terça-feira, 26 de julho de 2022

O MINISTRO DA NOVA ALIANÇA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de julho

       O MINISTRO DA NOVA ALIANÇA

   Quando, porém, Cristo veio como sumo sacerdote dos bens já realizados, mediante o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos humanas, quer dizer, não desta criação. Hebreus 9:11

   O serviço sacrifical que apontava para Cristo passou, mas os olhos da humanidade se voltaram para o verdadeiro sacrifício pelos pecados do mundo. O sacerdócio terrestre terminou; mas nós olhamos para Jesus, o Ministro da nova aliança, e para o “sangue aspergido, que fala melhor do que o sangue de Abel” (Hb 12:24, NVI). “O caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo, […] mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, […] por Seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção” (Hb 9:8, 11, 12, ARC). 

   “Por isso, também pode salvar totalmente os que por Ele se aproximam de Deus, vivendo sempre para interceder por eles” (Hb 7:25). Embora o serviço sacerdotal tivesse de ser transferido do templo terrestre para o celestial; embora o santuário e nosso grande Sumo Sacerdote fossem invisíveis aos olhos humanos, os discípulos não sofreriam nenhuma perda com isso. Não experimentariam falha alguma em sua comunhão nem diminuição de poder por causa da ausência do Salvador. Enquanto Cristo ministra no santuário do Céu, Ele continua a ser, por meio de Seu Espírito, o ministro da igreja na Terra. Apesar de estar ausente aos nossos olhos, Ele cumpre a promessa que nos deu ao partir: “Eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mt 28:20, NVI). Embora delegue Seu poder a ministros inferiores, Sua presença vitalizante permanece ainda em Sua igreja. 

   “Tendo, pois, Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote […], conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos sumo sacerdote que não possa se compadecer das nossas fraquezas; pelo contrário, Ele foi tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Portanto, aproximemo-nos do trono da graça com confiança, a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça para ajuda em momento oportuno” (Hb 4:14-16) (O Desejado de Todas as Nações, p. 123, 124 [166]). 

   PARA REFLETIR: Que poder pessoal Jesus, o Ministro da nova aliança, oferece a você hoje na batalha contra o pecado?

Nenhum comentário:

O PADRÃO DE BONDADE

  O PADRÃO DE BONDADE E Ele disse-lhe: “Por que Me chamas bom?” Mateus 19:17, ARC O grande conflito entre o Príncipe da luz e o príncipe das...