Translate

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Toda a Natureza Mantida por Deus

A Fé Pela Qual Eu Vivo

22 de janeiro
Toda a Natureza Mantida por Deus

E Ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por Ele. Colossenses 1:17.

No que diz respeito à Terra, declaram as Escrituras ter-se completado a obra da criação. As Suas obras estavam “acabadas desde a fundação do mundo” (Hebreus 4:3). O poder de Deus, porém, ainda se exerce na manutenção das coisas de Sua criação. … Cada respiração, cada pulsar do coração, é uma evidência do cuidado dAquele em quem vivemos, nos movemos e temos existência. Educação, págs. 130 e 131.

Não é pela sua própria energia inerente que a Terra produz suas dádivas, e ano após ano continua seu movimento em redor do Sol. Uma mão invisível guia os planetas em seu giro pelos céus. Educação, pág. 99.

O Deus do Céu trabalha continuamente. É pelo Seu poder que a vegetação cresce, que cada folha brota e toda flor desabrocha. Toda gota de chuva ou floco de neve, cada haste de grama, folha, flor e arbusto, testifica de Deus. Essas pequeninas coisas, tão comuns em torno de nós, ensinam a lição de que nada escapa à consideração do infinito Deus, nada é insignificante demais para a Sua atenção. Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 259 e 260.

Muitos ensinam que a matéria possui força vital; … e que as operações da natureza são dirigidas de acordo com leis fixas, nas quais o próprio Deus não pode interferir. Isto é ciência falsa, e não é apoiado pela Palavra de Deus. A natureza é serva de seu Criador. Deus não anula Suas leis, nem age contrariamente a elas; mas está continuamente a empregá-las como Seus instrumentos. Patriarcas e Profetas, pág. 114.

As coisas de feitura divina na natureza não são o próprio Deus na natureza. … Conquanto a natureza seja uma expressão do pensamento de Deus, não a natureza, mas o Deus da natureza é que deve ser exaltado. Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 262.

Há na natureza a atuação contínua do Pai e do Filho. Cristo diz: “Meu Pai trabalha até agora, e Eu trabalho também” (João 5:17). Patriarcas e Profetas, pág. 114.

A mão que sustém os mundos no espaço, a mão que conserva em seu ordenado arranjo e incansável atividade todas as coisas através do Universo de Deus, é a que na cruz foi pregada por nós. Educação, pág. 132.
Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 28 –


Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959– Pág. 28 –

Purificação da mulher - Levítico 12

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica - Levítico 12
Comentários Heber Toth Armí


Purificação da mulher

A vida humana deriva da vida divina. Não haveria vida se não houvesse Deus. A morte é resultado do pecado. O pecado desconecta o ser humano da fonte da vida, e, isso resulta em interrupção/cessação da vida.

O salário do pecado é a morte. Para qualquer pecado, a morte é a sentença. Santidade não combina com pecaminosidade. Deus é intolerante ao pecado. O pecado opõe-se a Deus e Deus opõe-Se ao pecado.

Assim, este capítulo revela a graça divina frente à desgraça humana caída na lama do pecado. A mulher foi a primeira a pecar, deveria ter morrido antes de induzir o homem a fazer o mesmo; contudo, é a mulher que tornou-se Eva, mãe de todos os viventes. Ambos deveriam morrer, mas recebem de Deus a graça de gerar filhos/vida.

Assim, quando a mulher gerava vidas/filhos, seja menino ou menina, ela deveria levar um cordeiro de um ano ao santuário para ser sacrificado/morto e um pombinho ou rolinha para expiação do pecado (v. 6). Se a mulher fosse pobre e não tivesse condições de levar um cordeiro, deveria oferecer dois pombinhos ou duas rolinhas (v. 8).

Sem exceção, deveria haver morte após o nascimento de toda criança.

Além disso, havia um ritual de purificação da mulher, não da criança quando nascesse.

1. Se fosse menino, a mulher deveria se resguardar por sete dias, e depois mais 33 dias deveria ficar em casa e não tocar nada sagrado.

2. Se fosse menina, a mulher deveria se resguardar por 15 dias, e depois mais 66 dias deveria ficar em casa e não tocar nada sagrado.

Nisso consiste o cuidado gracioso de Deus à mulher. Com essa lei ela esta estava livre para descansar das exaustivas atividades diárias quando recuperava suas forças. Também, Deus limitava as visitas que pudessem contaminá-la quando estava num período de maior risco de contrair infecções. Além de ser um momento de reflexão sobre como alguém que merece morte, gerava vida.

• “A declaração de impureza desempenha, portanto, uma função religiosa, simbólica e higiênica” (Merril F. Unger).

• “As normas do parto neste capítulo mostram o terno cuidado de Deus pelas mães. As mulheres, com certeza, ocupam um lugar de honra nos planos de Deus” (Francis D. Nichol).

Por tudo isso, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Criação, não Evolução

A Fé Pela Qual Eu Vivo
21 de janeiro
Criação, não Evolução


Pela palavra do Senhor foram feitos os céus; e todo o exército deles, pelo espírito da Sua boca. Sal. 33:6.

