terça-feira, 26 de setembro de 2023

TRIBUNAL DE CRISTO

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de setembro

TRIBUNAL DE CRISTO

É necessário que todos nós compareçamos diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo. 2 Coríntios 5:10

Deus nos ama e procura pôr um fim na maldade, no pecado e em todas as suas consequências. Todo o Céu está empenhado para que voltem a imperar a justiça e o amor. Nesse processo, é necessária uma obra de juízo que evidencie quem são aqueles que se colocaram ao lado de Deus e os que rejeitaram Sua graça e se apegaram ao mal. Ficará evidente a justiça de Deus em recompensar uns e em punir outros. Por isso, o julgamento divino é mencionado repetidamente em Sua Palavra.
Esse julgamento abrangerá toda a humanidade (Rm 14:10), o que inclui os vivos e os mortos (1Pe 4:5). Mesmo aqueles que já foram castigados parcialmente, como é o caso dos habitantes de Sodoma, serão julgados (Mt 11:23, 24).

No Céu há registros fiéis a nosso respeito (Ap 20:12), de modo que o julgamento abrangerá todos os aspectos de nossa vida: as ações (Ec 12:14), as palavras (Mt 12:36, 37) e até os segredos (Rm 2:16). Tudo será comparado com a lei de Deus, a norma da justiça (Tg 2:8-13). Como Deus acompanhou tudo o que fizemos, dissemos e até leu as intenções de nosso coração, Seu veredito será absolutamente justo (Sl 9:7, 8).

O julgamento divino não segue o padrão do direito romano, americano ou brasileiro. Na verdade, é semelhante ao de Israel dos tempos bíblicos, quando o próprio advogado poderia ser o juiz. Por isso, Cristo é apresentado como Juiz (Jo 5:22, 27; Rm 2:16), mas também como Advogado (1Jo 2:1).

No dia do juízo, não será usada uma balança com dois pratos para pesar em um deles o mal que fizemos e, no outro, o bem que praticamos, de modo que o veredito seja dado com base no prato que pese mais. O que conta no tribunal de Cristo é se O aceitamos como nosso Substituto, que pagou toda a nossa dívida, ou desprezamos Sua graça. No fim, para quem O rejeitou, todos os pecados permanecem registrados, aguardando a devida punição. Para quem está em Cristo, todos os pecados são perdoados e apagados. O apóstolo Paulo assegurou: “Não existe nenhuma condenação para os que estão em Cristo Jesus” (Rm 8:1). Hoje, aceite a Cristo e abandone o pecado. 


https://mais.cpb.com.br/meditacao/tribunal-de-cristo/
https://youtube.com/watch?v=1d4i7jQWq5s&si=oUQAHoFqwrzG6rQ2

Nenhum comentário:

TUDO PARA O BEM

  MEDITAÇÃO DIÁRIA  6 de dezembro TUDO PARA O BEM Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que sã...