Translate

domingo, 30 de setembro de 2018

Revelando a Cruz

Refletindo a Cristo

Revelando a Cruz - 30 de setembro

E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. Gálatas 6:9.

Repetidas vezes tenho sido instruída a exortar nosso povo quanto a sua responsabilidade individual de trabalhar, crer, e orar. A recepção da verdade bíblica conduzirá a um contínuo espírito de sacrifício, pois o comodismo jamais pode ser encontrado numa experiência cristã. Homens e mulheres verdadeiramente convertidos revelarão a cruz do Calvário em seus atos diários. Há muitos adventistas do sétimo dia que não entendem que aceitar a causa de Cristo significa aceitar Sua cruz. A única evidência de discipulado que proveem em sua vida está no nome que ostentam. Mas o verdadeiro cristão considera sua mordomia como uma coisa sagrada. Ele estuda a Palavra com perseverança, e entrega sua vida ao serviço de Cristo.

Palavras de ânimo nos foram dadas: “Não nos cansemos de fazer o bem”(Gálatas 6:9), “sempre abundantes na obra do Senhor” (1Coríntios 15:58). Há um mundo a ser salvo, e uma obra que só será realizada através da proclamação da mensagem do evangelho. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16. Não deveríamos agradecer ao Senhor de todo o coração por Seu dom indizível? Não deveríamos estar dispostos a dedicar toda a nossa capacidade e talento à obra de representar Cristo perante o mundo? …

As “boas obras” começarão a aparecer quando a experiência do arrependimento e conversão for aplicada à vida. … É… demonstrando que fomos transformados no caráter, por meio da crença na verdade, que tornamos conhecido a outros o poder transformador da graça de Deus. Review and Herald, 25 de fevereiro de 1909.

“Mas aquele que está sendo instruído na palavra faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui. Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6:6 e 7). Maravilhosa verdade! Essa é uma espada de dois gumes que corta de ambos os lados. A questão de vida ou morte está diante de toda a humanidade. A escolha que fizermos nesta vida será nossa escolha por toda a eternidade. Ou receberemos vida eterna ou morte eterna. Não há meio-termo, nem um segundo tempo de graça.

Somos instados a vencer nesta vida como Cristo venceu. O Céu nos proveu de abundantes oportunidades e privilégios, para que possamos vencer como Cristo venceu, e assentar-nos com Ele em Seu trono. Mas para que sejamos vencedores é preciso que não acariciemos as inclinações carnais em nossa vida. Todo egoísmo precisa ser cortado pela raiz. …

Quanto mais o coração estiver revestido de Cristo, tanto mais seguro estará o tesouro do mundo eterno. Comentário Bíblico Adventista, vol. 6, pág. 1241.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 279 –

Apocalipse 10 Comentários Pr Heber Toth Armi

Apocalipse 10 
Comentários Pr Heber Toth Armi

 Entre a sexta e a sétima trombeta há um intervalo. A expectativa continua existindo nas profecias. Vale a pena tentar entender a mensagem deste capítulo.

Seu contexto encontra-se antes do toque da última trombeta (v. 7). Redobre tua atenção aqui:

“A sexta trombeta está situada no contexto do altar de incenso (no lugar santo: Apocalipse 9:13), e esse ministério terminou em 1844 quando a porta se abriu no lugar santíssimo em relação com a sétima trombeta (Apocalipse 11:15-19)” (Alberto R. Treiyer)

A sexta trombeta soou entre 1840 e 1844. Um grande desapontamento aconteceu “depois da conclusão da sexta trombeta que se vincula ao Lugar Santo (Apocalipse 9:13). Quando a hora do juízo correspondente a essa trombeta expirou em 1840, se anunciou o começo da sétima trombeta” (Treiyer).

Em 1844 Jesus deu início ao juízo investigativo. Entretanto, ao estudar as profecias de Daniel, os cristãos entenderam que os 2300 anos, visando a purificação do Santuário se tratava, da segunda vinda de Cristo para restaurar a Terra. Então, a expectativa para esse evento se tornou em decepção quando, em 22 de outubro daquele ano, Jesus não veio como haviam entendido.

Isso estava profetizado no capítulo em pauta:

• Aqui o livrinho refere-se ao livro de Daniel, especificamente às profecias que foram seladas em sua época. Antes, fora-lhe dito: “Feche com um selo as palavras do livro até o tempo do fim” (Daniel 12:4). Agora, o livrinho selado é trazido aberto (Apocalipse 10:1-2).

• O tempo do fim está chegando ao fim, fato confirmado pelo juramento de Cristo (vs. 3-7). 

• João recebeu ordens para devorar o livrinho, representando à igreja após 1840 estudando o livro de Daniel. Porém, ao haver um equívoco quanto ao evento da purificação do santuário, pensando ser a volta de Cristo, o doce da expectativa tornou-se amargo (vs. 8-10).

• Finalmente, uma injeção de ânimo deve inflamar os crentes reavivando-os para anunciar os eventos finais (v. 11).

“Quando Cristo entrou no lugar santíssimo para consumar a obra de expiação, cessou seu ministério no primeiro compartimento. Mas quando terminou o serviço que se realizava no primeiro compartimento, começou o ministério no segundo compartimento... Só havia terminado uma parte de Sua obra como intercessor para começar outra” (Ellen G. White).

Ainda existe graça! Reavivemo-nos para compartilhá-la! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

sábado, 29 de setembro de 2018

Utilizando o Tempo com Sabedoria

Refletindo a Cristo

Utilizando o Tempo com Sabedoria - 29 de setembro

No zelo, não sejais remissos; sede fervorosos de espírito, servindo ao Senhor. Romanos 12:11.

O talento do tempo é precioso. Ele nos é dado cada dia em confiança, e seremos chamados a prestar contas do mesmo diante de Deus. Devemos usá-lo para a glória de Deus, e se quisermos prolongar a vida, e obter a vida que se compara à vida de Deus, precisamos dar alimento puro à mente. Não se deve desperdiçar o tempo que poderia ter sido utilizado para bons propósitos.

