terça-feira, 6 de setembro de 2022

Rute 4 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - Rute 4
Comentário Pr Heber Toth Armí

RUTE 4 – Qualquer sociedade tem sua legislação. Qualquer cidadão de bem deveria respeitar as leis civis de seu país (Romanos 13:1-7; Tito 3:1; 1 Pedro 2:13-17) – tendo exceção apenas quando contrasta com princípios divinos (Atos 5:29).

Israel possuía uma lei chamada levirato, a qual consistia no casamento do irmão do marido falecido com a viúva a fim de suscitar descendência para seu irmão morto. Na ausência de irmão disponível para casar, um parente próximo poderia fazê-lo (Deuteronômio 25:5-10). Tal casamento levirato só ocorreria caso o primeiro marido falecesse sem deixar filhos; do contrário, era proibido casar-se com a cunhada (Levítico 18:16; 20:21; Mateus 14:3-4).

A lei do levirato ia além do marido falecido. Viúva e sem filho, Rute não tinha um cunhado legal para cumprir o voto do levirato. Por isso, a oportunidade de casar-se com a moabita fora oferecida ao parente mais próximo de seu marido morto. Ao recusar-se a casar e redimir Rute, liberou Boaz para ser o goel/libertador, e casar-se com a nora de Noemi e “comprar” a sua terra.

“O parente mais chegado se mostrou indisposto a tomar Rute como esposa para poder ter o direito de possuir a terra; Boaz, ao contrário, mostrou-se disposto a comprar a terra, já que essa era a condição para ter Rute como esposa”, observa o Comentário Bíblico Adventista.

Boaz casou-se por amor, mas seguiu os ditames legais de sua época, deixando maravilhoso legado aos jovens desregrados da geração atual.

“O livro de Rute conclui com uma curta genealogia, ligando Perez (filho de Judá) com Davi. Obede, filho de Rute e Boaz, torna-se o pai de Jessé, o pai de Davi, o maior rei de Israel. O próprio Messias viria ao mundo mil anos depois do grande monarca, sendo chamado de Filho de Davi. O autor do livro de Rute não olha apenas para Obede. Ele levanta seus olhos para a história da redenção. Deus não estava trabalhando apenas para prover bênçãos materiais a Noemi, Rute e o povo de Belém. Ele estava preparando o cenário para a chegada de Davi... O nome de Davi trazia consigo a esperança do Messias em um novo tempo de paz, justiça e liberdade, em que o pecado e a morte seriam vencidos” (Hernandes Dias Lopes).

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

O CONSUMADOR DA OBRA

  MEDITAÇÃO DIÁRIA O CONSUMADOR DA OBRA Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30 O Senhor não vem a este mundo com ...