terça-feira, 23 de janeiro de 2024

Mamihlapinatapei

 Mamihlapinatapei

Mas Esaú correu ao encontro de Jacó e abraçou-se ao seu pescoço, e o beijou. E eles choraram. Gênesis 33:4, NVI

Os yámanas eram nômades que viviam na Terra do Fogo, a região mais austral do mundo, marcada por ventos gelados e pouca luz solar. Passavam a maior parte do tempo em suas canoas feitas de casca de árvores caçando lobos-marinhos e guanacos. Não era uma vida fácil e afetava até a maneira de se expressarem. Na língua deles, o “háusi kúta”, encontramos uma das palavras mais compridas e de mais complicada tradução que conheço: mamihlapinatapei. Seria algo como se duas pessoas quisessem começar algo e nenhuma das duas se atrevesse a dar o primeiro passo.

O relato de Gênesis 33 é um longo mamihlapinatapei. Não há nada mais doloroso do que um problema familiar que venha se acumulando, e tanto Jacó quanto Esaú se mantinham inertes diante de um problema assim. Questões de herança costumam gerar tensões e, neste caso, as discrepâncias não eram insignificantes. Um insistia que o outro lhe havia vendido a primogenitura; o outro alegava que o primeiro era um ladrão e que usara de artimanhas para tomar o que não lhe pertencia. Teimosos, nenhum deles arredava o pé.
O verso 4 começa com um “mas”. Algo inesperado aconteceu. Esaú mudou a história das duas famílias. Imagine aquele abraço gigante e peludo ao redor do pescoço de Jacó, e o beijo do irmão lhe sinalizando o perdão. Aquilo não podia acabar de outra maneira senão com lágrimas de alegria, lágrimas de encontro, lágrimas de consolo.

Séculos depois, continuamos nômades. Trocamos a casca de árvores por alumínio, enjoos por jet lag e frutas silvestres por fast-food, mas continuamos sendo nômades, pelo menos de sentimentos. Quantas vezes abrigamos os problemas e eles nos acompanham pelos itinerários de nossas emoções e culpas. Quanta dor por causa do orgulho ou do medo! Em Mateus 5:23 e 24, Jesus dá a chave para aqueles que sofrem de mamihlapinatapei: “Se você estiver trazendo a sua oferta ao altar e lá se lembrar de que o seu irmão tem alguma coisa contra você, deixe diante do altar a sua oferta e vá primeiro reconciliar-se com o seu irmão; e então volte e faça a sua oferta.”

Há algo em sua vida que precisa ser acertado? Então, o que está esperando? 

Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
23 de janeiro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/mamihlapinatapei/


•••

Nenhum comentário:

Lecitina espiritual

DEVOCIONAL DIÁRIO - VISLUMBRES DA ETERNIDADE  27 de fevereiro Lecitina espiritual    Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Por isso,...