Jesus Cristo é nossa pedra de toque espiritual. Ele revela o Pai. Não se deve dar como alimento ao cérebro qualquer coisa que coloque diante da mente uma névoa ou nuvem com relação à Palavra de Deus. Não deve haver qualquer negligência com respeito ao cultivo do solo do coração. Manuscrito 15, 1898.

Do justo emprego do tempo depende nosso êxito no conhecimento e cultura mental. A cultura do intelecto não precisa ser tolhida por pobreza, origem humilde ou circunstâncias desfavoráveis, contanto que se aproveitem os momentos. Alguns momentos aqui e outros ali, que poderiam ser dissipados em conversas inúteis; as horas matutinas tantas vezes desperdiçadas no leito; o tempo gasto em viagens de bonde ou trem, ou em espera na estação; os minutos de espera pelas refeições, de espera pelos que são impontuais – se se tivesse um livro à mão, e estes retalhos de tempo fossem empregados estudando, lendo ou meditando, que não poderia ser conseguido! O propósito resoluto, a aplicação persistente e cautelosa economia de tempo, habilitarão os homens para adquirirem conhecimento e disciplina mental que os qualificarão para quase qualquer posição de influência e utilidade.

É o dever de todo cristão adotar hábitos de ordem, perfeição e presteza. … Decidam quanto tempo requer certo trabalho, e então se esforcem para executá-lo no dado tempo. O exercício da força de vontade tornará as mãos mais ágeis. Parábolas de Jesus, págs. 343 e 344.

É pecado desperdiçar nosso tempo; é pecado desperdiçar nossos pensamentos. Perdemos todo momento que dedicamos ao egoísmo. Se cada momento fosse devidamente avaliado e empregado do modo adequado, teríamos tempo para tudo que necessitamos fazer para nós mesmos ou para o mundo. No emprego do dinheiro, no uso do tempo, das energias, das oportunidades, volva-se cada cristão para Deus em busca de guia. A Ciência do Bom Viver, pág. 208.

Deus assegura aos homens o dom do tempo, com o desígnio de promover-Lhe a glória. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 354.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 278

APOCALIPSE 9 Comentários Pr Heber Toth Armí

Apocalipse 9   
Comentários Pr Heber Toth Armí

 Geralmente nos perdemos em pontos irrelevantes nas revelações apocalípticas, e ficamos desprovidos de sua real mensagem. 

A mensagem de suas páginas não são datas e bestas esquisitas, ou potências mundiais e poderes demoníacos. Além disso, também “não é meramente vaticinar o curso futuro da história da Igreja. Sua maior preocupação é pastoral: Guiar e aconselhar aos crentes em Cristo Jesus em tempos de perseguição, animá-los a perseverar até o fim na verdadeira fé, e admoestá-los e alertá-los contra o engano e as crenças falsas” (Hans K. LaRondelle).

Desta forma, o último livro da Bíblia tem uma importância vital para o verdadeiro cristão. Isso faz com que o enganador use todos os meios para impedir você de interpretar corretamente a mensagem nele contido. Mas, avance! 

Alberto R. Treiyer apresenta resumidamente:

• Trombetas de 1 a 4: Juízos contra a Roma Pagã Imperial, que perseguia e destruía aos fieis servos de Deus no início do cristianismo.
• Trombetas 5 e 6: Juízos contra Roma Papal Medieval (incluindo a Roma Oriental).
• Sétima trombeta: Tempo do fim (juízo final sobre Roma Papal ressuscitada e a humanidade que a segue).

Deus envia juízos visando salvar aos perdidos. Observe o capítulo em análise:

• Quinta trombeta (vs. 1-12): Começa uma nova seção dentro da profecia das sete trombetas, que fica claro em 8:13. Os juízos das três últimas trombetas são mais severos e mais intensos que os juízos anteriores.
• Sexta trombeta (vs. 13-21): Serve de aviso preparatório à sétima trombeta. Seu propósito é mostrar ao leitor que a dureza do coração humano insubmisso ao Deus que usa diversos recursos. Nem mesmo pela dor e morte, tais pessoas se humilham para arrepender-se de seus pecados e buscar a salvação em Cristo.

“Notamos que João vê a sexta trombeta ligada ainda à obra intercessora do altar de incenso no lugar santíssimo do templo celestial (v. 13). Graças a essa obra ‘contínua’ a intercessão celestial, o juízo das seis primeiras trombetas que caem sobre Babilônia (símbolo de Roma), se dão com misericórdia, não ainda numa dimensão total e universal. Jesus continua ‘sempre vivo para interceder’ pelos ‘que se aproximam dEle’, como os antigos sacerdotes o faziam no templo terrestre (Hebreus 7:25). Isso sacia ‘a ira’ de Deus” (Treiyer).

Pecados cauterizam a consciência, renunciemo-los! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Louvor e Ações de Graça

Refletindo a Cristo

Louvor e Ações de Graça - 28 de setembro

Louvarei com cânticos o nome de Deus, exaltá-Lo-ei com ações de graças. Sal. 69:30.

A voz é um órgão maravilhoso. É uma bênção maravilhosa, a qual devemos usar totalmente na causa de Cristo, e não para exaltar ao demônio, através de queixumes sobre as dificuldades do caminho para o Céu. Vamos dar ao mundo um exemplo vivificante da beleza que há na religião e em Jesus Cristo através dos sacrifícios que oferecemos a Deus, falando de Sua bondade e de Seu poder.

Se vos sentirdes predispostos a murmurar, suprimi o desejo antes de torná-lo audível, e educai vossas vozes e língua, e então, ao abrirdes os olhos pela manhã, a primeira atitude será: “Dou graças ao Senhor; Ele me guardou durante a noite. Agradeço-Te, ó Jesus, pela paz que há em meu coração.” E assim, de manhã, ao meio-dia e à noite tereis uma oferta de gratidão, que se eleva a Deus como um cheiro suave.

E Jesus disse que nos enviaria o Consolador. O que é o Consolador? É o Espírito Santo de Deus. O que é o Espírito Santo? É o representante de Jesus Cristo, é o nosso Advogado, que Se coloca ao nosso lado e apresenta nossas petições perante o Pai, perfumadas com os Seus méritos. Lá Ele aceita as petições do mais humilde dos santos. Ele não pergunta quanto dinheiro tendes, ou quão abundantes são vossas propriedades, mas o mais humilde santo que traz sua petição a Deus, tem sua oferta de gratidão perfumada com as riquezas da Sua graça, e o Pai a aceita como vossa oferta, e a bênção é dada a vós, graça por graça.

