Translate

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Feliz Ano Novo


Deus transforma maldições em bênçãos-Jó 9

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica – Jó 9
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Deus transforma maldições em bênçãos

Deus transforma males em bens. Satanás tornara os amigos de Jó em amigos da onça, sem saber que, por pior que fossem, Deus os usaria para o bem!

G. Ernest Whright observou que, “segundo o pensamento do Antigo Testamento, a maior maldição que pode recair sobre o homem é estar sozinho”. John Milton também declarou: “A solidão é a primeira coisa que o olho de Deus determinou não ser boa”.

Jó, felizmente, não estava sozinho. Deus transforma maldições em bênçãos. O inimigo faz estragos; entretanto, das cinzas Deus faz reparos. Devido aos confrontos filosóficos dos amigos de Jó, este foi forçado a ir além de sua dor; passou a pensar na grandeza do Criador, além de extravasar-se diante deles (vs. 1-4).

Jó desviou a atenção da grandeza de sua desgraça, então percebeu a grandiosidade de Deus, o qual é maior que a imensidão de Sua criação e de sua dor. Segundo a teologia de Jó, DEUS…

• …sacode grandes montanhas, põe tudo de cabeça para baixo, abala a terra como se fosse brinquedinho (vs. 5-6);
• …tem poder sobre o sol e as estrelas, os imensos astros siderais, as constelações, e anda sobre grandes tsunamis (vs. 7-9);
• …faz grandes coisas, quaisquer milagres Lhe são simples demais, porém Suas obras são grandes demais aos olhos humanos – Ele é maior que elas, mas invisível (vs. 10-11);
• …faz o que quiser, sem precisar dar satisfação a ninguém e sem que ninguém O impeça ou esteja à altura para questionar-Lhe Seus desígnios (vs. 12-14).

Sentindo-se humilhado, menor que um átomo diante de Deus, Jó esqueceu-se de suas queixas em prol de sua dor, para reconhecer sua necessidade de um mediador.

JÓ…

• …viu a necessidade de suplicar misericórdia a Deus, sem pretensão de requerer seus direitos (vs. 15-18);
• …reconheceu que sua mais elevada sabedoria é insuficiente para arguir perante Deus, seus fortes argumentos são insignificantes perante o Soberano do Universo (vs. 19-20);
• …embora sábio, revelou ser extremamente limitado em conhecimento (vs. 21-24);
• …fragilizado pela desgraça que lhe acometera, reconheceu sua efemeridade e insignificância (vs. 25-31);
• …revelou que (sem a revelação que temos), desconhecia a existência de um Sumo Sacerdote que intercede em favor do condenado (vs. 32-35).

Jesus é intercessor do pecador (1 Timóteo 2:5). Apresentemos-Lhe nossa causa!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

O Conhecimento de Deus Cobrirá a Terra

A Fé Pela Qual Eu Vivo

31 de dezembro  
O Conhecimento de Deus Cobrirá a Terra

Porque a Terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar. Isa. 11:9.

Ao entrarmos no reino de Deus, para ali passar a eternidade, as provações, dificuldades e perplexidades que aqui tivemos se reduzirão a uma insignificância. Nossa vida se comparará com a vida de Deus. E Recebereis Poder (Meditações Matinais, 1999), pág. 363.

Ali, mentes imortais contemplarão, com deleite que jamais se fatigará, as maravilhas do poder criador, os mistérios do amor que redime. Ali não haverá nenhum adversário cruel, enganador, para nos tentar ao esquecimento de Deus. Todas as faculdades se desenvolverão, ampliar-se-ão todas as capacidades. A aquisição de conhecimentos não cansará o espírito nem esgotará as energias. Ali os mais grandiosos empreendimentos poderão ser levados avante, alcançadas as mais elevadas aspirações, as mais altas ambições realizadas; e surgirão ainda novas alturas a atingir, novas maravilhas a admirar, novas verdades a compreender, novos objetivos a aguçar as faculdades do espírito, da alma e do corpo.

Todos os tesouros do Universo estarão abertos ao estudo dos remidos de Deus. Livres da mortalidade, alçarão vôo incansável para os mundos distantes… Com indizível deleite os filhos da Terra entram de posse da alegria e sabedoria dos seres não-caídos. Participam dos tesouros do saber e entendimento adquiridos durante séculos e séculos, na contemplação da obra de Deus. …

Quanto mais aprendem os homens acerca de Deus, mais Lhe admiram o caráter. Ao revelar-lhes Jesus as riquezas da redenção e os estupendos feitos do grande conflito com Satanás, a alma dos resgatados fremirá com mais fervorosa devoção, e com mais arrebatadora alegria dedilharão as harpas de ouro; e milhares de milhares, e milhões de milhões de vozes se unem para avolumar o potente coro de louvor. …

Uma única palpitação de harmonioso júbilo vibra por toda a vasta criação. DAquele que tudo criou emanam vida, luz e alegria por todos os domínios do espaço infinito. Desde o minúsculo átomo até ao maior dos mundos, todas as coisas, animadas e inanimadas, em sua serena beleza e perfeito gozo, declaram que Deus é amor. O Grande Conflito, págs. 677 e 678.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 370

Evangelho, vitória, vida eterna, glória

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

Palavras Ferem - Jó 8

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica –Jó 8
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Palavras Ferem

Falamos tantas bobagens quando pensamos que somos donos da verdade!

