domingo, 16 de abril de 2023

CONTRIBUINDO DE BOA VONTADE

 CONTRIBUINDO DE BOA VONTADE

Se há boa vontade, a oferta será aceita conforme o que a pessoa tem e não segundo o que ela não tem. 2 Coríntios 8:12

Cerca de um ano antes de Paulo escrever sua segunda carta aos coríntios, eles haviam garantido ao jovem pastor Tito que participariam da coleta especial para socorrer os pobres de Jerusalém (v. 6), mas não haviam cumprido a promessa. Precisavam ser lembrados de seu compromisso. Foi isso que Paulo fez. Contribuir pela graça é um gesto que deve brotar de um coração voluntário. Não é resultado de alguma pressão ou constrangimento. Mark Twain, famoso escritor secular, conta que, certa vez, ao participar do culto em uma igreja cristã, ficou tão aborrecido com o modo pelo qual foi feito um apelo para as ofertas que, além de não contribuir conforme planejara, ainda tirou uma nota de dentro da salva.

Ao comentar esse texto bíblico, Warren W. Wiersbe afirma que “Deus vê a oferta que vem do coração, não apenas das mãos. Se o coração desejava dar com mais generosidade, mas não teve meios, Deus vê esse desejo e providencia para que seja devidamente registrado. […] Deus não vê a porção, mas sim a proporção. Se podíamos dar mais e não o fizemos, Deus sabe. Se desejávamos dar mais e não tínhamos como, Deus também sabe” (Comentário Bíblico Expositivo [Santo André, SP: Geográfica, 2006], v. 5, p. 859, 860).

Continuando em seu argumento, Paulo declara que a medida de dar é segundo o que alguém tem. Não se espera que alguém dê o que não tem (v. 12). Isso é ilustrado pelo recolhimento do maná durante a peregrinação de Israel no deserto (Êx 16:18). Pela manhã, cada israelita saía para recolher o precioso alimento, mas apenas o suficiente. Cerca de 2 litros por pessoa. Quem recolhia mais acabava partilhando o excesso com quem tinha recolhido menos. Ou seja, “quem recolheu muito não teve demais; e o que recolheu pouco não teve falta” (v. 15). A lição é clara: devemos guardar o que precisamos, compartilhar o que podemos e não acumular as bênçãos de Deus. Assim, ofertar evidencia nossa fé: obedecemos a Deus ajudando a suprir as necessidades de outros enquanto cremos que Ele suprirá tudo o que nos for necessário.

MEDITAÇÃO DIÁRIA

16 de abril
https://mais.cpb.com.br/meditacao/contribuindo-de-boa-vontade/
https://youtu.be/pPRzNurq1BE

Nenhum comentário:

Teoceno

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/teoceno/ Teoceno Nós, porém, segundo a promessa d...