domingo, 31 de outubro de 2021

A Cruz E A Lei De Deus

A CRUZ E A LEI DE DEUS

Quem é sábio, que entenda estas coisas; quem é prudente, que as saiba, porque os caminhos do Senhor são retos, e os justos andarão neles, mas os transgressores neles cairão. Oseias 14:9

A cruz declara aos anjos, aos mundos não caídos e ao mundo caído o valor dado por Deus aos homens e o grande amor com que nos amou. Ela testifica ao mundo, aos anjos e aos homens, da imutabilidade da lei divina (Review and Herald, 23 de maio de 1899).

A morte de Cristo devia ser o argumento convincente, perpétuo, de que a lei de Deus é tão imutável como o Seu trono. […] O fato de Seu próprio Filho, o Fiador do homem, não ter sido poupado é um argumento que permanecerá por toda a eternidade diante dos santos e dos pecadores, perante o Universo de Deus, testificando que Ele não desculpará o transgressor de Sua lei. Toda ofensa contra a lei de Deus, por menor que seja, é levada em conta, e, quando a espada da justiça for empunhada, fará pelos transgressores impenitentes a obra que foi feita ao divino Sofredor (Manuscrito 58, 1897).

Mediante a justiça imputada de Cristo, o pecador pode sentir que está perdoado e saber que a lei não mais o condena, visto estar ele em harmonia com todos os preceitos dela. É seu privilégio se considerar inocente quando lê acerca da retribuição que sobrevirá aos incrédulos e pecadores e quando pensa nessas coisas. Pela fé, apodera-se da justiça de Cristo e corresponde com amor e gratidão ao grande amor de Deus em dar Seu Filho unigênito, que morreu a fim de trazer à luz vida e imortalidade pelo evangelho.

Reconhecendo-se pecador, transgressor da santa lei de Deus, olha para a perfeita obediência de Cristo e para Sua morte no Calvário pelos pecados do mundo e tem a certeza de que é justificado pela fé nos méritos e no sacrifício de Cristo. Compreende que a lei foi obedecida em seu favor pelo Filho de Deus e que a pena da transgressão não pode cair sobre o pecador crente. A obediência ativa de Cristo reveste o pecador crente com a justiça que satisfaz as reivindicações da lei (The Youth’s Instructor, 29 de novembro de 1894).

Ellen G. White, 21/8/1956 e 2005

Olhar para frente -1 Tessalonicenses 4

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  1 Tessalonicenses  4

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Se o futuro, conforme apontado pela Bíblia, não estiver em nossa mente no presente, nossa perspectiva de vida será deprimente.

Álvaro César Pestana sintetiza os seguintes pontos. Observe-os com atenção: Os cristãos…

• …devem manifestar santidade na vida sexual, reservando o exercício da mesma para o casamento. Deus é juiz nesta questão (vs. 1-8);

• …devem viver em amor fraternal, mas não devem abusar ou ser abusados nesta questão. Amor fraternal não nos permite viver como desocupados à custa da irmandade (vs. 9-12);

• …vivem consolados e animados pela segunda vinda de Jesus. Tal fato nos dá força para viver de modo disciplinado no presente (vs. 4:13-5:11).

“O capítulo 4 marca uma mudança. Paulo deixa de olhar para trás e começa a contemplar o que está a sua frente. Seu assunto é caracteristicamente prático. Se nos três primeiros capítulos ele esteve lembrando proveitosamente aos mesmos como haviam sido salvos, nesses dois capítulos seguintes ele lhes ensina como devem viver”, diz J. Sidlow Baxter.

Cristianismo não consiste apenas em crer no evangelho, mas em vivê-lo na prática. E, prática cristã não resulta de mero conhecimento da revelação divina, mas de assimilar à vida os princípios revelados. Sem essa compreensão não pode haver progresso nem reavivamento espiritual (vs. 1-2).

O crente recebe o Espírito Santo em seu batismo, O qual santificará a vida e o corpo do cristão. Sendo assim, é abominável qualquer tipo de sexo fora do casamento. O chamado de Deus é para sair da impureza para a santidade e cada um deve honrá-lO através do seu corpo, pois Deus julgará isso antes da segunda vinda de Cristo (vs. 3-8).

Mesmo após ter falado sobre o amor nos relacionamentos que deve haver entre os crentes, Paulo reitera sabendo de sua relevância. Isso traz suas implicações (vs. 9-18):

1. O cristão não vive para perturbar as pessoas;

2. O crente trabalha para suprir suas necessidades e ainda ter para cuidar dos outros;

3. O converso viverá à altura que impactará a vida dos incrédulos;

4. O filho de Deus não será ignorante com respeito aos mortos: Saberá que…

• …ninguém vai morto ao céu;

• …ao Cristo voltar no mundo, vivos e ressuscitados fieis serão arrebatados;

• …a esperança bíblica acompanhará aos cristãos nos momentos mais críticos.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 30 de outubro de 2021

Uma nova estrada

Uma nova estrada

Conduzirei este povo cego por um novo caminho e o guiarei por um rumo desconhecido. Isaías 42:16

As pessoas me perguntam se tenho planos para os próximos 5 anos. Como posso planejar 5 anos “numa estrada” que jamais viajei? Lembro-me da década de 1960 quando era capelão dos estudantes na Universidade de Stanford. Diverti-me muito durante minha graduação em Educação Física, mas nunca fui “um acadêmico”. Sentia-me completamente inadequada em minha nova posição. Na maioria dos dias, eu vagava pelo campus como um cego tateando na escuridão, solicitando a Deus que me mostrasse o que fazer. Certo dia, um estudante “do nada” me pediu para liderar um estudo bíblico com seu grupo de convivência na universidade. Foi um começo.

Deus não está parado numa convergência baseada no caminho; Ele é o guia, não um poste de sinalização. O Senhor anda conosco, levando-nos por caminhos que nunca imaginamos. Tudo o que temos a fazer é andar ao lado dele. O caminho não será fácil; haverá “trechos difíceis” ao longo da estrada. Mas Deus prometeu que transformará “em luz a escuridão” e não nos abandonará (v.16). Ele estará conosco até o fim.

Paulo disse que Deus “é capaz de realizar infinitamente mais do que poderíamos pedir ou imaginar” (EFÉSIOS 3:20). Podemos planejar e imaginar, mas a imaginação de nosso Senhor transcende os nossos planos. Devemos entregar nossos planos a Deus e ver o que Ele tem em mente. DHR

Amadurecimento Espiritual - 1 Tessalonicenses 3

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  1 Tessalonicenses  3

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Visando o amadurecimento espiritual dos crentes de uma congregação, o líder espiritual que, mesmo distante, preza pelos seus filhos na fé, deve…

• …enviar pessoas que os auxiliem (vs. 1-2);

• …enviar correspondências (e-mails, wattsApp, etc.) que edifiquem o caráter (vs. 3-4);

• …interceder por eles perante o trono de Deus (vs. 5-10);

• …lembrar-lhes da importante doutrina da segunda vinda de Jesus (vs. 11-13).

Além de salvos (I Tessalonicenses 1) e fortalecidos (I Tessalonicenses 2), os crentes também precisam de recursos que objetivem o crescimento que resulta em amadurecimento espiritual (capítulo 3). Paulo sabe como fundar igrejas e lidar com os novos na fé. Temos muito que aprender com ele.

J. Sindlow Baxter observa que “o capítulo 3 continua com as recomendações dos cuidados posteriores de Paulo por seus amados filhos na fé. Os vs. 1 a 5 falam de sua profunda inquietação por causa deles. Os vs. 6-8 discorrem sobre o trabalho de acompanhamento realizado entre eles por Timóteo. Os vs. 9-13 destacam as orações de Paulo, ‘noite e dia’, a favor deles”.

Você…

• …pensou em como seriam as nossas congregações se os líderes espirituais delas tivessem o espírito do apóstolo Paulo?

• …imaginou se os pastores tivessem administradores que aderissem a filosofia de cuidado pastoral do apóstolo Paulo?

O capítulo tem muitas lições e aplicações para a vida, sua riqueza ainda pode ser visto nos seguintes pontos:

• Lidar com a igreja apenas como se fosse apenas números frios, mera estatística, fere diretamente o objetivo primário do evangelho;

• Se o crescimento visado para a igreja for apenas quantitativo e não qualitativo, tal objetivo está fora de foco.

• Se não houver tato da parte dos líderes para promover o amor nos crentes liderados é preciso rever o ministério à luz da Bíblia.

Enfim, a você, desejamos, como equipe Reavivados por Sua Palavra: “Que Deus nosso Pai e nosso Senhor Jesus Cristo possam abrir caminho para vocês. Que o Senhor possa enchê-los de amor, e que Ele transborde na vida de cada um, derramando-se sobre todos ao redor, assim como o nosso amor se derrama sobre vocês. Que vocês sejam cheios de força, pureza e confiança na presença de Deus, nosso Pai, quando nosso Senhor Jesus voltar com todos os seus seguidores” (vs. 11-13, AM).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

Covardes e Fracos

 Os Covardes e os Fracos

Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta. Hebreus 12:1

No capitólio do estado de Iowa, em Des Moines, há um mural que retrata o espírito dos pioneiros colonizadores, os quais conquistaram o oeste. A cena mostra um jovem marido e esposa viajando em sua carroça por uma região hostil. A esposa tem em um dos braços seu bebê e com a outra mão conduz a carroça. O marido leva nas mãos o rifle, pronto para enfrentar qualquer emergência. Sob o mural estas palavras: “Os covardes nunca tentaram, e os fracos desistiram no meio do caminho.”

Consideremos por um momento essas palavras. São dignas de reflexão: “Os covardes nunca tentaram, e os fracos desistiram no meio do caminho.”

Para muitas pessoas, tomar posição ao lado da última mensagem de Deus é um ato de coragem. Para alguns, representa abandonar boa posição, por se disporem a guardar o sábado. Outros sentem na pele a perseguição de parentes e amigos porque se aliaram aos “estrangeiros e peregrinos”. Em alguns exemplos, homens e mulheres têm tido de escolher entre a verdade e a própria vida. “Os covardes nunca tentaram.”

Para ser um leal adventista do sétimo dia não basta fazer um corajoso início. É necessário perseverar, algumas vezes sob condições desanimadoras, pois, como no caso dos pioneiros da nação norte-americana, os fracos desistem no meio do caminho. É preciso poder espiritual constante para permanecer fiel às normas da mensagem nesta sofisticada sociedade moderna.

