quarta-feira, 19 de abril de 2023

CRISTO E A IRA DE DEUS

  CRISTO E A IRA DE DEUS

   Mas, a respeito do Filho, diz: “O Teu trono, ó Deus, é para todo o sempre; cetro de justiça é o cetro do Teu reino. Amaste a justiça e odiaste a iniquidade. Hebreus 1:8, 9

   O autor da Carta aos Hebreus argumenta que uma das provas da divindade de Jesus pode ser vista em Seu amor à justiça e Seu ódio à iniquidade (Hb 1:9), e o evangelho revela a ira de Deus como uma característica tanto de Sua vida quanto de Seus ensinos. É verdade que as referências diretas a esse tema são raras (Mc 1:41, 43; 3:5). Nenhum de Seus milagres e sinais teve caráter punitivo porque, em Seu primeiro advento, Cristo veio com o propósito de salvar, não de executar juízo (Jo 3:17; 12:47).

   Quando andou entre nós, Ele Se indignava quando alguém se posicionava contra Deus. Por isso, Ele Se irou contra Satanás (Mt 4:10; 16:23), contra os demônios (Mc 1:25; 9:25; Lc 4:41) e contra os fariseus (Mt 12:34; 15:7; 23:33), por causa da “dureza do seu coração” (Mc 3:5, 6; cf. Lc 6:6, 7). Ele também Se irou contra aquelas cidades que recusaram Seus apelos para conversão (Mt 11:20-24), contra os vendedores do templo, que, por sua profanação, mostravam que não levavam Deus a sério (Mt 21:12, 13; Jo 2:13-17), e contra os discípulos por sua falta de fé (Mt 17:17).

   Em Seu ministério, a ira misturava-se à compaixão (Mc 3:5), e em todos os casos foi a misericórdia desprezada e o amor ferido que despertaram Sua ira. Seus ensinos ainda revelam que Sua ira contra o mal será evidente nos eventos finais da história humana (Mt 7:23), quando Ele castigará (Lc 12:46) e destruirá Seus inimigos (Lc 19:27), que serão lançados no fogo (Mt 13:41).

   Textos messiânicos que se encontram nos Salmos e nos livros proféticos incluem a ira. Os evangelhos registram as situações em que Jesus ficou indignado, o que Ele ensinou sobre a ira divina e Seu sofrimento na cruz quando a experimentou. As epístolas discorrem sobre o significado, a importância e o alcance dessa ira. E o Apocalipse de João prevê a vinda gloriosa de Cristo para executá-la. Portanto, as Escrituras revelam que a obra de Cristo em nosso favor está intimamente relacionada ao tema da ira de Deus.

   Hoje, mediante nossas escolhas, podemos, como Jesus, amar a justiça e odiar a iniquidade. 

MEDITAÇÃO DIÁRIA

19 de abril

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...