos, consagrarmo-nos... crescermos espiritualmente! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 28 de junho de 2022

O REMÉDIO DIVINO

 O REMÉDIO DIVINO

Como escaparemos nós, se não levarmos a sério tão grande salvação? Esta, tendo sido anunciada inicialmente pelo Senhor, depois nos foi confirmada pelos que a ouviram. Hebreus 2:3

Quando as pessoas não se acham sob o domínio da Palavra e do Espírito de Deus são cativas de Satanás, e não sabemos a que ponto ele pode levá-las no pecado. O patriarca Jacó contemplou aqueles que encontram prazer na iniquidade. Viu qual seria o resultado de associação com eles e, pelo Espírito, exclamou: “Que a minha alma não entre no conselho deles; que a minha glória não participe do seu agrupamento” (Gn 49:6). Ele ergue o sinal de perigo para advertir toda pessoa contra essas associações. O apóstolo Paulo ecoa a advertência: “Não sejam cúmplices nas obras infrutíferas das trevas” (Ef 5:11). “Não se enganem: ‘As más companhias corrompem os bons costumes’” (1Co 15:33).

A pessoa é enganada quando confia em métodos mundanos e de invenção humana em vez de pôr a confiança no Senhor Deus de Israel. O ser humano pode encontrar um guia melhor do que o Senhor Jesus? Melhor conselheiro na dúvida ou na provação? Melhor defesa no perigo? Pôr de lado a sabedoria de Deus pela sabedoria humana é um engano que destrói a alma.

Se quiserem ver o que a humanidade fará quando rejeitar a influência da graça de Deus, olhem aquela cena na sala do julgamento, quando a turba enfurecida, liderada pelos sacerdotes e anciãos judeus, clamavam pela vida do Filho de Deus. Vejam o Sofredor divino ao lado de Barrabás, e Pilatos perguntando qual deles devia soltar. O rouco brado, avolumado por centenas de vozes inspiradas por Satanás, foi: “Fora com Este! Solte-nos Barrabás!” (Lc 23:18). E, quando Pilatos perguntou o que devia ser feito com Jesus, bradaram: “Crucifique! Crucifique-O!” (Lc 23:21).

A natureza humana de então é a natureza humana de agora. Sendo desprezado o Remédio divino que haveria salvado e exaltado a natureza humana, vive ainda no coração humano o mesmo espírito, e não podemos confiar em sua guia e ao mesmo tempo manter nossa lealdade para com Cristo (Mensagens Escolhidas, v. 2, p. 129, 130).

PARA REFLETIR: Como distinguir aqueles que possuem o espírito de Cristo daqueles que não têm?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

28 de junho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-remedio-divino/


Deuteronômio 13 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Deuteronômio 13

Comentário Pr Heber Toth Armí

DEUTERONÔMIO 13 – Sempre houve coisas a absorverem a adoração que deveria ser exclusiva a Deus; a idolatria, o dinheiro e tantas atividades provam isso nitidamente. A astúcia do inimigo que busca obter para si adoração que deveria ser exclusiva a Deus é vista até mesmo em líderes religiosos, mestres e profetas que tentam desviar o povo de Deus para o caminho da perdição.

Falsificar temas e conceitos religiosos é um dos principais alvos daquele que ensina que toda igreja é boa, que todo caminho leva a Deus, e não importa o quê você acredita, desde que siga uma religião. Deuteronômio 13 revela que quem assim ensina deve ser desprezado radicalmente!

• Se Satanás pode usar até profetas para ludibriar o povo, será que ele não usaria pastores, líderes espirituais e pregadores quaisquer para fazer o mesmo nos dias atuais? 

• Se o povo do Antigo Testamento deveria ficar atento com teologias fraudulentas e espúrias, hoje não precisamos mais dar tanta atenção às aberrações teológicas originadas nos caldeirões do inferno?

Levar as pessoas a agirem ao contrário da revelação bíblica é o propósito primário daquele que veio para roubar, matar e destruir; seus instrumentos estão espalhados por todos os cantos, mas também estão entre os líderes das igrejas (famílias) de Deus (Deuteronômio 13:1-11; Atos 20:29-30; 1 Timóteo 4:1).

Estudar a Bíblia possibilita analisar os proclamadores de teologias espúrias. E, quando se percebe, com base na Palavra de Deus, as palavras fraudulentas do suposto pregador da mensagem de Deus, tal pregador não merece crédito algum. Deve ser descartado, pois certamente não é instrumento de Deus.

Outro cuidado é com excelentes instrumentos de Deus que, com o passar do tempo, se corromperam, mudaram sua forma de pensar, deixaram-se levar pelas filosofias originadas nos cursos de teologia dos demônios. Líderes apóstatas levam multidões à apostasia. Portanto, todo cuidado é pouco. Não idolatre ícones populares que buscam seguidores a todo custo tentando sobreviver no mundo da fama.

“Tudo aquilo que desvia seu tempo, afeto, imaginação e desejo para longe do deleite que a presença de Deus proporciona se torna um ídolo, e você estará em terreno perigoso. Tudo o que captura sua imaginação mais do que Deus é um ídolo para você” (Jirí Moskala).

Estejamos alertas! Atendamos aos alertas divinos! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 27 de junho de 2022

O ÔMEGA DO APOCALIPSE

 O ÔMEGA DO APOCALIPSE

Ao vê-Lo, caí aos Seus pés como morto. Porém Ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: “Não tenha medo. Eu sou o primeiro e o último.” Apocalipse 1:17

O mesmo Jesus que nos deu o sábado e orientou acerca de como santificálo é o Alfa de Gênesis, e nos conduz passo a passo, ao longo das eras, pela encarnação, pela oferta de Si mesmo como sacrifício vivo para a redenção do mundo caído. Ele foi julgado, mas não condenado; pois nada havia para condená-Lo. Após o julgamento, Pilatos disse: “Não encontro Nele crime algum” (Jo 19:4). Contudo, Jesus Se entregou para morrer porque a própria nação tinha inveja Dele e O odiava. Cristo morreu como um malfeitor na cruz do Calvário. Foi colocado na sepultura. No terceiro dia, ressuscitou dos mortos e proclamou por sobre o sepulcro emprestado de José: “Eu sou a ressurreição e a vida” (Jo 11:25). Ascendeu ao Pai e hoje é o nosso Advogado nas cortes do Céu.

Encontramos vestígios de Cristo em todo o Antigo e Novo Testamentos. “Eis que venho sem demora, e Comigo está a recompensa que tenho para dar a cada um segundo as suas obras. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim. Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes, para que tenham direito à árvore da vida e entrem na cidade pelos portões. Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para dar testemunho destas coisas a vocês nas igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante Estrela da Manhã. O Espírito e a noiva dizem: Vem! Aquele que ouve, diga: Vem! Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida” (Ap 22:12-17).

Aqui encontramos o Alfa de Gênesis e o Ômega do Apocalipse. A bênção é prometida para todos que guardam os mandamentos de Deus e cooperam com Ele na proclamação da terceira mensagem angélica. “Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para dar testemunho destas coisas a vocês nas igrejas. Eu sou a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante Estrela da Manhã.” Aquilo que Cristo falou no Antigo Testamento se dirige ao mundo inteiro (Review and Herald, 8 de junho de 1897).

PARA REFLETIR: Qual é a relevância de Jesus ser o primeiro e o último hoje na sua vida?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

27 de junho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-omega-do-apocalipse//

O SANTIFICADOR

O SANTIFICADOR Certamente vocês guardarão os Meus sábados, pois é sinal entre Mim e vocês de geração em geração, para que vocês saibam que E...