Translate

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Apresentar a Verdade Com Amor


Refletindo a Cristo

Apresentar a Verdade Com Amor -14 de agosto

Senhor Deus compassivo, clemente e longânimo e grande em misericórdia e fidelidade. Êxo. 34:6.

O Senhor há de vir em breve. Os anjos estão retendo os quatro ventos, para que o povo de Deus realize o seu trabalho, há muito negligenciado. Não estamos nem meio despertos quanto ao que pode suceder ao nosso mundo. …

O trabalho de casa em casa é um meio bem-sucedido de alcançar pessoas. Mas não é o único método que Deus proveu para o progresso de Sua obra. Deve-se proclamar decididamente a verdade. Mas com respeito a essa linha de trabalho, fui instruída a dizer ao nosso povo: Tende cuidado. Ao transmitirdes a mensagem, não façais pressões pessoais sobre outras igrejas. … Sejamos cuidadosos com nossas palavras. Que nossos pastores não sigam seus próprios impulsos ao denunciar e expor os mistérios da iniquidade. Nessas questões o silêncio é muitas vezes eloqüência.

Muitos estão enganados. Falai a verdade em tons e palavras de amor. Deixai que Cristo seja exaltado. Apresentai a verdade de modo positivo. Nunca abandoneis o caminho reto que Deus assinalou, com o objetivo de forçar alguém. Tal pressão pode causar muito dano e nenhum bem. Poderá extinguir a convicção de muitas mentes. Deixai que a verdade conte a história da incoerência dos que estão errados.

Não se pode esperar que as pessoas vejam imediatamente a vantagem da verdade sobre o erro que têm alimentado. A melhor maneira de expor a falácia do erro é apresentando as evidências da verdade. Esta é a maior reprovação que pode ser dada ao erro. Dissipai a nuvem de trevas que paira sobre as mentes refletindo a fulgurante luz do Sol da Justiça.

Podeis ter oportunidade de falar a outras igrejas. Ao aproveitardes tais oportunidades, lembrai-vos das palavras do Salvador: “Sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas”. Mat. 10:16. Não desperteis a malignidade do inimigo fazendo pronunciamentos denunciatórios. Desta maneira fecharíeis portas para a penetração da verdade. Mensagens explícitas devem ser anunciadas. Mas evitai despertar antagonismo. Refreai todas as expressões duras.

Há muitas pessoas a serem salvas. Em palavras e ações sede sábios para a salvação, representando Cristo a todos com os quais entrais em contato. Que todos vejam que vossos pés estão calçados na preparação do evangelho de paz e boa vontade para com os homens. Maravilhosos são os resultados que veremos se nos lançarmos à obra imbuídos do Espírito de Cristo. Se levarmos adiante a Palavra, em justiça, misericórdia e amor, receberemos ajuda em nossas necessidades. A verdade triunfará e conquistará a vitória. Pacific Union Recorder, 23 de outubro de 1902.

Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986– Pág. 232

Hinário Adventista 344 - Ó CRISTÃOS, AVANTE!





Tito 1 Comentários Pr Heber Toth Armí

Tito 1 
Comentários Pr Heber Toth Armí

 Antes de aprofundar-se nesta breve carta de Paulo a Tito, observe esta sequência histórica resultantes das pesquisas de Donald H. Thomas:

• Quando Paulo viajou à Ásia Menor, após ser solto da prisão em Roma, durante os anos 63 a 66 d.C. (Filipenses 2:19-23), ele deixou Tito na ilha de Creta (Atos 2:11; Tito 1:5).

• Depois disso, “Paulo passa por Éfeso e segue para Colossos, segundo havia planejado (Filemom 22; Colossenses 4:9), e depois retorna a Éfeso”.

• Timóteo junta-se a Paulo em Éfeso. “Ao partir, o apóstolo pede que Timóteo permaneça” (I Timóteo 1:3-4).

• Paulo dirige-se a Macedônia (Filipenses 2:24; I Timóteo 1:3). Esperava retornar logo a Éfeso, “mas pressentia que sua ausência seria demorada (I Timóteo 3:14-15). Da Macedônia (Filipos?)”, escreveu duas cartas: I Timóteo e Tito.

• Em seguida, Paulo “viajou para Nicópolis (no Epiro, Grécia), onde passou o inverno com Tito (Tito 3:12). Então talvez tenha ido à Espanha (Romanos 15:24), levando Tito consigo. Da Espanha, Paulo vai à Ásia Menor e deixa Trófimo em Mileto, ao sul de Éfeso (II Timóteo 4:20)”.

• “Em Trôade, ele visita Carpo, e deixa sua capa na casa desse homem (II Timóteo 4:13). Então vai a Roma, onde torna a ser preso. (Não sabemos onde ocorreu a detenção – se em Trôade, Corinto, Roma ou em algum outro lugar)”.

No primeiro capítulo, após uma excelente e doutrinária introdução (vs. 1-4), Paulo orienta Tito que pastoreava a comunidade de Creta a preparar líderes que tivessem:

• ...reputação irrepreensível, com lares bem estruturados e disciplinados (vs. 5-6);
• ...caráter pautado pela moderação, domínio próprio, generosidade, hospitalidade, apegado à Palavra a tal ponto de “usar a verdade para encorajar o povo ao conhecimento ou para calar os que fizerem oposição” (vs. 7-9);
• ...habilidade para lidar firmemente com os insubordinados, e influência nociva dos falsos mestres, os quais deveriam receber rigorosa censura (vs. 10-16).