Ao apresentardes vossa oferta de gratidão, Deus é glorificado, e vos dá ainda mais. Ao apresentardes ações de graças, Ele vos dá mais alegria. Aprendemos a louvar a Deus, de quem procede toda boa dádiva. Não começaríamos aqui mesmo a virar a página e a esquecer nossas murmurações e queixumes e críticas, e a educar a língua a proferir palavras corteses, amorosas e compassivas, e a ser bondosos a cada um de Seus filhos?

Revelemos a Cristo formado em nós, a esperança da glória, através dos frutos que produzimos, e assim poderemos evidenciar ao mundo o Salvador que vive. … Ele ressuscitou. Quebrou os grilhões da tumba. Em triunfo Se regozija sobre o sepulcro aberto de José. “Eu sou a ressurreição e a vida.” João 11:25. Glória a Deus. Eu louvo a Ele, a ressurreição da vida. Tendes… um Salvador que vive.

Então, reclinai vosso desajudado espírito em Jesus Cristo. Permanecei na videira, e produzi frutos para a Sua glória, e a sua alegria estará em vós, e a vossa alegria será completa. … Que o Espírito Santo de Deus impressione o coração, e que o caráter revele o encanto de Jesus Cristo, pois sois Seus representantes. Manuscrito 43, 1894.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 277 –

Apocalipse 8 Comentários Pr Heber Toth Armí

Apocalipse 8 
Comentários Pr Héber Toth Armí

Quando pensamos que o livro esplendoroso do capítulo 5 se abriria na ruptura do sétimo selo, encontramos apenas: “...houve silêncio no Céu por volta de meia hora” (v. 1). Então, imediatamente começou outra séria de sete: As trombetas.

Há suspense nas profecias. A revelação é gradativa, com conteúdo progressivo. A didática divina visa nossa compreensão. O contexto revela que o texto refere-se ao tempo de João na ilha de Patmos; e, descreve a oração dos santos/crentes das igrejas da Ásia Menor (vs. 2-3), em resposta à tribulação (Apocalipse 1:9), quando clamam por intervenção divina. 

O objetivo é mostrar que, em meio à tribulação, as orações dos fieis são atendidas por Cristo (8:4), no Santuário Celestial. Ou seja, Cristo está atento ao sofrimento de Seus seguidores, em todas as épocas, embora geralmente imperceptível (Apocalipse 6:10).

Há uma íntima relação entre a profecia dos selos e das trombetas:

• Ambas estão divididas na mesma proporção: um bloco de 4 com os cavalos (selos) e, um bloco de 3, com os ais (trombetas, Apocalipse 8:13).
• Ambas possuem um intervalo/parêntese/interlúdio (Apocalipse 7 // Apocalipse 10-11:15).
• Ambas iniciam e terminam simultaneamente: Vão desde a época de João até a volta de Jesus (6:14; 8:1; 11:15).

O capítulo 8 visa apresentar rapidamente apenas as quatro primeiras trombetas, no qual temos:

1. Como as orações de fato chegam a Cristo que intercede no Céu, a resposta é evidente quando o anjo toma fogo do altar e o atira à Terra (v. 5).
2. Expectativa (v. 6). O que vem a seguir acontece como reação divina às fervorosas orações dos crentes:

• A primeira trombeta anuncia um julgamento com uma prévia pequena de destruição da vegetação (v. 7);
• A segunda trombeta proclama, com uma destruição parcial na fauna e comércio marítimos, um futuro julgamento total (vs. 8-9);
• A terceira trombeta revela a vinda de um juízo mediante a contaminação das fontes de água potável (vs. 10-11);
• A quarta trombeta prenuncia o juízo vindouro ao atingir a terça parte do sol, da lua e das estrelas (v. 12).

Desde que Jesus assumiu a intercessão no Céu, a profecia das trombetas foram, na história, prenúncios de um juízo final! 

Nossa oração promove ação no Céu, com grandes resultados na Terra! Então, vamos orar mais? – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

A Palavra Certa na Hora Certa

Refletindo a Cristo

A Palavra Certa na Hora Certa - 27 de setembro

O homem se alegra em dar resposta adequada, e a palavra, a seu tempo, quão boa é! Prov. 15:23.

“A palavra, a seu tempo, quão boa é!” Prov. 15:23. Pessoas estão perecendo por falta de trabalho pessoal. …

O lado alegre e animado da religião será representado por todos os que se consagram diariamente a Deus. Não devemos desonrar nosso Senhor com queixosos relatos de provações que parecem dolorosas. Todas as provações que são recebidas como educadoras produzirão alegria. Toda a vida religiosa exaltará, elevará, enobrecerá, e será fragrante de boas palavras e obras. … Deus deseja… que cada pessoa triunfe no poder mantenedor do Redentor.

O salmista diz: “Tributai ao Senhor a glória devida ao Seu nome, adorai o Senhor na beleza da santidade.” Sal. 29:2. “Salmodiai ao Senhor… e dai graças ao Seu santo nome.” Sal. 30:4. Através das graciosas bênçãos que nosso Pai celestial nos tem concedido, podemos discernir inumeráveis evidências de um amor que é infinito, e de uma terna piedade que excede a ansiosa compaixão de uma mãe por seu filho extraviado. Quando estudamos o caráter divino à luz da cruz, vemos misericórdia, mansidão, e perdão combinados com eqüidade e justiça. Nas palavras de João, exclamamos: “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, ao ponto de sermos chamados filhos de Deus”. I João 3:1.

Vemos no meio do trono Aquele que traz nas mãos, nos pés, e no lado as marcas do sofrimento suportado para reconciliar o homem com Deus, e Deus com o homem. A inigualável misericórdia nos revela um Pai infinito, que habita na luz inacessível, e que no entanto nos recebe para Si mesmo por meio dos méritos de Seu Filho. A nuvem de vingança que prometia apenas miséria e desespero, na luz refletida da cruz revela a sentença divina: “Vive, pecador, vive! Penitentes e crentes, vivei! Já paguei vosso resgate.”

