terça-feira, 21 de abril de 2020

A MARCA DOS VENCEDORES

MEDITAÇÃO DIÁRIA
20 de abril

A MARCA DOS VENCEDORES

Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam louvores a Deus. Atos 16:25

Tudo ia bem para o maratonista brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima na maratona de Atenas, em 2004. Faltavam pouco mais de sete quilômetros para a chegada, e ele liderava a prova 150 metros à frente dos concorrentes. A medalha de ouro parecia reluzir diante de seus olhos, quando o inesperado aconteceu: foi agarrado por um estranho que o tirou da pista. Ajudado por outro espectador, retornou e ainda se manteve por alguns minutos na liderança. O susto, porém, tirou-lhe a concentração, e ele terminou a prova em terceiro lugar. Ao entrar no estádio Panathinaikos, expectadores o aplaudiram em pé. Além da medalha de bronze, que ele considera a preferida, o atleta foi também condecorado com a medalha Pierre de Coubertin, concedida pelo Comitê Olímpico Internacional a atletas tidos como exemplo de espírito esportivo.

Apesar do susto, não se pode dizer que Vanderlei tenha sucumbido ao contratempo. Em vez disso, fez a parte que lhe cabia e manteve atitude positiva diante daquela incômoda ocorrência. Não pode ser considerado derrotado. Afinal, é a atitude que define se nos revelaremos vitoriosos ou nos arrastaremos pelas situações adversas a que estamos sujeitos todos os dias. Ter atitude é fundamental para nosso bem-estar, apesar das dificuldades. Depois de frustradas todas as tentativas para resolver uma circunstância difícil, resta-nos a atitude, ou seja, nossa maneira de encarar o infortúnio.

Ter atitude não é depender de técnicas mediante as quais se pretenda despertar alguma energia interior ou “o deus” que, na suposição de alguns, existiria em cada um de nós. Para o cristão, atitude é confiar no Deus que está no Céu, guiando nossa vida e preparando pessoas e situações das quais podemos extrair lições úteis para a construção de um caráter sólido.

Lembra-se de Paulo e Silas na prisão? Encarcerados, simplesmente decidiram louvar. Isso é atitude. Ao mantê-la em ação, viram as cadeias se romperem, colocando-os em liberdade. Em seguida, testemunharam a conversão do carcereiro e de sua família.

As Escrituras nos incentivam a desenvolver uma atitude confiante que nos capacitará a superar os maiores obstáculos e atravessar os vales mais profundos da vida. Entre outras, temos esta garantia: “Sede fortes e corajosos, não temais, nem vos atemorizeis …, porque o Senhor, vosso Deus, é quem vai convosco; não vos deixará, nem vos abandonará” (Dt 31:6). Louvado seja Seu nome!

Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

Nenhum comentário:

Deus Ciumento?

MEDITAÇÃO DIÁRIA 26 de setembro Deus Ciumento? Ou vocês acham que é sem razão que a Escritura diz que o Espírito que Ele fez habitar...