segunda-feira, 4 de julho de 2022

A ESTRELA DE ESPERANÇA

 A ESTRELA DE ESPERANÇA

Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou o Seu Filho. Gálatas 4:4

A rebelião de Israel contra a lei e a autoridade de Deus causou a ruína da nação. A honra que Deus lhe deu por ser assim conduzida por Seu Filho aumentou o pecado dela. As acusações dos judeus de que Cristo não cumpria a lei de Moisés eram desprovidas de qualquer fundamento. Cristo era judeu e, até a hora da Sua morte na cruz, observou a lei dos judeus. Quando, porém, o tipo encontrou seu antítipo por ocasião da morte de Jesus, o sacrifício de sangue de animais perdeu o valor. Ao dar a própria vida, Cristo fez o grande sacrifício que todos os sacrifícios anteriores prefiguraram, dando fim à validade do sistema de sacrifícios da lei judaica. 

Desde a queda, nenhuma comunicação imediata podia existir entre Deus e a humanidade, somente por intermédio de Cristo. Em sentido especial, o Senhor confiou ao Seu Filho o caso da raça caída. Cristo assumiu a obra da redenção. Tem o propósito de manter a honra plena da lei de Deus, a despeito de como a família humana a transgrediu. Ele redimirá da maldição da lei todos os obedientes que aproveitarem a oferta de misericórdia ao aceitar a expiação tão maravilhosamente oferecida. […] 

Ao serem criados, Adão e Eva tinham conhecimento da lei original de Deus. Ela foi gravada no coração deles, e estavam familiarizados com os seus requerimentos. Ao transgredir a lei de Deus e cair da condição de inocência feliz, tornaram-se pecadores. O futuro da raça caída não era amenizado por um único raio de esperança. Deus Se compadeceu deles, e Cristo elaborou o plano da salvação, no qual Ele próprio carregaria a culpa. Quando a maldição foi pronunciada sobre a Terra e a humanidade, com a maldição, se fez a promessa de que, por intermédio de Cristo, haveria esperança e perdão pela transgressão da lei de Deus. Embora tristeza e escuridão se projetassem como o manto da morte sobre o futuro, ainda assim, na promessa do Redentor, a Estrela de esperança iluminava o futuro sombrio. O evangelho foi pregado por Cristo a Adão pela primeira vez. Adão e Eva sentiram tristeza e arrependimento sinceros por sua culpa. Criam na promessa preciosa de Deus e foram salvos da ruína completa (Review and Herald, 29 de abril de 1875). 

PARA REFLETIR: Se você fosse Adão, como se sentiria ao saber que Deus providenciou um meio para salvar o mundo que o seu pecado prejudicou de maneira tão terrível? 

MEDITAÇÃO DIÁRIA

4 de julho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-estrela-de-esperanca/

Nenhum comentário:

O REPRESENTANTE NOS CÉUS

   O REPRESENTANTE NOS CÉUS Pai, a Minha vontade é que, onde Eu estou, também estejam Comigo os que Me deste. João 17:24 Deus tem uma igreja...