Precisamos reunir-nos em torno da cruz. Jesus Cristo, e este crucificado, deve ser o tema de contemplação, de conversação, e de nossa mais jubilosa emoção. Devemos ter reuniões especiais de louvor com o objetivo de manter vivo em nossos pensamentos tudo que recebemos de Deus, e de expressar nossa gratidão por Seu grande amor, bem como nossa disposição de confiar tudo às mãos que foram pregadas na cruz em nosso lugar. … Devemos aprender a falar a linguagem de Canaã, e a cantar os cânticos de Sião. Por meio do mistério e glória da cruz podemos estimar o valor do homem, e então veremos e sentiremos a importância de trabalhar em favor de nosso próximo, para que ele possa ser exaltado ao trono de Deus. Southern Watchman, 7 de março de 1905.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 276

APOCALIPSE 7 Comentários Pr Heber Toth Armí

APOCALIPSE 7 
Comentários Pr Heber Toth Armí

Alguns pontos precisam ser preliminarmente considerados:

1. O período abrangente da profecia dos selos inicia na cruz (Apocalipse 5:5-6) e vai até o segundo advento de Jesus (Apocalipse 6:12-17).
2. A profecia está quase toda cumprida. Seis dos sete selos já estão abertos. Após a abertura do sexto selo, encontramo-nos na metade de seus eventos:
• Apocalipse 6:12-13 apontam para os eventos dos anos 1755 (terremoto de Lisboa) e queda de estrelas em 1833 observada em diversos países.
• Apocalipse 6:14-17 estão para acontecer num futuro próximo, é o que falta para, então, abrir-se o último selo (8:1).
3. Antes da abertura do último selo, há uma pausa para responder à pergunta final no relato dos eventos do sexto selo: “...chegou o grande dia deles; e quem poderá suportar?” (6:17).

Esta pergunta aponta um juízo mundial realizado no grande Dia do Senhor (Isaías 63:4; Jeremias 30:7; Joel 1:15; 2:1-3, 11, 31-32; Sofonias 1:14-18; Apocalipse 16:14).

Jesus, o guerreiro vitorioso (no primeiro selo), tratou dos eventos dos demais: O segundo, terceiro e quarto selos relacionam-se com Mateus 24:6-8: Guerras, rumores de guerras, nações e reinos contra outros e fome; o quinto selo relaciona-se com Mateus 24:9-13: Tribulação, ódio e morte aos cristãos; o sexto selo relaciona-se com Mateus 24:29-31: Sol e lua escurecem, estrelas caem, os poderes celestiais são abalados; consequentemente, os povos se lamentarão.

Apocalipse 7 foi inserido para mostrar que, no decorrer dos eventos finais da caótica história mundial, ainda que os fieis passem por experiências difíceis, Jesus está no controle de tudo. Ele está dirigindo a História Geral para um fim glorioso. E, enquanto o caos prolifera-se no mundo, os crentes encontram força e proteção em Cristo.

Observe a síntese do capítulo:

1. A primeira cena revela acontecimentos na Terra (vs. 1-8):

• Os anjos de Deus seguram os ventos do caos até os crentes fieis serem selados.
• Os 144.000 representam todos os crentes vivos antes do Grande Dia da ira do Cordeiro.
• O selo na testa indica proteção.

2. A segunda cena revela acontecimentos no Céu (vs. 9-17):

• Além de protegidos, os crentes estarão distantes do ambiente do mal.
• Inúmeros crentes de todos os tempos estarão juntos no Céu.

Confiemos em Deus e reavivemo-nos diariamente! Preparemo-nos para a abertura do sétimo selo! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Não Difamar

Refletindo a Cristo

Não Difamar - 26 de setembro

Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo! Mat. 18:7.

Palavras de acusação fazem o indivíduo reagir. O controle da língua deve começar conosco. Não difamemos a ninguém.

“Portanto, se a tua mão ou o teu pé te faz tropeçar, corta-o e lança-o fora de ti; melhor é entrares na vida manco ou aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno.” Mat. 18:8.

É possível que acariciemos certas coisas errôneas, aparentemente tão preciosas como a mão ou o pé. Essas coisas devem ser afastadas de nós para sempre. Nossas idéias particulares e não santificadas jamais devem ser pressionadas sobre os outros. …

Há uma grande obra a ser feita entre os membros. Muitos dos que não são chamados para o ministério público podem realizar um grande bem em sua própria igreja falando ponderadamente com os seus lábios. O talento da linguagem deve ser utilizado para glorificar a Deus. Com demasiada frequência é usado para transmitir más informações. Isso entristece o Espírito Santo. Lembremo-nos de que temos um Salvador que nos convida a vir a Ele com todos os nossos fardos. Ele nos dará paz mental, e porá em ordem o que para nós parece tão cheio de dificuldades. “Vinde a Mim”, convida Ele, “todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei.” Mat. 11:28. …

Os que têm condescendido com palavras de protesto e crítica, deverão… empenhar-se para que de agora em diante, com a ajuda do Senhor, não difamem seus irmãos e irmãs, mas levem tudo a Deus em oração, e sigam as instruções que Ele deu no tocante a apontar os erros de nosso próximo. Cada membro pode, em sua conduta diária, ser tão exemplar, prudente e cuidadoso na linguagem, tão bondoso e compassivo, que será estimado por todos como alguém que teme e ama a Deus. Tal homem exercerá uma influência benéfica sobre todos os seus companheiros.

Somos falíveis e temos errado muitas vezes. Voltemo-nos para o Senhor com arrependimento e confissão. Ao nos congregarmos para participar das ordenanças na casa do Senhor, endireitemos cada erro, tanto quanto estiver ao nosso alcance. Ao vos inclinardes perante um irmão a fim de lavar-lhe os pés, perguntai-vos: “Tenho eu alguma coisa em meu coração que me separe deste irmão? Teria eu dito ou falado alguma coisa que pudesse nos indispor um contra o outro?” Se esse for o caso, removei o problema confessando com sinceridade o vosso pecado. Assim, um coração se ligará a outro, e a bênção de Deus se manifestará. Manuscrito 102, 1904.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 275

Apocalipse 6 Comentários Pr Heber Toth Armí

APOCALIPSE 6 
Comentários Pr Heber Toth Armí

 O livro selado, do capítulo anterior, precisa ser aberto. Foi achado alguém digno que o abrirá; contudo, antes de abri-lo, cada selo que o prende deve ser retirado.

Os capítulos subsequentes tratam do que acontece no mundo quando cada selo se abre no Céu. Um detalhe que fica nítido é que o significado dos selos não possui o mesmo conteúdo do livro. Ou seja, abertura dos selos não equivale à abertura do livro. Então, a abertura dos selos nada mais é que preliminares, para se abrir o livro.

Ao Cristo tomar o livro em Suas mãos (5:8) e receber louvores por ser Ele o único que conquistou a dignidade de tomá-lo e tirar seus selos, revelando assim controle sobre o caos da humanidade (5:9-12), começou a abrir cada selo. Observe esta análise:

• Os quatro primeiros selos formam um bloco unido pela presença de cavalos e cavaleiros (vs. 1-8);
• O quinto selo trata especificamente da igreja perseguida, sofrida e martirizada pelos opressores e inimigos dos servos de Deus (vs. 9-11);
• O penúltimo selo refere-se claramente aos eventos que dão abertura à segunda vinda de Cristo (vs. 12-17).
• O último dos sete selos está separado (8:1) por uma explicação-resposta (7:1-17) à pergunta no final do sexto selo (6:17).

Na abertura dos selos, os cavalos coloridos e seus cavaleiros parecem chamar-nos mais a atenção. O que significam? O profeta Zacarias teve uma visão semelhante; veja Zacarias 1:8-17; 6:1-8 e depois observe:

1. O primeiro cavalo e seu cavaleiro diferem dos outros três (vs. 1-2). Seus aspectos são positivos como, cor branca (Apocalipse 3:4-5; 19:11), coroa (Apocalipse 2:10; 14:14), e, vitória (Apocalipse 3:21; 5:5; 19:11-16); não causam sofrimento como os demais, ele aponta à vitória de Cristo.

2. Os outros cavalos e cavaleiros apresentam aspectos negativos:

• O cavalo vermelho e seu cavaleiro intentariam a paz através da guerra e muitas mortes (vs. 3-4);
• O cavalo preto e o cavaleiro e balança intentam resolver a fome espiritual com justiça própria, alheios ao evangelho representado pelo vinho e o azeite (vs. 5-6);
• O cavalo amarelo-esverdeado representa a morte pela rejeição do evangelho (vs. 7-8).

Reaviva-te: Fuja de qualquer tentativa humana que promete sucesso! A única forma de alcançar verdadeira vitória é seguir ao cavalo branco e Seu Cavaleiro! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Cultivar Bons Hábitos de Linguagem

Refletindo a Cristo

Cultivar Bons Hábitos de Linguagem - 25 de setembro

A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um. Col. 4:6.
É obrigação dos pais inculcar nos filhos bons hábitos de linguagem. A melhor escola para esse fim é a vida doméstica. Desde os primeiros anos deve a criança ser ensinada a falar respeitosamente e com amor, a seus pais e aos outros. Ensinar-se-lhe-á que somente palavras gentis, verdadeiras e puras lhe devem sair dos lábios. Os pais mesmos devem estudar diariamente na escola de Cristo. Assim poderão ensinar aos filhos, por preceito e exemplo, o uso da “linguagem sadia e irrepreensível”. Tito 2:8. Esse é um de seus maiores deveres e da maior responsabilidade. Parábolas de Jesus, págs. 337 e 338.

O dom da palavra é um talento que deve ser cultivado cuidadosamente. De todos os dons que recebemos de Deus, nenhum é capaz de se tornar maior bênção que este. Com a voz convencemos e persuadimos, com ela elevamos orações e louvores a Deus, e também falamos a outros do amor do Redentor. Que importância tem, pois, que seja bem educada a fim de tornar-se mais eficaz para o bem! …

Por esforço diligente todos podem adquirir a capacidade de ler inteligivelmente e falar em tom claro e sonoro, e de maneira distinta e impressiva. Fazendo isso podemos desenvolver grandemente nossa eficiência como obreiros de Cristo.

Cada cristão é chamado para anunciar a outros as inescrutáveis riquezas de Cristo. …

A cultura e uso convenientes do dom da palavra relacionam-se com todos os ramos da obra cristã; penetra na vida familiar e em todo intercâmbio mútuo. Devemos acostumar-nos a falar em tom agradável, usando linguagem pura e correta, com palavras amáveis e corteses. Palavras suaves e bondosas são para o espírito como o orvalho e a chuva branda. A Escritura diz de Cristo, que havia em Seus lábios uma graça tal que sabia “dizer, a seu tempo, uma boa palavra ao que está cansado”. Isa. 50:4. E o Senhor nos manda: “A vossa palavra seja sempre agradável” (Col. 4:6), “para que dê graça aos que a ouvem”. Efés. 4:29.

Procurando corrigir ou reformar a outros devemos ter cuidado com nossas palavras. … Todos os que quiserem advogar os princípios da verdade precisarão receber o celeste óleo do amor. Sob todas as circunstâncias, a censura deve ser expressa com amor. Então nossas palavras reformarão e não hão de exasperar. Cristo pelo Espírito Santo suprirá o poder necessário. Essa é Sua obra. Parábolas de Jesus, págs. 335-337.

Apocalipse 5 Comentários Pr Heber Toth Armi

Apocalipse 5 
Comentários Pr Heber Toth Armi

Por incrível que pareça, o Apocalipse não é um livro de mistérios – não para os verdadeiros servos de Deus. Ele é a revelação dos mistérios divinos para nós.

Faço destas palavras de J. Sidlow Baxter as minhas: “Seria considerada uma afronta afirmarmos aqui que o livro é um dos mais fáceis de entender? Nós dizemos isso e queremos dizê-lo [...]. Insistimos que, em seu significado abrangente e em sua mensagem central, é possível ao homem comum compreendê-lo”.

Analise:

No capítulo em pauta, o céu estava em crise. A situação administrativa do Universo havia chegado numa situação sem saída. Nesta situação crítica, João, que fora transportado para lá, chorava copiosamente.

A situação tornou-se crítica por haver um livro muito importante que ninguém conseguia abrir. Sem abri-lo, o Apocalipse não tinha como continuar nem mesmo a história da humanidade neste mundo contaminado pela malignidade do pecado. Se ali estivéssemos, choraríamos tanto quanto João.

Em busca de solução, procurou-se por todo o Céu, por toda a Terra, até debaixo dela, contudo, não houve qualquer sucesso. A situação era realmente crítica: Ninguém podia abrir o livro. Tal ação não era questão de poder ou autoridade, mas de dignidade.

• Tal livro pode ser interpretado como sendo “o Livro da Vida (13:8; 21:27), o Livro do Testemunho (Dt 17:18-20; 2Rs 11:12-17), a escritura do universo (ver Jr 32:6-15), o rolo de julgamento de Ezequiel (Ez 2:9-3:3) ou o registro da história humana”. E, a cena, “representa o que ocorreu no Céu após a ascensão de Jesus (ver At 1:9-11), em 31 d.C.” (Bíblia Andrews).

Enquanto João chorava desesperadamente (vs. 1-4), um dos 24 anciãos disse-lhe: “Não chore! Eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos” (v. 5).

Jesus ocupa o centro da revelação. Ele complementa a cena anterior:

• (4:2-8) – A glória do Pai Celestial = A glória do Cordeiro (5:5-7).

• (4:8-11) – Adoração a Deus Pai = Adoração ao Cordeiro (5:8-12).

• (4:8, 11) – Hinos ao Criador = Hinos ao Redentor (5:9-10, 12).

• (4:9-10) – Narrativa explicativa = Narrativa explicativa (5:12).

Jesus é a solução para a crise no Céu e na Terra. Reavivemo-nos: Ele deve ser central em nossa vida caso queiramos ter paz e esperança! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Confiar em Deus na Enfermidade

Refletindo a Cristo

Confiar em Deus na Enfermidade-24 de setembro

O Senhor Deus é a minha força e o meu cântico; Ele Se tornou a minha salvação. Vós, com alegria, tirareis águas das fontes da salvação. Isa. 12:2 e 3.

Agora, que não podeis mais ser ativa, e vos sobrevêm enfermidades, tudo que Deus de vós requer é que nEle confieis. Confiai a guarda de vossa alma a Ele, como a um fiel Criador. Suas misericórdias são certas, eterno o Seu concerto. Feliz o homem cuja esperança está no Senhor seu Deus, que para sempre guarda a verdade. Que vosso espírito apreenda as promessas e a elas se apegue. Se não puderdes de pronto chamar à memória a rica certeza contida nas preciosas promessas, ouvi-as dos lábios de outros. Que plenitude, que amor e certeza se encontram nessas palavras dos lábios do próprio Deus, proclamando Seu amor, Sua piedade e interesse nos filhos aos Seus cuidados:

“Jeová, o Senhor, Deus misericordioso e piedoso, tardio em iras e grande em beneficência e verdade; que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão, e o pecado.” Êxo. 34:6 e 7.

O Senhor é cheio de compaixão para com os Seus filhos sofredores. Que pecados serão grandes demais para que os perdoe? Ele é misericordioso, e como tal está infinitamente mais pronto a perdoar do que a condenar, e fá-lo com mais satisfação. Ele é gracioso, não buscando em nós o mal; conhece a nossa estrutura; Ele Se lembra que somos pó. Em Sua ilimitada compaixão e misericórdia, cura todos os nossos deslizes, amando-nos livremente quando éramos ainda pecadores, não retirando Sua luz, mas fazendo-a brilhar sobre nós, por amor de Cristo.

Não querereis… confiar sempre em Jesus que é vossa justiça? O amor de Deus é derramado em vosso coração pelo Espírito Santo, que vos é dado graciosamente. Sois um com Cristo. Ele vos dará graça para serdes paciente, Ele vos dará graça para serdes confiante, Ele vos dará graça para vencerdes o desassossego, ele vos aquecerá o coração com o Seu próprio suave Espírito, Ele reavivará vossa alma em sua fraqueza. Apenas alguns dias mais, para sermos como peregrinos e estrangeiros neste mundo, buscando uma pátria melhor, a celestial. Nosso lar está no Céu. Portanto, firmai vossa alma, confiantemente, em Deus. Sobre Ele depositai todos os vossos fardos.

Oh! quantas vezes foi vosso coração tocado pela formosura do semblante do Salvador, encantado com a amabilidade de Seu caráter, e enternecido com o pensamento dos Seus sofrimentos! Agora Ele quer que apoieis sobre Ele todo o vosso peso. … “E dirás, naquele dia: Graças Te dou, ó Senhor, porque, ainda que Te iraste contra mim, a Tua ira se retirou, e Tu me consolaste. Eis que Deus é a minha salvação; eu confiarei e não temerei” (Isa. 12:1-3). Mensagens Escolhidas, vol. 2, págs. 231 e 232.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 273

Apocalipse 4 Comentários Pr Heber Toth Armi

Apocalipse  4 
Comentários Pr Heber Toth Armi

 No trono celestial é onde o Deus Criador recebe adoração total de Suas criaturas. “Note que os três membros da Trindade aparecem nas cenas do Santuário/da sala do trono nos cap. 4-5 (o Pai, 4:2; o Espírito Santo, 4:5; 5:6; Jesus, 5:5-6; ver também 1:4-5; 22:16-21)” (Bíblia Andrews).


A partir deste capítulo temos uma visão que alcança seu clímax no capítulo 8:1. Nos capítulos 4-5 temos a cena de abertura da profecia e nos capítulos 6:1-8:1 veremos a abertura dos sete selos.


