domingo, 28 de janeiro de 2024

Doping espiritual

 Doping espiritual

E o mandamento que Dele temos é este: quem ama a Deus, que ame também o seu irmão. 1 João 4:21

Acreditávamos que ele fosse um grande atleta, até que descobrimos que se dopava. Era um ciclista com letra maiúscula, até que reconheceu que tomava EPO (eritropoetina), fazia transfusões de sangue e aplicava testosterona. Havia outro que era o jogador de futebol mais reconhecido de sua época, até que encontraram rastros de efedrina em seu sangue. Gauguin, Pissarro e Picasso pintavam sob os efeitos do absinto. Edgar Allan Poe se drogava com ópio; Jean-Paul Sartre, com mescalina. Essas pessoas transpareciam uma coisa, mas eram outra.

Você sabia que existe “doping espiritual”? Existem certas condições sob as quais uma faceta espiritual se sobressai de tal maneira que se produz um grande desequilíbrio. Em nossos dias, a faceta mais comum é o fundamentalismo. O fundamentalismo desenvolve tamanha paixão pela religião que chega a deformá-la. Para pessoas assim, a religiosidade se converte em imposição, e a liberdade de decidir desaparece. O controle toma o poder, e seus irmãos de fé se sentem subjugados pelos caprichos de sua religiosidade.

Outro tipo de doping espiritual é a religião emocional. É dada tanta ênfase à experiência pessoal que tudo passa a depender das emoções individuais. A vida espiritual se torna mera subjetividade e, supostamente, Deus fala de maneira tão específica que os afeitos ao doping espiritual terminam se convertendo em “deus”. Nossos gostos e nossos tempos marcam nossas decisões religiosas ou nossas crenças. Deus não é somente um Deus de emoções, mas também da verdade e do pensamento.

Preocupa-me, no entanto, um doping que, embora mais elaborado, não é menos perigoso: a religião sem espaço para as pessoas. Existe gente que se gaba de amar a Deus sem ter, no entanto, sentimento algum pelo seu próximo. Conhece todos os detalhes das doutrinas, das normas e dos manuais, os protocolos eclesiásticos, mas vive em uma “torre de marfim”. Parece muito religioso, mas não é. João escreveu para essas pessoas lembrando-as de que, se não amassem, não passariam no “teste de doping”, pois Jesus disse que aquele que ama a Deus deve também amar seu irmão.

E você? Passaria no teste? Amemos mais a Deus e ao nosso próximo, pois “Deus é amor” (1Jo 4:8).

Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
28 de janeiro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/doping-espiritual/

•••

Nenhum comentário:

Jenga e Lego

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 20 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/jenga-e-lego/ Jenga e Lego Irmãos, pelo nome de ...