segunda-feira, 4 de março de 2024

Jeremias 36 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Jeremias 36
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


JEREMIAS 36 – Com a colonização europeia das Américas, muitas culturas indígenas foram suprimidas e suas crenças religiosas foram marginalizadas em favor do catolicismo. Isso não envolveu apenas a conversão forçada, mas também a destruição de artefatos religiosos indígenas, substituindo-os por símbolos e instituições “cristãs”.

Os relatos históricos dessa época foram escritos pelos invasores europeus, que retratavam os povos nativos como “selvagens” ou “pagãos” em contraste com a superioridade moral e espiritual dos europeus. Diferentemente, a Bíblia não é fruto de interesse dos poderes dominantes. Jeremias 36 revela que a Palavra de Deus desafia o paradigma da narrativa moldada pelos poderosos.

O escriba Baruque é encarregado por Jeremias, o profeta sensível, de escrever sua mensagem, e então levá-la ao palácio real para ser lida ao rei Jeoaquim e aos líderes do povo. No entanto, enquanto a mensagem era lida, o rei indignou-se e, em vez de arrepender-se, ordenou que o rolo fosse cortado e queimado. Ao contrário do que geralmente acontece, onde os poderosos moldam a narrativa conforme seus próprios interesses, a Palavra profética desafia a autoridade humana.

Nossa sociedade moderna tenta silenciar a Palavra de Deus, como os poderes humanos do passado também intentaram. Os líderes de Judá tentaram destruir a revelação de Deus com canivete e fogo, hoje utilizam a ridicularização, a censura, a indiferença, etc. Jeremias 36 ilustra a trajetória da Bíblia até chegar a nós. Apesar de tantas renhidas perseguições, ela foi preservada para revelar-nos a Palavra divina.

A mensagem de Jeremias era uma voz profética em meio ao caos e a corrupção de seu tempo (Jeremias 36:1-7). A Palavra de Deus precisava ser uma luz inextinguível que penetra as trevas mais densas da injustiça, da imoralidade e do pecado. Mesmo quando rejeitada por pessoas de renome e de importância social, a Palavra divina irá permanecer inalterada em sua verdade e integridade – assim como Seus representantes (Jeremias 36:8-32).

Atualmente...

• ...precisamos ser corajosos e persistentes em proclamar a verdade em um mundo indiferente, tomado pela mentira, pelo engano e a falsidade.
• ...Temos que compartilhar profusamente a mensagem de Deus sem importar-se com as consequências.
• ...Não podemos permitir que o medo da morte ou a pressão social ou dos poderes nacionais nos impeçam de compartilhar o plano da salvação ao mundo condenado.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Palavras caducas e palavras perenes

  Devocional Diária Palavras caducas e palavras perenes “Os lábios que falam a verdade permanecem para sempre, mas a língua mentirosa desapa...