A obra de Tito exigia sabedoria, bondade e firmeza, pois os cretenses eram pessoas rudes e licenciosas, como declarou o próprio poeta Epimênides deles (1:12).

Pastores devem treinar líderes que resistam ao erro e promovam a verdade entre os membros da comunidade de crentes. Se o foco de Satanás é arruinar a fé e ruir os princípios divinos, os líderes espirituais devem lutar contra isso! 

Estamos em guerra! – Heber Toth Armí #ebiblico #rpsp #rbhw

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Quão Precioso é Jesus

Refletindo a Cristo

Quão Precioso é Jesus - 13 de agosto

Aconteceu que, enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus Se aproximou e ia com eles. … E disseram um ao outro: Porventura não nos ardia o coração, quando Ele, pelo caminho, nos falava, quando nos expunha as Escrituras? Lucas 24:15 e 32.

Devemos falar de Cristo aos que O não conhecem. Devemos fazer o que Cristo fez. Onde quer que estivesse, na sinagoga, à beira do caminho, no barco um tanto arredado da margem, no banquete do fariseu ou à mesa do publicano, falava aos homens das coisas pertinentes à vida mais elevada. As coisas da Natureza, os acontecimentos da vida diária eram por Ele relacionados com as palavras da verdade. O coração dos ouvintes era atraído para Ele, porque lhes curara as enfermidades, confortara os aflitos, e tomara nos braços seus filhinhos e os abençoara. Quando abria os lábios para falar, a atenção deles se voltava para Ele, e toda palavra era para alguém um cheiro de vida para vida.

Assim deve ser conosco. Onde quer que estejamos, devemos vigiar as oportunidades de falar do Salvador a outros. Se seguirmos o exemplo de Cristo em fazer o bem, os corações nos estarão abertos, como estiveram para Ele. Não abruptamente, mas com o tato oriundo do amor divino poderemos falar-lhes dAquele que “traz a bandeira entre dez mil”, e é “totalmente desejável” (Cantares 5:10 e 16). Essa é a mais elevada obra em que podemos empregar o talento da linguagem. Parábolas de Jesus, págs. 338 e 339.

O exemplo de Cristo de ligar-Se aos interesses da humanidade deve ser seguido por todos quantos pregam Sua palavra, e todos quantos receberam o evangelho de Sua graça. Não devemos renunciar à comunhão social. Não nos devemos retirar dos outros. A fim de atingir todas as classes, precisamos ir ter com elas. Raramente nos virão procurar de moto próprio. Não somente do púlpito é tocado o coração dos homens pela verdade divina. Outro campo de labor existe, mais humilde, talvez, mas igualmente prometedor. Encontra-se no lar do humilde, e na mansão do grande; na mesa hospitaleira, e em reuniões de inocente entretenimento. …

Aonde quer que formos, devemos levar conosco Jesus, e revelar a outros que precioso é nosso Salvador. … Por meio das relações sociais, o cristianismo se põe em contato com o mundo. Todo o que recebeu divina iluminação, deve lançar luz sobre o caminho dos que não conhecem a Luz da vida. …

Cristo Se compraz em Seus seguidores, quando mostram que, embora humanos, compartilham da Natureza divina. … A luz que sobre eles incide, refletem-na sobre outros em obras iluminadas pelo amor de Cristo. O Desejado de Todas as Nações, págs. 152 e 153.

Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986.– Pág. 231 –

HA 139 - JESUS À TERRA VOLTARÁ



2 Timóteo 4 Comentários Pr Heber Toth Armí

2 Timóteo 4
Comentários Pr Heber Toth Armí 

A verdade que resulta em salvação não é aquela que você guarda na mente, é aquela colocada no coração. Além disso, o que importa não é o quanto você sabe das Sagradas Escrituras, mas o que você faz com o que já sabe.

Não há reavivamento fora das Escrituras. Então, quem realmente deseja ser reavivado espiritualmente deve dar atenção diária à Palavra revelada. Tal dedicação deve estar permeada de paciência, oração intensa, e humilde contrição.

Estude a Bíblia e fique alerta. Tem gente que busca teologia do inferno para proclamar nos púlpitos das igrejas (I Timóteo 4:1-2); isso porque tem muita gente que gosta, promove e aceita (II Timóteo 4:3). Se não tivesse quem ouvisse os pregadores de lixo teológico, talvez estes pregadores trocariam o lixão do inferno pelas iguarias do Céu.

Numa sociedade em que muitos investe seu escasso tempo e dinheiro em livros, filmes, revistas e sites de ocultismo, repletos de doutrinas demoníacas (onde até os jovens da igreja estão aderindo filosofias de demônios), é imprescindível que os pregadores atendam ao apelo milenar do apóstolo Paulo no capítulo em foco.

O Dicionário Bíblico Wycliffe oferece o seguinte esboço:

1. Exortação a pregar a Palavra:
a) Porque muitos não mais tolerarão a sã doutrina (vs. 1-4);
b) Porque Paulo está prestes a partir (vs. 5-8).
2. Instruções pessoais a Timóteo e conclusão (9-22).

