quinta-feira, 20 de junho de 2024

Obadias 1 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Obadias 1
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


OBADIAS 1 – Ao analisar a mensagem curta do profeta Obadias, nota-se que o alvo é um povo pedante, orgulhoso, autoconfiante e indiferente ao povo e à mensagem de Deus.

Edom é originário de Esaú, filho do patriarca Isaque com Rebeca; irmão de Jacó, que originou aos israelitas. Assim, edomitas e israelitas eram irmãos; porém, em constante tensão, pelo ódio abrigado no coração dos descendentes do irmão mais velho.

• Obadias mostra que a arrogância e o orgulho levam à queda. No mundo atual, onde o sucesso muitas vezes é medido por status e poder, é crucial lembrar que a humildade é uma virtude. Devemos erradicar a arrogância e o sentimento de superioridade, buscando a humildade e reconhecendo nossa dependência de um Ser Superior que é Deus (Obadias 1:1-7).

• Devemos estar vigilantes e atentos aos sinais dos tempos. A sabedoria e o entendimento humanos são limitados e podem facilmente falhar. No mundo moderno, onde o conhecimento e a informação estão em constante mudança, é importante manter uma perspectiva espiritual e estar atentos aos ensinamentos divinos (Obadias 1:8-9).

• Precisamos aprender a ser solidários e empáticos, especialmente em tempos de adversidades. A indiferença e a alegria com o sofrimento alheio são atitudes condenáveis. No mundo atual, onde há tanto sofrimento e desigualdade, é essencial praticar a empatia e apoiar aqueles que estão em necessidade ou situação vulnerável (Obadias 1:10-14).

• É importante estarmos cientes que nossas ações têm consequências. O conceito de justiça divina enfatiza que o mal será punido e o bem recompensado. No contexto atual, isso nos lembra a importância de agir com justiça e integridade, sabendo que nossas ações não passarão despercebidas (Obadias 1:15-16).

• Mais importante ainda é saber que Deus sempre visa a restauração; até mesmo em um contexto de condenação. Obadias 1:17-21 revela que já sempre esperança de redenção e restauração para aqueles que buscam o bem. Mesmo em um mundo corrupto e cheio de ódio, existe a promessa de um futuro melhor. É necessário manter a fé e trabalhar para restaurar a fé das pessoas que sofrem injustiças e humilhações em nossa sociedade opressora.

Carecemos da graça, da sabedoria e do poder de Deus para navegar num mundo podre e cheio de ódio; preparando-nos para um futuro onde justiça e retidão prevalecem! Animemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

••••

Influência em longo prazo

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
20 de junho
https://mais.cpb.com.br/meditacao/influencia-em-longo-prazo/

Influência em longo prazo

Quanto aos homens idosos, que sejam moderados, respeitáveis, sensatos, sadios na fé, no amor e na perseverança. Tito 2:2

Conta-se a história de que o rabino Isaac Lev de Berdichev era um homem conhecido por sua bondade e paciência. Em um dia de jejum, ao passar em frente a um restaurante que não seguia as prescrições alimentares judaicas, ele observou que um membro de sua comunidade estava comendo ali. O rabino bateu na janela e pediu que o homem saísse, perguntando-lhe se ele sabia que aquele era um dia de jejum e que aquele restaurante não seguia as normas alimentares que os judeus respeitam. O homem respondeu que sim, sabia de tudo aquilo. O rabino, então, olhou para o céu e disse: “Senhor do Universo, olhe que filhos maravilhosos Tu tens. Eles podem até comer em dia de jejum, inclusive num restaurante não kosher, mas jamais ouvirás uma mentira da boca deles.”

O rabino compreendia que suas batalhas não eram resolvidas no curto prazo. Ele acreditava que o poder é para hoje, mas a paciência é para o amanhã. Ele não queria se identificar com o erro daquele homem, mas sim deixar uma porta aberta para o futuro. Sua atitude gentil visava buscar o melhor do outro e criar um vínculo duradouro. O rabino pensava no depois, no longo prazo, e buscava com paciência influenciar positivamente as pessoas.

Quando Paulo fala para Tito sobre as características que uma pessoa responsável por liderar a igreja deve ter, ele destaca o amor e a paciência. O amor é uma das ferramentas mais poderosas de liderança que existem no Universo. Além disso, a paciência é essencial, pois a influência que exercemos deve ser de longo prazo. Ser uma pessoa influente é participar da estratégia de Deus, que trabalha em curto, médio e longo prazo. A paciência é necessária para chegar a todos esses momentos.

