segunda-feira, 8 de janeiro de 2024

Tudo

 Tudo

Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e com toda a sua força. Deuteronômio 6:5

Quando um casal começa a se relacionar, há muita troca de informação. No início, são perguntas triviais relacionadas àquilo de que gostam ou não. Com o tempo, os assuntos vão se aprofundando. Chega, então, o momento em que surge a pergunta que marca todo o desenvolvimento posterior da relação: “O que você espera deste relacionamento?”

Em Deuteronômio 6, depois de ter transmitido os mandamentos que esclarecem a natureza de Deus – e também a nossa –, Moisés revelou o que o Senhor espera de nossa relação com Ele: “Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e com toda a sua força.”

Observe que Deus começa falando da plataforma dessa relação: o amor. Ele não quer que tal relacionamento seja apenas um vínculo de interesse, muito menos algo baseado no medo. O que Deus quer é que você viva uma história de amor com Ele. Nesse relacionamento, o Eterno Se apresenta como criador do Universo, mas espera que O conheçamos de perto. Na intimidade não há convenções, e Deus leva muita vantagem nas distâncias curtas, pois basta conhecê-Lo para amá-Lo. Além disso, Ele acrescenta que é “seu Deus”. O termo “seu” não é uma indicação de que O possuímos, mas tampouco é menos do que isso. Significa que, apesar da distância, Ele deseja estabelecer um vínculo, uma relação.

Como é esse amor? Ele é total, um amor grandioso. Primeiro, porque surge da plenitude do coração. Em nossa cultura, o coração é a sede dos sentimentos, enquanto, na cultura hebraica, é a sede das decisões. Isso quer dizer que o amor a Deus deve ser voluntário, algo que você decidiu porque assim o desejou, e essa decisão afeta o restante das suas decisões. Amar com todo o coração é dirigir cada uma das nossas vontades àquilo de que Deus gosta.

Em segundo lugar, é um amor total porque envolve todo o ser; cada componente de nosso existir deve ser dedicado ao Senhor. O amor de verdade é assim mesmo: não tem limites nem exceções. É uma relação que dá energia a cada momento da vida.

Por fim, o amor implica intensidade. O original hebraico diz, literalmente, “com tudo do seu muito”. É um amor que se vive apaixonadamente.

Neste dia, declare, com palavras e ações, seu amor a Deus.

Nenhum comentário:

No caminho

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 12 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/no-caminho/ No caminho Ensine a criança no camin...