Infelizmente o apelo de Paulo não está sendo considerado nos dias de hoje como deveria. Mesmo que “o único instrumento mencionado nas Escrituras que o Espírito Santo usa para infundir fé no coração do eleito de Deus seja a pregação” (Josafá Vasconcelos), muitos a substituem por qualquer outra coisa.

D. Martin Loyd-Jones diz que “a obra de pregação é a mais elevada, a maior e mais gloriosa vocação para a qual alguém pode ser chamado... A mais urgente necessidade da igreja cristã, na atualidade, é a pregação autêntica”.

Precisamos dedicar tempo ao estudo da Palavra de Deus (v. 13). Sem perder tempo com quem a ignora e prejudica ao pastor (vs. 14-15).  O qual, sentindo-se solitário, abandonado pelos irmãos, terá a divina presença confortante ao pregar esta Palavra (vs. 16-18).

Assimile a exortação divina de pregar e sinta a satisfação, como Paulo, do dever cumprido (vs. 6-8)! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

domingo, 12 de agosto de 2018

A Importância dos Princípios de Saúde

Refletindo a Cristo

A Importância dos Princípios de Saúde - 12 de agosto

Se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados. Mar.16:18.


Ensinando os princípios de saúde, mantende diante do povo o grande objetivo da reforma – que seu desígnio é assegurar o mais alto desenvolvimento do corpo, da mente e da alma. Mostrai que as leis da natureza, sendo as Leis de Deus, são designadas para nosso bem; que a obediência às mesmas promove a felicidade nesta vida, e contribui no preparo para a vida por vir.


Levai o povo a estudar as manifestações do amor e da sabedoria de Deus nas obras da natureza. Levai-os a estudar esse maravilhoso organismo que é o corpo humano, e as leis que o regem. Os que percebem as evidências do amor de Deus, que compreendem alguma coisa da sabedoria e beneficência de Suas leis, e os resultados da obediência, virão a considerar seus deveres e obrigações sob um ponto de vista inteiramente diverso. Em vez de olhar a observância das leis da saúde como um sacrifício ou uma abnegação, considerá-la-ão, como em realidade é, uma inestimável bênção.



Todo obreiro evangélico deve sentir que o instruir o povo quanto aos princípios do viver saudável é uma parte do trabalho que lhe é designado. Grande é a necessidade dessa obra, e o mundo está aberto para ela.


Há, por toda parte, a tendência de substituir pela obra de organizações o esforço individual. A sabedoria humana tende à consolidação, à centralização, à edificação de grandes igrejas e instituições. Muitos deixam às instituições e organizações a obra da beneficência; eximem-se do contato com o mundo, e seu coração torna-se frio. Ficam absorvidos consigo mesmos e insensíveis à impressão. Extingue-se-lhes no coração o amor para com Deus e o homem.


Cristo confia a Seus seguidores uma obra individual – uma obra que não pode ser feita por procuração. O serviço aos pobres e enfermos, o anunciar o evangelho aos perdidos, não deve ser deixado a comissões ou caridade organizada. Responsabilidade individual, individual esforço e sacrifício pessoal são exigências evangélicas.



“Sai pelos caminhos e atalhos e obriga a todos a entrar”, é a ordem de Cristo, “para que fique cheia a Minha casa.” Luc. 14:23. Ele põe homens em contato com aqueles a quem eles buscam beneficiar. “Recolhas em casa os pobres desabrigados”, diz Ele. “Se vires o nu, o cubras.” Isa. 58:7. “Imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão.” Mar. 16:18. Por meio de contato direto, de ministério pessoal, devem as bênçãos do evangelho ser comunicadas. A Ciência do Bom Viver, págs. 146-148.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 230 –


OS OITO REMÉDIOS DE DEUS * SAÚDE E ADORAÇÃO




2 Timóteo 3 Comentários Pr Heber Toth Armí

2 Timóteo 3 
Comentários Pr Heber Toth Armí

 Os incontáveis problemas atuais na sociedade, principalmente na política das nações, também visíveis em igrejas que se dizem cristãs, devem-se claramente a um afastamento quase que total da autoridade que a Bíblia tem como único padrão da verdade absoluta.

A pregação da Palavra tem sido deixada em último plano, quando ainda alguém prega sermões verdadeiramente bíblicos. “Talvez a falta de urgência em tanta pregação hoje resulte da falta de entendimento quanto à terrível e infeliz condição da humanidade” (R. Albert Mohler, Jr).

Observe esta síntese:

• Os últimos dias seriam difíceis não por causa de enchentes, furacões, vendavais e terremotos/maremotos, mas por causa de crentes que só possuem aspectos religiosos sem ter a essência transformadora do evangelho. O líder espiritual deve fugir de pessoas hipócritas (vs. 1-7).
• Diante de falsos religiosos e opositores da religião verdadeira, o líder espiritual deve preservar seu íntegro compromisso com a verdade divina, por mais que a situação seja bem complexa e difícil (vs. 8-11).
• As fortes pressões dos últimos dias só podem ser resistidas mediante estudo constante da Palavra de Deus e deixando-se transformar pelo poder energizante dessa Palavra divinamente inspirada (vs. 15-17).

Aprofunde-se mais nesse texto. Ainda que o perfil da sociedade seja profetizada, o que Paulo está destacando é o perfil da igreja cristã nos últimos dias. Ellen G. White atesta:

“O apóstolo não se refere aqui aos declaradamente irreligiosos, mas a cristãos professos que condescendem com a inclinação até que são escravizados por suas próprias paixões desenfreadas – ‘conduzidas de várias paixões.’ – II Tim. 3:6. Os tais desejam ouvir doutrinas que não interfiram em seu procedimento pecaminoso, ou condenem suas inclinações para o amor aos prazeres. Portanto, são ofendidos pelas claras palavras dos fieis servos de Cristo, e preferem aqueles mestres que os louvem e lisonjeiem em vez de reprovar seus pecados”.

Além disso, ela declara: 

“Muitos entre os professos ministros de Cristo há muitos que não pregam a Palavra, mas as opiniões de homens. Desviaram seus ouvidos da verdade. O Senhor lhes tem falado Sua Palavra, mas eles não se preocupam em ouvir a Sua voz, porque ela condena suas práticas”.

Um dos motivos que os críticos rejeitam a Bíblia é porque ela os condena, mas sem ela jamais experimentaremos um verdadeiro reavivamento! – Heber Toth Armí #ebiblico #rbhw #rpsp

sábado, 11 de agosto de 2018

A Presença Divina é Necessária

Refletindo a Cristo
A Presença Divina é Necessária - 11 de agosto

Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar. … Isto fazendo, apanharam grande quantidade de peixes; e rompiam-se-lhes as redes. Luc. 5:4 e 6.


Todos os que seguem a Jesus com uma fé vivificante, com o olhar voltado exclusivamente para a Sua glória, verão a salvação de Deus, tão certamente como estes desanimados e abatidos pescadores viram seus barcos repletos pela pesca miraculosa. Foi porque Cristo estava no barco, que eles tiveram êxito em seus esforços para apanhar peixes. A presença do Salvador no íntimo é igualmente necessária na obra de salvar pessoas.


Para salvar a humanidade, Cristo a Majestade do Céu, o Rei da glória, depôs Sua coroa e vestes reais, revestiu Sua divindade com humanidade, e veio a este mundo como nosso Redentor. Por trinta e três anos Ele viveu como homem entre os homens, enfrentando as tentações que precisamos enfrentar, e vencendo por meio da força comunicada do alto. Sua divindade não se manifestou em nenhuma exibição de pompa e poder reais. Ele poderia ter-Se cercado de legiões de anjos celestiais, e conseqüentemente levaria todos a crer nEle; mas isso não estaria de acordo com o propósito divino.


Cristo veio para ser o Comandante da humanidade, e para demonstrar que através do poder do Espírito Santo é possível ao homem resistir às tentações de Satanás. Com seu longo braço humano o Salvador circundou a humanidade, ao mesmo tempo que Se apegava ao trono do Infinito com Seu braço divino. …


Podemos empenhar-nos para enfrentar as tentações do inimigo em nossa própria força, fazendo o melhor que pudermos para vencer; mas enfrentaremos desapontamento após desapontamento. Esta foi a condição em que Cristo encontrou os discípulos, após a noite de infrutífero trabalho. Eles estavam aborrecidos e desconcertados. Instruindo-os a fazerem-se ao largo, Cristo disse: “Lançai as vossas redes para pescar”. Luc. 5:4.


Os pescadores haviam trabalhado longamente aquela noite; haviam sido desapontados em suas expectativas, pois vez após vez as redes eram recolhidas vazias. Quando, porém, estiveram acompanhados da Presença Divina, e a Seu comando uma vez mais lançaram as redes, que abundância recolheram! Estavam despreparados para uma pesca tão grande. … A contemplação da miraculosa pesca dissipou a descrença dos pescadores galileus, dispondo-os a responder ao convite de Cristo e a aprender a ser pescadores de homens. … Por maior que seja o esforço e a fidelidade com que trabalhemos, não podemos esperar resultados reais advindos da força humana; mas tão logo acolhemos a Cristo no coração, Ele atuará conosco e por nosso intermédio, para a salvação de pessoas. Manuscrito 67, 1903.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 229


Ha 342 Grande Comandante

https://youtu.be/qIbaQZzbjWY


2 Timóteo 2

2 Timóteo 2 
Comentários Pr Heber Toth Armí

 O melhor presente que alguém pode dar a si mesmo é dedicar tempo para estar na presença de Deus.

A Bíblia é o Livro divino para o pecador. Com ela nas mãos na presença do Seu Autor, obteremos percepção espiritual e discernimento moral. Saberemos que heresia é diferente de hipocrisia. Hipocrisia é falta de sinceridade, heresia é falta de verdade. O hipócrita intenta ser o que não é, intentando passar por íntegro. O herege intenta fazer o verdadeiro parecer falso ao propagar mentiras.

Estude com atenção e oração o capítulo em análise, assimile seus ensinamentos e abrigue-os em teu coração. Depois deste exercício, continue meditando. Perceba que um herege dentro da igreja age como Lúcifer quando enganou a terça parte dos anjos: Lança suspeita sobre a verdade, promove a falsidade e proclama-se dono da verdade.

Merril F. Unger, referindo-se à carta em apreço, observa que ela “foi escrita para esboçar a conduta do verdadeiro servo de Jesus Cristo em um tempo de declínio doutrinário. As igrejas da Ásia (1:15) haviam abandonado o evangelho da graça que o apóstolo proclamara, recaindo no legalismo. Paulo encoraja Timóteo a usar os recursos divinos disponíveis ao pastor fiel em um período de apostasia”.

O capítulo em pauta revela-nos os seguintes pontos, conforme sintetizou Gordon D. Fee:

1. Renovação do chamado ao ministério (vs. 1-7);
2. Bases para o chamado (vs. 8-13);
3. Exortação a resistir aos falsos mestres (vs. 13-19);
4. Analogia de apoio com os utensílios de uma casa (vs. 20-21);
5. Responsabilidade de Timóteo frente aos falsos mestres (vs. 22-26).

Observando a linha deste capítulo, é possível destacar que, um reavivamento ministerial é fundamental para redirecionar o foco do ministro para a missão pela qual Deus o designou: Proclamar a verdade e combater a falsidade.

A defesa da verdade importa tanto quanto a proclamação da verdade. Por isso R. Albert Mohler, Jr. alerta que “o alvo da pregação apologética não é vencer um argumento, e sim ganhar almas. A apologética separada de evangelização é desconsiderada no Novo Testamento e estranha ao modelo oferecido pelo apóstolo Paulo”.

A verdade do evangelho precisa ser tão proclamada quanto defendida. Portanto, a Bíblia precisa ser bem estudada e interpretada para não pregarmos e defendermos heresias. Então, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

II TIMÓTEO 1 Comentários Pr Heber Toth Armí

2 Timóteo 1 
Comentários Pr Heber Toth Armí

 O abandono da fé é comum em nossos dias. Algumas pessoas são declaradas, outras nem sabem que a abandonou. Existem ateus declarados e ateus práticos, os práticos podem até alegar teoricamente alguma crença em Deus, mas suas atitudes são como as dos ateus convencionais.

• O desprezo pelo líder espiritual é consequência de uma sociedade (também de igrejas) voltada mais para o secularismo, materialismo, hedonismo e mundanismo. 

• Assim como ser professor de alunos rebeldes e indiferentes, não é fácil ser pastor no século 21. 

• Se os pastores na época dos apóstolos precisavam de orientações, quanto mais os pastores atuais!

O próprio apóstolo Paulo “passava por circunstâncias difíceis ao escrever esta última carta a Timóteo, seu mais jovem companheiro de ministério” (Bíblia de Estudo Andrews).

Paulo estava velho, cansado, preso, prevendo seu martírio, então, escreveu sua última obra literária. “Como as últimas palavras que alguém profere são, em geral, as coisas mais urgentes e importantes que pronuncia, o conteúdo dessa carta está regado de emoção e também vazado por um forte senso de urgência. É um apelo para Timóteo manter-se firme diante da perseguição, preservando intacto o evangelho à vista da ameaça dos falsos mestres e proclamando a salvação com senso de urgência, a despeito das nuvens escuras da perseguição” (Hernandes Dias Lopes).

A síntese abaixo baseia-se em George W. Knight:

• Saudação (vs. 1-2);
• Ações de graças (vs. 3-5);
• Chamado para manter a valentia dada pelo Espírito para suportar o sofrimento (vs. 6-14);
• Exemplo de pessoas que apostataram por envergonharem-se de Paulo; e, de um que agiu positivamente (vs. 15-18).

A segunda carta a Timóteo continua as instruções ao ministério eclesiástico da primeira carta. Seu propósito primário é doutrinário. O liberalismo e o legalismo são desvios e becos alternativos na igreja que levam crentes à perdição camufladamente; então, o pastor precisa se preparar para alertar os fieis a não entrar por tais atalhos.

Consequentemente, o pastor precisa entender que...

• ...O ministério é pautado por aflições, as quais exigem espírito corajoso;
• ...Colegas de ministério podem interceder uns pelos outros;
• ...Diante das aflições não se deve afrouxar o testemunho fiel do evangelho;
• ...A graça precisa ser pregada mesmo quando líderes estão rodeados pela desgraça.

Aceitas praticar esta exortação: “Reaviva o dom que há em ti”? – Heber Toth Armí #rpsp #rbhw #ebiblico

O Menor Elo Pode Ligar ao Céu

Refletindo a Cristo

O Menor Elo Pode Ligar ao Céu - 10 de agosto

Porque o Senhor assim no-lo determinou: Eu te constitui para luz dos gentios, a fim de que sejas para salvação até aos confins da Terra. Atos 13:47.


Muitos professos cristãos estão depositando sobre a pedra fundamental, madeira, feno, e restolho, os quais serão consumidos pelo fogo do dia final. Eles se envolvem em trabalho desgastante, que ocupa horas preciosas; mas não é essa a obra que precisa ser executada. Seu tempo é ocupado e suas energias gastas naquilo que não produzirá ricos dividendos nem nesta vida nem na futura vida imortal. Que diferença será vista quando o trabalho espiritual envolver a mente, e quando os talentos forem empregados no serviço de Jesus! A luz que Ele nos concedeu, brilhará então em raios diretos e concentrados sobre outros. …

Oh, se todos pudessem ver como eu vi, a alegria daqueles que trabalharam segundo o melhor de sua capacidade, em humildade e mansidão, para ajudar pessoas a se achegarem a Jesus! A alegria que será experimentada pelos obreiros quando pessoas salvas por intermédio deles expressarem sua gratidão nas mansões celestiais!


Enquanto Cristo estiver sendo glorificado como o único Redentor, os salvos transbordarão de gratidão pelos seres humanos empregados em sua salvação. Sua gratidão para com aqueles que os resgataram encontrará expressão em palavras como estas: “Eu estava seguindo um caminho que era uma desonra e uma ofensa ao meu Redentor; manifestastes amor por mim; abristes-me a Palavra de Deus. Estava à beira da ruína; vossas orações, vossas pesarosas súplicas e ardente interesse cativaram minha atenção. Pensei que devíeis ter a verdade, caso contrário não teríeis tanto zelo pela salvação de outros. Li a Palavra de Deus por mim mesmo, e verifiquei que o que me dissestes era a verdade. Estou salvo, e louvarei meu Redentor por Sua inigualável misericórdia e amor perdoador.”


Os que pensam que podem fazer muito pouco, devem aproveitar toda e qualquer oportunidade para fazer esse pouco. Poderá ser o menor elo na mais longa cadeia. Separado de outras influências, isso poderá parecer de pouco valor; mas na grande cadeia divina de circunstâncias, esse poderá ser o elo que liga a alma ao Céu. Todos podem fazer alguma coisa, se o quiserem; mas com freqüência o egoísmo impede que façam o que poderiam, até que as pessoas que poderiam ter salvo se achem fora do alcance do esforço humano.


Prezados irmãos e irmãs: necessitais da iluminação divina. Quando mantiverdes íntima comunhão com o Redentor do mundo, como deveis fazê-lo, sereis levados a fazer prontos e decididos esforços pessoais para salvar vosso próximo. O futuro do povo de Deus está no presente. Signs of the Times, 28 de janeiro de 1886.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 228


HA 328 - Ide!







quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Refletindo Raios de Luz

Refletindo a Cristo
Refletindo Raios de Luz - 9 de agosto

Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Heb. 10:24.


O peregrino cristão não é deixado a andar em trevas. Jesus mostra o caminho. Os que O seguem andam no resplendor de Sua presença. A senda trilhada pelo peregrino é clara e bem definida. A justiça de Cristo vai adiante dele – a justiça que possibilita as boas obras que caracterizam a vida de todo o verdadeiro cristão. Deus é a sua retaguarda. Ele anda na luz como Cristo está na luz. Ao avançar em sua jornada cristã, ele combina fé com fervoroso esforço para convencer outros a acompanhá-lo. Recebendo sempre a luz da presença de Cristo, ele reflete constantemente esta luz a outros, através de palavras de ânimo e atos de renúncia. Ele traz consigo o sinal de obediência à lei de Deus, que o distingue daqueles que não seguem o caminho que conduz à vida eterna. …

Aquele que anda na luz… atende à exortação do apóstolo para motivar seus companheiros de peregrinação a amar e praticar boas obras. Os que têm zelosa consideração pelas necessidades alheias, os que proferem palavras de terna simpatia, os que prestam solícita assistência a outros, a fim de auxiliá-los em seu trabalho, incentivam não apenas os seus companheiros, mas também a si próprios, porque em assim fazendo se tornam coobreiros de Deus. …


Tracemos caminhos retos, para que os aleijados não percam o rumo. Que ninguém siga um caminho tortuoso traçado por outrem, pois assim ele poria a perder não apenas a si mesmo, mas aplainaria este caminho tortuoso para alguém mais palmilhá-lo. … Decidi por vós mesmos a andar no caminho da obediência. Sabei com certeza que vos achais sob a ampla proteção da Onipotência. Entendei que as características de Jeová precisam ser reveladas em vossa vida, e que precisa ser realizada em vós uma obra que moldará vosso caráter segundo a semelhança divina. Submetei-vos à orientação dAquele que é o Comandante de tudo. …

Falai de luz; andai na luz. “Deus é luz, e não há nEle treva nenhuma.” I João 1:5. Não vos empenheis em descobrir como agradar o eu. Perdei de vista o eu, e contemplai as multidões perecendo em seus pecados. Reuni em vosso coração o ânimo que pode provir unicamente da Luz do mundo. Esquecendo o eu, ajudai a muitos que se acham ao vosso alcance. Falai de fé, e vossa fé aumentará. … Andai de tal modo que vossa vida reflita raios de luz sobre outros. Confiai no amor de Jesus, e recebereis graça para salvar pessoas que estão a perecer. Vosso caminho será como a vereda do justo, isto é, “como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito”. Prov. 4:18. Signs of the Times, 3 de junho de 1903.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 227


HA - 398 - Sonda me, ó Deus






1 Timóteo 6

1 Timóteo 6
Comentários Pr Heber Toth Armí

 O líder da igreja deve ter como alvo a espiritualidade bíblica dos membros, não ambições pessoais.

Teologias espúrias, doutrinas adulteradas, conceitos teológicos contaminados com paganismo e filosofias contraditórias à Palavra de Deus, heresias, devem ser combatidas e banidas da igreja cristã.

As práticas e éticas evangélicas são diferentes das práticas e éticas desprovidas dos princípios bíblicos. A teologia correta certamente gera práticas corretas. Portanto, é preciso empenho e dedicação para estudar e aplicar as doutrinas bíblicas à vida diária.

Este último capítulo desta carta trata de temas interessantes, tais como: Princípios...

• ...que os SERVOS devem assimilar a sua vida (vs. 1-2);
• ...que os POBRES devem praticar no dia a dia (vs. 3-5);
• ...para um MINISTRO de Cristo lidar com falsos mestres (vs. 6-10);
• ...aplicáveis ao MINISTÉRIO PASTORAL no cuidado ao povo de Deus (vs. 11-16, 20-21);
• ...que os RICOS devem praticar no dia a dia (vs. 17-19).

Ser pastor é um ministério complexo e desafiador. Entretanto, Deus concede um manual detalhado objetivando um ministério relevante aos Seus olhos divinos. A ganância, orgulho e vaidade devem ser erradicados de um ministro cristão.

Os membros da igreja precisam conhecer essa carta a Timóteo tanto quanto os pastores. Pois, como os membros vão...

• ...avaliar, se um pastor está indo bem, desconhecendo as diretrizes divinas?
• ...saber que o pastor está fazendo a vontade de Deus, se não sabem o que Deus espera dos pastores?

Alguém escreveu: “O pastor ensina, embora tenha também de receber instruções... Às vezes é um advogado, e, amiúde, um assistente social, editor, filósofo e anfitrião... Ele visita os doentes, une pessoas em casamento, sepulta os mortos, procura consolar os que estão tristes, admoestar os que pecam e permanecer bem humorado ao ser repreendido por não cumprir seu dever. O pastor elabora programas, [ministra] comissões...; passa muito tempo tentando fazer com que as pessoas mantenham a calma; enquanto isso, prepara e prega um sermão aos que não têm algum outro compromisso. Então, na segunda-feira, ele sorri quando uma pessoa jovial exclama: ‘Isso que é emprego: Só trabalhar um dia por semana!’”

Pastores são os líderes instituídos por Deus para o desenvolvimento de Sua igreja. Pastores e membros devem cooperar uns com os outros a fim de promover o evangelho no mundo.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

1 Timóteo 5

1 Timóteo 5 
Comentários Pr Heber Toth Armí

 Baseando-se na revelação de Deus, o líder espiritual jovem tem alguns desafios: 

“Timóteo devia ‘exortar’ os homens idosos como um filho apela para o pai que erra; e tratar os jovens como irmãos, como parte de sua própria família [...]. O jovem pastor, recém-saído do seminário e se defronta com um grupo de cidadãos mais velhos, pelos quais deve labutar, constitui um exemplo clássico de risco em potencial. O zelo da juventude e a cultura livresca muitas vezes colidem frontalmente com a experiência das pessoas mais velhas” (Donald H. Thomas).

1. As pessoas que erram têm dificuldades de receber repreensões; se forem mais velhas ou se acharem mais expertas, influentes e poderosas que o pastor, pior será. Contudo, o líder espiritual deve mostrar o erro com amor e bondade apesar dos possíveis resultados negativos (vs. 1-2).

• Saber discernir quem precisa de ajuda e quem apenas deseja explorar dentro da igreja é essencial na administração eclesiástica. “O amor cristão, moldado por genuíno respeito, resulta em pureza de pensamento, palavra e ação. Tratando a mulheres idosas como a mães, e as mais novas como irmãs, Timóteo estaria preservando os limites da respeitabilidade cristã. Nada prejudica tanto a natureza sagrada do ministério evangélico como os dirigentes cristãos que não resistem às ciladas morais planejadas pelo inimigo das almas. O padrão do relacionamento e da conduta é ‘com toda a pureza’” (Thomas).

2. Como família, a igreja precisa cuidar das viúvas verdadeiramente necessitadas, não engordar aproveitadores (vs. 3-16).

• “Os pastores e anciãos que [cuidam bem da igreja], dedicando-se a pregar e ensinar a ‘Palavra e doutrina’, são ‘dignos de duplicada honra..., merecem especial consideração por sua fidelidade na proclamação do evangelho e no atendimento das necessidades específicas da congregação” (Thomas). 

3. Timóteo recebeu valiosas orientações inspiradas, escritas por Paulo, as quais deveriam ser devidamente seguidas para a prosperidade da igreja em todas as épocas. Inclusive, há orientações para lidar com líderes religiosos faltosos, pois ninguém é perfeito ou impecável (vs. 17-20).

4. Há, também, orientações sobre ordenação de anciãos, cuidado com a saúde, e informações sobre o juízo vindouro, tudo deve ser devidamente considerado pelos pastores ao começarem seu ministério (vs. 21-25).

Sintetizando: Cristianismo é amar, e amar significa cuidar uns dos outros! 

“Senhor, reaviva-nos!” – Heber Toth Armí #rpsp #ebiblico #rbhw

Amor, o Princípio que Regula a Ação

Refletindo a Cristo
Amor, o Princípio que Regula a Ação - 8 de agosto

Não amemos de palavra,… mas de fato e de verdade. I João 3:18


O amor divino faz seus mais tocantes apelos ao coração quando requer que manifestemos a mesma terna compaixão que Cristo manifestou. Somente o homem que tem no coração amor altruísta por seus irmãos, tem verdadeiro amor a Deus. O verdadeiro cristão não permitirá voluntariamente que a alma em perigo e necessidade prossiga sem advertência e sem ajuda. Ele não se esquivará dos que estão em erro, deixando-os abismarem-se na infelicidade e no desencorajamento, ou caírem no campo de batalha de Satanás.

Os que nunca experimentaram o amor terno e cativante de Cristo não podem guiar outros à fonte da vida. Seu amor no coração é um poder que constrange e que leva os homens a revelarem-nO na conversação, no espírito misericordioso e terno, no reerguimento da vida daqueles com quem se associam. Para ter êxito em seus esforços devem os obreiros cristãos conhecer a Cristo; e para conhecê-Lo, precisam conhecer Seu amor. No Céu sua aptidão como obreiros é medida por sua habilidade em amar como Cristo amou e trabalhar como Ele trabalhou.

“Não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade” (I João 3:18), escreveu o apóstolo. Atinge-se a plenitude do caráter de Cristo quando o impulso para auxiliar e abençoar a outros brota constantemente do íntimo. É a atmosfera desse amor circundando a alma do crente que o torna um cheiro de vida para vida, e permite que Deus lhe abençoe o serviço.

Supremo amor por Deus e desinteressado amor mútuo – eis o melhor dom que nosso Pai celestial pode conceder. Este amor não é um impulso, mas um princípio divino, um poder permanente. O coração não consagrado não o pode criar ou produzir. Ele somente é achado no coração em que Jesus reina. “Nós O amamos a Ele porque Ele nos amou primeiro.” I João 4:19. No coração renovado pela graça divina, o amor é o princípio que regula a ação. Ele modifica o caráter, governa os impulsos, controla as paixões e enobrece as afeições. Este amor, acariciado na alma, ameniza a vida e derrama influência enobrecedora ao redor.


João procurou levar os crentes a compreender os elevados privilégios que lhes adviriam mediante o exercitarem o espírito de amor. Este poder redentor, enchendo o coração, controlará todos os outros motivos, e colocará seus possuidores acima das influências corruptoras do mundo. E à medida que a este amor for permitido agir amplamente e tornar-se o motivo impelente na vida, sua esperança e confiança em Deus e Seu trato para com eles seriam completos. Atos dos Apóstolos, págs. 550-552.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 – Pág. 226


terça-feira, 7 de agosto de 2018

Comunicar Luz

Refletindo a Cristo

Comunicar Luz- 7 de agosto

Se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita, então, a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia. Isa. 58:10.

Em todo nosso redor ouvem-se os gemidos de um mundo de aflições. Em todos os lados há necessitados e miseráveis. Nosso dever é auxiliar a aliviar e abrandar as dificuldades e misérias da vida.


O serviço prático será muito mais eficiente do que meramente pregar sermões. Devemos alimentar o faminto, vestir o nu e asilar o desabrigado. E somos chamados para fazer mais do que isto. As necessidades da alma só o amor de Cristo pode satisfazer. Se Cristo em nós habitar, nosso coração estará cheio de simpatia divina. Abrir-se-ão as fontes cerradas do zeloso amor cristão.

Deus requer não somente as nossas dádivas para os necessitados, mas também nosso semblante amável, nossas palavras de esperança, nosso cordial aperto de mão. Quando curava os doentes Cristo punha sobre eles as mãos. Também devemos achegar-nos em contato íntimo com quem procuramos beneficiar.


Muitos há que não têm mais esperança. Dai-lhes novamente a luz do Sol. Muitos perderam o ânimo. Dizei-lhes palavras de conforto. Orai por eles. Há os que carecem do pão da vida. Lede-lhes da Palavra de Deus. Muitos padecem de uma enfermidade da alma que bálsamo nenhum pode restaurar, médico algum curar. Orai por essas pessoas, encaminhai-as a Jesus. Contai-lhes que há um bálsamo e um Médico em Gileade.


A luz é uma bênção, bênção universal que difunde seus tesouros sobre o mundo ingrato, ímpio e desmoralizado. Assim é com a luz do Sol da Justiça. Envolta, como está, nas trevas do pecado, aflição e padecimento, toda a Terra precisa ser iluminada com o conhecimento do amor de Deus. Nenhuma seita ou classe deve ser impedida de receber a luz que refulge do trono celeste.


A mensagem de esperança e misericórdia tem que ser levada aos confins da Terra. Quem quiser pode aproximar-se, tomar do poder de Deus e fazer paz com Ele, e Ele fará paz. Não mais devem os pagãos estar envoltos em trevas da meia-noite. A escuridão deve desaparecer diante dos brilhantes raios do Sol da Justiça. …


Vertido pelos mensageiros celestes nos tubos de ouro, para ser conduzido do áureo vaso às lâmpadas do santuário, o dourado óleo produzia luz contínua, clara e brilhante. O amor de Deus, continuamente transmitido ao homem, é que o habilita a comunicar luz. O áureo óleo do amor corre livremente no coração de todos os que pela fé estão unidos a Deus, para resplandecer novamente em boas obras, em serviço real e sincero para Ele. Parábolas de Jesus, págs. 417-419.


Meditação Matinal de Ellen White – , 1986 – Pág. 225 – Comunicar Luz

https://youtu.be/rhOzgPJXvKs


MÃOS-Hino IASD 324




Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis