quinta-feira, 11 de agosto de 2022

O FILHO QUERIDO

 O FILHO QUERIDO

Ele nos libertou do poder das trevas e nos transportou para o Reino do Seu Filho amado. Colossenses 1:13

Foi-me mostrado o grande amor e condescendência de Deus em dar Seu Filho para morrer, a fim de que a humanidade pudesse encontrar perdão e viver. Foram-me mostrados Adão e Eva, que tiveram o privilégio de contemplar a beleza e o encanto do Jardim do Éden e a quem fora dado comer de toda árvore do jardim, exceto uma. Mas a serpente tentou Eva, e esta tentou o marido, e ambos comeram da árvore proibida. Quebraram o mandamento de Deus e se tornaram pecadores. As notícias se espalharam através do Céu, e as harpas todas se calaram. Os anjos se entristeceram e temeram que Adão e Eva estendessem novamente a mão, comessem o fruto da árvore da vida e se tornassem pecadores imortais. […] 

A tristeza encheu o Céu ante a realidade de que o ser humano tinha se perdido, que o mundo que Deus havia criado se encheria de mortais condenados à miséria, enfermidade e morte e que não havia meio de escape para o ofensor. Toda a família de Adão tinha que morrer. Vi então o amorável Jesus e contemplei em Seu semblante uma expressão de simpatia e pesar. Logo O vi Se aproximar da inexcedível luz que envolvia o Pai. Disse meu anjo assistente: “Ele está em conversa íntima com Seu Pai.” A ansiedade dos anjos parecia ser intensa enquanto Jesus estava em comunhão com Seu Pai. Três vezes Ele foi envolvido pela gloriosa luz em torno do Pai. Na terceira vez, Ele veio do Pai e pudemos ver Sua pessoa. Seu semblante estava calmo, livre de toda perplexidade e angústia e brilhava com uma luz maravilhosa que palavras não podem descrever. Ele fez então saber ao coro angélico que se abrira um caminho de escape para a humanidade perdida; que estivera pleiteando com o Pai e obtivera permissão de dar Sua própria vida como resgate para a raça, levar seus pecados e receber sobre Si a sentença de morte, abrindo dessa maneira caminho pelo qual pudessem, mediante os méritos do Seu sangue, encontrar perdão para as transgressões passadas e, mediante a obediência, ser levados de volta ao jardim do qual haviam sido expulsos. […] 

Então alegria, alegria inexprimível, encheu o Céu, e o coro celestial cantou um cântico de louvor e adoração. Eles tocaram suas harpas e cantaram com mais entusiasmo que jamais haviam cantado, por causa da grande graça e condescendência de Deus em entregar o Seu Filho querido para morrer pela raça rebelada (Primeiros Escritos, p. 125-127). 

PARA REFLETIR: Por que você escolheria morrer por pecados cujo preço já foi pago na cruz?

https://youtu.be/xCf550KAz5I

MEDITAÇÃO DIÁRIA

11 de agosto 

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-filho-querido/

Nenhum comentário:

O CONSUMADOR DA OBRA

  MEDITAÇÃO DIÁRIA O CONSUMADOR DA OBRA Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30 O Senhor não vem a este mundo com ...