quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

A HISTÓRIA INACABADA

 A HISTÓRIA INACABADA

Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio eu que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos. João 21:25

Ao ser escrita a história de Jesus, tantos séculos atrás, lembrava por assim dizer, um assunto inacabado. Estou certo de que o apóstolo João escreveu a história de seu Senhor tanto quanto lhe foi possível da maneira mais vívida e exata. No entanto, ao chegar ao fim de sua obra monumental, teve de confessar que muito ainda restava por dizer.

E assim há, em certo sentido, um evangelho inacabado. João pensava primeiramente na parte da história que dizia respeito aos homens e às mulheres de seu tempo; sua declaração nos lembra, contudo, o evangelho inacabado que Cristo tem apresentado também a cada geração.

A história de Jesus é esplêndida. Está cheia de suspense, de drama e de heroísmo. Recorda a história de alguém que foi estrangeiro em meio ao próprio povo mesmo sendo rei. Narra a vida de alguém poderoso o bastante para extinguir a Terra com uma só palavra, porém suficientemente bom para morrer em uma cruz a fim de salvar a humanidade. Sua história é grandiosa e tem sido motivo de reflexões para os maiores pensadores humanos. Sua história de serviço pela humanidade ainda não terminou.

A tarefa inacabada de pregar o evangelho eterno é nossa. Foi passada às mãos da igreja cristã apostólica e, com seu espírito de dedicação a Deus, aqueles primeiros irmãos realizaram muito. Entretanto, não podiam concluir a história. Hoje, a tocha nos foi transferida a fim de que a levemos em triunfo e finalizemos o que foi iniciado há quase 2 mil anos.

Deixar ou não o evangelho permanecer outra vez um assunto inacabado depende muito de nosso estado interior. Existe tanta coisa que nosso Pai celestial de boa vontade nos revelaria caso estivéssemos dispostos a aceitar Sua orientação e empregá-la no cumprimento de nosso dever para com o Céu e a humanidade.

No devido tempo, todos desempenharemos um papel nessa missão. Cada um de nós terá escrito um capítulo do evangelho. Que nossa contribuição ajude eficazmente na finalização triunfante dessa história!

Walter Raymond Beach, 1o/12/1961

Meditação Diária 1°/12/2021

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-historia-inacabada//

A Religião Cristã Pura - Hebreus 13

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 13

Comentário Pr Heber Toth Armí 

É preciso estudar a Bíblia para não ser como a maioria das pessoas, analfabetas biblicamente. O nível mental promovido pelo estudo correto do Livro Sagrado supera o de qualquer curso acadêmico do mundo.

Assim como no passado, quando o sistema da antiga aliança na religião judaica chamava os cristãos a regredirem da fé em Jesus, atualmente muitos outros sistemas religiosos intentam impor suas crenças que implicam num retorno e abandono da verdadeira fé bíblica.

Hebreus visa chamar-nos a atenção para a religião cristã pura, a qual realmente muda a vida de quem participa profundamente dela – analise atentamente o último capítulo de Hebreus. Observe o esboço oferecido pelo Comentário Bíblico Adventista:

1. Admoestações…

· …quanto ao amor (vs. 1-3);

· …quanto à vida honesta (v. 4);

· …contra a cobiça (vs. 5-6);

· …a considerar os pregadores (vs. 7-8);

· …cuidar com as doutrinas estranhas (v. 9).

2. Confessar a Cristo (vs. 10-15);

3. Praticar o bem (v. 16);

4. Obedecer aos governantes (v. 17);

5. Orar pelo apóstolo (vs. 18-19);

6. Conclusão (vs. 20-24).

O evangelho genuíno não deve ser apenas crido, deve ser interiorizado no coração a tal ponto de tornar-se em práticas constantes e visíveis ao público. “Comunicamos o espírito do evangelho repartindo o que temos” (Clifton J. Allen); porém, se não temos o espírito do evangelho, o que faremos com o que temos?

· Se cobiçamos o que não temos devido ao nosso egoísmo, então, sem o poder real do evangelho verdadeiro, jamais repartiremos o que temos.

O cristão realmente convertido é sobrenaturalmente elevado das filosofias humanistas, pois identifica-se com Cristo em sua existência diária. Desta forma, como crentes, “devemos nos identificar com Jesus em Sua vergonha e opróbrio, se queremos ser identificados com Ele em Seu reino futuro” (Richard S. Taylor).

· Como iremos ao Céu se apreciamos nos identificar com filosofias e crenças seculares e mundanas?

A verdadeira espiritualidade não se mostra nos interiores dos templos, mas na vida diária, onde estivermos. Para que isso seja possível, você precisa:

· Cultivar o puro amor divino em cada detalhe da vida;

· Preservar a santidade sexual e matrimonial;

· Procurar pelo contentamento apesar dos infortúnios;

· Ser submisso aos líderes espirituais providos por Deus;

· Substituir doutrinas espúrias por puras;

· Avivar teu louvor a Deus;

· Buscar aperfeiçoar-se diariamente…

Enfim, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

A mensagem de Hebreus alcançou de forma especial teu coração? Como?

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 30 de novembro de 2021

O PLANO DA SALVAÇÃO CLARAMENTE TRAÇADO

 O PLANO DA SALVAÇÃO CLARAMENTE TRAÇADO

Teme a Deus e guarda os Seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem. Eclesiastes 12:13

Na Bíblia, é definido todo o dever do ser humano. Salomão declara: “Teme a Deus e guarda os Seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem” (Ec 12:13). A vontade de Deus é revelada em Sua Palavra escrita, e esse é o conhecimento essencial. A sabedoria humana e a familiaridade com os idiomas de diversas nações são um auxílio na obra missionária. A compreensão dos costumes das pessoas, ou seja, do lugar e da época dos acontecimentos, é conhecimento prático, pois ajuda a esclarecer as figuras da Bíblia, a realçar o poder das lições de Cristo; mas não é absolutamente necessário saber essas coisas. O peregrino pode encontrar o caminho preparado para ser palmilhado pelos remidos, e não haverá desculpa para quem perecer devido à má compreensão das Escrituras.

Na Bíblia, é declarado todo princípio vital, explicado todo dever, evidenciada toda obrigação. Todo o dever humano é resumido pelo Salvador, nestas palavras: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. [...] Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22:37, 39). Na Palavra, o plano da salvação está claramente delineado. A dádiva da vida eterna é prometida sob a condição de salvadora fé em Cristo. O atraente poder do Espírito Santo é assinalado como um instrumento na obra da salvação das pessoas. A recompensa dos fiéis e o castigo dos culpados são expostos com clareza. A Bíblia contém a ciência da salvação para todos os que querem ouvir as palavras de Cristo e colocá-las em prática.

Diz o apóstolo: “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2Tm 3:16, 17). A Bíblia é intérprete de si mesma. Uma passagem será a chave que revelará outras passagens, e, desse modo, haverá luz sobre o significado oculto da Palavra. Comparando diversos textos que tratam do mesmo assunto e examinando sua relação em todo o sentido, ficará evidente o verdadeiro significado das Escrituras. [...]

O Senhor Deus, o Criador do Universo, deu o evangelho ao mundo a um preço infinito (Fundamentos da Educação Cristã, p. 186-188).

Ellen G. White, 7/1/2017

MEDITAÇÃO DIÁRIA

30 DE NOVEMBRO, TERÇA

Vida cotidiana do cristão

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 12

Comentário Pr Heber Toth Armí 

A falta de leitura bíblica tem prejudicado não apenas o intelecto da sociedade, mas principalmente a vida dos cidadãos que a compõe. A falta de espiritualidade centrada na Bíblia tem levado muitas vidas a definhar-se, a homens e mulheres de fé a retroceder e, muitos religiosos a deturparem o destino dos cristãos.

C. S. Lewis foi contundente: “Se você não der atenção à Teologia, isso não significa que você não terá ideia alguma sobre Deus. Significa que terá, isto sim, uma porção de ideias erradas – ideias más, confusas, obsoletas”.

O capítulo supracitado continua o tema da fé do capítulo 11, que, conforme dividiu Gerald F. Hawthorne, tem seguintes tópicos:

• Aplicação do princípio da fé à vida (12:1-24);

a) À vida como uma corrida (vs. 1-4);

b) À vida como educação (vs. 5-24).

• Advertência final contra recusar a Deus (12:25-29).