O lugar do Trono de Deus é onde acontece a reunião administrativa do Universo. As principais decisões do mundo acontecem nesse ambiente solene (vs. 1-2). No capítulo supracitado observa-se a participação das seguintes personagens:


• Os 24 anciãos: Ao redor do trono principal há 24 tronos (vs. 3-4). Esses tronos foram ocupados por pessoas resgatadas dos sepulcros, junto com Cristo (Mateus 27:52-53); fato este, confirmado por Paulo (Efésios 4:8) e, visto por João, no Céu. Provavelmente, sejam representantes dos salvos das doze tribos de Israel e dos doze apóstolos, ou melhor, representam os salvos do Antigo e Novo Testamento; pois, trajam vestes brancas e possuem coroas, como predito em Apocalipse 2:10; 3:4-5. Eles são, para nós, a garantia de sucesso do plano divino de redenção da humanidade.


• Os quatro seres viventes: Estas criaturas especiais (vs. 6-8) são melhores compreendidas estudando os escritos proféticos de Ezequiel e Isaías. Em Ezequiel 1:5-21 e 10:20 são chamadas de Querubins. E, Isaías 6:2-3 informa-nos que os seres com seis asas são serafins que cantam ao redor do trono em destaque, com um arco-íris ao redor e relâmpagos, vozes e trovões, e onde ardem sete tochas de fogo e, está assentado Aquele que é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e sardônio.


• As três pessoas da Divindade: O cântico de adoração dos seres viventes revela, no final do capítulo, quem assentava no Trono principal: “Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso...” (v. 8); juntamente com o louvor responsivo dos 24 anciãos: “Tu és digno. Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder porque todas as coisas tu criastes...” (vs. 9-11).


Unamo-nos em adoração com estes fervorosos seres no Céu, por entendermos que o Criador reina soberanamente! Enfim, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

domingo, 23 de setembro de 2018

O Respeito Para Com os Obreiros Idosos

Refletindo a Cristo

O Respeito Para Com os Obreiros Idosos -23 de setembro

Diante das cãs te levantarás, e honrarás a presença do ancião, e temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor. Lev. 19:32.

A história de João fornece uma vívida ilustração de como Deus pode usar obreiros idosos. Quando João foi exilado para a ilha de Patmos, havia muitos que o consideravam como tendo passado do tempo de serviço, um caniço velho e quebrado, pronto para cair a qualquer momento. Mas o Senhor achou próprio usá-lo ainda. Embora banido das cenas de seus primeiros labores, ele não cessou de dar testemunho da verdade. Mesmo em Patmos fez amigos e conversos. Sua mensagem era de alegria, proclamava um Salvador ressurreto, que no Céu intercedia por Seu povo até que pudesse retornar e tomá-lo para Si mesmo. E foi depois de haver João encanecido na obra de seu Senhor que ele recebeu do Céu mais comunicações que durante todos os anos anteriores de sua vida.

A mais terna consideração deve ser dispensada a todos aqueles cujos interesses da vida estiveram ligados com a obra de Deus. Esses obreiros idosos têm permanecido fiéis em meio a tempestades e provas. Podem ter enfermidades, mas possuem ainda talentos que os qualificam para permanecer em seu lugar na causa de Deus. Embora gastos, incapazes de levar os encargos mais pesados que os mais jovens podem e devem levar, seus conselhos são do mais alto valor.

Podem eles ter cometido erros, mas de suas falhas aprenderam a evitar erros e perigos. … Suportaram provas e aflições, e embora tenham perdido parte de seu vigor, o Senhor não os põe de lado. Ele lhes dá especial graça e sabedoria.

Os que serviram seu Mestre quando a obra era difícil, que suportaram a pobreza e permaneceram fiéis quando poucos havia ao lado da verdade, devem ser honrados e respeitados. … Que os homens mais jovens sintam que ter entre eles tais obreiros lhes representa um alto favor. Dêem-lhes um lugar de honra em seus concílios.

Quando os que despenderam sua vida no serviço de Cristo se aproximam do fim de seu ministério terrestre, são impressionados pelo Espírito Santo a referir as experiências que tiveram em relação com a obra de Deus. O relato de Seu maravilhoso trato com Seu povo, de Sua grande bondade em livrá-lo das provas, deveria ser repetido aos recém-vindos à fé. Deus deseja que os velhos e provados obreiros permaneçam em seus lugares, fazendo sua parte para livrar a homens e mulheres de serem varridos pela poderosa corrente do mal, e deseja que conservem a armadura até que lhes ordene depô-la. Atos dos Apóstolos, págs. 572 e 574.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 272 –

Apocalipse 3 Comentários Pr Heber Thot Armí

APOCALIPSE 3
Comentários Pr Heber Thot Armí

 Jesus fez uma promessa antes de subir aos Céus, em Mateus 28:18-20, aos crentes:

“Eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”.

Após ressuscitar, Jesus passou 40 dias com Seus discípulos, depois subiu ao Céu (Atos 1:3). Decorridos 70 anos, quando os apóstolos tinham sido martirizados (exceto João), e a igreja perseguida, Jesus apareceu em Patmos para consolar o aflito apóstolo, revelando que cumpria a promessa de estar presente.

Isso explica porque cada carta às sete igrejas menciona Jesus com títulos característicos da visão de João no capítulo 1. Observe: “Estas são as palavras daquele que...”

1. “...tem as sete estrelas em sua mão direita e anda entre os sete candelabros de ouro” (2:1; conf. 1:12-13, 16, 20).
2. “...é o Primeiro e o Último, que morreu e tornou a viver” (2:8; conf. 1:17-18);
3. “...tem a espada afiada de dois gumes” (2:12; conf. 2:16);
4. ...é o “Filho de Deus, cujos olhos são como chamas de fogo e os pés como bronze reluzente” (2:18; conf. 1:14-15);
5. “...tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas...” (3:1; conf. 1:4, 16);
6. “...é santo e verdadeiro, que tem as chaves de Davi...” (3:7; conf. 1:14, 18);
7. ...é o “Amém, a Testemunha Fiel e Verdadeira, o Soberano da Criação de Deus” (3:14; conf. 1:5).

A síntese do capítulo 3, de G. K. Beale, revela que:

• Cristo condena à igreja de Sardes por sua falta de testemunho e suas transigências e anima-a a superar tudo isto para herdar as bênçãos de uma vida de salvação (vs. 1-6);
• Cristo elogia à igreja de Filadéfia por perseverar em seu testemunho, no qual Ele dará a seus membros mais autoridade, e anima-os a seguir perseverando para conseguir uma comunhão e identificação com Ele no fim dos tempos (vs. 7-13);
• Cristo condena à igreja de Laodiceia por seu testemunho ineficaz e sua deplorável condição espiritual e exorta a seus membros a perseverar convertendo-se em testemunhas fieis e renovando sua comunhão com Ele para então reinar com Ele (vs. 14-22).

Sardes ilustra a igreja sem vida; Filadélfia, a igreja missionária; e, Laodiceia, a igreja morna. Aprendamos que testemunhar é a melhor forma de desenvolver-se espiritualmente; ação missionária é o segredo da vida espiritual. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rpsp #rbhw

sábado, 22 de setembro de 2018

Preparo Através da Disciplina

Refletindo a Cristo

Preparo Através da Disciplina - 22 de setembro

Porquanto a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será agradável à tua alma. O bom siso te guardará, e a inteligência te conservará. Prov. 2:10 e 11.

E hoje, como foi nos dias de Israel, cada jovem deve ser instruído nos deveres da vida prática. Cada um deve adquirir conhecimento de algum ramo de trabalho manual, pelo qual, sendo necessário, possa obter subsistência. Isto é essencial, não somente como salvaguarda contra as vicissitudes da vida, mas pela relação que tem com o desenvolvimento físico, mental e moral. Mesmo que fosse certo que alguém jamais necessitasse recorrer ao trabalho manual para a sua manutenção, deveria ainda ser ensinado a trabalhar. Sem o exercício físico, ninguém pode ter uma boa compleição e vigorosa saúde; e a disciplina do trabalho bem regulado não é menos essencial para se conseguir uma mente forte e ativa e um nobre caráter. …

Que os jovens sejam levados a compreender o objetivo de sua criação: honrar a Deus, e abençoar seus semelhantes; que vejam o terno amor que o Pai celestial manifestou para com eles, e o elevado destino para o qual a disciplina desta vida os deve preparar – a dignidade e honra a que são chamados, mesmo a se tornarem filhos de Deus; e milhares voltar-se-iam com desdém e repugnância dos alvos baixos e egoístas e dos prazeres frívolos que até então os preocuparam. Aprenderiam a odiar o pecado, e a excluí-lo, não meramente pela esperança de recompensa ou receio de castigo, mas por uma intuição da vileza inerente ao mesmo – porque seria uma degradação de suas aptidões dadas por Deus, uma mácula em sua varonilidade à semelhança de Deus. …

Os elementos de caráter que tornam um homem bem-sucedido e honrado entre os homens – o desejo irreprimível de algum bem maior, a vontade indomável, o esforço tenaz, a incansável perseverança – não devem ser esmagados. Pela graça de Deus devem ser encaminhados a objetivos tanto mais altos do que os meros interesses egoístas e temporais quanto os céus estão mais altos do que a Terra, a educação iniciada nesta vida continuará na vida vindoura. Dia após dia, as obras maravilhosas de Deus, as provas de Sua sabedoria e poder ao criar e manter o Universo, o mistério infinito do amor e sabedoria no plano da redenção, patentear-se-ão à mente com novas belezas. … Mesmo nesta vida podemos apreender vislumbres de Sua presença, e provar a alegria da comunhão com o Céu; porém, a plenitude dessa alegria e bênçãos será alcançada no além. Unicamente a eternidade poderá revelar o destino glorioso a que o homem, restabelecido à imagem de Deus, pode atingir. Patriarcas e Profetas, págs. 601 e 602.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 271 –

APOCALIPSE 2 Comentário Pr Heber Toth Armí

Apocalipse 2 
Comentário Pr Heber Toth Armí

Originalmente o livro foi escrito de Patmos para 7 das igrejas cristãs da Ásia, conforme temos em Apocalipse 1:11, que diz:

“Escreva num livro o que você vê. Envie-o às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia”.

João, aflito na prisão de Pátmos, obediente à voz do majestoso e glorioso Cristo, faz conforme a ordem que recebeu. No final do livro, no capítulo 22:16, o Revelador declara:

“Eu, Jesus, enviei meu anjo para testificar a respeito dessas coisas às igrejas. Eu sou a Raiz e o Ramo de Davi, a Brilhante Estrela da Manhã”.

Com base no teor profético-estatológico do livro e pautando-nos por estes dois versículos, concluímos que, cada uma das cartas às 7 igrejas podem ser assim aplicadas a...:

1. ...Qualquer congregação local com características semelhantes às igrejas destinatárias;
2. ...Qualquer membro da igreja que tenha características apresentadas nas igrejas;
3. ...Qualquer geração de cristãos de qualquer época da história cujas características coadunam com as igrejas da Ásia citadas no Apocalipse;
4. ...Sete períodos cronológicos da história eclesiástica começando com a época de João, o escritor do Apocalipse.

O capítulo 2 pode ser assim sintetizado, conforme G. K. Beale:

• Cristo elogia à igreja de Éfeso por sua ortodoxia e condena sua falta de testemunho, exortando-a a superar esta carência para herdar a vida eterna (vs. 1-7);
• Cristo elogia à igreja de Esmirna por suportar a tribulação e anima a continuar sendo fiel em previsão de uma iminente e mais severa perseguição para poder herdar a vida eterna e o reino celestial (vs. 8-11);
• Cristo elogia à igreja de Pérgamo por perseverar em seu testemunho em meio à perseguição, e condena sua permissividade com a idolatria, exortando-a a vencer isso para não ser condenada e poder conseguir uma comunhão e identificação com Cristo no fim dos tempos (vs. 12-17).
• Cristo elogia à igreja de Tiatira por seu testemunho cristão, e condena sua permissividade com a idolatria, exortando-a a vencer isto para não ser condenada e poder ter autoridade no fim dos tempos junto com Cristo (vs. 18-29).

Éfeso refere-se à igreja sem amor; Esmirna, à igreja perseguida; Pérgamo, à igreja profanada; Tiatira, à igreja paganizada. A sequência mostra um esfriamento espiritual e afastamento da fé; contudo, devemos reavivarmo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis