segunda-feira, 23 de janeiro de 2023

A INTERCESSÃO DE CRISTO

 A INTERCESSÃO DE CRISTO

Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande Sumo Sacerdote que adentrou os Céus, conservemos firmes a nossa confissão. Hebreus 4:14

Nos tempos do Antigo Testamento, antes de Cristo ter morrido na cruz, quando um israelita desejava o perdão divino, ele devia ir ao santuário levando consigo um animal, geralmente um cordeiro, que era colocado sobre o altar. Então, com a mão sobre a cabeça do animal, confessava seus pecados e o sacrificava. Assim ocorriam o sacrifício e a confissão de pecados, mas faltava ainda uma ação antes do perdão: a intercessão do sacerdote. Somente depois que o sacerdote apresentasse o sangue a Deus é que o pecador seria perdoado (Lv 4:27-35).

Isso ilustra a importância da intercessão de Cristo em nosso favor. Ellen G. White escreveu: “A intercessão de Cristo no santuário celestial, em favor do ser humano, é tão essencial ao plano da redenção como foi Sua morte sobre a cruz” (O Grande Conflito, p. 409 [489]). Em realidade, “à luz dos tipos do santuário, a morte e o sacerdócio de Cristo formam uma unidade indivisível. Separada de Seu sacerdócio, a morte sacrifical de Cristo não teria poder algum. Separado de Sua morte sacrifical, Seu sacerdócio não teria significado algum. É a morte sacrifical e vicária de Jesus Cristo, unida a Seu ministério sacerdotal perante o Pai no Céu, que torna possível a salvação humana” (Frank B. Holbrook, O Sacerdócio Expiatório de Jesus Cristo [Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2002], p. 59).

O plano que Deus elaborou para resgatar este mundo e restaurar a humanidade tem como centro a pessoa e obra de Cristo. Enfoca Seus atributos e o que Ele fez, faz e fará por nós. Sua encarnação, Seu sofrimento e Sua morte estão no passado. Sua segunda vinda e a criação de novos céus e nova Terra estão no futuro. No presente, porém, está Sua intercessão no santuário do Céu.

Aquele que tanto nos amou a ponto de dar Sua vida por nós e que virá nos buscar não tira férias nem Se encontra de braços cruzados. Ele está desempenhando uma função sacerdotal junto ao trono do Universo, o que é indispensável para nossa salvação. Uma vez que Cristo é nosso grande Sumo Sacerdote, podemos permanecer firmes no caminho de Deus e contar com Seu socorro em qualquer situação (v. 16).

 MEDITAÇÃO DIÁRIA
23 de janeiro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-intercessao-de-cristo-2/

https://youtu.be/jjBPYIg9Mfk
•••

Nenhum comentário:

A OBRA DO ESPÍRITO SANTO

  A OBRA DO ESPÍRITO SANTO Quando Ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo: do pecado, porque eles não creem em Mim; da...