quarta-feira, 24 de julho de 2024

Dor de coração

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
24 de julho
https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/

Dor de coração

O cetro não se arredará de Judá, nem o Legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a Ele se congregarão os povos. Gênesis 49:10, ARC


Era um sábado de noite e tínhamos saído para dar um passeio com a família. O trajeto escolhido era o antigo leito do rio Túria, em Valência. Desde que o rio foi desviado da cidade, aquela área foi convertida em um imenso parque, onde se realiza todo tipo de atividades sociais. Passear entre variados tipos de vegetação com conversas ao estilo mediterrâneo – apaixonadas e platônicas – é um prazer muito especial. A certa altura, nos deparamos com uma multidão de várias tribos urbanas. Primeiro, os hipsters com seu ar vintage. Gente tranquila, com suas longas barbas e cuidadosos cortes de cabelo. Depois, os freaks com suas camisetas de ficção científica e aquela sensação de estarem desconectados da realidade ou conectados com outra. Por último, os indignados, com sua aparência desalinhada, muito próxima à dos bárbaros nórdicos.

A música superava os decibéis de nosso agrado e saímos dali. Olhando aquela gente lá do alto da ponte centenária, senti-me triste. Ali estavam eles, sentados no gramado e conversando sobre suas coisas, enquanto eu sentia uma imensa dor no coração. Como poderíamos chegar a todas aquelas pessoas e falar-lhes de quão espetacular é a vida com Jesus? Senti-me impotente. Como aquelas pessoas poderiam se render a Cristo se nem O conheciam?

Ainda me pergunto: Como? Somos poucos e nem sempre estamos de acordo. Temos poucos recursos e, muitas vezes, somos desanimados. Estamos hipnotizados como Laodiceia, ofuscados pela luz do virtual. Como? O que fazer para que todos possam ouvir de Jesus? Será que eles não têm o direito de desfrutar da nossa esperança ou dos infindáveis benefícios de nossa fé e da graça de Deus?

Sei que não conseguiremos cumprir a missão por nossos próprios esforços. É Deus quem nos capacita. Porém, precisamos nos colocar à Sua disposição. Devemos crer que, um dia, “a Ele se congregarão os povos”. Mas temos nossa parte a fazer. Nossa fé precisa se traduzir em ações em favor do próximo, visando à sua salvação.

O que você tem feito para alcançar outros para Jesus? Ore ao Senhor para que Ele lhe mostre hoje a melhor maneira de testemunhar.

●●●

Zacarias 12 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Zacarias 12
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


ZACARIAS 12 – Embora tenha sido escrito para um contexto desafiador dos judeus que retornaram do exílio para fortalecer a crença e a fé na vinda do Messias, o texto sagrado do profeta Zacarias transcende seu tempo; ou seja, é importante suas profecias para entender tanto o passado quanto os eventos futuros.

“Zacarias é um dos livros do Antigo Testamento mais citados no Novo Testamento (mais de 70 citações ou alusões). A maioria delas aparece nos evangelhos e no livro do Apocalipse. O livro de Zacarias fica atrás apenas de Ezequiel, seguido por Daniel, em sua influência sobre o Apocalipse”, analisa Zdravko Stefanovic, o qual também destaca as sete profecias messiânica proferidas por Zacarias:

1. Zacarias 3:8-9.
2. Zacarias 6:12-13.
3. Zacarias 9:9-10.
4. Zacarias 10:4.
5. Zacarias 11:4-14.
6. Zacarias 12:10-14.
7. Zacarias 13:6-9.

A sexta profecia messiânica consta no capítulo em análise. “Zacarias apresentou uma profecia sobre a reação da casa de Davi e dos habitantes de Jerusalém quando Jesus fosse crucificado: ‘Olharão para mim, Aquele a quem transpassaram, e chorarão por Ele como quem chora a perda de um único filho’ (v. 10). O quadro é sombrio: As pessoas olham para o Messias e choram amargamente por Ele, porque O transpassaram. Essa imagem da morte do Messias é usada em João 19:37 (compare com Sl 22:16; Is 53:5). Nossa necessidade de olhar para Jesus com fé é ressaltada em João 3:14-15 (compare com Nm 21:9; Is 45:22; Hb 12:2)” (Stefanovic).

• Zacarias 12 inicia com a ideia de que Jerusalém seria um centro de conflito, mas também seria protegia e sustentada por Deus. No ano 70 d.C., Tito Vespasiano a cercou e a destruiu, diferentemente do que Deus havia predito.