O “já” é de Deus, pois é o Espírito Santo quem toca o coração. O “depois” também pertence a Ele, pois Ele tem o poder de fazer o impossível acontecer. E o que vem por último é igualmente do Senhor, pois Ele coloca as coisas em seu devido lugar. Nós simplesmente acompanhamos esse processo, aprendendo a ser pacientes e confiantes Naquele que tem o controle de tudo.

Você confia em Deus completamente? Então plante sementes hoje para colher lindos frutos em curto, médio e longo prazo.

●●●

quarta-feira, 19 de junho de 2024

Esse nariz não me é estranho

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
19 de junho

Esse nariz não me é estranho

Os irmãos de José vieram e se prostraram com o rosto em terra, diante dele. Gênesis 42:6

Houve um tempo em que a forma do nariz era um assunto de grande importância e gerava debates acalorados. Na verdade, acreditava-se que o formato do nariz estava diretamente relacionado ao destino e sucesso de uma pessoa. Curiosamente, essa crença persistiu até o século 19, quando personalidades importantes como Nietzsche e Charles Darwin foram julgados pelo formato de seus narizes.

Na Antiguidade, a forma do nariz também tinha um papel importante. A diferença entre possuir um tipo de nariz ou outro era notável e muitas vezes influenciava a vida dos indivíduos. Blaise Pascal, por exemplo, afirmou que, se o nariz de Cleópatra tivesse sido mais curto (referindo-se à sua beleza), o curso dos acontecimentos poderia ter sido outro.

Quando os irmãos de José se encontraram com ele, não puderam deixar de notar a semelhança de seu nariz com o do vice-rei. No entanto, eles não tiveram muito tempo para pensar nisso, pois estavam ocupados com seus rostos tocando o chão em sinal de respeito. É interessante notar que a expressão “rosto em terra” na verdade significa “nariz no solo”. Isso nos leva a uma reflexão paradoxal: os irmãos que antes, possivelmente, se orgulhavam de seus narizes agora estavam com eles amassados e sujos de terra.

No entanto, José não se importou com o nariz antes empinado, mas agora humilhado, de seus irmãos. Ele seguia o estilo de Deus, que é extremamente misericordioso e paciente, mesmo quando somos merecedores de punição. O Senhor é muitas vezes descrito no Antigo Testamento como tendo “nariz grande”, uma expressão idiomática que significa que Ele é muito paciente antes de Se irritar. A paciência e misericórdia de Deus nos inspiram a ser semelhantes a Ele. José, seguindo o exemplo divino, não permitiu que seus irmãos fossem punidos pelo que haviam feito no passado, dando-lhes a oportunidade de demonstrar que haviam mudado.

Portanto, não importa a forma do seu nariz. O que realmente importa é que ele seja divino, respirando oportunidades e misericórdia. Assim como José, podemos escolher seguir o exemplo de Deus e ser pacientes e misericordiosos com aqueles que nos cercam.

 https://mais.cpb.com.br/meditacao/esse-nariz-nao-me-e-estranho/
●●●

Amós 9 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Amós 9
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


AMÓS 9 – “Amós deve ser classificado entre os mais importantes profetas por causa da eloquência simples e clara, do vigor e da grandeza de seu pensamento. Poucos profetas são mais penetrantes em compreender os fundamentos do mundo natural e moral, ou apresentam mais conhecimento sobre o poder, sabedoria e santidade de Deus” (CBASD).

Embora a visão inicial de Amós 9, que viu Deus junto ao altar, seja um sinal de julgamento, o livro encerra com uma nota de esperança (vs. 11-15). A “descrição cuidadosa” que Amós faz “abrange a transgressão em toda parte e é como um gráfico revelador dos acontecimentos da vida diária das pessoas. Nenhuma prática do mal parece ter escapado à sua atenção. Ele contou que era seu dever alertar Israel, Judá e as nações vizinhas acerca dos juízos divinos que certamente viriam sobre eles se persistissem na iniquidade. No entanto, ele conclui seu livro com um glorioso quadro do triunfo final da justiça sobre a iniquidade” (Idem).

