terça-feira, 31 de maio de 2022

O SUPREMO PASTOR

 O SUPREMO PASTOR

Pastoreiem o rebanho de Deus que há entre vocês, não por obrigação, mas espontaneamente, como Deus quer; não por ganância, mas de boa vontade. 1 Pedro 5:2

O cuidado de Deus por Sua herança é incessante. Ele não permite que sobrevenha a Seus filhos nenhuma aflição que não seja essencial ao bem deles, tanto no presente quanto na eternidade. Deseja purificar Sua igreja da mesma maneira como Cristo purificou o templo durante Seu ministério terrestre. Tudo quanto Ele faz recair sobre Seu povo em forma de provação vem para que alcancem uma devoção mais profunda e maior força para levar avante os triunfos da cruz.

Houve um tempo na experiência de Pedro em que ele se recusava a ver a cruz na obra de Cristo. Quando o Salvador revelou aos discípulos os sofrimentos e a morte que O esperavam, Pedro exclamou: “Que Deus não permita, Senhor! Isso de modo nenhum irá Lhe acontecer” (Mt 16:22). A autocompaixão, que o afastou de seguir a Cristo no sofrimento, motivou a declaração de Pedro. Entender que o caminho de Cristo na Terra passa por agonia e humilhação foi uma amarga lição para o discípulo, que ele aprendeu vagarosamente. E foi na fornalha ardente que ele compreendeu essa lição. Agora, quando seu corpo, antes ativo, estava curvado ao peso dos anos e trabalhos, pôde escrever: “Amados, não estranhem o fogo que surge no meio de vocês, destinado a pô-los à prova, como se alguma coisa extraordinária estivesse acontecendo. Pelo contrário, alegrem-se na medida em que são coparticipantes dos sofrimentos de Cristo, para que também, na revelação de Sua glória, vocês se alegrem, exultando” (1Pe 4:12, 13).

Dirigindo-se aos anciãos da igreja, com relação às suas responsabilidades como subpastores do rebanho de Cristo, o apóstolo escreveu: “Pastoreiem o rebanho de Deus que há entre vocês, não por obrigação, mas espontaneamente, como Deus quer; não por ganância, mas de boa vontade; não como dominadores dos que lhes foram confiados, mas sendo exemplos para o rebanho. E, quando o supremo Pastor Se manifestar, vocês receberão a coroa da glória, que nunca perde o seu brilho” (1Pe 5:2-4).

Os que ocupam a posição de subpastores devem exercer atento cuidado sobre a congregação do Senhor. Isso não quer dizer vigilância ditatorial, mas com o objetivo de encorajar, fortalecer e levantar (Atos dos Apóstolos, p. 333, 334 [524-526]).

PARA REFLETIR: Como você pode incentivar os líderes que ajudam a pastorear o rebanho de Deus?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

31 de maio

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-supremo-pastor/

Nenhum comentário:

O SOBERANO DO CÉU

   O SOBERANO DO CÉU Eu e o Pai somos um. João 10:30 Todo o Céu se alegrava em refletir a glória do Criador e celebrar Seu louvor. Enquanto ...