segunda-feira, 3 de abril de 2023

A DOR DA MULHER DE JÓ

 A DOR DA MULHER DE JÓ

Você ainda conserva a sua integridade? Amaldiçoe a Deus e morra! Jó 2:9

Alguns sábios da Antiguidade escreveram livros para ensinar sabedoria. Esse tipo de literatura é chamado de sapiencial. Uma das maneiras de divulgar a sabedoria era por meio de diálogos. Na Bíblia, há um livro sapiencial escrito dessa maneira: o livro de Jó. O narrador começa o enredo e o termina, mas na maior parte da narrativa encontramos as falas dos vários personagens. Eles dialogam uns com os outros. Jó falou várias vezes, e seus amigos também. Mais para o final do livro, até Deus Se manifestou e fez um discurso. Mas há uma fala que é a menor de todas: a da esposa de Jó.

Nos diálogos entre Deus e Satanás, o inimigo disse que Jó servia a Deus por interesse pessoal e que, em circunstâncias desfavoráveis, ele blasfemaria o Seu nome (Jó 1:11; 2:5). O Senhor permitiu a Satanás atentar contra Jó de modo que este perdeu a riqueza, os filhos e a própria saúde. Nesse momento, a narrativa apresenta a única participação da esposa de Jó. Dirigindo-se ao esposo, ela lhe fez uma pergunta e lhe deu uma sugestão. Suas palavras foram: “Você ainda conserva a sua integridade? Amaldiçoe a Deus e morra!” (Jó 2:9). Em suma, o que a esposa de Jó lhe recomendou que fizesse é o mesmo que Satanás havia dito que Jó faria.

No capítulo final, o texto sagrado diz: “O Senhor disse também a Elifaz, o temanita: ‘A Minha ira se acendeu contra você e contra os seus dois amigos, porque vocês não falaram a Meu respeito o que é reto, como o Meu servo Jó falou’” (Jó 42:7). É muito interessante que, ao Deus falar pela última vez, Ele repreende com veemência os três amigos – justamente aqueles que O defenderam com ardor todo o tempo. Deus, porém, não repreende aquela que, na única ocasião em que falou, aconselhou seu esposo a desistir Dele.

Coloque-se no lugar da mulher de Jó. Todas as desgraças também a atingiram. Ela também perdeu toda a riqueza e todos os filhos e filhas. Isso em um único dia. Em seguida, ela teve que testemunhar seu esposo, o amor de sua vida, seu companheiro de tantos anos, desfigurado, transtornado, acometido por uma enfermidade que atingia todo o corpo. Foi demais para ela. Mas Deus, o Pai das misericórdias, não a repreendeu nem Se irou contra ela. Quando sofremos, Deus sabe. Deus vê.

MEDITAÇÃO DIÁRIA
3 de abril
https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-dor-da-mulher-de-jo/

Nenhum comentário:

Uma pitada de sal

  Devocional Diário Uma pitada de sal Que a palavra dita por vocês seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibam como devem resp...