A mensagem de juízo proferida pelo profeta Amós se cumpriu, e a intenção de restauração prometida também Se cumpre. “A destruição que abateu o reino do norte foi um juízo direto do Céu. Os assírios foram meramente o instrumento de que Deus Se serviu para realizar o Seu propósito... Nos terríveis juízos acarretados sobre as dez tribos, o Senhor havia tido um sábio e misericordioso propósito. Aquilo que não mais podia fazer por intermédio deles na terra de seus pais, procuraria realizar espalhando-os entre os pagãos. Seu plano para a salvação de todo aquele que escolhesse apropriar-se do perdão mediante o Salvador da raça humana devia de alguma forma ser cumprido; e nas aflições levadas a Israel, estava Ele preparando o caminho para que Sua glória fosse revelada às nações da Terra. Nem todos os que foram levados cativos eram impenitentes. Entre eles havia alguns que tinham permanecido leais a Deus, e outros que tinham se humilhado perante Ele. Por intermédio desses, os ‘filhos do Deus vivo’ (Oseias 1:10), Ele levaria multidões no reino assírio ao conhecimento dos atributos de Seu caráter e beneficência da Sua lei” (EGW, PR, 391-392).

Independente de nossa posição e situação, também podemos contribuir com o propósito de Deus de testemunhar de Seus maravilhosos planos de restauração. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

terça-feira, 18 de junho de 2024

Ovos contra pedras

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
18 de junho

Ovos contra pedras

Mesmo que o nosso ser exterior se desgaste, o nosso ser interior se renova dia a dia. 2 Coríntios 4:16

Alguns anos atrás, deparei-me com um artigo interessante que falava sobre Física e ovos de galinha. Não se tratava do eterno debate sobre o ovo ou a galinha, mas sim de uma expressão chinesa, Yi luan ji shi, que se refere ao impacto de um ovo contra uma rocha, em que sempre é o ovo que se quebra. Essa ideia se fixou em minha mente como um modelo de quando duas forças desiguais colidem. É provável que isso lembre alguma experiência que você já teve na vida. No entanto, uma frase anônima que li recentemente me fez repensar minha concepção sobre “ovos” e “rochas”. Ela dizia: “Se for uma força externa que quebra um ovo, a vida se acaba. Se for uma força interna, a vida começa. Mude a partir do seu interior.” Essa frase espetacular me fez refletir que talvez o problema não esteja nas rochas.

O galo-da-serra-andino, também conhecido como Rupicola peruvianus, é a ave nacional do Peru e é uma das mais belas aves que já vi. Ele recebe o nome de “rupícola” por viver e fazer seu ninho em rochas montanhosas nos Andes. As fêmeas se camuflam perfeitamente nas encostas dos montes, tornando-se difíceis de serem vistas. Para essa espécie, as rochas não representam um problema, pois essas aves não temem as alturas. Talvez seja por isso que muitos as chamam de “galinho das rochas”.

Passamos a vida temendo as “rochas” e o impacto que elas podem causar em nossa existência, quando deveríamos estar nos desenvolvendo interiormente para sairmos do ovo e viver plenamente! É por isso que Paulo aconselha os coríntios a não desistirem e a terem a paciência necessária para crescerem internamente, mesmo que externamente sejam alvos de impactos. Devemos nos renovar a cada dia e voltar a tentar, pois a paciência molda o nosso caráter e nos fortalece para lidar com as dificuldades da vida.

Lembre-se: a maioria de nossas lutas não é contra o mundo exterior, mas sim com nosso mundo interior. Portanto, em vez de temermos as dificuldades e os desafios do viver, devemos encará-los como oportunidades de crescimento e aprimoramento. Que possamos, com o poder do Espírito Santo, buscar a força necessária para encarar as rochas da vida e nos tornar seres humanos melhores.
https://mais.cpb.com.br/meditacao/ovos-contra-pedras/

●●●

Amós 8 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse


Leitura Bíblica – Amós 8
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


AMÓS 8 – Este capítulo inicia com uma visão de um cesto de frutas maduras, que haviam chegado ao fim de seu ciclo, prestes a apodrecerem. Este simbolismo de maturidade e decadência iminente é crucial para entender a mensagem do livro de Amós.

“Amós foi chamado para cumprir sua missão num tempo em que Israel e Judá eram prósperos... [Porém] os frutos comuns da prosperidade, como orgulho, luxo, egoísmo e opressão, amadureceram em ambos os reinos [Israel e Judá]. No entanto, a situação foi pior em Israel por causa da adoração ao bezerro, que havia sido instituída por seu primeiro rei, Jeroboão I (ver 1Rs 12:25-33). Sem dúvida, o culto ao bezerro foi a razão pela qual Amós e Oseias foram encarregados de dirigir suas profecias especialmente contra o reino do norte” (CBASD).

As frutas maduras simbolizam que a nação chegara ao ponto de maturidade em seus pecados; a paciência de Deus se esgotara, e a nação estava prestes a enfrentar as consequências das injustiças e corrupção. Amós denunciou repetidamente e no capítulo 8 reiterou os pecados da opressão dos pobres (v. 4), a desonestidade nos negócios (v. 5), a exploração humana (v. 6) e, a hipocrisia e corrupção religiosa (v. 14), justificando a necessidade de um julgamento divino (vs. 7-13).

• O cesto de frutas maduras é um sinal de que Deus vê o comportamento corrupto da humanidade e decide que é hora do juízo.

“O propósito principal de Amós foi chamar a atenção do povo de Deus para seus pecados e tentar levá-lo ao arrependimento. Como o espírito de Paulo se agitou em Atenas quando viu a cidade entregue à idolatria, assim Amós deve ter ficado impressionado com a luxúria e os pecados que descreve em detalhes. Ele repreendeu os pecados que brotavam da prosperidade material, as extravagâncias, as folias, o deboche dos ricos, que agiam assim ao mesmo tempo que oprimiam os pobres e pervertiam a justiça por meio do suborno e extorsão...” (CBASD).

• Considerando nossa sociedade com base na mensagem de Amós, indaguemos: Nosso mundo não é um grande cesto de frutas maduras para o juízo?

• Além desta pergunta global, reflitamos: Em nossa vida pessoal, que “frutas podres” de pecado ou negligência podemos identificar que necessitam de arrependimento e mudanças imediatas?

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

segunda-feira, 17 de junho de 2024

Fortalecidos pelas provações

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
17 de junho

Fortalecidos pelas provações

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança, a perseverança produz experiência e a experiência produz esperança. Romanos 5:3, 4

Meu irmão é um corredor de longa distância que segue uma rotina rigorosa para garantir uma corrida eficiente. Ele começa com exercícios de aquecimento, seguidos pela corrida em determinadas distâncias e velocidades específicas e termina com alongamentos. Além disso, ele ocasionalmente se submete a “desafios” para melhorar seu desempenho, como carregar pesos nos tornozelos para fortalecer os músculos das pernas. Essas dificuldades tornam-no um corredor ainda melhor.

Em relação às tribulações, Paulo nos incentivou a nos gloriarmos nelas. Mas como isso é possível? Tudo depende da maneira como encaramos os problemas. Se os vemos apenas como problemas, ficamos paralisados com preocupações e incapazes de lidar com a adversidade. No entanto, se os encaramos como desafios, temos a oportunidade de nos aproximarmos de Deus e testemunhar Seu poder em ação. Podemos nos provar e desenvolver uma atitude paciente e dependente Dele. A paciência é essencial, já que o cronograma de Deus nem sempre é o mesmo que o nosso. Mas a espera vale a pena, pois Deus sempre age no momento certo. À medida que vivenciamos essas evidências pessoais, a esperança cresce e a certeza de que um dia todos os problemas serão resolvidos também.

Ellen G. White escreveu: “Deus leva Seu povo para perto de Si através de dolorosas experiências, mostrando-lhes suas próprias fraquezas e incapacidade, e ensinando-lhes a confiar Nele como seu único auxílio e salvaguarda. Então se cumpre Seu propósito. São preparados para ser usados em qualquer emergência, para ocupar importantes posições de confiança e realizar os grandes desígnios para os quais lhes foram dadas as suas faculdades” (Testemunhos Para a Igreja, v. 4, p. 77 [86]).

A vida é repleta de desafios e tribulações, e a forma como lidamos com essas situações pode determinar nosso sucesso ou fracasso na corrida da existência. Mas, ao seguir o exemplo do corredor de longa distância, podemos nos exercitar com Jesus e desenvolver a resistência necessária para enfrentar qualquer dificuldade. Corramos com Cristo, e seremos vencedores com Ele!
https://mais.cpb.com.br/meditacao/fortalecidos-pelas-provacoes/
●●●

Obadias 1 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse Leitura Bíblica – Obadias 1 Comentário: Pr. Heber Toth Armí OBADIAS 1 – Ao analisar a mensagem curt...