Visto como o livro da natureza e o da revelação apresentam indícios da mesma mente superior, não podem eles deixar de estar em harmonia mútua. …

Inferências erroneamente tiradas dos fatos observados na natureza têm, entretanto, dado lugar a supostas divergências entre a ciência e a revelação. … Tem-se pensado que a geologia contradiga a interpretação literal do relatório mosaico da criação. Pretende-se que milhões de anos fossem necessários para que a Terra evoluísse do caos; e com o fim de acomodar a Bíblia a esta suposta revelação da ciência, supõe-se que os dias da criação fossem períodos vastos. … Tal conclusão é absolutamente infundada. Educação, págs. 128 e 129.

De cada dia consecutivo da criação, declara o registro sagrado que consistiu de tarde e manhã, como todos os outros dias que se seguiram. Patriarcas e Profetas, pág. 112.

Em relação à obra da própria criação diz o testemunho divino: “Porque falou, e tudo se fez; mandou, e logo tudo apareceu.” Sal. 33:9. Para Aquele que assim poderia evocar à existência inumeráveis mundos, quanto tempo seria necessário para fazer surgir a Terra do caos? …

É verdade que vestígios encontrados na terra testificam da existência do homem, animais e plantas muito maiores do que os que hoje se conhecem. … Mas com referência a estas coisas a história bíblica fornece ampla explicação. Antes do dilúvio o desenvolvimento da vida vegetal e animal era superior ao que desde então se conhece. Por ocasião do dilúvio fragmentou-se a superfície da Terra, notáveis mudanças ocorreram, e na remodelação da crosta terrestre foram preservadas muitas evidências da vida previamente existente. … Estas coisas, … são testemunhas a testificarem silenciosamente da verdade da Palavra de Deus. Educação, pág. 129.

Precisamente como Deus realizou a obra da criação, jamais Ele o revelou ao homem; a ciência humana não pode pesquisar os segredos do Altíssimo. Seu poder criador é tão incompreensível como a Sua existência. Patriarcas e Profetas, pág. 113.


Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 27 –

Alimentos puros e impuros- Levítico 11

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica - Levítico 11
Comentários Heber Toth Armí


Alimentos puros e impuros

Fumar e beber são pecados? No processo de consagração/santificação muitos desconsideram o item alimentação, para Deus é relevante.

Muitos que afirmam serem servos de Deus absorvem culturas mundanas quando Deus espera que vivam a cultura celestial neste mundo contaminado pelo pecado.

Cristãos aceitam que o apóstolo Pedro tenha citado Levítico 11:44-45 referente ao imperativo divino sobre ser santo como Deus (I Pedro 1:15-16); mas esquecem de aderir ao regime alimentar prescrito pelo Deus que exige santidade (Levítico 11:2-43).

As leis sobre animais puros e impuros/imundos, referente ao que pode e ao que não pode comer (vs. 46-47) não são mosaicas. Moisés não é o autor destas leis, mas apenas o transmissor. Quem, então, as inventou?

O versículo 1 declara que Deus comunicou estas leis a Moisés e a Arão. Assim, declaradamente a Bíblia revela que é o próprio Deus Criador dos seres humanos e dos animais que liberou comer algumas carnes e proibiu muitas outras.

Comer carne de porco e seus derivados como bacon, toicinho, calabresa, mortadela, etc. tanto quanto comer camarão, lagostas, frutos do mar, etc. ou garça, coruja, gavião, etc., ou repteis, contamina o templo do Espírito Santo, pois tais carnes são abomináveis/repugnáveis a Deus.

Princípio espiritual: O que é abominável a Deus deve ser também para seus seguidores (vs. 12-13, 20, 23, 41-43). Toda carne imunda ingerida torna qualquer indivíduo imundo perante Deus.

Considere atentamente:

1. O texto sagrado não deixa implícito que a restrição alimentar imunda esteja ligado à saúde ou higiene, mas deixa explícito que tem a ver com santidade.

2. Como a Palavra de Deus não caduca e nem é exclusiva a um povo especial, a graça destas orientações alimentares destina-se a todos os que atentam para a revelação divina.

3. Estudada com atenção esta porção das Sagradas Escrituras percebe-se que a preocupação de Deus vai além da contaminação física; alcança a contaminação interior, a alma humana. Consequentemente, afeta/deteriora a espiritualidade.

4. Especialistas no estudo da Bíblia declaram que “é historicamente inimaginável que Jesus tenha ensinado coisas contrárias às leis alimentares da Torah” (David J. Rudolph).

Não considere insignificante o que Deus considera importante.

O gosto pessoal/paladar nunca deve estar acima da vontade divina. Jamais devemos desprezar/ignorar/rejeitar qualquer palavra que sai da boca de Deus.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí
@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

domingo, 20 de janeiro de 2019

Os Céus Anunciam

A Fé Pela Qual Eu Vivo
20 de janeiro
Os Céus Anunciam


Levantai ao alto os olhos e vede quem criou estas coisas, quem produz por conta o Seu exército, quem a todas chama pelo Seu nome; por causa da grandeza das Suas forças e pela fortaleza do Seu poder, nenhuma faltará. Isa. 40:26.

