sábado, 24 de setembro de 2022

1 Samuel 18 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 18
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 18 – Inveja te torna irritadiço e intolerante diante de sucessos alheios. Dificilmente ela anda sozinha, vem sempre acompanhada de críticas, reclamações, fofoca, condenação, etc.

A inveja lidera uma orquestração de ações visando arruinar aqueles que têm planos e habilidades acentuados. Quando desenvolvida, ela não visa atingir apenas com palavras; ela leva a pessoa que a abriga a tomar atitudes demoníacas. Seu alvo é a erradicação de quem lhe faz sombras.

De certa forma, a inveja é astuta, sempre se esconde atrás de outras atitudes; devido a sua camuflagem, quase não é identificada como causa real dos problemas que ocasiona.

“Davi matou Golias como representante do rei Saul. Ele não tinha nem ideia de que seu ato heroico criaria um segundo ‘gigante’, que seria muito mais difícil de confrontar. Ironicamente, esse segundo ‘gigante’ era o próprio Saul [rei de seu povo, e seu próprio sogro]. Por causa da popularidade de Davi, Saul ficou desconfiado e enciumado. O que tornou esse problema particularmente difícil para Davi era o fato de Saul ser aparentemente seu amigo. Golias era declaradamente um inimigo... A inveja de Saul permaneceu e foi piorando, até o dia de sua morte”, comenta Gene Getz.

Teologicamente, o livro em análise “está situado numa posição central e estratégica no que se refere a questões históricas, teológicas, canônicas e críticas. Esses relatos fazem ligação entre a era de incerteza experimentada por Israel com a liderança dos juízes, o surgimento da monarquia com Saul e o relativo desenvolvimento da monarquia com Davi. Esses relatos também registram a luta de Israel para subjugar os inimigos que ainda não haviam sido dominados desde a conquista (Jz 2:1-5). Tais detalhes históricos possuem tremendas implicações militares, sociais, econômicas e políticas. Além disso, Samuel dá continuidade à ênfase do Antigo Testamento da singularidade de Deus, no fracasso humano, na condição que Israel ocupa de ser um povo eleito, na soberania e na bênção divinas. Ao fazê-lo, o livro descreve a promessa divina a Davi de construir um reino eterno (2Sm 7:1-29), um compromisso que domina o cenário teológico do restante do cânon” (Paul House).

Saul usou contra Davi a força bélica que deveria usar contra os filisteus; contudo, nem inveja nem filisteus conseguiu impedir os planos de Deus. Portanto, reavivamo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

A PUREZA INFINITA

  A PUREZA INFINITA E todo o que tem essa esperança Nele purifica a si mesmo, assim como Ele é puro. 1 João 3:3 Ao terminar o discurso, Jesu...