Translate

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Fé Viva - Jó 26

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Jó 26
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

 Uma fé rasa vacila frente a qualquer vento que soprar; porém, uma fé viva resiste até aos mais fortes vendavais que solapam toda nossa estabilidade. A forma como alimentamos nossa fé determinará como lidaremos com as calamidades que assaltam este mundo corrompido pelo pecado.

Os amigos de Jó esgotaram seus depósitos de conhecimento teológico ligado ao sofrimento. Jó ergue sua voz para confrontá-los, mostrando a fragilidade dos que criam ser sábios. O teólogo Paul R. House observa que a resposta de Jó teve três partes: Jó…

• …contesta o sistema de crença dos seus amigos, argumentando que as pessoas más nem sempre sofrem (21:1-34); Deus os deixa prosperar.
• …confessa que busca saber por que a justiça parece invertida, mas que ainda não conseguiu uma resposta adequada (23:1-24:23).
• …se recusa a confessar os pecados que não cometeu (26:1-27:23).

O mesmo teólogo, após sistematizar estes pontos, analisa e conclui que até aquele momento, com todos aqueles diálogos filosóficos, ainda “os caminhos de Deus permanecem sob julgamento; o caráter divino ainda está sob escrutínio. As confissões de fé não interromperam a busca inexorável de Jó por uma completa compreensão”.

“Esta é a mensagem religiosa do livro: o homem deve persistir na fé até mesmo quando seu espírito não encontra sossego”, explica o comentário introdutório da Bíblia de Jerusalém.

Este capítulo demonstra que:

1. A filosofia e a teologia sem discernimento espiritual é deliberadamente inútil para consolar, confortar e salvar o sofredor de suas dores (vs. 1-4).
2. Às vezes é preciso ser sarcástico com aqueles que pensam serem donos da verdade, quando, na verdade, estão falando um monte de bobagens (vs. 2-4);
3. Há situações em que é necessário mostrar aos interlocutores equivocados que além de suas proposições há mais informações do que imaginam (vs. 5-14).

Os versículos 12 e 13 falam que Deus “abate o adversário” e “fere o dragão veloz [Leviatã]”. Parece que Jó tem uma ideia de que seu caso envolvia forças misteriosas do mal. A teologia do Grande Conflito ainda era embrionária na mente dos servos de Deus, mas já fazia sentido para explicar o que nenhuma outra teoria explicava satisfatoriamente.

É importante ir além da superfície teológica e ser um observador do todo, para não se apegar a ideias minúsculas! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

“TUDO TE DAREI”

MEDITAÇÃO DIÁRIA

16 de janeiro
“TUDO TE DAREI”

Levou-O ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-Lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e Lhe disse: Tudo isto Te darei se, prostrado, me adorares. Mateus 4:8, 9

Quer estejamos envolvidos na corrida em busca de realizações materiais, sociais ou intelectuais, o anseio por conquistas reside no íntimo de todos nós. É algo natural, implantado por Deus, e não é pecado empregar o melhor de nossos talentos e habilidades em busca da satisfação desse desejo.

Há, porém, perigos em relação aos quais precisamos ficar atentos. Por exemplo: Qual é o propósito de nossas realizações materiais, sociais ou intelectuais? Que métodos estamos utilizando ao buscá-las? Quando empreendida com motivações egoístas, a correria por conquistas acaba levando o ser humano a atalhos perigosos, como o que Satanás propôs a Cristo na terceira tentação. Foi como se o inimigo Lhe dissesse: “Você veio conquistar o mundo. Está aqui com esse propósito. Mas o caminho será extremamente difícil. Haverá rejeição, sofrimento, dor, morte e cruz. Eu tenho um atalho que facilitará as coisas: prostre-Se diante de mim e me adore.” Contudo, esse não era o plano de Deus, e Cristo jamais faria isso. Enfrentou rejeição, sofrimento, dor, morte, cruz e sepultura, mas não cedeu.

É justamente no anseio por conquistas que muitos escolhem atalhos perigosos: corrompem ou se deixam corromper; fraudam exames, mentem, agem desonestamente, “puxam o tapete” de alguém, desviando-se do caminho árduo e trabalhoso que leva a conquistas dignas e abençoadas por Deus.

Dentro da submissão à Sua vontade e a Seu plano para nós, bem como da obediência aos princípios cristãos de conduta, o Senhor não impôs limites a nosso desejo de conquista. Oportunidades se abrirão para nós neste dia. Mas tenha cuidado! Em cada uma delas, Satanás estará à espreita.

 “Essa luta se repete em cada coração. […] As sedutoras sugestões a que Cristo resistiu são as mesmas que achamos tão difícil vencer. […] Cristo suportou a prova quanto ao apetite, amor ao mundo e à ostentação que induz à soberba” (Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, p. 116). Com Sua ajuda, também podemos vencer. “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (1Co 10:13).

Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Falsas Teologias -Jó 25

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Jó 25
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

 Argumentos fortes até calam opositores charlatães, mas não os convencem. Os discursos dos amigos de Jó encurtaram frente ao contra-argumento de Jó. Agora, Bildade, fala pouco; ele não tem novidade para dizer!

A lição já está obvia: Nenhuma fonte de sabedoria supera a sabedoria revelada por Deus. A Bíblia está a anos-luz à frente de qualquer livro publicado neste mundo.

Maria do Carmo Rabello destacou que, “tudo o que foi escrito por filósofos, sábios e cientistas sobre o ser humano, seus objetivos e seu destino, deixa muito a desejar quando comparado com as verdades contidas na Bíblia”. E, que dizer sobre Deus?

• O livro de Jó é o berço da revelação escrita de Deus. A revelação é progressiva. Embora Jó não obteve todas as informações até o final do livro, nós temos mais informações do que ele; contudo, muitos preferem a ignorância antes que a revelação divina.

• Muitos não estão nem mesmo no nível sapiencial de Jó, estão no nível dos amigos; entretanto, certamente tem gente no nível ainda mais baixo da ignorância, pois, embora equivocados, os amigos de Jó criam em Deus.

O último dos amigos a falar foi Bildade. Sobre ele, Matthew Henry diz: “Aqui Bildade apresenta uma resposta muito breve a este último discurso de Jó, como alguém que começa a se cansar do caso”.

Bildade fala…

1. Do poder de Deus (vs. 1-3)
2. Da justiça de Deus (vs. 4-6).

Para Bildade, Deus é soberano, temível, autoritário, onipotente, onipresente, inacessível, transcendente. Sua teologia tem muita verdade, mas está misturada com falsidade. Ele não crê que Deus possa justificar o ser humano.

Bildade apresenta Deus como onipresente para punir pobres mortais; e, transcendente, a ponto de ser indiferente aos humanos tratando-os como vermes. Mesmo confrontado por tal visão carrasca de Deus, Jó não se apostatou. Ele não deu motivos para Satanás gloriar-se.

“É perturbador ver os amigos de Jó falando sobre Deus com ares de tanta sabedoria quando, na verdade, não fazem ideia do que estão dizendo. Com muita frequência, aquele que mais fala sobre Deus é o que menos sabe sobre Ele” diz Warren Wiersbe.

Pense:

• Quantos pregadores charlatães existem…
• Quantos líderes religiosos impondo meias verdades ao povo…
• Quantas heresias nos púlpitos/TV/livros/sites/vídeos…

Fiquemos alerta com falsas teologias! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis