sábado, 19 de agosto de 2023

TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

 Meditação Diária

19 de agosto

TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

Filho, lembre-se de que você recebeu os seus bens durante a sua vida, enquanto Lázaro só teve males. Agora, porém, ele está consolado aqui, enquanto você está em tormentos. Lucas 16:25

teologia da prosperidade ensina que aqueles que andam nos caminhos de Deus sempre prosperarão em seus empreendimentos e relacionamentos. Terão riquezas e boa saúde. Por outro lado, essa teologia julga a falta dessas coisas como a marca de quem não está de bem com Deus.

Mediante as narrativas bíblicas e a história dos fiéis ao longo desses 2 mil anos de cristianismo, pode-se perceber que, em algumas circunstâncias, é isso que ocorre. Por não se envolverem com vícios, jogos de azar e prazeres que o mundo oferece; por cuidarem da própria saúde e serem dedicados e honestos em seu trabalho, além de contarem com a sabedoria e a bênção de Deus, muitos cristãos têm prosperado nas várias áreas da vida.

Nem sempre, porém, as coisas acontecem dessa maneira. Observemos a experiência de Jó. Toda a sua comunidade acreditava nessa teologia. Quando seus amigos o avaliaram, nos dias do seu infortúnio, chegaram à conclusão de que ele era o pior pecador (Jó 22:5), porque nunca alguém sofrera tantas perdas.

Embora os amigos o condenassem, a narrativa inicia dizendo: “Este homem [Jó] era íntegro e reto, temia a Deus e se desviava do mal” (Jó 1:1). Isso é repetido mais duas vezes pelo próprio Deus (Jó 1:8; 2:3). A avaliação divina sobre o seu caráter era a mais positiva possível. Jó não merecia nada do que lhe havia acontecido. Foi com sua experiência que ele, e depois sua comunidade, percebeu que a teologia da prosperidade é falsa.

Nos dias de Jesus, os fariseus também defendiam a teologia da prosperidade, mas o Filho de Deus Se mostrou contrário a ela ao contar a parábola do rico e de Lázaro (Lc 16:19-31). Nela, aquele que nesta vida vivera como um rei, tendo tudo do melhor, ao morrer teve como destino o tormento. Por outro lado, o indigente que, em vida, nada possuía, depois de falecer, foi levado pelos anjos e colocado junto a Abraão que, na visão dos judeus, seria o homem mais importante do reino de Deus.

Portanto, não creia na teologia da prosperidade, mas seja obediente a Deus e siga o Seu caminho mantendo a fé. Mais cedo ou mais tarde, aqui ou na eternidade, você terá a verdadeira prosperidade. 

https://mais.cpb.com.br/meditacao/teologia-da-prosperidade/


Nenhum comentário:

Jovens a serviço

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 18 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/jovens-a-servico/ Jovens a serviço Expondo estas ...