quinta-feira, 28 de março de 2024

Ezequiel 3 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Ezequiel 3
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


EZEQUIEL 3 – Enquanto a Palavra de Deus é poderosa e eficaz em cumprir seus sublimas propósitos, pode haver momentos em que os ouvintes escolhem rejeitá-la, resultando numa aparente falta de resposta. Isso, contudo, não diminui em nada à Palavra do Senhor, mas reflete a liberdade de escolha e responsabilidade das pessoas em aceitar ou rejeitar a mensagem divina.

A falta de conversão após pregações poderosas não significa que a Palavra de Deus voltou vazia (Isaías 55:11), pois ela sempre realiza o que Deus deseja através dela e alcança sim Seus soberanos propósitos. Compreender corretamente isso nos fará perceber melhor a confiabilidade e o poder da Palavra de Deus em realizar Sua vontade entre os pecadores.

Mesmo quando a Palavra de Deus é fielmente proclamada, não há garantia absoluta de que os ouvintes a aceitará e a obedecerá. Jesus estava ciente disso quando proferiu sua conhecidíssima parábola do semeador e os diferentes solos que recebiam as sementes (Marcos 4:1-20). A Bíblia não ignora que a resistência humana e a dureza do coração impedem as pessoas de aceitar sua mensagem, como Deus alertou Ezequiel (Ezequiel 2:3-8).

Em sua primeira visão, Ezequiel viu uma mão estendida segurando o rolo de um livro, o qual continha palavras de “lamento, pranto e ais” (Ezequiel 2:9-10), indicando mensagens de julgamento e advertência aos rebeldes judeus exilados na Babilônia.

Em Ezequiel 3, Deus constituiu Seu servo como atalaia para Seu povo, mesmo enfrentando resistência e oposição. A Palavra de Deus cumpriria Seu propósito: Alertaria o povo sobre o perigo de seu pecado e de sua desobediência à Palavra de Deus.

O rolo/livro da visão deveria ser comido/digerido pelo profeta. No paladar, o livro seria doce a Ezequiel; mas ao ser levado pelo Espírito a pregar, ele estava “cheio de amargura e de ira e com a forte mão do Senhor sobre” ele; e testemunha: “Fui aos exilados que moravam em Tel-Abibe, perto do rio Quebar. Sete dias fiquei lá entre eles – atônito!” (Ezequiel 3:1-15).

A intenção é que nem o profeta nem Deus deveria ser o responsável pelas consequências da desobediência (Ezequiel 3:16-27). O mesmo acontece em Apocalipse 10 ao João representar o remanescente que proclamaria o juízo divino diante da rebelião promovida pela Babilônia apocalíptica (Apocalipse 14:6-12; 18:1-4).

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

As primeiras coisas

  Devocional Diário As primeiras coisas Aos filhos das concubinas que tinha, Abraão deu presentes. Gênesis 25:6 Dizem que Boston é a cidade ...