quarta-feira, 31 de agosto de 2022

Juízes 19 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - Juízes 19

Comentário Pr Heber Toth Armí

JUÍZES 19 – Você mudaria para um lugar sem lei, sem policiais ou sem qualquer autoridade civil? Numa terra sem lei, a violência, desamor e exploração humana pelo próprio ser humano reinariam gerando alto nível de periculosidade. Sem lei, nosso Planeta não ofereceria segurança nenhuma para se viver.

Juízes 19 “relata fielmente as terríveis consequências do afastamento de Deus (cf. Rm 1:26-32; 2Tm 3:1-5). Adotando os costumes cananeus, Israel afundou na fossa da violência e da imoralidade cananeia. Semelhante abominação frequenta a atual apostasia mundial (Lc 17:28-30). O crime dos benjamitas de Gibeá mostra que a cidade havia descido ao nível de Sodoma (Gn 19:1-14)” analisa Merrill Unger.

O texto sagrado trata de: Falta de hospitalidade, ardentes desejos por práticas homossexuais, estupros animalescos por diversão até levar a vítima à morte, e sede de vingança. Várias atrocidades! O levita revoltado repartiu o corpo da sua concubina em doze partes e enviou a cada tribo de Israel. “Tamanha atrocidade tornou-se, durante muito tempo, símbolo do caráter pecaminoso de Israel (19:30; cf. Os 9:9; 10:9)”, destacou Kenneth Mathews.

Onde não há padrão moral, o certo e o errado se misturam e os limites das ações humanas desaparecem; sem imposição da justiça, a família e a sociedade ficam de pernas para o ar. Consequentemente, desaparecem os princípios da autoridade e surge a rebelião generalizada contra os valores espirituais.

O livro de Juízes é útil para mostrar-nos que o passado serve de lição, portanto, devemos aprendê-las; também revela que o presente é um privilégio, uma dádiva divina, da qual precisamos desfrutá-la vivendo corretamente; e, por fim, o futuro deve ser entregue a Deus, O qual administra a história. Só assim poderemos trocar o desespero pela esperança, a incerteza pela certeza, e o medo pela paz.

Ao assistir os noticiários de nossa sociedade, percebemos a realidade equivalente à perversidade cruel da época dos juízes. Analisando a Bíblia, encontramos explicação para nossa situação. Notamos que onde as pessoas vivem conforme a própria consciência, fazendo o que achar melhor, é o pior lugar para se acomodar (Juízes 19:22-30).

O caos impera onde são desprezados os princípios morais que servem de alicerce para uma sociedade justa. Diante disso, o melhor a fazer é promover efusivamente os princípios da Palavra de Deus. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

O CONSUMADOR DA OBRA

  MEDITAÇÃO DIÁRIA O CONSUMADOR DA OBRA Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30 O Senhor não vem a este mundo com ...