“O capítulo 11 serve como um parêntese; 12:1 retoma o tema da última parte do capítulo 10. As palavras de 10:39, a respeito daqueles que creem, levam à descrição da fé que faz com que os cristãos perseverem e não percam a esperança diante de perseguições e provações […]. O capítulo 12 contém sugestões a respeito da situação dos crentes a quem a carta foi escrita. Eles foram incentivados a não se desviar (2:1), porém neste capítulo podemos perceber uma comunidade cansada da perseguição, lutando para permanecer forte em um ambiente cada vez mais hostil, mas enfraquecida talvez ao ponto de desistir e afastar da fé” (Comentário do NT Aplicação Pessoal).

A mensagem deste capítulo mostra que, “embora o livro de Hebreus trate de assuntos celestiais, também toca em alguns aspectos da vida cotidiana” revelando a nós que, “embora este mundo não seja nosso lar final, é aqui que estamos agora, é aqui que vivemos agora, e Deus espera que vivamos de acordo com a elevada vocação que temos em Jesus Cristo” (Ekkehardt Mueller).

Assim, o cristão precisa entender que…

• …a vida cristã é uma corrida com meta;

• …o castigo divino nos capacita para a vida eterna;

• …apesar das disciplinas e apelos, é possível rejeitar a graça divina;

• …a fé eleva os crentes e os inclui na igreja que é a família de Deus;

• …flertar com o pecado é fatalmente perigoso.

Então, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

ESCOLHA O CAMINHO ESTREITO

 ESCOLHA O CAMINHO ESTREITO

Porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela. Mateus 7:14

Estendem-se diante de nós dois caminhos: o largo e o estreito. Devemos escolher. A escolha certa é o caminho estreito. Por quê? 

A palavra “estreito” pode assumir um significado pejorativo. Uma pessoa é considerada estreita se seus pontos de vista não se expandem e se ela enxerga a vida de uma perspectiva muito curta. Gente assim faz do próprio eu o centro de tudo e, tendo como raio o alcance de seus braços, traça uma circunferência em torno de si mesmo. Vive e se move em um pequeno círculo. Obviamente não é dessa espécie de estreiteza a que Jesus Se refere nessa passagem. Ele disse: “Apertado é o caminho”, e não “apertada é a pessoa”. O grande homem é encontrado no caminho estreito; o pequeno, no largo. O homem de espírito largo trilha o caminho estreito, ao passo que o estreito de espírito anda pelo caminho largo.

A única estrada para o verdadeiro sucesso é a estreita. Só podemos ser bem-sucedidos se tivermos disciplina na vida. Esses são os limites dentro dos quais correm os vitoriosos. O químico e o físico, por exemplo, precisam andar no caminho estreito. Quanto mais progresso um homem fizer no terreno das pesquisas, tanto menor será a área de sua concentração.

Esse princípio está na base de todas as artes finas. São chamadas assim por causa da disciplina que impõem. Os musicistas têm de andar no caminho estreito. Não podem ser nem bemol nem sustenido. Os artistas precisam trabalhar em harmonia com as leis da perspectiva e da cor. Na fina arte do viver, é o caminho estreito que conduz à vida abundante. Uma existência orientada para as linhas estreitas da atividade construtiva é uma vida feliz.



Acidentalmente, alguém diz a uma moça ou a um rapaz: “Não tenha um espírito assim estreito.” Quer dizer que o ser leal às leis morais é ser estreito. Para ser de espírito largo, a pessoa precisa ser livre para fazer o que lhe aprouver. Na realidade, estreita é a pessoa que pensa apenas nos desejos imediatos, ao passo que aquela que considera os valores eternos é a que tem amplitude de espírito.

Paul C. Heubach, 24/3/1958

Meditação Diária 29/11/2021

https://mais.cpb.com.br/meditacao/escolha-o-caminho-estreito/

Avivando a Fé -Hebreus 11

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Hebreus 11

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Ao ser estudado, o livro de Hebreus deve avivar a nossa fé. Observe a sequência elaborada por Merrill F. Unger para entender a razão pela qual este livro tem essa função:

• A superioridade do Filho sobre os profetas e os anjos (1:1-2:18);

• A superioridade do Filho sobre Moisés e Josué (3:1-4:16);

• A superioridade do sacerdócio de Cristo (5:1-8:5);

• A superioridade da nova aliança sobre a antiga aliança (8:6-10:39);

• A superioridade da fé (11:1-13:25).

