terça-feira, 2 de janeiro de 2024

Isaías 40 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Isaías 40
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


ISAÍAS 40 – Mais que composição literária do profeta Isaías, este texto é uma obra teológica que transcende as eras. Sua poesia profética, retórica poderosa e ênfase na soberania divina convergem para criar uma mensagem que ressoa no coração daqueles que buscam significado e esperança.

Em cada verso encontramos uma chamada para consolação, uma proclamação urgente e certeza de que, em meio às adversidades, a soberania divina permanece inabalável. A mensagem ainda ecoa aos nossos ouvidos, convidando-nos a preparar o caminho para o Senhor e confiar na soberania dAquele que é eterno e infinitamente poderoso.

Assim, Isaías inicia a uma seção que muitos chamam de “O Livro da Consolação”. O primeiro capítulo proporciona consolo e esperança, alcançando as almas sedentas por conforto. Desta forma, a obra de Isaías não é meramente um conjunto de palavras; é um cântico profético que transcende o terreno, transportando-nos ao âmago da esperança divina.

A poesia profética de Isaías não é mera ornamentação linguística; é um eco do coração compassivo de Deus, envolvendo-nos na promessa de consolo em meio às tribulações que enfrentamos no mundo (Isaías 40:1-2).

• Devido à rebelião contínua a punição deveria ser de sete vezes mais, mas Deus a reduziu a duas, fruto da Sua graça (Levítico 26:18).

Nos versículos 3 a 5, a retórica não é apenas uma ferramenta literária; é uma proclamação que ecoa como trovões nos corações daqueles que a ouvem. A imagem da voz clamando no deserto não é meramente uma figura poética; é uma chamada urgente para preparar o caminho do Senhor. Essa retórica poderosa não apenas desenha um quadro vívido, mas também convoca a uma ação imediata. A voz que ressoa no deserto é a voz da urgência divina, uma retórica que desperta corações e orienta almas para a preparação do caminho do Senhor.

A grandiosa ênfase em Deus como Soberano sobre tudo permeia o capítulo. A poesia profética e a retórica poderosa convergem para proclamar a soberania divina sobre a história humana. Em meio à efemeridade da existência humana, o profeta aponta para a eternidade do Criador (Isaías 40:6-31).

Em destaque, Isaías 40:8 é uma pérola teológica oferecendo uma imagem poderosa da transitoriedade da criação em contraste com a eternidade das palavras do Criador; diante disso, reavivemo-nos em Sua Palavra! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Jenga e Lego

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 20 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/jenga-e-lego/ Jenga e Lego Irmãos, pelo nome de ...