domingo, 27 de novembro de 2022

O AUXILIADOR INFINITO

O AUXILIADOR INFINITO

Grande é o Senhor nosso e mui poderoso; o Seu entendimento não se pode medir. Salmo 147:5

Muitos supõem que a religião católica não é atraente, que sua adoração é um ciclo de cerimônias tediosas e sem sentido. Nisso estão equivocados. Embora o catolicismo romano esteja baseado em engano, não se trata de um embuste rude e estranho. O culto religioso na igreja romana consiste em um cerimonial extremamente impressionante. As demonstrações esplêndidas e os ritos solenes fascinam os sentidos das pessoas, silenciando a voz da razão e da consciência. Os olhos ficam encantados. Igrejas magníficas, procissões imponentes, altares de ouro, relicários incrustrados com joias, pinturas seletas e esculturas rebuscadas apelam ao amor à beleza. Os ouvidos também são cativados. Não há nada que supere a música. As ricas e vibrantes notas do órgão, unidas à melodia das muitas vozes que inundam as abóbadas elevadas e os corredores enfileirados por colunas das grandes catedrais não falham em impressionar a mente com temor e reverência.

A pompa, a cerimônia e o esplendor externos, que tão somente zombam dos anseios da alma enferma pelo pecado, evidenciam a corrupção interna. A religião de Cristo não requer esses atrativos para recomendá-la. Diante da luz que brilha da cruz, o verdadeiro cristianismo transparece tão puro e amável que decorações exteriores apenas ocultam seu verdadeiro valor. É a beleza da santidade e um espírito manso e tranquilo que têm valor para Deus.

Um estilo grandioso não é sinal de pensamento puro e elevado. Os conceitos mais exaltados da arte e o refinamento mais delicado do gosto costumam brotar de mentes completamente terrenas e sensuais. Em geral, são usadas por Satanás para levar as pessoas a se esquecer das necessidades da alma, a perder de vista a vida futura e imortal, bem como a se afastar de seu Auxiliador infinito, a fim de viver só para este mundo.

A religião externa é atraente para o coração não renovado. A pompa e a circunstância da adoração católica exercem poder sedutor e encantador que engana a muitos. Essas pessoas olham para a igreja romana como se fosse a própria porta do Céu. Não há prova contra sua influência além daqueles que firmam os pés solidamente no fundamento da verdade e são renovados pelo Espírito de Deus (The Signs of the Times, 30 de junho de 1898).

PARA REFLETIR: As coisas belas da vida obscurecem ou iluminam a sua visão de Deus?
https://youtu.be/1axWy79QWrs

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

27 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-auxiliador-infinito/

2 Reis 5 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 5
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 5 – Uma vida que busca a Deus experimenta uma revolução extraordinária. Quem desce do pedestal do orgulho, consegue encontrar o caminho da salvação. Analise...

No relato em apreço, é possível perceber alguns pontos importantes:

• Deus permite certas coisas para prover libertação de pagãos. O Deus amoroso permitiu uma humilde menina israelita ser levada cativa para a casa de Naamã, o oficial do exército siro que estava acometido de uma doença incurável (II Reis 5:1-10).

• Deus lida com o orgulho e arrogância de grandes personagens para levá-los à conversão. Naamã precisou lutar contra orgulho e preconceito a fim de que a humildade e a fé pudessem vencer em sua vida. Todo pecador deve passar por tal experiência (II Reis 5:11-14).

• Deus alcança inalcançáveis e pagãos improváveis, pois Ele é o Deus dos impossíveis. Naamã rendeu-se a Deus, testemunhou do que Deus Lhe fizera, almejou ofertar à obra divina, abandonou seus antigos deuses, tornou-se sinceramente fiel; voltou para casa restaurado física e espiritualmente com coração cheio de paz. Isso acontece a toda pessoa que realmente experimenta a conversão a Deus (II Reis 5:15-19).

• Deus revela as consequências de regredir espiritualmente. Geazi, servo de Eliseu, tomado de ambição, mentiu duas vezes: uma vez a Naamã e outra ao seu mestre, o profeta; consequentemente foi acometido da lepra da qual Naamã fora liberto. De consequências como estas sofrem aqueles que desprezam aos princípios da Palavra de Deus (II Reis 5:20-27).

Na Bíblia, o adjetivo “homem de Deus” aparece 52 vezes; das quais, 22 estão relacionadas a Eliseu. Mesmo ao lado de um homem de Deus do nível desse profeta, Geazi deixou-se influenciar por características que pervertem um servo de Deus. Não que Eliseu fosse péssimo mestre, é o aprendiz que precisa ser um bom aluno.

A lepra ilustra a doença do pecado. Banhar-se nas águas ilustra a entrega através do batismo. A mensagem do profeta ilustra o evangelho. A cura do pagão ilustra a restauração operada pela renúncia das falsas crenças a fim de assimilar a teologia verdadeira.

Todavia, destaque precisa ser dado à menina escrava e aos servos siros; eles fizeram a diferença na conversão de Naamã. Isso mostra que pessoas simples podem fazer a diferença na vida de pessoas da alta sociedade. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sábado, 26 de novembro de 2022

O SENHOR DO SÁBADO

 O SENHOR DO SÁBADO

Porque o Filho do Homem é Senhor do sábado. Mateus 12:8

Pedindo aos ouvintes que não se maravilhassem, Cristo apresentou diante deles, em visão ainda mais ampla, o mistério do futuro: “Não fiquem maravilhados com isso, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a voz Dele e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo” (Jo 5:28, 29).

Essa certeza da vida futura era o que Israel por tanto tempo aguardara e esperava receber no advento do Messias. Sobre eles estava brilhando a única luz que pode iluminar as sombras da sepultura. No entanto, a obstinação é cega. Jesus tinha violado as tradições dos judeus e desprezado a autoridade deles. Por isso eles não queriam crer.

O tempo, o local, a ocasião, a intensidade dos sentimentos na assembleia; tudo se combinou para tornar mais impressionantes as palavras de Jesus perante o Sinédrio. As maiores autoridades religiosas da nação estavam tentando tirar a vida Daquele que Se declarava o restaurador de Israel. O Senhor do sábado havia sido citado perante um tribunal terrestre para responder à acusação de violar a lei sabática. Ao declarar com tanta eloquência Sua missão, Seus juízes contemplaram-No espantados e enfurecidos. Entretanto, Suas palavras não podiam ser respondidas. Não podiam condená-Lo. Jesus não dava aos sacerdotes e rabinos o direito de interrogar sobre Sua obra ou interferir nela. Não tinham essa autoridade. Suas pretensões se baseavam no próprio orgulho e na arrogância. Ele Se recusava a Se reconhecer culpado de suas acusações ou ser doutrinado por eles.
Em vez de Se desculpar do ato de que se queixavam ou explicar Sua intenção em praticá-lo, Jesus Se voltou contra os líderes, e o acusado Se tornou acusador. Repreendeu-os por sua dureza de coração e ignorância sobre as Escrituras. Declarou que tinham rejeitado a Palavra de Deus, da mesma forma como haviam feito Àquele a quem Deus enviara. “Vocês examinam as Escrituras, porque julgam ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de Mim” (Jo 5:39).

Em cada página, seja de história, mandamento ou profecia, brilha nas Escrituras do Antigo Testamento a glória do Filho de Deus. Naquilo em que era uma instituição divina, o sistema do judaísmo servia como uma compacta profecia do evangelho (O Desejado de Todas as Nações, p. 160, 161 [211]). 

PARA REFLETIR: O que você pode aprender com a forma de Jesus lidar com o Sinédrio? 

MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-senhor-do-sabado/

2 Reis 4 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 4
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 4 – Mais importante que obter conhecimento de Deus é desenvolver relacionamento com Ele; se bem que, qualquer relacionamento íntimo gera conhecimento. Por conseguinte, conhecer a Deus é o caminho da vida eterna (João 17:3).

É importante saber que uma coisa é estudar sobre Deus; outra, é conhecê-lO por convivência com Ele. É importante perceber que obter informações teológicas não é empiricamente a mesma coisa que relacionar-se com Deus. Uma coisa é saber de Seu poder, outra coisa é experimentá-lO.

O capítulo em pauta não visa meramente informar que Deus opera milagres, como multiplicar azeite a viúvas endividadas, ressuscitar filhos de casais desesperados, transformar em bênção guisados envenenados, e multiplicar pães para alimentar uma centena de pessoas. O propósito é mostrar que Deus está disposto a atender nossas necessidades como atendeu na época de Eliseu – independentemente de quais sejam elas.

Tanto ricos quanto pobres, viúvos e casados, homens e mulheres, todos têm necessidades; e, a todos Deus pode atender. Ele nos conhece, e reconhece cada uma das leis que Ele colocou no Universo; então, as utiliza como bem Lhe parecer, se for para nos favorecer.

As Escolas dos Profetas foram muito importantes na história sagrada (II Reis 4:38). Elas servem de modelos para clubes de Desbravadores e Aventureiros, e para os Colégios Adventistas e Escolas Sabatinas. O profeta, Juiz e Sacerdote Samuel foi o idealizador dessa instituição de ensino; na qual, “dentre as principais matérias de ensino estavam a lei de Deus com as instruções dadas a Moisés, história sagrada, música sacra e poesia. Nessas ‘escolas dos profetas’, os jovens eram educados por aqueles que não só eram versados na verdade divina, mas também mantinham íntima comunhão com Deus e haviam recebido dons especiais de Seu Espírito. Esses educadores desfrutavam o respeito e a confiança do povo, tanto pelo saber como pela piedade. O poder do Espírito Santo era, muitas vezes, notavelmente manifesto em suas assembleias, e a manifestação do dom profético não era rara. Essas escolas ou colégios tinham valor incalculável para Israel por proporcionar não só a disseminação da verdade religiosa, mas por preservar o espírito da piedade vital”, assinala Ellen White.

As informações históricas do favor de Deus devem levar-nos a experimentar Seu poder nos dias atuais. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

sexta-feira, 25 de novembro de 2022

O MAIS PRECIOSO E AMADO

 O MAIS PRECIOSO E AMADO

Aquele que tocar em vocês toca na menina dos Meus olhos. Zacarias 2:8

Unicamente essa percepção da presença de Deus poderá afastar aquele receio que faria da vida um peso à criança insegura. Que ela grave na memória esta promessa: “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que O temem e os livra” (Sl 34:7). Que leia a maravilhosa história de Eliseu na cidade do monte e, entre ele e o exército de inimigos armados, uma poderosa multidão de anjos celestiais ao redor! Leia como, na prisão, o anjo de Deus apareceu a Pedro que estava condenado à morte; como, depois de passarem pelos guardas armados, pelas portas maciças e pelo grande portão de ferro com seus ferrolhos e travessas, o anjo guiou o servo de Deus em segurança.

Leia a respeito daquela cena no mar, quando, aos soldados e marinheiros arremessados de um para outro lado pela tempestade, exaustos pelo trabalho, pela vigília e pelo longo jejum, Paulo, como prisioneiro, em caminho para seu julgamento e sua execução, falou aquelas grandiosas palavras de ânimo e esperança: “Mas agora aconselho que tenham coragem, porque nenhuma vida se perderá […]. Porque, esta mesma noite, um anjo do Deus a quem pertenço e a quem sirvo, esteve comigo, dizendo: ‘Paulo, não tenha medo! É preciso que você compareça diante de César, e eis que Deus, por Sua graça, lhe deu todos os que navegam com você’” (At 27:22-24). […]

Essas coisas não foram escritas simplesmente para que pudéssemos lê-las e admirá-las, mas para que a mesma fé, que na antiguidade operava nos servos de Deus, possa operar em nós. De maneira não menos evidente do que Ele operava naquele tempo, fará hoje, onde quer que haja corações de fé que sejam condutores de Seu poder.

A confiança em Deus deve ser ensinada aos que não têm autoconfiança e que são, por isso, levados a fugir dos compromissos e responsabilidades. Assim, muitos que parecem nulidades no mundo, ou talvez apenas um peso morto, estarão habilitados a dizer como o apóstolo Paulo: “Tudo posso Naquele que me fortalece” (Fp 4:13).

Também para a criança que facilmente se ressente, a fé contém preciosas lições. A disposição para resistir ao mal ou vingá-lo é muitas vezes devida a um veemente senso de justiça e um espírito ativo e enérgico. Que essa criança seja ensinada que Deus é o defensor eterno do que é certo. Ele tem terno cuidado pelos seres que amou, a ponto de entregar para salvá-los Aquele que Lhe era o mais Precioso e Amado. Ele lidará com todo malfeitor (Educação, p. 182, 183 [255-257]).

PARA REFLETIR: Em um mundo no qual a justiça tantas vezes parece inalcançável, como você pode ajudar os injustiçados a encontrar esperança no mais Precioso e Amado do Céu?
https://youtu.be/CFIDvvJBVfg

MEDITAÇÃO DIÁRIA

25 de novembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-mais-precioso-e-amado/

2 Reis 3 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 3
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 3 – Há bênçãos e vitórias que desfrutamos devido à fidelidade alheia. Há orações respondidas por conta da consagração de outras pessoas. Deus é misericordioso com pessoas ímpias por causa daqueles que dependem dEle. Isso deve instigar-nos!

O rei Jorão de Israel foi beneficiado pelo profeta Eliseu, graças à presença de Josafá, rei de Judá. O profeta deixou isso muito claro ao procurarem-no para solucionar um problema de falta de água quando enfrentavam os moabitas (II Reis 3:5-20).

Graças a presença de Josafá, Deus concedeu vitória a Edom e Israel sobre seus inimigos (II Reis 3:21-27). Tal fato deve servir de advertência e incentivo aos que estão alheios a Deus!

O início do capítulo mostra que as obras de Elias e Eliseu surtiam algum efeito na vida do rei de Israel. Embora fosse filho do perverso rei Acabe e da cruel rainha Jezabel, Jorão retirou a coluna de Baal erigida por seu pai. Isso pode-se caracterizar um tipo de reforma espiritual; porém, precisa ser analisada mais atentamente:

1. Reforma espiritual que não provém de reavivamento espiritual será incompleta e defeituosa. Nenhuma reforma que não partir de dentro para fora, será apenas paliativa. Se o Espírito Santo não operar no coração do pecador, nenhuma ação promoverá reforma verdadeira. Jorão não orou, não leu a Bíblia, não levou o povo à consagração. Apenas retirou a coluna de Baal que seu pai havia construído!

2. Reforma espiritual que não erradica o pecado não pode ser considerada válida. Superficialidade na reforma não transforma o coração. Embora a missão de Elias e Eliseu possa ter influenciado Jorão a retirar o coluna de Baal, ele não foi além disso. Conquanto fosse a versão melhorada de seus pais, Jorão praticou os pecados Jeroboão – fazendo pecar ao povo de Deus.

3. Reformas espirituais que não transformam o caráter dos pecadores não passam de reavivamentos superficiais, sem aprovação de Deus. A verdadeira espiritualidade torna o crente em fiel a Deus, revelado no trato ao próximo. Assim, transformação do coração é mais importante que erradicação dos emblemas da falsa religião.

A secularização do cristianismo atual evidencia que precisamos de reavivamento e reforma que realmente transforma cada membro da igreja.

Temos de ir além da superficialidade, e mergulhar fundo na verdadeira espiritualidade bíblica...

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quinta-feira, 24 de novembro de 2022

2 Reis 2 Comentários

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 2
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 2 – Liderança sem sucessores é fracasso. Ensinar implica educar e treinar sucessores para continuar uma obra especial!

As escolas cristãs são propícias para formar líderes e sucessores na obra de Deus. Para isso foram fundadas as Escolas dos Profetas em Israel.

A primeira referência a um grupo de profetas numa escola encontra-se em I Samuel 19:18-20 sob a liderança do juiz, sacerdote e profeta Samuel.

A primeira dessas escolas possivelmente tenha sido fundada em Ramá. Com o sucesso dela, outras foram formadas em Gilgal, Betel e Jericó (II Reis 2:1-5). Nessas escolas, os alunos eram conhecidos como filhos dos profetas; eles recebiam capacitação para instruir as pessoas sobre a vontade e os propósitos divinos à humanidade.

Estas escolas visavam preparar seus pupilos para frear as marés da imoralidade, perversidade, materialismo, injustiça, secularismo e corrupção que ameaçavam ao povo de Deus. Elas servem de modelo para Escolas Adventistas e Escolas Sabatinas, até mesmo para escolas de Teologia. Nessas escolas, “o método de instruir era muito diverso do que há nas escolas teológicas da atualidade, onde muitos estudantes se formam com menos conhecimento real de Deus e verdade religiosa do que possuíam quando entraram”, contrasta Ellen White.

Embora Eliseu não estudasse nessas escolas, ele era aprendiz de Elias. Quando Elias não via mais motivo para viver, Deus revelou-lhe que havia uma nobre missão a cumprir: Formar um sucessor, Eliseu (I Reis 19:1-21).

Somente quando Eliseu estava pronto, Deus levou Elias vivo ao Céu. O fato de Eliseu pedir porção dobrada do Espírito de seu mestre demonstrava sua humildade frente à obra titânica de reavivamento e reforma que teria de liderar (II Reis 2:6-13).

Deus usou vários métodos para confirmar Sua presença com Eliseu; um deles foi chocante: 42 filhos dos profetas foram despedaçados por ursas (II Reis 2:14-25).

Os 42 jovenzinhos despedaçados demonstram ser loucura banalizar o que deve-se respeitar. “O terrível juízo que se abateu sobre a juventude zombeteira de Betel mostra quão terrível é desprezar a santidade ou demonstrar desrespeito por um mensageiro de Deus” (CBASD).

Pode-se dizer que Deus pretendia imprimir reverência na sociedade daqueles dias, e também atualmente. Cada um de nós precisa aprender o que é certo!

Todos nós precisamos ser ensinados! Portanto, reavivemo-nos aprendendo com a didática divina! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

O AUXILIADOR INFINITO

O AUXILIADOR INFINITO Grande é o Senhor nosso e mui poderoso; o Seu entendimento não se pode medir. Salmo 147:5 Muitos supõem que a religião...