Tudo o que foi visto até o capítulo 10 de Hebreus deve estimular a fé do leitor, essa é a mensagem do capítulo 11. Ou seja, a fé do capítulo 11 não está isolada das doutrinas e ensinamentos dos capítulos 1-10. “O autor começa com uma definição de fé: ‘É a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem (11:1). Em seguida, relaciona exemplo do AT daquilo que essa fé torna possível (11:2)”, destaca Tesfaye Kassa; e, então, sintetiza:

1. A fé vê aquilo que outros não conseguem enxergar (vs. 3-4);

2. A fé permite que os fiéis…

• …andem com Deus (vs. 5-6);

• …antevejam perigo e destruição (v. 7);

• …obedeçam a Deus quando não conhecem o caminho (vs. 8-10);

• …recebam a promessa de Deus em situações impossíveis (vs. 11-12);

• …perseverem mesmo quando a promessa não se cumpre de imediato (vs. 13-16);

• …sacrifiquem a promessa (vs. 17-19);

• …reconheçam e transmitam a bênção de Deus (vs. 20-22);

• …corram riscos (v. 23);

• …recusem os prazeres deste mundo (vs. 24-28);

• …superem o medo e outras barreiras (vs. 29-31);

• …suportem muitas outras dificuldades (vs. 32-39).

Nem nós nem os crentes do Antigo Testamento tivemos o cumprimento pleno da promessa (vs. 39-40). O destino do fiel é o céu, a Pátria Superior/Melhor. Conquanto, não devemos desanimar-nos; devemos avançar como aqueles que viveram antes do cumprimento das promessas messiânicas.

E, temos maiores motivos para isso:

• Jesus cumpriu as promessas da primeira vinda, assumiu o ministério no Santuário Celestial e intercede em nosso favor;

• A Bíblia que temos está completa, muitos deles não tinham todo o Antigo Testamento e nenhum deles tinha o Novo Testamento;

• Temos os fiéis do passado como inventivo, o testemunho deles nos motiva a enfrentar as dificuldades sabendo, pela fé, que temos destino garantido.

Portanto, precisamos reavivarmo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 28 de novembro de 2021

VALE A PENA OBEDECER

 VALE A PENA OBEDECER

Mas isto lhes ordenei, dizendo: Dai ouvidos à Minha voz, e Eu serei o vosso Deus, e vós sereis o Meu povo; andai em todo o caminho que Eu vos ordeno, para que vos vá bem. Jeremias 7:23

   Pessoas de todas as idades – novos e idosos – se ressentem por vezes com as restrições que lhes são impostas pelos Dez Mandamentos. “Por que Deus nos proíbe fazer isto ou aquilo?”, perguntam com certa rebeldia. “Por que não podemos fazer o que queremos?”

   Provavelmente jamais compreendamos plenamente nesta vida todas as razões das proibições divinas. Mas a grande razão se encontra no texto de hoje: “Para que vos vá bem.” Quando Deus fala, nossa segurança e felicidade dependem da obediência.

   A situação da humanidade é muito semelhante à do pequeno Michael Patterson, de quatro anos de idade. Mike, filho de um sargento da Força Aérea estabelecida em Indiana, Estados Unidos, ficou preso no arruinado carro de seu pai um dia em que um fio de alta tensão caiu sobre o veículo. O sargento Patterson sabia que, se seu filho tocasse qualquer superfície de metal do carro, seria imediatamente eletrocutado. Ele devia explicar o perigo ao menino e correr o risco de ele ficar em pânico? Ou devia simplesmente ordenar que ele ficasse quieto e não tocasse em nada que o cercava?

   Preferiu o último recurso. “Michael, fique calmo. Não toque nada no carro. Fique assim como você está, filho”, repetia de vez em quando. Mike obedeceu. Ficou por 20 minutos ali, rigidamente sentado, mas quieto, olhando nos olhos do pai a quem amava e em quem confiava. Então vieram os funcionários e desligaram a energia. O perigo havia passado. Mike estava salvo.

  Nos tempos antigos, Deus disse a Seu povo: “Agora, pois, ó Israel, ouve os estatutos e os juízos que Eu vos ensino, para os cumprirdes, para que vivais” (Dt 4:1, itálico acrescentado). Deus sabia do poder degradante da idolatria. Sabia da natureza destrutiva da imoralidade. Sabia dos perigos dos casamentos mistos com os incrédulos. Portanto, disse: “Não”. Se Israel tivesse obedecido, sua história teria sido muito diferente! Vale a pena obedecer.

Kenneth H. Wood, 8/7/1964

  

A HISTÓRIA INACABADA

  A HISTÓRIA INACABADA Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio eu que nem no ...