sábado, 17 de setembro de 2022

O GRANDE MÉDICO

 O GRANDE MÉDICO. 

Se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados. Marcos 16:18

Este mundo é um vasto hospital, mas Cristo veio curar os enfermos e proclamar liberdade aos cativos de Satanás. Ele era em Si mesmo saúde e vigor. Transmitia Sua vida aos doentes, aflitos e possessos de demônios. Não repelia ninguém que viesse receber Seu poder vivificador. Sabia que os que pediam Seu auxílio haviam trazido sobre si mesmos a doença, mas não Se recusava a curá-los. Quando o poder vindo de Cristo entrava nesses pobres corações, sentiam a convicção pelo pecado, e muitos eram curados de suas enfermidades espirituais, bem como das doenças físicas. O evangelho ainda possui o mesmo poder; e por que não deveríamos testemunhar hoje os mesmos resultados?

Cristo sente as aflições de todo sofredor. Quando os espíritos maus arruínam o organismo humano, Cristo sente essa ruína. Quando a febre consome a corrente vital, Ele sente a agonia. E está tão disposto a curar o enfermo hoje como quando estava pessoalmente na Terra. Os servos de Cristo são Seus representantes, instrumentos pelos quais Ele atua. Por intermédio deles, Jesus deseja exercer Seu poder de curar.

Na maneira pela qual o Salvador curava havia lições para os discípulos. Em certa ocasião, ungiu com barro os olhos de um cego, dizendo-lhe: “Vá lavar-se no tanque de Siloé […]. O cego foi, lavou-se e voltou vendo” (Jo 9:7). A cura só podia ser realizada pelo poder do grande Médico. No entanto, Cristo fez uso dos simples agentes da natureza. Se, por um lado, Ele não encorajava o uso de medicamentos compostos de drogas, por outro lado, aprovou o uso de remédios simples e naturais.

A muitos dos aflitos que foram curados, Cristo disse: “Não peque mais, para que não lhe aconteça coisa pior” (Jo 5:14). Assim ensinou que a doença é o resultado da violação das leis de Deus, tanto naturais quanto espirituais. Não existiria no mundo a grande miséria que há, se as pessoas simplesmente vivessem em harmonia com o plano do Criador.

Cristo tinha sido o guia e mestre do antigo Israel e ensinara-lhe que a saúde é o resultado da obediência às leis divinas (O Desejado de Todas as Nações, p. 661, 662 [823, 824]).

PARA REFLETIR: Como Cristo sente as dores de bilhões de seres humanos sofredores e, ao mesmo tempo, responde a cada uma delas como se fosse única?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

17 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-grande-medico-2/

Nenhum comentário:

O CONSUMADOR DA OBRA

  MEDITAÇÃO DIÁRIA O CONSUMADOR DA OBRA Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30 O Senhor não vem a este mundo com ...