• Zacarias 12 encerra com um lamento oriundo do arrependimento, quando o povo reconheceria seus pecados e o Messias a Quem transpassaram. Na verdade, é Jesus quem chora e lamenta sobre Jerusalém porque seus habitantes O ignoraram, desprezaram ao Único que poderia salvá-los (Lucas 19:41-44).

Assim, Zacarias 12 é um chamado aos fiéis do tempo do fim para uma autoavaliação contínua e um arrependimento genuíno para não cair no mesmo erro de Israel.

Para fortalecer nossa fé nos dias finais da história humana precisamos focar nas profecias e suas conexões com o Apocalipse. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

terça-feira, 23 de julho de 2024

De dentro para fora

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
23 de julho
https://mais.cpb.com.br/meditacao/de-dentro-para-fora/

De dentro para fora

Porque a boca fala do que está cheio o coração. Mateus 12:34

Lembrei-me de um aluno que tive anos atrás. Ele tinha sofrido um acidente de carro e sua frequência às aulas passou a ser muito irregular. Essa foi a razão pela qual ficou para o exame final. E quando corrigi sua prova, notei que era um desastre. A maioria das perguntas não tinha resposta, e as que ele respondera, mal se aproximavam da resposta certa. Chamei o jovem ao meu escritório e tivemos uma conversa. Ele quis justificar o resultado alegando o acidente e certos problemas de memória. Pensei: “Vamos ver se isso procede.” Eu sabia que ele era fascinado por informática e fiz uma pergunta sobre os últimos modelos de certos aparelhos. O olhar dele se iluminou, e ele começou a dar detalhes de cada peça, chip e acessórios. Durante mais de 15 minutos, recebi uma enorme quantidade de informações sobre o assunto. Depois disso, não tive dúvida: aquele rapaz não havia estudado para o exame!

Em Mateus 12:34, Jesus diz que “a boca fala do que está cheio o coração”. Em outras palavras, Cristo nos incentiva a nos enchermos Dele para que seja natural falarmos de Sua pessoa e tê-Lo em nossa memória, a fim de que nosso coração assimile bem o que significa ser cristão.

Há um provérbio chinês que diz: “Todos os dias arrumamos os cabelos. Por que não o coração?” Imagine que certa manhã você se levante, coloque-se na frente de um espelho e diga: “Estou despenteado.” Você sai para o trabalho ou para a faculdade e, enquanto caminha, observa que as pessoas estão olhando e constata: “Estou despenteado.” Você entra na sala de aula ou na empresa em que trabalha, e o olhar de todos se fixa em você mais do que o habitual. Você pensa: “Estou despenteado.” Bem, o que é que não está funcionando? Não acho que seja seu pente ou sua escova. É você! Não adianta só saber que está errado; é preciso mudar!

Assim como muitas pessoas passam por mudanças espetaculares em sua aparência em certos programas de TV, precisamos também de uma mudança completa em nossa vida espiritual. E essa mudança precisa começar de dentro para fora.

Permita hoje que Jesus preencha seu coração. Encha-se da Palavra Dele e peça-Lhe a plenitude do Espírito Santo. Dessa forma, você transbordará as maravilhas de Deus para outros ao seu redor.

●●●

Zacarias 11 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Zacarias 11
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


ZACARIAS 11 – A mensagem de Zacarias continua a ressoar através dos séculos, chegando até nós, oferecendo esperança e direção para todos os que buscam entender os propósitos eternos de Deus.

Considere estes pontos:

1. Cedro, abeto e carvalho simbolizam líderes proeminentes ou nações diante da destruição de Jerusalém. Mesmo as nações e líderes mais poderosos não são imunes ao julgamento divino; assim, Zacarias 11:1-2, nos lembra da fragilidade das instituições humanas e da necessidade de depender de Deus.

2. Falsos pastores, líderes apóstatas, são responsabilizados pelo sofrimento do povo (Zacarias 11:3-6; ver Isaías 3:12; 9:16; Jeremias 2:8, 26-27; Ezequiel 22:23-31; 34:2-10). Tais pastores abandonaram seu rebanho (Zacarias 11:15-16; 10:2). Deus, então, ordena Seu profeta a cuidar do povo, pois sem guia, seriam destruídos.

Líderes ambiciosos traficavam as ovelhas, agradecendo ao Senhor pela fortuna adquirida (Zacarias 11:5). Eles seriam oprimidos por outras nações, e Deus os responsabilizaria pelo tratamento dado ao Seu povo (Isaías 10:5-7, 12).

3. A quebra das varas da Graça e da União pela rejeição do Messias refere-se à quebra da aliança com Deus e a fraternidade entre Judá e Israel (Zacarias 11:7, 14). Essas varas representavam os graciosos propósitos de Deus para o mundo.

4. Deus livrou Israel de líderes opressores; porém, quando recusaram Sua liderança, Ele prometeu não mais apascentá-los (II Reis 18:12; II Crônicas 36:14-16). Zacarias, representando o Pastor principal, pediu Seu salário ao povo, revelando ingratidão ao pagar apenas trinta moedas de prata (Zacarias 11:8-17) – o preço de um escravo (Êxodo 21:32). O povo rejeitou o Bom Pastor, e Zacarias assumiu o papel de pastor insensato.

Esta riquíssima narrativa nos brinda com importantíssimas lições de vida:

• A ambição desenfreada corrompe a liderança, seja secular ou espiritual, empresarial, política ou eclesiástica; para evitar isso, esteja ciente que a verdadeira liderança busca o bem do povo, não a riqueza pessoal.

• A ingratidão revela desprezo pelos dons divinos. Por isso, é imprescindível valorizar o que Deus tem feito por você, sem subestimar as Suas bênçãos.

• Rejeitar a liderança divina traz caos e sofrimento. Portanto, é essencial aceitar o Bom Pastor para guiar sua vida no caminho certo.

• Falsos líderes levam o povo à destruição. Então, é fundamental buscar orientação em líderes verdadeiros enviados por Deus que reflitam Seu caráter.

Enfim, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

segunda-feira, 22 de julho de 2024

Renome

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
22 de julho
https://mais.cpb.com.br/meditacao/renome/

Renome

Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Mateus 28:19


Era verão, e eu tinha voltado para a casa dos meus pais. Bem cedo, fui ao banco. Logo à entrada, informei da parte de quem eu vinha, e em poucos instantes o gerente da agência me atendeu com uma gentileza que me pareceu estranha. “Quer dizer que você é filho de Justo, irmão gêmeo de Juan Ramón, que moram no Ejido de Belén?” “Sim, senhor”, respondi sentindo uma mescla de privilégio com responsabilidade. Lembro-me com satisfação do restante daquele encontro.

O Senhor não nos envia para realizar Sua missão sem dar também o Seu aval. Não temos que ensinar e batizar por nós mesmos, mas em nome Dele. Isso é um privilégio e uma responsabilidade.

Ir em nome do Pai significa que somos filhos de Deus. Nosso Pai é o Rei dos reis, o que nos torna príncipes e princesas. Ao sermos reconhecidos como filhos de Deus, temos um nome pelo qual zelar, pois nosso Pai não merece ser questionado por nossas ações. A maioria dos ateus que já li não vê bem a Deus por causa dos atos de Seus filhos. Portanto, devemos viver de maneira a despertar fé nas pessoas.

Ir em nome do Filho significa que somos irmãos em Cristo, nosso Irmão mais velho. Os irmãos mais velhos são modelos para os mais novos, e Cristo é o Modelo dos modelos. Em sua condição natural, os irmãos, se assim desejam, compartilham alegrias e tristezas, apoiando-se em todos os momentos. Jesus, por gostar de trabalhar em equipe, propôs que procuremos ser mais parecidos com Ele, a fim de que muita gente tenha a oportunidade de ver bons exemplos. Portanto, façamos as coisas de maneira a deixar claro às pessoas o que é correto.

Ir em nome do Espírito Santo significa que Ele mora em nosso coração. Não há nada melhor neste mundo do que ter a plenitude do Espírito, pois Nele sempre haverá consolo e paz. O Espírito nos faz pessoas melhores, nos dá sabedoria, nos ensina a amar e a crescer, conduzindo outras pessoas a Ele.

Ser filhos de Deus significa que somos pessoas de renome. Isso implica um enorme privilégio, mas também grandes responsabilidades. Reflita nisso!

●●●

Zacarias 10 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse


Leitura Bíblica – Zacarias 10
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


ZACARIAS 10 – O livro de Zacarias é composto de duas partes distintas em termos de estilo e conteúdo. A partir do capítulo 9, a narrativa muda drasticamente. A restauração do templo – tema central da primeira parte –, desaparece, assim como visões e anjos. Em vez disso, a segunda parte de Zacarias adota uma ênfase messiânica, delineando uma visão de esperança e do estabelecimento de um reino eterno.

Os primeiros oito capítulos são denominados por visões simbólicas e oráculos que visam a restauração do templo de Jerusalém, no contexto do retorno dos exilados da Babilônia. As visões apocalípticas e as mensagens angelicais servem para inspirar e motivar o povo de Deus a reconstruir o templo e reestabelecer a adoração correta.

No entanto, a partir do capítulo 9, há uma transição notável. O texto adota um tom mais direto e profético, com menos ênfase em visões e mais em declarações sobre o futuro de Israel e das nações circunvizinhas. Este novo estilo reflete uma mudança na situação histórica e nas necessidades espirituais do povo de Deus.

Assim, com a conclusão do templo, a atenção volta para o futuro messiânico e escatológico. Esta transição também pode ser vista como uma resposta às crescentes expectativas messiânicas e ao desejo de um reino duradouro que transcenda as limitações humanas e temporais. A segunda parte de Zacarias, portanto, serve para reformar a fé do povo de Deus em um futuro prometido, que será realizado através do Messias.

A mudança de estilo e ênfase não é apenas literária, mas profundamente teológica e espiritual, refletindo a evolução das necessidades e expectativas do povo de Deus. As profecias contidas nesses capítulos oferecem uma visão inspiradora do futuro, ancorada na promessa de Deus de enviar um Salvador e estabelecer um reino de justiça e paz.

Deus é o Pastor divino que responde orações, reprova a falsa religião, condena falsos pastores, cuida de Suas ovelhas, salva Seu povo e concede-lhe vitórias (Zacarias 10:1-5). Como Salvador, revela a causa, o método e o modelo da salvação (Zacarias 10:6-12).

O nome Zacarias significa “Jeová Se lembrou” – uma garantia para o povo de Deus de que, mesmo em tempos de aparentemente esquecimento ou abandono, Deus lembra-Se de Suas promessas e está trabalhando para cumprir Seus propósitos redentores!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

domingo, 21 de julho de 2024

Ser ou usar

 Devocional Diário


Vislumbres da eternidade
21 de julho
https://mais.cpb.com.br/meditacao/ser-ou-usar/

Ser ou usar

Cuidemos também de nos animar uns aos outros no amor e na prática de boas obras. Hebreus 10:24


Um dos livros que mais me impactaram em minha adolescência foi Ter ou Ser, de Erich Fromm. Como muitos outros, eu vivia em busca de uma identidade própria, e essa busca me permitiu compreender que o mais importante não é ter coisas, mas ser alguém. A sociedade em que eu vivia dava muita importância ao ter (uma boa casa, um carro espetacular, um título acadêmico, um trabalho bem remunerado), e não era essa a cosmovisão proposta por Fromm – tampouco por Jesus. Pude, então, aprender que não sou aquilo que possuo. Graças a Deus, somos muito, muito mais do que aquilo que possuímos.

Nossa sociedade atual tem ido um pouco mais além, e o verbo da moda é “usar”. Certamente você já observou que, cada vez mais, as pessoas não compram livros; elas os “baixam”. Depois, os usam e, finalmente, os deletam. Elas veem filmes on-line em suas smart TVs e estabelecem relações temporárias de amizade ou de intimidade por mero interesse. E “usar” é, infelizmente, um verbo muito relacionado com “descartar”. Costumamos descartar coisas, mas descartar pessoas é muito mais grave. Pense nas famílias e na facilidade com que se desintegram. Os casamentos são mais frágeis do que nunca porque, supostamente, o “amor morreu”. Os que empregam essa frase talvez devessem refletir se não seria mais honesto dizer que “esta relação não serve para os meus propósitos”. O mesmo acontece com o vínculo entre pais e filhos, que dependem cada vez mais de interesses pessoais, e esses nunca coincidem. Tais vínculos costumam reagir mais às transações entre usuários exigentes do que a uma relação pessoal.

Hoje, assim como no passado, devemos nos lembrar de que a mensagem de Jesus tem a ver com o ser e que devemos possuir menos, usar menos, para amar mais e ajudar mais. Não é apenas uma questão de espiritualidade. Nossa própria sobrevivência depende disso.

Ter consideração para com os outros é um desafio que nos é apresentado por um mundo carente de verdadeiros seres humanos. Sua missão, entre outras coisas, pode ser a de dizer ao seu vizinho que você se importa com ele, que Jesus o ama e que ele não faz ideia sobre o quão importante ele é para Deus. Sejamos mais do que temos. Façamos a diferença!

●●●

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...