quinta-feira, 16 de junho de 2022

A VÍTIMA SOFREDORA

A VÍTIMA SOFREDORA

Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, a riqueza, a sabedoria, a força, a honra, a glória e o louvor. Apocalipse 5:12

Cristo foi a base de toda a economia judaica. A morte de Abel foi consequência de Caim se recusar a aceitar o plano de Deus na escola da obediência, isto é, salvar-se pelo sangue de Cristo, simbolizado pelas ofertas sacrificais que apontavam para Jesus. Caim se recusou a derramar o sangue que tipificava o sangue de Cristo, o qual ia ser derramado em favor do mundo. Toda essa cerimônia foi preparada por Deus, e Cristo tornou-Se o fundamento de todo o sistema. Esse é o começo da obra da lei como tutora a levar pecaminosos instrumentos humanos à consideração de Cristo, o fundamento de toda a organização judaica.

Todos os que prestavam serviço em relação com o santuário eram constantemente educados acerca da intervenção de Cristo em favor da humanidade. Esse serviço destinava-se a criar em todo coração humano o amor à lei de Deus, que é a lei de Seu reino. O oferecimento de sacrifícios devia ser uma lição objetiva do amor de Deus revelado em Cristo, a Vítima sofredora e agonizante, que tomou sobre Si o pecado do qual o ser humano era culpado. […]

Contemplando esse grande tema da salvação, vemos a obra de Cristo. Não só o prometido dom do Espírito, mas também a natureza e caraterizado desse sacrifício e intervenção são assuntos que deviam criar em nosso coração ideias elevadas e sagradas acerca da lei de Deus, a qual mantém suas reivindicações sobre todo instrumento humano. A violação dessa lei no pequenino ato de comer do fruto proibido trouxe sobre o ser humano e a Terra o resultado da desobediência à santa lei de Deus. A natureza da intervenção deveria sempre levar homens e mulheres a temer praticar a menor ação em desobediência aos requisitos divinos.

Deve haver clara compreensão quanto ao que constitui pecado, e devemos evitar a mínima aproximação do ato de ultrapassar os limites entre a obediência e a desobediência.

Deus deseja que todo membro de Sua criação compreenda a grande obra do infinito Filho de Deus em dar a vida pela salvação do mundo. “Vejam que grande amor o Pai nos tem concedido, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porque não O conheceu” (1Jo 3:1) (Mensagens Escolhidas, v. 1, p. 233, 234).

PARA REFLETIR: O sacrifício de Jesus leva você a ter medo de pecar?

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

16 de junho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-vitima-sofredora/

Nenhum comentário:

O AUXILIADOR INFINITO

O AUXILIADOR INFINITO Grande é o Senhor nosso e mui poderoso; o Seu entendimento não se pode medir. Salmo 147:5 Muitos supõem que a religião...