quinta-feira, 2 de junho de 2022

Números 23 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Números 23

Comentário Pr Heber Toth 

NÚMEROS 23 – Nações pagãs tinham por deuses aos astros siderais. Nomes dos dias da semana em italiano, inglês, alemão, espanhol, etc. estão relacionados a esses astros. Apesar da proibição divina (Deuteronômio 4:19; Atos 7:42), a igreja cristã absorveu a influência pagã em sua forma de cultuar.

É possível que os sete astros que influenciaram os nomes dos sete dias da semana estivessem influenciando o profeta Balaão ao intentar amaldiçoar a Israel; pois, não há outra referência bíblica de adoração a Deus com sete altares e sete sacrifícios. Balaão sabia que Deus falaria através dele; sendo assim, intentou de tudo para afastar Deus de perto dele. Balaão almejava proferir palavras que resultassem no pagamento prometido por Balaque. Referindo-se aos falsos líderes espirituais, o apóstolo declarou: “Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, que amou o salário da injustiça” (2 Pedro 2:15).

Desviar-se do caminho de Deus é trocar o certo pelo duvidoso; é preferir ao diabo em lugar de Deus; significa dar meia-volta na estrada rumo ao Céu para entrar por atalhos com destino ao inferno. Líderes como Balaão, “um dia professaram a fé e conseguiram ingressar na membresia da igreja. Porém, abandonaram o reto caminho e se extraviaram. Apostataram da fé. Venderam a consciência. Negociaram a verdade. A conveniência suplantou a convicção. Tornaram-se discípulos de Balaão, o profeta que, por amor ao lucro, ensinou os inimigos de Deus a seduzirem Israel, por meio de relacionamentos ilícitos. Esses falsos mestres estão dispostos a usar qualquer expediente para arrecadar dinheiro, ainda que isso, implique ensinar o povo a pecar”, destaca Hernandes Dias Lopes.

Depois de ser instituída por Cristo, Sua Igreja enfrentaria a heresia e experimentaria apostasia. Por isso, ao líder da terceira das sete igrejas apocalípticas, do período profético que estende de 313 a 538 d.C., Jesus alertou: “Você tem aí pessoas que se apegam aos ensinos de Balaão, que ensinou Balaque a armar ciladas contra os israelitas...” (Apocalipse 2:14).

Embora a influência do culto ao sol alcançasse alguns cristãos, foi em 321, durante o período profético da igreja de Esmirna, que o cristianismo elaborou decreto de adoração ao dia do sol (domingo) como dia do Senhor, deturpando o sábado.

Acatemos o alerta divino, em vez de atacá-lo! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

O SOBERANO DO CÉU

   O SOBERANO DO CÉU Eu e o Pai somos um. João 10:30 Todo o Céu se alegrava em refletir a glória do Criador e celebrar Seu louvor. Enquanto ...