sábado, 2 de julho de 2022

Deuteronômio 17 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Deuteronômio 17

Comentário Pr Heber Toth Armí

DEUTERONÔMIO 17 – Existe algo em nós que clama por justiça, exigente de justiça dos outros; em contrapartida, há dentro de nós uma força que puxa para a injustiça, levando-nos (várias vezes) a praticar injustiças.

Ciente dessa luta intensa que lidamos diariamente, Deus opera para ajudar-nos. Assim, conforme o texto, “a prática da aliança por parte da comunidade requeria oficiais políticos e religiosos que, sob Deus, pudessem garantir estabilidade e obediência. O primeiro grupo consistia em ‘juízes e oficiais’ (Dt 16:18-17:13). A tarefa deles era a administração imparcial da justiça (16:18-20) sem recorrer a meios pagãos (16:21-17:1). No interesse da justiça, Deuteronômio 17:2-7 fornece diretrizes para admissão de provas. Questões muito difíceis para resolução local deviam ser decididas por uma corte superior de sacerdotes e juízes no santuário central, com a devida punição do crime” explica Eugene Merrill.

O alvo de Deus é nítido: “Eliminem o mal do meio de vocês” (Deuteronômio 17:7). Todo pecado é crime, inclusive idolatria. Por isso, “caso o indivíduo fosse condenado [pelo crime da idolatria, ou práticas heréticas], a pena era a morte por apedrejamento”; em casos difíceis a serem legislados, “o tribunal se reuniria no lugar escolhido por Deus para Seu santuário. A decisão desse tribunal, correspondente à Suprema Corte de Israel, seria irrevogável. Se o acusado não desse ouvidos ao sacerdote [...] nem ao juiz, seria morto (v. 12-13)”, enfatiza William MacDonald.

Deus é radical na erradicação do mal. Seus representantes terrestres deveriam refletir Sua aversão e ódio pelo mal. 

Escatologicamente, a erradicação do mal será total. “‘Pois, certamente vem o dia, ardente como uma fornalha. Todos os arrogantes e todos os malfeitores serão como palha, e naquele dia, que está chegando, ateará fogo neles’, diz o Senhor dos Exércitos. ‘Não sobrará raiz ou galho algum’” (Malaquias 4:1).

Complementando, Deuteronômio 17 também revela que, ao consentir na existência de reis em Israel, Deus concedeu diretrizes que implicavam distanciamento do perfil da liderança pagã (Deuteronômio 17:14-18). Mesmo assumindo funções seculares, líderes regidos pelos princípios divinos são diferentes.

Observando teologicamente, o pleno desenvolvimento do plano de redenção acontecerá quando o mal/pecado, juntamente com pecadores impenitentes, forem completamente erradicados – não apenas do Planeta Terra, mas do Universo. Aguardemos esse dia! A justiça será feita! Deus mesmo julgará todos os casos! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

O AUXILIADOR INFINITO

O AUXILIADOR INFINITO Grande é o Senhor nosso e mui poderoso; o Seu entendimento não se pode medir. Salmo 147:5 Muitos supõem que a religião...