quarta-feira, 21 de setembro de 2022

O LIBERTADOR PARA SEU POVO

 O LIBERTADOR PARA SEU POVO

Assim, em Caná da Galileia, Jesus deu início a Seus sinais. Ele manifestou a Sua glória, e os Seus discípulos creram Nele. João 2:11

O vinho provido por Cristo para a festa, bem como o que Ele deu aos discípulos como símbolo do próprio sangue, era o puro suco de uva. O profeta Isaías se referiu a este quando falou do vinho novo “num cacho de uvas”, e disse: “Não o destruam, pois há bênção nele” (Is 65:8).

No Antigo Testamento, havia sido Cristo que aconselhara Israel: “O vinho é zombador e a bebida forte causa alvoroço; todo aquele que é vencido por eles não é sábio” (Pv 20:1). Jesus nunca ofereceu tal bebida. Satanás tenta as pessoas à tolerância com apetites que obscurecem sua razão e entorpecem as percepções espirituais, mas Cristo nos ensina a controlar a natureza inferior. Toda a Sua vida foi um exemplo de abnegação. Para vencer o poder do apetite, sofreu em nosso favor a mais dura prova que a humanidade poderia suportar. Foi Cristo quem deu instruções para que João Batista não bebesse vinho nem bebida forte. A mesma prescrição havia sido dada por Ele à mulher de Manoá. E proferiu uma maldição sobre quem levasse a taça aos lábios do próximo. Cristo não contradiz os próprios ensinos. O vinho não fermentado que Ele proveu para os convidados das bodas era uma bebida saudável e revigorante, que colocaria o paladar em harmonia com um apetite sadio.

Quando os convidados, na festa, notaram a qualidade do vinho, foram feitos questionamentos que levaram os servos a contar o milagre. Por algum tempo, os convidados ficaram surpresos demais para pensar Naquele que havia realizado a maravilhosa obra. Quando afinal O procuraram, viram que havia Se retirado tão discretamente que nem os próprios discípulos tinham percebido.

A atenção das pessoas presentes se voltou então para os discípulos. Pela primeira vez, tiveram a oportunidade de declarar sua fé em Jesus. Contaram o que tinham visto e ouvido no Jordão, e em muitos corações se acendeu a esperança de que Deus dera um Libertador para Seu povo. As notícias sobre o milagre se espalharam por toda aquela região e foram levadas a Jerusalém. Com novo interesse, os sacerdotes e anciãos estudaram as profecias que indicavam a vinda de Cristo (O Desejado de Todas as Nações, p. 110, 111 [149, 150]).

PARA REFLETIR: Qual milagre você necessita que Jesus realize na sua família hoje?

https://youtu.be/-AdI0JH9Xls

MEDITAÇÃO DIÁRIA

21 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-libertador-para-seu-povo/

Nenhum comentário:

O CONSUMADOR DA OBRA

  MEDITAÇÃO DIÁRIA O CONSUMADOR DA OBRA Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30 O Senhor não vem a este mundo com ...