domingo, 5 de maio de 2024

Ezequiel 41 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Ezequiel 41
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


EZEQUIEL 41 – Embora este capítulo seja minucioso e aparentemente técnico, é possível extrair uma mensagem relevante que aqueça o nosso coração atualmente.

“A visão do Templo apresenta duas dificuldades: (1ª) o Templo nela descrito não corresponde aos dados que se encontram no Pentateuco para o antigo Santuário; (2ª) o Templo reconstruído em Jerusalém depois do exílio não correspondeu tampouco ao daqui descrito. Em vista disto, pergunta-se qual seria o propósito da visão. Já os rabinos que compuseram o Talmud admitiam que só o profeta Ezequiel poderia elucidar esses capítulos. Uma possível explicação é que uma nação ideal vivendo na Terra Prometida depois do exílio teria construído este templo ideal. Mas como o povo judeu não viveu à altura do ideal que Deus lhes propunha, um templo que obedecesse as estipulações deste nunca foi construído”, analisou Siegfried Schwantes.

“Ezequiel viu representações da realidade e não a realidade em si, e o grau de identidade entre as duas coisas é um problema que permanece. Contudo, em qualquer grau que as duas variem, uma comparação com outras profecias relativas à restauração leve à crença de que o profeta está descrevendo uma nação literal, com um templo e uma capital literais [...]. Sem dúvida, a profecia foi apresentada como uma meta futura que eles se deviam se esforçar para alcançar”. No entanto, “Se Deus sabia que tal templo nunca seria construído, por que Se daria ao trabalho de fornecer um modelo tão detalhado à futura nação? A resposta é: Deus não deixou de tentar nenhum método para levar os israelitas a aceitar o elevado destino que originalmente lhes foi planejado. Até então, a história deles havia sido de repetidos fracassos. Desta vez, Deus lhes estava oferecendo uma oportunidade de recomeço. O passado seria esquecido e nunca mais seria apresentado contra eles. Israel como nação, e seus habitantes, individualmente, foram convidados a se apossar da gloriosa provisão”, explica o Comentário Bíblico Adventista.

• Deus ampliou essa provisão em Apocalipse 21 e 22 visando motivar-nos à consagração. Ele intenta motivar-nos a fim de não nos perder.
• O Deus que deu Seu Filho para morrer por nós não poupa estratégia para incentivar-nos a apropriarmos de Seus maravilhosos planos para nossa vida.

Devemos permitir que Deus avive as chamas da esperança em nós! Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Amigos para toda a vida

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 25 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/amigos-para-toda-a-vida/ Amigos para toda a vida ...