O grande livro divino da natureza acha-se aberto ao nosso estudo, e dele temos de tirar idéias mais elevadas de Sua grandeza e Seu inexcedível amor e glória. Ele… quereria que Seus filhos Lhe apreciassem as obras e se deliciassem na singela e tranqüila beleza com que Ele adornou seu lar terrestre. SDA Bible Commentary, vol. 5, pág. 1.087.

Ele manda a Suas criaturas que volvam a atenção da confusão e perplexidade que os rodeiam, e admirem as obras de Suas mãos. Os corpos celestes são dignos de contemplação. Deus os fez para benefício do homem, e ao Lhe estudarmos as obras, anjos de Deus estarão ao nosso lado para nos iluminar a mente, guardando-a de enganos satânicos. SDA Bible Commentary, vol. 4, pág. 1.145.

Saí, querido jovem, à noite, e contemplai as glórias do firmamento. Olhai as gemas de luz que, qual ouro precioso, esmaltam os céus. Há um esplendor de glória ali, porém milhões são tão rudes de espírito que não podem apreciar esse tesouro. É um pedacinho de céu pendurado diante de nossos sentidos para testificar das inexcedíveis glórias interiores. Carta 41, 1877.

Não devemos meramente contemplar os céus; cumpre-nos considerar as obras de Deus. Ele quer que estudemos as obras do infinito e, mediante esse estudo, aprendamos a amá-Lo e reverenciá-Lo e obedecer-Lhe. SDA Bible Commentary, vol. 4, pág. 1.145.

Toda estrela brilhante que Deus colocou nos céus obedece a Seu mando, e dá sua distinta medida de luz para tornar belos os céus à noite; assim toda pessoa convertida mostre a Ele a porção de luz que lhe foi conferida; e à medida que ela resplandece a luz aumenta e se torna mais brilhante. Fazei brilhar a vossa luz; … espargi vossos raios refletidos do Céu. Ó filha de Sião: “Levanta-te, resplandece, porque já vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti”. Isa. 60:1. SDA Bible Commentary, vol. 4, pág. 1.153.


Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 26 –

Fogo estranho- Levítico 10

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica - Levítico 10
Comentários Heber Toth Armí

Fogo estranho

Deus quer ensinar-nos grandes e preciosas lições; para isso requer nossa atenção devotada a Sua divina Palavra, a Bíblia Sagrada.

Russel Norman Camplin destaca dois pontos deste capítulo:

1. Nadabe e
Abiú morrem diante do Senhor (vs. 1-11);
2. Direções sobre as coisas santas (vs. 12-20).

Eleazar e Itamar não cumpriram uma determinada regra, deixando Moisés furioso; mas, Arão o acalma explicando o ocorrido (vs. 12-20). Por outro lado, o desrespeito e negligência espiritual de Nadabe a Abiú atraíram instantaneamente o julgamento divino (vs. 1-11).

Cuidado com fogo estranho, pois, perante Deus ele provoca mortes. Fogo estranho é fervor demoníaco na ministração das coisas sagradas; é atitude errada perante Deus. É religiosidade que atrai pessoas, mas ofende a Deus. É o culto que parece verdadeiro, mas é falso.

No primeiro dia de trabalho no santuário, dois sacerdotes filhos de Arão cometeram um sacrilégio, oferecendo a Deus fogo não ordenado, por estarem embriagados. Não se deve considerar comum aquilo que é sagrado.

Não estar sóbrio e compenetrado na ministração do serviço a Deus atrai terríveis maldições.

Atenção!

• O sexo é sagrado.
• O sábado é sagrado.
• A Bíblia é sagrada.
• O dízimo é sagrado.

Mesmo sabendo disso, muitos agem como Nadabe e Abiú. A pergunta que não quer calar é por que muitos estão profanando coisas sagradas e não estão caindo mortos na atualidade.

A resposta é: A morte instantânea de Nadabe e Abiú revela o fim daqueles que arrogantemente brincam com as coisas sagradas como se fossem banais. Quem brinca com fogo estranho se queimará diante do fulgurante fogo do Senhor.

O Santuário era a explanação do plano da salvação antes da encarnação de Cristo. Adulterá-lo ou manipulá-lo indisciplinadamente implicava em profanação do único método de salvação existente no Universo. Por isso, Leslie Hardinge e Frank Holbrook afirmam que,Nadabe e Abiú “usaram esse fogo estranho para ter acesso a Deus. Isto não constituiu um erro insignificante. Era na realidade a rejeição do meio de expiação provido por Deus e o estabelecimento de seu próprio sistema de salvação [...]. Os filhos de Arão não tinham o direito de introduzir seu próprio sistema de acesso a Deus”.

