quarta-feira, 13 de março de 2024

Jeremias 45 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Jeremias 45
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


JEREMIAS 45 – Quem era Baruque? E, o que podemos aprender com ele?

Ele foi escriba e colaborador de Jeremias, que, segundo Flávio Josefo, “provinha de uma família eminente”.

“Provavelmente, o camareiro-mor Seraías, enviado para Babilônia em uma missão real, fosse seu irmão (Jr 51:59; 43:3). No quarto ano de Jeoaquim, Baruque escreveu, por ditado de Jeremias, uma série de profecias denunciatórias e, no ano seguinte, ele as leu publicamente (Jr 36:1-20). Os príncipes informaram ao rei sobre isso; este, quando o livro foi lido em sua presença, cortou-o em pedaços e o queimou, ordenando também que o profeta e seu escriba fossem presos. Escondidos, eles escaparam da ira do rei (v. 21-26). Lá, Jeremias ditou as profecias antigas para que Baruque as reescrevesse, acrescentando muitas mais (v. 27-32). Devido à escrita do pergaminho, Baruque ficou tão desanimado que o Senhor lhe enviou uma mensagem especial de conforto” (Dicionário Bíblico Adventista).

Mark Pickles salienta que “os inimigos de Deus acusaram Baruque de incitar Jeremias contra eles, para entregá-los nas mãos dos caldeus. Ele e o profeta foram levados por Joanã, contra a vontade, para o Egito, num ato de desobediência ao Senhor (Jr 43:3-7). Jeremias então advertiu Baruque a não buscar grandes coisas para si mesmo (Jr 45:1-5). Baruque lamentava sua tristeza e suas dores, mas o Senhor desejava que ele entendesse que, dentro do contexto da destruição de Jerusalém e do exílio, ele deveria ser grato por escapar com vida”.

“Os judeus o obrigaram, assim como a Jeremias, a acompanhá-los para o Egito (Jr 43:1-7), onde termina a história de sua vida. Mais tarde, os judeus o consideraram autor de vários livros, entre os quais o livro apócrifo ‘Baruque’ e um pseudoepígrafo ‘Apocalipse de Baruque’” (Dicionário Bíblico Adventista).

• As situações adversas podem levar-nos a revelar desânimo e angústia; contudo, o texto inspira-nos a manter uma perspectiva eterna, olhando além das dificuldades temporárias para o quadro maior: O soberano plano de Deus.

• Em vez de buscar grandes coisas para satisfazer nossa ambição e egoísmo neste mundo de desgraças e mortes, é preferível submeter-se humildemente a Deus porque Seus propósitos são maiores que nossas mais ousadas ambições.

Neste mundo incerto, não há nada melhor que deixar Deus cuidar de nossa vida, especialmente do nosso futuro! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Palavras caducas e palavras perenes

  Devocional Diária Palavras caducas e palavras perenes “Os lábios que falam a verdade permanecem para sempre, mas a língua mentirosa desapa...