É mais fácil argumentar do que decidir; desejar do que praticar; desistir do que resistir; ser Demas do que ser Daniel. Ser um fiel adventista em nosso século permissivo requer santa resistência, pois os fracos desistem no meio do caminho. Mas o Senhor promete socorro: “Eis que estou convosco todos os dias” (Mt 28:20). Não estamos correndo sozinhos!

Robert H. Pierson, 9/4/1975

sexta-feira, 29 de outubro de 2021

Seguindo Jesus

 Seguindo Jesus

As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem.- João 10:27

Jesus disse que suas ovelhas fazem 2 coisas: ouvem-no e seguem-no. Deus guia quem é salvo. É um grande privilégio poder ouvir a voz de Deus através da Bíblia e do Espírito Santo, mas isso não basta. Precisamos obedecer.

Quando reconhecemos a voz de Deus, devemos prestar atenção para o que Ele diz. Muitas pessoas ouvem a palavra de Deus mas escolhem ignorá-la, para continuar a viver no pecado. Quem faz isso não está vivendo como discípulo. Ser discípulo significa ser seguidor de Jesus, assim como uma ovelha segue seu pastor. E, quando seguimos Jesus, nossa vida é transformada!

Comece a seguir Jesus hoje:

•Dedique sua vida a Jesus, reconhecendo-o como seu salvador

•Leia a Bíblia, para ouvir a voz de Deus

•Tire tempo para orar (isso vai lhe ajudar a reconhecer a voz de Jesus)

•Peça a orientação de Deus na sua vida

•Obedeça aos mandamentos de Deus

Para orar:

Senhor, eu sei que você é meu pastor, que cuida de mim. Quero aprender a reconhecer quando você está falando comigo. Por favor me ajude a escutar Sua palavra e a obedecer. Mostre-me como devo viver e me dê força para seguir Jesus. Amém.

BibliaOn

Garantido O Poder

  MEDITAÇÃO DIÁRIA

29 de outubro, sexta

GARANTIDO O PODER

Pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste. Gênesis 32:28

Se Jacó não tivesse se arrependido previamente do pecado de obter a primogenitura pela fraude, Deus não poderia ter ouvido sua oração e preservado misericordiosamente sua vida. Assim também, no tempo de angústia, se o povo de Deus tivesse pecados não confessados, que aparecessem diante deles enquanto torturados pelo temor e pela agonia, ficariam transtornados; o desespero anularia a fé, e não teriam confiança para pleitear com Deus seu livramento. No entanto, embora tenham uma noção profunda de sua indignidade, não terão faltas ocultas a revelar. Seus pecados terão sido apagados pelo sangue expiatório de Cristo, e não poderão trazê-los à lembrança.

Todos os que se esforçam para justificar ou esconder seus pecados, e permitem que eles permaneçam nos livros do Céu sem ser confessados ou perdoados, serão vencidos por Satanás. Quanto mais elevada for sua profissão de fé e mais honrada a posição que ocupam, mais ofensiva será sua conduta aos olhos de Deus, e mais certa a vitória do grande adversário.

Contudo, a história de Jacó é uma garantia de que Deus não rejeitará aqueles que foram atraídos ao pecado, mas que voltaram para Ele com verdadeiro arrependimento. Foi pela entrega de si mesmo e por uma fé tranquilizadora que Jacó alcançou o que não conseguira ganhar com sua própria força. Desse modo, Deus ensinou ao Seu servo que unicamente a graça e o poder divinos poderiam lhe dar a bênção que ele tanto desejava. Algo semelhante ocorrerá com aqueles que vivem nos últimos dias. Quando os perigos cercarem e o desespero tomar conta do coração, devem confiar unicamente nos méritos da obra expiatória. […] Ninguém jamais perecerá enquanto fizer isso.

Jacó prevaleceu porque foi perseverante e resoluto. […] É agora que devemos aprender essa lição da oração que prevalece, de uma fé que não desiste. As maiores vitórias da igreja de Cristo, ou do cristão em particular, não são as que são ganhas pelo talento ou educação, pela riqueza ou favor dos homens. São as vitórias obtidas na sala de audiência de Deus, quando uma fé cheia de ardor e agonia se apega ao forte braço do Onipotente (Patriarcas e Profetas, p. 163, 164).

Ellen G. White, 7/7/1995

O ministério evangelístico - 1 Tessalonicenses 2

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  1 Tessalonicenses  2

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Antes de estudar a carta em análise, você precisa conhecer os detalhes históricos descritos em Atos 17 e 18.

“A primeira carta que [Paulo] escreveu que em seu ministério, tomou todos os cuidados para conservar a saúde espiritual da igreja e dos novos convertidos. Seus sofrimentos pelo evangelho tornam-se um modelo para o sofrimento que a igreja terá de enfrentar (2:1-2; 3:3-4). O fato de não existir sustento da igreja, mas de trabalhar por conta própria e ainda assim pregar o evangelho será corretivo para aqueles que queriam ser sustentados pela igreja e viver sem trabalhar (2:5-9; 4:11-12). O fato de preocupar-se com a fé dos irmãos levou-o a enviar vários obreiros para aquele local e manter-se em oração a favor deles (2:17-3:10). A leitura destes fatos mostra como devemos agir dentro da igreja de Deus, no cuidado com os novos convertidos” (Álvaro César Pestana).

O capítulo em apreço é continuação do capítulo 1. Os crentes que haviam ouvido o evangelho verdadeiro e se convertido verdadeiramente a ele, tornaram-se modelo a outros crentes pois, por meio de uma conduta transformada, a pregação da Palavra ganhou força. Após Paulo ter saído rapidamente de Tessalônica, a igreja precisava continuar seu ministério naquela cidade, por isso a carta (vs. 1, 17-20).

1. O ministério evangelístico deve ser feito pelas pessoas cuja motivação seja a aprovação de Deus (vs. 1-6), e não a…

• Aprovação humana;

• Ambição;

• Planos secretos.

2. O ministério evangelístico deve ser feito pelas pessoas cujo interesse seja o bem dos outros (vs. 7-12), não por pessoas…

• Que querem tirar proveito; gananciosas;

• Indelicadas, estúpidas e rudes;

• Egoístas.

3. O ministério evangelístico tem conteúdo em sua mensagem, que não é de origem humana, mas divina (vs. 13-16).

Os crentes tessalonicenses eram exemplares porque ouviram e aceitaram o verdadeiro evangelho.

Escrevendo à igreja recém-formada, Paulo revela terno cuidado e atenção aos novos na fé. Estes, como crianças, precisavam de cuidado, orientação e repreensão.

• Para que haja crescimento espiritual é necessário investimento espiritual.

Além de novos na fé, os crentes de Tessaolônica enfrentavam oposição política, desafios financeiros e opressão religiosa. Sendo assim, a mensagem de Paulo visa inspirar e avivar a esperança no crente que vive num mundo alheio a Deus e Seus princípios.

Também precisamos? – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Consciência

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

28 de outubro, quinta

CONSCIÊNCIA

Por isso, também me esforço por ter sempre consciência pura diante de Deus e dos homens. Atos 24:16

Como todos nós, Paulo sabia que não poderia viver sem cometer erros. “Todos pecaram”, ele disse, mas estava determinado a viver sem falsidade. Ele queria olhar diretamente no rosto de cada ser humano, sem fingimento ou vergonha e com boa consciência.

Cada pessoa é dotada com uma consciência. Deus coloca dentro de todos nós essa luz. Salomão a chamou de “a lâmpada do Senhor, a qual esquadrinha todo o mais íntimo do corpo” (Pv 20:27).

Thomas Jefferson disse: “O senso moral, ou consciência, é uma parte do homem tanto quanto seu braço ou perna.” Abraham Lincoln a qualificava como um amigo. Em 1864, ele assegurou a uma comissão de cidadãos: “Desejo conduzir de tal maneira os negócios desta administração que, se no final, quando entregar o poder, eu houver perdido todos os outros amigos na Terra, tenha ainda um amigo, e este amigo será minha consciência.”

Esse persistente “conselheiro íntimo da alma” é perceptível e poderosamente retratado por Francis Thompson em seu Hound of Heaven [O Cão de Guarda do Céu]. Ele descreveu com raro bom gosto sua fuga da persistente consciência, com a metáfora de um inabalável cão perseguidor:

Eu fugi dele, através das noites e dos dias;

Eu fugi dele, através dos anos;

Eu fugi dele, por emaranhados caminhos

Da minha própria mente […]

Por baixo na titânica escuridão dos abismos de pavor,

Daqueles fortes pés que seguiam, após mim.

Eles repercutiam – e uma voz repercutia

Mais veemente que os pés –

Todas as coisas atraiçoam a ti, que atraiçoas a mim.

Aquele que abriga uma consciência culpável tem falta tanto de paz como de força. Sua vida interior é como um mar revolto que não pode se acalmar. É fraco e vacilante. Mas a pessoa sem culpa repousa em paz. Não há amigo tão íntimo como uma consciência limpa.

“Cada qual pode pôr sua vontade ao lado da vontade de Deus, pode optar pela obediência a Ele e, ligando-se assim com as forças divinas, colocar-se onde nada o poderá forçar a praticar o mal” (Ellen G. White, Educação, p. 204).

Floyd Rittenhouse, 8/5/1984

Paulo em Tessalônica - 1 Tessalonicenses 1

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  1 Tessalonicenses  1

Comentário Pr Heber Toth Armí 

A existência do cristão deve girar em torno de Jesus e Seu retorno. A mensagem do evangelho deve estar vinculada à promessa de Cristo que se cumprirá no fim dos tempos.

“Paulo e sua equipe evangelizadora haviam chegado a Tessalônica para transtornar a cidade com a mensagem do evangelho durante sua segunda viagem missionária… (At 17:6). Paulo esteve em Tessalônica entre novembro do ano 50 e fevereiro de 51. Posteriormente, estando em Corinto, envia suas cartas aos tessalonicenses por volta de 50-51. Paulo prega, fundamentando-se nas Escrituras (At 17:2), que Jesus, a quem eu os anuncio (At 17:3), não outro diferente (1Co 11:3), é o Cristo. Paulo ensinou aos tessalonicenses todas as fases do ministério de Jesus, enfatizando que Ele era o Cristo, o Rei que logo regressaria (At 17:7)” (Raúl Quiroga).

