segunda-feira, 4 de março de 2024

Hotel Abraão

 Devocional Diário

Hotel Abraão

Abraão plantou uma tamargueira em Berseba e invocou ali o nome do Senhor, o Deus Eterno. Gênesis 21:33

Um comentário muito curioso sobre o verso de hoje, datado dos primeiros séculos de nossa era, muda a ordem das letras para encontrar novos significados para a Palavra de Deus. Neste caso, a palavra “tamargueira” (‘sl) foi substituída por “perguntar” (s’l) e então afirma-se que o lugar onde se faz perguntas é uma pousada. Por conseguinte, Abraão teria aberto uma pousada em Berseba. O texto fica assim: “Abraão plantou um pomar em Berseba e pôs, no meio dele, comida para os viajantes. E quando comiam e bebiam, queriam pagá-lo, mas [Abraão] lhes fazia lembrar: ‘De Quem-disse-e-o-mundo-passou-a-ser comestes.’ E não se moviam dali até que [Abraão] os convertia e lhes ensinava a dar louvores ao Senhor do mundo […].”

Apesar de lendário, o comentário nos proporciona algumas reflexões interessantes. Em primeiro lugar, é espetacular chamar a Deus de “Quem-disse-e-o-mundo-passou-a-ser”, o “Senhor do mundo”, pois nos faz lembrar a grandeza de um Criador e Mantenedor que gera e sustenta universos como se não fossem nada demais. Em segundo lugar, é curioso o conceito de que Abraão era uma testemunha nata de Deus. Nem sempre associamos essa imagem ao patriarca, mas devemos lembrar que, graças a ele, muitas pessoas foram abençoadas, inclusive nós. Falar de Deus é presentear esperança e bênçãos onde quer que estejamos.

Seja como for, a tamargueira é um espaço onde se pode repousar das fadigas do mundo, refletir sobre Deus, falar Dele para os outros e até agradecer. É uma oportunidade de nos encontrarmos com “Quem-disse-e-o-mundo-passou-a-ser” e com os “Somos-do-mundo-e-queremos-ser-melhores”. Não sabemos muito bem se a tamargueira é uma árvore ou um arbusto, mas, que importa? Os rótulos não são relevantes quando fazemos as coisas como elas devem ser feitas. Não nos apeguemos a estereótipos ou a métodos. Falemos de Deus com sinceridade, e o Espírito trará Seu frescor.

Até que não é má a ideia do comentário. Poderíamos até abrir uma rede de hotéis onde a alma pudesse ser refrigerada e nutrida – espaços de vida e consolo, lugares para se falar com Deus. Que tal plantarmos algumas “tamargueiras”?

Vislumbres da eternidade
4 de março
https://mais.cpb.com.br/meditacao/hotel-abraao/

•••

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...