Após abrir a boca e gritar a alto e bom som, Jó se calou e esperou por palavras de ânimo, esperança e atitudes de compaixão e compreensão. Então, Bildade irrompe o silêncio com seus perspicazes argumentos filosóficos/teológicos.

Após Jó falar que sua vida apagava-se de uma forma horrorosa (capítulo 7), Bildade expôs-lhe a razão nua e crua segundo seu ponto-de-vista: “Bildade retrata a horrorosa punição do perverso como a luz que se apaga (vv. 5-6), a ave pega na armadilha (vv. 7-10), o criminoso caçado (vv. 11-13), a tenda que vem abaixo (vv. 14-15) e árvore que seca (vv. 16-17)” (Warren W. Wiersbe).

Palavras cruéis, ferinas e humilhantes saem como flechas da boca dos que arrotam possuir todas as respostas. “Após acusar Jó de vociferar palavras irresponsáveis, Bildade defende a justiça de Deus em punir o perverso e recompensar o justo. Além disso, afirma, com tremenda indelicadeza, que os filhos de Jó morreram porque pecaram contra Deus” (William MacDonald).

• Forte, não?

A razão de nossa indelicadeza no falar está nos falsos conceitos que estão em nossa mente, eles explodem em nossas palavras e atitudes. “Bildade compartilhava os falsos conceitos de seus companheiros; por isso, teve dificuldades para condoer-se de Jó” (Carol Ann Mayer-Marlow).

Às vezes não importa a exposição teológica, mas a forma de lidar com quem carece de consolo, compaixão e empatia. “Quando as pessoas sofrem, elas não desejam um debate teológico e argumentativo. Precisamos lembrar-nos deste fato quando procuramos ajudar os que se acham envoltos em pesar. Eles necessitam de alguém que lhes segure a mão e ouça suas exclamações de dor”, explica Mayer-Marlow.

• Concordas?

Podemos crescer muito como cristãos estudando o livro de Jó: “Precisamos considerar aqueles que sofrem, não como ilustrações abstratas do grande conflito, mas como pessoas reais. Eles almejam que os aceitemos como pessoas íntegras, e não como seres inferiores que estão sendo submetidos a castigos por causa de pecados em sua vida. O sentimento de culpa só tende a exacerbar o sofrimento” (Mayer-Marlow).

Sofredores precisam de crentes verdadeiramente…

• Amorosos;
• Atenciosos;
• Altruístas;
• Simpáticos;
• Empáticos;
• Positivos;
• Dedicados;
• Comprometidos;
• Visionários;
• Consagrados.

Devemos refletir o caráter de Deus aos sofredores! Precisamos ser cristãos reavivados biblicamente, transformados pela graça! Ativos… – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Recompensa Para Quem Testemunhou

A Fé Pela Qual Eu Vivo

30 de dezembro 
Recompensa Para Quem Testemunhou

Os sábios, pois, resplandecerão como o resplendor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça refulgirão como as estrelas, sempre e eternamente. Dan. 12:3.

Em nossa vida aqui, posto que terrestre e restrita pelo pecado, a maior alegria e mais elevada educação se encontram no serviço em favor de outrem. E no futuro estado, livres das limitações próprias da humanidade pecaminosa, será no serviço que se encontrará a nossa máxima alegria e mais elevada educação. Educação, pág. 309.

“Se a obra que alguém edificou… permanecer, esse receberá galardão.” I Cor. 3:14. Magnífica será a recompensa concedida quando os obreiros fiéis se reunirem em torno do trono de Deus e do Cordeiro. … Foram co-participantes dos sofrimentos de Cristo, foram coobreiros Seus no plano da redenção, e com Ele participam da alegria de ver almas salvas no reino de Deus, para ali louvarem a Deus durante toda a eternidade. Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 432.

Disse certa vez um crente que, quando chegasse ao Céu, esperava defrontar-se com três motivos de admiração. Admirar-se-ia de lá encontrar alguns que não esperava encontrar. Surpreender-se-ia de não encontrar alguns que esperava encontrar, e, por fim, ficaria sobretudo admirado por ver que um pecador tão indigno como ele, estivesse no Paraíso de Deus. Muitos que na Terra ocuparam altos cargos como cristãos, não se encontrarão entre a multidão feliz que circundará o trono. Os que tiveram conhecimento e talento, e todavia se deleitaram em disputas e impiedosas contendas, não terão lugar entre os remidos. … Desejavam realizar alguma grande obra, para que fossem admirados e lisonjeados pelos homens, mas seus nomes não foram inscritos no livro da vida, do Cordeiro. “Não vos conheço”, são as tristes palavras que Cristo dirige aos tais. Mas aqueles cuja vida foi aformoseada por pequenos atos de bondade, por ternas palavras de afeição e simpatia, cujo coração fugia das lutas e contendas, que nunca fizeram uma grande obra com o fim de ser louvados pelos homens, esses se acham inscritos no livro da vida do Cordeiro. Embora o mundo os considerasse insignificantes, são aprovados por Deus perante o Universo reunido. Ficam surpresos ao ouvir dos lábios do divino Mestre: “Vinde, benditos de Meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.” Mat. 25:34. Signs of the Times, 24 de fevereiro de 1890.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 369


domingo, 29 de dezembro de 2019

Questionamentos -Jó 7

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Jó 7
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Questionamentos 


Nossa fé em meio ao sofrimento é espetáculo ao Universo (I Coríntios 4:9-13). Jó não foi apenas um dos primeiros grandes espetáculos, mas também grande ícone que serviu (ainda serve) de exemplo de fidelidade a Deus quando tudo conspira para abandoná-lO!


Jó aproveitou bem a vida, mas agora estava moribundo visualizando e desejando a morte, considerando-se pior que todos. A vida é efêmera, passa rapidamente, é como um sopro ou nuvem que logo se desfaz… Seu sofrimento acabou com a vida. Para ele…


• …a vida é dura, comparada à dura escravidão, ou a um trabalhador que só tem míseros salários para receber no fim do mês (vs. 1-3);

• …as noites eram horríveis, pois quando tentava dormir, debatia na cama à noite toda (v. 4); quando dormia, surgiam pesadelos e visões tão horríveis que o aterrorizavam (vs. 13-14);
• …a vida não tinha sentido, pois após ter batalhado para viver correta e honestamente, agora seu corpo estava coberto de vermes e cascas de feridas, sua pele escamosa e dura estava cheia de pus que vazava constantemente (v. 5).

Com tal quadro clínico, experimentando “meses de decepção” (7:3, BJ) com “implacável dor” (6:10), Jó declara que não se calaria ainda que os argumentos de seus amigos fossem como mordaça para lhe reprimir as palavras (vs. 6, 11). Baseando-se nessa premissa, Jó grita ao ar querendo a atenção de Deus (vs. 7-12).


Jó desprezou a vida, mas não a Deus – mesmo que se sentia desprezado por Ele (vs. 16-19). É nítida a preferência pela morte estando num estágio avançado de sofrimento (vs. 13-15). Meu destaque, porém, vai à visão de bondade e misericórdia de Deus que Jó preservava mesmo atribuindo-Lhe seu sofrimento. Ele apelou ao Senhor que perdoa ao miserável pecador (vs. 20-21).


Quando…


• …tudo conspirar contra nós, podemos ainda contar com Deus. Quem não tem fé e confiança nEle, nestas horas, a quem recorrer?

• …o desespero bate à porta de nossa alma, sem a compreensão da bondade e misericórdia do Salvador, como enfrentar a dor cruel?
• …pessoas queridas nos desprezam e a ciência e a medicina nada podem fazer por nós, a quem recorrer se não for a Deus?

A fé em Deus é essencial em tudo na vida! Revigore-a agora mesmo e viva melhor! – Heber Toth Armí.


#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

A Corrida da Vida Eterna

A Fé Pela Qual Eu Vivo

29 de dezembro  
A Corrida da Vida Eterna

Portanto, nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta. Heb. 12:1.

Na epístola aos hebreus se salienta a inteireza de propósito que deve caracterizar a carreira do cristão para a vida eterna. … Inveja, malícia, ruins suspeitas, maledicências, cobiça – são embaraços que o cristão deve pôr de lado, se quiser correr com êxito a carreira para a imortalidade. Cada hábito ou prática que conduz ao pecado e leva a desonra a Cristo, precisa ser posto de lado, seja qual for o sacrifício. A bênção do Céu não pode acompanhar qualquer homem em violação dos eternos princípios de justiça. Um pecado acariciado é bastante para promover a degradação do caráter e desviar a outros.