Paulo evangelizou Tessalônica sustentado financeiramente pelas ofertas dos filipenses (Filipenese 4:16). Precisou sair fugido devido à ferrenha oposição; mas, não desistiu dos seus habitantes, por isso escreveu cartas. O primeiro capítulo da primeira carta de Paulo aos tessalonicenses oferece-nos os seguintes pontos:

• Quando as pessoas aceitam o evangelho, Deus as preparará para algo muito especial – tal grupo eclesiástico recebe elogio apostólico (vs. 1-5);

• Ao permitirem que a Palavra de Deus penetre no coração, as pessoas terão seu comportamento transformado e suas emoções elevadas, ainda que surjam desafios acirrados (vs. 5-6);

• O milagre da transformação resultante da aceitação do sacrifício de Cristo impacta a muita gente, influencia muitas igrejas e alcança muitos perdidos para Cristo (vs. 7-10).

Esta carta inspiram-nos ao reavivamento! “É nossa concepção de futuro que dá forma ao presente, que define os contornos e o tom de ações e pensamentos nossos durante o dia. Se nosso senso de futuro é fraco, temos uma vida marcada pela indiferença. Boa parte das doenças emocionais e mentais e dos suicídios ocorre entre pessoas que sentem que ‘não têm futuro’. A fé cristã sempre foi caracterizada por um forte senso de futuro, sendo o exemplo mais notório a crença na segunda vinda de Jesus… Para o cristão, essa é a questão mais importante com relação ao que se crê e sabe a respeito do futuro” (Eugene Peterson).

O foco do presente deve ser preparar-se para a vida futura com Jesus. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Fé Que Opera

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

27 de outubro, quarta

FÉ QUE OPERA

E que mais direi? Certamente, me faltará o tempo necessário para referir o que há a respeito de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas, os quais, por meio da fé, subjugaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam a boca de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram força, fizeram-se poderosos em guerra, puseram em fuga exércitos de estrangeiros. Hebreus 11:32-34

A fé é a confiança em Deus, ou seja, a crença de que Ele nos ama e conhece perfeitamente o que é para o nosso bem. Assim ela nos leva a escolher o Seu caminho em vez do nosso. Em lugar da nossa ignorância, ela aceita a Sua sabedoria; em lugar de nossa fraqueza, aceita a Sua força; em lugar de nossa pecaminosidade, Sua justiça. Nossa vida e nós mesmos já somos Seus; a fé reconhece essa posse e aceita as bênçãos dela. A verdade, correção e pureza têm sido designadas como segredos do êxito da vida. É a fé que nos põe na posse desses princípios.

Todo bom impulso ou aspiração é um dom de Deus; a fé recebe de Deus aquela vida que, somente, pode produzir o verdadeiro crescimento e eficiência.

Deve-se explicar bem como exercer a fé. Para toda promessa de Deus há condições. Se estamos dispostos a fazer a Sua vontade, toda a Sua força é nossa. Qualquer dom que Ele prometa, está na própria promessa. “A semente é a Palavra de Deus” (Lc 8:11). […] Se recebemos a promessa, temos o dom.

A fé que nos habilita a receber os dons de Deus é em si mesma um dom, do qual certa medida é comunicada a todo ser humano. Ela cresce quando exercitada no apropriar-se da Palavra de Deus. A fim de fortalecer a fé devemos frequentemente trazê-la em contato com a Palavra.

No estudo da Bíblia, o estudante deve ser levado a ver o poder da Palavra de Deus.“Na criação, Ele ‘falou, e tudo se fez; Ele ordenou, e tudo passou a existir’ (Sl 33:9). Ele ‘chama à existência as coisas que não existem’ (Rm 4:17), pois quando as chama, elas passam a existir” (Educação, p. 180, 181).

Ellen G. White, 6/7/1999

Palavras e conduta - Colossenses 4

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Colossenses 4

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Há muita gente trabalhando para Deus conforme os padrões mundanos, seculares, desprovidos de espiritualidade. Inclusive líderes eclesiásticos aderem filosofias empresariais para administrar a igreja que é de Deus e não deles.

Certamente, Cristo, além de ser central na existência de cada cristão, deve estar em cada canto da periferia da nossa vida. Cristo é tudo, ou não será nada para um indivíduo.

“A religião de Cristo significa mais que o perdão dos pecados; significa remover nossos pecados e encher o vácuo com as graças do Espírito Santo. Significa iluminação divina e regozijo em Deus. Significa um coração despojado do próprio eu e abençoado pela presença de Cristo. Quando Cristo reina na alma há pureza e libertação do pecado. A glória, a plenitude, a perfeição do plano do evangelho são cumpridas na vida”.

Incrível como muitos descartam isso de suas proposições. Ellen G. White continua desafiando nosso cristianismo morno e morto: “A aceitação do Salvador traz perfeita paz, perfeito amor, segurança perfeita. A beleza e a fragrância do caráter de Cristo manifestadas na vida, testificam de que em verdade Deus enviou Seu Filho ao mundo para o salvar”.

As últimas palavras de Paulo aos crentes de Colossos são importantes. Pelo envio de Tíquico e Onésimo como elos entre ele (Paulo) e os crentes distantes revela o caráter amoroso e atencioso do apóstolo (vs. 7-9), assim como sua saudação e bênção pessoal e a sugestão da leitura de sua carta em outras comunidades religiosas (vs. 10-18).

A mensagem dos versículos 2-6 merece atenção:

• Os crentes não precisam receber incentivo para orar, subentende-se que já o fazem. O que precisam é de incentivo à perseverança e orientação quanto à vigilância espiritual (v. 2);

• Mesmo impossibilitado, o cristão precisa almejar a possibilidade de pregar a Palavra de Deus; para isso, é preciso, como Paulo, solicitar apoio através da oração, não apenas para pregar, mas também para saber como proceder (vs. 3-4);

• Os membros da igreja devem ser desafiados a portar-se com sabedoria e aproveitar as oportunidades para alcançar os de fora para Cristo. Para isso, nunca se deve usar palavras desagradáveis e desequilibradas (vs. 5-6).

A Palavra de Deus precisa ser proclamada através de nossas palavras e conduta, sem divorciar o que dizemos do que fazemos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 26 de outubro de 2021

TIMIDEZ VERSUS CORAGEM

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de outubro, terça

TIMIDEZ VERSUS CORAGEM

Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio. 2 Timóteo 1:7, NVI

Muitos foram desafiados em alguma fase da vida, e se esconderam dos desafios. Saul, depois de ter sido indicado por Deus para ser o rei de Israel, se encolheu e se escondeu. Recebeu a nomeação com timidez e insegurança. Na hora de assumir a liderança, ele disse: “Eu sou o menor da minha família, e a minha família é uma das mais insignificantes da tribo” (ver 1Sm 9:21) Temia a crítica daqueles que o conheciam. Winston Churchill dizia: “A única maneira de evitar a crítica é não dizer nada, não fazer nada e não ser ninguém.”

De quem você está se escondendo? De que desafio está procurando escapar? Quantas vezes você já teve a resposta na ponta da língua e teve medo de falar? Quando o professor perguntava “entenderam?”, você costumava ficar quieto ou pedia para o professor repetir a explicação?

Muitas pessoas já confessaram que passaram por um momento de timidez. É uma fase passageira, natural quando tudo é novo e ainda não sabemos como agir. Depois, com o tempo, nos habituamos a fazer com tranquilidade o que antes nos causava desconforto.

O tímido faz de tudo para não ser percebido. Entretanto, a coragem é uma espécie de faísca que incendeia todas as demais virtudes. Precisamos dela não só para enfrentar o perigo, mas também para ser bondosos e leais. Precisamos de coragem para guardar silêncio. Precisamos dela em todos os lugares. Paulo disse: “Deus me deu coragem.” Muitas vezes, os grandes atos de coragem não aparecem em TV, jornais, revistas ou no YouTube. Às vezes, ninguém está presente para aplaudir. Acontece nas ruas, em casa e está na cruz que se carrega a cada dia.

Quando Paulo escreveu essa última epístola, estava sob o olhar de soldados que tinham ao lado uma espada. O apóstolo sabia o que o aguardava, mas não houve de sua parte o mínimo de hesitação: “Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder.”

Você precisa de coragem quando é jovem e quando é adulto. Você precisa de coragem para ser puro e paciente. Precisa de coragem para não dizer nada. O que distinguiu muitos heróis não foi a diversidade de talentos, mas a coragem.

José Maria Barbosa Silva, 19/10/2011

''Supremacia de Cristo” -Colossenses 3

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Colossenses 3

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Quando enredamo-nos com ideologias humanas, só poderemos libertar-nos conhecendo e assimilando as filosofias divinas. O evangelho erradica o “eu” de nossa vida para colocar Jesus, o Qual torna-Se supremo em tudo o que o cristão praticar.

Jesus deve ser Senhor! Warren Wiersbe escreve: “Cristo tem de ter supremacia também em nossa vida, não apenas no evangelho, na cruz, na criação e na igreja. Paulo deixa muito claro como devemos praticar a supremacia de Cristo''.

Após dizer isso, Wiersbe sintetiza alguns pontos que devemos praticar a supremacia de Cristo:

1. Na pureza pessoal (vs. 1-11);

2. Na comunhão cristã (vs. 12-17);

3. Na família (vs. 18-21);

4. No trabalho diário (3:22-4:16).

Quando se estuda a Palavra de Deus com atenção, percebe-se que a religião e/ou o cristianismo ali revelados diferem radicalmente do que as pessoas alegam. Por exemplo:

• O cristão não morrerá para o mundo; se já houve conversão, ele já está morto (passado). Somente se Cristo for a nossa vida, estaremos com Ele em glória (vs. 1-4);

• Na conversão erradica-se do caráter do cristão tudo o que não presta: Promiscuidade sexual, impureza, imoralidade, fazer o que quiser quando bem entender... materialismo, maus sentimentos, irritabilidade, ira, avareza, grosseria, conversas indecentes, mentiras, etc. (vs. 5-11).

• A prática de deixar Cristo reger a vida mudará tudo; tal mudança será nitidamente notória na família e no trabalho (vs. 12-25).

Observe esta citação de Ellen G. White a um irmão. Reflita: Estas declarações poderiam ser feitas diretamente a você?