Este capítulo é um alerta! Deturpar o santuário equivalia a adulterar Jesus! Deus não deixou por menos! – Heber Toth Armí

@palavraeficaz
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

sábado, 19 de janeiro de 2019

A Natureza Fala de Deus

A Fé Pela Qual Eu Vivo
19 de janeiro
A Natureza Fala de Deus


Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. Lucas 12:27.

Em Sua perfeição original, eram todas as coisas criadas a expressão do pensamento de Deus. Para Adão e Eva no seu lar paradisíaco, estava a natureza cheia do conhecimento de Deus, transbordante de instrução divina. A sabedoria falava aos olhos e era acolhida no coração; pois eles comungavam com Deus pelas obras criadas. … A Terra está agora deformada e maculada pelo pecado. Mas, mesmo nesta condição, muito do que é belo permanece. Parábolas de Jesus, pág. 18.

Por que não atapetou nosso Pai celeste a Terra de marrom ou de cinza? Ele escolheu a cor mais repousante, a mais aceitável aos nossos sentidos. Como alegra o coração e refrigera o espírito cansado contemplar a terra, adereçada em suas vestes de vivo verdor! … Toda haste de relva, todo broto e toda flor é um sinal do amor de Deus, e nos deve ensinar a lição da fé e da confiança nEle. Comentário Bíblico Adventista, vol. 5, pág. 1211.

As belezas naturais possuem uma língua que nos fala incessantemente aos sentidos. O coração aberto pode ser impressionado com o amor e a glória de Deus, segundo se revelam nas obras de Suas mãos. O ouvido atento pode ouvir e compreender as comunicações de Deus através das obras da natureza. Há uma lição na luz solar, e nos vários objetos da natureza apresentados por Deus ao nosso olhar. Os campos verdejantes, as árvores altaneiras, os botões e as flores, a nuvem que passa, a chuva que cai, as fontes rumorejantes, o Sol, a Lua, e as estrelas no céu, tudo nos convida a atenção e incentiva a meditar. Testemunhos Seletos, vol. 1, págs. 340 e 341.

Vós que suspirais pelo esplendor artificial que só as riquezas podem adquirir, por custosos quadros, mobílias e vestidos, escutai a voz do divino Mestre. Ele vos indica a flor no campo, cujo simples desenho não pode ser igualado pela habilidade humana. Comentário Bíblico Adventista, vol. 5, pág. 1211.

[Ele] ama o belo e, acima de tudo que é exteriormente atraente, ama a beleza de caráter; deseja que cultivemos a pureza e a simplicidade, as mudas graças das flores. Caminho a Cristo, pág. 85.
Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 25 –

Deus santifica para a ação - Levítico 9

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica - Levítico 9
Comentários Heber Toth Armí


Deus santifica para a ação


Deus santifica para a ação, não para a preguiça. Deus purifica para que o ex-impuro ministre contra o pecado, auxiliando outras pessoas a livrarem-se do mal.

Após uma semana de consagração, Arão e seus filhos tomaram seus postos com os anciãos na ministração dos rituais do santuário (v. 1). Quem foi perdoado por Deus será agente de perdão àqueles que preocupam-se com a consequência de seus atos impuros e sofrem pelo peso da culpa.

1. A submissão plena à vontade de Deus objetivando eliminar o pecado, cria condições para que Deus responda com Sua presença (vs. 2-7);

2. A submissão plena às orientações de Deus quanto à purificação visando executar intercessão em prol de perdão, salvação e consagração do próximo, atrai a manifestação da glória divina (vs. 7-22);

3. A submissão total perante Deus leva o consagrado a abençoar o povo de Deus; por conseguinte, Deus manifesta-Se mostrando satisfação, e o povo cheio de alegria prostra-se em adoração (vs. 23-24).

C. S. Lewis disse: “Se você está à procura de uma religião que o deixe confortável, definitivamente eu não lhe aconselharia o cristianismo”. O sangue faz parte da religião instituída por Deus. A consagração dos sacerdotes e do povo estava ligada ao sangue, muito sangue.

• Sangue foi trazido pelos filhos de Arão após imolar o bezerro da oferta pelo pecado (vs. 8-9);
• Sangue foi derramado na base do altar, resultando numa poça de sangue (v. 9);
• Sangue foi aspergido/borrifado ao redor do altar após o holocausto (v. 9).
• Sangue foi aspergido/borrifado ao redor do altar novamente após ter degolado o boi e o carneiro em sacrifício pelo pecado do povo (v. 18).

Como você imagina que o povo assistia o ambiente sagrado ficando todo ensanguentado? Não há nada de romantismo e belo nestas cenas, apenas que isso produzia relacionamento do povo com Deus e a glória de Deus Se manifestava em aprovação.


1. Deus não mudou, Ele quer manifestar Sua glória e presença a Seu povo no presente como fizera no passado.

2. Deus quer compromisso radical (submissão total) com Ele, por isso deu Jesus para ser o Cordeiro real para derramar Seu sangue a fim de livrar-nos do mal.

Sangue produz nojo; mas, o perdão de Deus resulta em alegria! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Origem por Criação

A Fé Pela Qual Eu Vivo.
18 de janeiro
Origem por Criação

Pela fé, entendemos que os mundos, pela palavra de Deus, foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente. Heb. 11:3.

É unicamente a Palavra de Deus que nos dá autêntico relato da criação do mundo. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 13.

A teoria de que Deus não criou a matéria ao trazer à existência o mundo, não tem fundamento. Na formação de nosso mundo, Deus não dependia de matéria preexistente. Ao contrário, todas as coisas, materiais e espirituais, surgiram perante o Senhor Jeová ao Seu comando, e foram criadas para o Seu próprio desígnio. Os céus e todas as suas hostes, a Terra e tudo quanto nela há, são não somente obra de Suas mãos; vieram à existência pelo sopro de Sua boca. Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 257 e 258.

Ao passo que existe na natureza certa individualidade e variedade, existe unidade nessa variação; pois todas as coisas recebem sua utilidade e beleza da mesma origem. O grande Artista – o Artista Mestre – escreve Seu nome em todas as obras de Sua criação, desde o mais alto cedro do Líbano ao hissope em um muro. Todos eles declaram a obra de Suas mãos, desde as altaneiras montanhas e o grande oceano à menor das conchas na praia do mar. The Southern Watchman, 17 de dezembro de 1907.

Ele fez a noite, pondo em ordem as cintilantes estrelas no firmamento. Chama-as a todas pelos seus nomes. Os céus declaram a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra de Suas mãos, mostrando ao homem que este pequenino mundo não passa de um ponto na criação de Deus. SDA Bible Commentary, vol. 3, pág. 1.154.

Os mais profundos estudantes da ciência são constrangidos a reconhecer na natureza a operação de um poder infinito. Ora, para a razão humana, destituída de auxílio, o ensino da natureza não poderá deixar de ser senão contraditório e enganador. Unicamente à luz da revelação poderá ele ser interpretado corretamente. “Pela fé, entendemos.” Heb. 11:3.

“No princípio… Deus.” Gên. 1:1. Aqui somente poderá o espírito, em suas ávidas interrogações, encontrar repouso, voando como a pomba para a arca. Acima, abaixo, além – habita o Amor infinito, criando todas as coisas para cumprirem o “desejo da Sua bondade”. II Tess. 1:11. Educação, pág. 134.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 24

Consagração- Levítico 8

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica - Levítico 8

Comentários Heber Toth Armí

Consagração

Talvez teu pecado seja tudo o que você tem, portanto, pedir para abandoná-lo seja pedir tudo de você. Contudo, ter tudo sem Deus é o mesmo que não ter nada; e, ter nada com Deus vive-se a sensação de que se tem tudo; pois, Deus é tudo que desesperadamente precisamos.

Neste capítulo Deus apresenta-nos a consagração de Arão e seus filhos. Arão foi quem auxiliou o povo na adoração ao bezerro de ouro, o qual deveria ter impedido tamanha idolatria.

Deus não descartou Arão! Entretanto, não ignorou seu pecado; pelo contrário, cada detalhe de sua consagração visava arrancar o pecado de seu coração. Deus quer fazer o mesmo conosco.

Após convocar toda a congregação para assistir o cerimonial de santificação (vs. 1-4), destaca-se quatro pontos fundamentais para que acontecesse a consagração:

1. Lavar-se, primeiro ato de purificação (vs. 5-6);
2. Vestir-se com roupas especiais (vs. 7-9);
3. Ungir o santuário onde aconteceriam os rituais (vs. 10-11);
4. Ungir os sacerdotes antes de realizarem ritos sagrados (12-13).

Porém, isso não é tudo. A consagração vai além destes ritos, estes apenas introduziram a santificação. Aquele que, no passado, fizera um bezerro de ouro para o povo, deveria, agora, colocar as mãos sobre a cabeça de um touro de verdade, e então ver a sua morte e seu sangue derramado na base do altar com um pouco colocado com o dedo nas suas pontas (vs. 14-17).

Ainda não é tudo. Dois cordeiros foram apresentados, um como oferta queimada (vs. 18-21), outro para oferta de ordenação ao sacerdócio com pães sem fermento (vs. 22-29). Sangue foi colocado na orelha, polegar do pé e da mão direitas.

Isso ainda não era suficiente. Óleo da unção foi aspergido com sangue do altar sobre as vestes dos que ministrariam o santuário, os quais comeram parte da carne e dos pães para ordenação; tudo conforme Deus ordenou (vs. 30-36).
Eliminar o pecado não é coisa simples; entretanto, quem ama a Deus entrega-se a Ele para ser purificado/santificado totalmente!

Consagrar-se a Deus é a renúncia absoluta do pecado. Talvez por isso muitos prefiram dizer “NÃO” à consagração. Abrir mão do pecado parece arriscado para quem não sabe o que realmente significa ser consagrado; porém, quem se arrisca, será perdoado!

“Senhor, consagra-nos!” – Heber Toth Armí 

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Ligado ao Divino

A Fé Pela Qual Eu Vivo,
17 de janeiro
Ligado ao Divino


Pelas quais Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo. II Ped. 1:4.

