Translate

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Angústia e louvor – Salmos 22

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica – Salmos 22
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Angústia e louvor

Amigos, vamos meditar? Antes, porém, ore a Deus; depois leia o salmo inteiro. Agora, serenamente, reflita:

1. Você já sentiu a dor do abandono?
2. Você carrega marcas de momentos desesperadores?
3. Você já pensou que Deus te deixou?

Neste Salmo, Davi esteve no caminho do desespero; porém, em meio às trevas da alma, ele encontrou a rota para a fé e a confiança, o que não só resultou em triunfo, mas deixou-nos um magnífico legado.

1. Se até Davi se sentiu desamparado por Deus, por que não podemos sentir também? (vs. 1-2);
2. Se em meio à aflição e angústia, Davi desviou seu olhar de si mesmo e das circunstâncias que o assolavam para fixar em Deus, adorá-lO e louvá-lO; por que não fazer o mesmo? (v. 3);
3. Se Davi relembrou os atos de Deus oriundos da oração de Seu povo, por que não consultar a história sagrada para encontrar conforto no poder divino? (vs. 4-5);
4. Se Davi amadureceu (mesmo oscilando entre fé e queixa) ao levantar a cabeça e orar confiando em Deus, por que ficar de cabeça baixa reclamando e murmurando no vácuo? (vs. 6-21);
5. Se Davi superou pela fé a angústia do sofrimento ao orar para obter esperança a ponto de louvar, por que não ser cheio de esperança hoje quando entendemos melhor que Davi a intervenção divina através de Jesus, O qual deu Sua vida para dar-nos a salvação? (vs. 22-31).

Neste mundo, os justos sofrem. Há pessoas cruéis em nossa sociedade. Suas ações são:

1. Ressentimento contra os fieis (v. 7);
2. Compulsão da mentalidade coletiva (vs. 12-16);
3. Discernimento deturpado das coisas (v. 17);
4. Ambição inclusive por objetos comuns (v. 18).

Se Davi, que era pecador tentando viver os princípios divinos, viu a orquestração do inferno contra ele, o que Jesus poderia esperar?

Mesmo sabendo que Sua aflição seria ainda mais profunda, Jesus decidiu entrar neste mundo cruel, lutar e vencer por nós, oferecendo esperança aos fies que enfrentam opressão ainda hoje.

Assim, quem…

• …clama a Deus, revigora a alma e canta durante as tormentas da vida.
• …experimenta vigor espiritual conclama mais pessoas para adorar ao Salvador como Davi.

Amigos, vamos clamar para recobrar ânimo, e então louvar/adorar ao Senhor? Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Simplesmente Cristo

MEDITAÇÃO DIÁRIA

 24 de fevereiro
Simplesmente Cristo

Considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor. Filipenses 3:8

Nascido em 1889, na Índia, Sadhu Sundar Singh cresceu odiando o cristianismo. Adepto do sikhismo, ele extravasou intensamente esse ódio, quando, aos 15 anos, queimou publicamente um exemplar do Evangelho. No entanto, três dias depois, teve uma visão de Cristo e se converteu. Então, mesmo sendo adolescente, resolveu se tornar sadhu (“pregador peregrino”). Certo dia, Sundar Singh visitou uma faculdade hindu e foi abordado por um professor descrente.

– O que você encontrou no cristianismo que não tinha em sua antiga religião? – perguntou o professor.

A resposta de Sundar Singh foi:

– Agora tenho Cristo!

 – Sim, eu sei – continuou o cético – mas que princípios, ensinamentos ou doutrinas você encontrou no cristianismo, e que não conhecia anteriormente?

– Tudo o que encontrei foi Cristo! – foi a resposta.

De fato, Sundar Singh estava certo. O centro do cristianismo é Jesus Cristo. Para John Stott, Ele “é o centro da História, o eixo das Escrituras, o coração da missão” (O Incomparável Cristo, p. 11). Por tudo o que envolveu Sua vida, Seu ministério terrestre, o sacrifício no Calvário, o descanso na sepultura, a ressurreição vitoriosa e a ascensão ao Céu, Ele é o evangelho personificado; a boa-nova divina para o ser humano. É Senhor da nossa redenção, assim como é o Senhor da criação: “Todas as coisas foram feitas por intermédio Dele; sem Ele, nada do que existe teria sido feito” (Jo 1:3, NVI).

Paulo também experimentou a sublimidade de Cristo. Desde sua conversão, Cristo Se tornou o centro de sua vida. Então, sua ascendência terrena, erudição religiosa, bagagem cultural, seus ganhos materiais e até a própria morte (Fp 1:21) não mais lhe importavam. Ele tinha Cristo!

Sim, “Cristo é nossa promessa, nossa realidade e nossa vida. Com Ele, nada nos falta. Com Ele, somos vitoriosos. Com Ele, somos filhos de Deus. Sua obediência é nossa obediência. Somos Suas testemunhas, Seus colaboradores, Seus servos, Seus embaixadores. Sua propriedade […] Sua justiça é nossa justiça. Ele é nossa consciência e a força de nossas ações. […] Nossa vida é Ele, e Ele é tudo o que somos. Nada queremos que não seja Dele, nada que nos separe Dele. Nele vivemos e nos movemos e existimos. Ele é tudo para nós, em tudo” (Mario Veloso, Mateus, p. 27).

Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

domingo, 23 de fevereiro de 2020

Gratidão pela Vitória - Salmos 21

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Salmos 21
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

A Bíblia de Jerusalém explica que este Salmo tem “duas partes seguidas de antífonas corais (v. 8 e 14), tem acento messiânico e escatológico, fazendo com que fosse aplicado ao Cristo Rei”.

Neste Salmo “prevê-se a glória majestosa de Cristo” (vs. 1-7), comenta Merril Frederick Unger, “e celebra-se Sua vitória sobre Seus inimigos, 8-12. Então o Israel redimido cantará o hino [do versículo] 13”.

Este Salmo, “evidentemente, é o companheiro adequado do salmo 20, e está em sua posição apropriada ao lado dele. O salmo 20 antecipa o que esse vê como já realizado”, analisa Charles H. Spurgeon; e, então, faz as seguintes aplicações: “Se oramos hoje por um benefício e o recebemos, nós precisamos, antes que o Sol se ponha, louvar a Deus por essa misericórdia, ou então, caso contrário, mereceremos ser negados da próxima vez. O Salmo já foi chamado de ‘o canto triunfal de Davi’, e podemos lembrar-nos dele como sendo a Triunfante Ode Real. ‘O rei’ se sobressai nele todo, e nós o leremos com proveito verdadeiro se for doce a nossa meditação no Senhor enquanto o fazemos. Devemos coroá-lo com a glória da nossa salvação; cantando sobre Seu amor, e louvando Seu poder”.

Medite:

• Este Salmo é uma resposta ao Salmo anterior, o qual nos mostra que orar diante de uma situação desafiadora resultará em corações motivados a agradecer a Deus por Suas ações redentoras (vs. 1-7);
• Na sequência, o Salmo mostra que aqueles que experimentam as portentosas ações divinas meditam na subjugação dos inimigos de Deus e de Seu povo no fim dos tempos (vs. 8-12);
• Finalmente, o povo exalta e celebra efusivamente a força e o poder do Salvador (v. 13).

O grande conflito não será eterno, mas eterna será a vitória divina sobre todo poder maligno. O armagedom será o ápice dessa batalha cósmica e, no fim do milênio se fará execução final sobre todo o império do mal. Então, todo o universo e todos os salvos empreenderão um louvor universal ao Soberano que exterminou completamente tudo o que era mal (ver Malaquias 4:1; Apocalipse 7:7-12; 19:1-3; 20:14-15).

O plano divino está em andamento, cabe a cada pessoa a decisão de não ficar de fora dele. Confie, entrega-te a Deus! Ore e celebrarás!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis