sábado, 24 de setembro de 2022

O PRÍNCIPE DOS PREGADORES

 O PRÍNCIPE DOS PREGADORES

Eles responderam: “Jamais alguém falou como este homem.” João 7:46

Após a ordenação dos discípulos, Cristo pregou o Sermão do Monte. Esse discurso foi proferido à humanidade a fim de lhes ser a lei do dever e a luz do Céu, sua esperança e seu consolo junto ao trono de Deus. Ali, o Príncipe dos pregadores, o Mestre e professor, pronunciou as palavras que o Pai lhe deu para falar. Ele é a Sabedoria Eterna, que estava com o Pai antes que o mundo fosse criado. Ele conhece o Pai, pois é um com Ele. 

As bem-aventuranças são a saudação de Cristo não só para os que creem, mas para toda a família humana. Ele parece se esquecer por um instante de que está no mundo, não no Céu, e usa a saudação familiar do mundo de luz. Bênçãos fluem de Seus lábios, como a correnteza de uma torrente rica de vida há muito selada. 

Cristo não deixa dúvidas quanto aos traços de caráter que Ele sempre reconhece e abençoa. Dos favoritos ambiciosos do mundo, Ele Se volta para aqueles que são desonrados, pronunciando bem-aventurança sobre quem recebe Sua luz e vida. Aos pobres de espírito, mansos, humildes, tristes, desprezados e perseguidos Ele abre os braços de refúgio dizendo: “Venham a Mim […] e Eu os aliviarei” (Mt 11:28). 

Cristo é capaz de olhar para a miséria do mundo sem uma sombra de tristeza por ter criado os seres humanos. No coração humano, Ele enxerga mais do que pecado e miséria. Em Sua sabedoria infinita, vislumbra as possibilidades de cada pessoa e a estatura que ela pode alcançar. Sabe que, muito embora os seres humanos tenham abusado de suas misericórdias e destruído a dignidade dada por Deus, o Criador será glorificado em sua redenção. 

O discurso é um exemplo de como devemos ensinar. Quantas dores Cristo suportou para que os mistérios deixem de ser enigmas e passem a ser verdades claras e simples. Nada há em Sua instrução que seja vago e difícil de entender. 

“Então Ele passou a ensiná-los” (Mt 5:2). Suas palavras não eram proferidas em tom sussurrado nem com declarações duras e desagradáveis. Sua voz parecia proveniente do trono de Deus. Ele falava com clareza e empatia, bem como com força solene e convincente (Carta 96, 1902). 

PARA REFLETIR: O que você pode aprender com a maneira de Jesus de compartilhar a verdade? 

https://youtu.be/h8BMZlRoBLE

MEDITAÇÃO DIÁRIA

23 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-principe-dos-pregadores-2/

Nenhum comentário:

A PUREZA INFINITA

  A PUREZA INFINITA E todo o que tem essa esperança Nele purifica a si mesmo, assim como Ele é puro. 1 João 3:3 Ao terminar o discurso, Jesu...