O Salvador tomou sobre Si as enfermidades humanas, e viveu uma vida sem pecado, a fim de os homens não terem nenhum temor de que, devido à fraqueza da natureza humana, eles não pudessem vencer. A Ciência do Bom Viver, pág. 155.

“Vem o príncipe do mundo”, disse Jesus; “ele nada tem em Mim.” João 14:30. Nada havia nEle que correspondesse aos sofismas de Satanás. Ele não consentia com o pecado. Nem por um pensamento cedia à tentação. O mesmo se pode dar conosco. A humanidade de Cristo estava unida à divindade; estava habilitado para o conflito, mediante a presença interior do Espírito Santo. E veio para nos tornar participantes da natureza divina. Enquanto a Ele estivermos ligados pela fé, o pecado não mais terá domínio sobre nós. O Desejado de Todas as Nações, pág. 87.

Não precisamos conservar uma propensão pecaminosa. … Ao participarmos da natureza divina, as tendências herdadas e cultivadas para o mal são separadas do caráter, e somos tornados uma força viva para o bem. Aprendendo sempre do divino Mestre, participando diariamente de Sua natureza, cooperamos com Deus no vencer as tentações de Satanás. SDA Bible Commentary, vol. 7, pág. 943.

E a maneira por que isso se realiza, Cristo no-la mostrou. Por que meio venceu no conflito contra Satanás? – Pela Palavra de Deus. Unicamente pela Palavra pôde resistir à tentação. “Está escrito”, dizia. E são-nos dadas “grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina”. … II Ped. 1:4. Toda promessa da Palavra de Deus nos pertence. … Quando assaltados pela tentação, não olheis às circunstâncias, ou à fraqueza do próprio eu, mas ao poder da Palavra. Pertence-vos toda a sua força. O Desejado de Todas as Nações, pág. 123.

Agarrai, pois, Suas promessas como folhas da árvore da vida: “O que vem a Mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” João 6:37. Ao irdes a Ele, crede que vos aceitará, porque vos tem prometido. Nunca podereis perecer enquanto assim fizerdes – nunca. A Ciência do Bom Viver, pág. 66.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 23 –

“Qual a essência do ritual religioso na Bíblia?”- Levítico 7

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica - Levítico 7
Comentários Heber Toth Armí


“Qual a essência do ritual religioso na Bíblia?”


Por mais simples ou estranhas que sejam as formas de Deus revelar grandiosíssimas verdades para nós, apreciá-las, aceitá-las e praticá-las certamente trará importantes benefícios inimagináveis a nossa vida, família, sociedade, etc.

“O livro de Levítico, sem dúvida, é um dos mais negligenciados do AT, exatamente porque os cristãos de hoje não conseguem ver sua importância para a vida atual. Quando, porém, se percebe que seus principais temas ou ideais – a santidade de Deus, Sua aliança com Seu povo e as consequentes exigências de um viver santo – são eternos e irrevogáveis, torna-se imediatamente clara a pertinência do livro” (Eugene H. Merrill).

Este capítulo fala o ritual que os sacerdotes deviam seguir para...

1. A oferta pela culpa (vs. 1-10);
2. As ofertas pacíficas (vs. 11-21);
3. Gordura e sangue dos animais sacrificados (vs. 22-27);
4. A porção destina a eles, os ministros do santuário (vs. 22-38).

Leia todos os 38 versículos deste sétimo capítulo de Levítico. São palavras divinas que não perdem a validade.

“Qual a essência do ritual religioso na Bíblia?” – perguntou Gordon J. Wenham. Ele mesmo responde: “Ele é o meio de comunicação entre Deus e o homem, uma peça de teatro realizada em um palco e assistida por espectadores humanos e divinos. Os rituais do Antigo Testamento expressam visivelmente, e não verbalmente, as verdades religiosas. Eles são o equivalente antigo da televisão”.

Deus é santo, logo pode tornar coisas comuns em santas. A oferta entregue a Ele deve ser santa, e o ritual, santíssimo (v. 1). Por isso, as ordens são claras, os limites detalhadamente esclarecidos (vs. 2-35). Após importantes revelações, Moisés concluiu as orientações referentes aos rituais do santuário (vs. 36-38).

1. Diante da culpa resultante de nossos erros, falhas e defeitos, temos um Deus preocupado com nossa condição;

2. Diante de nossa situação complicada devido à consequência de nossos maus procedimentos, temos um Deus disposto a oferecer um plano para absolver-nos da condenação pelo pecado;
3. Diante de nossa maligna pecaminosidade, temos um Deus que promove santidade visando libertar-nos de nossas atrocidades;

4. Diante de tantas coisas imundas e perversas deste mundo, Deus tem ministros que auxiliam àqueles que anseiam por comunhão com Ele.

Deus oferece salvação gratuitamente desde antigamente. Temos razões suficientes para reaviver-nos espiritualmente!

Avancemos! – Heber Toth Armí

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Uma Mesa Posta Perante Mim

A Fé Pela Qual Eu Vivo
16 de janeiro
Uma Mesa Posta Perante Mim


Quem come a Minha carne e bebe o Meu sangue tem a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia. Porque a Minha carne verdadeiramente é comida, e o Meu sangue verdadeiramente é bebida. João 6:54 e 55.

Vida eterna é o recebimento dos elementos vivos das Escrituras e o fazer a vontade de Deus. Isto é comer a carne e beber o sangue do Filho de Deus. … É privilégio de todos quantos crêem em Jesus Cristo como seu Salvador pessoal alimentar-se da Palavra de Deus. A influência do Espírito Santo torna a Palavra, a Bíblia, uma verdade imortal, que ao indagador que ora, comunica nervos e músculos espirituais. E Recebereis Poder (Meditações Matinais, 1999), pág. 127.

Cada um deve apoderar-se da bênção para seu próprio caráter, do contrário, não se alimentará. … Sabeis que não vos nutriríeis com o ver uma mesa bem provida, e os outros comerem. Morreríamos de fome, se não participássemos do alimento físico, e perderemos as forças espirituais e a vitalidade se não nos alimentarmos do pão espiritual. …

A mesa foi posta, e Cristo nos convida para o banquete. Esquivar-nos-emos, recusando-Lhe as generosidades, e declarando: “Ele não diz isto para mim”? Costumávamos cantar um hino que descrevia uma festa, onde uma família feliz se reunia para participar da abundância da mesa a convite de um bondoso pai. Enquanto as crianças contentes se reuniam ao redor da mesa, havia uma faminta criança mendiga, junto à porta. Ela foi convidada a entrar; mas, com tristeza, ela se voltou para ir embora, exclamando: “Não tenho pai aí.” Tomareis vós essa atitude ao receber o convite de Jesus para entrar? Oh! se tendes um Pai nos palácios do alto, rogo-vos que reveleis esse fato. Ele vos quer tornar participantes de Suas ricas generosidades e bênçãos. Todos quantos vêm com o confiante amor de uma criancinha, encontrarão ali um Pai. Signs of the Times, 25 de março de 1889.

Vinde às águas da vida, e bebei. Não fiqueis de longe, e vos queixeis de sede. A água da vida é de graça para todos. Australasian Union Conference Record, 1º de outubro de 1903.

Os que comem e digerem esta Palavra, tornando-a uma parte de toda ação e de todo atributo de caráter, fortalecem-se na força de Deus. Ela dá vigor imortal à vida, aperfeiçoando a experiência, e trazendo alegrias que permanecem para sempre. Review and Herald, 11 de junho de 1908.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 22 –

O fogo contínuo - Levítico 6

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica - Levítico 6
Comentários Heber Toth Armí


O fogo contínuo


Não há ninguém inocente, mas todos podem beneficiar-se do perdão. A culpa pode ser banida da alma de todo aquele que busca a Deus.

Os primeiros sete versículos deste capítulo aludem ao tema do capítulo anterior. O Senhor lembra a cada pecador que Ele providenciou e aceita uma oferta quando assumimos nossa responsabilidade pelas nossas atitudes, pelo mal que provocamos aos outros, ainda que intencional ou não.

Os versículos seguintes referem-se a leis ritualísticas que os sacerdotes deveriam seguir no quesito ofertas. O pecador não deveria ofertar de qualquer jeito, nem o sacerdote seguir seus próprios critérios de intercessão. Havia...

• A lei do holocausto (vs. 8-13);
• A lei da oferta de manjares (vs. 14-23);
• A lei da oferta pelo pecado (vs. 24-30).

Ampliando mais a visão do conteúdo destes primeiros capítulos de Levítico, observe que os três primeiros capítulos tratam das ofertas queimadas, os capítulos 4 e 5 apresentam-nos ofertas pelas diferentes culpas; então, os capítulos 6 e 7 apresentam aos ofertantes a importância do ritual realizado pelos sacerdotes, assim que a oferta do ofertante.

Estes capítulos estão interligados e não podemos compreendê-los bem sem perceber que tamanha ligação.

Após mostrar que ninguém é inocente, nem mesmo o ignorante, neste livro Deus passa a revelar a necessidade de reparar perante Ele a transgressão contra Seu caráter. E, então, apresenta que sem a ministração sacerdotal, os pecadores jamais poderão ser atendidos no santuário; ou seja, o pecador, indubitavelmente, carece de um intercessor.

Além de reparar erros cometidos contra alguém, nenhum pecado seria realmente reparado sem ser confessado a Deus; pois, no fim das contas, todo pecado resulta de um estado em rebelião contra Deus.

Reflita:

1. O fogo contínuo representa Cristo continuamente diante do Senhor intercedendo pelo pecador que, arrependido, se rende em total consagração ao Criador (vs. 8-13);

2. O ato de sacrificar como o de comer no santuário deveria ser considerado santíssimo aos sacerdotes e Sumo sacerdote (vs. 14-23);

3. O ato do sacerdote comer a carne na qual se transferia o pecado tornava-o portador do pecado de quem fora perdoado, isso fez Cristo ao assumir nosso pecado após viver de forma impecável (vs. 24-30).

Deus deseja que, tanto Seu povo quanto Seus ministros se santifiquem.

Abandonemos o pecado e reavivemo-nos! – Heber Toth Armí

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Vida na Palavra de Deus

A Fé Pela Qual Eu Vivo
15 de janeiro
Vida na Palavra de Deus

O Espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que Eu vos disse são espírito e vida. João 6:63.

Toda semente tem em si um princípio germinativo. Nela está contida a vida da planta. Do mesmo modo há vida na Palavra de Deus. Cristo diz: “As palavras que Eu vos disse são espírito e vida.” João 6:63. … Em cada mandamento, em cada promessa da Palavra de Deus está o poder, sim, a vida de Deus, pelo qual o mandamento pode ser cumprido e realizada a promessa. Aquele que pela fé aceita a Palavra, recebe a própria vida e o caráter de Deus. Parábolas de Jesus, pág. 38.

Participando desta Palavra, é aumentada a nossa força espiritual; crescemos em graça e no conhecimento da verdade. Formam-se e se fortalecem hábitos de domínio próprio. Desaparecem as fraquezas da meninice: mau humor, voluntariosidade, egoísmo, palavras precipitadas, atos apaixonados, e em seu lugar se desenvolvem as graças da varonilidade e feminilidade cristãs. Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, pág. 207.

Homens e mulheres têm rompido as cadeias de hábitos pecaminosos, no poder da Palavra. Têm renunciado ao egoísmo. Os profanos têm-se tornado reverentes, os bêbados sóbrios, os devassos puros. Pessoas que tinham a semelhança de Satanás, transformaram-se na imagem de Deus. Educação, pág. 172.

Quereríeis vós ser assimilados à imagem divina? … Quereríeis beber da água que Cristo vos dará, a qual será em vós uma fonte que salte para a vida eterna? Quereríeis dar frutos para a glória de Deus? Quereríeis refrigerar a outros? Então, em fome de espírito pelo pão da vida – a Palavra de Deus – examinai as Escrituras, e vivei por toda palavra que sai da boca de Deus. A santificação e justiça de vossa vida será resultado da fé na Palavra de Deus, que leva à obediência a Seus mandamentos. Seja a Palavra de Deus para vós a voz divina a instruir-vos, a dizer-vos: “Este é o caminho; andai nele.” Isa. 30:21. Signs of the Times, 5 de setembro de 1895.


Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 21

Confissão- Levitico 5

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica - Levitico 5
Comentários Heber Toth Armí


Confissão

Geralmente o ser humano tem um lugar na memória que não compartilha com ninguém, guarda exclusivamente para si. É possível que alguns desses segredos sejam situações vergonhosas, humilhantes; ou, podem ser pecados secretos, acariciados mas escondidos.

Escondido das pessoas, mas não de Deus. Não dá para esconder nada dEle. Ações corretas com intensões equivocadas estão abertas diante de Deus; todavia, Deus mesmo oferece uma saída para estes pecados ocultos.

1. Quem não confessar um pecado visto por alguém, levará na alma o peso da culpa (v. 1);

2. Quem tocar, sem que ninguém veja, em algo imundo, será culpado e carregará a imundície em si daquilo em que tocou (vs. 2-3);

3. Quem ocultar verdades será culpado de pecado (v. 4).

Para estes pecados ocultos tem um procedimento para obter perdão divino; o qual resulta em reconciliação com Deus. A oferta pelo pecado revela que o pecado é terrível, e o pecador merece ser punido; contudo, Deus tem um plano para que o culpado seja absolvido (vs. 5-13). Deus leva em consideração cada situação: aqui, a situação financeira determinará a oferta do pecador.

Ainda é possível pecar por ignorância em relação às coisas sagradas (vs. 14-16) ou desobedecer mandamentos de Deus sem saber (vs. 17-19). Pecar por ignorância é pecado que exige a morte; contudo, Deus providenciou um mediador e um sacrifício para reparar o erro e eliminar a culpa. Baseado na Sua misericórdia e graça, Deus dá oportunidade do transgressor livrar-se da desgraça causada por ele.

O sacerdote mediador e o sacrifício apontam para Cristo em Sua missão de salvar o transgressor e culpado diante de Deus. A obra de Cristo é salvar aquele que merece a morte. A função da revelação visa convencer de nossa terrível situação e mostrar que ao reconhecer nossa miséria diante de Deus obteremos dEle misericórdia e salvação.

Se você passar a 80km por hora onde deveria ter passado a 50km por hora e um guarda de trânsito te parar para dizer que uma lei de trânsito foi infligida e você alegar não ter visto a placa (embora estivesse lá), não te livrará da multa.

Ignorância não justifica pecados. Ser ignorante não é solução, é a perdição. Portanto, conheça a Cristo e Seu plano de salvação! – Heber Toth Armí

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis