domingo, 16 de abril de 2023

Jó 22 Comentário:

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Jó 22
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


JÓ 22 – Já pensou na dor de alguém justo e correto ser injustamente acusado de malvado, egoísta, ladrão, religiosamente irreverente, apóstata, orgulhoso, teimoso, indiferente aos necessitados e às práticas espirituais?

Nos 30 versículos de Jó 22, esta lista de pecados foi atribuída a Jó. Injusta e friamente, foi uma forte enxurrada de acusações.

Isso porque é a terceira rodada de discursos entre quatro filósofos; e, Jó era prova incontestável contra as teorias e filosofias de seus três amigos – os quais se irritaram por ficarem sem argumentos lógicos para refutar o moribundo Jó.

Para tentar sustentar seus conceitos, neste capítulo Elifaz apegou-se à mentiras esdrúxulas, aliando assim ao causador de todo sofrimento de Jó – Satanás, o tenebroso pai da mentira! Da mesma forma que arranjaram testemunhas falsas para incriminar Jesus e levá-lO à crucificação, Elifaz, Bildade e Zofar tiveram que apoiar-se na areia movediça das mentiras para continuarem promovendo suas convicções e crenças infundadas.

Fica óbvio que orgulhosos não abrem mão de suas convicções quando confrontados pela verdade. Para orgulhosos, é mais fácil agarrar-se à mentira; pois, é bem mais complicado render-se à verdade que confronta cosmovisões, concepções e antigas tradições milenares. Por isso, “crentes” apegados a doutrinas espúrias são indispostos a avaliarem suas crenças. O medo de estarem errados é maior que as consequências de estarem equivocados.

Portanto, os orgulhosos acham que serão humilhados quando confrontados com a verdade; por isso, fazem qualquer coisa para estarem por cima ou intentarem vencer quem se opõe à falsidade. Essa foi a razão pela qual Caim matou Abel (Gênesis 4:1-10), Jezabel exterminava profetas do Senhor (I Reis 18:1-16), e os líderes judeus intentaram matar Lázaro após Jesus tê-lo ressuscitado (João 12:9-11).

Na realidade a verdade não perde nada se investigada ou quando colocada à prova; quem perde, é a falsidade, a doutrina espúria, não a doutrina pura!

Ainda, em Jó 22:1-30, três alertas devem ser consideradas:

• Não se preocupe em ter todas as respostas ou entender plenamente os mistérios de Deus; ao contrário, confie na sabedoria e soberania divina.

• Não faça da religião uma fonte de orgulho e vaidade, porque isso leva à hipocrisia e à arrogância.

• Não use a religião para julgar/condenar aos outros. Em vez disso, seja compassivo e gracioso como Jesus.

Reflitamos e... reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
•••••

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...