quarta-feira, 14 de setembro de 2022

1 Samuel 8 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 8
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 8 – O fato de Israel ter rei não contrariava o que Deus pretendia para Seu povo (Gênesis 17:6, 16; 35:11; 49:10); porém, o propósito israelita de ter rei contrastava com a intenção do Deus do povo.

O próprio Deus muito tempo antes já havia dado orientações específicas para a atuação de alguém na monarquia (Deuteronômio 17:14-20). Porém, em I Samuel 8 o que estava por trás do propósito de Israel ao pedir um rei demonstrava a intenção do povo em rejeitar a Deus, e os benefícios pretendidos por Ele em torná-lo uma nação especial, diferente, com uma missão divina no mundo.

O desejo de ser igual às outras nações foi uma forma de rejeitar a participação nos planos celestiais, e descartar a Deus dos seus planos pessoais e nacionais. Tal atitude é uma rebelião contra o governo de Deus, como fizera Lúcifer antes de tornar-se Satanás.

O livro de Juízes demonstrou a anarquia social por não se ter monarquia em Israel (Juízes 17:9; 18:1; 19:1; 21:25). Assim, um dos objetivos do livro dos Juízes é mostrar a importância fundamental de ter um rei. Samuel é o último dos juízes, que além de julgar Israel, era influente profeta de Deus. Consequentemente, o livro de I Samuel apresenta a transição da teocracia para a monarquia. Tudo foi conduzido por Deus, o soberano do Universo.

A cosmovisão israelita em relação ao rei visava orgulho e grandeza; com tal pano de fundo, Deus mostra quão ruim seriam os resultados. Em vez de avançar, o povo regrediria. Em lugar de crescimento, haveria retrocesso (I Samuel 8:6-18).

Além de almejar ser como outras nações (revelado na conclusão de 1 Samuel 8), a motivação para o pedido de um rei também se deu pelo fato de Samuel estar velho e seus filhos seres corruptos, apresentado na introdução do capítulo. É possível que a fraca liderança do sumo sacerdote Eli tenha contribuído com a percepção da necessidade de um líder expressivo.

Digno de atenção é o fato de Deus ceder aos caprichos e vaidades do povo, e também o fato de. mesmo indignado, Samuel obedecer a Deus. Tais atitudes têm muito a nos ensinar, diante de nossa tendência de exaltar e afagar nosso ego, nosso orgulho...

Rejeitemos nossas vaidades, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

JEOVÁ EMANUEL

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 30 de setembro https://mais.cpb.com.br/meditacao/jeova-emanuel/ JEOVÁ EMANUEL O Senhor será Rei sobre toda a Terra. Naque...