“Se a tua mão te escandalizar”, disse o Salvador, “corta-a; melhor é para ti entrares na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga, … e, se o teu pé te escandalizar, corta-o; melhor é para ti entrares coxo na vida do que, tendo dois pés, seres lançado no inferno.” Mar. 9:43-45. Se para salvar o corpo da morte, o pé ou a mão devem ser cortados, ou mesmo o olho arrancado, quão mais rápido deveria ser o cristão em afastar o pecado que conduz à morte!

Os competidores nos antigos jogos, depois de se haverem submetido à renúncia e rígida disciplina, não estavam ainda assim seguros da vitória. …

Tal não é o caso na milícia cristã. Ninguém que se submete às condições ficará desapontado ao fim da carreira. Ninguém que seja fervoroso e perseverante deixará de alcançar sucesso. Não é dos ligeiros a carreira, nem dos valentes a peleja. O mais fraco dos santos, bem como o mais forte, podem alcançar a coroa de glória imortal. Podem vencer todos os que, pelo poder da divina graça, conduzem a vida em conformidade com a vontade de Cristo. Atos dos Apóstolos, págs. 312 e 313.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 368


sábado, 28 de dezembro de 2019

Jó justifica sua dor e lamentação -Jó 6

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 
Leitura Bíblica – Jó 6
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Jó justifica sua dor e lamentação

O sofredor ouviu com atenção as sentenças de Elifaz. Percebe-se respeito nos diálogos e maturidade nos personagens envolvidos. Argumentos são buscados para justificar ou explicar o sofrimento. Temos muito que aprender…

• Jó reconheceu que suas palavras foram precipitadas ao quebrar o silêncio, após sete dias um olhando para a cara do outro, sem dizer uma palavra (vs. 1-3);
• Jó, sendo sábio, mas com visão limitada, ousou interpretar seu sofrimento como vindo de Deus. Isso porque ele não sabia o que sabemos sobre o diálogo de Deus com Satanás no Céu (v. 4);
• Jó questionou sua sorte, mas não se rendeu nem agiu conforme sugeriu Elifaz em sua fala (vs. 5-12);
• Jó revela certo grau de desespero, não viu luz no fim do túnel, nem mesmo o fim do túnel; ele se sentiu no fundo do poço e, só quem passa pela mesma situação poderá entender a dor de sua alma – isso deu-se, em parte, pela frieza de seus supostos amigos (vs. 13-14);
• Jó tencionou descrever os sentimentos que pairaram em sua alma, a solidão que sentia (vs. 15-21);
• Jó defendeu-se das acusações proferidas por Elifaz alegando serem infundadas, suas conclusões foram mal interpretadas e suas críticas foram sem provas (vs. 22-30).

Reflita:

“Se Jó pudesse tão-somente ter conhecido os planos dos céus pouco antes de lhe sobrevir a provação, como a nós é permitido vislumbrá-los no prólogo do poema, e se pudesse tão-só ter sabido previamente o resultado de seu sofrimento, como Deus o conhecia de antemão e como nós o vemos agora… teria reagido a tudo de forma diferente!” diz J. Sidlow Baxter.

E acrescenta: “Mas, por outro lado, este é justamente o traço distintivo que dá ao livro inteiro seu significado para nós: Jó não sabia; e, por mais simples que esse traço possa parecer, é por não reconhecer sua importância que a maioria dos leitores perde a mensagem do livro”.

1. Às vezes é melhor não saber o que está por trás de nossa dor e sofrimento, mas pretender crescer através dos infortúnios da existência.
2. Não haveria busca por respostas ou amadurecimento intelectual caso já soubéssemos tudo o que passa nos bastidores de nossa vida.

A falta de informação deve levar-nos à submissão total a Deus! Busquemos reavivamento! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

O Céu, Lugar Real

A Fé Pela Qual Eu Vivo

28 de dezembro 
O Céu, Lugar Real

E o Meu povo habitará em morada de paz, e em moradas bem seguras, e em lugares quietos de descanso. Isaías 32:18.

Um receio de fazer com que a herança futura pareça demasiado material tem levado muitos a espiritualizar as mesmas verdades que nos levam a considerá-la nosso lar. Cristo afirmou a Seus discípulos haver ido preparar moradas para eles na casa de Seu Pai. Os que aceitam os ensinos da Palavra de Deus não serão totalmente ignorantes com respeito à morada celestial. …

Na Bíblia a herança dos salvos é chamada um país (Hebreus 11:14-16.) Ali o Pastor celestial conduz Seu rebanho às fontes de águas vivas. A árvore da vida produz seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a saúde das nações. Existem torrentes sempre a fluir, claras como cristal, e ao lado delas, árvores ondeantes projetam sua sombra sobre as veredas preparadas para os resgatados do Senhor. Ali as extensas planícies avultam em colinas de beleza, e as montanhas de Deus erguem seus altivos píncaros. Nessas pacíficas planícies, ao lado daquelas correntes vivas, o povo de Deus, durante tanto tempo peregrino e errante, encontrará um lar.

