quarta-feira, 19 de outubro de 2022

2 Samuel 12 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Samuel 12
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II SAMUEL 12 – Nem sempre reconhecemos que nossos erros são pecados que ofendem a Deus. A consciência cauterizada não enxerga a pecaminosidade em que encontra nossa natureza carnal. Se Deus não revelar nossos erros, facilmente consideramos que somos bons naquilo que fazemos.

Davi esquematizou para que sua transgressão não fosse descoberta. Fazemos isso pensando que, pelo fato de aparentemente ter dado certo praticar o que Deus reprova em Sua palavra, tudo estará correndo bem. Mas, a única forma de estarmos bem, é sendo confrontados por Deus em nossos pecados; e, então, sinceramente arrepender-nos, aceitando o perdão e correção de Deus. Natã confrontou a Davi com sabedoria, tato e misericórdia; Davi reconheceu seu erro e permitiu a correção de Deus, desfrutando do perdão celestial.

Nossa sociedade está mergulhada na lama da perversidade. A imoralidade sexual tem levado desde crianças a idosos à perversidade, transgredindo o padrão moral de comportamento instituído pelo nosso Fabricante; por isso, estamos desgraçadamente arruinados neste mundo de pecado. Precisamos não apenas de profetas Natãs nos dias atuais, mas também aprender a ser mais parecidos com Davi ao ser confrontado com nossos pecados.

É certo pensarmos que “Deus perdoou Davi e lhe preservou a vida”; entretanto, também devemos estar bem cientes que ele pagou um “preço terrível por um momento de prazer”, como observou Gene Getz. Mesmo com o perdão de Deus, o preço do prazer pecaminoso desenfreado cobrará muito caro. Se, porém, ainda rejeitar o perdão divino, o preço será a perdição e morte eterna.

A parábola que o profeta contou ao rei deve-se ao fato de que o pecador é mais exigente em relação aos outros do que em relação a si mesmo (II Samuel 12:1-5). É muito fácil exigir justiça quando outros erram, e esperar misericórdia quando nós erramos; por conseguinte, a parábola que serviu a Davi deve ser útil para despertar nossa indignação contra o pecado; e, ao Natã redirecionar a Davi a indignação pelo erro alheio (II Samuel 12:6-13), deve despertar-nos em nossa atual letargia espiritual.

Quando reconhecemos nossas faltas e busquemos a graça perdoadora de Deus, apesar das consequências de nossos pecados, adoraremos ao Senhor e voltaremos ao posto em que havíamos abandonado (II Samuel 11:1-4; 12:13-31). Eis o caminho do reavivamento! Trilharemos por ele hoje? – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌


Nenhum comentário:

A PUREZA INFINITA

  A PUREZA INFINITA E todo o que tem essa esperança Nele purifica a si mesmo, assim como Ele é puro. 1 João 3:3 Ao terminar o discurso, Jesu...