sexta-feira, 17 de junho de 2022

Deuteronômio 2 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Deuteronômio 2

Comentário Pr Heber Toth Armí

DEUTERONÔMIO 2 – Alguns creem que, em Deuteronômio, Deus apenas recapitula a história israelita. Entretanto, Ele não desperdiça espaço nas páginas sagradas. Se há certas repetições, nenhuma delas é sem motivo, “há sempre uma ênfase diferente ou detalhes novos. É justamente o que acontece em Deuteronômio que merece ser estudado com atenção”, aponta William MacDonald.

Considere a análise de J. A. Thompson: 

“Deuteronômio é um dos livros mais notáveis do Antigo Testamento. Nenhum livro da Bíblia exerceu maior influência sobre a religião no lar e na vida pessoal em todas as eras. É citado mais de 80 vezes no Novo Testamento e, portanto, pertence ao pequeno grupo de livros do Antigo Testamento (Gênesis, Deuteronômio, Salmo e Isaías) aos quais os cristãos primitivos se referiam com frequência”.

Deuteronômio 2 trata da graça divina para com as nações oriundas dos filhos incestuosos de Ló e dos filhos perversos de Esaú (edomitas). Também trata da vitória provida milagrosa por Deus aos israelitas sobre Seon, rei de Hesbom, dos amorreus.

É importante saber que Seon era “rei amorreu da região da Transjordânia cujo reino se estendia desde Jaboque a Arnom. Sua capital era Hesbon. Conquistou seu território dos moabitas (Nm 21:26:36) e também subjugou algumas tribos midianitas, pois cinco príncipes midianitas eram seus vassalos (Js 13:21). Quando os israelitas chegaram a sua fronteira, pediram permissão para passar em seu território no caminho para Canaã. Seon recusou-se e reuniu um exército contra Israel, levando à batalha de Jasa. Os amorreus foram derrotados, Seon foi morto, e todo seu território foi tomado pelos israelitas (Nm 21:21-32; Dt 2:26-36; Jz 11:22; Sl 135:4, 10-12). Israel acampou no meio do antigo reino de Seon antes de avançar contra o rei de Basã (Nm 22:1). Visto que o território capturado de Seon era bom para pasto, as tribos de Rúben e Gade o requereram, e a área lhes foi concedida como possessão por Moisés (Nm 32:1-38)” (Dicionário Bíblico ASD).

Isto revela-nos que nem sempre a solicitação com educação resulta em solução; pode gerar confusão por parte dos arrogantes. Porém, Deus concede vitória ao Seu povo. 

Nossa sociedade parece uma bomba prestes a explodir; por mais cortês e educados que formos, estressados medrosos poderão provocar confusão. Contudo, Deus cuida daqueles que confiam nEle. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

O AUXILIADOR INFINITO

O AUXILIADOR INFINITO Grande é o Senhor nosso e mui poderoso; o Seu entendimento não se pode medir. Salmo 147:5 Muitos supõem que a religião...