“O meu povo habitará em morada de paz, e em moradas bem seguras, e em lugares quietos de descanso” (Isaías 32:18). “Nunca mais se ouvirá de violência na tua Terra, de desolação ou destruição, nos teus termos; mas aos teus muros chamarás salvação, e às tuas portas, louvor” (Isaías 60:18). “Edificarão casas e as habitarão; e plantarão vinhas e comerão o seu fruto. Não edificarão para que outros habitem, não plantarão para que outros comam; … os Meus eleitos gozarão das obras das suas mãos” (Isaías 65:21 e 22).

Ali, “o deserto e os lugares secos se alegrarão com isso; e o ermo exultará e florescerá como a rosa” (Isaías 35:1). “Em lugar do espinheiro, crescerá a faia, e, em lugar da sarça, crescerá a murta” (Isaías 55:13). “E morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará, … e um menino pequeno os guiará” (Isaías 11:6). “Não se fará mal nem dano algum em todo o monte da Minha santidade”, diz o Senhor (Isaías 11:9). O Grande Conflito, págs. 674-676.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 367


sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

Depender exclusivamente de Deus_Jó 5

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica – Jó 5
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Depender exclusivamente de Deus


Sempre que Satanás ataca, seu objetivo é fazer com que suas vítimas vivam independentes de Deus; ou seja, ele provoca problemas financeiros, familiares e de saúde visando que andemos segundo nosso parecer, nossas vontades e nossos sentimentos até que, descartemos Deus, Sua vontade e planos para nossa vida.


Precisamos estudar e conhecer a própria filosofia de vida baseada na revelação clara da verdade a fim de não cair nos laços da ignorância camuflada de conhecimento. É essencial fazer um ajuste em nossa filosofia de vida, inclusive, ou especialmente, a religiosa, para que nos habilitemos a dar maiores contribuições aos pecadores que vivem por instinto, às vezes, até pior que os animais.


John E. Hartley destaca assim os pontos do primeiro discurso filosófico de Elifaz:


1. Uma palavra de consolo (4:1-6);

2. A doutrina da retribuição (4:7-11);
3. Comunicação de uma visão (4:12-21);
4. A humanidade sem um mediador (5:1-7);
5. Apelo a Jó para buscar a Deus (5:8-16)
6. Capacidade de libertação de Deus (5:17-27).

A conclusão de Elifaz era que “Jó deveria aceitar o castigo divino porque Deus cuidaria dele e endireitaria todas as coisas afinal!” (Bíblia Andrews).


Como julgar alguém quando a base de nosso julgamento é imperfeita? Realmente a humanidade não tem nenhum mediador perante Deus? Quem precisava voltar-se para Deus e buscá-lO de verdade, Jó ou Elifaz?


Vamos pensar mais: Nos dias de hoje, não têm…


• …crentes com doutrinas adulteradas convidando gente para converter-se a Deus?

• …instituições religiosas deturpando o sacerdócio intercessório de Jesus acrescentando pessoas mortas nessa intercessão?
• …pregadores que passam a ideia de que quem sofre é porque está longe de Deus?

Precisamos cuidar para que nossa opinião/convicção pessoal sobre Deus não deturpe Seu caráter santo, bondoso e misericordioso. Nossas ações refletem nossas crenças, portanto, precisamos basear-nos solidamente nossos pensamentos e filosofias na Palavra de Deus. Reflita:


• Sem dependência total de Deus para pensar, refletir e elaborar conceitos, falaremos um monte de baboseiras;

• Sem exame sério e profundo das Sagradas Escrituras, faremos teologia e/ou filosofia sem base sólida que resulta em meias verdades (mentiras camufladas de verdade).
• Sem a revelação de Deus os mais exímios pensadores ficam tagarelando sem resultados positivos para os sofredores.

Dependamos de Deus como Jó, independente do que os outros falem! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.


#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

O Céu Começa na Terra

A Fé Pela Qual Eu Vivo

27 de dezembro
O Céu Começa na Terra

Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Mat. 11:28.

O Céu deve começar aqui na Terra. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 211.

Os que se apegam à palavra de Cristo, e entregam a alma a Sua guarda, e a vida a Seu dispor, encontrarão paz e sossego. Coisa alguma no mundo os pode entristecer, quando Jesus os alegra com Sua presença. Na perfeita conformidade há descanso perfeito. O Senhor diz: “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em Ti; porque ele confia em Ti.” Isa. 26:3. Nossa vida pode parecer um emaranhado; mas ao confiarmos ao sábio Obreiro-Mestre, Ele tirará dali o padrão de vida e caráter que O glorifique. E esse caráter que exprime a glória – o caráter – de Cristo, será aceito no Paraíso de Deus. Uma renovada raça andará com Ele de vestidos brancos, pois disso são dignos.

Quando por meio de Jesus, entramos no repouso, o Céu começa aqui. Atendemos-Lhe ao convite: Vinde, aprendei de Mim; e assim fazendo começamos a vida eterna. O Céu é um incessante aproximar-se de Deus por intermédio de Cristo. Quanto mais tempo estivermos no céu da bem-aventurança, tanto mais e sempre mais de glória nos será manifestado; e quanto mais conhecermos a Deus, tanto mais intensa será nossa felicidade. O Desejado de Todas as Nações, pág. 331.

Quando o povo de Deus estiver cheio de mansidão e ternura, compreenderá que Sua bandeira sobre eles é o amor, e Seu fruto lhes será mais doce ao paladar. Farão aqui embaixo um Céu em que se preparem para o Céu em cima. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 211.

Ao andarmos com Jesus nesta vida, podemos encher-nos de Seu amor, satisfazer-nos de Sua presença.

Tudo quanto a natureza humana é capaz de suportar, é-nos dado receber aqui. Mas que é isso comparado ao porvir? Ali “estão diante do trono de Deus e O servem de dia e de noite no Seu templo; e Aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a Sua sombra. … Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida”. Apoc. 7:15-17. Mente, Caráter e Personalidade, vol. 2, pág. 651.


quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Elifaz– Jó 4

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Jó 4
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Elifaz

Jó era sábio; seus amigos também. Além disso, todos eram religiosos, crentes em Deus, como muitos de nós também somos – crente até o diabo é! (Tiago 2:19).

Pelo teor dos diálogos dos amigos de Jó, poderíamos afirmar que eles eram filósofos experientes. Assim como eles, muitos filósofos da história mergulharam fundo no tema do sofrimento humano; alguns descobriram coisas profundas e tem até quem provou cientificamente suas teorias. Elifaz não perde dos grandes filósofos da história:

• No verso 8 Elifaz fala do que viu, experimentou, provou cientificamente, fatos.

• Elifaz fala com convicção, sua fala revela introspecção, reflexão profunda, avaliação apurada; com isso, ele confronta as palavras de Jó – no capítulo anterior –, e condena Jó (vs. 1-8).

• Elifaz apresenta sua filosofia profunda sobre sofrimento. “Os v. 7 a 11 declaram a filosofia de que o sofrimento é uma punição direta por um pecado específico” (Francis D. Nichol). Muitos são adeptos dessa teoria!

• Elifaz acrescenta aspectos religiosos a sua filosofia; parece declarar uma visão secreta para fortalecer/solidificar seus argumentos filosóficos anteriores (vs. 12-21).

Elifaz, nos primeiros versículos de sua fala “resume, com grande clareza, a atitude geral que prevalecia em seus dias acerca da relação entre sofrimento e pecado”. Na outra metade, a revelação que ele “descreve pode ser resumida como um vislumbre da grandeza e da bondade de Deus, em contraste com a pecaminosidade e fragilidade humana. No entanto, essas declarações não estão misturadas com simpatia, bondade e compreensão. O que Jó precisava ouvir é como ele pode manter sua confiança em Deus em meio ao terrível sofrimento. [Nesta parte] Elifaz meramente lhe disse o que ele já sabia – que devia confiar em Deus” (Nichol).

Platão, um grande filósofo da antiguidade declarou: “Quem pois, são os verdadeiros filósofos?” Ele mesmo responde: “Aqueles que amam contemplar a verdade”.

• Mas, a verdade está bem acima do que pode ser captado pelos sentidos humanos. Verdadeiro filósofo, então, será aquele que aprofundar-se na revelação dada por Deus.

• Aos crentes submissos, o Senhor deu o Espírito Santo, que é o Espírito da verdade (João 14:17), e Ele nos guiará a toda a verdade (João 16:13).

O que faltou a Elifaz faltou a muitos filósofos, e ainda falta a muita gente! Portanto, vamos proclamar a verdade bíblica? – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Especulações Acerca da Vida Futura

A Fé Pela Qual Eu Vivo
26 de dezembro
Especulações Acerca da Vida Futura


Porquanto, quando ressuscitarem dos mortos, nem casarão, nem se darão em casamento, mas serão como os anjos nos Céus. Mar. 12:25.

Homens há hoje que expressam a crença de que haverá casamentos e nascimentos na Nova Terra; os que crêem nas Escrituras, porém, não podem admitir tais doutrinas. A doutrina de que nascerão filhos na Nova Terra não constitui parte da “firme palavra da profecia”. (II Ped. 1:19.) As palavras de Cristo são demasiado claras para serem mal compreendidas. Elas esclarecem de uma vez por todas a questão dos casamentos e nascimentos na Nova Terra. Nenhum dos que forem despertados da morte, nem dos que forem trasladados sem ver a morte, casará ou será dado em casamento. Eles serão como os anjos de Deus, membros da família real.

Gostaria de dizer aos que defendem pontos de vista contrários a esta clara afirmação de Cristo: Sobre este assunto, o silêncio é eloquência. É presunção condescender com suposições e teorias a respeito de assuntos que Deus não tornou claros para nós em Sua Palavra. Não precisamos entrar em especulação quanto ao nosso estado futuro.

“… pregues a Palavra, instes a tempo e fora de tempo.” II Tim. 4:2. Não tragais para o fundamento madeira, feno ou palha – vossas suposições e especulações, as quais não podem beneficiar a ninguém.

Cristo não retinha nenhuma verdade essencial à nossa salvação. As coisas reveladas são para nós e nossos filhos, mas não devemos permitir que nossa imaginação fabrique doutrinas concernentes a coisas não reveladas.

O Senhor tomou todas as providências para nossa felicidade na vida futura. Todavia, Ele não fez nenhuma revelação quanto a estes planos, e não devemos cogitar a respeito deles. Nem devemos medir as condições da vida futura pelas condições desta vida. Medicina e Salvação, págs. 99 e 100.

É-me mostrado que as fábulas espirituais estão levando muitos cativos. … A todos quantos condescendem com essas fantasias profanas, eu gostaria de dizer: Detende-vos; por amor de Cristo, parai justo onde vos achais. Estais em terreno proibido. MM, pág. 101.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 366

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Sofrimento Humano– Jó 3

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Jó 3
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


Sofrimento Humano


Muitos desconsideram a maior parte do livro de Jó. Ele não é literatura simples. De tão complexo, muitos conhecem apenas os relatos dos capítulos 1, 2 e 42 deste livro!

“Por lidar com o tema do sofrimento humano, o livro de Jó é um dos mais difíceis de ser interpretado. Ao mesmo tempo, este livro de sabedoria tem sido considerado uma das maiores obras-primas literárias do mundo. Usa linguagem altamente poética, com uma série de palavras que só ocorrem uma vez em toda a Bíblia. O livro de Jó tem personagens e discursos, mas não se restringe ao drama. Envolve também argumentos. Desse modo, seria mais bem definido como um tratado filosófico” (Bíblia Andrews).

Por cerca de 40 anos, Moisés recebeu a mais elevada instrução educacional no mais desenvolvido império de seu tempo. Como escritor culto e ainda inspirado por Deus, ele escreveu seu primeiro livro com maestria.

Antes de avançar, é preciso considerar que os primeiros capítulos devem ser lembrados. Ali está a base para nossa interpretação. Nos dois primeiros capítulos temos o credo de Satanás, o qual em outras palavras reza:

“Será que Jó serve a Deus em troca de nada? Auto sacrifício, sofrimento pela justiça, compromisso com a verdade até à morte… isso não passa de romantismo e sentimentalismo juvenil; ou, na melhor das hipóteses, hipocrisia. Esse negócio de entrega de vida inferior, mundana, por uma vida superior, segundo o padrão dos princípios divinos, não existe, é ilusão. A religião é uma fachada, todos os seres humanos são egoístas de coração e têm seu preço. Alguns podem resistir mais tempo do que outros, mas no fim todo ser humano preferirá suas próprias coisas em vez das coisas de Deus”.

Embora muitos cristãos sejam provas deste credo diabólico, Jó provou que Deus tem a última palavra. Do capítulo em questão, destacam-se estas lições: Aqueles que…

• …mantiveram comunhão genuína e intensa com Deus não trocam o certo pelo duvidoso.

• …realmente confiam em Deus podem até amaldiçoar o dia de seu nascimento diante de indescritível sofrimento, entretanto não desprezarão o dia de sua conversão a Deus.

• …tiveram verdadeira experiência com Deus renunciam até a si mesmos/vida, mas não a fé.

Os justos e fieis ainda hoje provam que Deus está correto! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

A Felicidade do Céu

A Fé Pela Qual Eu Vivo
25 de dezembro
A Felicidade do Céu


Quem vencer herdará todas as coisas, e Eu serei seu Deus, e ele será Meu filho. Apoc. 21:7.

Homem algum cai no Céu por engano. Ninguém vai para lá de olhos vendados. Caso tome tempo para considerar, toda pessoa saberá se está no caminho reto e estreito, ou na estrada larga que conduz à morte e ao inferno. The Bible Echo, 31 de julho de 1899.

