segunda-feira, 26 de setembro de 2022

O ESPERADO PROMETIDO

 O ESPERADO PROMETIDO

Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. João 1:26

João Batista veio no espírito e poder de Elias para fazer uma obra idêntica à daquele profeta. Se os judeus o tivessem recebido, ela teria sido realizada em favor deles. Contudo, não aceitaram sua mensagem. Para eles, João não era Elias. Não podia realizar em seu benefício a missão que viera cumprir.

Muitos que estavam no Jordão presenciaram o batismo de Jesus; porém, o sinal dado tinha sido visível a poucos. Durante os meses anteriores do ministério de João Batista, muitos tinham se recusado a atender o chamado ao arrependimento. Haviam endurecido o coração e obscurecido o entendimento. Quando o Céu deu testemunho de Jesus, no Seu batismo, não o perceberam. Os olhos que nunca haviam se voltado com fé para Aquele que é invisível não contemplaram a revelação da glória de Deus. Os ouvidos que nunca tinham escutado Sua voz não ouviram as palavras de testemunho. O mesmo ocorre nos dias de hoje. Frequentemente a presença de Cristo e dos anjos ministradores se manifesta nas reuniões e, no entanto, muitos não sabem. Nada percebem de extraordinário. No entanto, a presença do Salvador é revelada a alguns. Paz e alegria animam o coração deles. São confortados, animados e abençoados.

Os enviados de Jerusalém haviam perguntado a João: “Por que você batiza?” (Jo 1:25) e esperavam a resposta. Subitamente, enquanto seu olhar percorria a multidão, seus olhos brilharam, sua fisionomia se iluminou e todo seu ser se agitou em profunda emoção. Estendendo a mão, exclamou: “Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. Ele vem depois de mim, mas não sou digno de desamarrar as correias das Suas sandálias” (v. 26, 27).

A mensagem a ser levada de volta ao Sinédrio era clara e inequívoca. As palavras de João não podiam ser aplicadas a qualquer outro senão ao tão esperado Prometido. O Messias estava entre eles! Sacerdotes e líderes olharam em volta, com espanto, na esperança de descobrir Aquele de quem João havia falado. Ele, porém, não Se distinguia entre a multidão.

Quando, no batismo de Jesus, João O apontou como o Cordeiro de Deus, nova luz foi projetada sobre a obra do Messias. A mente do profeta foi dirigida às palavras de Isaías: “Como cordeiro foi levado ao matadouro” (Is 53:7) (O Desejado de Todas as Nações, p. 98, 99 [135, 136]).

PARA REFLETIR: Como seria estar na presença de Deus, mas falhar completamente em reconhecê-Lo?

https://youtu.be/bhTeZKX1KBY

MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-esperado-prometido/

Nenhum comentário:

O REI DOS SANTOS

  O REI DOS SANTOS Grandes e admiráveis são as Tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei das ...