“O irmão necessita experimentar a morte para o próprio eu e viver para Deus. ‘Se já fostes ressuscitados com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus’. Col. 3:1. O eu não deve ser consultado. Orgulho, amor próprio, egoísmo, avareza, cobiça, amor ao mundo, ódio, dúvidas, ciúme, más suspeitas, precisam ser subjugados e sacrificados para sempre”. 

Forte, não é? Então, ela vai mais profundamente, ao continuar dizendo: “Quando Cristo aparecer, não será para corrigir esses males e conceder habilitação moral. Essa preparação necessita ser feita antes que Ele venha e deve ser assunto de meditação, estudo e sincera pesquisa. Que faremos para ser salvos? Qual deve ser nossa conduta para que possamos apresentar-nos aprovados diante de Deus?”

“Senhor, reaviva-nos plenamente!” – Heber Toth Armí

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 25 de outubro de 2021

A Plenitude da Divindade -Colossenses 2

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Colossenses 2

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Na História, as heresias mais constantes estiveram relacionadas com Cristo. Sendo Ele inimigo incessante de Satanás e seus agentes, a cristologia sempre foi um estudo muito tenso desde o início do cristianismo. Satanás quer adulterar informações sobre o único que pode libertar-nos da morte.

Já existiam, nos dias de Paulo, ataques ferrenhos à doutrina de Cristo. Embora, sabiamente, o Espírito Santo tenha levantado grandes mentalidades, como Paulo, para escrever apologias da segunda Pessoa da Trindade, ainda há grandes verdades que são obscuras para muitos, devido às investidas satânicas à mente humana.

Hernandes Dias Lopes observa que o apóstolo “adverte a Igreja sobre quatro grandes inimigos que […] ainda rondam a igreja em nossos dias”:

1. Gnosticismo (vs. 8-15): Creem que Jesus não poderia ser divino e humano ao mesmo tempo.

2. Legalismo (vs. 16-17): Creem que Jesus não é suficientemente capaz de levar pecadores a Deus; por conseguinte, enfatiza-se práticas, rituais e obediência como complementos de salvação.

3. Misticismo (vs. 18-19): Creem ser necessário ignorar as Escrituras e buscar experiências místicas, espiritualistas.

4. Asceticismo (vs. 20-23): Creem que abster-se de certas coisas instituídas pela Divindade resultam na busca a Deus.

Estes grupos não descartavam Cristo totalmente; os adeptos criam em Jesus, mas equivocadamente. Crer em Cristo, mas de forma deturpada, é tão prejudicial quanto rejeitá-Lo abertamente. É isso que Satanás quer; entretanto, é isso que o inspirado apóstolo combate veementemente.

James D. G. Dunn observa que “a cruz de Cristo torna desnecessárias as tradições e regras humanas”; isto por causa do alcance do resultado de Cristo na cruz (vs. 8-15). Deste modo, é preciso tomar cuidado com aqueles que afirmam que existem práticas e experiências mais importantes que o sacrifício de Cristo (vs. 16-19). Pois, certamente, a vida em Cristo não depende do cumprimento de tradições religiosas (vs. 20-23).

Neste capítulo Paulo expõe elevado argumento acerca de Cristo; o qual, mesmo sendo humano, nEle habita corporalmente TODA a plenitude da Divindade (v. 9). Ele triunfou sobre o pecado, o diabo e os demônios (vs. 14-15). Ele é suficiente para nossa salvação. Ele é plenamente divino. NEle temos valor; sem Ele, não somos nada!

Atenção leitor(a) amigo(a): Fique esperto com vãs filosofias (vs. 1-10) e com religiões falsificadas! Mentiras não produzem reavivamento! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

O Primeiro Lugar

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

25 de outubro, segunda

O PRIMEIRO LUGAR

Buscai, pois, em primeiro lugar, o Seu reino e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6:33

Nossa vida deve iniciar-se cada dia da mesma maneira em que se inicia a Bíblia: “No princípio, […] Deus.” Aquilo que procuramos em primeiro lugar será a primeira coisa para nós.

Dwight L. Moody conta o incidente de um homem que o procurou um dia chorando e lhe contou uma história estranha. Deixara sua cidade natal em busca de êxito, mas não conseguiu o que queria. Naquela localidade, certo dia ouviu um sermão que tinha como base o texto: “Buscai primeiro o reino de Deus” (Mt 6:33). Sentiu que a pregação era justamente para si, mas não queria ainda ser cristão. Queria primeiro ser rico.

Mudou-se para outra cidade, e depois outra, tendo sempre o mesmo resultado: o primeiro sermão que ouvia em cada lugar era com base nas palavras “Buscai primeiro o reino de Deus.” O último sermão que ouviu foi como uma seta ao seu coração. Porém, ele queria ter pelo menos um sítio, antes de tornar-se cristão, de modo que protelou.

Em seu diálogo com Moody, disse: “Consegui o que queria. Estou rico. Vou à igreja toda semana, porém nenhum sermão me toca o coração. Está duro como pedra.”

O maior erro da vida é deixar de dar o primeiro lugar a Deus. Salomão buscou a glória de Deus em primeiro lugar e recebeu a glória terrestre. A viúva de Sarepta fez o primeiro bolo para o profeta. Depois disso, a vasilha nunca se esvaziou. “Fui moço e agora sou velho”, disse Davi; “mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão” (Sl 37:25, ARC). A promessa de Cristo é que os que abandonam casa, irmãos, pais e filhos por amor do evangelho, receberão cem vezes nesta vida, e no mundo futuro, a vida eterna (Mc 10:29, 30). O reino de Deus e Sua justiça são o objetivo da existência. Como consequência, Deus acrescenta a roupa, o alimento, a bebida, o lar e os amigos. Se O buscarmos, Ele cuidará das coisas de que necessitamos.

Oração Para Meditação: “Quando Tu disseste: Buscai o Meu rosto, o meu coração Te disse […]: O Teu rosto, Senhor, buscarei” (Sl 27:8).

H. M. S. Richards, 6/4/1957

domingo, 24 de outubro de 2021

O homem que não sai de cena

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

24 de outubro, domingo

O HOMEM QUE NÃO SAI DE CENA

Ele, porém, começou a praguejar e a jurar: Não conheço esse homem de quem falais! Marcos 14:71

Jesus, que mudou o curso da História mais do que qualquer outra pessoa, ainda hoje causa impacto em vastas multidões, mesmo na vida de quem não O confessa.

Seu nome é pronunciado milhares de vezes todos os dias. Muitos o usam como uma interjeição, geralmente para expressar medo ou repulsa. Alguma vez você já se perguntou por que as pessoas dizem “Jesus!” quando estão zangadas ou infelizes? Não ouvimos “Buda!” ou “Maomé!” ou “Krishna!” Por que será que sempre falam o nome do Homem da Galileia?

Será possível que Jesus, Aquele a quem procuram rejeitar, nunca está longe de seus pensamentos? Será que lá no fundo se perguntam quem Ele realmente foi, se talvez tenha sido o que alegou ser, o Filho de Deus?

Jesus é o Homem que não sai de cena. Foi assim desde o princípio na Galileia. Tentaram escarnecer Dele dizendo que era ilegítimo. Mas a multidão se aglomerava para ouvi-Lo, tocá-Lo, ser transformada.

Disseram que Ele expulsava espíritos imundos em nome de Belzebu, o príncipe dos demônios. Mas os demônios saiam gritando: “Sei quem és: o Santo de Deus!” (Mc 1:24). Espalharam que Ele estava ficando louco. A própria família disse isso e tentou afastá-Lo das multidões e levá-Lo de volta para casa (Mc 3:21). Ele, porém, Se manteve firme em Sua missão.

Contaram-Lhe que o rei Herodes planejava prendê-Lo, que o melhor a fazer seria fugir e esconder-Se. Mas Ele não hesitou, não temeu. Foram à noite no jardim e O prenderam, depois que um traidor os levou até Ele. Eles O amarraram, bateram Nele e O submeteram a um tribunal ilegal. Mas Ele não tentou escapar.

Pregaram-no na cruz e O vigiaram até o momento de Sua morte. Pensaram que assim O haviam silenciado e que Seu movimento chegara ao fim. Mas Ele ressuscitou dentre os mortos, deixando o sepulcro vazio.

Não saiu de cena e não sairá, mesmo que, como Pedro, O neguemos e O amaldiçoemos. O fato de Ele não nos deixar permanece como o centro da nossa esperança.

William G. Johnsson, 6/1/2012

Jesus é Supremo - Colossenses 1

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Colossenses 1

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Quando tornar-se cristão não está vinculado a conhecer o verdadeiro Cristo, é necessário meditar nesta curta, porém, profunda, carta de Paulo aos crentes de Colossos.

Jesus é Supremo e deve ter supremacia em todas as áreas da vida. Observe os seguintes pontos deste primeiro capítulo:

1. Cristo tem a supremacia na mensagem do Evangelho (vs. 1-12);

2. Por causa de Cristo, a cruz também deve ter supremacia na vida do cristão (vs. 13-14);

3. Na criação, Cristo tem e deve ter a supremacia – Ele é Criador (vs. 15-17);

4. Na igreja, Cristo tem a supremacia e deve ser tratado como Ser supremo (vs. 18-23);

5. Por mais nobre que sejam nossas atividades, Cristo precisa ter supremacia sobre elas, como teve no ministério de Paulo (vs. 24-29).

Só quem não conhece a Jesus não dá a Ele o devido lugar. Ele deve ser central na vida diária e religiosa. Paulo “argumenta com humildade e escreve com a força de um amor que expressa consideração” – observa Eugene Peterson. Ainda diz que o apóstolo “apresenta algo que os cristãos vieram a apreciar muito em Paulo: a união de um intelecto brilhante e determinado com um coração terno e maravilhosamente bondoso”.

Certamente, quem realmente conhece a Jesus e é transformado por Ele, deixa de ser arrogante e lhe dá a supremacia em tudo: Torna-se humilde e submisso a Cristo.

Jesus não foi criado. Ser o primogênito da Criação não significa ser o primeiro a ser criado. Pelo contrário, Ele é a causa de toda criação: Acima e abaixo, visível e invisível, de absolutamente tudo, inclusive de todos os anjos, Ele é soberano, com Ele tudo começou e tem propósito nEle.

Desta forma, Jesus é tão eterno, divino e poderoso quanto Deus Pai. Se realmente tudo foi criado por Jesus, é impossível ser Ele criado. Ele não é criatura, mas Criador. Contudo, Ele Se fez criatura e, ao morrer na cruz, tornou-Se nosso soberano Salvador:

O maior milagre indescritível é o ato do divino Jesus de resgatar-nos de nossa situação deplorável de pecado.

Neste capítulo devemos reconhecer que Cristo é agente da criação, Senhor do Universo, Cabeça da igreja e Administrador de nossa reconciliação.

Portanto, vamos dar a Jesus a honra que Ele realmente merece! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 23 de outubro de 2021

Jesus Está Perto

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

23 de outubro, sábado

JESUS ESTÁ PERTO

Se permanecerdes em Mim, e as Minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes, e vos será feito. João 15:7

A comunhão com o Pai celestial afetou a existência da falecida Sra. Chiang Kai-shek. “Eu costumava pedir que Deus fizesse isso ou aquilo”, escreveu ela certa vez. “Agora oro para que Deus torne conhecida para mim Sua vontade.” Assim como estamos dispostos a ouvir os pedidos de nossos filhos, Deus está esperando, disposto a ouvir e atender às nossas orações. Jesus prometeu: “Pedireis o que quiserdes, e vos será feito” (Jo 15:7). Pedir é a nossa parte.

Note a condição que Jesus apresenta para responder às nossas orações: “Se permanecerdes em Mim, e as Minhas palavras permanecerem em vós” (Jo 15:7). Para receber a resposta às nossas orações, é necessário permanecer junto a Jesus e imergir em Sua Palavra. O Senhor ouve a oração honesta. Se houver sinceridade, expresse-a; se não houver, não diga nada. Às vezes simplesmente proferimos as palavras da oração, enquanto estamos pensando em algo completamente diferente. Nossas orações devem ser significativas; o resultado de andarmos bem junto a Jesus.

Deus é onisciente, mas incrivelmente a oração transforma as coisas. Ela pode remover dificuldades, curar enfermos, reunir famílias, mudar completamente o curso da vida de uma pessoa e até redirecionar a História. Isso ocorre porque, ao orarmos, nós somos transformados. A oração leva uma pessoa a se harmonizar com a vontade de Deus. Tornamo-nos Seus sócios. Esquecendonos daquilo que buscávamos receber com tanto empenho, nossa mente se concentra no que Deus quer de nós.

Quando estamos nas mãos de Deus, sabemos que Ele conduzirá as coisas para nosso bem (Rm 8:28). Alguns imploram que Deus lhes cumpra a vontade e depois reagem com ira ou desapontamento quando Ele supostamente não responde à oração que fizeram. No entanto, quando permanecemos junto a Cristo, nossos problemas sempre são resolvidos.

H. M. S. Richards Jr., 2/7/2004

O segredo - Filipenses 4

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Filipenses 4

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Pare, ouça e reflita!

Depois de apelar para permanecer firmes no Senhor (v. 1), Paulo relacionou itens com seus apelo pela unidade e a paz, conforme o Comentário Bíblico Broadman:

1. Evódia e Síndique (vs. 2-3);

2. A paz de Deus (vs. 4-7);

3. O que levar em conta (vs. 8-9);

4. Reação de Paulo aos presentes dos filipenses (vs. 10-20);

5. Saudações e bênçãos finais (vs. 21-23).

Neste capítulo há um imperativo: Alegrem-se no Senhor (v. 4). Da prisão, possuindo razões para lamentar e reclamar da situação em que se encontrava, ordenou e reiterou a ordem de alegrar-se no Senhor.

O crente não é mal humorado. Não anda mostrando carranca aos outros. Ele é feliz! Tal felicidade acontece quando…

• …se resolve diferenças (v. 2),

• …equilíbrio evidencia que pertencemos a Deus (v. 5);

• …substituímos preocupação por oração (v. 6);

• …a paz de Deus invade coração e mente (v. 7);

• …finalmente, nossos pensamentos forem elevados (v. 8).

Ainda neste capítulo encontra-se um dos versículos mais conhecidos de Paulo: “Tudo posso naquele que me fortalece”; contudo, muito mal interpretado.

Atenção! O texto não diz que o cristão torna-se…

• …super humano;

• …super poderoso;

• …alguém blindado;

• …alguém que tudo o que planeja acontece;

• …uma pessoa sem problemas;

• …uma pessoa desprovida de sofrimento.

O contexto mostra que o fiel e verdadeiro cristão pode passar por quaisquer adversidades por piores que sejam, mas, independente de toda oposição e dificuldades, a tudo supera confiando em Deus (vs. 10-13).

A felicidade não é ausência de dificuldades, é essência teológica do cristianismo; Paulo conta seu testemunho e revela segredos:

“Já aprendi a estar contente, a despeito das circunstâncias. Fico satisfeito com muito ou com pouco. Encontrei a receita para estar alegre, com fome ou alimentado, com as mãos cheias ou vazias” – O segredo? Depender de Cristo em qualquer situação.

“A carta se encerra com uma bênção. Possivelmente, Paulo esperava que ela fosse lida diante da igreja reunida. Pode ser por causa de um apoio deliberado à sua dominante preocupação com a unidade, que ele ora para que a graça de Cristo estivesse no espírito deles” (Broadman).

Deus não quer promotores de desunião e tristeza, mas com promotores de união e alegria de Sua Igreja!

Oremos: “Senhor, transforma nossa tristeza em alegria” – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Pedras Memoriais

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

22 de outubro, sexta

PEDRAS MEMORIAIS

As doze pedras que tiraram do Jordão, levantou-as Josué em coluna em Gilgal. E disse aos filhos de Israel: Quando, no futuro, vossos filhos perguntarem a seus pais, dizendo: Que significam estas pedras?, fareis saber a vossos filhos, dizendo: Israel passou em seco este Jordão. Josué 4:20-22

Essas não eram meras pedras antigas! Cada uma delas tinha um significado especial. Eram pedras memoriais e cheias de história. Fisicamente eram bem comuns, parecidas com milhões de outras nos montes da Palestina. Entretanto, aquelas 12 pedras apontavam para algo. Relembravam a direção de Deus na experiência de Israel.

As narrativas bíblicas abarcam um longo período de tempo, passando pelas origens da Terra, a entrada do pecado no mundo, a história do povo de Deus, a encarnação, morte e ressurreição de Jesus, e ainda apresentam profeticamente o desfecho de todo esse drama, anunciando o retorno de Cristo. A Bíblia foi escrita para registrar os atos milagrosos de Deus ao guiar Seu povo.

Quando as igrejas perdem de vista o sentido desses memoriais, é certo que surgirão problemas. À deriva, longe de seu ancoradouro, ficam sem rumo. Na esfera judaico-cristã, a perda da direção começou com o esquecimento do passado, mais especificamente, das antigas orientações divinas.

Sempre que esse fenômeno ocorre, perde-se o senso de identidade. Com isso, desaparecem a missão e o propósito. Afinal, se você não sabe qual é seu papel no plano de Deus, como saberá o que tem a dizer ao mundo?

A história cristã está cheia de grupos religiosos que se esqueceram de onde vieram e, em consequência disso, perderam o direcionamento para o futuro. Esse esquecimento é uma tentação muito real para o adventismo.

Não foi por acaso que, já idosa, Ellen White alertou seus leitores sobre isso. Ela escreveu: “Ao recapitular nossa história, revendo cada passo de nosso progresso até o momento atual, posso dizer: ‘Louvado seja Deus!’ Quando vejo o que Deus tem feito, encho-me de admiração por Cristo, e de confiança Nele como líder. Nada temos a temer com relação ao futuro, a menos que nos esqueçamos da maneira pela qual o Senhor tem nos conduzido” (Vida e Ensinos, p. 143).

Passando em revista a nossa história, percorrendo todos os passos de nosso progresso até ao estado atual, posso dizer: “Louvado seja Deus!” Quando vejo o que Deus tem executado, encho-me de admiração por Cristo e renovo minha confiança Nele como dirigente. Nada temos a recear sobre o futuro a menos que nos esqueçamos do caminho pelo qual Deus nos tem conduzido. Nossa igreja tem suas próprias pedras memoriais. Se as negligenciarmos, o risco é todo nosso.

George R. Knight, 1o/1/2015

“Polêmicas doutrinárias” - Filipenses 3

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Filipenses 3

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Alguém disse que “o mais perigoso tipo de ateísmo não é o ateísmo teórico, mas o ateísmo prático. Este é o mais perigoso tipo. E o mundo, e mesmo a igreja, está repleta de pessoas que prestam culto com os lábios em lugar de um culto com a vida”.

“Os judeus colocavam a sua confiança no fato de serem circuncidados, em serem descendentes de Abraão e na realização de cerimônias exteriores e obrigações da lei mosaica – coisas que não poderiam salvá-los. O verdadeiro cristão vê sua carne como pecaminosa, sem qualquer capacidade de merecer salvação ou de agradar a Deus” (John MacArthur).

Laercio Mazaro declarou: “Quantidade não é garantia de qualidade”, e fez uma referência a Serranta Wiersbe que disse: “Algumas pessoas avaliam o ministério exclusivamente através de estatísticas”.

Ministério não deve estar focado em estatísticas assim como a salvação não é pelas obras. Ministério é pastoreio, ministrar espiritualmente (ações imensuráveis), assim como a salvação é pela fé em Jesus.

Moisés Silva sintetiza o capítulo em pauta da seguinte forma, o qual intitula-o de “Polêmicas doutrinárias”:

1. Judaizantes como contexto para a teologia:

• Paulo toma a ofensiva (vs. 1-3);

• Jactância sínica (vs. 4-6).

2. Essência da teologia paulina:

• Falência espiritual (vs. 7-8);

• Riqueza espiritual (vs. 9-11).

3. Teologia prática:

• Frustração e esperança (vs. 12-14);

• Maturidade através da obediência (vs. 15-16);

• Padrões de comportamento (vs. 17-19);

• Cidadania celestial (3:20-4:1).

Há muito falsos líderes religiosos assim como existem muitos falsos crentes na igreja. Eles são hipócritas, inimigos da cruz de Cristo, e tem como Deus ao próprio ventre, isto é, vivem, “não para a glória de Deus (1Co 10:31), mas para autoindulgência e gratificação pessoal” (Francis D. Nichol).

Paulo foi às lágrimas neste capítulo. Porque, em vez dos falsos líderes eclesiásticos “gloriar-se na cruz de Cristo, esses inimigos de Cristo gloriavam-se no seu vergonhoso estilo de vida. Em vez de exaltar a Cristo como a fonte de sua esperança, eles deificavam os seus apetites. Em vez de concentrar a atenção no alvo celestial, chafurdavam no lamaçal do que é terreno! Não é de admirar que Paulo chorasse!” complementa Hebert Douglas.

O cristão deve ter Cristo no coração para reger seu estilo de vida e, o Céu, como alvo primário em tudo na vida! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Adorno Interior

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

21 de outubro, quinta

ADORNO INTERIOR

Não seja o adorno das esposas o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus. 1 Pedro 3:3, 4

Ao visitar a linda ilha de São Miguel, nos Açores, refleti sobre o importante tema da modéstia cristã. Lá pude observar a simplicidade de nossos irmãos e irmãs.

Muitas vezes ouvimos de irmãs e irmãos: Qual é o problema com anéis, joias, brincos, etc. Por que nós, como adventistas, procuramos não seguir a moda e nos abstemos do uso de joias?

A criação do homem e da mulher foi a obra-prima de Deus. Quando saíram das mãos do Criador eram realmente perfeitos e vestidos com a glória divina. Como consequência da vergonha do pecado, nossos primeiros pais confeccionaram vestimentas de folhas de figueira. Mais tarde, o Senhor fez roupas de peles de animais para Adão e Eva.

O objetivo original das roupas é cobrir o corpo. À medida que os anos foram passando, os seres humanos acrescentaram ao vestuário aspectos estranhos à finalidade inicial: sensualidade, ostentação e vaidade. Infelizmente a humanidade ao longo dos séculos tem sido tão depravada que homens e mulheres abandonaram os princípios da Palavra de Deus e fizeram da moda uma maneira de expressar seus instintos carnais.

É interessante observar que, em momentos de reavivamento e purificação espiritual, Deus pediu ao povo uma reforma que envolvia inclusive as vestes e os adornos (ver Gn 35:2; Êx 33:1-6).

É evidente ao longo da história do povo de Israel que, em momentos de reavivamento e reforma, o Senhor pedia que o povo tirasse seus ornamentos. A Bíblia é clara ao ensinar que o adorno que Deus espera de Seus filhos, tanto homens como mulheres, é o interior.

Ellen White declara que Deus “deseja que cultivemos a pureza e a simplicidade, como a beleza singela das flores” (Caminho a Cristo, p. 86).

Léo S. Ranzolin, 20/9/1996

Exortação sagrada à humildade -Filipenses 2

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Filipenses 2

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Igrejas que lutam pela unidade vencem, enquanto igrejas divididas perdem. As conhecidas panelinhas são formas sutis de divisões na igreja.

Gene Getz, em sua introdução ao estudo do segundo capítulo de Filipenses, oferece-nos as seguintes indagações: “Você já perguntou a si mesmo qual tem sido a estratégia mais importante de Satanás desde os dias do Novo Testamento? Onde ele tem concentrado seus esforços a fim de frustrar a obra de Cristo? O que ele tem feito? E por quê?”

O capítulo em pauta ajuda-nos a evitar o estrago que Satanás intenta fazer em nossas comunidades de crentes. Baseando-me no esboço do Comentário Bíblico Adventista, deixo o seguinte esboço do capítulo:

1. Paulo exorta os filipenses à humildade com base no exemplo de Cristo (vs. 1-11)

2. Paulo admoesta os crentes a serem luz do mundo (vs. 12-15);

3. Paulo diz estar pronto a ser oferecido a Deus (vs. 16-18);

4. Paulo espera enviar Timóteo, assim como Epafrodito aos filipenses (vs. 19-30).

A exortação sagrada à humildade tem sua base na atitude de Cristo. Sendo que a conversão coloca Cristo no coração do converso, a unidade se efetivará através do amor altruísta e da mansidão (vs. 1-4).

A mais alta posição dentro da igreja é a de servo. Qualquer ambição que ultrapasse o limite de servo é uma porta que o crente abre para aquele que desejou ser igual a Deus e causou guerra no Céu (Apocalipse 12:7-9). Em contraste com Satanás, Cristo Se humilhou.

O apóstolo Paulo nos desafia a seguir o exemplo de Cristo. Leia Filipenses 2:5-11 em diversas versões bíblicas várias vezes e tente assimilar a mensagem destes versículos a tua vida diária.

Perceba que o crescimento espiritual depende de nosso envolvimento com o projeto divino, assim como o crescimento biológico depende de comer, exercitar-se e dormir. Desenvolver a salvação no cotidiano depende de obedecer à Palavra de Deus e permitir que Deus opere Seu querer em nós. Isso resultará em…

a) Realização espiritual desprovida de reclamações e dissenções;

b) Uma vida limpa das manchas do pecado;

c) Testemunho poderoso do cristianismo;

d) Satisfação aos líderes espirituais consagrados.

Temos em Paulo, Timóteo e Epafrodito exemplos reais do poder do verdadeiro evangelho. O que estamos esperando para experimentá-lo também?

Levantemo-nos, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

quarta-feira, 20 de outubro de 2021

O Selo De Deus e o Sinal da Besta

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

20 de outubro, quarta

O SELO DE DEUS E O SINAL DA BESTA

Resguarda o testemunho, sela a lei no coração dos Meus discípulos. Isaías 8:16

Os justos vivos receberão o selo de Deus antes do fim da graça (Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 66). O sinal, ou selo, de Deus é revelado na observância do sábado do sétimo dia – o memorial divino da criação. […] A marca da besta é o oposto disso – a observância do primeiro dia da semana (Testemunhos Seletos, v. 3, p. 232).

A observância do domingo não é ainda o sinal da besta, e não o será até que saia o decreto compelindo as pessoas a venerarem esse falso sábado. Chegará o tempo em que esse dia será a prova, mas esse tempo ainda não veio (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 7, p. 1092).

Ninguém recebeu até agora o sinal da besta. Ainda não chegou o tempo de prova. Há cristãos verdadeiros em todas as igrejas, inclusive na comunidade católico-romana. Ninguém é condenado sem que haja recebido iluminação nem tenha se compenetrado da obrigatoriedade do quarto mandamento. Mas quando for expedido o decreto que impõe o falso sábado, e o alto clamor do terceiro anjo advertir os homens contra a adoração da besta e de sua imagem, será traçada com clareza a linha divisória entre o falso e o verdadeiro. Então os que ainda persistirem na transgressão receberão o sinal da besta (Evangelismo, p. 234, 235).

Se a iluminação da verdade lhes foi apresentada, revelando o sábado do quarto mandamento, e mostrando que não há na Palavra de Deus fundamento para a observância do domingo, e não obstante se apegam ao falso dia de repouso, recusando santificar o sábado a que Deus chama “Meu santo dia” (Is 58:13), recebem o sinal da besta. Quando ocorre isso? Ao obedecer ao decreto que lhes ordena deixar de trabalhar no domingo e adorar a Deus, conquanto saibam que não existe na Bíblia uma única palavra que mostre que o domingo seja algo diferente de um dia comum de trabalho, consentem em receber o sinal da besta, e rejeitam o selo de Deus (Evangelismo, p. 235).

Dentro em pouco todos os que são filhos de Deus terão o Seu selo colocado sobre eles. Queira Deus seja ele colocado sobre a nossa fronte! Quem pode suportar o pensamento de ser omitido quando o anjo se puser a selar os servos de Deus em suas frontes? (Review and Herald, 29 de maio de 1889).

Ellen G. White, 22/7/1977

O viver é Cristo - Filipenses 1

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Filipenses 1 

Comentário Pr  Toth Armí 

 Precisamos de líderes eclesiásticos que tiram os olhos das coisas materiais para fixá-los nas coisas espirituais; pois os crentes do presente precisam dos mesmos ensinamentos que os crentes do passado.

Nesta carta aos crentes de Filipo, “Paulo queria que eles fossem frutíferos na compreensão espiritual rica e profunda, de modo que permanecessem irrepreensíveis até o dia de Cristo. Esse dia será uma ocasião de julgamento das obras dos crentes, quando o Senhor se manifestar e a fidelidade deles for recompensada” (David S. Dockery).

Após a saudação (vs. 1-2), temos três tópicos no capítulo em questão, conforme apresentado por William MacDonald:

• Ação de graças e oração de Paulo em favor dos crentes (vs. 3-14);

• As glórias de Cristo, Cabeça da Igreja (vs. 15-23);

• O ministério confiado a Paulo (vs. 24-29).

A amizade cristã é uma das ênfases no primeiro capítulo da epístola. Gene Getz, comentando-o, destaca que: “Os relacionamentos humanos não acontecem simplesmente – nem mesmo em Cristo. Devem ser cultivados e mantidos cuidadosamente. Por exemplo, os filipenses faziam tudo para expressar seu amor em Cristo por Paulo. Conservaram abertas as linhas de comunicação. Paulo, por sua vez, fazia o mesmo”.

Os versículos 20-26 oferecem uma mensagem pouco percebida por aqueles que pouco estudam ou apenas leem superficialmente o texto sagrado. Destaco os seguintes pontos:

1. Cristãos verdadeiros têm como alvo diário engrandecer a Cristo na vida e na morte, não importa a situação (v. 20).

2. Desafios na existência cristã são tão grandes que, no sofrimento, o desejo de estar com Cristo no Céu é muito maior que viver ou morrer numa sociedade tão insana (vs. 21-23):

• O viver é Cristo, mas neste mundo até Cristo sofreu;

• O morrer é lucro, porque repousa até a ressurreição;

• Por isso, mais do que viver ou morrer por Cristo, melhor mesmo é ascender aos Céus para estar com Cristo.

3. Ainda que seja melhor estar no Céu em vez de viver numa sociedade opressora, servos de Deus estão dispostos a influenciar pessoas para Cristo até o dia de Seu advento (vs. 24-26).

A esperança do cristão não é morrer. A morte é salário do pecado (Romanos 6:23), nunca poderia ser caminho para o Céu. O caminho para o Céu é uma existência vivida em Cristo. Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

terça-feira, 19 de outubro de 2021

Deus Em Primeiro Lugar

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

19 de outubro, terça

DEUS EM PRIMEIRO LUGAR

Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens. Atos 5:29

A mensagem que temos de apresentar não é de molde a nos sentirmos acanhados em declará-la. Seus defensores não devem procurar encobri-la, esconder-lhe a origem e o desígnio. Como pessoas que fizeram votos solenes a Deus, e foram comissionadas como mensageiros de Cristo, mordomos dos mistérios da graça, achamo-nos sob a obrigação de declarar fielmente o inteiro conselho de Deus.

Não devemos tornar menos salientes as verdades especiais que nos separaram do mundo, e nos têm tornado o que somos; pois se acham plenas de interesses eternos. Deus nos concedeu luz relativamente às coisas que estão tendo lugar atualmente, e pela pena e de viva voz, temos de proclamar a mensagem ao mundo (Obreiros Evangélicos, p. 288).

O sábado é a prova do Senhor, e homem algum, rei, sacerdote ou governador, está autorizado a interpor-se entre Deus e o homem. Os que procuram servir de consciência para seus semelhantes colocam-se acima de Deus. Os que se acham sob a influência de uma religião falsa e observam um dia de descanso espúrio rejeitarão a mais positiva evidência acerca do sábado verdadeiro. Procurarão obrigar os homens a obedecer às leis de sua própria criação, leis que são diretamente opostas à lei de Deus. […] A lei da observância do primeiro dia da semana é produto de uma cristandade apóstata. […] Em caso algum lhe deve o povo de Deus prestar homenagem (Testemunhos Seletos, v. 3, p. 397).

A bandeira da verdade e da liberdade religiosa levantada pelos fundadores da igreja cristã e pelas testemunhas de Deus durante os séculos decorridos desde então foi entregue em nossas mãos neste último conflito. […]

Devemos reconhecer o governo humano como uma instituição designada por Deus e ensinar obediência a ele como um dever sagrado, dentro de sua legítima esfera. No entanto, quando suas exigências se chocam com as reivindicações divinas, temos que obedecer a Deus, e não aos homens. Sua Palavra precisa ser reconhecida como estando acima de toda legislação humana. Um “assim diz o Senhor” não deve ser posto de lado por um “assim diz a Igreja” ou um “assim diz o Estado”. A coroa de Cristo tem de ser erguida acima dos diademas de autoridades terrestres (Atos dos Apóstolos, p. 44).

Ellen G. White, 20/2/1974

Batalha espiritual -Efésios 6

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Efésios 6

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 A batalha entre o bem e o mal é real, e não há meio termo: Ou tomamos o partido do bem ou nos posicionamos ao lado do mal.

O bem está no evangelho, o qual afeta profundamente todos os relacionamentos. A primeira parte do capítulo, baseando-me em Warren Wiersbe, obtemos os seguintes pontos:  

1. Filhos cristãos (vs. 1-3):

• São cristãos (“no Senhor”);

• A obediência correta;

• A obediência é ordenada;

• A obediência traz bênçãos.

2. Pais cristãos (v. 4):

• Não deve provocar seus filhos;

• Deve nutri-los;

• Deve discipliná-los;

• Deve instrui-los e incentivá-los.

3. Servos cristãos (vs. 5-8):

• Devem trabalhar como se estivesse servindo a Cristo;

• Fazer um bom trabalho é a vontade de Deus;

• Serão recompensados pelo Senhor.

4. Senhores cristãos (v. 9):

• Deve-se preocupar com o bem-estar de seus funcionários;

• Não deve ameaçá-los;

• Deve sujeitar-se ao Senhor;

• Não deve ter favoritismo.

A batalha espiritual é intensa, quanto mais nos identificamos com Deus. A última parte do último capítulo de Efésios, conforme Hernandes Dias Lopes, oferece-nos os seguintes pontos:

1. O inimigo (vs. 11-13) contra quem lutamos na mais terrível batalha mundial é…

• …invisível;

• …maligno;

• …astuto;

• …persistente;

• …numeroso;

• …oportunista.

2. O equipamento que precisamos para essa batalha (vs. 14-17):

• Cinturão da verdade;

• Couraça da justiça;

• Calçado do evangelho;

• Escudo da fé;

• Capacete da salvação;

• Espada do Espírito.

3. O poder para vencer essa guerra (vs. 10-13): Precisamos…

• …do revestimento do poder de Deus;

• …do revestimento de toda a armadura de Deus;

• …de vigilância constante;

• …estar a postos e não ceder às pressões;

• …continuar atentos mesmo depois de uma vitória consagrada.

4. A energia com a qual devemos lutar essa guerra (vs. 18-20): A oração é o poder para a vitória:

• O tempo da oração: “Orando em todo o tempo”;

• A natureza da oração: “Com toda oração e súplica”;

• A esfera da oração: “No Espírito”;

• A vigilância da oração: “E, para isso mesmo, vigiando”;

• A perseverança da oração: “Com toda perseverança”;

• O alcance da oração: “E súplica por todos os santos, e…”.

5. O encorajamento para lutar essa guerra (vs. 21-24):

• Não estamos sozinhos na batalha;

• Mesmo em guerra, somos o povo mais abençoado do mundo.

Encontramos em Efésios os propósitos de Deus para os cristãos e para a igreja, vamos vivê-los. Lutemos, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

O que você achou interessante ao estudar a carta de Efésios?

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

A Igreja Que A Providência Construiu

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

18 de outubro, segunda

A IGREJA QUE A PROVIDÊNCIA CONSTRUIU

Ele é a cabeça do corpo, da igreja. Colossenses 1:18

Swan Quarter é uma pequena cidade, com pouco menos de 350 habitantes, localizada na costa da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. No final do século 19, havia ali um grupo de cristãos que não tinha lugar para se reunir.

Durante vários anos, eles arrecadaram dinheiro para comprar um terreno, e o escolhido, no centro da comunidade, pertencia a Sam Sadler. Porém, ele se recusou a vendê-lo. Como não tinha religião nem interesse pelas coisas de Deus, foi duro em sua resposta: “Nada feito. Não estou interessado em vender minha propriedade para uma igreja.”

Como não conseguiram comprar o terreno, aqueles cristãos construíram sua capela em outra propriedade. No entanto, em 16 de setembro de 1876, na noite em que a nova capela seria dedicada, um furacão passou por Swan Quarter. O pequeno edifício da igreja foi abalado por fortes ventos e uma violenta inundação que atingiu quase dois metros, arrancando a capela de seus pilares. Testemunhas disseram que ela começou a flutuar pela rua principal, em direção ao terreno de Sam. A ventania aumentou ainda mais até levar a igreja para as terras dele.

Quem visita hoje Swan Quarter pode ver, atrás da Igreja principal, aquela igrejinha que é chamada de “a igreja que a Providência construiu”. Isso porque, quando ela foi deslocada para as terras de Sam, ele disse: “Não posso lutar contra seu Deus. O terreno é de vocês.”

A igreja de Deus, golpeada e ferida pelas tempestades, em breve triunfará. Ao longo dos séculos, ela tem enfrentado contratempos, mas nunca foi derrotada. Tem enfrentado desafios, mas nunca foi abandonada. Tem lutado contra obstáculos, mas nunca foi vencida.

Os egípcios não puderam derrotar a verdade de Deus nos dias de Moisés. Os babilônios não puderam esmagá-la nos dias de Daniel. Os persas não puderam obscurecê-la nos dias de Ester. Os romanos não puderam destruí-la nos dias de Paulo. E Satanás e todos os anjos das trevas não podem destruí-la hoje.

Por isso Ellen White afirmou com ênfase: “Tenhamos fé em que Deus há de pilotar seguramente ao porto a nobre nau que conduz o povo de Deus” (A Igreja Remanescente, p. 68). Jesus é o cabeça da igreja e está à frente dela. Permaneça fiel a Ele e unido a Seu povo militante e, em breve, você será parte da igreja triunfante.

Erton Köhler, 13/11/2019

Verdadeiros Cristãos - Efésios 5

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Efésios 5

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Se cremos em Cristo e aceitamos de fato e de verdade Seus preciosos ensinamentos, uma mudança será nitidamente perceptível em nosso comportamento e em nossos relacionamentos.

Estudando o livro de Efésios, nota-se que o alvo de mudança para o cristão é sobre-humano. De fato, a vida cristã é sobrenatural (vs. 1-2). Para que você experimente profundamente a essência da verdadeira religião bíblica determine-se a trocar o tempo dedicado às mídias sociais, filmes, novelas e seriados – que intentam impor comportamentos pagãos em quem os assiste –, pelo que realmente importa para a eternidade. Com oração, reflita hoje, neste pensamento:

“Convido-vos a olhar para o Homem do Calvário. Olhai para Aquele cuja cabeça foi coroada com a coroa de espinhos, que suportou a cruz da ignomínia, que desceu passo a passo o caminho da humilhação. Olhai para Aquele que foi um homem de dores e que sabia o que é padecer, que foi desprezado e rejeitado pelos homens […]. Olhai para o Calvário até que o vosso coração se enterneça diante do maravilhoso amor do Filho de Deus. Ele não deixou nada por fazer para que o homem caído pudesse ser elevado e purificado […]. Oh! Se pudesse vir sobre vós o batismo do Espírito Santo, para que fôsseis imbuídos do Espírito de Deus! Então, dia a dia vos tornaríeis mais semelhantes à imagem de Cristo…” (Ellen G. White).

Completando a argumentação ética-teológica dos capítulos anteriores, o capítulo em pauta ensina, quer gostemos ou não, que verdadeiros cristãos…

1. …Vivem em pleno relacionamento de amor (vs. 1-7);

2. …Agradam a Deus não se deixando influenciar pelos atos dos ímpios (vs. 8-14);

3. …Praticam a sabedoria divina no dia a dia (vs. 15-17);

4. …São capacitados a viver o ideal de Deus quanto mais buscam a plenitude do Espírito Santo (v. 18);

5. …Se unem para adorar a Deus em harmonia, submetendo-se uns aos outros (vs. 19-21);

6. …Praticam a essência do verdadeiro evangelho primeiramente em casa, no mais íntimo dos relacionamentos: O matrimônio (vs. 22-33).

Se o evangelho não funciona em casa, o que parece evangelho na igreja não passa de meras formalidades religiosas que iludem os ignorantes.

Busquemos viver o verdadeiro evangelho. Convertamo-nos realmente ao evangelho bíblico. Oremos: “Senhor, ajude-nos, por favor!” – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

domingo, 17 de outubro de 2021

Os Anjos

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

17 de outubro, domingo

OS ANJOS

Bendizei ao Senhor, todos os Seus anjos, valorosos em poder, que executais as Suas ordens e Lhe obedeceis à palavra. Salmo 103:20

Dentre os seres criados por Deus, existem os anjos, os quais de acordo com o texto bíblico de hoje, são valorosos e obedientes em executar as ordens de Deus a nosso respeito. É possível que eles também sirvam aos habitantes dos outros mundos. A Bíblia é clara em afirmar a existência dos anjos. Eles são mencionados em muitas partes das Escrituras.

Do princípio ao fim, a Bíblia cita muitas vezes os anjos bons e seu ministério. Também faz alusão à existência de anjos maus. Fica claro na Palavra de Deus que esses seres estão em constante interação com a humanidade. No vaivém de cada dia um anjo bom é comissionado para estar ao nosso lado ministrando a nós o amor de Deus. As hostes do mal também são comissionadas para contrapor o papel divino em nossa vida (1Pe 5:8).

A verdade é que os bons anjos procuram neutralizar a ação dos maus. É a grande batalha de que Paulo fala em Efésios 6:12: “Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim […] contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.”

Ellen White nos assegura que “o maligno não pode romper a guarda que Deus pôs em redor de Seu povo” (O Grande Conflito, p. 517). De acordo com ela, “Deus enviaria todos os anjos do Céu em auxílio de uma alma tal, de preferência a permitir que fosse vencida” (Mensagens aos Jovens, p. 93).

“Uma vez, quando o pastor A. T. Robinson estava caminhando em uma movimentada rua de Boston, ele se confundiu e achou-se no meio da rua, entre carros vindos de todas as direções. Partiu para o meio-fio da calçada, mas sabia que nunca poderia alcancá-lo. Subitamente sentiu-se em braços poderosos, e num instante estava em pé sobre a calçada! Tinha sido carregado através do ar pelas mãos de um anjo”, por certo o seu anjo da guarda! (Virgil E. Robinson, De Mãos Dadas com Jesus, p. 149). A Palavra de Deus nos garante: “Aos Seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos” (Sl 91:11).

Que conforto sabermos que sempre um anjo está ao nosso lado. Ele nos acompanha enquanto andamos com Deus pela fé. Ele se alegra conosco e também se entristece quando sofremos. Ele nos guarda em todos os nossos caminhos.

Moysés S. Nigri, 16/7/1993

Exortações -Efésios 4

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Efésios 4

Comentário Pr Heber Toth Armí 

Os cristãos não andam como pagãos. Os crentes têm vida diferente dos incrédulos. Os religiosos piedosos revelam comportamento contrário dos religiosos hipócritas.

A reforma operada pelo poder do Espírito Santo manifesta-se na vida prática e pública.

Baseando em Matthew Henry, destaco os pontos do capítulo:

1. Uma exortação geral para que o cristão ande conforme a fé cristã (v. 1).

2. Uma exortação ao amor, unidade e acordo mútuo, com os meios e motivos para fomentá-los (vs. 2-16):

a) Meios da unidade: Humildade, mansidão e longanimidade.

b) Natureza da unidade: A base da unidade cristã está no coração e no Espírito.

c) Motivos corretos para fomentar a unidade e harmonia cristãs:

• Alegria e glória da profissão cristã;

• Cristo concedeu variedade de dons aos cristãos;

• A grande finalidade e desígnio de Cristo em relação aos dons: Para que não sejamos mais meninos; para que sigamos a verdade em caridade; para que cresçamos em tudo naquele que é o cabeça, Cristo; para auxiliar uns aos outros, como membros do mesmo corpo.

3. Exortação geral de pureza e santidade de coração e vida (vs. 17-24):

a) Cristãos não andam como os ímpios:

• Cristãos regenerados são arrebatados de uma sociedade iníqua como tições do meio do fogo.

• Cristãos devem separar-se do modo de vida dos ímpios, não vivem mais nas trevas e depravações.

b) A velha vida não deve ser carregada no presente, deve ser abandonada no passado: O velho homem deve ser despojado, deve-se vestir do novo homem.

4. Exortações específicas (vs. 25-32):

a) Guardem-se da mentira e cuidem ainda mais para falar a verdade;

b) Guardem-se da ira e das paixões desgovernadas;

c) Exortação contra o roubo, adultério e conselhos referentes à honestidade e à caridade;

d) Exortação contra a comunicação corrompida e observar o que é útil e edificante;

e) Não entristecer o Espírito Santo.

“Não andamos ‘…como é digno da vocação com que fostes chamados’ se não formos amigos fieis de todos os cristãos, e inimigos declarados de todo pecado” (Henry).

A conversão que não gera mudança é falsa. O reavivamento que não produz intimidade com Deus e unidade entre os irmãos deve ser rejeitado.

Devemos buscar o verdadeiro reavivamento que implanta o caráter de Deus no lugar do nosso mau temperamento! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

sábado, 16 de outubro de 2021

Fé em Deus

MEDITAÇÃO DIÁRIA

16 de outubro, sábado

FÉ EM DEUS

Ao que Jesus lhes disse: Tende fé em Deus. Marcos 11:22

Conta-se a história de uma menina que estava para ser operada por um especialista de nariz e garganta. O médico não podia empregar anestesia por conta das condições físicas da paciente. Sabia que seria duro e procurou prepará- la da melhor maneira para a inevitável dor.

Tirando do bolso uma moeda de meio dólar, disse:

– Isso é para você, querida. Vai poder gastar como desejar. A operação vai doer um pouquinho, mas não será por muito tempo. Olhe bem para este meio dólar antes de eu começar. Agora, segure-o na mão, bem apertada e, enquanto eu trabalho, lembre-se do que você viu. Firme o pensamento na moeda. Não vai doer tanto, se você fizer isso.

Pouco tempo depois, a operação estava terminada, e o médico elogiou sua paciente pela coragem. Ele disse a ela com um tom carinhoso:

– Você é uma menina muito corajosa. Agora, diga-me, em que você estava pensando enquanto eu a operava?

 Ela respondeu:

– Nas palavras.

 – Você quer dizer, no valor da moeda? (O cirurgião se esqueceu de que a moeda de 50 centavos continha palavras escritas.)

– Não, nas palavras que estavam em cima. Foi a primeira vez que as li, porque nunca tinha segurado uma moeda de meio dólar. Está escrito nela: “Em Deus confiamos.”

Como é maravilhoso confiar em Deus! Essa confiança nos seguirá em toda provação e em toda circunstância desagradável. Podemos confiar em Deus, pois Ele cuida de nós. Os próprios cabelos de nossa cabeça são contados por Ele. Conhece nossos pensamentos por mais insignificantes que pareçam. Conhece nossas fraquezas e faltas, mas mesmo assim nos ama.

A maior parte dos males humanos desaparecem quando andamos com Deus. Ele sabe o que é melhor. Mantém disponível para nós o que o Céu tem de mais maravilhoso. Seus caminhos nem sempre serão os nossos caminhos. Efetivamente, muitas vezes, “como os céus são mais altos do que a terra”, assim são os Meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos (Is 55:9). Mas, por causa Dele, “com alegria e em paz sereis guiados” (Is 55:12).

Walter Raymond Beach, 26/12/1961

Mistério de Deus - Efésios 3

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica -  Efésios 3

Comentário Pr Heber Toth Armí 

 O apóstolo Paulo revela mistérios espirituais. Se você almeja conhecê-los, leia Efésios 3 inteiro; depois, reflita nas seguintes observações:

• Por mais inteligente que sejas, não dá para saber o que acontece no Céu, muito menos na mente de Deus; contudo, aqueles que reconhecem suas limitações encontram acessibilidade a estes mistérios na revelação de Deus (vs. 1-3). A Bíblia contém o segredo/mistério de Deus revelado.

• O mais simples e humilde cristão terá compreensão de mistérios que aqueles que ignoram Deus e a Bíblia jamais obterão, ainda que tenha títulos acadêmicos renomados (vs. 4-6). Este mistério é: pessoas do mundo inteiro podem participar ativamente do plano de salvação desenvolvido por Deus.

• Por mais cultas que sejam as pessoas, o evangelho só pode ser conhecido mediante instrumentos (profetas/apóstolos) usados por Deus para transmiti-lo; do contrário, teria permanecido oculto a nós (vs. 7-12). Agora o evangelho descortinado por estas instrumentalidades deve ser anunciado/proclamado pela Igreja Cristã espalhada pelo mundo.

• Por mais espiritual que seja o cristão, revelar/proclamar os mistérios de Deus nunca será tarefa fácil; contudo, com Deus jamais será impossível. Nenhuma tribulação deve desfalecer o cristão; mas através da oração e intercessão o fortalecerão (vs. 13-14).

• Aqueles que aceitam o mistério de Deus devem passar da imaturidade à maturidade. Cristãos verdadeiros se recusam viver a fé superficialmente (vs. 14-21). Como Paulo, cristãos maduros anseiam o amadurecimento de outros na pura essência do Evangelho: Cheios da plenitude de Deus!

Os versículos 14-21 são considerados por Peter T. O’Brien “a intercessão de Paulo por poder, amor e maturidade espiritual”. Dividindo-a em duas partes:

1. Oração pedindo poder, amor e maturidade (vs. 14-19);

2. Doxologia a Deus que pode fazer mais do que pedimos ou imaginamos (vs. 20-21).

William Hendriksen observa: “O apóstolo ora para que os leitores possam concentrar-se tão intensamente e de maneira tão exaustiva na intensidade e glória do amor de Cristo, que cheguem à compreensão de que este amor sempre excede o conhecimento”.

Devemos aprofundar-nos na revelação divina! Crentes devem deixar assuntos periféricos, focar no amor que excede todo entendimento, e proclamá-lo a tantos carentes espalhados pelo mundo!

Procure encher-se da plenitude de Deus, e assim trilhar o caminho do pleno reavivamento espiritual! Ajude outras pessoas a obterem a experiência da plenitude de Deus! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz

A GRANDE OFERTA PELO PECADO

  A GRANDE OFERTA PELO PECADO Moisés fez uma serpente de bronze e a pôs sobre uma haste. Quando alguém era mordido por alguma cobra, se olha...