Se não recebermos a religião de Cristo, nutrindo-nos da Palavra de Deus, não teremos direito à entrada na cidade de Deus. Havendo vivido de alimento terreno, tendo educado nossos gostos a amarem as coisas mundanas, não estaríamos aptos para as cortes celestes; não poderíamos apreciar a corrente pura, celestial que ali circula. As vozes dos anjos e a música de suas harpas não nos satisfariam. A ciência do Céu seria qual enigma para nosso espírito. Precisamos ter fome e sede da justiça de Cristo; necessitamos ser moldados e afeiçoados pela transformadora influência de Sua graça, para que estejamos aptos para a sociedade dos anjos. Review and Herald, 4 de maio de 1897.

Precisamos ter uma visão do futuro e da bem-aventurança do Céu. … Ali os remidos saúdam os que os dirigiram ao exaltado Salvador. Unem-se em louvar Aquele que morreu para que os seres humanos pudessem ter a vida que se mede pela vida de Deus. Cessou o conflito. Toda tribulação e luta chegou a seu termo. Hinos de vitória enchem todo o Céu ao estarem os remidos em torno do trono de Deus. Testimonies, vol. 8, pág. 44.

Então as nações não possuirão outra lei senão a do Céu. Juntas, constituirão uma família feliz, unida, trajada com as vestes de louvor e ações de graça. … Ante esse cenário as estrelas d’alva cantarão juntamente, e os filhos de Deus exultarão de alegria, ao Se unirem Deus e Cristo para proclamar: “Não mais haverá pecado, tampouco haverá morte.” Vida e Ensinos, pág. 229.

Precisamos acostumar-nos a falar do Céu, do belo Céu. Falar daquela existência que perdurará enquanto Deus existir, e então esquecereis vossas pequenas provas e dificuldades. Seja a mente atraída para Deus. Historical Sketches of S.D.A. Missions, pág. 146.

Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 365

terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Provas– Jó 2

Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse
Leitura Bíblica – Jó 2
Comentário: Pr. Heber Toth Armí

Provas

Tem capítulos da vida que ninguém gostaria de passar. Alguém gosta de injustiças, rejeições e solidão?

Após a primeira rodada de provas, Jó experimenta a segunda, bem mais intensa:

• No Céu, uma reunião se repete da mesma forma que antes dos primeiros ataques satânicos ao servo de Deus (v. 1);

• Deus inicia diálogo com Satanás – como no capítulo anterior (v. 2);

• Deus novamente introduz Jó na conversa, assim provoca a Satanás (v. 3);

• Satanás desafia o diagnóstico de Deus sobre Jó (vs. 4-5);

• Deus libera Satanás a fazer o que propôs para abalar a fé de Jó (v. 6);

• Satanás não perdeu a oportunidade, nem tempo: Ele foi eficiente em fazer o que se propôs, sem brincar no trabalho e sem desperdiçar nenhum dos limites dado por Deus: Jó ficou tomado de tumores malignos – da cabeça aos pés (v. 7);

• Jó, vítima dos diálogos entre Satanás e Deus, sentou-se em cinzas e começou a coçar-se com caco de cerâmica (v. 8);

• Assim como outros personagens que Satanás não eliminou propositalmente (ver 1:14-18), sua esposa foi preservada para pressioná-lo ainda mais a “amaldiçoar a Deus e morrer” (v. 9);

• A resposta de Jó à esposa revela sua firmeza diante da investida acirrada de Satanás (v. 10);

• Três amigos de Jó aproximaram-se, mas durante sete dias não ajudaram em nada, estavam pasmos diante da situação e sofrimento que viram (vs. 11-13).

Quando tudo sai de nosso controle, quando toda tranquilidade e paz tornam-se numa ebulição de problemas, em que/quem apoiaremos? Na família? Os dez filhos de Jó estavam mortos. O cônjuge? Bem… o cônjuge é muito importante nestas horas…

Contudo, “as palavras da esposa de Jó – amaldiçoa teu Deus e morre – foram provavelmente a provação mais amarga para ele. Ironicamente, a pergunta que ela faz – ainda reténs a tua sinceridade? – apresenta quase as mesmas palavras utilizadas antes pelo Senhor (Jó 2:3). A repetição dessa sentença ressalta a perseverança de Jó, que sua esposa interpretou de forma equivocada como loucura ou fanatismo religioso. Ela provavelmente pensou que o marido se recusava cegamente a encarar a realidade de sua situação desesperadora” (Earl D. Radmacher, Ronald B. Allen e H. Wayne Hause).

Apesar de tudo, é melhor nunca perder a fé? Vale a pena orar/adorar ao Senhor? – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis